CAIXA SEPARADORA DE GUA E da Caixa...PREFCIO O objetivo deste manual instruir os instaladores

  • Published on
    31-Aug-2018

  • View
    212

  • Download
    0

Transcript

  • CAIXA SEPARADORA DE GUA E LEO

    MANUAL DE INSTRUES

  • NDICE

    NDICE ...............................................................................................................................................2

    ABREVIATURAS UTILIZADAS:.................................................................................................3

    SMBOLOS UTILIZADOS:............................................................................................................3

    INTRODUO..................................................................................................................................4

    SAO ZEPPINI..................................................................................................................................4

    CSAO ZP 2000 .............................................................................................................................4

    TRANSPORTE E ARMAZENAMENTO: .....................................................................................6

    COMPOSIO: ..............................................................................................................................6

    CAPTULO 2: INSTALAO.........................................................................................................8

    MATERIAIS NECESSRIOS: .......................................................................................................8

    PROCEDIMENTO DE INSTALAO: ........................................................................................8

    CAPTULO 3: ANCORAGEM ......................................................................................................13

    MATERIAIS NECESSRIOS: .....................................................................................................13

    PROCEDIMENTO DE INSTALAO: ......................................................................................13

    CAPTULO 4: OPERAO ..........................................................................................................15

    CAPTULO 5: MANUTENO....................................................................................................16

  • PREFCIO

    O objetivo deste manual instruir os instaladores e operadores da Caixa Separadora de gua e leo ZP2000 sobre as melhores prticas de instalao e manuseio do equipamento. O seguimento rigoroso das instrues aqui presentes garante uma durabilidade maior do equipamento e uma facilidade/confiabilidade maior de sua instalao. A leitura deste manual recomendada a todos aqueles que desejam instalar e/ou operar Caixas Separadoras de gua e leo ZP2000. Lembramos que o no seguimento de qualquer uma das instrues aqui presentes anular a garantia do produto.

    ABREVIATURAS UTILIZADAS:

    Com o intuito de facilitar a leitura deste manual, utilizamos algumas abreviaturas, a saber:

    CSAO ZP 2000: Caixa Separadora de gua e leo ZP 2000 SAO: Sistema Separador de gua e leo

    SMBOLOS UTILIZADOS:

    Ao longo deste manual, voc vai encontrar alguns smbolos. O significado destes smbolos descrito a

    seguir:

    Dica: Este smbolo indica que as instrues a seguir podem e iro facilitar a instalao/operao do reservatrio de proteo para unidades abastecedoras

    Ateno: Este smbolo indica que as instrues a seguir so de extrema importncia para o

    bom funcionamento do sistema. O no seguimento destas instrues resultar em mal-funcionamento do equipamento a curto ou longo prazo e pode, inclusive, culminar em contaminao ambiental ou contaminao do combustvel.

    Perigo: Este smbolo indica que as instrues a seguir so de extrema importncia para a

    segurana dos envolvidos e da instalao e/ou operao.

    Est em dvida? Tem algum problema, crtica ou sugesto? Se ao longo da leitura deste manual ou da instalao ou operao do equipamento voc tiver alguma dvida, sugesto ou crtica, sinta-se vontade em nos contatar! (5511) 4393-3600 0800 19 23 30 somente no Brasil Estrada Particular Sadae Takagi, n 673, Bairro Cooperativa So Bernardo do Campo / So Paulo / Brasil CEP 09852-070 A/C Assistncia Tcnica Teremos imenso prazer em atend-lo!

  • INTRODUO

    Nos dias atuais, diversas operaes comerciais e industriais geram efluentes oleosos. Este tipo de efluente gera contaminaes ambientais e precisa, portanto, de tratamento prvio. A CSAO ZP 2000 um equipamento projetado para tratar guas oriundas desse tipo de processo antes de serem lanadas em redes de esgoto, preservando assim o meio ambiente.

