Classic Life | Edio 17

  • Published on
    24-Mar-2016

  • View
    222

  • Download
    4

DESCRIPTION

A revista Classic Life uma publicao voltada para a rea de sade, qualidade e estilo de vida. Saiba mais acessando: www.classiclife.com.br

Transcript

  • ndice

    BIOPLASTIADr. Almir Moojen Ncul 06

    TRATAMENTOS ESTTICOSDra. Gianna Zaffari Frey 10

    GRAVIDEZ NA ADOLESCNCIADra. Juliana Lima de Arajo 12

    VERO E BOA FORMA COM SADEDra. Ana Paula Souza 14

    LIPOASPIRAODr. Marcelo Tonding 16

    ODONTOGERIATRIADr. Maurcio Pereira 17

    RECONSTRUINDO SONHOSBerenice Roig 18

    NATAL FELIZDr. Nelson Spritzer 20

    EXERCCIOE condicionamento fsico 24

    BONITOEncanto para os olhos e para a alma 28

    SABOR DO VEROSorvete a delcia preferida desta estao 32

    PONTOS DE DISTRIBUIOSaiba onde encontrar a Revista Classic Life 38

    06

    14

    18

    24

    32

    28

    Ano V | #17 | Vero 2010

    DiretoriaAna Luiza BarchinskiMarisa Cristina Sarmento

    Conselho EditorialAna Luiza BarchinskiMarisa Cristina Sarmento

    Jornalista responsvel e RevisoSabrina Gisele Becker / MTb 13261

    Projeto Grfico, Diagramao e Arte-finalBeto Santos | www.betosantos.com

    Diretoria Comercial e PublicidadeAna Luiza Barchinski (51) 8135.4800Marisa Cristina Sarmento (51) 9825.3645classiclife@classiclife.com.br

    Design e Criao de AnnciosInsignia Publicidadeinsigniapublicidade@gmail.com

    Colunistas desta edioDra. Juliana Lima de ArajoDr. Nelson SpritzerBerenice Roig

    EspecificaesPeriodicidade: TrimestralTiragem: 10.000 exemplaresCirculao: Porto Alegre e Vale do SinosDistribuio: Gratuita e direcionada ao pblico classes A e B

    Dados TcnicosCapa: Couch 230g com Prolan brilhoPapel: Couch 170gFormato de pgina: 21cm x 27,5 cm

    Capa: Dr. Almir Moojen NculFotos capa e matria:Cristina LimaFone: (51) 9234.6501Entrevista da Capa:Anglica Beck - MTb 13479 Sabrina Gisele Becker - MTb 13261Make-up: Andy SteinNova Era Studio de Belezawww.novaerabeleza.com.br

    Revista Classic Life

    Rua Presidente Roosevelt, 137/405 | Centro | So

    Leopoldo/RS | CEP 93010-060 | (51) 3588.5068

    classiclife@classiclife.com.br | www.classiclife.com.br

    A Revista Classic Life uma publicao trimestral

    editada pela Insignia Publicidade. Todos os direitos

    reservados. Todas as informaes, opinies e/ou

    conceitos emitidos em entrevistas, artigos e colunas

    assinadas so de total responsabilidade de seus autores,

    bem como o contedo do material publicitrio. Proibida

    a reproduo total ou parcial do contedo desta revista

    sem autorizao prvia e escrita.

  • revista classic life | 5

    O vero est chegando e quem no quer estar com o corpo em forma? nessa poca do ano que as academias e clnicas de esttica comeam a ficar lotadas e as pessoas correm atrs de dietas milagrosas para perder uns quilinhos a tempo de mostrar a boa forma. necessrio, contudo, um cuidado especial com a sade. Estar dentro do peso um desafio que pode ser superado sem prejudicar nosso bem maior nossa sade. Foi justamente pensando nisso que preparamos uma edio com reportagens, artigos e colunas que se encaixam perfeitamente nesse clima.

    Nossa capa traz uma personalidade conhecida mundialmente por seu trabalho de ex-celncia tanto no quesito sade quanto esttica - o cirurgio-plstico Dr. Almir Moojen Ncul, criador da bioplastia, uma tcnica interativa e sem cortes que rejuvenesce e embeleza.

    Beleza combinada com sade a tendncia da vez. Para quem j est se preparando para ir para a praia, necessrio redobrar a ateno com os alimentos. O ideal ingerir coisas mais leves, como saladas e sucos naturais, como nos ensina a nutricionista Dra. Ana Paula Souza.

    E o que fazer com as gordurinhas indesejadas? Novos tratamentos para este problema to comum e ao mesmo tempo to preocupante j esto disponveis no mercado e prometem resultados muito satisfatrios, segundo a Dra. Gianna Zaffari Frey. Caso a ideia seja destacar ou remodelar os traos de sobrancelhas, plpebras e lbios, Bereni-ce Roig explica os benefcios da micropigmentao.

    Pensando em ter um sorriso saudvel e bonito em qualquer idade e, alm disso, des-frutar de uma sade bucal impecvel, o odontogeriatra e implantodontista Dr. Maur-cio Pereira aborda como e quando fazer o uso de implantes.

    E para completar, delicie-se com as belezas naturais de Bonito, no Mato Grosso do Sul, um paraso de guas cristalinas, referncia em ecoturismo no pas e exterior.

    Confira o contedo de nossas edies acessando o site www.classiclife.com.br.

    A Revista Classic Life lhe deseja um Natal abenoado e um 2010 repleto de realizaes.

    editorial

    Diretoria GeralClassic Life

    O VERO!

    AINDA H TEMPO: PREPARE-SE PARA

  • 6 | revista classic life

    Se puder embelezar, embelezo. Se no puder embelezar, me-lhoro. Se no puder melhorar, opero. Se no puder operar, con-solo. Com essa filosofia, o Dr. Ncul pratica a bioplastia, tcnica de plstica sem cortes, que foi por ele desenvolvida h 20 anos. Com mais de 30 de profisso e pensando em minimizar os efei-tos do tempo sem cicatrizes e com resultados naturais, o mdi-co gacho desenvolveu essa tecnologia que possibilita devolver volumes perdidos no processo de envelhecimento, proporcio-nando um rejuvenescimento natural, alm de dar equilbrio e beleza, tanto para o rosto quanto para o corpo. O sucesso de seu trabalho est retratado no seu reconhecimento nacional e inter-nacional e tambm na satisfao dos mais de 20 mil pacientes atendidos. Seu reconhecimento foi imortalizado pela Comenda do Mrito Farroupilha, recebida no dia 02/12/2009 pelas mos do Presidente da Assemblia Legislativa do Estado do RS, Ivar Pavan, por indicao do Deputado Francisco ppio.

    Um verdadeiro artista por esculpir rostos e corpos de annimos e das mais famosas celebridades entre elas misses, atrizes e atores do cinema e televiso Ncul hoje referncia em ci-rurgia plstica no Brasil e exterior. Tanto que recebe com frequ-ncia profissionais de diversos pases, do oriente ao ocidente, em busca de aperfeioamento profissional por meio da vivncia e do testemunho de sua tcnica. tambm pela troca e pelo intercmbio de conhecimento que Ncul mostra que um bom profissional divide aquilo que sabe e busca crescer junto com os demais colegas e iniciantes na carreira. Essa postura ratifica que

    CRIADOR DA BIOPLASTIA, O CIRURGIO-PLSTICO GACHO ALMIR MOOJEN NCUL ESCULPE A BELEZA DE SEUS PACIENTES REVOLUCIONANDO A CIRURGIA PLSTICA NACIONAL E INTERNACIONAL

    BIOPLASTIAperfil

    A PLSTICA INTERATIVA E SEM CORTES

    o escultor da beleza humana reflete em seu interior toda sua excelncia profissional.

    O papa da bioplastia, como conhecido, compara a tcnica uma ida ao dentista, uma vez que extingue a necessidade de internao. Um dos destaques do procedimento que permite ao paciente acompanhar passo a passo com um espelho e as-sim sugerir ajustes ao seu gosto. Agora j possvel aumentar ou diminuir o queixo, corrigir e embelezar o nariz, criar traos de beleza e empinar bumbum, aumentar bceps, peitoral, pantur-rilhas, flacidez dos braos para tratar o problema do tchau, etc. As possibilidades so infinitas, dependendo apenas da vontade do paciente.

