Edital Brasileiro de Asa Delta 2014

  • Published on
    08-Jan-2017

  • View
    215

  • Download
    1

Transcript

  • Edital ABVL para o Calendrio Esportivo 2014Regras Gerais - Modalidade Asa Delta

    A Associao Brasileira de Voo Livre, ABVL, no intuito de definir o Calendrio Esportivo do prximo ano, apresenta abaixo as Regras Gerais para o recebimento de proposta dos pretendentes a organizador de etapa do Campeonato Brasileiro de Asa Delta 2014.

    CAMPEONATO BRASILEIRO DE ASA DELTA 2014REGRAS GERAIS PARA ORGANIZADORES DE ETAPAS

    O Campeonato Brasileiro de Asa Delta 2014 ser uma competio aberta, com regulamento prprio, de acordo com as regras e procedimentos de voo estabelecidos pela Associao Brasileira de Voo Livre (ABVL) e regulamentos da Federao Aeronutica Internacional (FAI).

    Por ser uma competio aberta, a ser homologada no ranking da FAI, pilotos estrangeiros podero participar da competio, limitado o numero de 120 pilotos inscritos, sendo destas vagas 20% destinadas para pilotos de nacionalidade estrangeira.

    A princpio sero 03 (trs) etapas com 07 (setes) dias de provas e 01 (um) dia de treino, podendo haver a incluso de uma etapa promocional ao final do Circuito. A ratificao desta definio foi realizada em reunio da Liga dos Competidores com a ABVL e pilotos durante a primeira etapa do Brasileiro de Asa Delta 2013, em Governador Valadares/MG.

    Os pretendentes a organizarem etapas devero apresentar sua Proposta at 20 de agosto de 2013, enviando-a para o e-mail presidente@abvl.com.br sob o assunto BID - BRASILEIRO ABVL 2014.

    As Propostas sero analisadas pela Diretoria Tcnica da ABVL e sero apreciadas e votadas em reunio da Liga de Competidores com a ABVL no dia 22 de agosto de 2013, durante a segunda etapa do Campeonato Brasileiro de Asa Delta, em Braslia/DF.

    A divulgao oficial do calendrio 2014 ser feita no mximo at dia 01 de outubro.

    mailto:presidente@abvl.com.brmailto:presidente@abvl.com.br

  • Cada etapa dever ser confirmada com no mnimo 90 dias de antecedncia, pela comprovao da conformidade com os compromissos assumidos. Em caso de desistncia do organizador local ou de no conformidade evidente constatada pela Diretoria da ABVL ou pela Comisso de Segurana, outros provveis interessados em organizar a etapa sero contactados pela Diretoria da ABVL para que esta decida pela realizao da etapa em outro local, mas obrigatoriamente na mesma data pr-estabelecida, e nesse caso, com confirmao de no mnimo 50 (cinquenta) dias de antecedncia. Caso contrrio, a etapa ser considerada cancelada.

    RESPONSABILIDADE PELA ORGANIZAO DAS ETAPAS

    Para a organizao de cada etapa do Campeonato Brasileiro de Asa Delta 2014, ser credenciado um responsvel legal (pessoa fsica, pessoa jurdica do ramo esportivo, clube ou federao de voo, instituies aerodesportivas ou prefeitura), que se comprometer em conseguir as necessidades financeiras, de infraestrutura, segurana, premiao e promoo para a realizao da sua etapa.

    DO CONTRATO ENTRE AS PARTES:

    Um contrato ser assinado entre a ABVL e o organizador local, responsvel pela realizao da etapa aprovada, em at 30 dias aps a deciso de escolha do calendrio esportivo, onde constar uma clusula em que qualquer das partes que solicite a resciso do contrato, ou no cumpra com o proposto, arcar com uma multa rescisria no valor de R$3.000,00 (trs mil reais), a ser paga em at 30 dias do ato da resciso.

    DAS NECESSIDADES

    Os pretendentes a organizadores de uma etapa do Campeonato Brasileiro de Asa Delta 2014 devero preencher os requisitos mnimos em termos organizacionais, tcnicos, financeiros, de segurana e de pessoal a seguir apresentados.