    Este equipamento capaz de separar produtos oleosos livres de guas servidas proporcionando a sada dos efluentes com concentrao de at 20 mg/l de leos e graxas. Cada CSAO ZP 2000 pode tratar at 2000 litros de gua por hora.

    SAO ZEPPINI

    Embora este manual trate apenas da CSAO ZP 2000, importante compreender que ela parte de um sistema maior denominado Sistema de Separao de gua e leo Zeppini (SAO). Quanto mais completo for o sistema, maior ser sua eficincia.

    O sistema separador de gua e leo Zeppini, composto de equipamentos principais: o Mdulo Pr-Filtro (MP), a CSAO ZP 2000 e o Mdulo de Coleta de leo (MC). Alm desses equipamentos, fazem parte do sistema os Coletores de Efluentes que so dutos metlicos instalados ao redor das reas de contribuio e a Caixa Grade.

    As guas servidas so, nas operaes de pista, captadas pelos Coletores de Afluentes e aps passarem pela caixa grade (onde ficam contidos detritos como folhas e sacos plsticos), so lanadas no mdulo Pr-Filtro para a remoo de sedimentos slidos como terra e areia. Depois disso, so lanadas na CSAO ZP 2000 que separa a gua e o leo. O leo direcionado para o Mdulo de Coleta e a gua tratada para a rede de esgoto ou para onde mandar a legislao ambiental local.

    Para o bom funcionamento do sistema necessrio dimensionar corretamente a vazo das guas servidas e garantir a no emulsificao (uso indevido de detergentes com altas concentraes, solventes, etc.) e turbilhonamento (purgas de vasos de presso, etc.) do fluxo das guas servidas, bem como possuir um pr-filtro antes da entrada da CSAO para a separao de partculas slidas. Em estabelecimentos comerciais e industriais que possuem reas de abastecimento e de lavagem de veculos ou peas, recomenda-se no mnimo possuir uma CSAO independente para cada rea.

    CSAO ZP 2000

    A CSAO composta de 02(dois) estgios de separao, a saber: Ao chegar a CSAO, a gua contaminada conduzida a uma cmara de sedimentao (primeiro estgio),

    onde os slidos minerais mais pesados (areia) so retidos. Ainda neste primeiro estgio, os leos mais livres so separados da fase aquosa e se acumulam na superfcie.

    O segundo estgio consiste em submeter o fluxo a um regime de escoamento controlado, onde as pequenas gotas de leo se agrupam (coalescncia) e vo para a superfcie da gua, formando um filme oleoso.

    Aps a separao, o leo separado ficar sobre a

    superfcie e a gua ficar no fundo da caixa. O leo entra, ento, nas ranhuras de um tubo perfurado chamado skimmer, por onde seguir at o Mdulo de Coleta de leo (MC) para posterior lanamento em pontos definidos pelo rgo ambiental ou prefeitura local.

    A gua tratada, por sua vez, removida da caixa por uma tubulao de quatro polegadas e direcionada ao esgoto ou armazenada, dependendo da legislao ambiental local. Como a gua tratada tende a armazenar-se no fundo da caixa, a entrada desta tubulao voltada para baixo.

    Figura 1: CSAO ZP 2000 segundo estgio

  • IMPORTANTE

    1. Este sistema visa separar leo e gua mecanicamente emulsionados. Pores de leo quimicamente emulsionadas na gua no sero separadas por este sistema. Os efluentes a serem tratados no devem conter altas concentraes de detergentes e solventes.

    2. Bombear o efluente para a entrada do SAO Zeppini diminuir sua eficincia. Use

    bombas somente aps a caixa separadora.

    MDULO PR-FILTRO CSAO ZP 2000 MDULO DE COLETA DO LEO

    PELCULA DE LEO SADA

    SADA DO LEO

    ENTRAD

    1o. ESTGIO (PASSAGEM PELA CMARA

    DE SEDIMENTAO) 2o. ESTGIO (PASSAGEM

    Figura 2: Esquema geral de funcionamento dos principais mdulos do SAO Zeppini.

