Aditivos para concreto em Pisos industriais

  • Published on
    08-Jan-2017

  • View
    223

  • Download
    5

Transcript

  • Aditivos para concreto em Pisos industriais

    Texto corrido Tabulao 1

    o Tabulao 2

  • Rafael Bitencourt Arquiteto e Urbanista, Esp.

    Coordenador Tcnico Regional Sika Brasil Especialista em Patologia nas Construes Civis, pelo Instituto IDD. Experincia h mais de 10 anos em desenvolvimento de traos de concreto e utilizao de aditivos especiais.

  • Superfcie plana com a principal finalidade de circulao de pessoas, veculos, etc.

    DEFINIO PARA FLOORING INTRODUO

  • PISO INDUSTRIAL

    Depende do tipo de indstria, local de uso com requisitos qumicos, fsicos e estticos especficos para cada setor.

    Parte integral do complexo industrial, galpo, produo, etc.

    INTRODUO

  • POR QUE EXCUTAR PISO EM CONCRETO?

    Fcil construo;

    Propriedades fsicas;

    Baixo custo comparado a outros materiais.

    Piso Industrial, normalmente executado em concreto por 3 razes:

    INTRODUO

  • SISTEMA PARA PISOS INDUSTRIAIS COMPONENTES DO SISTEMA PARA PISOS INDUSTRIAIS

  • VISO GERAL EM 3 FASES

    1. Concreto telas, aditivos, fibras e sistemas de cura; 2. Acabamento tradicional endurecedores de superfcie; 3. Acabamento especial resinas epxi, poliuretano e etc.

    COMPONENTES DO SISTEMA PARA PISOS INDUSTRIAIS

  • INFORMAES SOBRE O CONCRETO

    CONCRETO um material de construo que consiste de Cimento (comumente cimento Portland), Agregados, gua e Aditivos. Um aditivo Superplastificante necessrio para garantir a relao gua/cimento o Slump inicial e o tempo de manuteno da trabalhabilidade. Use adies especficas para melhoria das propriedades do concreto, conforme necessrio. Depois da mistura dos componentes o CONCRETO endurece devido a um processo qumico conhecido como Hidratao.

    COMPOSIO DO CONCRETO

  • A composio qumica dos diferentes tipos de cimento vo determinar o tempo de reao.

    Porem certa a formao de Cristais consolidando o Inter travamento . Ao trmino deste

    processo agregamos ao concreto a propriedade de material endurecido - e que

    proporciona caractersticas de resistncia compresso , flexo, resistncia abraso,...

    INFORMAES SOBRE O CONCRETO COMPOSIO DO CONCRETO

  • Apesar do entendimento dos conceitos

    bsicos da qumica do cimento , as

    variaes de matrias-primas fazem

    parte do processo .

    Por estes motivos, Controles

    frequentes so necessrios para a

    produo de concreto e as quantidades

    de aditivos tm de ser ajustadas de

    acordo com o fornecedor e da variao

    das matrias primas.

    INFORMAES SOBRE O CONCRETO CONTROLE DAS MATRIAS PRIMAS

  • DOSAGEM DO CONCRETO Para pisos industriais

  • CRITRIOS DE DOSAGEM

    ACI 302.1R-15 Guide to Concrete Floor and Slab Construction American Concrete institute, June 2015

    DOCUMENTOS BSICOS PARA ESPECIFICAO DE PISOS DE CONCRETO

    Concrete Society technical report TR-34 Concrete Industrial Ground Floors. A guide to their design and construction, 3rd / 4th edition British Concrete Society, 2003/2014

    Concrete for industrial floors. Guidance on specification and mix design Join report from The Concrete Society Industrial Floors Group and the Association of Concrete Industrial Flooring Contractors, September 2007

    ANAPRE CR 001/2011 Recomendaes para execuo de piso de concreto que receber um revestimento de alto desempenho (RAD)

  • DOSAGEM DE CONCRETO ESPECIFICAO BASICA PARA PISOS INDUSTRIAIS

    Trabalhabilidade e reteno de slump moderadas aprox. 90 min

    Relao A/C constante em torno de 0,55

    Abatimento entre 110 e 150 mm.