    A Proposta do organizador deve conter no mnimo as seguintes informaes e aceitar seguir e cumprir os seguintes compromissos:

  • NA APRESENTAO

    - Um histrico da cidade do evento proposto, sua localizao, rodovias de acesso, distancia das capitais, aeroportos, etc.

    - Informaes sobre hospedagem (tipos, preos, quantidade de leitos, etc), com seus respectivos contatos (telefone, fax, e-mail).

    - Descrio do local e da rea de voo proposta e suas caractersticas quanto decolagem, altura, o relevo, pousos, condies meteorolgicas, rotas de voo, nmero de pilotos ativos, histrico de competies e eventos j realizados (fotos, vdeos, matrias na imprensa), etc.

    - Apresentao de duas ou mais sugestes de datas para o evento, preferencialmente as que tenham feriados durante a semana.

    - Estudo com as condies meteorolgicas mdias nos ltimos 05 (cinco) anos (temperatura, vento, chuva) em todo perodo das datas propostas.

    - Apresentao de um projeto de Logotipo, Cartaz e Camisa alusiva ao evento, a ser aprovado pela Diretoria da ABVL.

    - Mapa detalhado da regio, na escala mnima 1:100.000, colorido, impresso tamanho mnimo A3, com indicao de relevo, principais rodovias, apontando a localizao de possveis reas de perigo, sensveis ao sobrevoo ou pouso (caso haja), e os waypoints (decolagem, piles e pousos) a serem usados na competio.

    - Apresentao de um plano com a programao mnima para a semana do evento (cerimonias de abertura e encerramento, festas, jantares, atividades no QG, etc).

    Obs: obrigatria a realizao de uma cerimonia/festa de abertura e encerramento.Jantares, churrascos e festas para os pilotos durante a semana um importante atrativo.

  • ASPECTOS TCNICOS E INFRAESTRUTURA

    Decolagem e pouso oficial

    - Todo o acesso decolagem bem como acesso ao pouso oficial dever ser sinalizado com placas indicativas de atrativo turstico.

    - As condies da rodagem de acesso decolagem bem como ao pouso oficial devem estar em perfeito estado de conservao que permitam a fcil e segura locomoo dos pilotos, turistas e convidados.

    - Toda a vegetao na extenso da rea de decolagem dever estar aparada e livre de galhos, pedras e qualquer outro obstculo que impea a decolagem segura.

    - A rea deve permitir a decolagem com segurana de trs ou mais equipamentos simultneos.

    - Na ausncia de banheiros na decolagem, ser obrigatria a locao de sanitrios qumicos, em quantidade condizente com numero de pilotos e pblico.

    - Birutas para indicao do vento devem ser instaladas na rea de decolagem, pouso oficial e chegadas de goal.

    - As reas de decolagem e de montagem dos equipamentos devero estar separadas e protegidas do acesso aos turistas e visitantes, restrita somente aos pilotos inscritos.

    - Devero ser demarcados (com cordas ou fitas zebrada) as reas para montagem de equipamento e corredores de acesso a decolagem.

    - Devero estar disposio dos pilotos, equipe tcnica, turistas e visitantes, tendas de abrigo para proteo e descanso, em proporcional nmero ao nmero de pessoas presentes.

    - Sistema de som, com microfone, obrigatrio na decolagem, para auxiliar o briefing dirio e avisos durante o decorrer da prova.

    - Mesa e cadeiras devem estar disponveis para Comisso Tcnica na decolagem, quando da elaborao da prova do dia.

  • - Um Quadro de Prova (medida mnima 1m X 2m modelo Anexo) deve estar instalado na rea de decolagem.

    - Instalao junto rea de decolagem de um Mapa, tipo outdoor, com tamanho mnimo 2m X 3m, semelhante ao anexado a Proposta, devidamente aprovado pela Comisso Tcnica da ABVL, indicando relevo, principais rodovias, apontando a localizao de possveis reas de perigo e os waypoints usados na competio, para auxiliar o briefing e a visualizao da prova.

    - Outros materiais de escritrio (canetas, papel, pranchetas, pincel para quadro branco (azul, preto e vermelho), fita zebrada, lcool, cordas, etc) deve estar disponvel na decolagem equipe tcnica, comisso de prova, etc.

