BIOMAS TERRESTRES BIOMAS AQUATICOS BIOMAS BRASILEIROS Professora: Ana Pimentel.

  • Published on
    22-Apr-2015

  • View
    116

  • Download
    6

Transcript

  • Slide 1
  • BIOMAS TERRESTRES BIOMAS AQUATICOS BIOMAS BRASILEIROS Professora: Ana Pimentel
  • Slide 2
  • BIOMAS TERRESTRES 1.Tundra: localiza-se no Crculo Polar rtico Recebe pouca energia do Sol, chove pouco, no se desenvolvem florestas. Apresenta inverno longo e frio. Vero curto, com temperatura baixa e ventos secos. Poucos vegetais - principalmente "liquens" e musgos, alm de musgos, gramneas, ervas e subarbustos com mdia de 30 cm. Completam seu ciclo vital em dois ou trs meses, porque depois tudo novamente coberto pela neve.
  • Slide 3
  • Os animais aparecem, geralmente, no vero. Entre eles: aves aquticas, mamferos, no h rpteis nem anfbios. A tundra apresenta um nmero pequeno de espcies, mas com cada espcie apresentando um grande nmero de indivduos.
  • Slide 4
  • 2. Taiga ou floresta de conferas: localiza- se ao sul da tundra, at o paralelo 60 . Recebe um pouco mais de energia que a tundra; Chove tambm um pouco mais. Apresenta vero um pouco maior do que a tundra, poca em que o solo degela totalmente, originando muitos lagos. Os vegetais predominantes so as Conferas (pinheiros e abetos), alm de musgos e liquens.
  • Slide 5
  • Os consumidores so mamferos: veados, alces, castores, ursos, lobos, raposas, visons e marta, sendo que nas rvores vivem os esquilos; aves aquticas (como na tundra, a maioria migra para o sul no inverno); insetos.
  • Slide 6
  • 3. Florestas temperadas ou decduas: Apresentam nitidamente as 4 estaes, Recebem mais energia por estarem em menores latitudes. Entre os produtores, predominam as dicotiledneas de rvores grandes, mais separadas que as das florestas tropicais, assim as rvores mais baixas tambm recebem sol suficiente para completar sua florao folhas decduas (caem no outono);
  • Slide 7
  • FLORESTA TEMPERADA
  • Slide 8
  • Os consumidores so mamferos: javalis, veados, raposas e doninhas, alm de pequenos mamferos arborcolas, como esquilo e arganazes; aves (pssaros e corujas); anfbios; rpteis; e entre os insetos, os colepteros (besouros e joaninhas) so os mais abundantes. A biodiversidade muito pequena, ocorrendo 5 a 15 espcies de rvores na floresta toda. Entre elas encontram-se as gigantescas sequias, com mais de 100 m de altura. FLORESTA TEMPERADA
  • Slide 9
  • FLORESTA TROPICAL localiza-se entre os trpicos. o bioma que recebe maior quantidade de energia; chove muito. Existem florestas tropicais no norte da Amrica do Sul (Bacia Amaznica), na Amrica Central, na frica, na Austrlia e na sia. Clima quente e mido. As copas das grandes rvores interligam-se e formam no seu interior um ambiente com pouca luz, pouco vento e muito mido; as folhas so largas e delicadas (latifoliadas)
  • Slide 10
  • As copas mais altas recebem sol direto e formam uma cobertura contnua (folhas no caem no inverno pouco rigoroso = pereniflias), onde surge a maioria das flores e frutos, que, por sua vez, atraem inmeros animais, especialmente insetos, aves e macacos. Abaixo desse teto de vegetao seguem-se patamares formados por rvores gradativamente menores, at chegar aos arbustos e ervas rasteiras. Os produtores so formados por grandes rvores, cips, orqudeas, samambaias, avencas. FLORESTA TROPICAL
  • Slide 11
  • Os consumidores primrios so mamferos: macaco, esquilo e preguia (arborcolas), cuca, porco-do-mato, paca, coati, gamb; aves; rpteis: cobras, largartos, quelnios; anfbios: sapos, pererecas; insetos (mosquitos, besouros, formigas), etc. O bioma apresenta grande nmero de espcies enorme quantidade de nichos ecolgicos com nmero reduzido de indivduos em cada espcie. FLORESTA TROPICAL
  • Slide 12
  • FLORESTATROPICAL
  • Slide 13
  • Campos e Desertos apresentam localizao variada. Os campos caracterizam-se por terem grande variao de temperatura, alta de dia e baixa noite; so formaes fitogeogrficas onde predominam plantas herbceas. Bastante luz e ventoe pouca umidade.
