Catalogo - Roberto Magalhes

  • Published on
    28-Sep-2015

  • View
    214

  • Download
    1

DESCRIPTION

Catlogo de exposio

Transcript

JUNHO/JULHO - 2010 ROBERTO MAGALHESJames Lisboa Escritrio de Artewww.escritoriodearte.comwww.tntarte.comROBERTO MAGALHESTNT Escritrio de ArteJames Lisboa e TNT Escritrio de Arte convidam para a exposiode Obras de Roberto Magalhes.Junho a Julho de 2010 Horrio:2 a 6 - 10h s 19hSbado - 10h s 14hR. Dr. Melo Alves, 397 - So Paulo - SP - Cerqueira CesarAv. Olegrio Maciel, 162Barra da Tijuca - Rio de Janeiro - RJCEP 22621-200Tel.: (21) 2495-5756www.tntarte.com.brR. Dr. Melo Alves, 397Cerqueira Cesar - So Paulo - SPCEP 1417-010Tel.: (11) 3061-3155www.escritoriodearte.comTNT - ESCRITRIO DE ARTE JAMES LISBOA2BIOGRAFIA Em 29 de maro de 1940, Roberto nasce na praia da Ribeira, Ilha do Governador, Rio de Janeiro. Cresce junto ao mar e se diverte como as crianas daquela poca e lugar, em longos passeios de bicicleta e barco a remo. Desde muito cedo, manifesta uma inegvel vocao para o desenho e foi, ento, presenteado pelo pai com uma caixa de tintas e pincis, o que o incentivou a pintar sua primeira tela uma cachoeira na rua, bem em frente a sua casa. Roberto, assim, talvez tenha demonstrado que suas pinturas e desenhos jamais retratariam o convencional, mas seu prprio universo de sonho, fantasia e simbolismo como se confirmaria mais tarde. Ainda criana, j contribua com ilustraes para o jornal da Ilha, que publicou A Barca da Cantareira, seu primeiro desenho a nanquim. Aos 14 anos, aluno do colgio So Bento, demonstrava uma viso crtica e irnica do am-biente a sua volta, e semanalmente o jornal do colgio publicava suas caricaturas de alunos e professores. Aos 20 anos decide abandonar os estudos para dedicar-se exclusivamente aos desenhos. Surgem alguns tra-balhos profissionais como rtulos de garrafas e pequenas propagandas, que naquele tempo eram desenhadas a mo, com grande preciso, encomendadas por um tio, proprietrio de uma grfica. O trabalho se diversificou e apareceram encomendas de capa de discos, de livros, logomarcas e anncios, tambm desenhadas a mo. Paralelamente, entretanto, desenvolvia um trabalho livre de compromissos comerciais at acumular uma razo-vel quantidade de desenhos a nanquim de temtica fantstica. Em 1962 estes desenhos foram levados por ele ao dire-trio da Escola Nacional de Belas Artes para uma avaliao, e lhe foi concedida a oportunidade de mostr-los na Galeria Macunama, anexa Escola. Iniciou-se assim o relacionamento com o pblico e com as galerias comerciais, marcando o princpio de sua longa carreira. De 1963 a 1965 participa de vrias exposies, tornando-se um dos principais integrantes do grupo de jovens pintores que fizeram a revolucionria exposio Opinio 65, no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Junto com Antonio Dias, Carlos Vergara, Rubens Guerchman e outros artistas de vanguarda que se destacavam na poca, traz uma nova linguagem visual para as artes plsticas no Brasil. Em meados de 1966, ganha o cobiado prmio de viagem ao exterior no XV Salo Nacional de Arte Moderna, no Rio de Janeiro. Faz tambm uma exposio individual de aquarelas no Museu de Arte Moderna e, alm de participar de outras coletivas, comea a mostrar suas gravuras e desenhos no exterior. Em 1967 fixa residncia em Paris, desfrutando o prmio recebido na IV Bienal de Paris, vivenciando a eferves-cncia poltica que antecede maio de 1968 na Frana. Participa de outras exposies no exterior, mas prefere voltar ao seu pas dois anos depois, para nele concentrar seus trabalhos e mostrar sua obra. Em 1969, os questionamentos e inquietaes