2 ANO - 1 BIM-01

  • Published on
    03-Jul-2015

  • View
    1.086

  • Download
    2

Transcript

APOSTILA DE FSICA 2 ANO ENSINO MDIO PROF. JOO PAULOCALOR E TEMPERATURA

1 BIM / 01

01) (UNITAU) Indique a alternativa que associa corretamente o tipo predominante de transferncia de calor que ocorre nos fenmenos, na seguinte seqncia: - Aquecimento de uma barra de ferro quando sua extremidade colocada numa chama acesa. - Aquecimento o corpo humano quando exposto ao sol. - Vento que sopra da terra para o mar durante a noite. a) conveco - conduo - radiao. b) conveco - radiao - conduo. c) conduo - conveco - radiao. d) conduo - radiao - conveco. e) radiao - conduo - conveco. 02) (FAAP) Uma estufa para flores, construda em alvenaria, com cobertura de vidro, mantm a temperatura interior bem mais elevada do que a exterior. Das seguintes afirmaes: I. O calor entra por conduo e sai muito pouco por conveco II. O calor entra por radiao e sai muito pouco por conveco III. O calor entra por radiao e sai muito pouco por conduo IV. O calor entra por conduo e conveco e s pode sair por radiao A(s) alternativa(s) que pode(m) justificar a elevada temperatura do interior da estufa (so): a) I, III b) I, II c) IV d) II, III e) II 03) (UFV) O grfico a seguir representa a temperatura caracterstica de um local em funo da hora e do dia.

O ponto assinalado no grfico pela letra X corresponde aproximadamente ao seguinte instante: a) momentos que precedem o nascer do sol. b) logo aps o meio-dia. c) logo aps o pr-do-sol. d) momentos prximos meia-noite. e) entre o pr-do-sol e a meia-noite. 04) Usando o conceito de "ar quente" e "ar frio", explique porque o congelador de uma geladeira deve ser colocado na parte de cima do aparelho. 05) Calor : a) energia em trnsito de um corpo para outro, quando entre eles h diferena de temperatura b) medido em graus Celsius c) uma forma de energia que no existe nos corpos friosProfessor Joo Paulo de C. Costa http://pessoal.educacional.com.br/profjoaopaulo

Pgina 1

APOSTILA DE FSICA 2 ANO ENSINO MDIO PROF. JOO PAULOd) uma forma de energia que se atribui aos corpos quentes e) o mesmo que temperatura

1 BIM / 01

06) Assinale a alternativa ERRADA. a) Os corpos se dilatam sob efeito do calor. b) Dois corpos em equilbrio trmico tm, necessariamente, a mesma temperatura. c) A transferncia de calor se faz do corpo mais frio para o mais quente. d) Quando um corpo absorve calor, sua energia trmica aumenta. e) Temperatura a medida da energia trmica de um corpo. 07) Dois corpos que esto em temperaturas diferentes so colocados em contato. Quando cessar a passagem de calor de um para outro? 08) Por que as prateleiras de uma geladeira so em forma de grades? 09) Deitados sobre o tapete, Tot e Miau parecem gostar do clic-clic do fogo crepitando na lareira. De que modo esto recebendo o calor? 10) (UECE) O chamado "efeito estufa", devido ao excesso de gs carbnico presente na atmosfera, provocado pelos poluentes, faz aumentar a temperatura porque: a) a atmosfera transparente energia radiante do Sol e opaca s ondas de calor b) a atmosfera opaca energia radiante do Sol e transparente para ondas de calor c) a atmosfera transparente tanto para a energia radiante do Sol como para as ondas de calor d) a atmosfera funciona como um meio refletor para a energia radiante e como meio absorvente para a energia trmica 11) As garrafas trmicas so frascos de paredes duplas, entre as quais feito o vcuo. As faces destas paredes que esto frente a frente so espelhadas. O vcuo entre as duas paredes tem a funo de evitar: a) somente a conduo b) somente a irradiao c) a conduo e a conveco d) somente a conveco e) a conduo e a irradiao 12) No romance de Hans Ruesch, "Top of the world", so retratados os costumes dos esquims. Durante o relato de uma caada, lemos: "A temperatura fez-se mais fria, l nas alturas, com 45 ou 51 graus centgrados (Celsius), abaixo de zero (...) - E eles precisavam ter o cuidado de no se esforar, nem comear a transpirar (...)". Fisicamente, podemos dizer que a recomendao de no vir a transpirar se deve possibilidade do fenmeno da: a) vaporizao do suor. b) condensao do suor. c) sublimao do suor. d) solidificao do suor. e) fuso do suor. 13) Assinale a opo INCORRETA: a) A transferncia de calor por conduo s ocorre nos slidos. b) A energia gerada no Sol alcana a Terra por radiao. c) Na transferncia de calor por conveco, ocorre transporte de matria. d) A transferncia de calor por conveco ocorre nos gases e lquidos. e) Uma barra de alumnio conduz melhor o calor do que uma barra de madeira. 14) Quando um nadador sai da gua em um dia quente com brisa, ele experimenta um efeito de esfriamento. Por que?Professor Joo Paulo de C. Costa http://pessoal.educacional.com.br/profjoaopaulo