    Baixo teor de finos

    Baixo teor de ar incorporado

    Aditivos bsicos , baixa quantidade de cimento por m

    Concreto de baixo custo

    Resistencia a compresso entre 25 MPa e 40 MPa (depende do uso)

  • DOSAGEM DE CONCRETO QUAIS SO OS FATORES CHAVES QUE TEM TOTAL INFLUENCIA NA QUALIDADE DO CONCRETO?

    Mistura da quantidade de gua, aditivos e adies

    Contedo da pasta (teor de finos)

    Ar incorporado no concreto fresco

    Tipo do agregado (industrial ou natural) e curva granulomtrica

    Temperatura do concreto fresco e temperatura ambiente

    Tempo de transporte , aplicao e adensamento do concreto

    NO H DOSAGENS DE CONCRETO CTRL+C / CTRL+V

  • DOSAGEM DE CONCRETO CONCRETO PARA PISOS - RECOMENDAES GERAIS GUA

    Normalmente, menos de metade da gua de mistura necessrio para a hidratao. Todo o resto usado para

    propriedades de consistncia.

    Voc precisa de uma pequena quantidade de gua de exsudao para aplicao de endurecedor de superfcie

    por asperso, mas voc no precisa da quantidade em excesso , muitas vezes nos deparamos com a famosa

    benzida para facilitar o acabamento .

    Por isso a relao A/C de 0,55 indicada , somada a utilizao de aditivos

    No adicionar gua no local a qualquer momento !!!

  • ADITIVOS PARA CONCRETO EM PISOS DEFINIO SEGUNDO NBR

    Aditivos qumicos so materiais em forma de p ou lquidos que so adicionadas

    ao concreto para dar certas caractersticas que no podem ser obtidas com as

    misturas de concreto . Em utilizao normal, as dosagens de mistura inferior a

    5% em massa de cimento, e so adicionados ao concreto no momento da

    dosagem / mistura.

  • INSPEO E ENSAIOS TIPOS

    Alto Baixo

    Manuteno de slump

    Redu

    o

    de

    gua

    Alto

    Superplastificante Tipo I e II

    Plastificante

    Midrange Plastificante Super Tipo I

  • BASES ADITIVOS PARA CONCRETO EM PISOS

    Lignosulfonatos e Carbohidratos Melaminasulfonato e Naftalenosulfonatos Policarboxilatos Eters (PCE)

    Os tipos mais comuns de aditivos so:

  • EFICIENCIA LIGNOSULFONATOS

    Eletrosttica repulso inter partculas

    Reduo da tenso superficial

    Retardo do processo de hidratao

    A gua aprisionada liberada

    A trabalhabilidade melhorada

    Reduo de gua at 10%

    Repele a gua

    gua aprisionada gua livre

    Partcula de Cimento

    Particula de Cimento floco

  • EFICIENCIA NAFTALENOS E MELAMINAS

    Repulso Eletrosttica inter-particulas

    Molculas de carga positiva presas nos gros de cimento as cargas negativas repelem umas as outras

    Trabalhabilidade melhorada

    Redues de gua de at 20%

    Partcula de Cimento

  • DETALHES NAFTALENOS E MELAMINAS

  • EFICIENCIA POLICARBOXILATOS

    Repulso Eletrosttica inter partculas

    Molculas grandes agindo como barreira entre as partculas de cimento Efeito estrico

    Disperso efetiva dos gros de cimento prevenindo a formao de grumos;

    Aumenta significativamente a trabalhabilidade;

    Reduo de gua de at 40 %

  • ADITIVOS ESPECIAIS OU COMPLEMENTARES

    Pigmentos podem ser utilizados para mudar a colorao do concreto por questes estticas. Geralmente estes pigmentos so inorgnicos a base de xido de ferro.

    Inibidores de corroso so utilizados para diminuir a corroso do ao e das barras de ao no concreto.

    Promotor de aderncia so utilizados para criar uma ponte de aderncia entre concreto velho e concreto novo.

    Agente reolgico melhora considervel mente as propriedade reolgica do concreto, auxilia o bombeamento e reduz a segregao da pasta.

    ADITIVOS PARA CONCRETO EM PISOS

  • METAULIM ADIES PARA CONCRETO EM PISOS

    Pozolanas naturais calcinadas so materiais de origem vulcnica, argilas, xistos ou rochas sedimentares, ativados por tratamento trmico.

