a importncia de informaes consistentes nos sistemas de ...

  • Published on
    09-Jan-2017

  • View
    215

  • Download
    2

Transcript

  • Abril-2014 1 | P g i n a

    A IMPORTNCIA DE INFORMAES CONSISTENTES NOS

    SISTEMAS DE INFORMAO

    Alline Costa de Oliveira Pettersen

    E-mail: allinepettersen@gmail.com

    UFF Universidade Federal Fluminense

    RESUMO

    No mercado que vivencia-se hoje, com concorrncia demasiadamente acirrada, importante

    que as organizaes estejam atentas a questo da informao, pois frequentemente observa-se

    inconsistncias que podem prejudicar o desempenho das empresas.

    Este artigo procura discorrer sinteticamente sobre o que so dados, informaes e sistemas de

    informaes e como eles interagem dentro do corpo organizacional. Aborda tambm a

    relevncia da qualidade da informao para as organizaes como um sistema aberto.

    Palavras- chave: Qualidade. Informao. Sistema.

    ABSTRACT In these days with an excessively fierce competition that exists in business market, it is

    important that organizations being attentive to questions of informations, since it is very

    common to observe inconsistencies who may damage business performance. This article

    discourse about the meanings of data, informations and systems of informations and how

    them interact inside of an organizational structure. It approaches too about the relevance of

    quality of information for organizations like an opened system.

    Keywords: Quality.Information.System.

    mailto:allinepettersen@gmail.com

  • 2

    1. Introduo

    O mercado globalizado com concorrncia crescente tornou o cliente algum mais

    exigente. Para ele no vale mais apenas a poltica do bom preo, ele vai alm, e exige

    excelncia em atendimento e qualidade nos servios.

    Para a empresa atingir a qualidade esperada pelo cliente ela precisa entender o que o

    cliente percebe como qualidade. E uma das formas de pesquisar reunindo dados que possam

    levar a informaes sobre as necessidades destes clientes e assim adquirir o conhecimento

    sobre eles. O meio encontrado pela empresa para consolidar e processar os dados utilizar

    Sistemas de Informao (SI), aplicativos onde so armazenados e processados os dados que

    saem como informao, utilizada principalmente no processo decisrio.

    Considerando que as informaes geradas pelo SI sero utilizadas para a tomada de

    decises, elas precisam ser confiveis e consistentes de forma a auxiliar e embasar seu

    usurio. Por diversas vezes nota-se ausncia de informaes consistentes na alimentao de

    dados nos sistemas de informao e tal fato prejudica gestores em sua tomada de deciso.

    A falta de informaes fidedignas pode comprometer o planejamento estratgico da

    empresa, implicando em estoque excessivo, perda de vendas, custos administrativos, queda de

    rentabilidade, perda de mercado, comprometimento da imagem da empresa e etc. Desta forma

    acaba por no atender aos anseios dos clientes.

    Este artigo pretende, em carter descritivo, e atravs de uma pesquisa bibliogrfica,

    expor sobre a relevncia da consistncia dos dados imputados, bem como a importncia da

    qualidade da informao para a tomada de deciso.

    2. Dado, Informao e Conhecimento

    Dado elemento solto que sozinho fica perdido, mas sem ele no h informao. Um

    dado deve ser correlacionado a outros adequadamente para gerar a informao.

    Sordi (2008) menciona que um dos complementos que pode ser agregado a definio

    de dados : matria-prima para gerao da informao. Desta forma, informao a

    organizao e consolidao dos dados de modo que tenham finalidade para seu usurio.

    O`Brien (2004) diz que voc deve encarar a informao como dados processados

    colocados em um contexto que lhes confere valor para usurios finais especficos.

    Exemplificando, imagine um funcionrio de uma empresa que tem seu registro de nmero

    123456. Este nmero de registro um dado. A sua data de admisso, os seus registros de

    ponto, sua escala de frais, os apontamentos sobre suas faltas justificadas e no justificadas;

  • 3

    tudo isso so dados, que juntos e analisados formam a informao sobre a assiduidade desse

    funcionrio.

    Segundo Caiara (2008), a informao pode ser entendida como medida da reduo de

    incerteza sobre um determinado estado de coisas por intermdio de uma mensagem. Para

    Drucker apud Davenport (1998, p.18), informaes so dados dotados de relevncia e

    propsito, ou seja, h de ter utilidade. Agrupando essas explicaes pode-se dizer que a

    informao deve agregar algo para algum.