    Tecnicamente falando, o que bioplastia? uma tcnica que consiste no implante de biomateriais (New-Plastic microesferas de polimetilmetacrilato) que estimulam a formao de colgeno na prpria pessoa. Esta substncia implantada por uma microcnula que no provoca leses nos tecidos com um boto anestsico, que aplicado na pele aonde se faz um pertuito pelo qual a microcnula penetra. feito por uma anestesia igual utilizada por dentistas. Falando nos biomateriais que so implantados durante a bioplastia, o polimetilmetacrilato foi sintetizado na Alemanha em 1902. Entre outras aplicaes, usado como cimento em prteses de fmur h mais de 60 anos e tambm na confeco de lentes intraoculares (lentes que so implantadas dentro do

  • revista classic life | 7

    globo ocular) e marca-passo cardaco. Na forma de microes-feras, como implante, j utilizado h mais de 20 anos. Nesse perodo, mais de um milho de pessoas j foram submetidas a implantes dessa substncia, sem haver registros de casos de migrao para outros rgos, o que comprova a eficcia e segurana do mtodo. Portanto, no h riscos envolvendo o biomaterial ou a bioplastia, fazendo desse um procedimen-to seguro, eficaz e de sucesso. E isso algo muito relevante atualmente, uma vez que o paciente que busca o tratamento esttico est tambm em busca de uma soluo para algo que lhe incomoda. A bioplastia possibilita tudo isso desde que se faa com material de qualidade e por profissionais habilitados e treinados nessa tcnica.

    Com a bioplastia o senhor fala em rejuvenescer embelezan-do. Como isso possvel?O que pode ser melhor para quem busca a harmonia esttica do que recuperar a autoestima e a juventude? Por ser minima-mente invasiva e pelo grande leque de opes que permite, a bioplastia torna isso possvel. Alm de rejuvenescer embele-zando, essa novidade retarda o processo de envelhecimento, porque d sustentao musculatura. Isso acontece porque, com ela, o biomaterial implantado Newplastic - gera susten-tao e formao de colgeno no nvel muscular. Seu uso tem se estendido para reas alm da face, como nos procedimentos para aumentar ou levantar o bumbum, engrossar as pernas e aumentar o pnis. >

  • 8 | revista classic life

    A eleita Miss Rio Grande do Sul e Miss Brasil, Natlia Anderle, um bom exemplo de que possvel tornar ainda mais belo quem j o . Ela e muitas outras candidatas usaram a bioplastia como auxlio para a conquista do ttulo. Os homens tambm so adeptos, procurando definir traos, aumentar o queixo, alm de aplicar a bioplastia no corpo, em reas especficas como pei-toral, bceps, trceps, panturrilhas, enfim pode-se adquirir um corpo malhado sem fazer malhao.

    Qual a durao do procedimento? possvel fazer uma face inteira e o nariz em uma hora e meia, e vrias regies do corpo podem ser tratadas em apenas uma ses-so. Uma vez que a microcnula no lesiona vasos e nervos, no h risco de hematomas e equimoses (manchas roxas). O bioma-terial no reabsorvido pelo organismo, como muita gente tem curiosidade de saber, nem se desloca para outras reas do corpo. Tambm no tem efeitos colaterais, no causa alergia e no h risco de rejeio. Porm, se antes de realizar o procedimento, caso o paciente no estiver seguro daquilo que quer, h o recurso da simulao, no qual aplicada uma substncia reabsorvvel que permite que o paciente veja o resultado antes da aplicao de-finitiva. Por isso falo que as possibilidades com a bioplastia so infinitas. Antes de efetivamente se submeter tcnica, o paciente pode conversar com seu mdico, pesquisar, tentar buscar aquilo que mais indicado para o seu bitipo. Logicamente que, como profissional, quando solicitado, podemos orientar nosso pacien-te sobre aquilo que melhor combina com seus traos, mas ele quem vai decidir o que quer e como quer.

    Qualquer cirurgio-plstico pode ser um bioplasta? Ou pre-cisa ter talento?Todo o cirurgio-plstico deve ter um pouco de artista, uma vez que vai transformar corpos e rostos de seus pacientes atravs

    de procedimentos cirrgicos ou no-cirrgicos. No caso do bio-plasta, esse dom ainda mais necessrio. O talento faz parte do trabalho do bioplasta, pois ele far o trabalho de um escultor. Qualquer cirurgio-plstico pode fazer bioplastia, desde que ele passe por um treinamento. A tcnica deve ser aplicada por pro-fissionais competentes e habilitados para isso e nesse aspecto que deve realmente haver preocupao quanto segurana. Embora ela seja uma tcnica no-cirrgica, s deve ser realizada por mdicos preparados para isso. Por ser uma prtica aparen-temente simples, pode ser que profissionais no qualificados tentem pratic-la, o que pode colocar os resultados em risco. Por isso a importncia de no submeter-se a procedimentos ci-rrgicos e bioplastia por meio de profissionais que no sejam qualificados. Nosso trabalho deve ser pautado pela excelncia em todos os sentidos porque entendo que tratamos com vidas de seres humanos e seus sentimentos. Eles confiam ao seu cirur-gio-plstico seus sonhos e objetivos. Cabe a ns corresponder-mos a eles e garantir a segurana de nossos pacientes.

    Quando recebe um paciente, ao observ-lo o senhor j iden-tifica o que deve ser corrigido? A maioria deles j vem com o diagnstico pronto, embora alguns pedem uma avaliao do que deve ser feito. Mas muitos no sa-bem do potencial que tem a bioplastia. Por isso, devemos dar nossa sugesto partindo dos nossos conhecimentos sobre a tcnica.

    Buscando levar a bioplastia para os quatro cantos do mundo, o senhor j viajou para diversos pases, como Mxico, Esta-dos Unidos, Coria, Oriente, Equador e praticamente todos os pases da America do Sul. Como tem sido esta difuso da bioplastia pelo mundo? dessa forma que o conhecimento se difunde desde o incio da humanidade. Quem o detm busca dividi-lo com o outro para

  • revista classic life | 9

    que seja aperfeioado e aprimorado. Fico muito feliz em poder levar minha tcnica pelo Brasil e pelo mundo, por isso h mais de uma dcada venho ministrando cursos de treinamento com o intuito de capacit-los e aprimorar cada vez mais e mais a tc-nica. Estou indo agora para Doha (Catar), nos Emirados rabes, a convite, para levar o know how da Bioplastia e trocar experin-cias com grandes profissionais.

    Quais as vantagens do uso da bioplastia?A bioplastia uma tcnica que veio para ficar. Suas vantagens so inmeras, porm, algumas podem ser citadas mais pontualmente: Proporciona custo financeiro menor; Dispensa internao hospitalar; No tem ps-operatrio; executada com anestesia local; Oferece resultado imediato; Consiste em aplicao rpida e segura; No h necessidade de tomar antibiticos; No se desloca pelo corpo; Participao ativa do paciente no procedimento; Possibilita rpido retorno s atividades habituais; O resultado pode ser simulado com anestsico ou soro fisiolgico.

    A tcnica pode ser aplicada em qualquer parte do corpo? Existe a bioplastia para dois focos diferentes: a face e o corpo. Direcionada para reas menores, a da face contempla as ma-s do rosto, lbios, contorno do rosto, queixo, nariz, linha da mandbula, olheiras, tratamento de rugas e sulcos faciais, fissu-ra labiopalatal, sndrome de Parry-Romberg, queixo de bruxa, definir contornos e em casos de reabsoro ssea por perda de dentes. J a bioplastia do corpo direcionada para reas mais amplas, contemplando glteos, peitoral, braos, mos, ci-catrizes e depresses, panturrilha, entre outros. Sua utilizao pode trazer solues estticas em diversas situaes. Entretan-to, os benefcios da bioplastia vo alm da esttica pela beleza somente, podendo ser utilizada para a correo de sequelas causadas por enfermidades inmeras. Quando uma pessoa tem sequela por tratamento de HIV, por exemplo, pode perder gordura da face e a bioplastia preenche essa perda com muita naturalidade. Com a mesma finalidade, a de corrigir problemas causados por doenas, a tcnica tambm pode fazer a corre-o de sequelas de poliomielite.

    J houve algum caso sem soluo, ou para o qual a bioplastia no fosse indicada?A bioplastia no tem contra-indicaes, tem indicaes. Sempre que bem indicada os resultados so bons. Pois, como sempre digo, a tcnica deixa uma pessoa feia bonita e as que j o so ficam ainda mais belas.

    perfil

    A beleza do rosto, por exemplo, requer a harmonia de dife-rentes traos. Pode-se dizer que a bioplastia o acorde que d o tom correto para essa melodia?A beleza de um rosto depende do equilbrio entre os segmen-tos da face, de suas linhas, projees e reentrncias, criando luz e sombra, de modo que o perfil ideal aquele em que esses ele-mentos se harmonizam entre si. Os ngulos do nariz, por exemplo, so fundamentais boa esttica e podem ser modificados pela bioplastia, trazendo beleza, harmonia e personalidade ao rosto, preservando a anatomia do nariz, aprimorando seus ngulos e modelando-o em equilbrio com os demais elementos faciais.

    Antes, as pessoas buscavam a redefinio do perfil a partir de um modelo de nariz padronizado. Hoje, os conceitos que envol-vem beleza tm se modificado e mostrado que no o modelo do nariz o que confere beleza a um rosto, mas a relao harmo-niosa desse com os outros segmentos da face e, principalmen-te, que beleza um conceito pessoal. Ou seja, cada pessoa tem o seu perfil ideal e uma harmonia de traos nica.