Pgina 2

APOSTILA DE FSICA 2 ANO ENSINO MDIO PROF. JOO PAULOa) A gua estava fria. b) A gua em sua pele evapora. c) A temperatura do ar mais baixa do que a temperatura da gua. d) Nadador no se alimentou adequadamente antes de nadar. 15) (UFRS) Para que dois corpos possam trocar calor necessrio que I - estejam a diferentes temperaturas. II - tenham massas diferentes. III - exista um meio condutor de calor entre eles. Quais so as afirmaes corretas? a) Apenas I. b) Apenas II. c) Apenas I e II. d) Apenas I e III. e) I, II e III 16) (UFRS) Analise as seguintes afirmaes.

1 BIM / 01

I - possvel que um sistema absorva calor e a sua temperatura baixe. II - possvel que um sistema no absorva ou ceda calor e a sua temperatura varie. III - Mesmo que sejam deixados durante muito tempo no interior do congelador de um refrigerador, dois objetos, um de alumnio e o outro de plstico, no podero atingir a mesma temperatura. Quais afirmaes esto corretas? a) Apenas I. b) Apenas II. c) Apenas III. d) Apenas I e II. e) Apenas II e III. 17) (UNESP) Uma garrafa de cerveja e uma lata de cerveja permanecem durante vrios dias numa geladeira. Quando se pegam com as mos desprotegidas a garrafa e a lata para retir-las da geladeira, tem-se a impresso de que a lata est mais fria do que a garrafa. Este fato explicado pelas diferenas entre a) as temperaturas da cerveja na lata e da cerveja na garrafa. b) as capacidades trmicas da cerveja na lata e da cerveja na garrafa. c) os calores especficos dos dois recipientes. d) os coeficientes de dilatao trmica dos dois recipientes. e) as condutividades trmicas dos dois recipientes. 18) (UNIRIO) Para que a vida continue existindo em nosso planeta, necessitamos sempre do calor que emana do Sol. Sabemos que esse calor est relacionado a reaes de fuso nuclear no interior desta estrela. A transferncia de calor do Sol para ns ocorre atravs de: a) conveco. b) conduo. c) irradiao. d) dilatao trmica. e) ondas mecnicas. 19) (PUCCMG) Na figura a seguir, est representada uma caixa totalmente fechada, cujas paredes no permitem a passagem de calor. No seu interior fez-se vcuo. Nesta caixa esto suspensos, presos por cabos isolantes trmicos, e sem tocar qualquer superfcie da caixa, dois corpos, A e B, sendo, inicialmente, a temperatura de A maior do que a de B. Aps algum tempo, verifica-se que A e B atingiram o equilbrio trmico. Sobre tal situao, correto afirmar que a transferncia de calor entre A e B NO se deu:Professor Joo Paulo de C. Costa http://pessoal.educacional.com.br/profjoaopaulo