  • 3

    1

    5 4

    3

    2

    CAPTULO 1: TRANSPORTE, ARMAZENAMENTO E RECEBIMENTO

    TRANSPORTE E ARMAZENAMENTO:

    O armazenamento correto da CSAO ZP 2000 extremamente importante para garantir a integridade do

    equipamento. Para armazenar este produto, siga rigorosamente as instrues a seguir:

    Armazene a CSAO ZP 2000 cuidadosamente, poupando-os de choques, objetos pontiagudos e flexo.

    Proteja a CSAO ZP 2000 dos raios ultravioleta (UV) mantendo armazenada at o momento

    da sua instalao em local protegido.

    No coloque objetos pesados sobre a CSAO ZP 2000. No remova o filme protetor da CSAO ZP 2000 at o momento da sua instalao.

    Transporte CSAO ZP2000 em veculos adequados e afastados de objetos pontiagudos que

    possam danific-las. Ao carregar as CSAO ZP2000, cuide para que elas no se movimentem durante o

    transporte. Se for necessrio, amarre-as, porm de forma que eles no sofram deformaes. Ao transportar CSAO ZP2000 manualmente ou com o auxlio de mquinas, evite impactos

    que possam vir a comprometer suas estruturas. Caso seja necessrio o empilhamento de CSAO ZP 2000, faa-o com cuidado.

    Equipamentos mal empilhados podem deslizar e causar danos a pessoas ou danos fsicos ao produto.

    COMPOSIO: 1 - Adaptador - rosca (01 p)

    2 - Flange (porca) (01 p)

    3 - Conexo sada efluente de 4 (01 p)

    4 - Anel de Vedao (01 p)

    5 - Flange Fixa (01 p)

  • 4

    2

    1

    5

    6

    7

    6 3

    No ato do recebimento verifique se todos os materiais foram enviados em quantidade correta

    e se no apresentam danos ou defeitos. Rejeite materiais entregues fora da especificao do fabricante!

    1 - Adaptador - rosca (01 p)

    2 - Conexo sada efluente de 4 (01 p)

    3 - Elemento coalescente (03 ps)

    4 - Tampa (02 ps)

    5 - Conjunto de Skimmer de 1 (02 ps)

    6 - Conexo entrada afluente de 4 (01 p)

    7 - Corpo externo (01 p)

  • CAPTULO 2: INSTALAO

    MATERIAIS NECESSRIOS:

    Para instalar a CSAO ZP 2000 necessria a utilizao das seguintes ferramentas e equipamentos de proteo:

    1. Arco de serra 2. Serra para material plstico (PVC) 3. Cola para tubos plsticos (PVC) 4. Lixa para plsticos (PVC) 5. P 6. Enxada 7. Areia mdia (de acordo com a abertura da cava) 8. Pedra tipo 1 9. Mangueira para transporte de gua

    PROCEDIMENTO DE INSTALAO:

    A instalao da CSAO ZP 2000 divide-se em 4 etapas principais, a saber:

    1 Etapa: Preparao da cava 2 Etapa: Posicionamento do Corpo 3 Etapa: Aterramento 4 Etapa: Instalao das Tubulaes

    Observe os procedimentos e alertas de segurana descritos ao longo das instrues de instalao.

    1 Etapa: Preparao da cava

    Passo1: Prepare uma cava de formato retangular de dimenses tais que as distncias entre

    cada uma das paredes das laterais da caixa e as paredes da cava sejam de 0,30m.

