Contabilidade Gerencial - VA

  • Published on
    29-Dec-2014

  • View
    320

  • Download
    2

Transcript

I. 1.

CAPTULO I EVOLUO E MUDANAS NA CONTABILIDADE GERENCIAL Estgio 1: Antes de 1950, o oco era na determinao do custo e controle financeiro, atravs do uso de tecnologias de oramento e contabilidade de custos. Estgio 2: por volta de 1965, o foco foi mudado para o fornecimento de informao para o controle e planejamento gerencial, atravs do uso de tecnologias tais como anlise de deciso e contabilidade por responsabilidade. Estgio 3: por volta de 1985, a ateno foi focada na reduo do desperdcio de recursos usados nos processo de negcios, atravs do uso de tecnologias de anlise do processo e administrao estratgica de custos. Estgio 4: por volta de 1995, a ateno foi mudada para a gerao ou criao de valor atravs do usos efetivo dos recursos e tecnologia, tais como exame dos direcionadores de valor ao cliente, valor para o acionista e inovao organizacional.

2.

GESTO ESTRATGICA DE CUSTOS vista como um processo de avaliao do impacto financeiro das decises gerenciais visando a obteno de vantagem competitiva sustentvel, fornecendo dados detalhados sobre custos que a gesto precisa para controlar as operaes atuais e planejar para o futuro. Informao contbil a base da anlise financeira, um aspecto importante do processo de avaliao das alternativas estratgicas. Os relatrios contbeis constituem a estratgia de comunicao por toda a organizao. A anlise financeira apoia a deciso sobre os planos tticos a utilizar para o alcance das metas estratgicas. Monitorar o desempenho das unidades ou dos gerentes atravs dos relatrios contbeis

3.

DIFERENAS ENTRE CONTABILIDADE GERENCIAL E FINANCEIRA As informaes da contabilidade financeira so relatadas em demonstrativos financeiros teis para pessoas ou instituies externas empresa. Na medida em que a administrao usa esses demonstrativos financeiros para dirigir operaes atuais e planejar operaes futuras, as duas reas se sobrepem. As informaes da contabilidade gerencial incluem dados histricos e estimados, usados pela administrao na conduo de operaes dirias, no planejamento de operaes futuras e no desenvolvimento de estratgias integradas de negcios. Logo, fornecem medidas objetivas de operaes passadas e estimativas subjetivas de futuras decises. CONTABILIDADE GERAL Trata das relaes externas da empresa: acionistas, governo, credores Condiciona-se s imposies legais Deve acompanhar os princpios e convenes contbeis geralmente aceitos Apresenta os relatrios convencionais: BP, DRE CONTABILIDADE GERENCIAL Trata das relaes internas da empresa: funcionrios, gerentes, executivos No est condicionada s imposies legais No precisa acompanhar os princpios e convenes contbeis geralmente aceitos. SI focado em atender as necessidades estratgicas e operacionais Serve administrao. base para a emisso de relatrios que a empresa necessita para controle e planejamentos internos No precisa utilizar apenas os custos histricos. Pode usar o tipo de custo que mais convier administrao para a tomada de deciso. Subjetiva e sujeita juzo de valor. Tem mais ligaes com o presente e com orientao para o futuro.

Utiliza-se de custos histricos: objetivo auditvel e confivel

Tem mais ligaes com o que passou

4.

CONTABILIDADE GERENCIAL E O PLANEJAMENTO ESTRATGICO E ORAMENTRIO Planejamento o processo de estabelecer objetivos ou metas para a empresa e de determinar os meios pelos quais a empresa ir atingi-los. Objetivos claramente definidos na operao de manufatura Um plano de produo que ajudar e guiar a empresa a atingir os seus objetivos Controle: designando responsabilidade, medindo e comparando resultados periodicamente e tomando a ao corretiva necessria

5. 6.

CONTABILIDADE GERENCIAL COMO SISTEMA DE INFORMAO CONTBIL CONCEITOS BSICOS a. b. c. Gasto: Sacrifcio que a entidade arca para a obteno de um bem ou servio, representado por entrega ou promessa de entrega de ativos. Ex. aluguel de edifcio; reorganizao administrativa, etc. Investimento: Gasto com bem ou servio ativado em funo de sua vida til ou de benefcios atribuveis a perodos futuros. Ex. aquisio de imveis, veculos, imveis, aquisio de marcas e patentes. Custo: gasto relativo bem ou servio utilizado na produo de outros bens e servios. So todos os gastos relativos atividade de produo. Ex. salrio do pessoal da produo, MP utilizada no processo produtivo, depreciao dos equipamentos da fbrica. Despesa: gastos com bens ou servios no utilizados nas atividades produtivas e consumidos com a finalidade de obteno de receitas. Ex. salrios e encargos da rea administrativa, energia eltrica da sede administrativa, etc. Desembolso: sadas de caixa para atender aquisio de um bem ou servio. Perda: um gasto no intencional, decorrentes de fatores externos fortuitos ou da atividade produtiva normal da empresa. Ex. enchente, obsoletismo de estoques. CUSTO Gasto efetuado no setor de produo Gasto para obter novo produto ou servio Lanado primeiramente no ativo No diminui de imediato o patrimnio lquido Lanado no resultado quando da venda do produto elaborado DESPESA Gasto efetuado fora do setor de produo Gasto para obter receitas Lanada diretamente no resultado Reduz de imediato o patrimnio lquido Lanada no resultado do perodo quando da ocorrncia do seu fato gerador

d. e. f.

7.

CLASSIFICAO DOS CUSTOS Como as empresas industriais passaram a produzir em grande quantidade por meio do uso de mquinas, a apurao dos custos do produto vendido deveria incluir todos os elementos empregados na fabricao do produto. Basicamente, os componentes de custo industrial podem ser resumidos em trs elementos: material direto aplicado (matria prima, embalagem, material secundrio), mo de obra direta empregada na fabricao do produto (salrios, encargos sociais) e custos indiretos de fabricao. Quanto ao seu objeto: a. Aplicveis So os que ocorrem durante a produo de bens ou servios relacionados com a atividade fim b. Inaplicveis So os que no esto relacionados diretamente com a produo de um bem ou servio pertencente a atividade fim Quanto ao relacionamento com o nvel de atividade ou produo (custo total x volume): a. Custo Fixo Aluguel de fbrica b. Custo Varivel Material indireto consumido Gastos com horas extras c. Custo Misto Quanto a incidncia sobre a unidade do produto ou servio produzido: a. Custo Direto Matria Prima Mo de Obra Direta Material de Embalagem Depreciao de Equipamento quando utilizado para produzir apenas um tipo de produto Energia Eltrica das mquinas quando possvel saber quanto foi consumido ma produo de cada produto b. Custo Indireto Depreciao de equipamentos da fbrica Salrio dos chefes de produo Aluguel da fbrica

c.

CIF Pr Determinado a. CIF pr = CIF Estimado / Base de Atividade Estimada b. Ex. A empresa XY estima seu CIF anual em R$ 50.000 e a base de atividade em 10.000 horas de MOD (HMOD). Calcule.

8.

AVALIAO DE DESEMPENHO E MODELOS DE MENSURAO DE RESULTADOS Relaciona os investimentos efetuados na diviso com o lucro anual obtido por esta mesma diviso, permitindo avaliar o investimento na mesma linha de avaliao que feita pela anlise de balanos, atravs do conceito de rentabilidade do ativo e patrimnio lquido. Com este modelo, os conceitos de margem de lucro e giro do ativo so incorporados, permitindo uma viso adequada da rentabilidade divisional. a. ROI ROI = LAIR / Investimentos (ativos da diviso) LAIR Investimentos (ativos da diviso) ROI b. DIVISO 1 R$ 20.000 R$ 90.000 22,22% DIVISO 2 R$ 12.500 R$ 50.000 25,00%

Lucro Residual Lucro Residual = LAJIR Custo de Capital Lucro Residual = Lucro Residual / Investimentos (ativos da diviso) Custo de Capital 15% aa DIVISO 1 LAIR R$ 20.000 (-) Custo de Capital (R$ 13.500) (=) Lucro Residual R$ 6.500 Investimentos (ativos da diviso) R$ 90.000 ROI 7,22%

DIVISO 2 R$ 12.500 (R$ 7.500) R$ 5.000 R$ 50.000 10,00%

9.

CONTABILIDADE DIVISIONAL O sistema de gerenciamento contbil setorial muito flexvel e depende totalmente da viso que a empresa tem de seus negcios. Pode ser feito por divises, por produtos ou linha de produtos, segmentao ou atravs das diversas atividades desenvolvidas dentro da empresa. Tudo depende de como a empresa vai atribuir responsabilidades e cobrar resultados, alm da viso de controle e acompanhamento.