  • Slide 14
  • Os campos podem ser classificados: Estepes e Savanas As estepes so encontradas em regies cujo clima apresenta perodos de seca. A vegetao predominantemente formada por gramneas. Incluem-se na categoria de estepes as pradarias (Amrica do Norte e Amrica do Sul) e os pampas gachos. A fauna constituda por roedores (hamsters e marmotas) e carnvoros (lobos, coiotes e raposas); os insetos so abundantes (besouros e joaninhas).
  • Slide 15
  • As savanas so formaes com arbustos e rvores de pequeno porte, alm de gramneas. So encontradas na frica, na sia, na Austrlia e nas Amricas. Na fauna das savanas africanas esto muitos herbvoros (antlopes, zebras, girafas, elefantes e rinocentes), alm dos grandes carnvoros (lees, leopardos e guepardos). H diversas espcies de aves (corredoras, como o avestruz; pssaros, gavies).
  • Slide 16
  • No Brasil o campo cerrado, ou simplesmente cerrado semelhante savana
  • Slide 17
  • BIOMAS AQUTICOS a) guas continentais Pertencem ao biociclo dulccola ou limnociclo. Compreendem todos os ecossistemas de gua doce. Podem ser divididas em: guas dormentes (lnticas) - representadas por guas paradas: lagos, lagoas, brejos, alagadios. Esses ambientes geralmente so ricos em flora e fauna. Os produtores so organismos fotossintetizantes, constitudos por plantas parcial ou totalmente submersas e pelo fitoplncton (algas verdes, cianobactrias e diatomceas).
  • Slide 18
  • Os maiores biomas lnticos do mundo so o Lago Baikal (Sibria) e o Lago Tanganica (frica).
  • Slide 19
  • guas correntes (lticas) compreendem os rios, riachos, cascatas e crregos. Esses biomas so pobres em plncton. Encontram-se a algas fixadas s rochas, alm de moluscos, peixes e insetos, que so dependentes da alimentao vinda da margem.
  • Slide 20
  • Num rio, podem ser distinguidas 3 regies: a)Nascente - apresenta gua fria e muita turbulncia, o que dificulta a vida. b) curso mdio - tem menor velocidade de correnteza, leito largo, maior quantidade de partculas orgnicas e guas mais quentes.Tudo isso permite uma maior quantidade de seres. c) curso baixo (foz) - Caracteriza-se por guas lodosas, com pouca luz; os produtores e consumidores, devido a estas condies, esto presentes em pequeno nmero.
  • Slide 21
  • Constituem da biosfera, apresentam grande diversidade de vida. Podemos distinguir: b) guas ocenicas a) Bentos conjunto dos seres que vivem restritos ao fundo das guas. Podem ser fixos, como as esponjas ou mveis, como os ourios-do-mar e estrelas-do-mar. b) Plncton - constitui o conjunto dos seres vivos flutuantes que se movem passivamente, levados pelos ventos ou pelas correntezas lquidas, j que so destitudos de rgos locomotores. Quando os possui, so rgos muito rudimentares.
  • Slide 22
  • Existem dois tipos bsicos de seres planctnicos: a)Fitoplncton abrange todos os seres flutuantes de natureza vegetal e representado principalmente pelas algas. b) Zooplncton formado pelo conjunto de seres flutuantes de natureza animal. c) Ncton o conjunto dos seres que deslocam-se ativamente na massa lquida, vencendo a correnteza. Exemplo: Maioria dos peixes, baleias, tartarugas, golfinhos, focas, botos etc.