    Para estabelecer a harmonia de um rosto ou ter o perfil que pediu a Deus , nem sempre preciso fazer grandes correes no nariz. Entretanto, como a Bioplastia uma tcnica interativa voc participa do procedimento, podendo interagir com o ci-rurgio e nunca ter surpresas quanto ao resultado.

    Com a bioplastia possvel alcanar o melhoramento esttico sem cortes. As possibilidades so infinitas, assim como as van-tagens que a tcnica proporciona. Por isso, nada melhor que fazer uma avaliao e conhecer o que a bioplastia pode fazer por voc.

    Dr. Almir Moojen NculCirurgio-plstico e criador da BioplastiaCRM 4178

    Cirurgio-Plstico;Membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plstica;Membro de International Society of Aesthetic Plastic Surgery (ISAPS);Membro da Federao Ibero-latino-americana de Cirurgia Plstica; Ex-professor assistente da Faculdade de Cincias Mdicas/UCS;Criador da Bioplastia;Tem dois livros publicados sobre a sua tecnologia: Bioplastia, a plstica do terceiro Milnio e Bioplastia, a Plstica Interativa (editado tambm na Venezuela como Bioplastia La Plstica Interactiva pela Editora Amolca Caracas), alm de diversos artigos escritos e publicados em livros e revistas nacionais e internacionais de sua especialidade.

    Mais informaes: Centro Mundial de Bioplastia Clnica NculRua Quintino Bocaiva, 1086 Moinhos de VentoPorto Alegre - RS BrasilTel.: 51 3331.6200 Fax: 51 3330.2807nacul@clinicanacul.com.br www.clinicanacul.com.br

  • 10 | revista classic life

    Com a chegada do vero cresce a preocupao de estar com o corpo bonito e saudvel. Para agilizar o processo de reduo de medidas, gordura localizada e da celulite, os tratamentos dispo-nveis nas clnicas de dermatologia esttica so grandes aliados. Para obter melhores resultados interessante associar algumas tcnicas, atravs de um programa de tratamento personalizado com orientao de mdicos, fisioterapeutas e nutricionistas tra-balhando de forma integrada.

    Manthus - Este equipamento trabalha com terapias combina-das, constitudas por um potente emissor de ultrassom, associa-do a um gerador de estmulos eltricos estereodinmicos, bem como correntes polarizadas de grande penetrao. As correntes estereodinmicas aceleram o sistema linftico, diminuindo as clulas de gordura e as toxinas que foram expulsas com a re-alizao do ultrassom. As correntes polarizadas permitem que o aparelho introduza princpios ativos especficos para reduo de gordura localizada, celulite e flacidez de pele.

    Carboxiterapia - Age pela infuso subcutnea de gs carbnico, promovendo vaso dilatao e aumento da circulao sangu-nea, resultando num efeito lipoltico oxidativo, ou seja, reduo de medidas e melhoria da qualidade da pele. A carboxiterapia utilizada para o combate da celulite, gordura localizada e flaci-dez e por estimular a formao de colgeno e novas fibras els-ticas, pode ser indicada tambm para o tratamento de estrias, olheiras e rejuvenescimento facial e corporal.

    Vibrocell - um sistema de endermologia vibratria francs que atua como modelador. Utiliza-se no tratamento da celulite e gordura localizada, eliminando o depsito decorrente da cir-culao deficiente. O exclusivo sistema de massagem multidi-recional atua atravs de movimentos circulares, vibratrios e de percusso, sem causar dor ou traumas. O vibrocell produz uma ao de dupla fora que aumenta a firmeza e a elasticidade da pele, atenua imperfeies, remove o acmulo de cido lctico, relaxa espasmos e alivia a fadiga e tenses musculares.

    Plataforma Vibratria - Devido ao seu movimento oscilante, igualando-se caminhada, consegue-se uma tima ativao muscular de baixo impacto, sem prejudicar as articulaes. O

    medicina preventiva e esttica

    Dra. Gianna Zaffari Frey - Medicina Preventiva e EstticaCRM 27648

    Diretora e Responsvel Tcnica pela Clnica Zaffy;Mestranda em Diagnstico Gentico e Molecular;Expert em Medicina Antienvelhecimento na Universidade de Sevilha Espanha;Ps-graduada em Dermatologia;Ps-graduada em Medicina Esttica e Antienvelhecimento.

    Mais informaes:Clnica ZaffyAv. Doutor Maurcio Cardoso, 833 Salas 704 e 705Centro Clnico Regina Novo Hamburgo RS Brasil - Tel.: 51 3066.3033contato@zaffy.com.br - www.zaffy.com.br

    IDEAIS PARA A CHEGADA DO VERO

    TRATAMENTOS ESTTICOS

    Dra. Gianna Zaffari FreyMedicina Preventiva e EstticaCRM 27.648

    resultado um treino fsico em um curto perodo de tempo, com reduo de massa gorda, melhora do perfil hormonal e fortalecimento muscular.

    Lipossomas de Girassol - Mobilizam e destroem a gordura com suas propriedades lipotrpicas e aes lipolticas. Alm disso, melhoram os nveis de colesterol e auxiliam na perda de peso. Atravs da injeo da substncia diretamente nas regies de gordura localizada, a mesma eliminada naturalmente. Quan-do associado a outras tcnicas e tratamentos, os resultados so ainda melhores.

    Drenagem Linftica - O sistema linftico drena o excesso de l-quidos e as toxinas armazenadas pelo nosso corpo e encaminha para os rgos de eliminao. Quando o sistema circulatrio no cumpre corretamente sua funo, o corpo fica sobrecarregado por um excesso de lquidos que no consegue absorver, cau-sando sintomas como a celulite ou reteno de lquidos, peso nas pernas ou aparecimento de edema (inchao). A drenagem linftica manual contribui assim para adequar o funcionamento do sistema linftico.

    A aplicao dos procedimentos deve ser feita apenas por pro-fissionais especializados. Alm disso, preciso seguir alguns h-bitos saudveis como a prtica de exerccios, alimentao ade-quada, e ingerir bastante gua para que os tratamentos tenham resultados positivos e mais duradouros.

  • 12 | revista classic life

    coluna | ginecologia e obstetrcia

    Dra. Juliana Lima de ArajoGinecologista e obstetraCREMERS 21929

    Ginecologista e Obstetra;Ampla experincia em Plstica Genital Feminina; Mdica Associada da Sociedade de Ginecologia e Obstetrcia do RS (SOGIRGS) e da Federao Brasileira de Ginecologia e Obstetrcia (FEBRASGO);Mdica do Corpo Clnico do Hospital Me de Deus, Hospital Moinhos de Vento, Santa Casa de Misericrdia de Porto Alegre e Hospital Divina Providncia.

    Mais informaes:

    PORTO ALEGRE - RSAv. Praia de Belas, 2266, sala: 606 Bairro Menino DeusTel.: 51 3231.3277 | 51 3231.8566

    SAPUCAIA DO SUL - RSRua Cel. Serafim Pereira, 144, sala: 202 Bairro CentroTel.: 51 3034.3094 | 51 3034.4714

    Telefone para contato: 51 8117-8552

    ADOLESCNCIA

    Denomina-se gravidez na adolescncia aquela que ocorre em jovens de at 19 anos, considerada precoce de 11 a 15 anos e tardia acima de 16 anos. Dados do Ministrio da Sade revelam que cerca de um milho de garotas abaixo de 20 anos ficam grvidas por ano no Brasil. Estima-se que os partos juvenis totalizem 700 mil na rede pblica e cerca de 250 mil fora dela; 22% desses partos ocorrem em meninas de 10 a 14 anos. No RS, em 2007, 17,8% dos partos na rede pblica foram em meninas de 10 a 19 anos. Outro fenme-no observado com frequncia cada vez maior a repetio de gestaes; cerca de 2% das adolescentes de 15 a 19 anos tem pelo menos dois filhos nascidos vi-vos. 80% dos casos de gravidez na adoles-cncia no so planejados. Inicialmente, isso leva a uma quebra de expectativas e planos, abrindo espao para acusaes, culpas e cobranas. A situao inevitvel, porm, exige a reconstruo dos vnculos, sob a forma de orientaes e apoio mais efetivos para que as meninas estabeleam novos limites e assumam outras responsa-bilidades. Nos EUA, das 750 mil america-nas que engravidam entre 15 e 19 anos, 57% tem o filho, 29% provocam aborto e 14% sofrem aborto espontneo. No Bra-sil, os dados so inconsistentes; porm, segundo dados oficiais eles representam mais de 15% das mortes maternas de mu-lheres de 15 a 24 anos.

    Outro dado relevante sobre os pais ado-lescentes. Calcula-se que 500 mil tornem-se pais anualmente no Brasil antes dos 19 anos. Estudos mostram que os principais fatores associados so: baixa escolaridade da menina, histria materna de gestao

    GRAVIDEZ NA

    na adolescncia, incio prematuro das re-laes sexuais, ausncia de consultas gi-necolgicas prvias, a falta de acesso aos mtodos anticoncepcionais e as noes erradas sobre os mesmos. A gestao na adolescncia no eleva o risco do ponto de vista biolgico, embora alguns traba-lhos mostrem uma maior incidncia de prematuridade, hipertenso e restrio do crescimento fetal. O impacto maior ocorre do ponto de vista psicolgico e socioeco-nmico, uma vez que interfere negativa-mente em suas vidas e de seus familiares. O atraso e a interrupo dos estudos so as principais consequncias da gestao nesta fase. Cerca de 80% das adolescentes grvidas abandonam a escola.

