Edio n 177 - Julho/2012

  • Published on
    11-Mar-2016

  • View
    212

  • Download
    0

DESCRIPTION

rgo formativo e informativo da Parquia Rede de Comunidades So Jos - Gravata/RS

Transcript

  • Ano XVII - N 177 - Julho/2012 - Distribuio Gratuita

    Blog da Rede

    www.redesaojose.net.br

    Confira! Esto dispo-nveis trs roteiros de reti-ro com material que voc pode usar para a medita-o e orao pessoal.

    Desde junho est disponvel a Liturgia das Horas. Confira e reze com toda a Igreja!

    Em junho alcanamos 7.700 acessos ao nosso blog. a internet a servio da evangelizao e da formao!

    Todas as fotos de nossas comunidades esto agora devidamente identificadas com o ende-reo do blog.

    Agora voc pode enviar a notcia de sua comunidade ou pas-toral diretamente para o responsvel da sua comunidade pela Pastoral da Comunicao (Pas-com). Confira os nomes e emails diretamente no blog.

    Acompanhe a pro-gramao das festas dos padroeiros, clicando nos banners das festas.

    Veja no blog como homenagear o seu pai no ms de agosto.

    Voc j acessou a Leitura Orante da litur-gia dominical? Clique e confira!

    Alcolicos Annimos Lilian Martins

    A bebida alcolica apontada por es-pecialistas como a porta de entrada ao mundo da dependncia qumica. O lcool uma droga lcita fcil de ser com-prada, tem o preo relativamente baixo e, na publicidade excessiva, possvel ver at jo-gadores e tcnicos de futebol como garotos--propaganda. Nada mais antagnico do que a combinao atleta e lcool.

    Todas essas facilidades tornam a bebida alcolica presente em grande parte dos lares brasileiros. E, em muitos casos, ela transfor-ma a vida de famlias inteiras em um ver-dadeiro pesadelo. O alcoolismo no atinge unicamente as pessoas dependentes do lco-ol, mas tem repercusses na famlia, no cr-culo de amizades e nas relaes profissionais. contra esse problema que o grupo de Alco-licos Annimos (A.A.) Unidos Venceremos luta todos os dias em nossa Rede de Comuni-dades. O Elo Comunitrio entrevistou os co-ordenadores do grupo, mas no utilizar seus nomes nesta matria

    Alcolicos Annimos uma irmandade de homens e mulheres que compartilham en-tre si suas experincias, foras e esperanas, a fim de resolver seu problema comum e aju-dar outras pessoas a se recuperarem do alco-olismo. O nico requisito para se tornar um membro do A.A. o desejo de parar de beber. Para participar do A.A. no se paga taxa ou mensalidade. Somos auto-suficientes graas as nossas contribuies, afirmam os coorde-nadores do grupo.

    O A.A. no est ligado a nenhuma seita

    ou religio, a nenhum movimento poltico, nenhuma organizao ou instituio, no deseja entrar em qualquer controvrsia, no apoia ou combate quaisquer causas. Nosso propsito primordial o de manter-nos s-brios e ajudar outros alcolicos a alcanarem a sobriedade, explicam os coordenadores.

    O Grupo Unidos Venceremos foi for-mado no dia 2 de fevereiro de 1989, na Rua Anita Garibaldi, 252, na Morada do Vale I, em Gravata. Naquele local realizou suas reu-nies at sua mudana, no dia 25 de abril de 2004, para a Escola Municipal Joo Goulart. E, em fevereiro de 2006, a Rede de Comuni-dades So Jos colocou uma sala, no Centro de Pastoral e Solidariedade, disposio do grupo e, desde ento, ali realiza suas reunies.

    Conforme a coordenao do grupo, nos encontros h uma boa participao de mem-bros, visitantes e estudantes de enfermagem e psicologia. Nas reunies abertas, qualquer pessoa, tendo ou no problemas com lcool,

    pode participar. No existem inscries ou formalidades. Basta assistir s reunies e se identificar com o programa para passar a ser membro de Alcolicos Annimos. Nas reu-nies formais trocam-se experincias, foras e esperanas. Os participantes se ajudam mu-tuamente atravs dos doze passos de Alcoli-cos Annimos e outras literaturas aprovadas pela irmandade.

