Cap.02 Mtodos e Tcnicas Em Ergonomia

  • Published on
    03-Oct-2015

  • View
    2

  • Download
    0

DESCRIPTION

Cap.02 Mtodos e Tcnicas em Ergonomia.pdf

Transcript

  • Prof. Rhadler

    Herculani

    UNIFEB

    MTODOS E TCNICAS

    EM ERGONOMIA

  • A unidade bsica da ergonomia o sistema homem-mquina-ambiente.

    Isso significa que:

    Uma parte desse sistema 'governada pelas cincias naturais como a biologia, fisiologia, fsica e qumica.

    A outra, pelas cincias sociais, como a psicologia, sociologia e antropologia. Cada um desses ramos da cincia usa mtodos e

    tcnicas diferentes.

    INTRODUO

  • No caso da ergonomia, dependendo da natureza do problema, pode predominar um ou outro tipo.

    Se esse problema estiver mais relacionado com a mquina, ambiente, ou funcionamento do organismo

    humano podem predominar os mtodos das cincias

    naturais e se for de relacionamentos humanos, aqueles

    das cincias sociais .

    No existem recomendaes explcitas sobre a escolha dos mtodos e tcnicas adequadas a cada caso. Isso vai de-

    pender da experincia e habilidades do pesquisador e das

    restries, como limites de tempo, equipe e dinheiro

    disponveis para se chegar ao resultado.

    INTRODUO

  • O enfoque ergonmico baseado na teoria geral dos sistemas.

    A palavra sistema geralmente utilizada com muitos sentidos:

    sistema de governo, sistema fluvial, sistema de refrigerao.

    para o nosso caso ser adotado um conceito que vem da biologia:

    "sistema um conjunto de elementos (ou subsistemas) que se interagem entre si, com um objetivo comum e que evoluem no tempo".

    ABORDAGEM SISTMICA DA ERGONOMIA

  • COMPONENTES DO SISTEMA

  • O sistema homem-mquina-ambiente a unidade bsica de estudo da ergonomia.

    Em comparao com a biologia, seria a clula, que compe os rgos. No nosso caso, rgos seriam os

    departamentos, empresas ou organizaes produtivas .

    O SISTEMA HOMEM-MQUINA-

    AMBIENTE

  • Existem dois tipos bsicos de mquinas:

    as tradicionais e

    as cognitivas.

    O SISTEMA HOMEM-MQUINA-

    AMBIENTE

  • Os subsistemas interagem continuamente entre si, com a troca de informaes e energias.

    INTERAES NO SISTEMA HOMEM-

    MQUINA-AMBIENTE

  • O projeto de pesquisa um plano elaborado antes de se iniciar a pesquisa. uma antecipao da realidade,

    propondo-se a atingir determinados objetivos ou metas.

    O PROJETO DE PESQUISA

  • Objetivo: serve basicamente para dar uma direcionalidade s atividades de pesquisa e estabelecer critrios de deciso,

    para que os objetivos pretendidos possam ser alcanados

    de forma eficiente.

    O PROJETO DE PESQUISA

  • Resumindo: Em linguagem futebolstica, isso significa instruir o que cada jogador deve fazer para que o time possa atingir o gol , coletivamente. Se no, cada jogador vai chutar a bola de um lado para outro e o gol jamais ser conseguido. E o tcnico (coordenador) provavelmente perder o emprego.

    O PROJETO DE PESQUISA

  • Definio dos objetivos.

    Levantamento do estado da arte: Deve-se verificar tudo o que foi escrito anteriormente sobre o assunto

    para se saber se sua inteno de pesquisa j foi realizada ou, caso contrrio, para dar suporte ela.

    Utilidade das pesquisas anteriores: Metodologia

    Equipamento

    Sujeitos

    Anlises e Consideraes Finais

    Elaborao do projeto de pesquisa.

    ATIVIDADES PRELIMINARES PESQUISA

  • A pesquisa em ergonomia exige diversos tipos de planejamentos e cuidados para que os resultados

    alcanados sejam considerados vlidos.

    Muitas vezes, esses resultados so baseados em uma amostra da populao que no significativa ou sofre

    influncia de fatores estranhos durante os experimentos,

    que podem "mascarar" os resultados.