    - gua gelada (mdia de 3L por piloto), dois tipos de fruta (banana, ma, laranja, etc), sanduiche, barras de cereal e/ou salgados devem estar disponveis diariamente na rea de decolagem, gratuito aos pilotos.

    - Alimentao da equipe de trabalho (tcnica, de segurana, resgate, motoristas, etc) deve estar diariamente disponvel, preferencialmente antes do horrio de inicio das decolagens, momento crucial que requer a ateno de todos.

    OBS: Necessrio apresentar junto a Proposta documento de liberao e autorizao para uso da rea de decolagem e rea(s) de pouso oficial.

    A montagem e/ou existncia de uma estrutura de conforto e entretenimento voltada para o publico e familiares dos pilotos na rea de decolagem e/ou pouso oficial (bares, lanchonetes, apresentaes musicais, DJ, estandes esponto/comercializando produtos esportivos, artesanatos; brinquedos para as crianas) so um importante atrativo para o evento.

  • Comit de Organizao QG

    A Proposta deve indicar a localizao de funcionamento do QG durante a competio.

    Este dever preferencialmente funcionar no mesmo local, onde devero constar todas as informaes relativas competio, tais como: programao, resultados, previso meteorolgica, etc.

    Dever ser escolhido um local de fcil acesso, preferencialmente na rea central da cidade, prximo a hotis e restaurantes.

    As seguintes condies tcnicas devem ser observadas: Ter uma grande sala/espao, aonde os pilotos viro para o registro,

    controle de GPS, etc; A existncia de uma menor sala onde a equipe tcnica, apurao,

    julgamento e protesto possa realizar uma reunio privada; A existncia de equipamentos sanitrios; Internet em boa velocidade obrigatria disponvel a organizao para

    atualizao dos resultados e aberta aos pilotos; Monitor ou TV, tamanho mnimo de 29 polegadas (com cabo longo

    para conexo em computador), para o piloto conferir seu voo quando do download do seu GPS e acompanhar apurao da prova;

    01 (uma) impressora laser (com cd de instalao), com toner adicional e pelo menos 2mil folhas de papel A4;

    Tomadas em quantidade para ligao dos equipamentos eletrnicos; Mesas para montagem dos equipamentos de apurao, registro de

    pilotos, etc; Fixao, na fachada externa, de banner, tipo outdoor (medida mnima

    2m X 3m) sinalizando o QG, com as logomarcas do evento, ABVL, FAI, apoios e patrocnios;

    Quadro de informaes para o pblico e pilotos (medida mnima 1m X 2m);

    Quadro de resultados (medida mnima 1m X 3m) em local apropriado e com sistema de iluminao que permita leitura dos resultados noite;

    Material de escritrio (canetas, papel, fitas adesiva larga, etc);

    A instalao de uma TV na parte externa do QG, voltada ao publico, para apresentao de vdeos e fotos da competio um importante atrativo para o evento.

  • Inscrio e Registro dos Pilotos

    O processo de inscrio e seleo ser feito no sistema/website da ABVL, de acordo com as Regras e Regulamentos da competio. Os valores correspondestes sero por ela arrecadados.

    O processo de registro dos pilotos e upload de GPS dever ser feito no QG, durante o dia de treino livre, com durao mnima de 04 (quatro) horas.

    obrigatria a distribuio aos pilotos de: Uma Camiseta alusiva ao evento (layout aprovado pela ABVL), de

    malha 100% algodo, impresso 4/4; Crach ou Carto de Identificao, com os dados do piloto, seu

    nmero na competio, frequncias de rdio (Segurana, Emergncia e Resgate) e telefones da organizao;

    Mapa regional (modelo aprovado pela Diretoria Tcnica ABVL), em tamanho mnimo A3, constando a lista completa de waypoints, frequncias de rdio e telefones da organizao;

    Adesivo de identificao para capacetes dos pilotos, contendo obrigatoriamente o seu numero de inscrio na competio.

    A distribuio de mais alguns outros brindes aos pilotos (bons, mochilas, lycras, pochetes, etc) um interessante atrativo.