    A informao se d a partir do conjunto de dados armazenados e trabalhados gerando

    conhecimento a partir de sua compreeso.

    Exemplificando as definies acima: imagine uma empresa de cartes de crdito. Ela

    fornece carto a um cliente que comea a utiliz-lo. A empresa j tem dados como nome

    completo, nmeros de documentos, endereo, telefone e etc. O cliente paga as compras com o

    carto e desta forma a operadora obtm dados como locais e valores das compras, interpreta

    esses dados e gera a informao sobre o comportamento de compra do cliente. Digamos que

    este carto seja roubado; com o conhecimento do comportamento de compra muitas vezes, a

    empresa identifica que determinada operao no compatvel com o perfil de consumo e

    entra em contato para certificar-se da operao.

    A percepo individual do indivduo acerca de determinada informao agregada a sua

    experincia e seu raciocnio gera o conhecimento dele sobre tal assunto. Conhecimento

    particular. Ele depende da capacidade mental de interpretao e reflexo, e dos valores e

    experincias anteriores daquele que recebe a informo.

    O conhecimento obtido a partir do poder analtico do observador. A informao por

    si s, no gera conhecimento(MELO,2003).

    Os dados e as informaes so precisos e verificveis, enquanto o conhecimento

    depende do modelo mental, da motivao e do interesse daquele que faz a anlise.

    No quadro a seguir Sordi mostra caractersticas diferenciais entre dados, informao e

    conhecimento.

  • 4

    Quadro 1 Caractersticas diferenciais entre dados, informao e conhecimento

    Caractersticas Dados Informao Conhecimento

    Estruturao, captura

    e transferncia fcil difcil extremamente difcil

    Principal requisito pra

    sua gerao observao

    interpretao

    consensual anlise e reflexo

    Natureza explcita predominantemente

    explcita

    predominantemente

    tcita

    Percepo de valor no

    contexto

    administrativo

    baixa mdia grande

    Foco operao controle e

    gerenciamento inovao e liderana

    Abordagem

    administrativa que os

    promovem

    execuo de

    transaes de

    negcios,

    processamento de

    dados

    gerenciamento de

    sistemas de

    informao

    gesto do

    conhecimento,

    aprendizagem

    organizacional

    Adaptado de Sordi (2008, p.14)

    2. Sistema de Informao

    Para realizar uma anlise a respeito de sistema de informao (SI) importante

    entender o momento da empresa como sistema. Toda organizao considerada um sistema

    aberto. Sistema, por funcionar a partir de prticas coordenadas gerando um resultado, e

    aberto, por influenciar e ser influenciada pelo ambiente externo. De ascordo com Batista

    (2006) quando uma empresa e suas atividades so examinadas, pode-se determinar

    facilmente sua conceituao como sistema, pois seus elementos interagem. E mais ainda,

    define-se como um sistema aberto , pois ela sofre interao dos seus subsistemas.

    Todo sistema possui trs funes bsicas: entrada, processamento e sada. Entrada,

    trata-se de recursos que necessitam ser reunidos. Exemplo: recursos humanos, matria-prima,

    dados, energia eltrica, maquinrios e programas. Processamento, responsvel por trabalhar

    os insumos (entradas) e sada, resultado do processamento em produtos, servios ou

    informaes.

  • 5

    Figura 1 Funes de um sistema de informao

    SISTEMA DE INFORMAO

    Feedback

    Entrada Sada

    ProcessarClassificar

    OrganizarCalcular

    AMBIENTE

    ORGANIZAO

    Fornecedores Clientes

    Agnciasreguladoras

    Acionistas Concorrentes

    Fonte: LAUDON & LAUDON (2007, p.10)

    Em se tratando de sistema de informao (SI), pode ser entendido como o processo

    de transformao dos dados em informaes que podem ser utilizadas na estrutura decisria

    da empresa, a fim de proporcionar sustentao administrativa para otimizar os resultados

    esperados (CAIARA, 2008).

    Na viso de Laudon & Laudon (2007), sistema de informao pode ser definido

    tecnicamente como um conjunto de componentes inter-relacionados que coletam (ou

    recuperam), processam, armazenam e distribuem informaes destinadas a apoiar a tomada de

    decises, a coordenao e o controle de uma organizao.

