Edio n 15 (AGOSTO/2010)

  • Published on
    28-Mar-2016

  • View
    214

  • Download
    1

DESCRIPTION

Jornal Popular do Brasil - ANO 02 - Edio n 15 (AGOSTO/2010)

Transcript

  • AGOSTO / SETEMBRO DE 2010 | 1

    BANHO DE ASFALTOROBERTO OLIVEIRA

    Obras de drenagem e pavimentao acontecem em vrios bairros de Japeri.

    FAETECprorrogainscries

    PGINA 2

    JORNAL POPULAR DO BRASIL | 15 EDIO | ANO 2 | AGOSTO / SETEMBRO DE 2010 R$ 0,50

    PGINA 6

    NOVA IGUAU

    Prefeiturano cuidade praadestruda

    PGINA 7

    MOTOQUEIROS DESAFIAM A LEI

    Desfiles homenageiam

    Duque de Caxias

    Riqueza naturalde Seropdicaameaada

    nApesar da proibio, mototaxistas transitam sobre a Via Dutra, ameaando a segurana dos pedestres.

    PGINA 9

    PGINA 10

    FOTOS: ALBERTO ELLOBO

    ALBERTO ELLOBO

    n Aterro sanitrio pode contaminar nascente de guaPGINA 8

    MESQUITA

    Moradoresquerem umarea de lazer

    PGINA 3

    Jud levacampe mundial

    a QueimadosPGINA 11

  • 2 | AGOSTO / SETEMBRO DE 2010 AGOSTO / SETEMBRO DE 2010 | 3

    Colunas e artigos assinados,de responsabilidade de seus autores,

    no representam necessariamente a opinio do jornal.

    O Jornal Popular, de publicao mensal, circula em municpios da

    Baixada Fluminense, Rio e Grande Rio

    A6 Organizaes Jornalsticas LtdaCNPJ:10902731/0001-86

    CONTATO:E-mail: jornalpopularbr@gmail.com

    DIRETORA ExECUTIvA:Anne Moreira

    Contatos: 21 8698-0804anne_moreira@hotmail.com

    JORNALISTA RESPONSvEL:Glauco Rangel (RJ 22774 JP)

    Contatos: 21 9485-0045gcorangel@yahoo.com.br

    REPORTAGENS:Anne MoreiraGlauco Rangel

    FOTOGRAFIAS:Alberto Ellobo

    PROJETO GRFICO:Alberto Ellobo

    Contatos: 21 9320-1379albertoellobo@yahoo.com.br

    DIAGRAMAO:Erick Loureno

    COLABORADORES:Alberto Marques

    Do Brasil

    Obras no Morro da Caixa Dgua, em Japeri, esto a todo vapor

    n Foram prorrogadas at o dia 17 de setembro as ins-cries para o concurso de acesso s 30 vagas do cur-so de Ps-Graduao em Gesto da Tecnologia da Informao em Ambientes Educacionais. Ele ser mi-nistrado no Instituto Supe-rior de Tecnologia em Cin-cia da Computao Rio de Janeiro (IST-Rio), em Quin-tino, subrbio do Rio.

    O processo seletivo, aber-to a todo candidato que possuir diploma do ensino superior, ter trs etapas, todas eliminatrias: anlise de documentao, prova es-crita e entrevista. O curso lato sensu e ter carga hor-ria de 360 horas, com aulas em dois dias teis da sema-

    na, noite, e aos sbados. Com a alterao do calen-drio, a prova est prevista para o dia 29 de outubro e o incio das aulas ser em fe-vereiro de 2011.

    No ato da inscrio, o candidato dever apresentar os seguintes documentos: formulrio obtido no site http://www.faetec.rj.gov.br/ist-rio preenchido e selecionando a opo ensino de ps-gra-duao; cpia autenticada do diploma de formao em curso de ensino superior devidamente registrado (ou do certificado de concluso) e do respectivo histrico escolar; curriculum lattes impresso; cpia dos com-provantes do curriculum lattes; proposta de projeto

    Novas datas para Ps-Graduao em Gesto da Tecnologia da Informao

    O Hospital Municipal Jorge Jlio Costa dos Santos, de Belford Roxo, mais conhecido como Hospital do Joca, no bairro Vila Medeiros, continua sendo motivo de muitas reclamaes. De acordo com moradores do municpio, grande a carncia de mdicos, como cardiologistas, ortopedistas e pediatras.Eles tambm se queixam que os poucos pediatras encontrados na unidade hos-pitalar no tm prestado o atendimento adequado a crianas e bebs.

    Outros problemas que vm desagradando aqueles que dependem do hospital so a falta de um aparelho para radiografias (raio-x) e a grande demora para o atendimento de emergncia.

    FALTA DE MDICOS E DE RAIO-XROBERTO OLIVEIRA

    a ser desenvolvido no cur-so; original e cpia da car-teira de identidade, do CPF e do ttulo de eleitor, alm de uma foto 3 x 4 colorida e recente.

    A inscrio gratuita e deve ser feita na secreta-ria do IST-Rio, que fica na Rua Clarimundo de Melo, 847, em Quintino. Os edi-tais dos processos seleti-vos para a ps-graduao podem ser encontrados no site da instituio. Mais informaes pelo telefone (21) 2332-4085.

    Os Institutos Superiores fa-zem parte da rede da Funda-o de Apoio Escola Tcni-ca (Faetec), rgo do governo do estado vinculado Secre-taria de Cincia e Tecnologia.