    Passo2: A profundidade da cava deve ser tal que, aps a adio de um leito de areia de 0,20m (conforme descrito no passo4), a tampa superior da caixa deve ficar a uma distncia de 0,30m a 0,70m do piso acabado para possibilitar sua operao e manuteno. Para o ajuste da profundidade da cava deve ser considerado um caimento entre as canaletas das guas servidas e a entrada da caixa de no mnimo 2% em relao distncia das mesmas (L), conforme figura. Em situaes onde no pode ser respeitada esta dimenso, favor contatar o fabricante.

    L

    2% x L

  • Recomenda-se a instalao da CSAO ZP 2000 em local de fcil acesso para operao e manuteno e prximo sada para a rede pblica de coleta de esgoto.

    Durante a preparao da cava e enquanto ela permanecer aberta, isole-a com cones e fita zebrada para evitar a queda de pessoas e veculos.

    Passo3: Remova a terra retirada do local para uma rea distante da cava.

    importante utilizar material adequado para o aterramento da CSAO ZP 2000. O solo local deve ser descartado e no usado com esta finalidade.

    Passo4: No fundo da cava, crie um bero de areia grossa de 0,20m para a deposio da CSAO

    ZP 2000, considerando um preenchimento extra de areia na concavidade existente entre os dois estgios da caixa. Compacte-o hidraulicamente (os 0,20m devem ser a medida final do bero, aps compactao).

    Em caso onde a CSAO for instalada em sarcfago de alvenaria no estanque, no houver pista sobre a caixa ou o lenol fretico da regio for muito alto, siga os procedimentos de ancoragem antes de prosseguir a instalao conforme instrues do Captulo 3.

    Verifique se o bero foi criado de acordo com o projeto. Tome cuidado para no impossibilitar

    o nivelamento da CSAO ZP 2000: verifique se a medida do bero ao nvel do piso acabado igual medida do fundo tampa da caixa mais a tolerncia 0,30m a 0,70m.

    Nunca crie um bero com menos de 0,20m.

    2 Etapa: Posicionamento do Corpo

    Passo1: Posicione a CSAO ZP 2000 de forma a manter uma distncia lateral uniforme mnima de 0,3m

  • 3 Etapa: Aterramento

    Observe atentamente as prescries deste manual sobre aterramento para que a estrutura da CSAO ZP 2000 no seja comprometida. Passo1: Coloque no interior da CSAO gua limpa at uma altura de 0,3m Passo2: Faa uma camada de 0,2m de areia mdia distribuda uniformemente no entorno da

    caixa. Passo3: Compacte hidraulicamente a camada de areia colocada no Passo2 Passo4: Repita os Passos 1, 2 e 3 seqencialmente at o recobrimento das nervuras

    superiores da estrutura.

    Quando o aterramento estiver prximo aos tubos, faa a instalao das tubulaes conforme 4 Etapa e posteriormente finalize o processo de aterramento.

    Passo5: Coloque uma camada de aproximadamente 0,05 m de pedra tipo 1, recobrindo toda a

    rea at o nvel da tampa de acesso da CSAO.

    No compacte o aterro da cava mecanicamente. Isto pode danificar o CSAO ZP 2000.

    4 Etapa: Instalao das Tubulaes

    Passo1: Lixe e limpe as extremidades dos tubos de PVC que sero conectados CSAO de forma a retirar toda a sujeira e oleosidade existente. Para proporcionar uma conexo eficaz, aplique uma camada uniforme de cola para tubo plstico na extremidade das tubulaes.

    Passo2: Conecte na entrada de afluentes da CSAO o tubo de PVC de 4 da tubulao vinda do

    pr-filtro (entrada de guas servidas), seguindo as instrues de conexo descritas no Passo1.

    PEDRA (TIPO 1)

    6 CAMADA AREIA

    5 CAMADA AREIA

    4 CAMADA AREIA

    3 CAMADA AREIA

    2 CAMADA AREIA

    1 CAMADA AREIA

    ESTE ESPAO DEVER SER PREENCHIDO COMPLETAMENTE QUANDO DA 1 CAMADA AREIA.

