APRESENTAO - CONCRETO AUTO ADENSVEL slide 0

APRESENTAO - CONCRETO AUTO ADENSVEL

  • Published on
    11-Feb-2015

  • View
    122

  • Download
    8

Transcript

Materiais de Construo Civil II Prof.: Ana Selma 7 Semestre de Engenharia Civil Caio Granelli; Fransciano; Marcos Soares; Silvestre; Thiago Machado; Thiago Rangel.O termo Concreto Auto - Adensavel (CAA) identifica uma categoria de concreto que pode ser moldado em frmas preenchendo cada espao vazio atravs exclusivamente de seu peso prprio, no necessitando de qualquer tecnologia de compactao ou vibrao externa.EFNARC (2002) (Experts for Specialised Construction and Concrete Systems) diz que para um concreto ser considerado Auto - Adensvel, deve apresentar trs propriedades fundamentais: Fluidez, Coeso ou habilidade passante e; Resistncia segregao.Fluidez: Define-se fluidez como a capacidade do concreto autoadensvel de fluir dentro e atravs da frma preenchendo todos os espaos. Coeso ou Habilidade passante: Coeso ou habilidade passante como a capacidade de escoamento pela frma, passando por entre as armaduras sem obstruo do fluxo ou segregao. Resistncia segregao: Resistncia segregao a propriedade que caracteriza a capacidade do concreto em se manter coeso ou fluir dentro das frmas, passando ou no atravs de obstculos.Os materiais utilizados para produo de CAA so, em teoria, os mesmos utilizados para a produo de concretos convencionais, porm com maior adio de finos, quer sejam adies minerais ou flers e de aditivos plastificantes e superplastificantes e por vezes, aditivos modificadores de viscosidade.A ADIO DE FINOS no CAA proporciona melhoria em diversas propriedades, tanto no estado fresco como no endurecido. Acredita-se que os finos atuam como pontos de nucleao, isto , quebram a inrcia do sistema fazendo com que as partculas de cimento sofram reao mais rpida com a gua, ocasionando ganhos de resistncias nas primeiras idades. Atuam ainda no aumento do pacote de finos, fazendo com que haja um crescimento na densidade da pasta, dificultando a penetrao de agentes agressivos e melhorando a zona de transio.(BOSILJKOV, 2003)OS ADITIVOS SUPERPLASTIFICANTES permitem que se alcance alta fluidez nas misturas, j os ADITIVOS MODIFICADORES de viscosidade oferecem aumento na coeso, prevenindo-se com isto a exsudao e segregao no concreto. Reduo do custo de aplicao por m de concreto; Garantia de excelente acabamento em concreto aparente; Permite bombeamento em grandes distncias horizontais e verticais com maior velocidade; Otimizao de mo-de-obra; Maior rapidez de execuo da obra; Melhoria nas condies de segurana na obra; Eliminao do rudo provocado pelo vibrador; Significativa reduo nas atividades de espalhamento e de vibrao; Permite a concretagem sem adensamento em regies com grande densidade de armadura; Aumento das possibilidades de trabalho com frmas de pequenas dimenses; Reduo do custo final da obra em comparao ao sistema de concretagem convencional; Acelera o lanamento do concreto na estrutura, permitindo concretagens mais rpidas; Reduo da mo-de-obra no canteiro; Melhoria do acabamento superficial; Aumento da durabilidade devido reduo de defeitos de concretagem.TUTIKIAN (2004), afirma que o CAA permite obter elevadas resistncias compresso a curto e longo prazo, baixa relao gua/cimento, baixa permeabilidade e alta durabilidade. Ou seja, CAA pode tambm ser executado com alta resistncia, neste caso temse o Concreto Auto Adensvel de Alto Desempenho (CAAAD).O Concreto auto-adensavel indicado para utilizao em obras convencionais onde se quer maior velocidade de concretagem, reduo de custos e