    Diante de tantos nmeros assustadores, prioritrio que o tema da sexualidade e gravidez precoce seja includo nas escolas, de forma efetiva, ampla e sem discrimina-o. De um lado, informar para orientar e prevenir. De outro, instituir medidas de apoio e estmulos educativos e sociocul-turais s gestantes e suas famlias. Ainda que determinados assuntos ligados sexualidade, violncia, moral e tica no sejam fceis de serem abordados com os jovens, eles no devem ser tratados sob o vu de falsas protees.

    No RS, em 2007, 17,8% dos partos na rede pblica foram em meninas de 10 a 19 anos.

  • 25 ANOS

  • 14 | revista classic life

    tempo de calor e com as altas temperaturas todos querem alcanar a boa forma. Na busca de um corpo saudvel, intensifica-se a prtica da atividade fsica, aumenta-se o consumo de frutas e saladas ricas em fibras e o corpo pede gua. A nutrio direcionada esttica vem dar uma mozinha para que se consiga reduzir gorduras localizadas, o peso, e ainda proporcionar melhora no humor, no aspecto da pele, cabelos e a da sem-pre presente celulite. Tudo isso atravs de uma alimentao equilibrada, atividade fsica regular, podendo tambm ter como aliada a fitoterapia, que tem um grande impacto no alcance desses objetivos.

    Quando falamos em equilbrio na alimentao, no podemos esquecer que indepen-dente dos objetivos de cada pessoa, cada um nico e tem necessidades diferentes. Embora tenhamos necessidades singulares, a sade geral de um indivduo diz respeito no apenas ao que ele deseja para si, como, por exemplo, a ausncia de doenas, mas o que chamamos de sade positiva. Esta sade positiva diz respeito ao bem-estar fsi-co, mental e a uma nutrio celular adequada que se refletir em nosso corpo quando houver um equilbrio constante.

    Vislumbrar esses benefcios to simples como consumir um arroz e feijo. Isso mes-mo! Consumir arroz, feijo, saladas, frutas priorizar uma alimentao com alimentos mais naturais, e que nos trar sade e bem-estar.

    Voc que tem celulite, gordurinhas localizadas, costuma estar sempre estressada, j parou para pensar como a sua alimentao diria? Quando foi a ltima vez que con-sumiu arroz e feijo ao invs de massas? Acredita que consumir apenas carnes e sa-ladas o mais saudvel? O consumo de refrigerantes ao invs de sucos s nos fins de semana? E as frituras, so muito frequentes na sua semana assim como comidas prontas? Ser que a sua semana no fim de semana dirio com alimentos ricos em molhos, pizza, doces, industrializados que deveriam estar presentes s aos sbados e domingos? Se as suas respostas forem menos assertivas, a sua sade pode estar nega-tiva, mas a boa notcia que isso pode mudar.

    O vero uma boa poca para melhorar os hbitos alimentares, pois seu apetite estar menor e a sua disposio maior. Vamos tentar ento?

    Veja o que bons hbitos podem fazer por voc:Os bons hbitos alimentares equilibram o corpo, evitando doenas e gorduras inde-sejadas e deixando a pessoa mais saudvel, disposta e feliz. Consumir alimentos mais naturais tem uma funo no s esttica. A esttica apenas um reflexo dos processos que ocorrem dentro do corpo. Os nutrientes contidos nos alimentos naturais (ex: o clcio do brcolis) tem a mesma frequncia da vibrao das nossas clulas e age em sinergismo com o alimento, sendo inteiramente utilizados pelo organismo, diferente-

    nutrio

    COM SADE

    VERO EBOA FORMA

    Dra. Ana Paula SouzaNutricionistaCRN 2556

    Dra. Ana Paula Souza NutricionistaCRN 2556

    Professora de Educao Fsica - UEMEspecialista em Fisiologia Humana - UEMEspecializando em Nutrio Funcional - NecparEspecializando em Fitoterapia - Ibracin

    Atua na Clnica de Nutrio Sant, Santa Casa Sade, Clnica Santana e English House Idiomas em Maring/PR.

    Mais Informaes:E-mail: anapaula@clinicadenutricao.com.brwww.clinicadenutricao.com.br

  • revista classic life | 15

    mente de um alimento no natural que tem aproveitamento abaixo de 60% por ter uma frequncia de vibrao diferente das clulas. Por isso importante que haja um maior consumo de alimentos naturais e estar emocionalmente bem para que no haja mudana na frequncia de vibrao das clulas. Estes elementos em equilbrio efetivam os processos bioqumicos no nosso corpo, promovendo sade positiva.

    A nutrio celular ideal deve ser, ainda, regada a muita gua, es-pecialmente nesses dias de clima quente. Quando suamos de-mais, perdemos alm de gua, minerais como potssio, zinco e vitaminas hidrossolveis como a C e do complexo B. Para repor esses nutrientes e proporcionar vitalidade aos nossos rgos e tecidos, devemos incluir em nossa dieta alimentos como: gros integrais, ostras, carnes (ricos em zinco e ferro), batata, tomate e banana (ricos em potssio), cereais integrais, legumes, carnes ver-melhas e brancas (ricas em complexo B), frutas ctricas e vegetais verde-escuros (ricos em vitaminas A, C e clcio).

    importante, tambm, introduzir leos vegetais como o azei-te de oliva e leo de linhaa, que so antiinflamatrios e auxi-liam na reduo da celulite, podendo ser utilizados no lugar de margarinas em pes ou nas saladas, juntamente com gergelim torrado que, alm de ser rico em clcio, saboroso e auxilia no controle do peso.

    Algumas dicas para melhorar os hbitos alimentares:

    Quando for almoar fora de casa, prefira restaurante self-service, pois ter maior variedade de escolhas de saladas e alimentos grelhados e assados;

    No deixe de consumir o tradicional arroz e feijo de se-gunda sexta-feira, deixando para o fim de semana os pra-tos mais calricos;

    Procure consumir alimentos a cada 3 horas para auxiliar no aumento do seu metabolismo e promoo de vitaminas e minerais, tendo como meta o lanche da manh, das 10h, sempre uma fruta;

    Se voc no f de saladas, tente picar as verduras e consu-mi-las junto com outros alimentos da sua preferncia para mascarar o sabor. Com o tempo se acostuma com os sabo-res e estes passam a fazer parte do seu cardpio dirio;

    Nesta estao mais quente, procure exercitar-se ao ar livre no incio da manh ou fim de tarde conforme o seu biorit-mo, pelo menos por trs vezes na semana;

    Evite consumir mais de um copo de lquido durante as re-feies para no aumentar o volume e, assim, o tamanho do estmago;

    Para reduzir gorduras da regio abdominal evite o excesso de doces, bebidas alcolicas e utilize fitoterpicos para redu-o de gorduras localizadas. Fale com a sua nutricionista.

    Os sucos tambm contribuem neste processo. O suco de abacaxi com ervas (hortel) diurtico e reduz a sensao de inchao; j o mamo, por ter grande quantidade de betacaro-teno, tem funo de renovao celular e acentua o bronzeado da pele. Outro item que pode ser evidenciado o de se acres-centar canela em p fruta, o que potencializa a queima de gordura, pois a canela tem um efeito termognico e tambm potencializa a ao da insulina nas clulas, trazendo benefcios aos diabticos.

    Alm dos alimentos naturais, outros aliados da nossa sade fsica e mental so as ervas, que auxiliam na reduo de sinto-mas de mal estar como dores de cabea, estmago, flatuln-cia, inchao corporal, melhoram o trnsito intestinal, reduzem gordura corporal, celulite, colesterol, a ansiedade, depresso e so calmantes e digestivos, entre outros benefcios. As ervas e/ou alimentos podem ser utilizados conforme a sua indicao, visto que se deve ter alguns cuidados na sua utilizao. A ca-nela, por exemplo, no deve ser consumida por gestantes, o gergelim e outras sementes no devem ser consumidas por pessoas que tenham diverticulite. Procure sempre a orienta-o de um profissional nutricionista.