    REALIZAO DA PESQUISA

  • Escolha de mtodos e tcnicas:

    No caso da ergonornia existe uma dificuldade adicional, que inerente sua natureza interdisciplinar.

    Cada tipo de profissional envolvido (mdicos, engenheiros, psi-clogos, designers) tendem a ver o problema de acordo com o

    seu vis profissional, destacando certos aspectos sobre os

    demais (Figura 2.4).

    REALIZAO DA PESQUISA

  • Escolha de mtodos e tcnicas:

    REALIZAO DA PESQUISA

  • Escolha de mtodos e tcnicas:

    Existem duas formas de se realizar experimentos em ergonomia:

    No laboratrio, em condies artificialmente construdas e controladas.

    Observando o fenmeno nas condies reais, no prprio campo ou local em que ocorre.

    REALIZAO DA PESQUISA

  • Experimentos de laboratrio.

    No laboratrio, um computador pode ser usado para simular o sistema para realizar um teste a custos reduzidos. A simulao

    pode ser feita de modo que se apresentem situaes ou eventos

    muito prximos da realidade.

    REALIZAO DA PESQUISA

  • Experimentos de laboratrio.

    REALIZAO DA PESQUISA

  • Experimentos de campo:

    Verificar o comportamento do projeto nas condies reais de uso.

    So feitos ainda em condies controladas, para sanar eventuais problemas, antes que o sistema seja colocado em uso efetivo.

    Exigem um planejamento cuidadoso, em colaborao com os usurios, para que estes tenham a devida compreenso do

    problema.

    REALIZAO DA PESQUISA

  • Comparaes entre experimentos de laboratrio e de campo.

    REALIZAO DA PESQUISA

  • Variveis independentes

    ( inputs).

    Desenho de um dispositivo visual

    Altura da mesa de trabalho

    Diferentes nveis de iluminamento

    Mostradores digitais versus analgicos

    Freqncia e intensidade do som.

    REALIZAO DA PESQUISA

  • Variveis dependentes

    (outputs)

    Por exemplo, para avaliar formas de cadeiras (varivel independente), pode-se fazer o registro da atividade eltrica

    (eletromiografia) dos msculos dorsais de sustentao da

    postura ou da presso exercida pela ndega sobre o assento,

    mas o conforto depende de muitos outros aspectos.

    No caso do conforto, pode-se, simplesmente, pedir para o sujeito se sentar durante certo tempo nas diversas cadeiras

    e "avaliar" o conforto, subjetivamente, em uma escala ou

    ordenar as diversas cadeiras, pelo critrio do conforto.

    REALIZAO DA PESQUISA

  • Verificaes do controle:

    Grupo de controle.

    Uso do placebo.

    REALIZAO DA PESQUISA

  • Controle das condies experimentais.

    Um experimento de laboratrio, para ser bem sucedido, precisa isolar os fatores estranhos ou, em outras palavras, eliminar todas

    as fontes de "rudos", que tendem a mascarar os verdadeiros

    efeitos pretendidos.

    No experimento de campo, onde esse tipo de controle no possvel, as relaes entre as variveis podem ser determinadas

    por mtodos estatsticos.

    As variveis, quando se referem mquina ou ao ambiente fsico, so controladas com relativa facilidade.

    Controlar o ser humano j uma tarefa mais difcil.

    REALIZAO DA PESQUISA

  • Diferenas individuais.

    estatura,

    peso,

    compleio fsica,

    resistncia fadiga,

    capacidade auditiva,

    acuidade visual,

    memria,

    habilidade motora,

    tempo de reao etc.

    DEFINIO DA AMOSTRA

  • Caracterizao dos sujeitos.

    Caractersticas gerais:

    Sexo, idade, origem (local de nascimento, urbano ou rural).

    Caractersticas fsicas:

    Dimenses corporais: estatura, peso, envergadura;

    Caractersticas sensoriais: acuidade visual, acuidade auditiva, percepo de cores;

    Caractersticas psicomotoras: fora, coordenao motora, tempo de reao;

    DEFINIO DA AMOSTRA

  • Tipos de amostragens.

    Amostragem casual;

    Amostragem aleatria;

    Amostragem estratificada;

    DEFINIO DA AMOSTRA

  • Tipos de amostragens.