  • Passo3: Conecte na sada de afluentes da CSAO o tubo de PVC de 4 da tubulao da caixa

    de inspeo e amostra (efluentes j tratados), seguindo as instrues de conexo descritas no Passo1.

    Passo4: Conecte no adaptador rosca da CSAO o tubo de PVC de 1 da tubulao da caixa de

    coleta de leo, seguindo as instrues de conexo descritas no Passo1.

    Caso a altura entre as tampas da CSAO e as tampas da cmara de calada for superior a altura da saia da cmara de calada, confeccione no permetro da cava, uma parede em alvenaria para o fechamento deste espao, sendo que a altura desta alvenaria ser varivel de acordo com a profundidade da instalao da CSAO;

    Posicione os skimmers na posio de 90 em relao conexo de sada de leo e

    permanea nesta posio at a operao de drenagem do leo separado.

  • A CSAO deve ser instalada sob uma cmara de calada uma vez que este equipamento no

    projetado para suportar nenhum tipo de trfego. O equipamento no pode ficar exposto aos raios solares durante sua instalao ou operao. Caso o processo de compactao no seja seguido (3 Etapa), existe o risco de

    colapsamento ou rachadura da CSAO ZP 2000. No recomendado o uso de compactadores mecnicos, devido o risco de causar danos a

    CSAO.

    Advertncias

    Defeitos causados ao equipamento por erros de instalao no so cobertos pela garantia do produto.

    Se constatada alguma anormalidade no equipamento, contate a Zeppini antes da instalao do produto.

  • CAPTULO 3: ANCORAGEM O Procedimento de ancoragem da CSAO ZP 2000 utilizado em locais que possuam lenol fretico

    elevado, a fim de garantir a estabilidade do equipamento no solo. MATERIAIS NECESSRIOS:

    Para realizar a ancoragem da CSAO ZP 2000 necessria utilizao dos seguintes materiais: 1. Concreto - 0,12 m. 2. 6 moldes para fabricao das ncoras (baldes ou latas de 12 litros) 3. 6 pedaos de 20cm de vergalho 4. Corrente inscrita em tubo circular de polietileno de 1 ou cinta de polister de largura apropriada com

    ganchos nas extremidades.

    PROCEDIMENTO DE INSTALAO:

    A instalao da CSAO ZP 2000 ancorada se divide em 2 etapas principais, a saber:

    1 Etapa: Preparao da ncora 2 Etapa: Instalao do sistema ancorado 1 Etapa: Preparao da ncora

    Passo1: Dobre os pedaos de vergalho em formato de U. Passo2: Preencha os moldes de 12litros com concreto Passo3: Insira os vergalhes dobrados na parte superior dos moldes com concreto ainda

    fresco a fim de formar os ganchos das ncoras onde ser fixada a cinta. Passo4: Aguarde a cura do concreto

    2 Etapa: Instalao do sistema ancorado

    Considere que os passos a seguir devem ser efetuados aps a Etapa1 dos Procedimentos de Instalao, Captulo2. Passo1: Aumente a profundidade da cava em 0,3m na poro lateral entre a parede da cava e a caixa. Passo2: Posicione as ncoras no fundo da cava de forma a alinhar os ganchos de fixao para acoplamento da cinta de polister. Passo3: Cubra as ncoras com areia e realiza a compactao, deixando os ganchos amostra. Passo4: Siga a Etapa2, Captulo2. Passo5: Fixe as cintas aos ganchos das ncoras pelas extremidades. Passo6: Tencione as cintas atravs dos esticadores corrente nos ganchos, dois a dois, conforme figura X. Passo7: Continue a instalao a partir da Etapa3, Captulo2.