  • 16 | revista classic life

    LIPOASPIRAO: MODELANDO O CORPO PARA O VERO

    cirurgia plstica

    Dr. Marcelo Tonding Cirurgio-Plstico Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia PlsticaCRMRS 28216

    Mais Informaes:

    PORTO ALEGRE RS Av. Nilo Peanha, 2825, Cj 1304 (Clnica Iguatemi) - Tel: (51) 2111.1099

    SAPUCAIA DO SUL RS Rua Capito Camboim 32, Cj. 406Tel: (51) 3451.9916

    SAPIRANGA RS Rua Getlio Vargas 527, 2 andarTel: (51) 3559.4444

    www.marcelotonding.com.br

    Dr. Marcelo TondingCirurgio-PlsticoCRMRS 28216

    A lipoaspirao hoje uma das mais realizadas em cirurgia plstica. Na estao quente a exposio dos corpos faz as pacientes procurarem os cirurgies-plsticos para atu-arem naquela gordura localizada que insiste em permanecer mesmo com exerccio e dieta. Muitas dvidas surgem nos pacientes, muitas delas originadas de informaes fantasiosas noticiadas na mdia leiga. O importante a paciente buscar esclarecer to-das dvidas com seu cirurgio-plstico.

    Posso fazer a cirurgia de lipoaspirao no vero?Sim. Voc deve saber apenas que no poder tomar sol nas reas em que ficarem equimoses (roxos), que geralmente desaparecem entre a primeira e segunda semana de ps-operatrio.

    Em que reas a lipoaspirao pode ser feita?As regies mais abordadas so o abdome, dorso, flancos, braos, coxas, culotes e papada.

    Que tipo de cuidados devo ter depois da cirurgia?O importante seguir as orientaes do seu cirurgio, realizar drenagens linfticas com profissional competente e utilizar a malha (modelador corporal) por trinta dias.

    Em quanto tempo notarei o resultado da cirurgia?Em 15 dias a paciente pode notar j a diminuio do edema, mas o resultado final da cirurgia s ser percebido aps 4 meses de ps-operatrio, quando toda pele se acomodar.

    Quantos dias ficarei internada?A lipoaspirao uma cirurgia ambulatorial, ou seja, a paciente tem alta no mesmo dia ou na manh seguinte, sem precisar de internao.

    O que a lipoescultura? a tcnica que permite retirarmos gordura de reas com excesso e coloc-la em reas que faltam, como na regio gltea, depresses etc, atravs de enxerto desta gordura.

    Qual a diferena entre os termos mini-lipo, smart lipo e vibrolipo? Existe uma tc-nica melhor que outra?Todas as tcnicas derivam do mesmo princpio e no devem ser consideradas melho-res do que outras, devendo ser realizadas por profissional treinado (cirurgio-plstico membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plstica) e em local adequado. O termo mini-lipo refere-se uma lipoaspirao pequena, que pode ser feita com anestesia local. Na smart lipo utiliza-se laser, sendo uma tcnica realizada por alguns cirurgies e criticada por outros. A vibrolipoaspirao conta com um aparelho que vibra, facilitando o trabalho do cirurgio e fazendo a cirurgia de forma mais rpida.

  • revista classic life | 17

    odontologia

    Dr. Maurcio PereiraCirurgio-dentistaCRO RS 12453

    IMPLANTODONTIA

    Hoje em dia possvel ter um sorriso saudvel e bonito em qualquer idade e, alm disso, desfrutar de uma sade bu-cal impecvel. Mais do que remediar o mal j existente, o importante investir na preveno desde o nascimento. Por isso prezo em meu trabalho no somen-te o tratamento da sade bucal de meus pacientes, mas principalmente trat-los como indivduos nicos e compreender a necessidade de cada um.

    a que entra a odontogeriatria, uma especialidade da odontologia voltada ao tratamento dos problemas bucais relacionados ao envelhecimento do pa-ciente, pois o envelhecimento comea a partir do nascimento. claro que uns envelhecem mais rpido que outros e muitas bocas se apresentam com srios problemas de envelhecimento precoce. Pensando nisso devemos fazer sempre uma avaliao com um odontogeriatra para identificar o mais cedo possvel um problema relacionado ao envelhecimen-to, pois voc pode at envelhecer, mas sua boca no.

    Dr. Maurcio Pereira - Cirurgio-dentistaCRO RS 12453

    Odontologia Universidade do Oeste Paulista 1997;Curso de Aperfeioamento em Implante Dental Osseointegrado CECAE SP - 1998;Especializao em Odontogeriatria - Associao Brasileira de Odontologia do Rio Grande do Sul - 2005;Habilitao em Sedao por xido Nitroso - Universidade Federal do Rio de Janeiro - 2006;Ps-Graduao em Implantes Dental na Europa - Malo-Clinic - 2007;Especializao em implantodontia pela IPENO/SC.

    Mais informaes:Clnica Odontolgica Sorriso NovoAv. Joo Correa, 1071 Sala 203 CentroSo Leopoldo RS BrasilTel.: 51 3037.5553 - 3566.0101 www.sorrisonovo.com.br sorrisonovo@terra.com.br

    A recuperao da autoestima pelo implante dental

    E ODONTOGERIATRIA

    Especificamente no caso dos idosos, o tratamento reabilitador no deve ser fei-to sem que haja uma interao entre as especialidades, pois muito raro um pa-ciente idoso que no tenha seu mdico de confiana. Com isso, ns, odontogeriatras, temos que estar preparados para interagir com conhecimento junto aos mdicos de vrias especialidades. Pois somente se inicia um tratamento reabilitador com implantes quando temos a certeza de que esse trata-mento trar benefcios sade do paciente e no que seja mais um agravante.

    Como resultado, temos pacientes muito mais felizes e com a autoestima eleva-da, j que os dentes desempenham um grande papel na vida de uma pessoa, pois pessoas sem dentes ou com pr-teses soltas no conseguem triturar ali-mentos antes de ingerir e retirar assim os nutrientes necessrios para um bom de-senvolvimento de sua sade. Com o uso do implante conseguimos restabelecer a imagem positiva do paciente fazendo com que ele prprio passe a se gostar mais e ser mais feliz.

    Prtese superior caracterizada e inferior com carga imediata fixa, sobre 4 implantes

    Prtese superior e inferior total caracterizada para pessoa de pele morena

    Antes Antes

    Depois Depois

  • 18 | revista classic life

    coluna | micropigmentao

    Berenice RoigPresidente da Associao Brasileira de Micropigmentao - Abrami

    Integra o corpo docente da Associao Internacional de Medicina Esttica em seus cursos de Ps-Graduao, onde responsvel pela rea de Micropigmentao Esttica e Paramdica e Dermodespigmentao.

    Especialista na rea de despigmentao (retirada de trabalhos antigos ou mal feitos). Especialista em Micropigmentao Paramdica (reconstruo e definio com pigmentos de arolas mamrias, camuflagem de cicatriz, hipercromias, acromias, queimaduras, falhas em regies pilosas, ou outros procedimentos similares).

    Especializaes no exterior: Las Vegas, Miami, Nova Iorque, Cidade do Mxico, Buenos Aires e Santiago do Chile. Possui mais de 7.000 trabalhos documentados. Ministra cursos de nvel bsico e avanado. Atendimento a clnicas, sales de beleza e estticas.

    Mais informaes:(51) 3593.1324 (51) 3035.5038 (51) 9983.3013contato@bereniceroig.com.brwww.bereniceroig.com.br

    RECONSTRUINDOSONHOSCom a micropigmentao possvel harmonizar traos e at mesmo camuflar cicatri-zes e reconstruir arolas mamrias.

    Os adeptos da micropigmentao a maquiagem semi-permanente - vm crescendo a cada ano. Isso ocorre pela versatilidade que a tcnica proporciona no que diz respeito melhora da esttica facial. Aplicada com segurana, pode ser refeita ou alterada de acordo com a necessidade de quem vai us-la, sendo renovada em mdia a cada dois anos, levando-se sempre em considerao que, com o passar dos anos, ocorrem alte-raes no rosto ou podemos nos submeter a algum tratamento esttico mais radical ou mesmo cirurgia plstica. Da a importncia de optar por um procedimento que no seja definitivo.

    O sucesso da tcnica explicado por sua capacidade de atender o principal objetivo de quem busca o melhoramento da esttica facial: realar traos, suavizar expresso, sofisticar a aparncia, alm de praticidade e rejuvenescimento. Por ser indicada para definio e alinhamento de sobrancelhas, colorao e correo ou aumento dos lbios e delineado de plpebras, faz com que a pessoa mude de atitude, mude o olhar peran-te a vida, alm de olhar-se no espelho e sentir-se bem melhor.

    Entretanto, se voc quer ficar mais bonito ou mais bonita, muito cuidado! A oferta de tratamentos e procedimentos estticos que fazem verdadeiros milagres cresce a cada dia. E com ele, cresce tambm o nmero de pessoas que escolhem sua profis-so pelo que ela pode lhe trazer de lucro. Falo isso por que diariamente atendo clien-tes que buscam corrigir algum trabalho mal feito. Isso acaba causando a insatisfao da pessoa e, principalmente, constrangimento. Por isso, antes de submeter-se a um procedimento desses, procure se informar sobre o trabalho do profissional e os resul-tados obtidos. Na maioria das vezes pagar menos acaba saindo caro mais tarde.