    As reunies no Centro de Pastoral e So-lidariedade so coordenadas por membros do A.A. por tempo limitado. As reunies aber-tas acontecem s teras-feiras, s 20h e aos domingos, s 18h. As reunies fechadas, por sua vez, so realizadas s quintas-feiras, s 20h.

    O objetivo do trabalho tentar ajudar as pessoas atingidas pela doena do alcoolismo. O nosso maior desafio levar a mensagem de Alcolicos Annimos a um nmero maior de pessoas que desconhecem nossa exis-tncia. Mostrar que existe um lugar onde possvel estacionar a doena do alcoolismo. A nossa maior recompensa ver o milagre da recuperao de pessoas que saram da sarjeta., destacam os coordenadores. Per-cebemos a importncia do grupo e do traba-lho realizado na comunidade quando vemos que estamos nos recuperando e vemos outras pessoas se recuperando!, finalizam os coor-denadores.

    No dia 10 de junho o Alcolicos Anni-mos completou 77 anos. A irmandade est presente em mais de 180 pases. No Brasil so mais de 4.500 grupos, no Rio Grande do Sul so 219 grupos e no Vale do Gravata h 5 grupos ativos.

    compartilhando experincias, fora e esperana

    Venha conhecer o nosso trabalho!

    As pessoas que quiserem nos conhecer, teremos muito prazer em receb-las! Ser uma satisfao muito grande t-los em nossas reuni-es, pois as pessoas que nos visitam so nossos maiores divulgadores.

    Coordenao do Grupo Unidos

    Venceremos

    Confira as 12 perguntas do teste do Alcolicos Annimos1. J tentou parar de beber por uma semana (ou mais), sem con-seguir atingir seu objetivo?2. Ressente-se com os conselhos dos outros que tentam faz-lo pa-rar de beber?3. J tentou controlar sua tendn-cia de beber demais, trocando uma bebida alcolica por outra?4. Tomou algum trago pela manh nos ltimos doze meses?5. Inveja as pessoas que podem beber sem criar problemas?6. Seu problema de bebida vem se tornando cada vez mais srio nos ltimos doze meses?7. A bebida j criou problemas no seu lar?8. Nas reunies sociais onde as bebidas so limitadas, voc tenta

    conseguir doses extras?9. Apesar de prova em contrrio, voc continua afirmando que bebe quando quer e pra quando quer?10. Faltou ao servio, durante os ltimos doze meses, por causa da bebida?11. J experimentou alguma vez apagamento durante uma bebe-deira?12. J pensou alguma vez que po-deria aproveitar muito mais a vida, se no bebesse?

    Respondeu sim quatro vezes ou mais?

    Em caso positivo, provvel que voc tenha um problema s-rio de bebida, ou poder t-lo no futuro.

    Por que dizemos isto? So-mente porque a experincia de mi-lhares de alcolicos recuperados nos ensinou algumas verdades bsicas a respeito dos sintomas do alcoolismo - e de ns mesmos.

    Voc a nica pessoa que poder dizer, com certeza, se deve ou no procurar o A.A. Se a res-posta for SIM, teremos satisfao em mostrar-lhe como consegui-mos parar de beber. Se ainda no puder admitir que voc tem um problema de bebida, no faz mal.

    Apenas sugerimos que voc encare sempre a questo com mentalidade aberta. Se algum dia precisar de ajuda, teremos satisfa-o em receb-lo em nossa irman-dade.

  • Elo Comunitrio - Julho/20122

    Fique ligado Missas e Celebraes

    Conhecendo Francisco de Assis

    ATENO!A data de fechamento da prxima edio do Elo Comunit-rio ser dia 21 de julho. Mande suas fotos e informaes at esta data para a edio de agosto. E-mail: elocomunitario@gmail.com ou na Secretaria da Rede.

    Programao do Ms de Julho29/06 a 01/07 IX ECC da Rede CPS04 a 08 Festa de N. Sra. do Perptuo Socorro Confi-ra Fique Ligado07 8h Formao de novos Ministros da Catequese Parquia So Vicente Cachoeirinha/RS08 9h Misso da Pastoral da Juventude Santa Rita14 15h Ch da Terceira Idade Santa Rita14 17h Encontro de pais da Catequese 1 e 2 ano e Crisma Santa Clara15 12h Almoo de confraternizao dos dizimistas Santa Clara15 15h Festa Julina So Francisco