presentes na vanguarda da sua gerao levam-no a procurar res-postas no universo mstico e comea a estudar Ocultismo e Teosofia. Descobre a existncia da meditao e da Doutrina Budista, interrompe sua produo artstica e ajuda a construir o Centro de Meditao da Sociedade Budista do Brasil, 3com a qual mantm estreita ligao nos prximos quatro anos. Ali, durante os dois primeiros anos, ao invs de pincis, trabalha com pedras, cimento e tijolos. Nos dois anos seguintes dedica-se somente meditao e, durante esse perodo, aceita o cargo de presidente da Sociedade. As tarefas prticas relativas liderana do Centro de Meditao no condizem com seu temperamento in-trovertido e lhe trazem de volta sua verdadeira vocao. Inicia-se um novo momento em que precisa expressar seus sentimentos e sua viso de mundo atravs do meio que lhe familiar: a Arte. Deixa o centro de Meditao retomando a pintura, que passa a refletir influncia da experincia mstica, resultando em obras que ele mesmo denominou de Arte Esotrica. Neste perodo tambm escreve quatro livros de contos fantsticos. Registra minuciosamente em fichas e cader-nos manuscritos e ilustrados, estudos de homeopatia, plantas medicinais, cabala, astrologia, leitura das unhas, linhas da mo, alquimia e inmeras informaes sobre medicinas alternativas. Em 1975 expe e leciona no Museu de Arte Moderna, no Rio de Janeiro. Com o estilo que lhe prprio, alm das caractersticas esotricas, seu trabalho tambm mostra figuras humanas, cidades, animais e plantas em imagens fantsticas, desnudando o cotidiano com humor e ironia. So vrias as tcnicas utilizadas: lpis de cor, bico de pena, aquarela, nanquim, leo, pastel, ecoline, etc.Em 1982 casa-se com Elizabeth Cabral e juntos fazem muitas viagens ndia, ptria da espiritualidade, mas seu interes-se agora concentra-se na histria das civilizaes e arqueologia. Divide seu tempo entre a vida urbana e o silncio das montanhas na bela regio do Vale das Flores, em Visconde de Mau, onde constri um ateli descortinando a imponen-te Pedra Selada, na Serra da Mantiqueira. Em suas exposies j no esto mais presentes os smbolos esotricos. o Homem, com seus instintos e expectativas, seus desejos e sentimentos, que aparece retratado num universo imaginrio, extrapolando os limites da razo. Em 1992, aps diversas exposies, o Centro Cultural Banco do Brasil, no Rio de Janeiro, promove a maior expo-sio do artista at ento, com uma retrospectiva dos ltimos 30 anos. Visitada por milhares de pessoas, essa exposio coloca Roberto como uma referncia nas artes plsticas do Brasil. Em 2000, o Instituto Moreira Salles, presente em algumas cidades do pas, mostra parte do vasto acervo de desenhos do artista, numa exposio itinerante de dois anos de durao. Tambm a partir do ano 2000, aos 60 anos, deixa extravasar para as telas um mundo de imagens abstratas. Roberto as denominaria de Atpicos, iniciando uma nova fase, complementar sua obra. Um renascimento aps a maturidade.4567891011121314151617181920212223242526272829303132333435363738394041Relao de ObrasPg. 4 - Roberto Magalhes (1940) Homenagem Vida leo sobre tela 70 x 70 cm ass. inf. dir. 2009. Reprodu-zido no catlogo a exposio individual do artista, realizada na galeria TNT em 2009, pg. 09.Pg. 5 - Roberto Magalhes (1940) Viso pastel oleoso sobre carto 99 x 68 cm 2009.Pg. 6 - Roberto Magalhes (1940) Quatro Flores pastel oleoso sobre carto 70,5 x 50 cm ass. inf. dir. 2009. Reproduzido no catlogo da exposio individual do artista, realizada em 2009, pg. 15.Pg. 7 - Roberto Magalhes (1940) Viso Astral pastel oleoso sobre carto 65 x 50 cm ass. inf. dir. 2009. Repro-duzido no catlogo da exposio individual do