  • Slide 23
  • Microcystis aeruginosa Anabaena sp. Planktothrix perornata Microcystis Anabaena circinalis Nodularia spumigena Cylindrospermopsis raciborskii FITOPLNCTON - Cianobactrias
  • Slide 24
  • BIOMAS BRASILEIROS
  • Slide 25
  • a maior floresta tropical remanescente do mundo, representando cerca de 40% das florestas tropicais do planeta". Em terrtrio brasileiro cobre uma rea de 3,7 milhes de Km". o bioma brasileiro com maior porcentagem de rea em Unidades de Conservao (10%)". Cerca de 15% da rea total foi removida devido a construo de rodovias que abriram caminho para atividades mineradoras, colonizao, avano da fronteira agrcola e explorao madereira". (I Relatrio para a Conveno sobre Diversidade Biolgica do Brasil - 1998) 1.FLORESTA AMAZNIA
  • Slide 26
  • FLORESTA AMAZNIA Abrange 5% da superfcie terrestre do planeta e 40% da Amrica do Sul, sendo 61% em territrio brasileiro A regio do Amazonas possui a maior rede hidrogrfica do mundo, fornecendo 20% do volume mundial da gua doce. considerada a maior reserva de biodiversidade da Terra.biodiversidade
  • Slide 27
  • FLORESTA AMAZNIA A floresta amaznica apresenta caractersticas de seis ecossistemas distintos: 1.Terra Firme uma floresta que nunca se inunda. As rvores tm inmeras adaptaes pobreza em nutrientes, so capazes de utilizar nitratos atravs de bactrias fixadoras de nitrognio, que esto ligadas a suas razes. No subbosque da floresta, destacam-se especialmente as palmeiras e as lianas
  • Slide 28
  • 2. Vrzea so reas periodicamente inundadas pelas guas brancas ou turvas de rios, como o Solimes, o Amazonas ou o Madeira. Estes rios percorrem terras ricas em minerais e suspenses orgnicas. A fertilidade destas guas faz com que a flora e fauna desta parte da Amaznia seja uma das mais ricas e produtivas. Os rios so ricos em peixes e h vrias espcies de mamferos aquticos, como os golfinhos de rio, o peixe-boi, a ariranha e as lontras. Na avifauna predominam as aves aquticas, tais como as garas, bigus, jaans, mucurungos e patos. FLORESTA AMAZNIA
  • Slide 29
  • 3. Igap so reas permanentemente inundadas por guas claras de rios pobres em minerais e nutrientes. Conseqentemente, a flora e fauna desta parte da Amaznia, diferente da vrzea, tambm uma das mais pobres. Algumas rvores possuem grande resistncia s inundaes prolongadas e sobrevivem vrios anos imersas permanente. 4. Igarap caracterizada por pequenos rios que cruzam as florestas deVrzea. Ali se desenvolvem rvores enormes, como a maparajuba, que chega a atingir 40 m de altura. FLORESTA AMAZNIA
  • Slide 30
  • 5. Cerrado Apresenta floresta baixa com rvores pequenas e retorcidas. se encontra no nordeste e no Planalto Central da Amaznia, com uma rea de aproximadamente 200 milhes de hectares. 6. Caatinga apresenta uma formao de estrato arbustivo e espinhoso com folhas duras; situada sobre as areias brancas do rio Negro. UCs: Parque Nacional da Amaznia; Parque Nacional Ja FLORESTA AMAZNIA
  • Slide 31
  • BIOMA AMAZNIA
  • Slide 32
  • o mais importante dos 6 biomas brasileiros, devido riqueza excepcional da biodiversidade, sua beleza natural e seu valor universal para a humanidade; as reas remanescentes foram declaradas Reserva da Biosfera pela Unesco em 1992 e inscritas como Patrimnio Mundial da Humanidade em 1999; Da cobertura original de 1.300.000 km2 restam hoje apenas 8%, parte no litoral de So Paulo, Rio de Janeiro e Paran e uma pequena parte no sul da Bahia; 2. MATAS ATLNTICAS (MATAS COSTEIRAS)
  • Slide 33
  • Como as serras interceptam as nuvens, existe gua em abundncia. A biodiversidade extremamente alta, contm cerca de 250 espcies de mamferos, 340 anfbios, 1.023 pssaros e aproximadamente 20.000 rvores. Metade das espcies de rvores e 80% dos primatas so endmicos. A flora exuberante, com mais de 450 espcies/ha em alguns lugares, a biodiversidade maior que na Amaznia. MATAS ATLNTICAS