Pgina 3

APOSTILA DE FSICA 2 ANO ENSINO MDIO PROF. JOO PAULO

1 BIM / 01

a) nem por conduo, nem por conveco. b) nem por conduo, nem por radiao. c) nem por conveco, nem por radiao. d) por conduo, mas ocorreu por conveco e por radiao. 20) (UFSCAR) Um grupo de amigos compra barras de gelo para um churrasco, num dia de calor. Como as barras chegam com algumas horas de antecedncia, algum sugere que sejam envolvidas num grosso cobertor para evitar que derretam demais. Essa sugesto a) absurda, porque o cobertor vai aquecer o gelo, derretendo-o ainda mais depressa. b) absurda, porque o cobertor facilita a troca de calor entre o ambiente e o gelo, fazendo com que ele derreta ainda mais depressa. c) incua, pois o cobertor no fornece nem absorve calor ao gelo, no alterando a rapidez com que o gelo derrete. d) faz sentido, porque o cobertor facilita a troca de calor entre o ambiente e o gelo, retardando o seu derretimento. e) faz sentido, porque o cobertor dificulta a troca de calor entre o ambiente e o gelo, retardando o seu derretimento. 21) (PUCSP) Analise as afirmaes referentes conduo trmica I - Para que um pedao de carne cozinhe mais rapidamente, pode-se introduzir nele um espeto metlico. Isso se justifica pelo fato de o metal ser um bom condutor de calor. II - Os agasalhos de l dificultam a perda de energia (na forma de calor) do corpo humano para o ambiente, devido ao fato de o ar aprisionado entre suas fibras ser um bom isolante trmico. III - Devido conduo trmica, uma barra de metal mantm-se a uma temperatura inferior de uma barra de madeira colocada no mesmo ambiente. Podemos afirmar que a) I, II e III esto corretas. b) I, II e III esto erradas. c) Apenas I est correta. d) Apenas II est correta. e) Apenas I e II esto corretas. ESCALAS TERMOMTRICAS 01) (ITA) O vero de 1994 foi particularmente quente nos Estados Unidos da Amrica. A diferena entre a mxima temperatura do vero e a mnima no inverno anterior foi de 60C. Qual o valor dessa diferena na escala Fahreheit? a) 108F b) 60F c) 140F d) 33F e) 92F 02) (UNESP) Smen bovino para inseminao artificial conservado em nitrognio lquido que, presso normal tem temperatura de 78 K. Calcule essa temperatura em: a) graus Celsius (C); b) graus Fahrenheit (F)

Professor Joo Paulo de C. Costa http://pessoal.educacional.com.br/profjoaopaulo

Pgina 4

APOSTILA DE FSICA 2 ANO ENSINO MDIO PROF. JOO PAULO

1 BIM / 01

03) (UEL) A temperatura da cidade de Curitiba, em um certo dia, sofreu uma variao de 15C. Na escala Fahrenheit, essa variao corresponde a a) 59 b) 45 c) 27 d) 18 e) 9 04) (UNAERP) Com respeito a temperatura, assinale a afirmativa mais correta: a) A escala Celsius utilizada em todos os pases do mundo e uma escala absoluta. A escala Kelvin s usada em alguns pases por isso relativa. b) A Kelvin uma escala absoluta, pois trata do estado de agitao das molculas, e usada em quase todos os pases do mundo. c) A escala Celsius uma escala relativa e representa, realmente, a agitao das molculas. d) As escalas Celsius e Kelvin referem-se ao mesmo tipo de medida e s diferem de um valor constante e igual a 273. e) A escala Celsius relativa ao ponto de fuso do gelo e de vapor da gua e o intervalo dividido em noventa e nove partes iguais. 05) (CESGRANRIO) Qualquer indicao na escala absoluta de temperaturas : a) sempre inferior ao zero absoluto. b) sempre igual ao zero absoluto. c) nunca superior ao zero absoluto. d) sempre superior ao zero absoluto. e) sempre negativa. 06) A temperatura crtica do corpo humano 42C. Em graus Fahrenheit, essa temperatura vale: a) 106,2 b) 107,6 c) 102,6 d) 180,0 e) 104,4 07) Pensando no movimento das partculas que compem dois corpos A e B, o que significa dizer que A mais quente do B? 08) (MACKENZIE) Um turista, ao descer no aeroporto de Nova Yorque, viu um termmetro marcando 68 F. Fazendo algumas contas, esse turista verificou que essa temperatura era igual de So Paulo, quando embarcara. A temperatura de So Paulo, no momento de seu embarque, era de: a) 10 C b) 15C c) 20 C d) 25 C e) 28 C 09) Um termmetro graduado ou em celsius, ou em fahrenheit ou em kelvin, indica - 300. Qual destes termmetros pode ser o correto? 10) A temperatura do corpo humano prxima de 37C. Qual este valor em kelvin? 11) (MACKENZIE) Relativamente temperatura -300C (trezentos graus Celsius negativos), pode-se afirmar que a mesma : a) uma temperatura inatingvel em quaisquer condies e em qualquer ponto do Universo.Professor Joo Paulo de C. Costa http://pessoal.educacional.com.br/profjoaopaulo

