as condies de sinalizao para pedestres nas ruas prximas ...

  • Published on
    09-Jan-2017

  • View
    221

  • Download
    7

Transcript

  • BE_310 CINCIAS DO AMBIENTE - UNICAMP

    ESTUDO (Turma 2012) Disponvel em: http://www.ib.unicamp.br/dep_biologia_animal/BE310

    CONDIES DE SINALIZAO PARA PEDESTRES NAS

    RUAS PRXIMAS MORADIA ESTUDANTIL DA UNICAMP

    HELTON BARBOSA MOTA URSULANO*1

    1 Curso de Graduao - Engenharia Eltrica/UNICAMP

    *Email do autor correspondente: helton_bmu@ibest.com.br

    RESUMO

    O intuito deste trabalho analisar as condies de sinalizao para pedestres nos principais

    cruzamentos prximos moradia estudantil da Unicamp. Para esta finalidade, realizou-se um estudo sobre

    as leis de trnsito, no que tange aos sinais de para pessoas e veculos. Observou-se que estas no

    apresentam critrios especficos para implantao de semforos ou faixas de travessia, ficando a deciso a

    cargo da equipe tcnica local e cujos critrios so baseados em fatores mais subjetivos, como o

    conhecimento do local por exemplo. Em seguida, verificaram-se as condies de sinalizao dos locais em

    questo, registraram-se imagens dos mesmos e anotaram-se os volumes veiculares. Com os resultados

    observados, pode-se afirmar que a maioria dos cruzamentos analisados no apresenta condies necessrias

    para a realizao de uma travessia segura, expondo os pedestres a constantes riscos de acidente. Ficou clara

    a necessidade de instalao de alguns sinais de trnsito nos locais em questo.

    Desde que o homem passou a viver em sociedade, houve a necessidade da criao de um conjunto

    de regras com o intuito de se organizar o convvio. Para se obter xito nesse propsito, tem-se como pr-

    requisito que as normas estabelecidas tragam benefcios, seno para todos, para uma maioria. Com o

    desenvolvimento das cidades e dos meios de transporte, surgiram tambm as primeiras leis de trnsito para

    regulamentar os fluxos tanto de pedestres quanto de veculos, visando a um trnsito mais seguro e prtico.

    A primeira lei de trnsito no mundo chamava-se Lei da Bandeira Vermelha e foi promulgada em

    1836, na Inglaterra. Ela no permitia mais do que 10 quilmetros por hora e determinava que o carro fosse

    precedido por um homem portando uma bandeira vermelha que servia para alertar os pedestres a, no

    mnimo, 60 metros de distncia (PORTAL DETRAN-CE, 2011)

    Segundo LEITE (2009), o primeiro Cdigo de Trnsito do Brasil foi o Decreto-Lei n 3.671 de 25

    de setembro de 1941, mas de maneira esparsa, algumas leis j tratavam do trnsito desde 1910, como

    Decreto n 8.324 de 27 de outubro daquele ano, que cuidava do servio subvencionado de transporte por

    automveis.

    Os sinais de trnsito so classificados em verticais (placas de sinalizao), horizontais (como faixa

    de pedestre, por exemplo), luminosos (semforo), sonoros (silvos de apito, que variam de acordo com a

    durao e a quantidade), gestos do condutor e do agente de trnsito (sinais realizados com os braos) e

    dispositivos de sinalizao auxiliar (cones, cavaletes).

    http://www.ib.unicamp.br/dep_biologia_animal/BE310mailto:helton_bmu@ibest.com.br

  • Faixa de segurana ou faixa de pedestres o termo que designa uma sinalizao horizontal

    constituda por uma srie de faixas que delimitam a rea determinada para a travessia pedestre de ruas,

    avenidas e vias em geral.

    Entende-se como sinalizao semafrica um Conjunto de indicaes luminosas acionadas

    alternada ou intermitentemente por meio de sistema eltrico/eletrnico, cuja funo controlar os

    deslocamentos. Os sinais podem ser de regulamentao ou de advertncia. (ANFAVEA, 2006).

