Apostila Treinamento Mwm 3.0 Ngd.pdf - Bicos Injetores

  • Published on
    08-Apr-2016

  • View
    34

  • Download
    1

Transcript

  • 65

    Apostila de TreinamentoMotor NGD 3.0 E

    MWM INTERNATIONAL Motores8120095 - 10/08

    Injetores Piezo Eltricos

    Princpio de Funcionamento

    Injetores de Combustvel Piezo Eltrico

    No sistema de injeo piezo common rail a enrgia eltrica, neste caso o sinal enviado pela ECU ao injetor

    e convertido em energia mecnica pela deformao do elemento piezo eltrico. A fora aplicada pelo piezo

    atuador quem levanta a agulha do bico.

    Apenas pequenos movimentos podem ser produzidos por um elemento piezo eltrico nico, por esta razo,

    vrios elementos so conectados juntos produzindo movimentos maiores.

    Para produzir um movimento preciso e controlado na operao do bico injetor, o piezo atuador composto

    por um grande nmero de pelculas cermicas de aproximadamente 0.1 mm, que podem atingir o comprimento

    de aproximadamente 45 mm para um deslocamento de 0.08 mm.

    1) Folha cermica no processada

    2) Folha cermica folhada a prata

    3) Sobreposio das folhas cermicas

    4) Folhas cermicas sinterizadas

    A velocidade de operao do injetor piezo eletricamente controlado quatro vezes maior do que as de

    elementos injetores acionados eletromagneticamente. Por esta razo, a quantidade de combustvel injetada

    pode ser medida com muito mais preciso.

  • 1 -

    66

    66

    Apostila de TreinamentoMotor NGD 3.0 E

    MWM INTERNATIONAL Motores

    8120095 - 10/08

    Funcionamento dos Injetores

    Os injetores piezo eltricos que so conectados ao rail, injetam a quantidade necessria de combustvel na

    cmara de combusto para todas condies de operao do motor.

    A quantidade injetada por ciclo de trabalho formada pela quantidade correspondente a pr-injeo e pela

    injeo principal somadas. Esta separao tem como resultado um comportamento "suave" na combusto

    do motor.

    Devido a utilizao dos acionadores piezo eltricos, possvel obter tempos de respostas mais rpidos e

    maior repetibilidade de injeo.

    Os injetores so controlados a partir da unidade de controle do motor (ECU). Atravs do ganho de energia

    obtido pela utilizao dos injetores piezo eltricos, a energia necessria ao controle do sistema inferior a

    necessidade dos sistemas utilizados atualmente.

    Sistema de cristais piezo eltricos

    1)

  • 67

    Apostila de TreinamentoMotor NGD 3.0 E

    MWM INTERNATIONAL Motores8120095 - 10/08

    1) Unidade atuadora

    2) Carcaa

    3) Contato eltrico

    4) Conector

    5) Porca de unio

    6) Anel oring

    7) Membrana

  • 1 -

    68

    68

    Apostila de TreinamentoMotor NGD 3.0 E

    MWM INTERNATIONAL Motores

    8120095 - 10/08

    Injetor

    1. Atuador piezo-eltrico

    2. Conector

    3. Conexo de alta-presso

    4. Retorno de combustvel

    5. Cabea do injetor

    6. Porta-injetor

    7. Bico injetor

  • 69

    Apostila de TreinamentoMotor NGD 3.0 E

    MWM INTERNATIONAL Motores8120095 - 10/08

    Injetor no acionado

    O combustvel chega do rail com alta-presso, atravs do tubo de alta-presso (1) para a cmara de controle

    (2) e para a cmara de alta-presso (3) do bico injetor. A passagem para o retorno do combustvel (5) est

    fechada pela vlvula cogumelo (4) por meio de uma mola.

    A fora (F1) resultante da alta-presso do combustvel na cmara de controle (2) sobre agulha do bico

    injetor (6), superior fora hidrulica que atua sobre a ponta do bico injetor (F2), porque a rea do pisto

    da cmara de comando maior que a rea da ponta do bico injetor.

    Como F1 > F2, o bico permanece fechado.

  • 1 -

    70

    70

    Apostila de TreinamentoMotor NGD 3.0 E

    MWM INTERNATIONAL Motores

    8120095 - 10/08

    Injetor acionado

    O atuador piezo eltrico (7) pressiona a vlvula pisto (8) e a vlvula cogumelo (4), permitindo a passagem

    do combustvel pelo orifcio que interliga a cmara de comando (2) e o retorno do fluxo de combustvel.

    Esta situao provoca queda de presso na cmara de comando, e a fora que atua na ponta do bico (F2)

    passa a ser maior que a fora dos pistes (F1) da cmara de comando. Com isto, a agulha do bico injetor (6)

    movimenta-se para cima e transfere o combustvel para a cmara de combusto do motor atravs dos 6

    orifcios de injeo.

    Quando o acionador piezo eltrico no estiver mais ativado, ou quando o motor estiver desligado, a vlvula

    cogumelo, que interliga a cmara de comando com a linha de retorno de combustvel, e a agulha do injetor se

    fecharo devido fora da mola.

    Uma pequena quantidade de combustvel ser direcionada para fins de lubrificao entre a agulha do injetor

    e guia.

  • 71

    Apostila de TreinamentoMotor NGD 3.0 E

    MWM INTERNATIONAL Motores8120095 - 10/08

    Diagrama Eltrico

  • 1 -

    72

    72

    Apostila de TreinamentoMotor NGD 3.0 E

    MWM INTERNATIONAL Motores

    8120095 - 10/08

    Acessrios

    Chicote Eltrico

    O chicote eltrico do motor responsvel por transmitir os sinais dos sensores a ECU e da ECU aos

    atuadores. No chicote existem conectores especficos para cada sensor e ou atuador, no sendo possvel

    a sua montagem de maneira incorreta.

    Chicote Eltrico

  • 73

    Apostila de TreinamentoMotor NGD 3.0 E

    MWM INTERNATIONAL Motores8120095 - 10/08

    Correia Poli "V"

    Existem dois modelos de correias com esquemas diferentes de montagem nas polias da tampa da caixa de

    distribuio. Em veculos equipados com ar-condicionado a correia deve ser encaixada na polia do compressor

    de ar-condicionado e nos veculos que no so equipados com ar-condicionado a correia deve ser encaixada

    na polia livre, posicionada na lateral esquerda da tampa da caixa de distribuio.

    Esquema de montagem da correia

    C/ Ar: Polia do compressor de ar-condicionado

    S/ Ar: Polia livre fixada na caixa de distribuio

Recommended

View more >