10. CENTROS DE RESPONSABILIDADE So as unidades contbeis criadas para a acumulao dos dados das transaes da empresa. Custos Controlveis e no controlveis Centro de Lucros e seus segmentos geradores de lucros Centros de Investimentos ou unidades de negcios

11. PREO DE TRANSFERNCIA a. b. c. Custo Real: calculado com os dados dos gastos industriais j incorridos na produo Custo Padro: baseado nos eventos futuros de custos ou eventos desejados Custo Padro + Margem de Lucro: antecipar gastos que devero ocorrer e afetaro o custeamento dos produtos

12. AVALIAO E CONTROLE DE ESTOQUES PEPS UEPS Custo Mdio Razo Auxiliar da Conta de Materiais: Fios de Cabo ENVIADO SALDO REQ ORDEM QT R$ DATA QT R$ 01/05 320 8.960 03/05 104 2 550 05/05 19/05 117 3 250 25/05

REC 23 29

ENTRADAS QT R$ UM 370 280 30 32

R$ UN 28

13. CUSTEIOS POR ORDEM OU PROCESSO Um sistema de custos por ordem fornece um registro distinto de cada quantidade de produtos que passa pela fbrica. Uma quantidade especfica de um produto chamada de encomenda. Um sistema de custos por processo, os custos so acumulados em cada departamento ou processo, dentro da fbrica, focando em produtos idnticos processados continuamente.

QUANTO AO Produto fabricado Processo de produo Tempo de produo Volume de produo Destino de produo Forma de controlar a produo Momento de apurao do custo da produo Clculo do custo unitrio

POR ORDEM Heterognio Intermitente Produo mais demorada por unidade de produto Pequenos Clientes especficos Atravs de ordens No encerramento da ordem Custo total da ordem dividido pelas unidades produzidas nas mesmas

POR PROCESSO Homogneo Contnuo Produo mais rpida por unidade de produto Grandes Estoque Atravs do processo No final do perodo definido para apurao do custo Custo do processo dividido pelas unidades produzidas e equivalentes em processo no final do perodo

14. CUSTEIOS BASEADO EM ATIVIDADE um mtodo de acumulao e alocao de CIF aos produtos que usam vrias taxas de custos indiretos. Sistema de Custeio ABC Grupo A: estoque de maior valor ter um controle mais rigoroso que os demais Grupo B: estoque que em termo de valor, no so to relevantes quanto os do grupo A, mas tambm representam elevada aplicao de recursos Grupo C: estoque bastante numeroso em termos de quantidade, mas com relao valor, pequeno

Bases Utilizadas: Departamentalizao Gerncia Geral R$ 1.000 25% para cada departamento Manuteno R$ 2.400 Almoxarifado R$ 800 Prensa R$ 5.200 Usinagem R$ 2.800

Horas trabalhadas

200h Matria Prima Consumida

300h 80%

500h 20%

15. COMPORTAMENTO DE CUSTOS E A TOMADA DE DECISES Saber como os custos se comportam permite aos gerentes prever os lucros quando os volumes de produo e de vendas mudam. a. Comportamento dos Custos Calados Produzidos Custos Totais Custos Variveis Custos Fixos Custo Total Custos Totais Unitrios Custo Varivel Unitrio Custo Fixo Unitrio Custo Total Unitrio 400.000 R$ 6.000.000 R$ 2.400.000 R$ 8.400.000 A B c 500.000 D E F G H i 600.000 J K L M N O

b. c.

Margem de Contribuio e ndice de Margem de Contribuio Margem de Segurana

16. PROCESSO DE PLANEJAMENTO FINANCEIRO Planejamento Coordenao Execuo Controle

para que a empresa alcance seus objetivos

INDIRETOS

Estipulam: As medidas financeiras planejadas Impacto esperado dessas medidas Gera gastos com: ativos permanentes P&D desenvolvimento de produtos & marketing estrutura de capital fontes bsicas de financiamento Avaliao: cancelamento de projetos linhas de produtos ou negcios resgate ou extino de dvidas aquisies planejadas 17. FORMAO DO PREO DE VENDA a. Folha de Pagamento Valor da folha de pagamento = R$ 1.000.000 Previdncia do Empregado = 9% IR Empregado = R$ 30.000 Previdncia parte Empresa = 25,2% Quota Acidente de Trabalho = 2% FGTS = 8% Frias = R$ 12.000 1/3 das Frias b. Chocolate ao leite Custo varivel: 13,00 Custo fixo: 25,00 Despesa varivel: 32,00 Impostos: 18,00% Lucro desejado: 70% dos custos totais (CF+CV) c. Compra de 1.000 unidades de matrias primas da Companhia Industrial por R$ 500.000 em cheque, sendo ICMS de R$ 85.000, IPI de R$ 50.000 e o valor total constante da Nota Fiscal de R$ 550.000. Efetue os lanamentos e informe o valor unitrio de cada pea adquirida. d. Durante o ms foram efetuadas vendas de 500.000 unidade produtos vista no valor de R$ 800.000, com ICMS incluso de R$ 136.000 e IPI excluso de R$ 80.000. Efetue os lanamentos e informe o valor unitrio de cada pea adquirida. e. O valor total relativos a 1.500.000 unidades do produtos (MP + MOD + CIF) R$ 3.200.000. O ICMS = 18%, IPI = 10%, Frete = R$ 140.000 e Seguro = R$ 25.000. Determine o valor unitrio. f. Uma empresa tem os seguintes percentuais mdios sobre vendas: despesas comerciais = 7%, despesas administrativas = 10%, Custo financeiro = 6% e Margem de lucro = 17%. Calcule o Markup I e Markup II, considerando o custo industrial de R$ 150,00, ICMS = 18%, PIS: 0,65%, Cofins = 2% .

COMUNS

18. PONTO DE EQUILIBRIO a. Pe Contbil = CF / (PV CV) Pe Econmico = (CF + Lucro) / (PV CV) Financeiro = (CF + Depreciao - Amortizao) / (PV CV)

Anlise do Ponto de Equilbrio

Vamos supor que Cheryl Poster, uma pequena loja, tenha custos operacionais fixos de R$ 2.500, que seu preo de venda por unidade seja R$ 10 e que seu custo operacional varivel por unidade seja de R$ 5. Calcule o ponto de equilbrio em unidades. Suponha que a empresa esteja avaliando o impacto de algumas opes: Aumentar o custo operacional fixo para R$ 3.000 Aumentar o preo de venda por unidade de R$ 12,50 Aumentar o custo operacional varivel para R$ 7,50 Implantar simultaneamente todas as opes Logo, a anlise de custo x volume x lucro fornece informaes teis para tomada de decises quanto a ajuste de preos, seleo de mix de produtos de vendas, estratgias de marketing, avaliao de efeito de custos sobre lucros, etc. 19. MTODOS QUANTITATIVOS APLICADOS A CUSTOS As tentativas de tomada de deciso sem o pleno conhecimento dos custos envolvidos e de como eles podem variar em funo do nvel de atividade podem levar ao desastre. Para evitar esses problemas, o administrador precisa de ser capaz de prever com exatido como sero os custos em vrios nveis de atividades. Mtodo de pontos mximos e mnimos ou Modelo de Regresso Linear Y = a + b X, sendo: Y = custo misto total; a = custo fixo total; b = custo varivel por unidade; X = nvel de atividade. Produo 1.000 unidades 1.500 2.100 1.800 750 Custo Total R$ 45.550 52.000 61.500 57.500 41.250

Junho Julho Agosto Setembro Outubro

Mtodo dos mnimos quadrados ou Mtodo da Mdia Mvel

Nmeros e ndices Elos relativos Elos relativos em cadeia Construo de sries de nmeros ndices: base fixa e base mvel encadeada Conceito de deflator Conceito de ndice de custo de via ou de poder aquisitivo

Custos fixos, capacidade de produo e intervalo relevante Sabemos que os custos fixos conceitualmente no variam em relao ao volume produzido ou vendido. Porm, no podemos nos esquecer de que os custos fixos esto tambm relacionados capacidade de produo ou venda, ou seja, de um modo geral, ele ocorrem ou so fixados considerando-se um intervalor de produo ou venda. Ou seja, se uma empresa aluga um imvel para produzir e vender determinado produto, esse imvel deve ser suficiente para abrigar um volume de produo e um nmero de funcionrios que varia dentro de um intervalo quantitativo. 20. LOTE ECONOMICO DE COMPRAS O modelo de lote econmico determina o tamanho timo de um pedido e, indiretamente, graas a hiptese de consumo constante, o estoque mdio. Portanto, determina o giro timo do estoque, dados seus custos especficos. A Max Company tem um item pertencente ao grupo A em seus estoques que vital para o processo de produo. Esse item custa R$ 1.500 e a empresa utiliza 1.100 unidades por ano. Ele deseja determinar sua estratgia tima de pedido para este item. Para tanto, o custo de pedido, por pedido de R$ 150 e o custo de carregamento por unidade por ano de R$ 200. LEC = (2 x S x O) / C, Sendo S = consumo de unidades por perodo; O = custo de pedido por pedido; C = custo de carregamento por unidade, por perodo e Q = nmero de unidades por pedido. 21. ALAVANCAGEM Alavancagem Operacional (GAO)

Significa a possibilidade de acrscimo do lucro total, pelo aumento da quantidade produzida e vendida, buscando a maximizao do uso dos custos e das despesas fixas. dependente da margem de contribuio, ou seja, do impacto dos custos e das despesas variveis sobre o preo de venda unitrio e dos valores dos custos e das despesas fixas. Considere o preo de venda de R$ 10, o custo operacional varivel de R$ 5 e custos fixos de R$ 2.500: 500 unidades Receita de Vendas (-) CMV (=) Lucro Bruto (-) Custos Fixos (=) Lucro Operacional GAO = % LAJIR . % VENDAS GAO = Q x (PV CV) . Q x (PV CV) - CF Alavancagem Financeira (GAF) 1000 unidades 1500 unidades

A Chen Foods, uma pequena empresa de comida oriental, espera ter um LAJIR (Lucros antes dos juros e imposto de renda) de R$ 10.000 no ano em curso. Tem uma obrigao de R$ 20.000 com cupom anual de 10% e 600 aes preferenciais com dividendos anuais de R$ 4 por ao. Tambm existem 1000 aes ordinrias. Efetue a avaliao com um aumento e uma reduo de 40% no LAJIR e o imposto de renda de 40%.