    O sistema de informao veio para auxiliar o processo dirio das empresas. Como

    exemplo, imagine uma fbrica de camisas personalizadas, com diversos tipos de malhas e

    cores. Um cliente efetuou uma compra e trinta dias aps retorna para fazer a mesma

    encomenda. Sem um SI teria-se que procurar em pilhas de papel o seu pedido, enquanto com

    ele pode-se ter todas as informaes imediatamente. Com isto, economiza-se tempo, material

    e presta-se melhor servio respondendo de imediato, qual foi a camisa, a cor, o preo e a

    condio de pagamento.

    Um dos aspectos mais importantes quando se pensa em SI a sua escolha. Deve ser

    realizada em conjunto com gerentes com intuito de buscar a melhor soluo para todos os

    setores, pois por exemplo, o que pode ser adequado para rea administrativa, pode no ser

    para a financeira. A busca de solues deve sempre incluir representantes dos setores

  • 6

    interessados minimizando-se a possibilidade de investir num programa e acabar por

    desperdiar recursos.

    Normalmente quando as organizaes buscam por um sistema de informao porque

    precisam solucionar problemas com objetivo de alcanar as metas organizacionais. Mas para

    isto, importante que a empresa saiba identificar claramente quais so seus problemas, suas

    causas, avaliar o que pode ser feito para corrig-los, verificar o que ir precisar dispor para

    resolv-los, implantar correo e acompanhar para conferir se o que foi implementado est

    tendo resultado posistivo. Na figura abaixo pode-se ver isto em quatro etapas.

    Figura 2 Solucionar problema um processo contnuo de quatro passos

    Identificaodo problema

    Propostasde soluo

    Avaliao daspropostas e escolha

    da soluo

    Implantao

    Feedback

    FONTE: LAUDON & LAUDON (2007, p. 16)

    Hoje todas as empresas utilizam sistema de informao e para que sejam teis devem

    ser adaptveis de acordo com a cultura e estrutura de cada organizao. O que uma padaria

    necessita controlar, por exemplo, a quantidade de pes vendidos diariamente, quantidade de

    farinha utilizada, quanto sobrou em estoque, qual o momento de comprar novamente, qual

    foi o valor e data da ltima compra, no entanto no se interessa saber quem comprou os pes.

    J para uma loja de sapatos interessante saber quem comprou o sapato, quando, qual seu

    telefone, qual o tamanho comprado para ao chegar uma nova coleo o vendedor poder entrar

    em contato.

  • 7

    Para que tudo isso acontea, Laudon & Laudon (2007) afirma que necessrio

    entender as dimenses dos sistemas de informao que so: as organizaes, as pessoas e a

    tecnologia da informao. Veja figura abaixo:

    Figura 3 Sistemas de informao so muito mais do que computadores.

    Sistemas de Informao

    Organizaes Tecnologia

    Pessoas

    Fonte: LAUDON & LAUDON (2007, p.11)

    Organizaes so estruturas hierrquicas compostas por nveis e especializaes

    que determinam cargos e funes a serem ocupados por pessoas com diferentes habilidades.

    Pessoas so o motor das empresas. No existe empresa eficiente e lucrativa sem

    pessoas gabaritadas em seus quadros. Da mesma forma os SI para alcanarem resultados

    positivos, so dependentes de pessoas que possam desenvolv-los e mant-los.

    Os custos com a tecnologia tendem a cair com o tempo, no entanto, os recursos

    humanos so bastante dispendiosos. Como as pessoas so fator primordial tanto para as

    empresas como para os sistemas de informao, deve-se ressaltar a grande importncia desta

    dimenso do sistema de informao.

    Tecnologia da Informao um conjunto de recursos tecnolgicos utilizados para

    viabilizar a implantao de sistemas de informao. Esses recursos so compostos de:

  • 8

    Hardware equipamentos utilizados para entrada, processamento e sada de

    um sistema de informao, tais como: impressoras, computadores e servidores.

    Software conjunto de instrues pr-programadas que norteiam a operao

    dos equipamentos de hardware.

    Rede composta de equipamentos de hardware, meio fsico e programas de

    software que visam o compartilhamento de dados e recursos tanto em ambiente local,

    exemplo impressora, como em ambiente externo, exemplo, comunicao por voz (voip).