  • CAPTULO 4: OPERAO

    A operao da CSAO ZP 2000 resume-se na remoo do leo separado, que deve ser feita de acordo com a seguinte seqncia:

    Passo1: Posicione o coletor de leo (skimmer) do primeiro estgio a cerca de 1,0 a 2,0 cm abaixo do nvel d'gua, mantendo o coletor de leo do segundo estgio acima do nvel dgua;

    Passo2: Abra parcialmente o registro da tubulao de coleta de leo conduzindo o leo para o recipiente

    coletor. Passo3: Feche o registro da tubulao de coleta de leo assim que observar o incio de sada de gua. Passo4: Retorne o coletor de leo do primeiro estgio sua posio original. Passo4: Posicione o coletor de leo do segundo estgio a cerca de 1,0 a 2,0 cm abaixo do nvel dgua,

    mantendo o coletor de leo do primeiro estgio acima do nvel dgua. Passo5: Abra parcialmente o registro da tubulao de coleta de leo conduzindo o leo para o recipiente

    coletor. Passo6: Feche o registro da tubulao de coleta de leo assim que observar o incio de sada de gua. Passo7: Remova o leo contido no recipiente coletor atravs de bomba de suco e descarregue em pontos

    definidos pelo rgo ambiental ou prefeitura local.

    O leo coletado no recipiente coletor pode ser armazenado temporariamente em tanques para posterior envio aos pontos definidos pelo rgo ambiental ou prefeitura local.

    Mantenha o registro da caixa coletora de leo fechado e os skimmers a 90 em relao conexo de sada de leo da CSAO ZP 2000 at a prxima operao de coleta.

    Mantenha a tampa do mdulo de coleta sempre encaixada e fixada ao corpo da CSAO evitando que guas provenientes da pista invadam o interior da caixa causando transbordamento e possvel contaminao do solo.

    A freqncia de remoo do leo separado ser definida de acordo com a quantidade de leo coletado pelo sistema, inicialmente recomendamos que esta operao seja realizada semanalmente.

    A remoo do leo poder ser feita durante a operao normal da CSAO ZP 2000.

  • CAPTULO 5: MANUTENO A manuteno da CSAO ZP 2000 consiste na limpeza dos componentes internos do equipamento seguindo a seguinte seqncia:

    Passo1: Bloqueie o fluxo de gua servida na entrada da CSAO. Passo2: Remova os lquidos e resduos contidos no interior da caixa e armazene-os em recipientes estanques

    apropriados. Passo3: Identifique a posio dos elementos coalescentes na caixa para que, aps a manuteno, esta

    posio seja mantida. Passo4: Remova os elementos coalescentes puchando-os pelas alas. Passo5: Remova os slidos minerais (areia e pedra) acumulados no interior da CSAO e descarregue-os em

    pontos definidos pelo rgo ambiental ou prefeitura local. Passo6: Lave os elementos coalescentes com jato de gua em local que posteriormente contribua para a

    CSAO. Passo7: Recoloque os elementos coalescentes na CSAO nas posies identificadas anteriormente conforme

    Passo3 utilizando as alas. Passo8: Encha a CSAO com gua limpa at o nvel operacional (no nvel da conexo de sada de efluentes). Passo9: Retorne o fluxo das guas servidas para a CSAO Passo10: Atravs das canaletas de coleta, retorne cuidadosamente os lquidos e resduos armazenados

    conforme descrito no Passo2.

    A freqncia de manuteno da CSAO ZP 2000 ser definida de acordo com a quantidade de resduos recebidos pelo sistema SAO, inicialmente recomendamos que esta operao seja realizada a cada 2 meses.

    A manuteno da CSAO ZP 2000 dever ser realizada em perodo que no haja contribuio das guas

    servidas

    Nunca efetue a limpeza dos elementos coalescentes fora da rea de contribuio da CSAO. Os lquidos e resduos proveniente da limpeza da CSAO devero ser acondicionados em recipientes apropriados para posterior descarte em pontos definidos pelo rgo ambiental ou prefeitura local.

  • Anexo 2: Desenho tcnico

Recommended

View more >