  • Slide 34
  • A estrutura e composio da mata Atlntica varia conforme os solos e as condies climticas Campos de altitude - acima de 1.800 m (Ex: Itatiaia), esto dominados por pastos; Florestas de baixa neblina - entre 900 - 1.800 m, como as famosas araucrias de Campos do Jordo. De 15 a 1.000 m - rvores gigantes chegando a 40 m de altitude, o endmico palmito juara e muitas epfitas como orqudeas e bromlias No nvel do mar, ocorrem florestas de plancie, mata ciliar e ecossistemas associados da Mata Atlntica, como manguezais e restinga. MATAS ATLNTICAS
  • Slide 35
  • apresentam rvores de folhas largas (latifoliadas) e perenes (pereniflias). grande a diversidade de epfitas bromlias e orqudeas. Situam-se nas montanhas e plancies costeiras, desde o Rio Grande do Norte at o Rio Grande do Sul. S no aparecem na regio sul do Esprito Santo e na regio de Cabo Frio. MATAS ATLNTICAS
  • Slide 36
  • essas matas j foram mais estendidas. Hoje, so invadidas cada vez mais pelas caatingas ou regies de culturas (cana-de-acar e banana), que j ameaam o nosso Estado. A extrao de palmito intensa! MATAS ATLNTICAS
  • Slide 37
  • 3. PANTANAL com 250.000 km 2 considerado a maior superfcie inundvel do mundo, dividido entre o Brasil (60%), o Paraguai e a Bolvia ; abrange cerca de 150.000 km 2 (2% de territrio brasileiro), e em 2000 foi reconhecido como Reserva da Biosfera O Complexo de Conservao do Pantanal (2.000 km 2 ), incluindo o Parque Nacional do Pantanal Matogrossense (1.400 km 2 ), foi declarado Patrimnio Mundial pela UNESCO em 1981
  • Slide 38
  • Apresenta solos predominantemente pouco permeveis. PANTANAL
  • Slide 39
  • Aps alguns meses de chuvas, a plancie do Pantanal se transforma em uma imensa rea alagada, com grande parte dos ecossistemas terrestres passando para ecossistemas aquticos, situao que s comea a se reverter a partir do incio do outono. A vegetao um mosaico de paisagens constituindo-se de lagoas com plantas aquticas, vegetao flutuante, reas no inundveis com vegetao de cerrado e caatinga, canais de escoamento de gua e savanas com ip amarelo. PANTANAL
  • Slide 40
  • No perodo das cheias, forma-se um verdadeiro mar de gua doce onde milhares de peixes proliferam. Perodo que, aves e animais carnvoros (jacars, ariranhas e outros) tm, portanto, um farto banquete sua disposio. O jacar-do-pantanal, que quase inofensivo ao ser humano, atinge 2,5 metros de comprimento e alimenta-se de peixes PANTANAL
  • Slide 41
  • O maior peixe do Pantanal o ja, um bagre gigante, que pesa at 120 Kg, e chega a 1,5 metros de comprimento (metade do pirarucu da Amaznia, que atinge 3 metros e considerado o maior peixe do mundo). O bioma Pantanal est ameaado por atividades de pesca furtiva, desmatamentos, queimadas e principalmente pelo projeto da hidrovia Paran - Paraguai, que pretende tornar estes rios permanentemente navegveis, interligando por via fluvial Brasil, Argentina, Paraguai e Bolvia. PANTANAL
  • Slide 42
  • o nome regional dado s savanas brasileiras o segundo maior bioma brasileiro com uma rea total de aproximadamente 2 mil km2 (20% do territreo brasileiro), dos quais 300.000 km2 foram reconhecidos em 1993 como Reserva da Biosfera; Os Parques Nacionais Chapada dos Veadeiros e Emas foram declarados Patrimnio Mundial pela UNESCO em 2001. O clima do cerrado quente, semi-mido, com vero chuvoso e inverno seco Apresenta um solo rido e pouca vida animal visvel. 4- SERRADOS
  • Slide 43
  • a gua no o fator limitante do cerrado, a limitao a falta de nutrientes no solo, a excessiva acidez e a grande quantidade de alumnio, substncia txica para a maioria dos vegetais. as rvores tm, em geral, casca grossa e troncos retorcidos. As rvores mais freqentes so o ip (Tabebuia), a peroba- do-campo (Aspidosperma tomentosum) e cavina (Dalbergia sp). 4- SERRADOS
  • Slide 44
  • CERRADOS