    Segundo Rezende & Abreu (2006), alguns benefcios dos sistemas de informao so:

    Suporte tomada de deciso profcua;

    Valor agregado ao produto;

    Melhor servio e vantagens competitivas;

    Oportunidade de negcios e aumento da rentabilidade;

    Mais segurana nas informaes, menos erros, mais preciso;

    Carga de trabalho reduzida;

    Reduo de custos e desperdcios;

    Controle das operaes, etc.

    As empresas de hoje no apenas se interessam por sistemas de informao, elas

    passaram a necessitar dele. Esto investindo em larga escala com valores bastante elevados. E

    o que elas esperam de retorno?

    Segundo Laudon & Laudon (2007), estas organizaes buscam:

    Excelncia Operacional - procuram maior participao no mercado e lucratividade.

    As empresas visam aperfeioar seus processos almejando a excelncia em eficincia e

    eficcia.

    Nos dias atuais, tecnologia e sistemas de informao so ferramentas indispensveis

    para um diferencial competitivo no mercado buscando excelncia operacional. Exemplo: Wall

    Mart a mais eficiente empresa do setor, automatizou a reposio do estoque. Assim que um

    produto vendido enviada uma comunicao ao fornecedor.

    Novos Produtos, Servios e modelos de negcios num mercado altamente

    competitivo, as empresas no podem se manter com seu portflio estagnado. necessrio

    inovao, esprito empreendedor e aperfeioamento constante. O SI pode ajudar fornecendo

    informaes valiosas para os gestores na busca por um salto de qualidade e desempenho.

    Relacionamento mais estreito com clientes e fornecedores - toda empresa visa

  • 9

    atender as necessidades e desejos de seus clientes. Conhecer a preferncia dos clientes e faz-

    lo sentir-se bem atendido o torna satisfeito. O sistema de informao torna esta prtica cada

    vez mais eficiente. Imagine uma locadora de filmes que ao inscrever um scio preenche um

    cadastro com suas preferncias. Com estas informaes aliadas aos ltimos filmes alugados

    um sistema de informao cria o perfil permitindo ao atendente sugerir filmes do gnero mais

    apreciado pelo cliente.

    Melhor tomada de decises contar com avaliaes incertas e precrias so coisas

    do passado. Hoje as informaes devem acontecer no momento certo e com preciso. Com o

    sistema de informao as empresas tomam suas decises de compra e venda, por exemplo,

    visualizando o estoque em tempo real.

    Vantagem competitiva Para Martins & Laugeni (2005), devido incapacidade das

    empresas serem dominadoras absolutas do mercado, vrias so excludas por falta de

    competitividade. Ser competitivo ser capaz de concorrer em um determinado mercado no

    qual no se consegue obter fornecedores e produtores absolutos.

    Para uma organizao tornar-se competitiva, uma das alternativas que ela deve se

    preocupar em obter um diferencial perante o mercado que participa. Ela precisa que os

    clientes a vejam com outros olhos, ou seja, os clientes devem perceber que ela tem algo de

    diferente das demais, como por exemplo, preo mais atrativo, agilidade na entrega, etc.

    As empresas hoje em dia esto ganhando mercados atendendo aos clientes de uma

    maneira especial, em termos de nveis de personalizao mais elevados para atender as

    necessidades especficas dos clientes (MEREDITH, 2002, p.58).

    Existem vrias maneiras das organizaes tornarem-se competitivas, uma delas

    obtendo um sistema de informao bem implantado, podendo ser utilizado por exemplo,

    como a Dell faz permitindo o acesso dos clientes na compra de computadores personalizados.

    Para Porter (2004,p.39) a diferenciao se alcanada, uma estratgia vivel para

    obter retornos acima da mdia em uma indstria porque ela cria uma posio defensvel.

    A diferenciao possibilita que a empresa obtenha uma proteo, como uma reserva de

    mercado, visto que seus clientes estaro vinculados marca e com uma boa tolerncia em

    relao ao preo.

    Sobrevivncia outro motivo para as empresas investirem em sistemas e tecnologia

    de informao que eles se tornaram imprescindveis prtica de negcios. Muitas vezes esta

    imprescidibilidade foi determinada por mudanas no setor (LAUDON; LAUDON, 2007).