    A implantao de um semforo uma deciso que acarreta impactos considerveis, que podem vir a

    ser tanto positivos como negativos. Instalado corretamente, propicia a diminuio de acidentes e o maior

    conforto de veculos e pedestres. Entretanto, se for instalado num local em que sua presena inadequada,

    causa aumento no nmero de paradas, do tempo de espera dos veculos e pedestres, do nmero de

    acidentes, alm de implicar em gastos desnecessrios de instalao, operao e manuteno (VILANOVA,

    2007).

    Pretende-se, neste trabalho, analisar as condies de sinalizao para pedestres nos cruzamentos da

    Avenida Santa Isabel com as ruas Gilberto Pattaro, Jernimo Pattaro e Agostinho Pattaro, todas elas no

    entorno da moradia estudantil da Unicamp. Estes pontos foram escolhidos por serem partes de caminhos

    estratgicos tanto para pedestres e ciclistas acesso ao centro de Baro Geraldo, ao terminal de nibus,

    Unicamp, a supermercados, academias, entre outros como para veculos automotores acesso s

    Rodovias General Milton Tavares de Souza e Dom Pedro I, ao terminal de nibus, Unicamp, etc.

    Tem-se o intuito de aferir se os cruzamentos em questo apresentam condies mnimas para uma

    travessia segura e se algum deles rene condies necessrias para receber semforo para pedestres.

    Iniciou-se o trabalho com uma busca de informaes relacionadas a normas de sinalizao de vias

    pblicas e critrios adotados para decidir sobre a instalao de semforos para pedestres. Fez-se um estudo

    sobre o Cdigo de Trnsito Brasileiro, sobretudo do captulo VII, e da Resoluo n 160/04 que substitui o

    Anexo II do referido Cdigo. Consultou-se tambm o Manual de Semforos e o Manual de Segurana de

    Pedestres, ambos publicados pelo DETRAN (Departamento Nacional de Trnsito), sendo o primeiro

    datado de 1984 e o segundo de 1987. Todos estes textos esto disponveis na internet e relatam

    informaes sobre a sinalizao de trnsito.

    Em seguida, realizou-se uma verificao da sinalizao para pedestres no cruzamento da Avenida

    Santa Isabel com a Rua Gilberto Pataro, Jernimo Pattaro e Agostinho Pattaro. Registraram-se imagens dos

    locais, bem como o mapa da regio (Figura 1), com o auxlio da ferramenta Google Maps, para que o leitor

    possa ter uma localizao mais precisa.

  • Figura 1- mapa das ruas prximas moradia estudantil da Unicamp. Cruzamento da Santa Isabel com: A:

    Gilberto Pattaro; B: Jernimo Pattaro; C: Agostinho Pattaro. Fonte: Adaptado da Ferramenta Google

    Maps

    Posteriormente, diante da inviabilidade de contagem durante o dia todo, adotou-se uma estimativa

    do volume mdio de veculos que transitavam no local. Para tal finalidade, anotou-se o volume veicular

    total em todas as aproximaes da interseo, sendo que, para cada cruzamento, os valores obtidos foram

    contabilizados no perodo de duas horas.

    A distribuio da coleta ocorreu da seguinte maneira: foram feitas duas coletas por dia (em um dia

    da semana que no era feriado), uma entre 7:00 e 8:00 e outra 18:00 e 19:00. Escolheram-se estes horrios

    para fazer as observaes tendo em vista um maior fluxo nas vias.

    Consideram-se, segundo a recomendao do Manual de Semforos, os volumes veiculares

    equivalentes, os quais so obtidos multiplicando-se o nmero de veculos pesados (caminhes e nibus)

    por 2, motocicletas por 0,5 e bicicletas por 0,2, somando-se ao total de veculos leves.

    O volume veicular mdio tido como 60% da mdia dos volumes equivalentes nas horas de pico.

    Levantamento terico - Na anlise do captulo VII do Cdigo Brasileiro de Trnsito no se

    observou a existncia de informaes especficas sobre sinalizao para pedestre.

    Na leitura da Resoluo n 160/04 que substitui o Anexo II do referido Cdigo, notou-se que os

    textos trazem apenas informaes sobre os semforos, como as cores e o formato das lentes, ocupando

    menos do que quatro pginas do texto original. No so citados critrios de projeto (como itens de

    instalao) nem critrios de colocao.