    REDESENHANDO VIDAS

    Antes Depois

    Camuflagem de Vitiligo

  • revista classic life | 19

    Embora esses profissionais causem da-nos estticos, mais grave ainda so os ris-cos para a sade do cliente. Por lidar com agulhas, abertura de pele e consequente sangramento, o profissional de micropig-mentao tem a obrigao de conhecer profundamente as normas de biossegu-rana que regem esses procedimentos. E quem vai se submeter ao procedimento deve conferir se a agulha est lacrada e com esterilizao validada, se o profissio-nal usa luvas, mscara, touca, se toca em algo fora da rea de contaminao (tem quem atenda at o celular enquanto atende o cliente).

    Micropigmentao paramdicaAlm de embelezar, a micropigmentao est diretamente ligada recuperao da autoestima das pessoas. Isso aconte-ce nos casos em que a tcnica indicada para camuflar cicatrizes, manchas escu-ras, acromias inclusive vitiligo quando estvel -, ou seja, quando o cliente no est nos procurando somente por mo-tivos estticos. H casos de pessoas que carregam desde o nascimento o desgos-

    to de uma hipercromia muito aparente em seu corpo, outras que convivem com ci-catrizes no rosto em funo de acidentes, ou ainda os constantes casos de perda total ou parcial das arolas mamrias, aps cirurgias. Em todos eles, porm, um ponto comum: a situao de estresse na qual a pessoa se encontra.

    A micropigmentao se mostra como a opo ideal para estes casos, onde o cliente j carrega consigo uma histria de sofrimento e dor, por ser minimamente invasiva e possibilitar a aplicao ideal para cada caso.

    Para aplic-la nesses casos, entretanto, alguns cuidados precisam ser tomados. Por ter uma constituio diferente da pele normal, a pele formada por cicatriz, por exemplo, deve ter atingido total definio de cor (em torno de 2 anos) para um trabalho de melhor efeito. J nos casos de arola, em funo do uso de cores diferentes ao tom da pele, a micropigmentao pode ser realizada assim que a paciente for liberada por seu mdico. Inclusive j realizei reconstruo de arola com pigmentos no bloco cirrgico logo aps o final da cirurgia, mas em geral sou procurada 120 dias aps o procedimento cirrgico.

    Tantas possibilidades fazem da micropigmentao uma tcnica ideal para os mais dife-rentes tipos de problema. Por isso, antes de pensar que seu problema no tem soluo, agende uma avaliao. Voc vai se surpreender com o que pode ser feito!

    Tantas possibilidades fazem da micropigmentao uma tcnica ideal para os mais diferentes tipos de problema.

    Depois Depois Depois

    Antes Antes Antes

    Reconstruo de arola ps-mastectomia Alinhamento de sobrancelhas Alinhamento de sobrancelhas

  • 20 | revista classic life

    curioso, mas as pessoas se sentem solitrias no Natal. Natal costuma reunir as pesso-as. Quem fica s, fica s de verdade j que todo mundo est com algum. Alm disso, existe a saudade de quem partiu ou est longe. O corao aperta mais forte no peito.

    Significa para muitos o fim de um ciclo. natural fazer um balano e planos. Se a pes-soa automotivada, se tem boa autoestima, se tranquila, ficar sozinha no Natal no nada de mais. Existem profissionais que esto de planto nessas datas e passam muito bem. J, se a pessoa for emotiva, sensvel, pouco confiante, existem duas sadas: a) se convidar para alguma turma ou grupo se for de solitrios como ela, melhor; b) viajar para um lugar bem agradvel onde, de preferncia, pessoas solitrias como ela estaro tambm (cruzeiros, praias, hotis resorts etc.). Se alguma destas opes no for poss-vel, resta o plano c: comemore sozinho mesmo, mas comemore bem (boa roupa, boa comida, boa bebida, boa musica, bom DVD etc.).

    Homens e mulheres tm experincias diferentes nas festas de fim de ano. Homens costu-mam dedicar as festas para o cio com pitadas maiores ou menores de contedo etlico e gastronmico, incluindo o bom papo com amigos. Eles sofrem pelo compromisso das compras e a gastana. J as mulheres so emotivas por natureza. Para elas as festas so uma importante oportunidade de reafirmar os laos com pessoas significativas.

    Para evitar as armadilhas natalinas, a regra sair da manada. Primeiro, antecipe-se e compre todos os presentes um ms antes. Segundo, envie todos os cartes, e-mails e mensagens antecipadamente tambm. Terceiro, decida que voc vai se dar de presen-te um final de ano diferente, especial, presente seu para si mesmo. O presente pegar leve, brincar mais, sorrir, deixar as preocupaes para depois e dedicar mais tempo para coisas bem simples. O detalhe: tudo isso deve ser iniciado ANTES do fim do ano porque a, depois da virada, s continuar...

    Lembre-se: quando voc est s, est em boa companhia. Para entender isso preciso aprender a se gostar, a se valorizar, a reconhecer seus mritos, a celebrar suas conquis-tas, a perdoar. Lembre-se que ns nascemos ss e morreremos ss. Os momentos mais importantes das nossas existncias so essencialmente solitrios e particulares.

    Finalmente vamos s simpatias. Se voc acredita nas simpatias deve faz-las porque elas produziro um efeito favorvel no seu inconsciente. Se no acredita nelas, mas topa fazer disso uma espcie de jogo divertido, igualmente pode participar sem medo. Agora, se no estiver a fim de entrar nessa, fique fora com todas as suas foras. O seu mais precioso amuleto estar sempre dentro de voc, chama-se: crebro. Quando usa-do com competncia substitui com vantagens qualquer coisa que a turma inventa. Ns costumamos comer peru na ceia natalina (dizem que d sorte). Algum pergun-tou qual a opinio do peru sobre esta superstio?

    coluna | programao neurolingustica

    Dr. Nelson SpritzerMaster Trainer em Programao NeurolingusticaCRM 9545

    Mestre em Cardiologia (UFRGS);Doutor em Nefrologia (Escola Paulista de Medicina);Master Trainer em Programao Neurolingustica;Diretor-Presidente do Grupo Dolphin TECH e do Centro Sulbrasileiro de Programao Neurolingustica (PNL);Autor dos livros: Pensamento e Mudana - Desmistificando a Programao Neurolingustica; O Novo Crebro - Como Obter Resultados Inteligentes; Ler Pessoas e Mapa da Mina.

    Mais informaes:Av. Iguau, 659 - Bairro PetrpolisPorto Alegre - RS - BrasilTel.: 51 3338.2888E-mail: dolphintech@dolphin.com.brwww.dolphin.com.br

    REALIDADE OU FANTASIA ?NATAL FELIZ

  • 24 | revista classic life

    O exerccio a atividade fsica planejada, realizada de forma repetida para desenvolver ou manter o condicionamento fsico. O condicionamento fsico a capacidade de re-alizar atividades fsicas. Para se tornarem e se manterem condicionados, os indivduos devem se exercitar regularmente. Os exerccios fortalecem o corao, permitindo que ele bombeie uma maior quantidade de sangue em cada batimento.

    O sangue ento pode liberar mais oxignio ao organismo, aumentando a quantidade mxima de oxignio que o organismo consegue obter e utilizar. Essa quantidade, de-nominada captao mxima de oxignio, pode ser medida para se determinar o nvel de condicionamento de um indivduo. Os exerccios beneficiam o corpo de muitas outras maneiras. O alongamento pode aumentar a flexibilidade. O exerccio com sus-tentao de peso fortalece os ossos e ajuda a prevenir a osteoporose.

    Os exerccios tambm ajudam a evitar a constipao, a prevenir e controlar algumas formas de diabetes e do colesterol ligado lipoprotena de baixa densidade (LDL-colesterol). Os exerccios beneficiam os indivduos de qualquer faixa etria, inclusive os idosos.

    A inatividade, mais caracterstica do envelhecimento em si, a principal causa do de-clnio da capacidade fsica. Os benefcios dos exerccios so perdidos assim que o indi-vduo deixa de pratic-los. A fora do corao e dos msculos diminui, assim como o nvel do colesterol ligado lipoprotena de alta densidade (HDL-colesterol) o deno-minado colesterol bom , enquanto a presso arterial e a gordura corporal aumentam. Mesmo os ex-atletas que deixam de se exercitar no conservam benefcios mensur-veis em longo prazo. Eles no apresentam uma maior capacidade para realizar ativida-des fsicas, nem menores fatores de risco de infarto do miocrdio e nem uma resposta mais rpida ao exerccio do que aqueles que nunca se exercitaram.

    Escolha do exerccio corretoQualquer exerccio que aumenta a circulao de sangue atravs do corao melhora o condicionamento fsico. Os exerccios mais seguros so a caminhada, a natao e a pe-dalagem em uma bicicleta ergomtrica. Durante uma caminhada, pelo menos um dos

    EXERCCIOE CONDICIONAMENTO

    FSICO

    sade

    ps sempre se encontra em contato com o solo de modo que a fora com que o p se choca contra o solo nunca maior do que o peso do indivduo.