    Aps avaliados os benefcios da implantao de um sistema de informao, nota-se

    que as empresas e os indivduos ganham em diversos aspectos, agilizando suas tarefas e tendo

  • 10

    no momento oportuno, respostas rpidas e adequadas. Mas para que todos esses benefcios

    sejam bem aproveitados imprescindvel que a alimentao dos dados seja confivel, os

    dados sejam processados e, ento, transformados em informao consistente.

    4. Relevncia da Informao

    Os profissionais precisam conhecer as necessidades da emprersa e definir quais dados

    so importantes para serem includos no SI de modo que este gere resultados relevantes para a

    tomada de deciso

    Com o mundo globalizado e na era da informao inadmissvel que esta no esteja a

    contento e no momento exato. A ausncia de informaes notria no mbito organizacional,

    causando um choque negativo no ambiente externo, pois acaba por prejudicar os interesses da

    empresa, comprometendo o profissional tomador de decises e muitas vezes afetando tambm

    a credibilidade com clientes.

    Afirmam McKinnon & Bruns (1992) que a informao para os executivos dever ser

    correta, relevante e atual.

    Toda organizao necessita de informaes precisas e confiveis para melhorar o seu

    fluxo, com o intuito de maximizar lucros e minimizar despesas e perdas. Isso alcanado se a

    empresa possuir um sistema de informao bem planejado e bem implantado.

    Dispor de informaes algo de extrema importncia, e as organizaes precisam

    estar atentas em produzir informao que tenha utilidade, que se apresente correta, clara e

    compreendida por todos que a consumiro.

    Segundo Batista (2006) as informaes podem ser classificadas como operacionais e

    gerenciais. As informaes operacionais so formadas pelo controle interno das operaes da

    empresa; e as informaes gerenciais vem dos resultados obtidos e so utilizadas para anlise

    de processos e tomada de decises

    Ao falar sobre informao, deve-se pensar, como exemplo, em uma empresa que

    vende informao, como jornal, ou uma empresa que trabalha com anlise de mercado.

    Imagine se ela estiver com informaes desatualizadas ou errneas, o estrago que poder

    causar. Exemplificando agora a rea de sade, um medicamento com a data de validade

    gravada errada , o quo desastroso poder ser.

    Para que a informao chegue clara e concisa no ambiente externo, antes deve ser

    trabalhada no ambiente interno das organizaes. Os clientes internos devem saber o quanto

    importante para a empresa dispor de informaes fidedignas, devem ter conhecimento do que

  • 11

    um lanamento errado no sistema de informao pode acarretar, ou seja, necessrio que as

    informaes tenham qualidade.

    5. Qualidade da Informao

    Conceituar qualidade da informao muito se tentou, mas as pesquisas demonstram

    que esta uma tarefa complicada. Mesmo assim alguns autores do seus relatos quanto a suas

    percepes:

    Especificamente na rea da cincia da informao, nota-se a inexistncia de uma base

    terica slida que permita um estudo aprofundado do tema. (VALLS & VERGUEIRO apud

    OLETO, 2006). J Nehmy apud Oleto (2006) declara que a anlise permite concluir que, do

    ponto de vista epistemolgico, a noo de qualidade da informao, tal como definida, uma

    noo vaga, imprecisa, assumindo a caracterstica de um conceito obstculo.

    relevante para as empresas que as informaes tenham qualidade, pois atravs das

    informaes que os gestores tomam suas decises.

    Mas ento o que qualidade da informao ? Para Rezende & Abreu apud Caiara

    (2008) as informaes para serem consideradas de qualidade devem ser comparativas,

    confiveis, geradas em tempo hbil e no nvel de detalhe adequado.

    Batista (2006, p.50) afirma as empresas, em sua maioria, demoram para chegar

    concluso de que precisam de um sistema de informaes para ajud-las a administrar todos

    os dados por ela gerados.

    Batista (2006) afirma tambm que a evoluo da rea de sistemas caracterizada por:

    Manualizao: normalmente esta uma das primeiras preocupaoes da organizao.

    bem visualizado quando se observa a quantidade de papis utilizados com planilhas e

    documentaes no dia-a dia da empresa.

    Racionalizao: a medida que a empresa vai crescendo percebe a necessidade de

    melhorar os controles j existentes.

    Mecanizao: aquisio de equipamentos como computador por exemplo, para

    substituio de tarefas repetitivas antes executados por funcionrios.

    Sistemas de informao: fase conhecida como automao de processos;

    diferentemente da mecanizao, preocupa-se em aumentar a produtividade e minimizar erros.