  • O Manual de Segurana de Pedestres do Departamento Nacional de Trnsito (DENATRAN, 1987)

    d algumas diretrizes para a implantao de travessias em nvel para pedestres. Porm, o manual no

    estabelece critrios ou valores de referncia em relao ao nmero de pedestres e veculos, que possam

    realmente assessorar os planejadores e controladores do trnsito urbano nas tomadas de deciso quanto ao

    tipo de dispositivo mais conveniente a ser utilizado. O que se observa no manual que, apesar de abordar

    aspectos de extrema importncia segurana dos pedestres, a falta de valores de referncia ou critrios

    mais especficos faz com que a deciso pelo dispositivo mais eficaz em cada caso fique dependente de

    parmetros subjetivos, como conhecimento, poder de deciso e bom senso da equipe de profissionais

    responsveis pelo trnsito das cidades.

    O Manual de Semforos do Departamento Nacional de Trnsito (DENATRAN, 1984) estabelece 9

    critrios para a instalao de semforos. Eles so baseados principalmente no volume de veculos

    circulando pelas regies em anlise.

    Condies de sinalizao - O primeiro cruzamento analisado foi o da Avenida Santa Isabel com a

    Rua Gilberto Pattaro. O mesmo pode ser observado na Figura 2.

    Figura 2- cruzamento da Avenida Santa Isabel com a Rua Gilberto Pattaro. Fonte: Adaptado da

    Ferramenta Google Maps

    A nica sinalizao observada a foi a presena de semforos para veculos. Notou-se uma clara

    dificuldade para se atravessar, uma vez que no h faixa de pedestres. Alm disso, a programao dos

    dispositivos de sinalizao no permite ao pedestre uma travessia segura. O tempo de vermelho do

    semforo da via principal (Av. Santa Isabel) coincide com o tempo de verde da via secundria e vice-versa,

  • no havendo um tempo especfico que seja suficientemente seguro para travessia de quem anda a p.

    Soma-se a isto o fato da

    ocorrncia de muitas

    ultrapassagens quando da

    reduo de velocidade de

    alguns poucos motoristas

    solcitos aos pedestres.

    O segundo cruzamento

    analisado foi o da Avenida

    Santa Isabel com a Rua

    Jernimo Patarro. O mesmo

    pode ser observado na Figura

    3.

    Figura 3- cruzamento da

    Avenida Santa Isabel com a

    Rua Jernimo Pattaro Fonte: Adaptado da Ferramenta Google Maps

    Neste ponto no se observou nenhum tipo de sinalizao, seja para carros (semforos, placas ou

    marcaes nas vias), seja para pedestres (semforo ou faixa para travessia). O no estabelecimento de

    direito de passagem por meio de sinalizao vertical de regulamentao, canalizao e/ou pintura

    horizontal ou blocos de concreto para separar os movimentos conflitantes impede que os pedestres realizem

    uma travessia com a segurana necessria.

    O ltimo cruzamento analisado foi o da Avenida Santa Isabel com a Rua Agostinho Patarro. O

    mesmo pode ser observado na Figura 4.

    Figura 4- cruzamento da Avenida

    Santa Isabel com a Rua Agostinho

    Pattaro Fonte: Adaptado da Ferramenta

    Google Maps

    Dos cruzamentos analisados, este

    o nico que apresenta sinalizao

    luminosa (semforo) para veculos e

    faixas para pedestre. Porm, a travessia

    de quem anda a p dificultada pelo fato

    de o tempo de vermelho do semforo da

    via principal (Av. Santa Isabel) coincidir

    com o tempo de verde da via secundria

    e vice-versa, semelhana do que ocorre no primeiro cruzamento.

  • Volume veicular - A instalao de semforos, mesmo que s para veculos, j garante maior

    segurana para os pedestres, pois permite que eles realizem a travessia no tempo de vermelho alocado aos

    veculos. Porm, a instalao de semforos com indicao de travessia de pedestres (grupo focal para o

    pedestre) funcionando em conjunto com o semforo para veculos recomendada, segundo o Manual de

    Segurana de Pedestres (DENATRAN, 1987), onde no haja em uma mesma fase do semforo para

    veculos movimentos conflitantes entre veculos e pedestres.

    De maneira resumida, o Manual de Semforos (DENATRAN, 1984) recomenda a instalao de

    sinalizao luminosa nos casos em que so observados os dados relacionados na Tabela 1.