  • SILICA ATIVA ADIES PARA CONCRETO EM PISOS

    um subproduto da preparao

    do metal silcio ou de ligas de

    silcio, especialmente de ferro-

    silcio, em fornos eltricos de

    arco, onde o quartzo reduzido

    pelo carvo, a elevadas

    temperaturas (cerca de

    2000C).

    menor permeabilidade e portanto, maior durabilidade.

  • OUTRAS ADIES ADIES PARA CONCRETO EM PISOS

    Cinza de casca de arroz

    Cinza volante

    Argila Calcinada

  • FIBRAS PARA REFORO DO CONCRETO ADIES PARA CONCRETO EM PISOS

    Segundo a ACI 544.1R-96 (Reapproved 2002)

    O concreto reforado com fibras definido como sendo produzido

    com cimento hidrulico, contendo agregados midos, grados e

    fibras descontinuas discretas. Essas fibras podem ser produzidas a

    partir de material natural (por exemplo, asbesto, sisal, celulose) ou

    so produtos industrializados como vidro, ao, carbono e

    polmeros (por exemplo, polipropileno e kevlar).

  • ADIES PARA CONCRETO EM PISOS

    Os objetivos do reforo da matriz cimenticia com fibras so:

    Aumento da resistncia trao

    Retardo da propagao de fissuras;

    Aumento da tenacidade atravs da transmisso de tenses

    de uma seo fissurada, de modo que seja possvel uma

    deformao muito maior aps a tenso de pico.

    FIBRAS PARA REFORO DO CONCRETO

  • TIPOS ADIES PARA CONCRETO EM PISOS

  • MICROFIBRA ADIES PARA CONCRETO EM PISOS

  • ADIO MINERAL A BASE DE SILICA COLOIDAL ADIES PARA CONCRETO EM PISOS

    Disperso aquosa de partculas manomtricas de slica. Com a Slica Coloidal possvel:

    Obter ganhos de resistncia inicial; Facilitador de acabamento, quando aspergido na superfcie; Aumenta a resistncia a abraso; Melhorar a trabalhabilidade; Modificar as propriedades reolgicas; Reduzir a exsudao; Reduzir a permeabilidade; Aumentar a durabilidade; Dosagem mecanizada; No gera p (silicose).

  • RECEBIMENTO DO CONCRETO ENSAIOS E INSPEO

  • RECEBIMENTO DO CONCRETO ENSAIOS E INSPEO

    Teste de bombeabilidade

  • INSPEO DO PISO ACABADO ENSAIOS E INSPEO

    O concreto endurecido o material

    que se obtm pela mistura dos

    componentes, aps o fim da pega do

    aglomerante.

    Resistncia mnima 25 MPa

    Durabilidade

    Impermeabilidade

    Aparncia

  • INSPEO DO PISO ACABADO ENSAIOS E INSPEO

    Thic

    knes

    laye

    r

    MPa

    COESO

    A superfcie do concreto geralmente apresenta uma nata com baixa resistncia de aderncia Resistncia Aderncia >1.5 MPa

  • CURA DO CONCRETO RECOMENDAES

  • CONSIDERAES FINAIS

    Sempre executar de acordo com as normas vigentes;

    Estudo dos materiais e das propriedades fundamental;

    No subestimar o concreto;

    Controlar preciso!

    BOAS PRTICAS

  • MUITO OBRIGADO PELA ATENO

    RAFAEL BITENCOURT Arq. Esp. Coordenador Tcnico Regional TM Concrete Cel: (11) 97682-3806 E-mail: bitencourt.rafael@br.sika.com

    mailto:bitencourt.rafael@br.sika.com

    Slide Number 1Slide Number 2Slide Number 3Slide Number 4Slide Number 5Slide Number 6Slide Number 7Slide Number 8Slide Number 9Slide Number 10Slide Number 11Slide Number 12Slide Number 13Slide Number 14Slide Number 15Slide Number 16Slide Number 17Slide Number 18Slide Number 19Slide Number 20Slide Number 21Slide Number 22Slide Number 23Slide Number 24Slide Number 25Slide Number 26Slide Number 27Slide Number 28Slide Number 29Slide Number 30Slide Number 31Slide Number 32Slide Number 33Slide Number 34Slide Number 35Slide Number 36Slide Number 37Slide Number 38Slide Number 39

Recommended

View more >