    Dentro desta evoluo, a racionalizao continua sendo uma fase marcante (BATISTA,

    2006).

  • 12

    Para que a tomada de deciso seja a mais positiva possvel, interessante que as

    organizaes estejam de posse de informaes consistentes. Observa-se muitas vezes que um

    setor no sabe a necessidade de outro, ou seja, quem informa no tem noo do que o

    consumidor da informao precisa. Alimenta-se o sistema simplesmente porque tem tal

    campo a ser preenchido, mas no se sabe a sua importncia para a organizao, no se tem

    idia de que um gestor utiliza aquele simples campo de data, por exemplo, para saber qual a

    rotatividade de um produto. Muito visto em supermercados, o operador de caixa que no tem

    noo de que ao passar um iogurte de morango e dar baixa em abacaxi est gerando um

    conflito de informao e que posteriormente algum ir gerar um relatrio para compra de

    produtos contendo falhas, ou seja, a informao est sem qualidade.

    Muitos profissionais que fazem uso da informao no tem entendimento de que a

    falta de preciso leva ao retrabalho para eles mesmos. No compreendendo tal necessidade

    eles no conseguem definir qual informao precisam para realizar suas atividades de maneira

    eficiente.

    Valorizar a informao deve fazer parte do corpo organizacional. Com informao

    relevante em mos as empresas podem, por exemplo, us-las para concorrer no mercado, mas

    para que isto acontea deve-se ter certeza de sua acurcia. Por exemplo: um gerente de vendas

    deseja premiar o vendedor que mais vendeu no ms. Basta ter um lanamento de data errado

    para que ele cometa uma falha com toda a equipe.

    De acordo com Stair (2004), as informaes para terem qualidade devem ser bem

    definidas conforme o quadro a seguir.

    Quadro 2 Caractersticas da boa informao

    Precisa A informao precisa no tem erros.

    Completa A informao completa contm todos os fatos importantes.

    Econmica Deve-se considerar o custo da produo versus a importncia da informao.

    Flexvel A informao flexvel pode ser utilizada para diversas finalidades.

    Confivel A informao confivel depende da fonte de informao.

    Relevante A informao relevante importante para o tomador de decises.

    Simples A informao em excesso pode causar sobrecarga de informao.

    Em tempo A informao em tempo enviada quando necessrio.

    Verificvel A informao pode ser checada com vrias fontes.

    Fonte: (Adaptado de STAIR (2004,p.6)

  • 13

    Sordi (2008) vai mais alm e diz que gestores podem analisar a qualidade da

    informao mensurando seus quinze aspectos tanto subjetivos quanto objetivos conforme

    descrito abaixo:

    Abrangncia / Escopo da Informao termo este que muitos autores preferem

    chamar de completude ou coeso. Segundo Sordi (2008, p.31) a abrangncia da informao

    envolve a percepo do usurio final de reconhec-la como suficiente a sua necessidade.

    importante salientar que o que pode atender perfeitamente a um usurio ou a um

    setor, pode no satisfazer a outro. Por exemplo, para o departamento de vendas de uma

    empresa basta saber a quantidade de camisas vendidadas no ms e para o departamento de

    estoque esta informao absolutamente vaga, pois eles precisam saber quantas camisas

    foram vendidadas no ms em qual cor e tamanhos.

    Integridade da Informao este aspecto est muito ligado a questo de segurana

    da informao. Qualquer alterao feita gera informao no ntegra. Por exemplo, um

    funcionrio entra no banco de dados de um sistema de informao e altera uma frmula que

    causar um relatrio adulterado e errneo.

    Acurcia / Veracidade da Informao o nvel de acurcia da informao

    muito dependente da qualidade do mtodo e dos procedimentos empregados para sua

    gerao SORDI (2008, p. 36). A informao para ter acurcia precisa ser fiel aos fatos que

    deseja representar.

    Confidencialidade / Privacidade da Informao com este termo procura-se dizer

    no mbito do acesso da informao somente a pessoas autorizadas. Para Sordi (2008, p. 39)

    a informao de qualidade aquela amplamente difundida, de forma exclusiva, perante a

    totalidade das pessoas assinaladas como pblico alvo dessa informao.

    Disponibilidade da Informao com o cuidado que as empresas tem hoje para

    assegurar suas informaes muitas vezes protegem tanto que acabam por no disponibiliz-las

    aos usurios que deveriam det-las, situao muito frequente devido as restries de

    configurao de usurios nos sistemas.