    ALBERTO ELLOBO

    HOSPITAL DO JOCA

    n A prefeitura de Japeri est realizando obras de drenagem e pavimentao em diversos bairros. J comeou a cair o asfalto nas ruas do Morro da Caixa Dgua, no bairro Bonfim, no distrito de Engenheiro Pedreira. Sero beneficia-das as ruas Cosme, An-tnio Vaz, So Pedro, So Sebastio, Rita de Cssia, So Jorge, So Jos e Dar-cy Vargas, alm de trechos das ruas Senhor do Bonfim e Tupinambs, totalizando mais de 1.700 metros de asfalto.

    O prefeito Ivaldo Bar-bosa dos Santos, o Timor, lembrou que, assim que as-sumiu a prefeitura, firmou compromisso com a popu-lao de levar pavimen-tao ao Morro da Caixa Dgua: Hoje, com satisfao que vemos mais

    um benefcio para os mo-radores sendo realizado. Mas tenham certeza que os servios no vo parar

    por a., anunciou. Timor tambm destacou as obras nos bairros Tefilo Cunha, Vila Conceio, Francisco

    Russo, Santa Ins, Dela-mare, Beira Rio, Amara-lina, Nova Belm, Cha-crinha, Santa Terezinha,

    Alecrim e Mucaj: Esta-mos investindo em vrias frentes de obras no mu-nicpio. Tambm estamos buscando parcerias para outras iniciativas. A obra do viaduto de Engenheiro Pedreira j foi licitada. Outros projetos esto em andamento., afirmou o prefeito.

    Na ocasio, o secre-trio municipal de Gov-erno e Trabalho, Sidnei Coutinho, informou que a prefeitura est buscando parcerias para viabilizar mais investimentos para o bairro Bonfim: Queremos pedir o apoio do Minis-trio dos Esportes para implantar uma quadra po-liesportiva aqui. Tambm queremos criar um posto do Programa de Sade da Famlia (PSF), entre out-ros benefcios., disse ele.

    No Chacrinha, melhorias em 17 ruasn No bairro Chacrinha, os moradores comemo-ram a chegada da drena-gem e da pavimentao. Ao todo, sero pavimen-tadas 17 ruas da locali-dade, correspondendo a mais de seis mil metros de asfalto. Alm da Rua Ennes Schia-vo, tambm esto sendo drenadas e pavimentadas as ruas Leonora Schia-vo, Sebastio Ferreira, So Sebastio, Salga-do dos Santos, Bezerra dos Santos, Bela Vista, Nova Aurora, as identi-ficadas pelas letras A, E, F, C, D e L, as ave-nidas So Jos e So Paulo e ainda a Praa So Sebastio.

    600 vagas para os cursos do Projovem Trabalhador

    n A prefeitura de Japeri, atravs da Secretaria de Go-verno e Trabalho, est oferecendo 600 vagas para cursos de qualificao profissional do ProJovem Trabalhador. As oportunidades so nas reas de Administrao, Alimen-tao, Beleza e Esttica, Construo e Reparos, alm de Transporte. Os alunos recebero um auxlio financeiro de R$ 100,00 por ms, mas para isso tero que comprovar frequncia de, no mnimo, 75%. Podero participar jovens com idade entre 18 e 29 anos, que estejam desempregados e sejam membros de famlias com renda mensal de at um salrio-mnimo.

    As aulas acontecero nos turnos manh, tarde e noite, nos seguintes bairros: Cosme e Damio, So Jorge, Delamare, Santa Terezinha, Centro do distrito de Engenheiro Pedreira, Senhor do Bonfim, Parque Santos, Chacrinha, Centro de Japeri e Nova Belm. Para se inscrever, os interessados de-vem procurar os plos onde acontecero as aulas, no Centro de Cidadania, que fica na Avenida So Joo Evangelista, s/n, em Engenheiro Pedreira, e na Coordenadoria do Traba-lho, que est localizada na Estrada Ary Schiavo, s/n, Cen-tro de Japeri. O atendimento acontece das 9h s 17h. Mais informaes pelos telefones 2664-4066 ou 2664-1106.

    Exposio para contar a histria

    n Os moradores de Japeri podero visitar uma exposi-o montada com as relquias arqueolgicas descobertas na cidade durante as obras do Arco Metropolitano. As atividades vo acontecer no CIEP 402/Aparcio Torelli, que fica na Avenida Tancredo Neves, s/n, no bairro Cos-me e Damio. A entrada gratuita.

    A iniciativa uma parceria entre a prefeitura de Japeri, atravs da Secretaria Municipal de Educao e Cultura, o Instituto de Arqueologia Brasileira, Furnas Centrais El-tricas S. A. e o Instituto do Patrimnio Histrico e Arts-tico Nacional (IPHAN).