    Durante a natao, a gua sustenta o corpo e, por essa razo, os msculos ra-ramente so submetidos a foras capa-zes de causar lacerao. As bicicletas so pedaladas com um movimento circular contnuo que no sacode os msculos. A caminhada lenta no torna um indiv-duo bem condicionado fisicamente. Para caminhar mais rapidamente, o indivduo pode realizar passos maiores alm de mover os membros inferiores mais rapi-damente. Os passos podem ser aumen-tados atravs da oscilao dos quadris de um lado para outro, de modo que os ps avancem mais para frente.

    A oscilao dos quadris tende a fazer com que os dedos apontem para fora quando os ps tocam o solo e, por isso, o alcance dos ps no to grande quanto seria se os dedos apontassem diretamente para frente. Portanto, o indivduo que est andando sempre deve tentar apontar os dedos dos ps diretamente para frente. O movimento mais rpido dos membros superiores tambm ajuda os ps a se mo-

  • revista classic life | 25

    verem mais rapidamente. Para movimentar os membros supe-riores mais rapidamente, o indivduo deve flexionar os cotove-los, para encurtar o balano e reduzir o tempo que os membros superiores levam para balanar para trs e para frente.

    A natao exercita todo o corpo membros inferiores, mem-bros superiores e costas sem forar as articulaes e os ms-culos. Frequentemente, a natao recomendada para os indi-vduos com problemas musculares e articulares. Os nadadores, movimentando-se em seu prprio ritmo e utilizando qualquer estilo de natao, podem exercitar-se de forma gradual durante at 30 minutos de natao contnua. Se a perda de peso for um dos principais objetivos do exerccio, a natao no a melhor escolha. O exerccio fora da gua mais eficaz, pois o ar isola o corpo, aumentando a temperatura e o metabolismo corpreos por at 18 horas.

    Esse processo queima mais calorias tanto aps o exerccio quan-to durante a sua realizao. Por outro lado, a gua conduz o calor para fora do corpo, de modo que a temperatura corprea no aumenta e o metabolismo no permanece aumentado aps a natao. Uma bicicleta ergomtrica horizontal uma escolha particularmente boa para os indivduos idosos. Muitos deles apresentam fraqueza da musculatura da coxa, pois o nico exer-ccio que eles praticam a caminhada e a deambulao sobre uma superfcie plana utiliza muito pouco esses msculos.

    Consequentemente, muitos indivduos idosos apresentam di-ficuldade para se levantar de uma cadeira sem usar as mos, para levantar da posio agachada ou para subir escadas sem apoiar-se no corrimo. A pedalagem fortalece os msculos da

    coxa. Entretanto, alguns indivduos no conseguem se manter equilibrados mesmo sobre uma bicicleta ergomtrica (fixa). Outros no utilizam esse equipamento por causa do descon-forto provocado pela presso do selim estreito contra a pelve. Por outro lado, uma bicicleta ergomtrica horizontal segura e confortvel.

    A aerbica na gua (hidroaerbica) uma escolha excelente para os indivduos idosos e para aqueles com msculos fracos. Os aparelhos de esqui de cross-country exercitam as coxas e as pernas. Muitos indivduos gostam de usar esse equipamento, mas outros acham difcil dominar os movimentos. Como o uso desses aparelhos exige uma maior coordenao que a maioria dos tipos de exerccios, o indivduo deve experimentar o apa-relho antes de compr-lo. Os aparelhos de remo fortalecem os grandes msculos dos membros inferiores, dos ombros e das costas e ajudam a proteger as costas contra diversas leses. No entanto, o indivduo que apresenta problemas nas costas no deve usar esse equipamento.

    A marcha atltica (caminhar o mais rpido possvel balan-ando os membros superiores vigorosamente), o jogging, a corrida, o ciclismo, a patinao no gelo, o skate, o esqui de cross-country, o raquetebol, o handebol e o squash so mo-dalidades excelentes para a obteno do condicionamento fsico, mas elas exigem pelo menos um nvel moderado de co-ordenao e habilidade. Esses esportes tambm apresentam um maior risco de leso.

    Fonte: www.msd-brazil.com

  • 28 | revista classic life

  • revista classic life | 29

    BONITO

    turismo

    por Sabrina Gisele Becker

    Destinos que aliam beleza, aventura, contato com a natureza e conforto so ideais para os apaixonados pelo turismo. Um verdadeiro paraso em meio ao Pantanal matogros-sense, a cidade de Bonito, no Mato Grosso do Sul, oferece tudo isso aos visitantes. Refe-rncia em ecoturismo no Brasil, o local famoso por suas belezas naturais que atraem turistas de todo o pas e exterior. Organizao e fiscalizao permanentes garantem o controle da interferncia do homem nas cachoeiras, nos rios de um cristalino nico, nas grutas profundas e de beleza mpar e em qualquer espao tomado pela natureza. Entre os principais cuidados est o de garantir que cada local receba o nmero de visi-tantes permitidos por dia em horrios pr-definidos. Apesar de ser um local de turismo intenso, Bonito s bonito porque existe esse trabalho.

    A cidade tem opes para os diversos pblicos. Quem procura ao, pode aventurar-se em trilhas, pescaria, mergulho, flutuao, arvorismo, boia-cross, tirolesa, canoagem, rapel e mais uma infinidade de atividades que so sempre acompanhadas de guias especializados e autorizados. J os que no ficam longe do agito da noite, o centro da cidade repleto de bares, restaurantes, clubes e sorveterias que ficam abertos at a madrugada. E para quem busca descanso, a maioria das pousadas e hotis mais rsticas ou luxuosas - est instalada em meio mata, a fim de oferecer o sossego ne-cessrio para repor as energias.

    Em Bonito o que mais estar presente nos passeios so os rios como o Formoso, Da Prata e Do Peixe, e suas cachoeiras e grutas submersas, que oferecem um espetculo parte. Alm dessas, no podem deixar de ser visitadas as grutas do Lago Azul e de So Miguel, o Buraco das Araras, o Parque das Cachoeiras e a Barra do Sucuri.

    Embora parea um lugar propcio para a visitao em climas quentes, Bonito um timo anfitrio durante o ano inteiro. Na primavera e no vero quente e mido e as >

    ENCANTO PARA OS OLHOS E PARA A ALMA

  • 30 | revista classic life

    turismo

    chuvas enchem os leitos dos rios, apesar de esparsas. Nas tem-poradas mais frias, outono e inverno, chove esporadicamente e o cu est sempre azul. Porm, as chuvas podem atrapalhar os turistas em busca de esportes radicais como rapel, trilha e passeio a cavalo.

    Outro fator considervel so os preos. So definidas as datas de alta e baixa temporada, sendo os perodos de alta temporada os feriados e frias e de baixa temporada as demais datas. Os hotis e pousadas, assim como as agncias cobram preo diferenciado para as temporadas.

    A permanncia mnima ideal de quatro dias para que possa ser realizado um passeio de cada tipo. Na baixa temporada no preciso agendar os passeios com muita antecedncia, poden-do ser programados na sua chegada. Mas, na alta temporada (feriados nacionais, frias - de 15 de dezembro a 28 de fevereiro - julho) necessrio reservar os passeios com certa antecedncia para no correr o risco de ficar sem fazer algum.

    Em Bonito necessrio se locomover para os passeios sempre de carro; a p no possvel. Por isso, quem no vai de carro pode usar os txis de l. Algumas empresas de turismo esto montando servios com vans. Os preos em geral, se forem comparados com a estrutura e preos de turismo no restante do Brasil, so mais altos. Porm, se essa no uma das preocu-paes do passeio, este realmente inesquecvel.

    Para garantir o sucesso do passeio de cada turista, a cidade de Bonito coloca disposio informaes importantes aos turis-tas, tais como:

    Cada passeio tem um nmero mximo de visitantes por dia, por isso o ideal efetuar as reservas com antecedncia.

    Todos os passeios so pagos. Estes valores variam de R$ 10,00 a R$ 65,00, que incluem o transporte at o passeio. Para a prtica de rapel e mergulho autnomo, os preos so maiores.

    Qualquer reserva para os passeios deve ser efetuada numa agncia de turismo local. A agncia se responsabilizar pelas reservas, contratao do guia de turismo que ir acompanh-lo e emitir uma autorizao para realizao do seu passeio.

  • revista classic life | 31

    Fonte: www.portalbonito.com.br

    Conforme lei municipal, para visitao dos atrativos tursticos de Bonito obrigatrio o acompanhamento do guia de turismo lo-cal credenciado pela EMBRATUR e cadastrado na prefeitura.

    Para a realizao dos mergulhos autnomos obrigatrio ter curso de mergulho.

    O protetor solar e o repelente no podero ser utilizados em alguns atrativos para a conservao das guas e peixes.

    Todas as estradas que do acesso aos passeios so de terra. As agncias de turismo da cidade oferecem servio de locao

    de carros e vans. As condies atmosfricas podem impedir ou dificultar a realiza-

    o de alguns passeios.

    Por ser rica em atraes realizadas em meio natureza, a visi-ta Bonito requer alguns itens especficos na mala de quem vai viajar. Alm de muita disposio, so indispensveis roupa de banho, bon ou chapu de palha, mochila, tnis, camisetas, shorts, moletom, capa de chuva, protetor solar, repelente, m-quina fotogrfica, cmera filmadora e agasalho no inverno.