LAJIR (-) Juros = Lucro Lquido antes do IR (-) IR (=) Lucro Lquido aps o IR (-) Dividendos Preferenciais (=) Lucro Lquido disponvel aos acionistas ordinrios. N aes ordinrias Lucro por ao (LPA) GAF = % LPA . % LAJIR LAJIR . LAJIR I {DAP x [1 /( 1-IR)} Alavancagem Total (GAT)

R$ 10.000

GAF =

GAT = GAO x GAF GAT = % LPA . % VENDAS Q x (PV CV) . Q x (PV CV) CF I {DAP x [1 /( 1-IR)}

GAT =

Calcule o GAO, GAF e GAT com variao de 50% nas unidades, considerando os seguintes dados: quantidade = 20.000 unidades, preo de venda = R$ 5, custo operacional varivel = R$ 2, custo fixo = R$ 10.000, juros de R$ 20.000, dividendos de aes preferenciais = R$ 12.000, n de aes ordinrias = 5.000 unidades e imposto de renda de 40%. 20.000 unidades Receita de Vendas (-) Custo Varivel (=) Lucro Bruto (-) Custo Fixo (=) LAJIR (-) Juros (=) Lucro aps os juros (-) Imposto de Renda (=) Lucro aps o IR (-) Dividendos (=) LL Disponvel ao Acionista Ordinrio N de aes ordinrias LPA 22. CUSTOS E ESTRATGIAS Todos os componentes do modelo podero ser trabalhados de forma a alavancar o resultado lquido total da empresa. Cada um deles permite ao administrador, um estudo aprofundado e polticas estruturadas ou aplicaes espontneas, possibilitando alteraes de modo a aumentar o lucro da companhia. Preo dos produtos Quantidade vendida / produzida / nvel de atividade Custos variveis por unidade Total dos custos fixos Mix dos produtos vendidos Produtividade

Decises:

Fabricar o produto de maior margem de contribuio unitria

Fabricar o produto de maior margem de contribuio percentual Fabricar o produto de maior margem de contribuio em relao ao fator limitativo

Com os dados apresentados no quadro a seguir, correspondentes a um ms de operaes de uma empresa que fabrica e vende trs linhas de produtos, elabore uma demonstrao de resultado do perodo, contendo: a) a margem de contribuio unitria e percentual de cada produto e a margem de contribuio percentual mdia da empresa; b) o lucro lquido percentual sobre as vendas; c) a participao percentual da receita total, custo total e a margem de contribuio total de cada produto no total. Com base nesses dados, identifique o produto que deve ter sua venda incentivada e o produto que deve ter sua contribuio melhorada a. MODELOS DE DECISO DE PREO DE VENDA i. Orientados pela teoria econmica Partem da premissa bsica de que as empresas, agindo de forma racional, procuram maximizar seus lucros, tendo pleno conhecimento da curva de demanda de mercado e de seus custos. Dentro desse modelo necessria a identificao da estrutura de mercado em que a empresa atua, ou seja, concorrncia perfeita, monoplio, oligoplio e concorrncia monopolstica ii. Orientados pelos custos Formam os preos dos produtos por meio do calculo de seus custos e da adio de uma margem de lucro objetivada, pressupondo-se que o mercado absorva a quantidade ofertada ao preo obtido nessa equao iii. Orientados pelo mercado Levam em considerao somente a demanda do produto ou a ao da concorrncia e o valor percebido pelos clientes, ignorando os custos no estabelecimento de preos

b. FORMAO DE PREOS DE VENDA E CICLO DE VIDA DOS PRODUTOS Altamente recomendvel e necessria. Poder e dever ser aplicado, porque um produto s desenvolvido e lanado no mercado consumidor aps uma pesquisa de mercado, com projeo de demanda, pesquisa sobre aceitabilidade dor produto em termos de funcionalidade, qualidade, preo, etc., inclusive o valor percebido pelo consumidor. I Custos de Matria Prima Custo de aquisio do material R$ 100 (-) impostos recuperveis (R$ 25) (IPI, ICMS) (+) impostos no recuperveis R$ 5 (ISS, Imposto sobre Importao, etc) (+) despesas complementares R$ 12 (Frete, seguro, etc) (=) CUSTO DO RECURSO MATERIAL R$ 92 II Custos de Mo de Obra Custo do salrio nominal R$ 100 (+) encargos sociais legais R$ 80 (INSS, FGTS, 13, frias, etc) (+) encargos sociais espontneos R$ 24 (Alimentao, Transporte, etc) (=) CUSTO DO RECURSO MO DE OBRA R$ 204 III Custos de Despesas Gerais Valor da Despesa R$ 100 (-) impostos recuperveis (R$ 15) (ICMS) (+) impostos no recuperveis R$ 5 (INSS, IOF, etc) (+) despesas complementares R$ 12 (Seguros, etc) (=) CUSTO DO RECURSO MATERIAL R$ 92 c. MTODOS DE CUSTEIO PARA FORMAO PREO DE VENDA

Imagine que a empresa tenha produzido 2.500 unidades do produto A, e deseja saber o custo unitrio considerando todas as metodologias informadas. Comisso sobre vendas Materiais diretos Mo de obra direta Mo de obra indireta Despesas gerais industriais Depreciaes industriais Despesas administrativas Despesas comerciais Despesas financeiras R$ 80.000 R$ 250.000 R$ 90.000 R$ 130.000 R$ 90.000 R$ 100.000 R$ 85.000 R$ 110.000 R$ 25.000

Teoria das Restries: R$ 132 Custeio Direto / Varivel: R$ 168 Custeio Indireto / Por Absoro: R$ 296 Custos ABC: R$ 374 RKW: R$ 384 Markup I = Preo de Venda / Custo Unitrio Markup II = Preo de Venda com Impostos / Preo de Venda sem impostos

23. ORAMENTO EMPRESARIAL 24. ANLISE DAS DEMONSTRAES CONTBEIS 25. ORADO E REALIZADO

26. ATIVIDADE PRTICA: TERMINOLOGIA E CUSTOS 1) Classifique os lanamentos a seguir em investimento, custo, despesas, perda e desembolso a. D Estoque de Matria-Prima (compra) C Fornecedores b. D Fornecedores C Bancos c. D Custo de Produo (Mo de Obra) C Salrios a pagar d. D Despesa de Propaganda C Caixa e. D Perda com Materiais (conta de resultado) C Estoque de Materiais (baixa) 2) Classificao GASTOSCUSTOS DESPESAS INVESTIMENTO DESEMBOLSO SIM OU NO MATRIA PRIMA MATERIAL SECUNDRIO MATERIAL DE EMBALAGEM MO DE OBRA CIF CUSTO INDIRETO DE FABRICAO

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18. 19. 20. 21. 22. 23. 24. 25.

Compra, vista, de um computador. 3 Compra, a prazo, de 1000 m de madeira. Compra, vista, de 50 folhas de lixa aplicadas diretamente na produo. 3 Transferncia de 20 m de madeira do almoxarifado para a produo. Pagamento de conta de luz do setor de vendas. Pagamento de aluguel de fbrica. Pagamento de conta de gua referente ao consumo de fbrica. Pagamento de conta de gua referente administrao. Pagamento de salrios e encargos do pessoal da fbrica. Apropriao dos encargos sociais referente ao pessoal do setor de vendas. Apropriao da folha de pagamento referente ao pessoal da produo. Compra a prazo, de lubrificantes para uso imediato nas mquinas da fbrica. Pagamento da NF n 123 ao Posto Brasil, referente a gasolina do automvel da administrao. Compra, a prazo, de 500 caixas de papelo. Compra, vista, de 300Kg de sacos plsticos para embalar parafusos e porcas. Transferncia para a produo de 10Kg de sacos plsticos para embalagem. Depreciao do computador do setor administrativo. Depreciao das mquinas da fbrica. Fretes e carretos de produtos vendidos j pagos. Juros de mora sobre duplicatas pagas. Taxa referente a tales de cheques j pagas. Compra de uma tela a leo da pintora Sonia Geni, vista. Apropriao para a fbrica da parte dos honorrios da diretoria. Refeies do pessoal da rea de vendas j pago. Pagamento de estadias e refeies do pessoal da fbrica.