    O pblico em geral poder apreciar a exposio entre os dias 2 e 15 de setembro, das 8h s 16h. A visitao dos estudantes ser dividida de acordo com a srie. Nos dias 2 e 3 de setembro, o evento ser direcionado aos alunos do Ensino Mdio e, de 9 a 15 de setembro, aos alunos do Ensino Fundamental, que tambm podero participar de oficinas gratuitas sobre ritmos, cantos e danas da flores-ta, de engenhos e de origem africana.

    n Timor visita obra de pavimentao, acompanhado do secretrio Sidnei Coutinho, e cumprimenta morador

  • 4 | AGOSTO / SETEMBRO DE 2010 AGOSTO / SETEMBRO DE 2010 | 5

    (*)Esta coluna, em sua maioria, um resumo mensal do contedo postado no Blog Alberto Marques. Estes e outros artigos podem ser acompanhados diariamente, acessando o link http://albertomarques.blogspot.com

    TIRA-GOSTO

    n Desde 1958, quando foi instituda a cdula nica, nunca se viu uma eleio em que candidatos majoritrios fazem campanhas solitrias, enquanto os que disputam uma cadeira de deputado federal ou estadual no se arriscam a colocar na chapa o nome do seu candidato a governador e a presidente da Repblica, salvo aqueles que esto umbilicalmente ligados ao destino poltico da ex-ministra de Minas e Energia e da Casa Civil, Dilma Rousseff.

    Nem durante a Ditadura, que criou a Arena e o MDB e manteve formalmente as eleies para as Cmaras de Vereadores, Assembleias Legislativas e o Congresso Nacional, verificou-se, de forma to clara e assusta-dora, o divrcio entre os

    candidatos e seus partidos, que deveriam ser a razo fundamental para a disputa do voto. Sem partidos que agreguem ideias e projetos de governo, no teremos de-mocracia. Foi durante a Dita-dura de 64 que surgiu o Voto Camaro, em que o candida-to a deputado estadual elimi-nava do santinho o nome do candidato a deputado federal ou a governador, que finan-ciavam a campanha. Nem a Lei que instituiu a fidelidade partidria respeitada, quer na troca de partidos, quer na campanha eleitoral. Chega-mos situao absurda em que PSDB e PV, que se uni-ram para enfrentar Srgio Cabral, tm candidatos dife-rentes para a Presidncia da Repblica.

    O quadro se repete na Bahia, em que Lula apoia

    VOTO NULOnMeu nome Waldeir Franeta e saiba por que eu vou votar nulo nesta eleio: porque no tem um po-ltico honesto e digno do meu voto, porque eu no vivo em um pas democrtico, porque eu sou obriga-do a votar, porque eu sou obrigado a servir s Foras Armadas, porque eu no tenho direito educao, sade, segurana e habitao, e porque ns, brasi-leiros, no temos direito a uma aposentadoria digna. DIGA NO S ELEIES! Waldeir Franeta, Centro, Duque de Caxias.

    n Um buraco de esgoto foi aberto por operrios da prefeitura na Rua Pedro Eliphas, no bairro Far-rula, e at hoje no foi fechado. J se passaram vrios dias e ningum voltou mais ao local. Como no existe qualquer proteo, est muito perigoso, j que um pedestre pode cair ali. Peo providn-cias urgentes. Elisa da Costa, Farrula, Belford Roxo.

    DIVuLGAO

    n O deputado Geraldo Moreira, que tenta nova reeleio, est s voltas com um processo em que acusado pela Polcia de ser o mandante do assassinato de um mdico que era namorado da sua ex-mulher, uma tcnica de enferma-gem. O crime ocorreu na Tijuca e a percia constatou que os pistoleiros contratados, todos da PM, eram monitorados atravs do telefone de um assessor do ex-presidente da C-mara de Duque de Caxias.

    n Zito, presidente regional do PSDB, est a lguas do candidato a governador da coligao PV-PSDB-DEM-PPS, Fernando Gabeira. Seu principal projeto poltico reeleger a filha Andreia e arranjar uma vaga na Assembleia Legisla-tiva para a primeira-dama, Claise Maria.

    O VOTO CAMARO VOLTOUJacques Wagner, do PT, e Ge-del Vieira Lima, do PMDB, para o governo do estado, e no Rio Grande do Sul, onde Dilma Rousseff retomou a sua carreira poltica depois da queda da Ditadura. Nos pampas, Tarso Genro, ex-Ministro da Justia de Lula e candidato do PT a gover-nador, enfrenta uma difcil disputa com Jos Fogaa, do PMDB. No Mato Grosso, Dilma se esfora para circu-lar entre o governador Sil-val Barbosa, do PMDB, que tenta a reeleio, e o bem-sucedido empresrio Mauro Mendes, do PSB, partido da base aliada que apoia a pe-tista no plano nacional.

    Talvez por isso, o TSE tenha proibido e o STF tem sus-pendido com liminar os humoristas de se lembra-rem das eleies em seus programas. Afinal, todo poltico , antes de tudo, um narcisista que no admite concorrncia e se considera O Cara, capaz de fazer a plateia rir ou chorar com os seus malabarismos gestuais. Como sempre ocorre com o governador Srgio Cabral, que busca no choro em pbli-co uma forma de se safar de perguntas incmodas, princi-palmente quando o assunto segurana pblica ou sade no estado do Rio, como na mais recente entrevista para o portal UOL/Folha.

    n Embora do PSDB, o ex-vereador Laury Villar no goza mais do apoio do prefeito Zito. Por isso, quem est bancando a sua campanha para deputado estadual o atual presidente da Cmara, Mazinho.

    n J o deputado Alexandre Cardoso, que ficou mais de trs anos afastado da C-mara Federal, pois era o secretrio de Cincia e Tec-nologia do estado, tenta se reeleger, apesar de o Museu Cincia e Vida, inaugurado por ele em julho no antigo Frum de Duque de Caxias e que seria o seu carto de visitas, continuar em ob-ras, devendo ficar pronto somente em 2014, ano da Copa do Mundo no Brasil. Sem falarmos do fracasso do Baixada Digital, um sistema de banda larga gratuita que no pega na Baixada, mas um sucesso em Copaca-bana e no Leblon.