    Amostragem proporcional estratificada.

    DEFINIO DA AMOSTRA

  • Medidas objetivas: quando h instrumento de medio.

    Medidas subjetivas: dependem de julgamento dos sujeitos.

    Observaes diretas: Muitos problemas de ergonomia relacionam-se com comportamentos observveis

    das pessoas

    Observaes informais e formais: informais so menos es -truturadas; A observao formal envolve um trabalho pr

    vio de seleo, classificao e descrio dos eventos a serem observados.

    Observaes contnuas e por amostragem.

    COLETA DOS DADOS EXPERIMENTAIS

  • Entrevistas.

    Tcnicas de entrevistas.

    Grupo de foco.

    Questionrios.

    Elaborao do questionrio.

    COLETA DOS DADOS EXPERIMENTAIS

  • A anlise ergonmica do trabalho (AET) visa aplicar os conhecimentos da ergonomia para analisar, diagnosticar e

    corrigir uma situao real de trabalho .

    Ela foi desenvolvida por pesquisadores franceses e se constitui em um exemplo de ergonomia de correo.

    ANLISE ERGONMICA DO TRABALHO

  • Fases:

    Anlise da demanda.

    Anlise da tarefa.

    Anlise da atividade.

    Formulao do diagnstico.

    Recomendaes ergonmicas.

    ANLISE ERGONMICA DO TRABALHO

  • Demanda a descrio de um problema ou uma situao problemtica, que justifique a necessidade de uma ao

    ergonmica.

    Ela pode ter diversas origens, tanto por parte da direo da empresa, como da parte dos trabalhadores e suas

    organizaes sindicais.

    A anlise da demanda procura entender a natureza e a dimenso dos problemas apresentados.

    ANLISE DA DEMANDA

  • Tarefa um conjunto de objetivos prescritos, que os trabalhadores devem cumprir.

    Ela corresponde a um planejamento do trabalho e pode estar contida em documentos formais, como a descrio

    de cargos. Informalmente, pode corresponder a certas

    expectativas gerenciais.

    A AET analisa as discrepncias entre aquilo que prescrito e o que executado, realmente.

    ANLISE DA TAREFA

  • Atividade refere-se ao comportamento do trabalhador, na realizao de uma tarefa.

    A atividade influenciada por fatores internos e externos.

    Os fatores internos localizam-se no prprio trabalhador e so caracterizados pela sua formao, experincia, idade, sexo

    e outros, alm de sua disposio momentnea, como

    motivao, vigilncia, sono e fadiga.

    ANLISE DA ATIVIDADE

  • O diagnstico procura descobrir as causas que provocam o problema descrito na demanda.

    Refere-se aos diversos fatores, relacionados ao trabalho e empresa, que influem na atividade de trabalho

    FORMULAO DO DIAGNSTICO

  • As recomendaes referem-se s providncias que devero ser tomadas para resolver o problema diagnosticado.

    RECOMENDAES ERGONMICAS

  • Essas recomendaes devem ser claramente especificadas, descrevendo-se todas as etapas necessrias para resolver

    o problema.

    Se for o caso, devem ser acompanhadas de figuras com detalhamentos das modificaes a serem feitas em

    mquinas ou postos de trabalho.

    RECOMENDAES ERGONMICAS

  • Devem indicar tambm as responsabilidades, ou seja, a pessoa, seo de departamento encarregado da implementa-

    o, com indicao do respectivo prazo.

    RECOMENDAES ERGONMICAS

  • 1. Conceitue sistema. D um exemplo. (Seja original, no repita do l ivro).

    2. Por que o conjunto de solues sub-timas no tima para o sistema?

    3. Como se define o objetivo da pesquisa?

    4. Apresente as vantagens e desvantagens dos experimentos de laboratrio e de campo.

    5. Conceitue variveis independentes e dependentes.

    6. Para que serve o grupo de controle?

    7. Que cuidados se deve tomar na definio da amostra?

    8. Quais so as vantagens e desvantagens da observao direta?

    9. Que cuidados devem ser tomado na entrevista?

    10. Quando se aplica a anlise ergonmica do trabalho?

    TRABALHO EM DUPLA

Recommended

View more >