3) Classificar os itens a seguir em Ativo, Passivo, Custo e Despesas (no caso de custo, classifique direto e indireto) a. Fornecedores b. Depreciao acumulada em mquinas industriais c. Material de escritrio consumido na fbrica d. Matria prima em estoque e. Salrio da costureira (fbrica de roupas) f. Comisso de vendedores g. Honorrio do diretor administrativo h. Honorrio do diretor industrial i. Despesa com veculos da administrao j. Despesa de depreciao das mquinas industriais k. Consumo de energia na fbrica l. Linhas utilizadas na fabricao de roupas (no h controle no consumo) m. Despesa de depreciao de mquinas de escritrio utilizadas pela fbrica n. Aluguel da rea ocupada pela fbrica o. Despesa de depreciao das mquinas de escritrio da administrao p. Salrio da secretria da gerncia da fbrica q. Matria prima consumida na produo r. Salrio dos supervisores da fbrica s. Embalagem usada no produto acabado t. Despesa de propaganda u. IPI a recuperar 27. ATIVIDADE PRTICA: CUSTOS DE FABRICAO 4) Vera fez um bolo de aniversrio para a sua filha e no supermercado efetuou os seguintes gastos: a. R$ 1.000 por 5 kg de farinha de trigo (usou 3 Kg) b. R$ 800 por 5 Kg de acar (usou 1 kg) c. R$ 660 por 3 dzias de ovos (usou 1 dzia) d. R$ 150 por 100 gramas de fermento e. R$ 250 por 500 gramas de manteiga (usou 100 gramas) Vera trabalhou durante 5 horas para fazer o bolo (considere um salrio de R$ 1.200). Os demais gastos necessrios para a fabricao foram: Energia eltrica R$ 30 (correspondentes a 5 horas de trabalho) Gs R$ 50 (correspondentes ao consumo de assar o bolo) Aluguel R$ 80 (correspondendo ao valor proporcional j calculado) Portanto, calcule: a. Custo total de fabricao b. Custos diretos c. Custos indiretos d. Materiais e. Mo de obra f. Custos Indiretos de Fabricao - CIF 5) Os dados a seguir so referentes a uma empresa industrial em dado perodo: MD R$250.000, MOD R$ 310.000 e CIF R$ 502.000. Pede-se: a. Custo Primrio b. Custo de Transformao c. Custo Total 6) Se uma empresa apresentar em certo perodo, materiais diretos = R$ 1.000, mo de obra direta = R$ 300 e aluguel e iluminao da fbrica. a. Qual o valor do custo primrio? b. Qual o valor do custo de transformao? c. Qual o valor do custo total? d. Qual o valor do CIF? 7) Se uma empresa produz 10.000 unidades de certo produto e apresentar os seguintes custos: materiais diretos = R$ 18.000, mo de obra direta = R$ 1.600 e CIF = R$ 2.400, determine o custo primrio, custo total e custo unitrio.

8) 9)

Em certo ms, uma empresa apresentou a seguinte situao: produo de 400.000 unidades, custo varivel de R$ 100.000 e custo total de R$ 140.000. Determine o valor do custo fixo e o custo unitrio. A empresa apresentou os seguintes dados: produo de 200.000 unidades, custo fixo de R$ 50.000 e custo unitrio de R$ 0,80. Determine o custo varivel total e o custo total.

10) Qual o valor dos materiais diretos gastos pela empresa que apresenta custo primrio de R$ 700.000 e mo de obra direta de R$ 60.000? 28. ATIVIDADE PRTICA: CONTROLE DE ESTOQUE 11) Efetue o controle de estoque: PEPS, UEPS, Custo Mdio Razo Auxiliar da Conta de Materiais: Fios de Cabo ENVIADO SALDO REQ ORDEM QT R$ DATA QT R$ 01/05 120 2.160 R$ 20 03/05 104 2 250 05/05 R$ 22 19/05 117 3 160 25/05

REC 23 29

ENTRADAS QT R$ UM 190 140

R$ UN R$ 18

12) Efetue o controle de estoque: PEPS, UEPS, Custo MdioENTRADA DATA 30/11/2003 01/12/2003 03/12/2003 05/12/2003 08/12/2003 10/12/2003 15/12/2003 20/12/2003 26/12/2003 28/12/2003 31/12/2003 150 5,00 100 5,727 100 7,00 250 6,163 50 9,00 200 5,954 200 8,00 500 5,677 150 6,00 300 5,130 QTDE UN. R$ TOTAL R$ QTDE SADA UN. R$ TOTAL R$ QTDE 1.000 SALDO UN. R$ 5,000 TOTAL R$ 5.000,00

29. ATIVIDADE PRTICA: CUSTOS POR ORDEM OU PROCESSO 13) A Derby Music especializou-se em produzir e embalar discos compactos (CDs) para a indstria fonogrfica. Derby usa um sistema de custos por ordem. Os seguintes dados do ms de maro resumem as operaes de produo desse primeiro ms: Materiais adquiridos a prazo, R$ 15.500 Materiais requisitados e mo de obra utilizada Materiais Mo de Obra Ordem 100 2.650 1.770 Ordem 101 1.240 650 Ordem 102 980 420 Ordem 103 3.420 1.900 Ordem 104 1.000 500 Ordem 105 2.100 1.760 Para uso geral da fbrica 450 650 Custos indiretos incorridos por conta, R$ 2.700 Depreciao de mquinas R$ 1.750 Custo indireto aplicado taxa de 70% dos custos de mo de obra direta Ordens concludas: 100, 101, 102 e 104 As ordens 100, 101 e 102 foram expedidas e os clientes faturados em R$ 8.100, R$ 3.800 e R$ 3.500 respectivamente.

Pede-se a. Lance no razonete as transaes identificadas anteriormente. b. Determine os saldos de produtos em processo e produtos acabados. c. Prepare uma tabela de ordens no concludas para produtos em elaborao e outras para ordens concludas para produtos acabados. 14) Uma empresa estimou em R$ 420.000 os CIFs e em 16.000 a HMOD, para o perodo, durante o qual uma ordem foi concluda com R$ 4.500 de materiais diretos e R$ 3.000 de MOD. A taxa de MOD foi de R$ 15 a hora. Qual o CIF aplicado a esta ordem? (R$ 5.250) 15) As seguintes informaes esto disponveis para o primeiro ms de operaes da Native Arts, fabricante de produtos artesanais: Vendas R$ 850.000 Lucro Bruto R$ 235.000 Mo de Obra Indireta R$ 65.000 Materiais Indiretos R$ 27.000 Outros Custos Indiretos R$ 13.500 Compra de Materiais R$ 305.000 Custo Total de Produo para o perodo R$ 640.000 Estoque Final de Materiais R$ 20.000 Utilizando as informaes acima, determine os seguintes valores que faltam: a. Custo dos Produtos Vendidos (R$ 615.000) b. Custo do Material Direto (R$ 278.000) c. Custo de Mo de Obra Direta (R$ 276.500) 16) A HCC Company, fabricante de mveis, utiliza um sistema de custos por ordem. O saldo do razo de materiais em 01 de junho era o seguinte: Tecido R$ 32.400 Enchimento de Polister R$ 7.300 Madeira Cortada R$ 106.900 Cola R$ 1.500 Os materiais comprados durante o ms de junho, informados pelos relatrios de recebimento, so os seguintes: Tecido R$ 547.300 Enchimento de Polister R$ 103.600 Madeira Cortada R$ 968.100 Cola R$ 13.200 Os materiais requisitados para ordens especficas foram os seguintes: OS TECIDO POLISTER 11 R$ 352.100 R$ 62.300 12 R$ 123.400 R$ 14.200 13 R$ 64.200 R$ 10.200 CIF Material Indireto

MADEIRA R$ 609.200 R$ 200.300 R$ 181.700

COLA

R$ 13.500

A cola por no ter custo significativo, tratada como custo indireto; vale ressaltar que a mesma ser rateada em 50%, 25% e 25%, em cada OS, respectivamente. a. Efetue os lanamentos em dirios, fechando o custo total de cada OS b. A OS 11 foi expedida ao final de junho. c. Apure os saldos do razo de materiais 17) A seguinte conta aparece no razo somente depois que parte dos lanamentos for concluda, em maro: Produtos em Processo Saldo em 1 de maro R$ 15.700 Materiais diretos R$ 84.700 Mo de obra direta R$ 63.200 Custo indireto de fabricao R$ 92.100 As ordens concludas em maro esto resumidas a seguir: OS 320 R$ 56.800; OS 326 R$ 74.600; OS 327 R$ 23.100 e OS 350 R$ 93.700. Logo, apure os custos das ordens inacabadas em 31 de maro. (R$ 7.500)