    n Outro poltico da velha guarda que tenta voltar Assembleia Legislativa o tambm ex-presidente da Cmara de Duque de Caxias, Gilberto Silva. Agora pelo PPS, que est coligado ao PV de Gabeira e ao PSDB de Zito. um dos poucos candidatos que ostenta o nome de Gabeira em sua propaganda.

    n E enquanto isso, um dos que tenta se manter na Alerj Dica, que tambm passou pela Cmara de Vereadores de Caxias, como representante dos moradores da Prainha e do Bar dos Cavaleiros. Alm dos centros sociais, Dica criou e mantm o Cine Teatro Oscarito, no Parque Fluminense, na divisa de Duque de Caxias com Belford Roxo.

    n No se fazem mais comcios como antigamente, em que o governador Ademar de Barros, o Marechal Teixeira Lott e Leonel Brizola arrastavam multides para a Praa do Pacificador, em Caxias. O ltimo comcio ali realizado foi o da campanha Diretas J!, onde at Chico Buarque de Holanda deu uma canja.

    BURACO DA PREFEITURA

    NA BRONCA COM A CEDAE

    n A prefeitura de Belford Roxo demora muito a en-tregar o uniforme para quem estuda nas escolas da rede municipal. Tenho trs filhos que estudam na Escola Municipal Heli-polis. Em 2009, eles rece-beram o uniforme somente em setembro e, neste ano, ainda esto sem receber. Tambm h falta de pro-fessores, como de Ingls, e de comida para os estu-dantes. - Renata Bianca Ferreira de Oliveira, Far-rula, Belford Roxo.

    NO H VAGAS PARA ESTUDARn Sou moradora de Nova Iguau, mas tive que matricular meu filho de seis anos em uma escola municipal de Seropdica. O problema que, no bairro Bom Jesus, tambm co-nhecido como Jardim Guandu, onde moro, no h escola pblica com vagas para crianas da idade dele. Tambm no h vagas para crian-as de trs anos, idade do meu outro filho, que est cheio de vontade de estudar. Outro problema do bairro a falta de uma creche. Rosane de Arajo Beneguce, Bom Jesus, Nova Iguau.

    n Moro no bairro Bom Jesus, perto da estao de tratamento da Cedae, mas no tenho gua direito. Ela s chega em alguns dias da semana e cai muito fraquinha. A sorte que tenho caixa. Mas a maioria dos meus vizinhos no tem e, por isso, fica vrios dias sem gua. Quando ela chega, a gente cata o que tem no cano. Ainda assim, a gua vem escura, com ferrugem. Quando bate em uma roupa branca, deixa uma mancha difcil de sair. horrvel. - Jurema Silveira Machado, Bom Jesus, Nova Iguau.

    GUA FRACA E COM FERRUGEMFALTAUNIFORME,PROFESSOR

    E COMIDA

  • 6 | AGOSTO / SETEMBRO DE 2010 AGOSTO / SETEMBRO DE 2010 | 7

    Uma calada que no para o pedestre

    Prefeitura de Nova Iguau no cuida de praa vizinha

    n Estar situada atrs da prefeitura, no Centro de Nova Iguau, no privil-gio para a Praa Carlos Go-mes. Apesar da localizao e da proximidade com os olhares dos administrado-res do municpio, o espao pblico no vem receben-do a ateno necessria e, a exemplo de reas seme-lhantes existentes na cidade, apresenta grande falta de conservao.

    Qualquer pessoa que che-ga Praa Carlos Gomes logo observa o mau estado do local. H pichaes, lixo acumulado e espalhado pelo cho e uma mesa de con-creto encontra-se quebrada, havendo risco de acontecer um acidente. Na quadra de esportes, as demarcaes pintadas no cho pratica-mente no so mais vistas, boa parte do alambrado est destruda, a estrutura de sustentao das cestas de

    basquete tambm apresenta danos em um dos lados, a cesta nem existe mais - e faltam at mesmo as redes das balizas.

    Os problemas somente no so maiores graas aos prprios moradores. Cansa-dos de esperar por alguma atitude da vizinha prefeitura, eles resolveram agir. Como contou o vendedor Celso Fernandes, que reside em frente ao espao pblico: Os balanos s no esto quebrados agora porque al-guns moradores consertaram e as rvores so podadas por pessoas da comunidade., disse o morador, que ainda criticou a prefeita de Nova Iguau e a falta de policia-mento: Depois que a Sheila Gama assumiu, os garis no vieram mais varrer a praa, que est precisando de ma-nuteno. Tambm no te-nho visto mais a radiopatru-lha passar por aqui.

    FOTOS: ALBERTO ELLOBO

    n O alambrado da quadra poliesportiva est destrudo e tem espao para a passagem de crianas, que podem se ferir

    nDe acordo com o Cdigo de Trnsito Brasileiro, em seu artigo 26, inciso 2, tran-sitar com o veculo em passa-relas constitui uma infrao gravssima, cuja penalidade corresponde a uma multa de 540 UFIR (R$ 1.089,88) e perda de sete pontos na car-teira de habilitao. Mas, em nosso Pas, muitas leis no so cumpridas e, neste caso, a situao no dife-rente. Ignorando o CTB e o peso da punio, muitos motociclistas circulam tran-quilamente por vrias passa-relas da Baixada, pondo em risco a segurana dos nicos que tm o direito de utilizar esse tipo de travessia: os pe-destres.