artista, realizada em 2009, pg. 11.Pg. 8 - Roberto Magalhes (1940) Flores Jupterianas pastel oleoso sobre papel 61 x 45 cm ass. inf. dir. Reprodu-zido no catlogo da exposio Believe it, realizada em julho de 2009, pg. 17. Reproduzido no livro Portiflio Brasil, Artes Plsticas Roberto Magalhes, pg. 57.Pg. 9 - Roberto Magalhes (1940) Fantasia Amaznica leo sobre tela 70 x 70 cm ass. inf. dir. 2001. Reproduzido no catlogo da exposio individual do artista, realizado em 2009, pg. 24.Pg. 10 - Roberto Magalhes (1940) Flor Rarssima leo sobre tela 74 x 60 cm ass. inf. dir. 2008.Pg. 11 - Roberto Magalhes (1940) Plantas aquarela e lpis de cor sobre papel 42 x 27 cm ass. inf. dir. 2009. Reproduzido no catlogo da exposio Believe it, realizada em julho de 2009, pg. 24. Reproduzido no catlogo da exposio individual do artista, realizada em 2009, pg. 10.Pg. 12 - Roberto Magalhes (1940) Forma de Vida IV aquarela sobre papel 48 x 36 cm ass. inf. dir. 2009. Repro-duzido no catlogo da exposio individual do artista, realizada em 2009, pg. 06.Pg. 13 - Roberto Magalhes (1940) Forma de Vida aquarela sobre papel 48 x 36 cm ass. inf. dir. 2009. Reprodu-zido no catlogo da exposio individual do artista, realizada em 2009, pg. 18.Pg. 14 - Roberto Magalhes (1940) Res Mobiles leo sobre tela 73 x 100 cm ass. inf. dir. 2004. Reproduzido no catlogo da exposio Believe it, realizada em julho de 2009, pg. 23. Reproduzido no livro Portiflio Brasil, Artes Plsticas Roberto Magalhes, pg. 39.Pg. 15 - Roberto Magalhes (1940) Espao Areo leo sobre tela 65 x 100 cm ass. inf. dir. 2008. Reproduzido no catlogo de Arte Latino Americana Bohamns de Los Angeles e New York em 2008. Reproduzido no catlogo da expo-sio Believe it, realizada em julho de 2009, pg. 20. Reproduzido no livro Portiflio Brasil, Artes Plsticas Roberto Magalhes, pg. 76.Pg. 16 - Roberto Magalhes (1940) Tnel leo sobre tela 92 x 60 cm ass. inf. dir. 2008. Reproduzido no catlogo da exposio Believe it, realizada em julho de 2009, pg. 18. Reproduzido no livro Portiflio Brasil, Artes Plsticas Roberto Magalhes, pg. 77. Capa do convite da exposio realizada em Braslia em 2008.Pg. 17 - Roberto Magalhes (1940) Paisagem Marinha leo sobre tela 100 x 80 cm ass. inf. dir. 2008. Reprodu-zido no catlogo da exposio Believe it, realizada em julho de 2009, pg. 21. Reproduzido no livro Portiflio Brasil, Artes Plsticas Roberto Magalhes, pg. 34.Pg. 18 - Roberto Magalhes (1940) Homem da Rua leo sobre tela 61 x 46 cm ass. inf. dir. 2005.Pg. 19 - Roberto Magalhes (1940) Personagem Mirabolante acrlica sobre tela 100 x 81 cm ass. inf. esq. 2009.Pg. 20 - Roberto Magalhes (1940) Figura Ilusria leo sobre tela 81 x 65 cm ass. inf. esq. 2007.Pg. 21 - Roberto Magalhes (1940) Jovem leo sobre tela 70 x 70 cm ass. inf. esq. 2002.Pg. 22 - Roberto Magalhes (1940) Homem Preto leo sobre tela 55 x 46 cm ass. inf. dir. 1996. Reproduzido no catlogo da exposio Believe it, realizada em julho de 2009, pg. 22.Pg. 23 - Roberto Magalhes (1940) Face Metafsica acrlica sobre tela 116 x 89 cm ass. inf. esq.Pg. 24 - Roberto Magalhes (1940) Homem Azul acrlica sobre tela 50 x 40 cm ass. inf. dir. 2006. Reproduzido no catlogo da exposio Believe it, realizada em julho de 2009, pg. 22.Pg. 25 - Roberto Magalhes (1940) Figura Colorida ecoline sobre papel 46 x 34 cm ass. inf. dir. 2006.Pg. 26 - Roberto Magalhes (1940) Quem Sou? De onde vim? Para onde Vou? nanquim e lpis de cor sobre papel 46 x 31,5 cm ass. inf. dir. 2008.Pg. 27 - Roberto Magalhes (1940) Habitante da Cidade nanquim e lpis de cor sobre papel 46 x 31 cm ass. inf. esq. 2006.Pg. 28 - Roberto Magalhes (1940) Personagem Suburbano ecoline sobre papel 