    A organizao deve elaborar roteiros e opes alternativos de passeio e entretenimento aos familiares e aos pilotos, para durante toda semana, caso no haja prova num dia. Opes como Clubes, parques, piscinas, cachoeiras, roteiro de trilhas na regio, alambiques, passeios a cavalo, aluguel de bicicletas, motos, quadrculos, etc.

    A celebrao de parcerias com hotis, restaurantes, lanchonetes, empresas areas, postos de combustvel, clubes, etc, oferecendo desconto a familiares e pilotos participantes do evento um interessante atrativo.

  • Veculos e Transporte de Equipamentos

    recomendado a presena de veculo (caminho) apropriado ao transporte dos equipamentos entre o QG e a rea de decolagem e destas ao longo da rota da prova, fazendo o resgate.

    obrigatrio oferecer no mnimo:

    - 01 (um) veculo deve estar disponvel para o transporte decolagem da equipe tcnica.

    - 01 (um) veculo deve estar e disposio da equipe de pouso.

    - 01 (um) veculo deve estar disponvel ao Mdico e seu assistente.

    Motoristas

    Os motoristas envolvidos no resgate e equipes de emergncia devem ter bom conhecimento sobre a regio, bem como entendimento sobre o uso de GPS, mapas e rdio comunicao. No caso negativo, devem estar acompanhados por pessoa que detenha esse conhecimento, de preferencia um piloto da regio.

    Os motoristas devem estar com seus carros equipados com Rdios Base VHF de 50w ou mais, com uma boa antena, mapas da regio, dinheiro para combustvel, lista dos pilotos da competio (com nmeros e nomes), relao dos telefones do QG, equipes tcnicas e de segurana, carto telefnico e telefone celular.

    Comunicao

    obrigatrio e devero estar disponibilizados pela organizao equipe tcnica e de segurana, rdios e celulares para fins de apoio e segurana do evento.

    As frequncias e nmeros de Emergncia, Resgate e Segurana devero ser informados antecipadamente e afixados nos crachs de identificao, quadros de prova e aviso dos pilotos.

  • O Organizador Geral, Juzes Geral, de Decolagem e de Goal, Coordenador de Emergncia, o Mdico e o Gestor do QG devem estar durante todo o decorrer da prova munidos de equipamentos mveis de comunicao (Hts) e telefone celular.

    Uma lista com o telefone de todos os envolvidos nas equipes tcnicas e de segurana, inclusive Bombeiros, Polcia, Hospitais da regio, deve ser elaborada e estar disponvel a todos.

    Todos os veculos envolvidos no resgate e equipes de salvamento devero estar providos de equipamentos fixos de comunicao (Rdios Base VHF).

    Uma central de comunicao, com Rdios Base VHF de alta potencia (50w ou mais), com antenas de ganho, deve ser montada para a competio, cobrindo toda extenso da rea a ser voada, permitido a comunicao das equipes tcnicas e de emergncia, resgates e estes com os pilotos.

    Estabelecimento de trs Frequncias de Rdio: 01 (uma) Frequncia de Segurana para os pilotos, monitorada pelos

    lideres dos times e/ou seus resgates; 01 (uma) Frequncia de Organizao/Resgate; 01 (uma) Frequncia para os servios de emergncia (Frequncia de

    Emergncia).

    Waypoints

    As coordenadas devem ser as mais precisas possveis, em especial nas reas de pouso/goal.

    Os piles devem ser, preferencialmente, estruturas ou referencias facilmente reconhecvel (trevos, vilas, construes, etc), em espao areo bom e seguro, com opes seguras de pouso prximas.

    Por padro, deve-se usar as coordenadas no formato hddd.mm.mmm, WGS84, igual ao dos GPS usados para a competio.

    Uma lista de waypoints deve ser elaborada, que deve incluir sua letra de identificao (D = decolagem, P = piles e G = Goal/Pousos), seu nmero, uma descrio sucinta de sua visualizao no mapa, suas coordenadas, e altitude(m).

  • Exemplo:D01 Decolagem Pancas 1913.742S 04051.958W 703mP01 Igreja

    1914.767S 04051.508W 187mG07 Aeroporto B. Guandu 1928.928S 04102.492W 100m

    Goal

    As reas de pouso devem estar livres de obstculos perigosos (fios, cercas, construes, etc) e amplas o suficiente para o pouso seguro de trs ou mais equipamentos simultneos.