    Ao percorrer a regio, o JORNAL POPULAR cons-tatou que a imprudncia e o desrespeito so muito grandes. O problema acon-tece, por exemplo, em uma passarela sobre a Rodovia Presidente Dutra, perto da RioSampa, em Nova Iguau. Ali, observamos um verda-deiro trnsito de motocicle-tas, alm das bicicletas.

    Somente durante 20 minu-tos, entre 9h15 e 9h45 do dia 24 de agosto, quase 30 mo-tos utilizaram o local. A todo momento, motoqueiros nome atribudo aos condu-tores que praticam irregulari-dades cruzavam a ponte, in-vadindo o espao de homens e mulheres, que eram obriga-dos a parar. A maioria desses invasores era de mototaxistas. A irregularidade constante e no h fiscalizao:

    As motos quase atrope-lam as pessoas e sempre passo preocupada. J vi um homem quase ser atropelado

    aqui. E no h policiamento, s quando tem algum even-to na RioSampa. Deveriam colocar ferros, barreiras para impedir a passagem., pe-diu a diarista Sandra Lemos, moradora da Posse. No ms passado, quase fui atrope-lada. Eu estava subindo e a moto, descendo. Ela chegou a esbarrar no meu brao. Vejo isso h cinco anos., contou, indignada, a auxiliar de servios gerais Elosa dos

    n No Gramacho, mulher e criana dividem espao com a motocicleta que transportava garrafes dgua

    Toda a calada criada para garantir a circulao de pedestres. Ou, melhor dizendo: quase toda. Na Avenida Tancredo Neves, em Nova Iguau, por exemplo, no h como moradores e frequentadores da regio andarem livremente e com segurana pelo espao que margeia a linha frrea, se estendendo por vrios bairros.

    Sem receber qualquer pavimentao, a calada, de terra, ainda tomada por buracos, muito mato, lixo, entulho, mveis velhos e carros depenados. Uma invaso ocorrida j h bastante tempo e que obrigou as pessoas a se afastarem. No tendo como transitar no local, algumas acabam andando na prpria avenida, beira do meio-fio, correndo risco de serem atropeladas.

    Os sinais de falta de manuteno e abandono tambm so encontrados em alguns pontos de nibus ali existentes. Isso porque os abrigos para passageiros esto pichados e destrudos.n Ningum aparece para consertar a mesa que est danificada h meses

    Glauco Rangel - gcorangel@yahoo.com.br

    Santos, que mora no bairro Andrade Arajo e tambm utiliza a passarela todos os dias.

    Em outra rodovia da Bai-xada, a Washington Luiz, em Duque de Caxias, a Con-cer empresa responsvel pela estrada que liga o Rio a Petrpolis providenciou a colocao de barreiras em vrias passarelas. Mesmo as-sim, motos ainda conseguem passar e seguir em frente em

    algumas dessas pontes ex-clusivas para pedestres.

    J em outros pontos de Duque de Caxias, nos bair-ros Gramacho e Jacatiro, duas passarelas tambm se transformaram em territrio livre desses veculos de duas rodas. Na do Gramacho, mo-radores e estudantes, incluin-do crianas, precisam tomar muito cuidado para no ser atropelados: Toda vez que venho buscar meu neto na

    Escola Trs Pombinhos, no posso soltar a mo dele. Mo-tos e bicicletas passam toda hora., disse a professora Ldia Ferreira. Morador das proximidades, o autnomo Jos Carlos dos Santos rela-tou o que sempre v: Aqui tambm fica a Escola Es-tadual Araribia e o perigo para os alunos grande. Em uma hora, vrias motos pas-sam e ningum faz nada., reclamou.

    Uma dessas irregularida-des foi cometida pelo militar Lcio Rocha: Est haven-do uma blitz do Detran na cancela do Gramacho e l tambm no tem viaduto., falou o militar, tentando se justificar.

    Na passarela que liga o Ja-catiro ao Bananal, a poucos metros da Avenida Presidente Kennedy, o abuso j causou uma tragdia recentemente, uma estudante foi atropelada por uma moto e perdeu uma perna. Apesar disso, nada mudou e motocicletas con-tinuam passando por aquela travessia como se estivessem trafegando em qualquer rua ou avenida da cidade, cor-tando pedestres como se ultrapassassem carros. Pas-so aqui at de madrugada. para evitar a passagem de nvel do Gramacho, por cau-sa dos assaltos. Mas venho devagar., disse o entregador de medicamentos Mozaniel de Arajo, mesmo sabendo que, perto dali, fica o Viaduto do Centenrio e que o C-digo de Trnsito Brasileiro foi feito para ser respeitado. Enquanto isso no acontecer, a violncia no trnsito con-tinuar fazendo vtimas at nas aparentemente tranquilas passarelas para pedestres (e motocicletas). Onde est a fiscalizao? n Motos e bicicletas passam constantemente nessa passarela sobre a Dutra. Risco de atropelamento grande.