    21 8h30min Encontro de formao da Pastoral do Batismo do Vicariato21 9h Capacitao da Pastoral da Aids CPS21 14h Encontro da Pastoral dos Coroinhas CPS 21 15h Encontro de pais dos crismandos So Francisco21 20h Festa do Grupo JUNP So Miguel21 20h Jantar da Pastoral da Catequese Santa Rita28 14h Assembleia Pastoral do Vicariato N. Sra. dos Anjos28 14h Formao Catequtico-Litrgica CPS

    Festa em louvor padroeira Nossa Senhora do Perptuo SocorroTrduo04/07 20h Pe. Erni Recktenwald05/07 20h Pe. Lo Hastenteufel06/07 20h Frei Arno Frelich

    Carreata07/07 17h30 Sada em frente igreja.

    Procisso e Missa Solene08/07 10h

    Almoo Festivo08/07 12h Salo Comunitrio

    Tarde Festiva/Baile08/07 14h30 Animao Musical Pltanos (Ivoti/RS)

    Obs.: Levar talheres.Convites venda por R$ 15,00 com as coordenaes das comunidades e na secretaria da Rede

    Julho/2012Santa Rita de Cssia01/07 10h Missa/Batizado07/07 20h Missa08/07 10h Missa/Dzimo14/07 20h Missa/Dzimo15/07 10h Missa/Batizado21/07 20h Missa22/07 10h Celebrao28/07 20h Celebrao29/07 10h MissaTodas as quartas-feiras atendimento de confisses s 19h e missa s 20h.

    So Miguel07/07 19h Missa/Bno14/07 19h Missa/Dzimo21/07 19h Celebrao28/07 19h Missa/Batizado

    Santa Clara01/07 19h Missa/Bno08/07 19h Missa/Dzimo11/07 20h Missa/Novena15/07 19h Missa/Batizado22/07 19h Celebrao 29/07 19h MissaDia 11 de cada ms atendi-mento de confisses s 19h e missa s 20h.

    Perptuo Socorro01/07 8h30min Missa

    08/07 10h Missa/Festa de N. Sra. do Perptuo Socorro15/07 8h30min Missa/Batizado22/07 8h30min Celebra-o29/07 8h30min MissaToda 1 sexta-feira de cada ms atendimento de confis-ses s 19h e missa s 20h.

    So Francisco01/07 10h Celebrao08/07 10h Celebrao15/07 10h Celebrao22/07 10h Missa/Dzimo/Batizado29/07 10h Celebrao

    So Joo Batista07/07 18h Celebrao14/07 18h Celebrao21/07 18h Missa/Dzimo/Batizado28/07 18h Celebrao

    Imaculada Conceio01/07 8h30min Celebrao08/07 8h30min Celebrao15/07 8h30min Celebrao22/07 8h30min Missa/D-zimo/Batizado29/07 8h30min Celebrao

    Celebrando a Vida

    Festa em louvor padroeira Santa ClaraTrduo01/08 20h Frei Joo Incio Mller02/08 20h Pe. Maurcio da S. Jardim03/08 20h Frei Marino Rhoden

    Carreata04/08 17h30 Incio em frente igreja

    Procisso e Missa Solene 05/08 10h incio em frente a escola Mrio Quintana

    Almoo Festivo05/08 12h Salo Comunitrio

    Tarde Festiva/Baile05/08 14h30 Salo Comunitrio com animao do musical Padilha Show

    Obs.: Levar talheres.Convites venda por R$ 15,00 com as coordenaes das comunidades e na secretaria da Rede

    Neste ms de julho o Elo Comunitrio traz para a reflexo a 11 Admoes-tao de So Francisco de Assis que trata dos exemplos que nos inspi-ram.

    Que ningum se deixe seduzir pelo mau exemplo de outrem

    1 Ao servo de Deus nada deve desagradar seno o pecado.

    2 Mas se uma pes-soa pecasse de qualquer forma que seja, e o servo de Deus ficasse por isso perturbado e enraivecido a no ser por caridade entesouraria riquezas (Rm 2,5) de culpa para si.

    3 Vive realmente sem nada de prprio aquele servo de Deus que no se enraivece nem perturba por causa de ningum.

    4 E bem-aventurado aquele que nada retm para si, mas d a Csar o que de Csar, e a Deus o que de Deus (Mt 22,21).

    Para refletir:O que penso dos

    maus exemplos dos ou-tros?