    Estas coordenadas de goal/pouso devem ser rigorosamente checadas na quinzena anterior ao inicio da competio, conferindo se novos obstculos no surgiram (cercas, fios, construes, etc) podendo vir a provocar acidentes graves. Bem como certificar-se com o proprietrio se no h nenhum impedimento em se pousar na referida rea.

    Imagens areas dos goals/pousos, retiradas do Google Earth, com a coordenada ao centro, numa altura do ponto de viso variando entre 2 a 3km, devem ser impressas e estar disponvel a Comisso de Prova quando da escolha da prova do dia. A imagem do goal escolhida ser colocada junto ao quadro de prova para conhecimento de todos os pilotos.

    Uma tenda para abrigo de pilotos e publico deve ser estar disponvel na rea do gol.

    Birutas e sinalizao de possveis reas de risco devem ser colocadas.

    Se for o caso (opo goal linha), uma faixa branca medindo 1m X 50m de comprimento deve ser providenciada para linha de chegada. Instrumentos para sua fixao no solo devem ser providenciados.

    Duas faixas com ilhoses, medida mnima 1m X 4m, contendo logotipos do Campeonato, ABVL, FAI, patrocinadores e apoio deve estar exposta, sinalizando a rea do goal.

    Materiais como GPS, pranchetas, lpis, papel, filmadora e cmera fotogrfica devem estar disponveis ao Juiz de Goal e sua equipe.

    gua gelada, lanches e fruta so um atrativo, recomendados estar disponvel aos pilotos na rea do goal.

  • ESTRUTURA TCNICA ORGANIZACIONAL E STAFF

    Uma etapa do Campeonato Brasileiro de Asa Delta deve ter pelo menos a estrutura de pessoal a seguir. Na Proposta colocar o nome dos profissionais escolhidos para as funes indicados por *. Estes devem ter conhecimento suficiente da lngua inglesa e devero ser escolhidos entre os fornecedores CADASTRADOS na ABVL:

    Organizador Geral* - responsvel por toda logstica do evento, garantindo seu bom andamento;

    Juiz Geral* - responsvel por todas as questes tcnicas relativas competio (aplicao do Regulamento, escolha das provas, interrupes, cancelamento, etc);

    Apurador* - responsvel pela upload/download dos GPS, apurao e divulgao dos resultados (impresso e internet). Deve conhecer bem o Regulamento e domnio pleno do Programa de Apurao;

    Coordenador de Segurana* - responsvel pelo monitoramento das Frequncias de Segurana (dos pilotos), acompanhar a prova por terra e coordenar toda equipe de emergncia atravs da Frequncia de Emergncia (Bombeiros, Ambulncias, Mdico/Enfermeiros, Emergncia Privada, etc)

    Equipe privada de Emergncia*(02 ou mais pessoas) - responsvel por acompanhar a prova, passo-a-passo, equipada com todo material de emergncia necessrio, com mobilidade (mochilas) que permitam chegar a locais de difcil acesso, em uma viatura com GPS, mapas da regio e meios de comunicao (telefone celular e rdio VHF na Frequncia de Emergncia e Ht monitorando a Freq. de Segurana);

    Mdico* especializado em primeiros socorros e atendimentos de emergncia;

    Coordenador de Decolagem e equipe (04 ou mais pessoas) responsvel pela manuteno e limpeza da rea de decolagem, controle de acesso e corredores, ajuda nas decolagens, etc;

    Coordenador do Goal e equipe (01 ou mais pessoas) responsvel pela montagem da estrutura de sinalizao e segurana no goal (tendas, birutas, faixas, linha de chegada (quando for o caso)), bem como comunicao com organizao e equipes de segurana;

    Coordenador do QG responsvel pela manuteno do QG, publicao de informes e resultados;

    Assessor de Imprensa e equipe (fotografo, cinegrafista, etc) responsvel pela produo de releases dirios (mnimo 02), captao de fotos e vdeos, alimentao de noticias no site oficial, mdias sociais e relacionamento com os veculos de comunicao.