32 x 24 cm ass. inf. esq. 1994.Pg. 29 - Roberto Magalhes (1940) Madame nanquim sobre papel 50 x 35 cm ass. inf. esq. 1993.Pg. 30 - Roberto Magalhes (1940) Face Metafsica nanquim e lpis de cor sobre papel 33 x 24 cm ass. inf. dir. 2008.Pg. 31 - Roberto Magalhes (1940) Mutante III nanquim e lpis de cor sobre papel 33 x 24 cm ass. inf. dir. 2007.Pg. 32 - Roberto Magalhes (1940) Homem Dividido nanquim e lpis de cor sobre papel 46 x 34 cm ass. inf. dir. 2007.Pg. 33 - Roberto Magalhes (1940) Irms aquarela sobre papel 46 x 34 cm ass. inf. dir. 2007.Pg. 34 - Roberto Magalhes (1940) Drago leo sobre tela 97 x 130 cm ass. inf. dir. 2008.Pg. 35 - Roberto Magalhes (1940) Carro Forte leo sobre tela 65 x 92 cm ass. inf. dir. 1998.Pg. 36 - Roberto Magalhes (1940) Fauna Imaginria leo sobre tela 100 x 100 cm ass. inf. esq. 2009. Reprodu-zido no livro Portiflio Brasil, Artes Plsticas Roberto Magalhes, pg. 47.Pg. 37 - Roberto Magalhes (1940) Viso Astral II leo sobre tela 70 x 70 cm ass. inf. esq. 1997.Pg. 38 - Roberto Magalhes (1940) Poeta aquarela sobre papel 23 x 30,5 cm ass. inf. esq. 1994.Pg. 39 - Roberto Magalhes (1940) Imagem Mental acrlica sobre tela 60 x 60 cm ass. inf. dir. 2005.Pg. 40 - Roberto Magalhes (1940) Otrebor acrlica sobre tela 60 x 60 cm ass. inf. dir. 2004.Pg. 41 - Roberto Magalhes (1940) Homenagem ao Tempo acrlica sobre tela 60 x 60 cm ass. inf. dir. 2005.44Principais Exposies Individuais1962 Galeria Macunama Escola Nacional de Belas Artes Rio de Janeiro.1964 Petite Galerie Rio de Janeiro.1966 Museu de Arte Moderna MAM Rio de Janeiro.1968 Galerie Debret Paris.1979 Xilogravuras da Coleo do Museu de Belas Artes Rio de Janeiro.1988 Embaixada do Brasil Londres.1992 Retrospectiva 30 anos Centro Cultural Banco do Brasil CCBB Rio de Janeiro.1994 Museu da Chcara do Cu Rio de Janeiro.1995 O Trao e a Matriz Instituto Cultural Villa Maurina Rio de Janeiro.1996 Retrospectiva Museu de Arte Moderna MAM Rio de Janeiro.1998 Museo de Arte Contempornea Sofia Imber Caracas Venezuela.2000 Instituto Cultural Brasil Colmbia Bogot.2001 Instituto Moreira Salles Rio de Janeiro So Paulo Belo Horizonte Poos de Caldas.2008 Otrebor Atpicos Caixa Cultural Braslia.2008 - Otrebor Atpicos Caixa Cultural Rio de Janeiro.2009 - Otrebor Atpicos Tomie Ohtake So Paulo.Principais Exposies Coletivas1963 1 Exposio do Jovem Desenho Nacional Museu de Arte Contempornea So Paulo.1964 - 1 Exposio da Jovem Gravura Nacional Museu de Arte Contempornea So Paulo.1964 Salon Comparasion Paris.1965 Opinio 65 Museu de Arte Moderna Rio de Janeiro.1965 IV Bienal de Paris Prmio de Gravura.1966 Vanguarda Brasileira Galeria G4 Rio de Janeiro.1966 Arte Contempornea Brasileira Museu de Arte Moderna Buenos Aires.1966 Opinio 66 Museu de Arte Moderna Rio de Janeiro.1966 XV Salo Nacional de Arte Moderna Prmio de Viagem ao Exterior.1967 Nova Objetividade Brasileira Museu de Arte Moderna Rio de Janeiro.1984 Xilogravura na Histria da Arte Brasileira FUNARTE Rio de Janeiro.1985 Caligrafias e Escrituras FUNARJ Rio de Janeiro.1985 Destaques da Arte Contempornea Brasileira Museu de Arte Moderna So Paulo.1987 Modernidade Arte Brasileira do Sculo XX Museu de Arte Moderna de Paris / Museu de Arte Contempo- rnea So Paulo.1992 As Artes do Poder Pao Imperial Rio de Janeiro.1994 Bienal Brasil Sculo XX So Paulo.2000 Mostra do Redescobrimento So Paulo.2006 Os Onze Berlin / Bruxelas / Santiago / Roma.2007 Ano 70 Arte Como Questo Instituto Tomie Ohtake So Paulo.JUNHO/JULHO - 2010 ROBERTO MAGALHESJames Lisboa Escritrio de Artewww.escritoriodearte.comwww.tntarte.com.brROBERTO MAGALHESTNT Escritrio de ArtecapaCAT_ROBERTO_MAGALHAES_BAIXAfinal