    Atualidade / Temporalidade da Informao para que uma informao seja

    considerada de qualidade um dos requisitos ser atual. Do que adianta ter uma informao

    valiosa se no atual ? Imagine uma organizao saber do lanamento de um produto de sua

    concorrente tempos depois de lanada. Para Sordi (2008) a informao no atualizada dentro

    de perodos de tempo considerados adequados s necessidades do pblico-alvo pode motivar

    srios problemas organizacionais.

  • 14

    Uma informao fora do tempo de ao da empresa, torna-se- intil, pois no h mais

    como explor-la ou corrig-la se for o caso.

    Ineditismo / Raridade da Informao neste tpico Sordi (2008, p.45) mostra o

    cuidado que deve-se ter com a questo do ineditismo e chama a ateno para no confundir

    ineditismo com novidade e afirma pouco adiantaria disponibilizar uma nova informao no

    mbito informacional da organizao se ela j est amplamente disponvel e utilizada por

    outras entidades.

    Contextualizao da Informao a informao para ser considerada de qualidade

    deve ter contexto, devem ser editadas de maneira a atender o pblico-alvo sem perder sua

    integridade.

    Preciso da Informao para diversos autores preciso da informao vista

    como integridade, informao correta, mas Sordi (2008) prefere usar como detalhamento ideal

    para pronto uso.

    Confiabilidade da Informao refere-se a capacidade de atender a demanda

    prometida de maneira confivel e precisa.

    Originalidade da Informao est diretamente ligada a sua fonte geradora,

    atribuindo-se maior valor quanto mais prxima estiver da fonte original.

    Existncia da Informao abrange a condio tcita ou explcita da informao,

    ou seja, considera-se tanto a informao de posse das pessoas, ainda no estruturadas, como

    tambm as j estruturadas e materializadas, independente do formato e da mdia utilizados

    SORDI (2008, p. 53).

    Pertinncia / Agregao de Valor da Informao refere-se no sentido de apoiar

    atividades de determinado pblico-alvo, como por exemplo, colaborando com processo de

    tomada de deciso.

    Identidade da Informao refere-se a questo de padronizar nomes para

    procedimentos com intuito de facilitar a organizao das informaes.

    Audincia da Informao aspecto bastante importante dentro das organizaes,

    porm deve ser monitorado para no acarretar efeito contrrio.

    A seguir so apresentadas perguntas a serem feitas por gestores com intuito de

    analisarem a qualidade de sua informao.

  • 15

    Quadro 3 Aspectos a serem considerados na anlise da qualidade da informao

    Dimenso da Informao Aspecto fundamental a ser analisado

    Abrangncia/Escopo A informao que o pblico-alvo necessita est completa, e somente

    ela, ou seja, sem excessos desnecessrios ?

    Integridade A informao presente est ntegra, inteira, ou est corrompida,

    adulterada ?

    Acurcia/Veracidade A informao pode ser considerada fiel aos fatos que ela representa

    ?

    Confidencialidade/Privacidade A informao acessada somente por quem de direito ?

    Disponibilidade A informao facilmente acessada por quem de direito ?

    Atualidade A informao constantemente gerada/atualizada nos intervalos de

    tempo considerados adequados pelo pblico-alvo ?

    Ineditismo/Raridade Trata-se de uma informao de difcil obteno do ponto de vista de

    ser raro ou escassa ?

    Contextualizao A informao atraente ao pblico-alvo ?

    Preciso A informao est suficientemente detalhada/esmiuada para pronto

    uso ?

    Confiabilidade A fonte e o contedo da informao tm credibilidade perante o

    pblico-alvo ?

    Originalidade

    A informao original, ou seja, a informao com que se trabalha

    provm diretamente da fonte geradora ou de algum retransmissor que

    traduziu, copiou, editou ou realizou alguma outra atividade que possa

    ter alterado seu contedo original ?

    Existncia Em quantas mentes, locais fsicos e virtuais a informao est

    disponvel ?

    Pertinncia/ Agregao de valor

    O quanto a informao importante ao pblico-alvo no tempo

    presente ?

    Identidade A denominao da informao representativa, pertinente e fiel

    no que tange ao seu contedo ?

    Audincia A informao est sendo acessada pelo seu pblico-alvo ?