  • SEGURANA DA COMPETIO:

    Apresentar junto com a Proposta um oramento de seguro de responsabilidade civil e acidentes pessoais, cobrindo pilotos e o evento, com cobertura mnima de R$ 100mil de responsabilidade civil do organizador e R$ 30mil de seguro individual de cada piloto. Esse seguro, aps anlise da Diretoria Tcnica da ABVL, dever estar devidamente contratado quando da realizao da competio.

    O mdico e os servios de emergncia devem permanecer no local durante toda a competio, incluindo o dia de treino.

    Os servios de emergncia devem permanecer no ponto de decolagem at a sada do ultimo piloto. Durante a prova o mdico e os servios de resgate devem posicionar-se em pontos estratgicos, permitindo uma interveno rpida em caso de um acidente. Devem estar no ponto de chegada (goal) antes dos primeiros pilotos.

    Um transporte dedicado deve estar disposio do mdico, equipado com meios de comunicao (telefone celular e rdio VHF na Frequncia de Emergncia).

    O mdico deve levar um GPS e mapa da regio e entender como usa-los, ou ser acompanhado por algum que conhea a regio e saiba usa-los.

    O mdico deve ter com ele equipamentos de primeiros socorros para o tratamento de trauma severo, incluindo leses na coluna e mais: fluidos intravenosos; equipamento de ventilao pulmonar manual; medicamentos de emergncia e reanimao (analgsicos); curativos para ferimentos leves; talas para imobilizaes, etc;

    Uma equipe de resgate (Bombeiros), com no mnimo 03 (trs) homens, obrigatoriamente deve estar na rea de decolagem, em condies de socorrer e preparar pilotos para evacuao (cordas, maca rgida, material para imobilizao e equipamentos apropriados para escalada em rvores e rochas) e uma viatura equipada com GPS, mapas da regio e meios de comunicao (telefone celular e rdio VHF na Frequncia de Emergncia).

  • obrigatria uma ambulncia com equipe qualificada em primeiros socorros, equipada com material para atendimento de emergncia (UTI), remoo e material para imobilizaes e primeiros-socorros, GPS, mapas da regio e meios de comunicao (telefone celular e rdio VHF na Frequncia de Emergncia).

    A Equipe privada de Emergncia, a ser contratada, responsvel por seguir a prova, passo- a-passo, deve ser formada por no mnimo 02 (dois) profissionais qualificados e treinados em emergncia mdica, com equipamentos de primeiros socorros para o tratamento de trauma severo, incluindo leses na coluna, fluidos intravenosos, medicamentos de emergncia (analgsicos e ressuscitao), curativos para ferimentos leves, talas para imobilizao (incluindo pescoo), etc. A equipe e equipamentos (mochilas) devem estar preparados e permitir mobilidade suficiente para alcanar pilotos feridos em lugares de difcil acesso.

    A presena de uma viatura da Policia Militar ou Guarda Municipal deve ser solicitada para garantir a segurana da organizao do evento, dos participantes e presentes na rea de decolagem.

    Ofcio protocolado na Unidade de Resgate Areo (helicptero) mais prxima da cidade do evento, alertando e solicitando prontido e apoio em caso de possvel e iminente acionamento de emergncia.

    Ofcio protocolado junto a Concessionria Eltrica da regio, alertando e solicitando prontido e apoio em caso de possveis acidentes em redes eltricas.

    Deve ser elaborada uma descrio dos procedimentos de uma possvel emergncia (relao e contato (telefone) dos hospitais de urgncia prximo adequados a casos de leses traumticas graves, tempo de resposta mdia do Helicptero em caso de acionamento, etc).

    ASPECTOS FINANCEIROS

    O organizador deve comprovar ter os recursos necessrios para a realizao do evento.

    A apresentao de um planejamento oramentrio, com possveis receitas e despesas, deve estar junto a Proposta.

  • Indicao dos possveis apoios e patrocinadores, com suas respectivas cartas compromisso (citando valores/apoio), essencial para comprovar a viabilidade financeira da Proposta.

    A taxa de inscrio no deve ser o nico recurso financeiro para executar o evento, mas apenas uma parte dele.