    Trnsito livre nas passarelas da BaixadaFOTOS: ALBERTO ELLOBO

    Estudante perde a perna

    Engarrafamento de motos

  • 8 | AGOSTO / SETEMBRO DE 2010 AGOSTO / SETEMBRO DE 2010 | 9

    Esgoto atrapalha passagem de moradoresALBERTO ELLOBO

    FOTOS: ALBERTO ELLOBO

    Lixeira e buracos na entrada de Mesquita

    O abandono enorme na Rua Suez, localizada no bairro Bom Jesus, tambm conhecido como Jardim Guandu, em Nova Iguau. Esquecida pela prefeitura, a rua, que fica s margens do quilmetro 35 da antiga Estrada Rio-So Paulo, tem problemas de sobra e o maior pode ser notado logo na che-gada. Um esgoto a cu aberto se espalha, causando trans-tornos para os moradores.

    Um deles o fato de no poderem transitar normal-mente ao chegarem ou sa-rem de casa, devido falta de pavimentao e ao gran-

    ainda reclamou de outros problemas da rea.

    Segundo Priscila, a ilumi-nao pblica precria, o que vem facilitando a ao de assaltantes, e no h pos-to mdico, nem opo de la-zer para as crianas na Suez: Aqui, esto acontecendo muitos assaltos por causa da m iluminao, que come-a perto da Rio-So Paulo. O campo de futebol no tem nada e no h brinquedos. Tambm estamos precisando de um posto de sade. Para conseguir um mdico, temos que ir ao bairro Paraso ou a Seropdica., concluiu.

    n Faixa estendida na Universidade Federal Rural simboliza o movimento contra o aterro sanitrio

    de alagamento, que aumenta muito em dias de chuva. Para passar, eles precisam desviar do aguaceiro e tambm do mato, que no para de cres-cer. Entre as pessoas mais prejudicadas, est a dona de casa Priscila da Conceio Pereira (foto), que reside no nmero 167, bem em frente gua podre que insiste em permanecer ali.

    O esgoto corre a cu aber-to no meu porto e tenho di-ficuldades para sair ou chegar em casa. No d para andar nessa rua direito. Muitas ve-zes, tenho que pular as po-as., disse a moradora, que

    Na principal entrada de Mesquita, aps a rodovia Presidente Dutra, em Rocha Sobrinho, alguns problemas vm causando muitos trans-tornos aos moradores. Um deles est relacionado a um grande terreno baldio que existe ali, a poucos metros dos prticos que do boas vindas a quem chega ci-dade. Totalmente aberto, ele passou a servir como vaza-douro de lixo.

    Quem mais sofre so as pessoas que residem na rua Maria Helena, bem ao lado. Os moradores reclamam que, depois que o terreno virou li-xo, o mau cheiro intenso e

    ratos invadem as residncias. Apesar de muitas queixas, nem sempre os caminhes de coleta de lixo vo at o local. Como disse a dona de casa Maria da Graa Figueira: Tenho pro-blema com ratos que tentam invadir a minha casa. Jogam de tudo nesse terreno. Lixo, entulho e at animal morto. A situao piora quando o lixei-ro no passa. J comuniquei prefeitura, mas ningum faz nada., reclamou.

    O terreno, tambm no en-torno das avenidas Dr. Car-valhaes e Treze de Maio, vem sendo utilizado por ca-minhes-cegonha que trans-portam carros de passeio. Al-

    gumas pessoas gostariam de ver uma transformao no lo-cal: Esse terreno poderia ser transformado em uma grande praa., idealizou a emprega-

    da domstica Rosa de Teles.Os moradores da Rua Maria

    Helena ainda convivem com buracos e inundaes provo-cadas pelas chuvas. J levei

    um tombo. A rua enche e no vemos as crateras. J deu gua na casa de muita gente aqui., contou a dona de casa Maria Lcia.

    ALBERTO ELLOBO

    Glauco Rangel - gcorangel@yahoo.com.br

    Seropdica:Populao rural teme prejuzos

    com aterro nEu queria vir morar aqui

    para viver das plantaes e an-dar a cavalo. Mas agora no penso mais nisso.

    A frase, em tom de desola-o, de Claiton de Andrade Cndido Gomes, de 31 anos. Morador do bairro Boa F, no municpio de Seropdica, e dono de uma rea de pastagens na Estrada de Santa Rosa, em Piranema, ele no consegue esconder a tristeza com o pro-jeto de construo de um ater-ro sanitrio a poucos metros de sua propriedade. Apesar de haverem aes na Justia, na tentativa de barrar a insta-lao do aterro, tudo indica que ele vai se tornar realida-

    das de Seropdica, de Itagua e do Rio. Ele ter um aterro formado por dois sub-aterros e o solo vai contar com duas ca-madas de impermeabilizao, havendo um sistema de senso-res para detectar vazamento de lquido no terreno.

    Apesar dessa garantia, aqui est a grande polmica do projeto. Como a rea fica pr-xima a um aqufero reserva de gua doce, limpa e conside-rada mineral -, pesquisadores da Universidade Federal Ru-ral do Rio de Janeiro, sediada em Seropdica, argumentam que, se houver vazamento de chorume lquido gerado pelo acmulo de lixo e absorvido

    de. Afinal, desde o incio de agosto, operrios e mquinas esto trabalhando no terreno de 1,7 milho de quilmetros quadrados, equivalente a 206 campos de futebol, a cerca de nove quilmetros do Centro do municpio.

