A Autoridade Das Escrituras

  • Published on
    11-Jul-2015

  • View
    134

  • Download
    0

Transcript

8

INTRODUO

Esta monografia cujo ttulo A Autoridade da Escritura, onde confesso que aceitei este desafio pelo fato de que todas as outras matrias do Curso de Bacharel em Teologia, as Escrituras tm como Regra infalvel de f e prtica, na vida Acadmica e ministrio. Ns dividimos este trabalho em seis captulos. O primeiro aborda a questo do Cnon bblico, sua necessidade, critrio e reconhecimento final, enfatizando tambm os problemas suscitados com alguns livros do Novo Testamento e a sua aceitao no decorrer da Histria. Abordamos tambm numa perspectiva reformada as Confisses Reformadas, as Inerrncias das Escrituras, sendo que, a prpria Bblia d testemunho de sua inspirao. Tambm buscamos a Relevncia das Escrituras no Sistema Reformado, Lutero e Joo Calvino uns dos grandes reformadores. Com suas orientaes, temos bases, para combater os liberais que se opem fortemente ao pensamento dogmtico da autoridade da Escritura, como inspirao, inerrncia e suficincia. Por no aceitarem a revelao escrita das Escrituras, pelo fato de que a Bblia foi escrita para homens, na linguagem dos homens, e que o seu significado deve ser buscado da mesma forma que se faz com qualquer outro livro. E tambm h lderes religiosos de outras denominaes evanglicas que esto trilhando o caminho pragmtico do experencialismo, onde para eles, as

9 experincias e novas revelaes, que ditam as doutrinas. Assim defendem que a experincia que tem sido a regra de f e prtica. Se ns fssemos considerar como verdadeiros certos ensinos, apenas porque as pessoas tm experincias extraordinrias, estaramos destruindo as Escrituras, visto que muitos tm experincias das mais bizarras e antibblicas. bom lembrar que muito do que se v relatado na Bblia de extraordinrio no era de Deus e at condenado pelo prprio Senhor Jesus. por isso que estamos convencidos de que um dos problemas fundamentais entre os cristos do sculo XXI est na aceitao terica (confessional) e prtica (vivencial) da Bblia como Palavra autoritativa, inerrante e infalvel de Deus. Uma viso relapsa deste ponto determina o fracasso teolgico e espiritual da Igreja. Uma compreenso certa da inspirao e da revelao essencial para se distinguir entre voz de Deus e voz do homem. E justamente devido ao fato de muitos cristos terem negado de modo confessional e/ou vivencial a Autoridade da Escritura, que tem havido tantas heresias em toda a histria do cristianismo. Esse desvio teolgico acerca destas doutrinas tem contribudo de forma acentuada para que os homens no mais discirnam a Palavra de Deus e, por isso, no possam gozar da sua operao eficaz levada a efeito pelo Esprito (cf.1 Ts 2:13; Jo. 17:17), caindo, assim, na rampa escorregadia de negao de outras doutrinas. Entendo que por isso, que a autoridade da Escritura, tem grande relevncia nesse final de curso de Bacharel em Teologia, pelo fato que qualquer estudo teolgico que eu faa, deve comear, tendo a inerrncia bblica como um pressuposto essencial para outras matrias. Fora disso sinceramente, no creio que possa haver um colquio satisfatrio, baseado na minha f fundamentada nas Escrituras. Como regra de

10 f e prtica, edificante e esclarecedor, para minha vida acadmica e para o meu ministrio no Senhor.

11

CAPTULO 1 A FORMAO DO CNON

A Origem da Palavra Cnon

A palavra cnon derivada de uma raiz semita (assrio: Qan; ugartico, Qn: Hebraico: hn