    Tabela 1. Critrio para a implantao de semforos para veculos em cruzamento baseado no nmero de

    pedestres cruzando a via. Fonte: Adaptado do Manual de Semforos (DENATRAN, 1984).

    Via Volume nos dois sentidos da via

    (veculos/hora)

    Mo dupla sem canteiro central ou

    com canteiro < 1,0m de largura 600

    Com canteiro central 1,0m de

    largura 1000

    A seguir apresentada a Tabela 2 com os valores anotados nos cruzamentos A, B e C, de acordo

    com a Figura 1.

    Tabela 2. Volume veicular dos cruzamentos em anlise

    Hora Cruzamento A Cruzamento B Cruzamento C

    7:00 - 8:00 987 723 625

    18:00 - 19:00 889 719 595

    Volume mdio 938 721 610

    Figura 5- grfico dos volumes veiculares dos

    cruzamentos em questo.

    A Figura 5 mostra um grfico com os

    valores obtidos. Pode-se observar que, de

    acordo com os valores apresentados na

    Tabela 2 e tendo como base os valores da

    Tabela 1e as demais informaes expostas

    neste trabalho, os cruzamentos em anlise

    apresentam caractersticas que justificam a

    implantao de semforo para pedestre, bem

    como as demais formas de sinalizao que

    possam facilitar o fluxo de pessoas e veculos nessas regies.

    AGRADECIMENTOS: Ao Sr. Jos Nilton, da Unitransp e ao engenheiro Clair de Souza, chefe do

    Departamento de Projetos Virios da EMDEC, pelas informaes enviadas por email; ao professor Joo

  • Cucci, pelas notas de aula; e a todos que ajudaram de forma direta ou indireta para a realizao deste

    trabalho.

    REFERNCIAS BIBLIOGRFICAS

    ANFEAVA AGNCIA NACIONAL DOS FABRICANTES DE VECULOS AUTOMOTORES, 2006.

    Disponvel em: http://www.anfavea.com.br/documentos/capitulo7seguranca.pdf Acesso em: 20 de

    outubro de 2012

    CONATRAN - CONSELHO NACIONAL DE TRNSITO - Resoluo 160/2004 - Aprova o Anexo II do

    CTB - Sinalizao.

    DENATRAN DEPARTAMENTO NACIONAL DE TRNSITO, 2008. Cdigo de Trnsito Brasileiro.

    Disponvel em: http://www.denatran.gov.br/publicacoes/download/ctb.pdf Acesso em 18 de Outubro

    de 2012.

    DENATRAN DEPARTAMENTO NACIONAL DE TRNSITO, 1987. Manual de Segurana de

    Pedestres. Disponvel em:

    http://www.denatran.gov.br/download/MANUAL_DE_SEGURANCA_DE_PEDESTRES.pdf Acesso

    em 18 de Outubro de 2012

    DENATRAN DEPARTAMENTO NACIONAL DE TRNSITO, 1984. Manual de Semforos.

    Disponvel em: http://www.denatran.gov.br/download/MANUAL_DE_SEMAFOROS.pdf Acesso em

    18 de Outubro de 2012

    LEITE, R. M. O. Legislao de trnsito no Brasil, 2009. Disponvel em: http://jusvi.com/colunas/39655

    Acesso em: 20 de outubro de 2012

    PORTAL DO DETRAN-CE - DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRNSITO DO CEAR, 2011.

    Disponvel em: http://portal.detran.ce.gov.br/index.php/curiosidades Acesso em 20 de outubro de

    2012

    VILANOVA, L. Critrios para Implantao de Semforos, 2007. Disponvel em:

    http://sinaldetransito.com.br/artigos/criterios_implantacao_semaforos.pdf Acesso em: 20 de outubro de

    2012

    http://www.anfavea.com.br/documentos/capitulo7seguranca.pdfhttp://www.denatran.gov.br/publicacoes/download/ctb.pdfhttp://www.denatran.gov.br/download/MANUAL_DE_SEGURANCA_DE_PEDESTRES.pdfhttp://www.denatran.gov.br/download/MANUAL_DE_SEMAFOROS.pdfhttp://jusvi.com/colunas/39655http://portal.detran.ce.gov.br/index.php/curiosidadeshttp://sinaldetransito.com.br/artigos/criterios_implantacao_semaforos.pdf

Recommended

View more >