18) A Engraved utiliza um sistema de custos por ordem para determinar o custo de fabricao de produtos para premiao (placas e trofus). A placa gravada , dentre os produtos da empresa, a que premia os participantes que completam um programa de educao educativa em uma universidade local. A empresa vende por R$ 20 cada placa universidade. Cada placa tem uma lmina de lato gravada com o nome do participante. A gravao consome 10minutos por nome, aproximadamente. Nomes gravados com erros devem ser refeitos. A lmina parafusada em um quadro de madeira. Essa montagem leva, aproximadamente, 5 minutos por unidade. A montagem inadequada deve ser refeita, utilizando-se um novo quadro de madeira. No primeiro trimestre, a universidade teve duas classes de educao executiva separadas. As duas fichas de OS mostram as seguintes informaes: OS 223 28 de Maro Materiais Diretos Madeira Lato Trabalho de Gravao Trabalho de Montagem CIF Placas Enviadas Custo por Placa OS 275 16 de Maio Materiais Diretos Madeira Lato Trabalho de Gravao Trabalho de Montagem CIF Placas Enviadas Custo por Placa a. b. Por que o custo da placa aumentou de R$ 13,90 para R$ 16,68? Que melhorias voc recomendaria para a Engraved? Custo Unitrio R$ 2,00 / Unidade R$ 2,40 / Unidade R$ 15,00 / Hora R$ 12,00 / Hora R$ 24,00 / Hora Unidades 60 Unidades 60 Unidades 10 Horas 5 Horas 15 Horas Custo R$ 120,00 R$ 144,00 R$ 150,00 R$ 60,00 R$ 360,00 R$ 834,00 / 50 R$ 16,68 Custo Unitrio R$ 2,00 / Unidade R$ 2,40 / Unidade R$ 15,00 / Hora R$ 12,00 / Hora R$ 24,00 / Hora Unidades 42 Unidades 42 Unidades 7 Horas 3,5 Horas 10,5 Horas Custo R$ 84,00 R$ 100,80 R$ 105,00 R$ 42,00 R$ 252,00 R$ 583,80 / 42 R$ 13,90

19) Abaixo esto os eventos ocorridos na linha de Produtos A da Indstria de Mveis de Madeira Bela Arte Ltda.: Saldo em 31/12/2007: Matrias primas Materiais secundrios Materiais de embalagem Produtos acabados Produtos em elaborao Ocorrncias no ano de 2008: a) Compras efetuadas Matrias primas Materiais secundrios Materiais de embalagem R$ 100 R$ 30 R$ 10 R$ 500 R$ 80

R$ 1.000 R$ 100 R$ 50

b) Mo de obra aplicada na produo no perodo: Salrio e encargos do pessoal da fbrica Salrio e encargos do pessoal de superviso da fbrica (distribudos proporcionalmente) c) Custos indiretos de fabricao aplicados no perodo: Valor dos gastos englobados R$ 350

R$ 400 R$ 100

Estoques finais em 31/12/2008: Matrias primas Materiais secundrios Materiais de embalagem Produtos acabados Produtos em elaborao

R$ 300 R$ 50 R$ 30 R$ 140 R$ 300

Com os dados apresentados, calcule: I. Preparar razonetes para todas as contas listadas em 31/12/2007. Efetue os lanamentos e calcule os saldos para as contas em 31/12/2008. II. Prepare uma demonstrao de custo de produo. Estoque inicial de matrias primas (+) Compras de matrias primas (=) Custo das matrias primas disponveis (-) Estoque final de matrias primas (=) Custo das matrias primas aplicadas (+) Mo de obra direta (=) Custo primrio (+) Outros custos diretos . Materiais secundrios . Materiais de embalagem (=) Custos diretos de fabricao (+) Custos indiretos de fabricao (=) Custo de produo do perodo (+) Estoque inicial de produtos em processo (=) Custo de produo do perodo (-) Estoque final de produtos em processo (=) Custo de produo acabada do perodo (+) Estoque inicial de produtos acabados (=) Custos dos produtos disponveis para venda (-) Estoque final de produtos acabados (=) Custos dos produtos vendidos 20) Abaixo esto os eventos ocorridos na linha de Produtos C da Indstria Silveira SA: Saldo em 31/12/2007: Matrias primas R$ 1.800 Materiais secundrios R$ 450 Materiais de embalagem R$ 230 Produtos acabados R$ 800 Produtos em elaborao R$ 300 Ocorrncias no ano de 2008: Compras efetuadas Matrias primas Materiais secundrios Materiais de embalagem Materiais de limpeza (indiretos) Materiais de escritrio (indiretos) Mo de obra aplicada na produo no perodo: Mo de obra direta Mo de obra indireta

R$ 6.000 R$ 2.000 R$ 700 R$ 300 R$ 100 R$ 2.500 R$ 1.700

Custos indiretos de fabricao aplicados no perodo: Energia eltrica R$ 1.100 gua R$ 400 Aluguel da fbrica R$ 1.200 Depreciao R$ 200 Servios de terceiros R$ 600 Estoques finais em 31/12/2008: Matrias primas R$ 2.100 Materiais secundrios R$ 750 Materiais de embalagem R$ 350 Produtos acabados R$ 4.000 Produtos em elaborao R$ 900

Com os dados apresentados, calcule: I. Preparar razonetes para todas as contas listadas em 31/12/2007. Efetue os lanamentos e calcule os saldos para as contas em 31/12/2008. II. Prepare uma demonstrao de custo de produo. III. Sabendo-se que o valor das vendas de produtos foi de R$ 20.000, qual foi o lucro bruto apurado? Estoque inicial de matrias primas (+) Compras de matrias primas (=) Custo das matrias primas disponveis (-) Estoque final de matrias primas (=) custo das matrias primas aplicadas (+) Mo de obra direta (=) Custo primrio (+) Outros custos diretos . Materiais secundrios . Materiais de embalagem (=) Custos diretos de fabricao (+) Custos indiretos de fabricao (=) Custo de produo do perodo (+) Estoque inicial de produtos em processo (=) Custo de produo do perodo (-) Estoque final de produtos em processo (=) Custo de produo acabada do perodo (+) Estoque inicial de produtos acabados (=) Custos dos produtos disponveis para venda (-) Estoque final de produtos acabados (=) Custos dos produtos vendidos 21) So dadas as seguintes informaes em R$: Compra de matria prima Matria prima utilizada na produo Salrios e encargos mo de obra da produo Salrios e encargos mo de obra da administrao Manuteno dos equipamentos da produo Depreciao das mquinas da produo Depreciao das mquinas da administrao Seguros incorridos na rea industrial Seguros incorridos na rea administrativa Energia eltrica consumida no escritrio de venda Energia eltrica consumida na fbrica Comisso dos vendedores Limpeza do prdio da administrao Limpeza da fbrica Aluguel da fbrica Aluguel do escritrio de venda Aluguel da rea administrativa Vendas do perodo Produo do perodo Quantidade vendida Pede-se a) b) c) d) e) 10.000 6.000 15.000 10.000 12.000 11.000 4.000 4.000 2.000 500 2.000 1.000 500 1.500 6.500 2.000 2.000 60.000 500 unidades 300 unidades

Os custos totais do perodo Os custos por unidade produzida O resultado industrial O resultado do exerccio (lucro) O estoque final dos produtos acabados

22) A Soap Ltda fabrica detergente em p. No departamento de produo, o fosfato passa pelo processo de granulao. O produto desse departamento transferido para o departamento de embalagem, onde a embalagem adicionada no incio do processo. A empresa tinha os seguintes estoques em 1 de julho: Produtos acabados Produtos em processo - Produo Produtos em processo - Embalagem Materiais R$ 16.000 R$ 2.460 R$ 6.350 R$ 4.700

As contas de CIF so mantidas por departamento e tem saldo nulo em 1 de Julho. As operaes de produo de julho esto resumidas a seguir onde solicita-se (1) efetuar os lanamentos para registrar as operaes (2) calcule o saldo das contas de estoques em 31 de julho (3) calcule o saldo das contas de CIF e (4) o valor gasto por cada departamento no perodo. a) Materiais comprados a prazo: R$ 63.400 b) Material requisitado para uso: Fosfato Departamento de Produo: R$ 38.700 Embalagem Departamento de Embalagem: R$ 12.450 Materiais indiretos Departamento de Produo: R$ 2.450 Materiais indiretos Departamento de Embalagem: R$ 1.130 c) Mo de obra utilizada: Mo de obra direta Departamento de Produo: R$ 45.700 Mo de obra direta Departamento de Embalagem: R$ 67.900 Mo de obra indireta Departamento de Produo: R$ 4.600 Mo de obra indireta Departamento de Embalagem: R$ 4.200 d) Depreciao dos ativos imobilizados: Departamento de produo: R$ 43.700 Departamento de embalagem: R$ 12.600 e) Despesas de seguros antecipados: Departamento de produo: R$ 2.300 Departamento de embalagem: R$ 900 f) CIF aplicados: Departamento de produo: R$ 54.000 Departamento de embalagem: R$ 18.300 g) Custo de produo transferidos do departamento de produo para o departamento de embalagem: R$ 137.500 h) Custo de produo transferidos do departamento de embalagem para produtos acabados: R$ 241.200 i) Custo dos produtos vendidos durante o perodo: R$ 250.100 23) A seguir vemos as compras e baixas de gaxetas de borracha como demonstradas nos registros da Corporao BegKer para o ms de novembro: UNIDADES PREO UNITRIO Novembro 1 Saldo Inicial 30.000 R$ 3,00 4 Recebeu, Rel. de Recebimento N 112 10.000 R$ 3,10 5 Baixou, Requisio de Materiais N 49 30.000 8 Recebeu, Rel. de Recebimento N 113 50.000 R$ 3,30 15 Baixou, Requisio de Materiais N 50 20.000 22 Recebeu, Rel. de Recebimento N 114 25.000 R$ 3,50 28 Baixou, Requisio de Materiais N 51 30.000 30. ATIVIDADE PRTICA: SISTEMA DE CUSTEIO 24) Apropriao dos custos diretos e indiretos: Matria Prima Produto A R$ 75.000 Produto B R$ 135.000 Produto C R$ 140.000 TOTAL R$ 350.000 Mo de Obra Indireta Direta Produto A Produto B Produto C TOTAL R$ 30.000 R$ 22.000 R$ 47.000 R$ 21.000 R$ 120.000 Energia Eltrica Indireta R$ 40.000 Direta Produto A R$ 18.000 Produto B R$ 20.000 Produto C R$ 7.000 TOTAL R$ 85.000