    Prefiro que os outros fiquem na deles para que eu possa ficar na minha?

    Valorizo mais o que

    os outros dizem? Ou va-lorizo mais o que fazem?

    E eu? Fao o que digo?

    Consigo dizer para o outro o que no concor-do? Ou falo para outras pessoas?

    Considero que os ou-tros podem me ajudar a crescer?

    A minha relao com os outros tem como fun-damento o respeito, a verdade e a busca da harmonia?

    Jantar Campeiro da CatequeseComidas tpicas, feijo tropeiro, carne de panela...Quando: 21/07/2012, s 21h.Onde: Salo da Comunidade Santa Rita de Cssia.Valor: R$ 12,00 (para crianas da catequese da comunidade Santa Rita, ser R$ 6,00).

    Agradecimento!A Comunidade So Miguel, agradece todas as demais comunidades da Rede pelo

    sucesso do nosso 7 Baile da Linguia!!! Obrigado a todos pela participao!!!Que Deus lhes abenoe!!!

    Aldomiro e Joeci Schirmann

    A vida em sociedade uma das coisas mais complicadas para o ser humano, pois nem todos podem usufruir das mesmas condies de vida. Graas a Deus existem as Pastorais que fazem nossa comu-nidade melhorar cada vez mais,

    pois so elas que ajudam na vida de muitas famlias de nossa comu-nidade. Celebramos por sermos em uma comunidade to organizada e comprometida com a F e com o bem estar de todos.

    A Rede de Comunidade So Jos parabeniza a todos os dizimis-tas aniversariantes do ms de julho.

  • 3Elo Comunitrio - Julho/2012

    Patrocinadores

    SUPERMERCADO BONALUME LTDA

    Av. Alexandrino de Alencar, 949Morada do Vale 1 - Gravata - RS

    CEP: 94080-430Fone/Fax: (51) 3490-6100

    A vida na Igreja Prestao de contas

    Cantinho SolidrioConstruindo solidariedade

    com a sua participao

    Horrio de atendimento:de segunda a sexta-feira,

    das 14h30 s 18h, no Centro de Pastoral e Solidariedade

    Colabore com o

    Banco de Alimentos! Basta levar suas doaes nas

    missas das comunidades ou na secretaria da Parquia.

    Gastos do ms de Maio/2012 Rede de Comunidades So JosEspecificaes Sadas

    ECAD R$ 119,89

    Taxa contabilidade da Cria R$ 116,00

    Rateio assessoria jurdica/Cria R$ 66,00

    Encargos sociais R$ 274,83

    Cngrua Frei Joo Carlos R$ 540,63

    Cngrua Frei Plnio R$ 540,63

    Cngrua Frei Rodrigo R$ 540,63

    Salrio da secretria R$ 901,00

    Salrio servios gerais R$ 534,84

    Combustvel R$ 169,00

    Prestao casa paroquial R$ 622,00

    Telefone R$ 140,00

    Energia Eltrica R$ 399,37

    Seguro veculo Palio 3/4 R$ 198,75

    Elo Comunitrio R$ 100,00

    Hstias R$ 60,00

    Quota patronal R$ 139,42

    Suporte tcnico Sistema Pastoral R$ 63,20

    gua, luz e telefone - casa paroquial R$ 244,10

    TOTAL R$ 5.770,29

    Contribuio das comunidades para as despesas

    Santa Rita de Cssia R$ 2.299,11

    So Miguel R$ 851,63

    Santa Clara R$ 603,13

    N. Senhora do Perptuo Socorro R$ 1.182,83

    N. Sra. da Imaculada Conceio R$ 47,31

    So Francisco de Assis R$ 23,65

    So Joo Batista R$ 23,65

    Sede R$ 738,98

    TOTAL R$ 5.770,29

    JMJ: um rosto jovem para a Igreja

    Ir. Zenilde Fontes (Coord. Regional da Pastoral da Juventude da CNBB Sul 3)

    preciso rejuvenes-cer o rosto da Igreja. Com essa afirmao a Igreja do Brasil tomou a firme reso-luo de uma opo afetiva e efetiva pelos jovens. Na mesma esteira est a Jorna-da Mundial da Juventude (JMJ) da qual o Brasil ser sede em 2013.