    Como chegarPara quem chega de avio em Campo Grande, melhor j ter contratado o traslado, ou j ter reserva de locao de carro. O aeroporto de Campo Grande tem locadoras.

    De carro, o trajeto para quem vem de Campo Grande, capital do Estado, at Bonito de 330 quilmetros, seguindo pela BR 262

    at Anastcio. A partir da o ideal tomar a BR 419 at Guia Lo-pes da Laguna e depois uma estrada de 56 km at Bonito. Outro acesso, ainda para quem vem por Campo Grande, pode ser num percurso de 270 quilmetros, feito pela BR 060 passando por Si-drolndia, Nioaque, Guia Lopes da Laguna e Bonito. H tambm a possibilidade de chegar de avio pequeno em Bonito, contra-tando txi areo.

    Portanto, se o que voc busca para o prximo passeio contato com a natureza, aventura, um show de belezas para os olhos e para a mente, sossego e diverso, Bonito uma das escolhas que ir superar expectativas. Permita-se e encante-se.

  • 32 | revista classic life

    DO VEROSORVETE A DELCIA PREFERIDA DESTA ESTAO

    SABOR

    950 milhes de litros. Esta a quantidade de sorvetes e picols consumidos por ano no Brasil. Ser que pela grande variedade de sabores que chega a dar gua na boca? Ou pela refrescncia que proporciona em dias quentes? Ser que pela textura sua-ve do creme gelado que s o sorvete tem? Seja por um ou por outro motivo, o fato que o sorvete j conquistou seu lugar no mundo inteiro. Nos dias de calor no h quem resista a ele nas suas inmeras variaes. Com uma origem simplria, o sorvete hoje j ocupa lugar importante nos cardpios de chefs famo-sos que criam as mais diferentes possibilidades com base nessa delcia gelada. Mas sua produo no est restrita apenas aos profissionais, j que existem receitas de sorvetes caseiros que do timos resultados. Alm, claro, das sorveteiras disponveis no mercado, que facilitam bastante o processo.

    Misturando gelo com frutasDe acordo com dados da Associao Brasileira das Indstrias de Sorvetes (ABIS), os primeiros registros que se tem sobre a hist-ria do sorvete datam de mais de 3 mil anos quando os chineses misturavam neve com frutas tendo como resultado algo pare-cido com o que conhecemos hoje. Passada aos rabes, a tc-nica foi aperfeioada, passando a produzir caldas geladas que mais tarde deram origem aos famosos sorvetes franceses sem leite, os sorbets. Porm, como a maioria dos pratos culinrios, o sorvete tambm tem vrias verses sobre sua origem. Outra verso seria tambm uma mistura de frutas com neve que era servida nos banquetes de Alexandre, o Grande, na Grcia. J o >

    gastronomia

    por Sabrina Gisele Becker

  • revista classic life | 33

  • 34 | revista classic life

    imperador Nero, em Roma, para suas as famosas festas gastronmicas, ordenava a seus escravos que buscassem neve nas montanhas para misturar com mel, polpa ou suco de frutas.

    Entretanto, o grande problema at ento era manter o sorvete congelado, j que no existia nenhum sistema de resfriamento. Em 1292, ento, Marco Polo causou uma re-voluo, trazendo do Oriente para a Itlia o segredo do preparo de sorvetes usando tcnicas especiais, espalhando a moda dos sorvetes por todo o pas. Assim, quando Catarina de Mdicis casou-se na Frana com o futuro rei Henrique II, entre as novidades trazidas da Itlia para o banquete de casamento, estavam as deliciosas sobremesas geladas que encantaram toda a corte. O grande pblico francs, porm, s teve acesso ao sorvete um sculo depois quando Francesco Procpio abriu um caf, em Paris, que servia bebidas geladas e sorvete tipo sorbet. A sim a delcia gelada ganhou o mundo, espalhando-se por toda a Europa e logo depois aos Estados Unidos, com mais de 1700 sabores disponveis.

    As frutas brasileiras foram transformadas em sorvete pela primeira vez em 1834, quan-do dois comerciantes cariocas compraram 217 toneladas de gelo vindas em um navio norte-americano, e comearam a fabricar o gelado. Como na poca no havia como conserv-lo sem que derretesse, tinha que ser tomado logo aps o seu preparo. Um anncio avisava a hora exata da fabricao. O primeiro anncio apareceu em So Pau-lo, no dia 4 de janeiro de 1878, contendo a seguinte mensagem: SORVETES - Todos os dias s 15 horas, na Rua Direita, n 44.

    Conta a histria que a casquinha foi inventada por um vendedor de waffles, E. A. Ha-mwi, em 1904. Ele teve a idia de enrolar waffles em forma de cone porque viu que o vendedor de sorvetes que dividia o carrinho com Hamwi cansou-se de ver seus copos e pratinhos sendo roubados pelos clientes. Uniu o til ao agradvel e criou uma unio de sucesso.

    Um fato interessante que o sucesso do sorvete no Brasil pode ter desencadeado o primeiro ato de rebeldia das mulheres no pas. At ento proibidas de frequentar as confeitarias redutos exclusivamente masculinos passaram a exigir o direito de en-trar nos locais onde era comercializado o sorvete para poder sabore-lo vontade.

    Na atualidadeHoje o sorvete deixou de ser apenas uma sobremesa consumida diretamente nas sorveterias ou em pores para guardar no congelador. Presente nos cardpios de gourmets renomados do mundo inteiro, ele aparece em diferentes variaes, tanto de sabor quanto de composio, levando ingredientes requintados e compondo verdadeiras obras de arte. Os sorbets, por exemplo, so muito apreciados para com-

    gastronomia

  • revista classic life | 35

    Fontes: KibonABIS - Associao Brasileira das Indstrias de Sorvetes

    Ingredientes 1 1/2 litro de leite 1 xcara (ch) de acar 1 colher (sopa) de liga neutra 1 colher (sopa) de essncia em p para sorvete (sabor

    seu gosto) 1 lata de leite condensado 1 colher (sobremesa) de emulsificante

    Modo de preparo No liquidificador, bata o leite, o acar, a liga neutra e a

    essncia em p para sorvete por 2 minutos. Despeje em um recipiente e leve ao congelador at come-

    ar a endurecer (cerca de 2 horas). Retire do congelador e leve batedeira. Acrescente o leite condensado e o emulsificante. Bata por 15 minutos, em velocidade mdia, at ficar bem

    cremoso.

    por pratos refinados. Por no levarem leite, so uma opo leve que no deixa de lado o sabor.

    Mas, se a idia realmente tomar aquele sorvete de casquinha, opes no vo faltar, com certeza. So tantas as opes que o sorvete inclusive j ganhou verses salgadas, com frutas exti-cas, e outras mais. Os tradicionais sabores de chocolate, moran-go, flocos e creme permanecem disposio. Porm, o que ins-tiga a curiosidade do paladar so as novidades como sorvete de tapioca com leite condensado ou de queijo com goiabada, jil, canjica, cupuau, graviola, aa, arroz doce, chiclete e por a vai. Ah, e para quem adora o perfume das flores, que tal um sorvete de rosas ou um de lavanda com gua de flor de laranjeira?

    Como se pode notar, o mercado do sorvete no para de crescer e, com a chegada do vero, tende a aquecer ainda mais. nessa poca que os brasileiros consomem 70% do total produzido no pas, 950 milhes de litros. O segmento movimenta R$ 2 bilhes e tem espao para expandir, j que o consumo de sorvete do brasileiro de em mdia 4,7 litros anuais.

    Receita de sorvete caseiro

    Leve novamente ao congelador por no mnimo 4 horas. Sirva decorado com frutas.

    Rendimento 1 1/2 litro de sorvete

    Fonte: www.culinaria-receitas.com.br

  • 38 | revista classic life

    Caf e Gastronomia

    Caf e Gastronomia

    PONTOS DE DISTRIBUIO

    PORTO ALEGRE | RS

    VALE DO SINOS | RS

    APOIO

    A Revista Classic Life tem distribuio GRATUITA e DIRIGIDA para o pblico das classes A e B nos melhores pontos de Porto Alegre e Vale do Sinos. Sua distribuio feita em hotis; shoppings centers; restaurantes, cafs & pubs; clnicas de medicina, odontologia, nutrio, psicologia, fisioterapia; laboratrios de anlises clnicas; estticas; spas; academias e centros desportivos e agncias de turismo. Pensando em voc, selecionamos alguns locais onde voc poder retirar seu exemplar gratuitamente.

    O contedo publicado nesta revista possui carter meramente informativo. As matrias e/ou artigos aqui publicadas no devem ser usadas para a execuo de diagnsticos, procedimentos ou tratamentos sem prvia orientao mdica ou de um profissional de sade especializado.

    NO TOME NENHUM MEDICAMENTO SEM O CONHECIMENTO DE SEU MDICO. PODE SER PERIGOSO PARA SUA SADE.