Outros custos indiretos so no valor de R$ 155.000 Diretos Produto A Produto B Matria Prima Mo de Obra Energia Eltrica Outros CIF TOTAL CUSTOS DIRETOS R$ % Produto A Produto B Produto C TOTAL MO DE OBRA DIRETA R$ % Produto A Produto B Produto C TOTAL 25) Apropriao dos custos indiretos CUSTOS DIRETOS Produto D R$ 500.000 Produto E R$ 300.000 Produto F R$ 450.000 TOTAL R$ 1.250.000 CUSTOS DIRETOS R$ Produto D Produto E Produto F TOTAL Produto D Produto E Produto F TOTAL

Produto C

Indiretos

Total

CUSTOS INDIRETOS R$ %

Total R$

CUSTOS INDIRETOS R$ %

Total R$

HORAS MQUINA 400 200 400 1.000

% % %

R$

CUSTOS INDIRETOS % Horas Maquina

Total R$

R$ 1.250.000

R$ 1.150.000

R$ 2.400.000

OU POR DEPARTAMENTALIZAO CORTE R$ 450.000 300 hm MONTAGEM R$ 150.000 300 hm ACABAMENTO R$ 550.000 400 hm TOTAL R$ 1.150.000 1.000 hm

CIF HORAS MQUINA CUSTO MDIO

PRODUTO D

CORTE 100 hm R$ 200 hm R$ -

MONTAGEM 50 hm R$ -

ACABAMENTO 250 hm R$ -

TOTAL 400 hm R$ 200 hm R$ 400 hm R$ R$ 1.150.000

PRODUTO E

PRODUTO F

250 hm R$

150 hm R$

TOTAL

DIFERENA ENTRE MTODOS SEM DEPARTAMENTALIZAO Produto D Produto E Produto F TOTAL COM DEPARTAMENTALIZAO DIFERENA R$ %

R$ 1.150.000

R$ 1.150.000

26) (Critrios de Rateio do CIF) Considere uma empresa que produz dois produtos A e B, sendo os custos diretos pertinentes a cada um deles, conforme quadro mensal: PRODUTOS MATERIAL DIRETO (R$) MO DE OBRA DIRETA (R$) TOTAL CUSTOS DIRETOS POR PRODUTO (R$) A 57.000 29.000 B 42.000 18.000 TOTAL Os custos indiretos so o aluguel de fbrica R$ 34.000, seguro do galpo da fbrica R$ 68.000 e ordenados dos supervisores de produo R$ 12.000. CIF PRODUTO A PRODUTO B ITENS R$ RATEIO R$ RATEIO R$ TOTAL BASE RATEIO 2 2 90M 80M rea Ocupada 2 2 90M 80M rea Ocupada 15 PESSOAS 10 PESSOAS N pessoas TOTAL PRODUTOS A B TOTAL 27) (Critrios de Rateio do CIF) Considere uma empresa que produz dois produtos A e B, sendo os custos diretos pertinentes a cada um deles, conforme quadro mensal: RESP.: R$ 591.000 PRODUTOS A B TOTAL MATERIAL DIRETO (R$) 107.000 202.000 MO DE OBRA DIRETA (R$) 52.000 45.000 TOTAL CUSTOS DIRETOS POR PRODUTO (R$) CUSTO DIRETO CIF CUSTO TOTAL

Os custos indiretos so o aluguel de fbrica R$ 76.000, seguro do galpo da fbrica R$ 85.000 e ordenados dos supervisores de produo R$ 24.000. CIF ITENS R$ PRODUTO A RATEIO R$ 2 70M 2 120M 25 PESSOAS CUSTO DIRETO PRODUTO B RATEIO R$ 2 50M 2 90M 15 PESSOAS CIF

TOTAL

BASE RATEIO rea Ocupada rea Ocupada N pessoas

TOTAL PRODUTOS A B TOTAL

CUSTO TOTAL

28) Uma fbrica de doces produz 20.000 potes de doce de leite com maracuj por ms e utiliza os seguintes insumos para esta produo: ITENS QUANTIDADE PREO (R$) Aluguel da fbrica 5.000 / ms IPTU da fbrica 4.000 / ano Leite 10.000 litros 0,90 / litro Acar 5.000 kg 0,70 / kg Ordenado dos operrios 12 3,00 / hora / operrio Maracuj 20.000 unidades 5.000 / ms Supervisor da produo 2 1.200 / supervisor / ms Etiquetas 600 / ms Embalagens (potes) 11.750 / ms Tampa das embalagens (pote) 5.875 / ms Energia eltrica da fbrica 400 / ms Seguro da fbrica 2.000 / ano OBSERVAO: Jornada de trabalho: 8 horas / dia; 5 dias / semana; 4,5 semanas / ms. Determine (por unidade produzida): a. Material direto. R$ 0,88 b. Mo de obra direta. R$ 0,32 c. Custo direto. R$ 1,20 d. Custo indireto de fabricao CIF. R$ 1,33 e. Custo total. R$ 2.53 f. Se o preo de venda for equivalente a R$ 3,00, qual a margem de contribuio em valores monetrios e em percentuais?. R$ 0,47 15,67% g. Se o custo fixo for de R$ 4.500, qual o valor do lucro ou prejuzo? E a rentabilidade?. R$ 4.900 8,17% 29) Uma fbrica de brinquedos produz em certo ms 20.000 ursinhos de pelcia e utiliza os seguintes insumos para esta produo: ITENS QUANTIDADE PREO (R$) Enchimento de algodo 6.500 kg 2,70 / kg Aluguel da fbrica 2.500 / ms IPTU da fbrica 3.900 / ano Olhos de vidro para os ursinhos 40.000 unidades 4.000 / ms Energia eltrica da fbrica 900 / ms Embalagem (cx dos ursinhos) 20.000 / ms Pelcia 10.000 m 8,00 / m Gravata do ursinho 5.000 / ms Ordenado dos operrios 30 4,00 / hora / operrio Seguro da fbrica 3.200 / ano Linha para costura 2.000 / ms Supervisor de produo 2.400 / ms OBSERVAO: Jornada de trabalho: 8 horas / dia; 5 dias / semana; 4 semanas / ms. Determine (por unidade produzida): a. Material direto. R$ 5,08 b. Mo de obra direta. R$ 0,96 c. Custo direto. R$ 6,04 d. Custo indireto de fabricao CIF. R$ 1,67 e. Custo total. R$ 7,71 31. ATIVIDADE PRTICA: PONTO DE EQUILIBRIO E ALAVANCAGEM 30) (Ponto de Equilbrio) A partir dos dados de preo e custo apresentados na tabela a seguir em relao a 3 empresas, F, g e H, responda qual o ponto de equilbrio operacional, em unidades vendidas para cada empresa. EMPRESA F G H Preo Unitrio de Venda R$ 18,00 R$ 21,00 R$ 30,00 Custo Varivel por Unidade R$ 6,75 R$ 13,50 R$ 12,00 Custo Operacional Fixo R$ 45.000 R$ 30.000 R$ 90.000