    As JMJs tiveram seu incio com o sonho do Bem-aventurado Papa Joo Paulo II de ver a juventude em ao, em movimen-to, em jornada. Assim em 1986 foi realizada a pri-meira edio, vejamos um pouco da histria:

    1984 Domingo de Ramos, o Papa Joo Paulo II entrega a Cruz aos jo-vens, Roma.

    1985 Ano Internacio-nal da Juventude, 1986 - I Jornada Mundial da Juven-tude, Roma, Itlia, 1987 - Argentina, 1989 - Espa-nha, 1991 - Polnia, 1993 - Estados Unidos, 1995 - Filipinas, 1997 - Frana, 2000 - Itlia, 2002 - Cana-d, 2005 - Alemanha, 2008 - Austrlia, 2011 - Espa-nha e em 2013 - Rio de Ja-neiro, Brasil

    O que so mes-mo as JMJs?

    As JMJs so encon-tros mundiais de jovens para testemunhar uma Igreja viva e em constante renovao. Elas tm como objetivo: dar a conhecer a todos os jovens do mun-do a mensagem de Cristo. Mas tambm, atravs de-les, o rosto jovem de Cris-to e da Igreja se mostra ao mundo. Os jovens so os protagonistas desse grande encontro de f, esperana e unidade, sendo o encontro com o Papa este sinal de unidade. A Igreja do Brasil deseja que no seja apenas um evento, mas um pro-cesso de formao, evan-gelizao e organizao da juventude. Poder ser uma

    tima ocasio para impul-sionar o Setor Diocesano.

    Etapas da JMJA primeira grande eta-

    pa a preparao da Jor-nada e consiste em acolher a cruz peregrina e o cone de N.Senhora que vo per-correr o pas para empol-gar a juventude e toda a Igreja. No RS isto se dar em novembro desse ano, momento em que todas as dioceses vo acolher estes sinais da nossa f. Para que no seja apenas uma passa-gem o Setor Juventude Na-cional da CNBB preparou um subsdio e a Equipe do Regional Sul 3 fez um ma-terial complementar para ajudar os jovens no apro-fundamento sobre o senti-do da cruz, revisitando a pessoa de Jesus Cristo.

    Uma segunda etapa a Semana Missionria ou Pr-Jornada, de 14 a 2 de julho de 2013, uma sema-na antes da Jornada no Rio. Cada diocese convidada a acolher jovens peregrinos do mundo inteiro. Momen-to excelente de integrao, de intercmbio, de cele-brao e solidariedade. Os jovens peregrinos sero acolhidos nas casas, em escolas, sales paroquiais e centros comunitrios. Dever ser uma verdadeira Semana Missionria, se-mana de ir ao encontro dos jovens.

    Na terceira etapa o Rio de Janeiro nos espe-ra, pois entre os dias 23 e 28/07/2013 todos os olha-res e preces se dirigem para a JMJ/Rio/2013. Com a presena de milhares de pe-regrinos do mundo inteiro os jovens daro um teste-munho vivo de uma Igreja com rosto jovem. Momen-tos vivos de celebrao e intercmbio.

    Por fim, a etapa da ps--jornada, fazendo com que a pastoral juvenil seja ver-dadeiramente o prioritrio e presente nos planejamen-tos da pastoral orgnica.

    Doaes para o Banco de Alimentos

    Por comunidades de ja-neiro a junho de 2012.Santa Rita 2.648 volumesSo Miguel 903 volumesPerptuo Socorro 574 vo-lumesSanta Clara 102 volumes

    Imaculada Conceio 71 volumesSo Joo Batista 30 volu-mesNas celebraes de Corpus Christi foram arrecadados 399 volumes

  • Elo Comunitrio - Julho/20124

    Cantinho da Sade

    Realidade Espiritualidade

    Notcia

    EXPEDIENTE - ELO COMUNITRIOrgo Formativo e Informativo da Rede de Comunidades So Jos

    Local: Secretaria - Rua Antnio Ficagna, 451 - Morada do Vale I - Gravata/RS Fone: 3497-7741 | E-mail: elocomunitario@gmail.com | Servio de Comunicao da Rede - Equipe Responsvel: Ademir Schneider, Aldomiro Schirmann Filho, Berenice Zucchetto, Frei Joo Carlos Karling, Imgart Schmidt, Joeci Schirmann, Juliano Paz, Maria Margarida Maciel, Renato Noguez | Jornalista Respon-svel: Lilian Martins - Reg. Prof. 12566 | Impresso: Editora Treze de Maio Ltda. Fone: 3490-3148 | Tiragem: 2.000 exemplares.