    Fonte: SORDI (2008, p.59)

    Entendida a informao como um recurso valioso e estratgico, deve-se cuidar para

    que ele seja constantemente aperfeioado e monitorado como um processo de gesto

    prioritrio para a empresa.

  • 16

    6. Consideraes Finais

    Aps o estudo no discorrer deste artigo, observa-se que os sistemas de informao

    bem empregados e que atendam eficazmente a demanda da empresa agilizaro o trabalho e

    diminuiro o lead-time.

    Se a empresa no tratar suas informaes adequadamente, correr o srio risco de

    cometer erros ao longo da sua cadeia de produo, alm de que a m administrao das

    informaes tambm acarreta atrasos e dispndio de mo-de-obra que perder tempo

    buscando informaes perdidas ou errneas.

    A qualidade da informao depende da acertividade na escolha dos dados, de como

    so inseridos no sistema de informao e da garantia de que o processo ir gerar informaes

    relevantes para seu usurio. Tendo disponvel informaes confiveis e pertinentes o gestor

    pode elaborar estratgias e praticar seu plano de ao com maior agilidade e menor ndice de

    erros.

    interessante que as empresas acompanhem o processo de gerncia da informao

    visando o planejamento, organizao, direo e controle desse trmite no sentido de, em caso

    de falha, monitorar onde est o erro e corrig-lo, bem como manter uma busca constante

    quanto ao aperfeioamento continuo do processo.

    Tambm vale lembrar que as organizaes ao adquirirem sistemas de informao

    normalmente investem significativamente e muitas vezes no colocam no planejamento o

    gasto com treinamento e deixam que os funcionrios aprendo por si s. Os custos

    decorrentes de falta de treinamnto e o retrabalho so bastante considerveis.

    Informaes consistentes devem ser vistas como um valioso recurso na tomada de

    deciso e um diferencial estratgico.

  • 17

    7. Referncias

    BATISTA, Emerson de O. Sistemas de Informao: o uso consciente da tecnologia para o

    gerenciamento. So Paulo: Saraiva, 2006.

    CAIARA Junior, Ccero. Sistemas integrados de gesto ERP: uma abordagem gerencial.

    Curitiba:Ibpex, 2008.

    DAVENPORT, T. H. Ecologia da informao: por que s a tecnologia no basta para o

    sucesso na era da informao. So Paulo : Futura, 1998.

    LAUDON, Kenneth C; LAUDON, Jane P. Sistemas de informao gerenciais. 7ed.So

    Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

    MARTINS, Petrnio Garcia; LAUGENI, Fernando Piero. Administrao da produo. 2ed.

    So Paulo: Saraiva, 2005.

    MCKINNON,S. and W. Bruns, The information mosaic: how managers get the information

    they really need . 1992, Boston: Harvard Business School Press.

    MELO, Luiz Eduardo Vasconcelos. Gesto do conhecimento: conceitos e aplicaes. So

    Paulo: rica, 2003.

    MEREDITH, Jack R.; SHAFER Schott M.; trad. KANNER, Eliane. Administrao da

    produo para MBAS. Porto Alegre: Bookman Editora, 2002.

    O`BRIEN, James A. Sistemas de informao e as decises gerenciais na era da internet.

    2ed. So Paulo: Saraiva, 2004.

    OLETO, Ronaldo Ronan. Percepo da qualidade da informao. Universidade Federal de

    Minas Gerais. Belo Horizonte, 2003.

    Disponvel em: http://www.scielo.br/pdf/ci/v35n1/v35n1a07.pdf

    PORTER, Michael E. Estratgia competitiva: tcnicas para anlise de indstrias e da

    concorrncia. 2ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004

    REZENDE, Denis Alcides; ABREU, Aline Frana. Tecnologia da informao aplicada a

    sistemas de informao empresariais: o papel estratgico da informao e dos sistemas de

    informao nas empresas.4ed.So Paulo: Atlas, 2006.

    SORDI,Jos Osvaldo.Administrao da informao: fundamentos e prticas para uma nova

    gesto do conhecimento. So Paulo: Saraiva, 2008.

    STAIR, Ralph M. Princpios de sistemas de informao: uma abordagem gerencial. 4ed.Rio

    de Janeiro: LTC, 2004.

    http://www.scielo.br/pdf/ci/v35n1/v35n1a07.pdf

Recommended

View more >