Pgina 5

APOSTILA DE FSICA 2 ANO ENSINO MDIO PROF. JOO PAULO

1 BIM / 01

b) a temperatura de vaporizao do hidrognio sob presso normal, pois, abaixo dela, este elemento se encontra no estado lquido. c) a temperatura mais baixa conseguida at hoje em laboratrio. d) a temperatura mdia de inverno nas regies mais frias da Terra. e) a menor temperatura que um corpo pode atingir quando o mesmo est sujeito a uma presso de 273 atm.

Professor Joo Paulo de C. Costa http://pessoal.educacional.com.br/profjoaopaulo

Pgina 6

APOSTILA DE FSICA 2 ANO ENSINO MDIO PROF. JOO PAULODILATAO DOS SLIDOS

1 BIM / 01

01) (PUC-RIO) A imprensa tem noticiado as temperaturas anormalmente altas que vm ocorrendo no atual vero, no hemisfrio norte. Assinale a opo que indica a dilatao (em cm) que um trilho de 100 m sofreria devido a uma variao de temperatura igual a 20 C, sabendo que o coeficiente linear de dilatao trmica do trilho vale = 1,2 x 10-5 por grau Celsius. a) 3,6 b) 2,4 c) 1,2 d) 1,2 x 10-3 e) 2,4 x 10-3 02) (UFPI) Duas lminas metlicas so coladas como indica a figura. O material da lmina L1 tem coeficiente de dilatao maior do que o da lmina L2. temperatura ambiente as lminas esto verticais. A temperatura , ento, elevada e em seguida diminuda at abaixo da temperatura ambiente. Durante o processo descrito, podemos afirmar que ambas as lminas se encurvam, inicialmente, para:

a) a direita e ali permanecem. b) a esquerda e ali permanecem. c) a esquerda e depois para a direita. d) a esquerda e depois retornam vertical. e) a direita e depois para a esquerda. 03) (UFF) Nos ferros eltricos automticos, a temperatura de funcionamento, que previamente regulada por um parafuso, controlada por um termostato constitudo de duas lminas bimetlicas de igual composio. Os dois metais que formam cada uma das lminas tm coeficientes de dilatao - o mais interno - e . As duas lminas esto encurvadas e dispostas em contato eltrico, uma no interior da outra, como indicam as figuras a seguir.

A corrente, suposta contnua, entra pelo ponto 1 e sai pelo ponto 2, conforme a figura 1, aquecendo a resistncia. medida que a temperatura aumenta, as lminas vo se encurvando, devido dilatao dos metais, sem interromper o contato. Quando a temperatura desejada alcanada, uma das lminas detida pelo parafuso, enquanto a outra continua encurvando-se, interrompendo o contato entre elas, conforme a figura 2. Com relao temperatura do ferro regulada pelo parafuso e aos coeficientes de dilatao dos metais das lminas, correto afirmar que, quanto mais apertado o parafuso: a) menor ser a temperatura de funcionamento e 1 > 2 b) maior ser a temperatura de funcionamento e 1 < 2Professor Joo Paulo de C. Costa http://pessoal.educacional.com.br/profjoaopaulo