    De acordo com a Ciclus, em-presa que ser a responsvel pela implantao do projeto, o futuro aterro sanitrio, que vai substituir o de Jardim Grama-cho, em Duque de Caxias - j saturado -, ser, na verdade, um Centro para Tratamento de Resduos (CTR), semelhante ao de Nova Iguau. O CTR Santa Rosa vai tratar nove mil toneladas de lixo por dia, vin-

    sem problemas para receber o projeto. Por que agora querem instal-lo em Seropdica?, perguntou, aps a explicao, o professor da UFRRJ e enge-nheiro florestal, Edvar Brito.

    H poucos meses, morado-res, vereadores e especialis-tas ambientais, como os da Universidade Rural, realiza-ram manifestaes contrrias instalao do CTR na cida-de. Porm, com o apoio do prefeito Darci dos Anjos e o licenciamento dado pelo Ins-tituto Estadual do Ambiente (Inea), o projeto comea a ser executado, com previso de entrar em funcionamento at o incio de 2011.

    pelo solo - no aterro, o aqu-fero poder ser contaminado. Assim, o consumo da gua se tornar imprprio: Essa uma rea de baixada, onde o lenol fretico prximo da superfcie, e passvel de inun-daes. O Conselho Nacional do Meio Ambiente no reco-menda instalaes de aterros nessas reas. Sem considerar que a vila de Chaper, com oito mil habitantes, fica ao lado. No h como evitar con-taminaes. E a experincia com aterros sanitrios no Bra-sil muito pequena para dar essa garantia, que no existe. Em 2003, Pacincia (na Zona Oeste do Rio) foi considerada

    vive da terra ser prejudicado. Hoje, a terra tem um valor. E amanh... Quem vai querer? J tem at gente vendendo. Tudo de ruim vai vir pra c, inclusive doenas de pele e de pulmo., prev Claiton, ao lado do sogro Francisco das Chagas Melo, que, tam-bm triste, finalizou, dizendo: A gente bebe gua de poo. Mas esse aterro que vem a vai acabar com tudo.

    Agora, os moradores e pro-dutores rurais de Piranema tambm temem pelo fim das plantaes, como as de aipim, quiabo, laranja e banana, que os ajudam a sustentar a famlia, da gua pura e das pastagens que alimentam cavalos e outros animais nessa regio cercada de verde e ainda to bonita:

    A gua ser poluda, o terreno vai ficar fraco e no vai servir para plantar. Quem n Claiton (de camiseta) e Francisco esto preocupados, devido ao risco de contaminao da regio

    A gua ser poluda, o terreno vai ficar fraco e no vai servir

    para plantar.

  • 10 | AGOSTO / SETEMBRO DE 2010 AGOSTO / SETEMBRO DE 2010 | 11

    Aniversrio de Mesquitan O ms de setembro

    ser de festa para a cidade de Mesquita, que vai com-pletar 11 anos de emancipa-o no dia 25. E para cele-brar a data, diversos setores da prefeitura promovero eventos. O primeiro ser no dia 03 (sexta-feira), s 9h30. Na ocasio, a Coordenado-ria Municipal dos Direitos da Mulher (Comdim) reali-zar a Caminhada Lils, com objetivo de tambm comemorar os quatro anos da Lei Maria da Penha, que prev punies em casos de agresses contra as mulhe-res no ambiente domstico e familiar.

    A concentrao est pre-vista para as 7h30, na Praa Elizabeth Paixo, no Cen-tro.Um ato ecumnico ser feito no espao da praa, s 8h. Em seguida, a cami-nhada seguir at a Casa da Mulher, localizada na Rua Egdio, n 1.459, Vila Emil. No local, acontecer uma ao social para mulheres, com feira de artesanato, corte de cabelo, massagens teraputica, limpeza de pele, emisso de carteira de tra-balho, dentista e orientaes sobre programas sociais. A Comdim pede que os partici-pantes usem roupas nas cores lils e branca.

    Show gospel encerra festa pelo aniversrio de Nilpolis

    n A festa pelos 63 anos de emancipao poltico--administrativa de Nilpolis (21/8) terminou no dia 23. O destaque do encerramento das comemoraes foi uma celebrao realizada pelo Pastor Antnio Cirilo, segui-da de um show gospel com a cantora Ludmila Ferber.

    n O bairro Jardim Prima-vera, no Segundo Distrito de Duque de Caxias, foi palco da abertura dos desfiles c-vicos ocorridos no dia 21 de agosto, pelas comemoraes do Dia do Patrono do Exr-cito Brasileiro, Luiz Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias, que nasceu em 25 de agosto.

    As festividades se esten-dero at o dia 7 de setem-bro, data da Proclamao da Independncia do Brasil. A expectativa de que apro-ximadamente 15 mil alunos de 170 escolas municipais, estaduais e particulares parti-cipem do total de quatro dias de desfiles, sendo um em cada distrito da cidade.

    Desfiles cvicos de Duque de Caxias abertos em Jardim Primavera

    WESLEY BRASIL

    Rodeio Meriti rene multido para comemorar 63 anos de emancipao

    n A prefeitura de So Joo de Meriti comemorou os 63 anos de emancipao do municpio com mais uma grande festa. O Rodeio Meriti, que aconteceu nos dias 19, 20, 21 e 22 de agosto, no Parque de Eventos, em Venda Velha, contou com shows de Msica Popular Brasileira e outras atraes. A intensa programao reuniu cerca de 60 mil pessoas por dia, entre moradores da cidade e visitantes, que aproveitaram o evento com familiares e amigos. Um dos principais destaques do Rodeio Meriti foi a apresentao da dupla Zez Di Camargo e Luciano, que encantou o pblico com seus sucessos romnticos na noite de encerramento.