    Terceira Idade: f, experincia e sabedoriaJos Trajano, Lgia Trajano e Lgia Cristina Trajano da Silva

    O Brasil o pas das diversida-des. A diversidade religiosa vem em consequncia da diversidade cultural. Sabemos todos que no de hoje a crescente busca das pessoas, nas religi-es, por paz de esprito. Cremos que a religiosidade, quando no de bero, venha em conseqncia da busca de apoio em momentos delicados da vida das pessoas.

    Tm-se observado uma crescente procura por parte dos idosos nas igre-jas. Uma pesquisa detalhada teria que ser feita para obtermos concluses exa-tas, mas pela vivncia que temos dentro de diversas comunidades, acreditamos que as pessoas que se encontram na ter-ceira idade procuram na religiosidade, alm da paz interior e da relao ntima com Deus, uma fonte de apoio social que possa auxiliar no enfrentamento das situaes adversas da vida, alm de uma significao para a prpria vida diante do processo de envelhecimento.

    Ressalte-se que a crescente par-ticipao dos idosos no se d apenas no cunho religioso, na participao nas igrejas e movimentos afins, mas tam-bm estende-se a vrios outros segmen-tos da sociedade, seja nas academias, nos clubes de terceira idade e inclusive em atividades e servios voluntrios, encontramos participao em massa de

    pessoas que esto na melhor idade.Nas situaes difceis que s vezes

    surpreendem-nos, a ligao com algu-ma comunidade de extrema impor-tncia para aceitarmos a ns mesmos. O apoio emocional na hora do sofri-mento sentido em grande proporo quando a pessoa tem um convvio em um ambiente religioso. Sabemos que a facilitao nos espaos religiosos no vem somente nas horas de dor, mas tambm nos momentos de alegrias que podem ser repartidos pela comunidade.

    Achamos muito importante esse aumento na participao de pessoas mais velhas nestes diversos segmen-tos, pois sabe-se que estes levam con-sigo uma bagagem muito grande de maturidade, sabedoria e vivncias que muito acrescentam queles com quem eles convivem. Aproveitando a pro-ximidade do dia dos avs, nada mais importante que demonstrarmos o nosso carinho e a nossa gratido por tantos ensinamentos.

    Abra sua mente e viva melhor nesse invernoFrei Paulo Reis, Ofm

    Com a chegada do frio normalmente che-gam os resfriados, as gripes, tosses... por isso importante:

    Lquidos: no frio a tendncia ingerir menos lquidos, espe-cialmente gua. Fique atento. Beba bastante gua. Alm de evitar muitos males ela ajuda a acelerar o ciclo dos resfriados e deixa nosso corpo mais leve.

    Alimentos: no inver-no esquece-se facilmen-te das frutas e verduras. Mas nessa poca elas so ainda mais importan-tes por causa da vitami-na C. O nosso corpo no acumula vitamina C, ela precisa ser ingerida dia-riamente. Algumas so especiais: limo, alho,

    acerola, laranja, mamo, kiwi, agrio,...

    Humor: os dias cin-zentos baixam nosso astral e nos tornam mais fechados e desmotiva-dos. Isso baixa nossa imunidade e d mais chances para os vrus atacarem. Abra as jane-las de sua casa e deixe o sol entrar, e abra sua mente e mantenha a ale-gria e o bom humor.

    Por fim, se adoecer, apesar de todos esses cuidados, existem algu-mas plantinhas fants-ticas que ajudam a nos curar mais rpido. Pro-cure ajuda perto de voc, sempre tem algum que conhece alguma receita boa para melhorar sua sade. Entre em contato com a Pastoral da Sa-de de sua comunidade e informe-se.

    Pastoral da Ecologia realiza primeira reuniongela Maria R. dos Santos

    Com muita empolga-o e expectativa acon-teceu no dia 02/06/2012, no Centro de Pastoral e Solidariedade, a primeira reunio da Pastoral da Eco-logia da Parquia Rede de Comunidades So Jos. O encontro contou com repre-sentao das comunidades So Francisco, So Miguel, Imaculada Conceio, San-ta Rita e dos Freis Rodrigo e Plnio.