31) (Ponto de Equilbrio) (ANLISE DO PONTO DE EQUILBRIO) Barry Carter est pensando em abrir uma loja de discos. Deseja estimar o n de cds que precisa vender para ficar em equilbrio. Os cds sero vendidos a R$ 13,98 cada, com custos operacionais variveis de R$ 10,48 por cd e custos operacionais fixos de R$ 73.500 ao ano. a. Encontre o ponto de equilbrio operacional em termos de ns de cds b. Calcule os custos operacionais totais no volume de equilbrio encontrado no item a (monte o DRE) c. Caso Barry estime que poder vender pelo menos 2.000 unidades de cds por ms, dever entrar nesse ramos de negcio? d. Qual ser o lucro operacional obtido por Barry se vender no mnimo 2.000 unidades de cds por ms, mencionados no item c? 32) (GAO) A Grey Products tem custos operacionais fixos de R$ 380.000, custos operacionais variveis de R$ 16 a unidade e preo de venda igual a R$ 63,50 a unidade. a. Calcule o ponto de equilbrio operacional em unidades b. Calcule o lucro operacional da empresa a 9.000, 10.000 e 11.000 unidades, respectivamente c. Usando 10.000 unidades como nvel de referncia, quais so as variaes percentuais em unidades? d. Use as porcentagens calculadas no item c para determinar o grau de alavancagem operacional (monte o DRE) e. Utilize a frmula do grau de alavancagem operacional para calcular o GAO no nvel de 10.000 unidades 33) (GAF) A Northwestern Savings & Loan tem atualmente uma estrutura de capital composta de obrigaes no valor total de R$ 250.000 pagando juros anuais de 16% e 2.000 aes ordinrias. A empresa est tributada alquota de 40%. a. Usando os valores de lucro operacional de R$ 80.000 e R$ 120.000, determine o lucro por ao (LPA) correspondente (monte o DRE) b. Usando o lucro operacional de R$ 80.000 como base, calcule o grau de alavancagem financeira c. Refaa os itens a e b, supondo que a empresa tenha dvidas no valor de R$ 100.000, pagando juros anuais de 16% e tenha 3.000 aes ordinrias. 34) (PROBLEMA INTEGRATIVO MEDIDAS MLTIMPLAS DE ALAVANCAGEM E PREDIO) a Carolina Fastner Inc produz uma tranca patenteada para barcos que vendida no atacado por R$ 6,00. Cada tranca tem um custo operacional varivel de R$ 3,50. Os custos operacionais fixos so de R$ 50.000 por ano. A empresa paga R$ 13.000 de juros e R$ 7.000 de dividendos preferenciais ao ano. Atualmente, est vendendo 30.000 trancas por ano e tributada a uma alquota de 40% anualmente. a. Calcule o ponto de equilbrio operacional da Carolina Fastner b. Com base nas vendas correntes da empresa, de 30.000 unidades por anos e nos nveis de juros e dividendos preferenciais anualmente pagos, calcule os valores de lucro operacional e lucro lquido. c. Calcule o GAO d. Calcule o GAF e. Calcule o GAT f. A Carlona Fastner assinou um contrato para produzir e vender mais 15.000 trancas no prximo ano. Use os valores de GAO, GAF e GAT para predizer e calcular as variaes de lucro operacional e lucro lquido. Verifique seus clculos, fazendo uma apurao simples de lucro operacional e do lucro lquido da empresa, usando as informaes bsicas fornecidas. 35) (MIX DE VENDAS) Suponha que a empresa tenha vendido 8.000 unidades do produto A e 2.000 unidades do produto B. O mix dos produtos pode ser expresso em 80% e 20%, respectivamente. Os custos fixos so R$ 200.000. PRODUTO PREO DE VENDA CUSTO VARIVEL MARGEM CONTRIBUIO UNITRIO UNITRIO UNITRIA A R$ 90 R$ 70 R$ 20 B R$ 140 R$ 95 R$ 45 a. Qual a margem de contribuio unitria do mix? b. Calcule o ponto de equilbrio, considerando a margem de contribuio unitria do mix? c. Quantos produtos A e B devero ser produzidos de cada um, considerado o ponto de equilbrio? d. Monte um DRE por produto e um total, com base nos dados do item c. 36) (Ponto de Equilbrio) O custo fixo de uma empresa de $ 300.000,00 por ms. O produto vendido a um preo de $ 200,00 e os custos variveis de produo so de $ 120,00 por unidade. a. Quantas unidades devem ser vendidas mensalmente para a empresa alcanar o ponto de equilbrio contbil? b. Sabendo que o lucro mnimo desejado de $ 30.000,00, calcule o ponto de equilbrio econmico. c. Sabendo que a parte no desembolsvel de $ 10.000, calcule o ponto de equilbrio financeiro d. Qual a quantidade a ser vendida para se obter um lucro operacional de $ 100.000 por ano?

37) (Margem de Contribuio) Se as vendas forem de R$ 500.000 e os custos variveis de R$ 200.000 e os custos fixos R$ 240.000, qual ser o ndice de margem de contribuio? 38) (Ponto de Equilbrio) O custo fixo de uma empresa de $ 500.000,00 por ms. O produto vendido a um preo de $ 250,00 e os custos variveis de produo so de $ 150,00 por unidade. a. Quantas unidades devem ser vendidas mensalmente para a empresa alcanar o ponto de equilbrio contbil? b. Sabendo que o lucro mnimo desejado de $ 50.000,00, calcule o ponto de equilbrio econmico. c. Sabendo que a parte no desembolsvel de $ 10.000, calcule o ponto de equilbrio financeiro d. Qual a quantidade a ser vendida para se obter um lucro operacional de $ 100.000 por ano? 39) (Ponto de Equilbrio) O custo fixo de uma empresa de $ 700.000,00 por ms. O produto vendido a um preo de $ 350,00 e os custos variveis de produo so de $ 210,00 por unidade. a. Quantas unidades devem ser vendidas mensalmente para a empresa alcanar o ponto de equilbrio contbil? b. Sabendo que o lucro mnimo desejado de $ 140.000,00, calcule o ponto de equilbrio econmico. c. Sabendo que a parte no desembolsvel de $ 10.000, calcule o ponto de equilbrio financeiro d. Qual a quantidade a ser vendida para se obter um lucro operacional de $ 100.000 por ano? 40) (Margem de Segurana) O custo fixo de uma empresa de $ 12.000,00 por ms. O produto vendido a um preo de $ 3,00 e os custos variveis de produo so de $ 0,50 por unidade. Considerando para clculo do ponto de equilbrio e supondo uma venda atual de 5.900 unidades, qual seria a margem de contribuio da empresa? E o lucro, em decorrncia do aumento da produo. 41) (Ponto de Equilbrio) Se o preo de venda unitrio for R$ 16, o custo varivel unitrio for de R$ 12 e os custos fixos orem R$ 160.000. Qual o seu ponto de equilbrio em unidades? E em receita total? Quantas unidades vendidas seriam necessrias para gerar o lucro operacional de R$ 20.000? 42) (Margem de Segurana) O custo fixo de uma empresa de $ 15.000,00 por ms. O produto vendido a um preo de $ 3,50 e os custos variveis de produo so de $ 1,50 por unidade. Considerando para clculo do ponto de equilbrio e supondo uma venda atual de 7.800 unidades, qual seria a margem de contribuio da empresa? E o lucro, em decorrncia do aumento da produo. 43) (Ponto de Equilbrio) Em 1996, o MacDonalds apresentava os seguintes dados em milhes: Vendas = R$ 10.687; Alimentos = R$ 2.547; Folha de Pagamento = R$ 1.910; Ocupao (Aluguel) = R$ 2.227; Despesas de vendas, gerais e administrativas = R$ 1.321 e Lucro Operacional de R$ 2.682. Suponha que os custos variveis consistem em alimentos, folha de pagamento e 60% das despesas de vendas, gerais e administrativas. Logo: a. Qual a margem de contribuio da empresa? E o ndice? b. Em quanto poderia aumentar o lucro operacional, se o ndice de margem de contribuio ou custos fixos permanecerem constantes e as vendas das mesmas mercadorias aumentassem em R$ 313 milhes em 1997. 44) (Margem de Segurana) O custo fixo de uma empresa de $ 25.000,00 por ms. O produto vendido a um preo de $ 3,50 e os custos variveis de produo so de $ 1,50 por unidade. Considerando para clculo do ponto de equilbrio e supondo uma venda atual de 18.000 unidades, qual seria a margem de contribuio da empresa? E o lucro, em decorrncia do aumento da produo. 45) (Margem de Segurana) O custo fixo de uma empresa de $ 35.000,00 por ms. O produto vendido a um preo de $ 4,50 e os custos variveis de produo so de $ 2,00 por unidade. Considerando para clculo do ponto de equilbrio e supondo uma venda atual de 17.000 unidades, qual seria a margem de contribuio da empresa? E o lucro, em decorrncia do aumento da produo 46) A Railroad decidiu utilizar o mtodo alto-baixo e os dados operacionais dos ltimos seis meses para estimar os componentes fixos e variveis dos custos de transporte. A base de atividade usada pela companhia, uma medida operacional de transporte chamada toneladas por milha, que o nmero total de toneladas multiplicados pelas milhas percorridas. Determine o custo varivel de toneladas por milha e o custo fixo ( Resp. R$ 740.000). Custos de Transporte Toneladas por milha Janeiro R$ 1.463.000 595.000 Fevereiro 1.372.000 540.000 Maro 1.322.000 485.000 Abril 1.641.000 740.000 Maio 1.522.000 670.000 Junho 1.748.000 840.000

47) (LEC) A Cia Lexington Slugger, fabricante de bastes de beisebol top de linha, feitas de freixo branco do norte dos EUA, prev que 8.000 toras de madeira sero usadas durante o ano. Uma tora a quantidade de madeira necessria para se fazer um basto. O uso dirio esperado de 32 toras. Existe um prazo de entrega esperado de 10 dias e um estoque de segurana de 500 toras. A empresa espera que a madeira custe R$ 4 por hora. Ela prev que custar R$ 40 para colocar cada pedido. O custo anual de manter o estoque de R$ 0,25 por tora. Calcule o lote econmico de compra. 32. ATIVIDADE PRTICA: DIVERSOS 48) Considerando-se que a empresa apresenta as seguintes informaes: a. b. c. d. e. Custo fixo de R$ 502.000 Custo varivel unitrio de R$ 300 Receita unitria de R$ 700

O ponto de equilbrio em unidades igual a ______________________. A receita total no ponto de equilbrio de R$ _____________________. Para um lucro operacional de R$ 150.000, o ponto de equilbrio econmico ser de ______________________. Se houver uma depreciao de R$ 100.000, o ponto de equilbrio financeiro ser de ____________________. Se consideramos uma venda anual de 2.150 unidades, qual seria a margem de contribuio e a margem de segurana em valores monetrios? R$________________________ e R$ _____________________.