    Do valor total arrecadado com as inscries, 20% (vinte por cento) so auferidos pela ABVL.Os restantes 80% so de direito do Organizador. Este sero repassado 50% antes da realizao do evento e os restantes 50% repassados apos a realizao do evento, no respectivo encontro de contas e desconto de possveis penalidades.

    PREMIAO

    O Organizador deve preparar uma cerimonia/festa de premiao, no ultimo dia de competio, aps a publicao oficial do resultado do evento. Essa uma parte importante do evento para a ABVL e pilotos.

    Um local atrativo para reunir pblico e pilotos deve ser escolhido, com sistema de som e msica, um pdio suficientemente grande (3m de largura) com o habitual 2 1 3, e banner de fundo backdrop com as logomarcas do evento, ABVL, FAI, apoios e patrocinadores. Boa iluminao deve ser organizada para ter uma boa qualidade de filmagem e fotografia.

    Se forem ocorrer discursos, estes devem ser o mais breve possvel (evitar excesso de muitos oradores).

    Da premiao em dinheiro de cada etapa, 50% ser distribuda entre os melhores classificados no resultado Geral e 50% ser destinada aos melhores classificados na categoria de Acesso.

    Uma Premiao total mnima de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) deve ser fornecida pelo organizador.

    Confeco de 05 (cinco) trofus e 05 (cinco) medalhas para o Resultado Geral (Open) e de 05 (cinco) trofus e 05 (cinco) medalhas para categoria de Acesso. Confeco de 01 (um) trofu-extra para eventual destaque na etapa.

  • Valores maiores em dinheiro e um maior nmero de pilotos premiados so um interessante atrativo.

    PROMOO E DIVULGAO

    Uma das maneiras de atrair patrocinadores oferecer a eles uma boa cobertura de mdia. Uma boa cobertura de mdia vai ajudar a ganhar o interesse do pblico e de patrocinadores em potencial para o futuro, disseminando o conhecimento sobre a existncia do esporte, aumentando o nmero de adeptos, sua notoriedade e reconhecimento.

    recomendada a contratao de uma Assessoria de imprensa e equipe (fotgrafos, cinegrafistas, etc), para a produo de releases dirios (mnimo 02), captao de fotos e vdeos, alimentao de noticias do site oficial do evento, relacionamento com os veculos de comunicao e superviso do posicionamento dos equipamentos de publicidade no QG, decolagem e pouso. Outras tarefas so recomendadas:

    Manter uma lista de contatos de mdia; Convidar meios de comunicao para o evento; Elaborar um kit de mdia. A maior parte dos jornalistas, fotgrafos,

    etc, no tero muitas informaes sobre o parapente e asa delta. Esse kit deve conter informaes sobre o esporte, a competio, regras, local de decolagem, local de pouso, Calendrio do Campeonato Brasileiro 2014, provas e resultados das ultimas etapas do Brasileiro, lista dos pilotos inscritos na competio, com caracterizao dos seus equipamentos (cores e marcas) e patrocinadores, informaes sobre os 30 melhores pilotos (principais conquistas, ttulos, recordes, etc), horrio e local de festas e cerimonias, em especial da cerimnia de premiao;

    Organizar entrevistas com os pilotos e membros da organizao do evento;

    Escrever e enviar press releases (mnimo de 02 dirios) para os mais diversos canais de comunicao (sites, listas, e-mails, publicaes impressas, etc);

    Providenciar fotos e imagens e envia-las, etc.

    A logomarca da ABVL junto com o Logotipo do Evento (aprovada pela Diretoria da ABVL) deve estar inserida em todas as peas promocionais (camisas, banners, cartazes, adesivos, brindes, etc), a serem confeccionadas para o evento;

  • No mnimo 100 (cem) dias antes da abertura do evento a organizao deve disponibilizar uma website contendo todas as informaes sobre o local da competio (como chegar, rodovias, aeroportos, distancias das capitais, opes de hospedagem com respectivos contatos, mapas da regio, lista de waypoints para upload, fotos, notcias e vdeos de ultimas competies, Programao do evento, etc). Estas informaes, preferencialmente, tambm devem estar em ingls.