    A iniciativa de organi-zao da Pastoral da Ecolo-gia deu-se pela necessidade

    de contribuir com a preser-vao da vida, que se en-contra ameaada pela ao da prpria humanidade. O tema da Campanha da Fraternidade de 2011 (Fra-ternidade e a vida no plane-ta) e a reflexo promovida pelo Grupo de F e Poltica sobre ecologia, levaram a Assembleia da Parquia a assumir a organizao da Pastoral da Ecologia como prioridade em 2012. Por isso, prximos ao dia 05 de junho, em que se comemo-ra o dia do meio ambien-te, decretado pela ONU (Organizao das Naes

    Unidas), foi simblico ini-ciar este importante servio nesta data na Parquia.

    Neste primeiro encon-tro a equipe refletiu sobre os objetivos da Pastoral, a metodologia de trabalho e um plano de ao que ser construdo a partir de um diagnstico da Parquia so-bre as maiores necessidades da regio. Este diagnstico ser construdo durante o

    ms de junho a partir de um questionrio que ser dis-ponibilizado nas redes so-ciais da parquia, entregue a grupos e demais pastorais. Todos (as) os (as) membros da Parquia so convidados a ajudar na construo do diagnstico e em sugestes de aes para a Pastoral da Ecologia. Participe! A vida no planeta responsabilida-de de todos (as).

    Trnsito: diga-me como andas que te direi quem s!Ademir Schneider

    Dia 25 de julho, celebra-mos o dia de So Cristvo, padroeiro dos motoristas. O Elo Comunitrio quer apro-veitar a data para trazer um pouco da realidade do nosso trnsito do qual todos de al-guma forma participamos e somos responsveis.

    Na busca da autonomia, o homem moderno, atravs da tcnica e da tecnologia sempre procurou produzir mais em menos tempo. A mquina foi fundamental para nos auxiliar nesta tarefa. Ao invs de pernas, usamos rodas e asas para encurtar distncias. O mundo ficou pequeno! As pessoas ficaram mais prximas! Tudo parece estar ao nosso alcance e uso.

    Mas, as mquinas no so ruins ou boas na sua es-sncia. Tudo depende do uso que fazemos delas e a finali-dade para a qual as usamos. Ou seja, a nossa consci-ncia que define se seremos aprisionadas por elas ou se seremos libertos por elas. So nossas atitudes, a partir da nossa conscincia, que determinam se teremos um

    trnsito selvagem ou huma-nizado, violento ou seguro. Aqui cabe at parafrasear o ditado: diga-me como andas que te direi quem s.

    No caso especfico dos automveis, eles entraram definitivamente na lista de desejos de consumo da grande maioria das pessoas. Nunca tivemos tanta pro-paganda para ter um carro como temos na atualidade. Mas ao mesmo tempo, nun-ca presenciamos um entupi-mento to grande de nossas ruas. Nas grandes metrpo-les passa-se em mdia de 3 a 4 horas por dia no trnsi-to em deslocamento para o trabalho. Falta espao para estacionar, para andar... No Rio Grande do Sul, no final de 2011, chegamos mdia de 480 carros para cada mil habitantes. Quase um vecu-lo para cada dois habitantes. No Brasil atualmente so emplacados 250 mil novos veculos a cada ms, segun-do a Associao Nacional dos Fabricantes de Veculos Automotores (ANFAVEA).

    Se o automvel por muito tempo foi visto como sinnimo de desenvolvi-

    mento, hoje seu uso j est se tornando um problema. Temos um impacto ambien-tal enorme. Temos uma con-ta gigantesca com vidas que se perdem ou so mutiladas diariamente. O Brasil um dos pases que tem um dos mais altos ndices de mortes no trnsito: 18,3 mortes por mil habitantes/ano. Multipli-que este ndice pela popu-lao brasileira de cerca de 200 milhes de habitantes e chegaremos a resultados que so de verdadeira guerra. Te-mos que pensar alternativas.

    Voc sabia que nosso municpio tem um Plano de Reduo de Acidentes? Acesse e conhea em http://www.cmgravatai.com.br/projetos/Docs/Plano_Redu-cao_Acidentes_Rel-final.pdf. Planos s funcionam se colocados em prtica. Por isso informe-se e cobre dos responsveis as medidas ne-cessrias e faa a sua parte. Tudo passa pela mudana da mentalidade. Tudo comea em cada um de ns. Tudo est na importncia e respei-to que damos vida.

    So Cristvo, rogai por ns!