    Tambm participaram das festividades pelo aniversrio da cidade os grupos Mono-bloco e NX Zero, a Bateria da escola de samba Beija-Flor (foto), o cantor Daniel e o Pa-dre Fbio de Melo. Ao todo, foram cinco dias de shows, que animaram o grande pbli-co que compareceu ao Centro

    de Eventos do municpio.O ingresso para assistir s

    apresentaes foi um quilo de arroz ou feijo, pedido pela organizao do evento. O total de alimentos arreca-dados ser doado s famlias assistidas pela Secretaria de Desenvolvimento Social de Nilpolis.

    EVERTON BARSAN

    PREFEITuRA DE SO JOO DE MERITI

    Ficam convocados todos os estudantes matriculados nos es-tabelecimentos de Ensino Fundamental e Mdio do Municpio de Duque de Caxias, de acordo com o Estatuto da UEDC, para Assembleia Geral a realizar-se dia 21 de setembro de 2010, s 9 horas, no Colgio Estadual Crculo Operrio, sito Av. Tiradentes, 02 Xerm Duque de Caxias RJ, para deliberar sobre a seguinte pauta:

    1- Balano e avaliao da Entidade;2- Alterao Estatutria;3- Convocao do Congresso Municipal da UEDC, prazos eleitorais e critrios de participao; 4- Eleio da Comisso Organizadora e da Comisso Eleitoral do Congresso;5- Assuntos Gerais.

    Alex Ferreira Monteiro CrespoAmanda Gabriela Dantas Pereira MonteiroLuiz Pinto MoreiraDiretoria da UEDC

    EDITAL DE CONVOCAOUNIO DOS ESTUDANTES DE DUQUE DE CAXIAS UEDC

    n A cidade de Queimados sediou, pela terceira vez, uma etapa do Inter-Regional de Jud, nos dias 21 e 22 de agosto. Mais de mil atletas lutaram entre si, divididos por categorias, no ginsio da Escola Municipal Metodis-ta. O encontro foi fruto de uma parceria j conhecida entre a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer e a Fede-rao de Jud do Estado do Rio de Janeiro (FJERJ).

    Entre as mais de 60 agre-miaes esportivas que disputaram essa etapa do torneio de jud, destaque para o Clube de Regatas do

    Flamengo, o Fluminense, a Universidade Castelo Bran-co, a Escola Naval, a Ma-rinha e a Academia Gracie. Os judocas se defrontaram pelas categorias Infantil, Infanto-Juvenil, Pr-Juvenil, Juvenil, Jnior, de Alto Ren-dimento que integra atle-tas de competies oficiais -, Master e Snior. Durante o torneio, os judocas da ca-tegoria de Alto Rendimen-to tambm disputaram uma seletiva para os Jogos Uni-versitrios Brasileiros, que tero incio em novembro, em Santa Catarina.

    Cerca de 60 atletas de

    Queimados participaram da competio, que ainda con-tou com a presena da judo-ca peso-leve Rafaela Lopes da Silva, de 18 anos, cam-pe mundial pela categoria jnior e titular da Seleo Brasileira Adulta. Para ela, a modalidade esportiva tambm uma forma de mudar radicalmente a vida das pessoas: Digo isso por experincia prpria. Sou ex-moradora da Cida-de de Deus, vivia nas ruas e sempre estava envolvida com confuso. O jud me libertou dessa vida. Hoje, represento o Rio de Janeiro e meu Pas, disse Rafaela, orgulhosa.

    O secretrio municipal de Esporte e Lazer, Luiz Car-los Monteiro, destacou a importncia de Queimados ter sediado mais uma vez o Inter-Regional de Jud: O propsito foi difundir o es-porte e atender a demanda de jud que temos em nossa cidade. Esse um tipo de evento que s vamos pela televiso e agora tivemos o privilgio de tornar tradio no municpio um torneio dessa grandeza., afirmou.

    Inter-Regional de Jud agita Queimados

    Times da Baixada disputam a Copa Rio

    Comeou, no dia 28 de agosto, a 2 Fase da Copa Rio. So 14 times de futebol, que neste ano disputaram os campeonatos estaduais da 1 Diviso (Srie A) e da 2 Diviso (Srie B). Eles esto divididos em trs gru-pos, sendo dois (B e C) com cinco equipes cada e um (D) com quatro. A competio

    vai garantir uma vaga para a disputa da Copa do Brasil e outra para o Campeonato Brasileiro da Srie D (4 Di-viso), em 2011. O campeo poder escolher entre disputar um campeonato ou o outro. Dos times que esto na Copa Rio, trs so da Baixada Flu-minense: o Tigres do Brasil, do distrito de Xerm, em Du-

    que de Caxias, o Sendas Es-porte, de So Joo de Meriti, e o Amrica, cujo estdio fica em Edson Passos, Mes-quita. Resultados das equi-pes da regio na estreia da 2 Fase: Bangu 2 x 1 Tigres do Brasil (Grupo B), Olaria 0 x 0 Amrica (Grupo C) e Sam-paio Corra 0 x 2 Sendas Es-porte (Grupo D).

    PREFEITuRA DE QuEIMADOS

  • 12 | AGOSTO / SETEMBRO DE 2010