    A produo de um pequeno vdeo promocional sobre o voo local e a competio, divulgando o evento que estar por vir, um bom atrativo.

    A web site do evento deve ser o principal veculo de comunicao da competio. Ele dever ser diariamente alimentado com fotos (mnimo 10), um pequeno vdeo, noticias (mnimo de 02 boletins dirios) e o resultado do dia, to logo este seja publicado pelo Apurador Geral.

    As mdias sociais (Facebook, Twitter, Instagram, etc) devem ser largamente exploradas.

    Interessante a produo de uma vinheta para ser veiculada nos equipamentos sonoros dispostos na decolagem e QG, divulgando o evento, apoios e patrocinadores.

    Deve ser confeccionado o mnimo de 100 (cem) cartazes, tamanho mnimo A3 4/0, para a divulgao local do evento, afixados no mnimo 30 (trinta) dias antes da realizao do mesmo.

    Deve ser confeccionado no mnimo 150 camisas alusivas ao evento.

    Todo material promocional e de divulgao a ser confeccionado para o evento ser de responsabilidade do organizador.

    A Logomarca da ABVL bem como suas instrues de uso deve ser solicitada em presidente@abvl.com.br .

    A realizao de aes sociais (visitas a escolas creches, plantio de arvores, lanamento de sementes, palestras, oficinas sobre o esporte, etc) junto ao evento so uma pauta interessante para imprensa, um importante atrativo.

    A Assessoria de Imprensa, ao final do evento, deve enviar a ABVL todo material divulgado relativo ao evento (vdeos, fotos, jornais, artigos, etc).

    mailto:presidente@abvl.com.brmailto:presidente@abvl.com.br

  • Ao final do evento, a produo de um vdeo uma interessante ao de retorno aos apoios e patrocinadores e ao stio de voo, e na valorizao do esporte.

    DAS OBRIGAES DA ABVL

    So obrigaes da ABVL: Homologar, garantir a parte tcnica e fazer a superviso do evento; Solicitar o NOTAM e a liberao do espao areo junto aos rgos

    competentes; Solicitar sano do evento como categoria FAI 2; Realizar o processo de inscrio e seleo de acordo com o

    Regulamento do Campeonato Brasileiro de Asa Delta. Este deve ter inicio no mnimo 90 (noventa) dias antes do inicio da competio;

    Receber as inscries dos pilotos; Apresentar os regulamentos, o resultado dia-a-dia e o resultado final

    da competio; Enviar representante ao evento para garantir e auxiliar na qualidade

    tcnica e logstica do evento; Fazer a divulgao do evento s Entidades filiadas e pilotos; Enviar releases para divulgao, assessoria de imprensa do evento; Apresentar ao final do evento a prestao de contas ao organizador

    local.

    DO VALOR DAS INSCRIES

    Os valores de inscrio a serem praticados nas etapas do Campeonato Brasileiro de Asa Delta 2014, sero os seguintes:

    Inscrio antecipada:- R$ 350,00 (trezentos e cinquenta reais)

    Inscrio depois da data limite e no local da competio:- R$ 400,00 (quatrocentos reais)

  • PENALIDADES FINANCEIRAS

    Em caso de falha do organizador por no cumprir a totalidade ou parte do seu dever acordado, parte ou totalidade dos 50% do valor arrecadado com as inscries e retido pela ABVL, pode ser utilizado para cobrir possveis despesas e a titulo de penalidade, com posterior prestao de contas dos valores e servios contratados.

    DISPOSIES FINAIS

    At 03 (trs) dias aps o fim da competio o Apurador deve enviar o resultado completo da competio no mesmo formato exigido pela FAI para homologao de eventos cat. 2.

    Conforme deciso em Reunio entre a Liga de Competidores e ABVL, um representante da ABVL e/ou um membro da Diretoria ABVL se far presente durante todo evento para verificar os pontos acordados, garantindo a qualidade tcnica e logstica do evento.

    O organizador dever fornecer hospedagem, alimentao e transporte local para a pessoa que for designada. O transporte dela at o local do evento de responsabilidade da ABVL.

    Rio de Janeiro, ___ de _____________ de 2013.

    Francisco SantosPresidente