  • Slide 45
  • O cerrado brasileiro reconhecido como a savana mais rica do mundo em biodiversidade com a presena de diversos ecossistemas, riqussima flora com mais de 10.000 espcies de plantas, com 4.400 endmicas (exclusivas) dessa rea. A fauna do cerrado apresenta 837 espcies de aves; CERRADOS
  • Slide 46
  • 161 espcies de mamferos, sendo que 19 so endmicas; 150 espcies de anfbios, das quais 45 endmicas; 120 espcies de rpteis, das quais 45 endmicas; Distrito Federal, h 90 espcies de cupins, mil espcies de borboletas e 500 espcies de abelhas e vespas. CERRADOS
  • Slide 47
  • A caatinga uma savana - estpica com fisionomia de deserto; caracterizada por um clima semi - rido com poucas e irregulares chuvas; Abrange cerca de 850.000 km 2 (10% do territrio brasileiro), dos quais 200.000 km 2 foram reconhecidos em 2001 como Reserva da Biosfera. O Parque Nacional Serra da Capivara foi declarado Patrimnio Mundial pela UNESCO em 1991. 5. CAATINGA
  • Slide 48
  • localizada na regio nordeste brasileira entre o bioma Mata Atlntica e o bioma Cerrado; os solos contm boa quantidade dos minerais bsicos para as plantas (diferente do Cerrado). O maior problema da caatinga realmente o regime incerto e escasso das chuvas (a maioria dos rios secam no vero); A vegetao apresenta trs estratos: arbreo - 8 a 12 metros; arbustivo - 2 a 5 metros; e o herbceo - abaixo de 2 metros. CAATINGA
  • Slide 49
  • A vegetao adaptou-se ao clima seco para se proteger; As folhas, por exemplo, so finas ou inexistentes; Algumas plantas armazenam gua, como os cactos, outras se caracterizam por terem razes praticamente na superfcie do solo para absorver o mximo de chuva; A maioria dos animais da caatinga tem hbitos noturnos; CAATINGA
  • Slide 50
  • A biodiversidade da caatinga se compe de mnimo: 1.200 espcies de plantas vasculares, 185 espcies de peixes, 44 lagartos, 47 cobras, 4 tartarugas, 3 crocodilos, 49 anfbios, 350 pssaros e 80 mamferos. A porcentagem de endemismo muito alto entre as plantas vasculares (30%), e um pouco menor no caso dos vertebrados (at 10%).
  • Slide 51
  • CAATINGA
  • Slide 52
  • Est localizada no sul do pas Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paran e So Paulo. As araucrias so rvores que chegam a 25 m de altura, com troncos de at 1,5 m de dimetro, aparecendo o pinheiro-do-paran (Araucaria angustiflia) disperso, ou em grandes florestas densas, geralmente homogneas. resistente e multiplica-se com facilidade, sexuadamente e por multiplicao vegetativa. 6 - MATA DAS ARAUCRIAS (ZONA DOS PINHAIS)
  • Slide 53
  • O estrato arbustivo muito denso, apresentando tambm samambaias arborescentes (Dicksonia); os caules dessas samambaias, formados por rizomas secos e compactados, constituem o xaxim (razes adventceas), utilizado na fabricao de vasos. Pode associar-se com mate, imbuia ou pinheirinho. 6 - MATA DAS ARAUCRIAS (ZONA DOS PINHAIS)
  • Slide 54
  • Slide 55
  • Maior extenso de pastagens naturais do planeta, com 700 mil Km 2 de plancie (2,07% do territrio brasileiro); O Bioma Pampa, no Brasil, s existe no estado do Rio Grande do Sul. composto na sua maioria por campos naturais frteis, muitas plantas, animais e uma biodiversidade associada to rica quanto uma floresta tropical. Est sobre o maior manancial de gua doce subterrnea do mundo, o Aqfero Guarani. 6. PAMPA
  • Slide 56
  • Paisagem aparentemente montona e uniforme, composta por vegetao de baixo porte, e raras e pequenas rvores ao longo dos cursos dgua; Composto por extensos campos, o Pampa deixou de integrar os chamados Campos Sulinos, que incluam ainda os Campos de Cima da Serra, que agora se encontram incorporados ao Bioma Mata Atlntica. Toda essa diversidade corre o risco de acabar. Grandes empresas transnacionais esto implantando no Pampa grandes plantaes de rvores exticas, como eucaliptos, accia e pinus. 6. PAMPA