melhor qualidade do concreto. Tambm em casos especficos a sua utilizao recomendada como, por exemplo:Lajes de pequena nervuradas;espessuraoulajesFoto IlustrativaFundaes executadas por hlice contnua;Fotos IlustrativasParedes, vigas, colunas; Parede diafragma;Foto IlustrativaEstaes de tratamento de gua e esgoto; Reservatrios de guas e piscinas; Pisos, contrapisos, lajes, pilares, muros, painis;Foto Ilustrativa Obras com acabamento em concreto aparente; Locais de difcil acesso; Peas pequenas, com muitos detalhes ou com formato no-convencional onde seja difcil a utilizao de vibradores; Frmas com grande concentrao de ferragens.Foto IlustrativaNo estado endurecido o controle tecnolgico do CAA segue os mesmos ensaios e procedimentos utilizados para o concreto convencional. No caso do concreto no estado fresco, diferentemente dos concretos convencionais, o controle no feito atravs do Slump Test. No CAA utiliza-se para controle do concreto fresco vrios testes, estando entre os mais recomendados o Slump Flow Test e o U- Box Test. No caso Slump Flow Test utiliza-se os mesmos equipamentos do Slump Test, sendo que o que se mede o espalhamento do concreto e no a altura adensada ( Figura 7). Para que o concreto seja considerado satisfatrio do valor do espalhamento tem que estar entre 60 e 75 cm, nas duas direes.No caso Slump Flow Test utiliza-se os mesmos equipamentos do Slump Test, sendo que o que se mede o espalhamento do concreto e no a altura adensada ( Figura 7). Para que o concreto seja considerado satisfatrio do valor do espalhamento tem que estar entre 60 e 75 cm, nas duas direes. O U-box test serve para medir a fluidez e a capacidade de passar por obstculos sem segregar. Este ensaio o conjunto de dois compartimentos, separados por uma porta, onde ficam tambm as barras de ao, que sero de acordo com a estrutura real, normalmente de 12,5 mm. Estando a porta fechada coloca-se o concreto, espera-se 1 minuto para moldar o equipamento. Passado este 1 minuto abre-se o porto e verifica-se a passagem do concreto. Terminado esse procedimento, tira-se a medida das altura dos dois lados (R1 e R2) e feita a diferena entre elas (R1-R2), esta diferena quanto menor for e mais prxima de zero, indicar que o concreto auto adensvel, devendo seu limite mximo ser de 30 mm.(TUTIKIAN e MOLIN, 2008).O concreto auto-adensvel, hoje utilizado, foi desenvolvido no Japo, por volta de 1983, sendo que sua maior aplicao em obras civis ocorreu em 1997, naquele pas, com a concretagem das ancoragens de concreto da ponte metlica de maior vo livre do mundo. A ponte Akashi-Kaikyo, inaugurada em 1998, com 1991 metros de vo livre, consumiu nas ancoragens 290.000m3 de concreto auto-adensvel. Os motivos da utilizao de CAA nesta obra foram a velocidade de execuo, dispensa de adensamento, o qual seria muito difcil para este volume e a qualidade final do concreto.O CAA uma tecnologia que veio para ficar no mercado, pois uma vez compatibilizados aspectos de produo, dosagem e custos no existem razes para se continuar utilizado o concreto convencional. BOSILJKOV, V. B. SCC mixes with poorly graded aggregate and high volume of limestone filler. Cemente and concrete Research, 2003. COPPOLA, L. Self-compacting concrete. In Concrete technology, 2000. ENARC. Specification and guidelines for selfcompacting concrete. 2002. GEYER, A . L. B. & SENA, A. Avaliao do comportamento mecnico do concreto auto-adensvel em comparao com o concreto convencional. IBRACON, 2001. TUTIKIAN, B. F. Mtodo para dosagem de concretos de auto-desempenho. Dissertao de mestrado. UFRGS, 2004.

Recommended

View more >