49) Uma fbrica de doces produz 20.000 potes de doce de leite com maracuj por ms e utiliza os seguintes insumos para esta produo:/

ITENS QUANTIDADE PREO (R$) Aluguel da fbrica 5.000 / ms IPTU + Seguro da fbrica 6.000 / ano Leite 10.000 litros 0,90 / litro Acar 5/.000 kg 0,70 / kg Ordenado dos operrios 12 3,00 / hora / operrio Maracuj 20.000 unidades 5.000 / ms Supervisor da produo 2 1.200 / supervisor / ms Etiquetas 600 / ms Embalagens (potes) 17.625 / ms Energia eltrica da fbrica 400 / ms OBSERVAO: Jornada de trabalho: 8 horas / dia; 5 dias / semana; 4,5 semanas / ms.

Determine por unidade produzida: a. Custos primrios: _________________________________ b. Custo total: ___________________________ c. Se o preo de venda for equivalente a R$ 5 a unidade, qual a margem de contribuio em valores monetrios e em percentuais? R$ ____________________________ e ________________________% d. Se o custo fixo for de R$ 35.000, qual o valor do lucro ou prejuzo? ____________________ 50) Considere uma empresa que produz dois produtos A e B, sendo os custos diretos pertinentes a cada um deles, conforme quadro mensal e os custos indiretos so: seguros do galpo da fbrica de R$ 150.000, aluguel da fbrica de R$ 190.000 e ordenados dos supervisores de fbrica de R$ 30.000. PRODUTOS A B TOTAL MATERIAL DIRETO (R$) 325.000 450.000 MO DE OBRA DIRETA (R$) 90.000 275.000 TOTAL CUSTOS DIRETOS POR PRODUTO (R$)

CIF ITENS R$

TOTAL PRODUTOS A B TOTAL

PRODUTO A RATEIO R$ 2 130M 2 130M 40 PESSOAS CUSTO DIRETO

PRODUTO B RATEIO R$ 2 120M 2 120M 20 PESSOAS CIF

TOTAL

BASE RATEIO rea Ocupada rea Ocupada N pessoas

CUSTO TOTAL

51) Uma empresa apresenta uma proposta para manter o mesmo nvel de estoque no incio e no final do ms. Os custos fixos estimados, para o ms so de R$ 720.000 e os custos variveis unitrios estimados so R$ 35,00 a unidade. A empresa espera que sejam vendidas ao preo de R$ 50,00 a unidade. A quantidade mxima de vendas, dentro do ms, de R$ 175.000 unidades. O ndice de margem de contribuio e a margem de contribuio unitria esperada so respectivamente: a. 20,4% e R$ 10,20 b. 20,4% e R$ 15,00 c. 30,0% e R$ 10,20 d. 30,0% e R$ 15,00 e. Nenhuma das respostas anteriores. 52) Correlacione: a) Custos Fixos b) Margem Contribuio Unitria c) Custos Variveis d) ndice de Margem de Contribuio e) Margem de Contribuio f) Ponto de Equilbrio g) Margem de Segurana

___Custos que variam quando varia o nvel de atividade. ___Vendas menos custos e despesas variveis de vendas e administrativas. ___Porcentagem de cada unidade monetria de vendas disponvel para cobrir os custos fixos e gerar lucro operacional. ___Custos que tendem a permanecer constantes, apesar das variaes no nvel de atividade. ___Nvel de operaes comerciais em que a receita total igual ao custo total. ___Montante disponvel para cada unidade vendida para cobrir os custos fixos e gerar lucro operacional. ___Diferena entre a receita de vendas atual e a receita no ponto de equilbrio.

53) Calcule o preo de venda do seguinte produto: Prateleira Importada Modelo II Custo varivel R$ 3.700 para 100 unidades Custo fixo R$ 5.700 para 200 unidades Despesa varivel R$ 1.700 para 170 unidades Despesa fixa R$ 1.000 para 50 unidades Imposto 18% Lucro desejado: 75% dos gastos variveis (DV + CV) 54) Se uma determinada empresa adquirir 1.000 unidades de matrias primas para a industrializao, pagando o preo de R$ 10.000 ao fornecedor, com o ICMS de 18% incluso no preo, alm de R$ 1.000 pelo transporte e R$ 400 pelo tingimento, o custo unitrio ser de _____________________________ 55) Considerando os eventos abaixo, apresente o saldo do estoque na metodologia de avaliao PEPS e Custo Mdio Ponderado: DATA ITENS QUANTIDADE PREO DE COMPRA 1 Estoque Inicial 1.000 R$ 10 18 Aquisio 2.000 R$ 13 25 Consumo 1.600 -

33. ATIVIDADE PRTICA: DIVERSOS 56) Um sorveteria terceiriza a fabricao das massas de seus sorvetes, que custam em mdia R$ 0,22 a poro de qualquer tipo de sabor. Normalmente vende um sorvete contendo 2,5 pores. Os outros componentes do sorvete so o palito, que custa R$ 10 a caixa de 500, e o copo de massa, que custa R$ 90 a caixa de 1.000. Os demais gastos, indiretos, da sorveteria montam, em mdia, R$ 5.000,00 por ms, e ela vende mensalmente em mdia 10.000 sorvetes. Calcule o custo unitrio direto e cada sorvete e o custo unitrio total de 1 sorvete. 57) Efetue a formao de preos para os produtos abaixo: a) Geladeira importada Custo varivel: 3.000,00 Custo fixo: 1.400,00 Despesa varivel + Despesas Fixas: 2.800,00 Impostos: 22,65% Lucro desejado: 35% dos custos totais (CF+CV)

b) Prateleiras importadas Custo varivel: 3.400,00 para 100 unidades Custo fixo: 5.500,00 para 100 unidades Despesa varivel : 1.700,00 para 100 unidades Impostos: 22,65% Lucro desejado: 100% dos gastos variveis (DV+CV)

c)

Fogo importado Custo varivel: 60.000,00 para 300 unidades Custo fixo: 45.000,00 para 150 unidades Despesa varivel + Despesas Fixas: 36.000,00 para 120 unidades Impostos: 20,65% Lucro desejado: 100% dos custos totais (CF+CV)

d) Geladeira importada modelo II Custo varivel: 3.000,00 Custo fixo: 1.400,00 Despesa varivel + Despesas Fixas: 2.800,00 Impostos: 22,65% Lucro desejado: 35% dos custos totais (CF+CV) e) Prateleiras importadas modelo II Custo varivel: 3.700,00 para 100 unidades Custo fixo: 5.700,00 para 200 unidades Despesa varivel : 1.700,00 para 170 unidades Despesa fixa: 1.000,00 para 50 unidades Impostos: 18,00% Lucro desejado: 75% dos gastos variveis (DV+CV) Compra de 600.000 unidades de matrias primas a prazo do fornecedor Queluz no valor de R$ 300.00, com IPI (10%) e ICMS (17%) exclusos.

f)

g) Venda de produto em cheque no valor de R$ 140.000 e ICMS de R$ 23.800, IPI de R$ 14.000 e total da NF de R$ 154.000. h) Foram adquiridas do fornecedor Moinho, sacas de trigo a prazo, no valor de R$ 1.000.000. Na nota fiscal ainda consta fretes e seguros = R$ 84.000, ICMS = R$ 180.000 e IPI = R$ 100.000 i) Foram adquiridas do fornecedor Moinho, sacas de trigo a prazo, no valor de R$ 1.500.000. Na nota fiscal ainda consta fretes e seguros = R$ 81.000, ICMS = R$ 258.000 e IPI = R$ 150.000

58) Considerando os dados a seguir a. Montar o oramento de receita de vendas e dos impostos sobre vendas para o trimestre de janeiro a maro: Produto A Unidades Projeo de Preo de Venda Suponha a taxa de ICMS de 18% JAN 55.000 R$ 65 FEV 70.000 R$ 85 MAR 65.000 R$ 100 TOTAL 190.000

b. Montar o oramento inicial da produo necessria Produtos Acabado Estoque Inicial Estoque Final 20.000 15.000 JAN 15.000 20.000 FEV 20.000 30.000 MAR

Recommended

View more >