Pgina 7

APOSTILA DE FSICA 2 ANO ENSINO MDIO PROF. JOO PAULO

1 BIM / 01

c) maior ser a temperatura de funcionamento e 1 > 2 d) menor ser a temperatura de funcionamento e 1 < 2 e) menor ser a temperatura de funcionamento e 1 = 2 04) (PUCSP) Experimentalmente, verifica-se que o perodo de oscilao de um pndulo aumenta com o aumento do comprimento deste. Considere um relgio de pndulo, feito de material de alto coeficiente de dilatao linear, calibrado temperatura de 20 C. Esse relgio ir a) atrasar quando estiver em um ambiente cuja temperatura de 40 C. b) adiantar quando estiver em um ambiente cuja temperatura de 40 C. c) funcionar de forma precisa em qualquer temperatura. d) atrasar quando estiver em um ambiente cuja temperatura de 0 C. e) atrasar em qualquer temperatura. 05) O coeficiente de dilatao trmica do alumnio , aproximadamente, o dobro do coeficiente de dilatao trmica do ao. A figura mostra duas peas onde um anel feito de um desses metais envolve um disco feito do outro metal. temperatura do ambiente, os discos so presos aos anis.

Se as duas peas forem aquecidas uniformemente, correto afirmar: a) apenas o disco de ao se soltar do anel de alumnio. b) apenas o disco de alumnio se soltar do anel de ao. c) os discos se soltaro dos respectivos anis. d) os discos permanecero presos sem soltar por maior que seja o aumento de temperatura. e) os metais entraro em fuso antes de se soltarem. 06) (PUCRIO)

Uma porca est muito apertada no parafuso. O que voc deve fazer para afrouxla? a) indiferente esfriar ou esquentar a porca. b) Esfriar a porca. c) Esquentar a porca. d) indiferente esfriar ou esquentar o parafuso. e) Esquentar o parafuso. 07) (UFRRJ) Nas ilustraes das figuras, temos uma lmina bimetlica composta de chumbo e bronze, coladas temperatura T0.

Professor Joo Paulo de C. Costa http://pessoal.educacional.com.br/profjoaopaulo

Pgina 8

APOSTILA DE FSICA 2 ANO ENSINO MDIO PROF. JOO PAULO

1 BIM / 01

Explique porque a lmina se encurva. 08) (UFV) A figura a seguir ilustra uma esfera macia de dimetro L e uma barra de mesmo material com comprimento tambm igual a L, ambos a uma mesma temperatura inicial. Quando a temperatura dos dois corpos for elevada para um mesmo valor final, a razo entre o aumento do dimetro da esfera e o aumento do comprimento da barra ser: a) 9/1 b) 1/3 c) 1/9 d) 1 e) 3/1 09) (UNESP) Duas lminas metlicas, a primeira de lato e a segunda de ao, de mesmo comprimento temperatura ambiente, so soldadas rigidamente uma outra, formando uma lmina bimetlica, conforme a figura a seguir. O coeficiente de dilatao trmica linear do lato maior que o do ao. A lmina bimetlica aquecida a uma temperatura acima da ambiente e depois resfriada at uma temperatura abaixo da ambiente. A figura que melhor representa as formas assumidas pela lmina bimetlica, quando aquecida (forma esquerda) e quando resfriada (forma direita),

10) O grfico abaixo apresenta a variao do comprimento L de uma barra metlica, em funo da temperatura T. Qual o coeficiente de dilatao linear da barra, em C-1?

11) (FGV) O princpio de um termostato pode ser esquematizado pela figura a seguir. Ele constitudo de duas lminas de metais, A e B, firmemente ligadas. Sabendo-se que o metal A apresenta coeficiente de dilatao volumtrica maior que o metal B, um aumento de temperatura levaria a qual das condies abaixo?Professor Joo Paulo de C. Costa http://pessoal.educacional.com.br/profjoaopaulo

Pgina 9

APOSTILA DE FSICA 2 ANO ENSINO MDIO PROF. JOO PAULO

1 BIM / 01

12) (MACKENZIE) Se uma haste de prata varia seu comprimento de acordo com o grfico dado, o coeficiente de dilatao linear desse material vale:

13) (FATEC) Uma placa de alumnio tem um grande orifcio circular no qual foi colocado um pino, tambm de alumnio, com grande folga. O pino e a placa so aquecidos de 500C, simultaneamente. Podemos afirmar que a) a folga ir aumentar, pois o pino ao ser aquecido ir contrair-se. b) a folga diminuir, pois ao aquecermos a chapa a rea do orifcio diminui. c) a folga diminuir, pois o pino se dilata muito mais que o orifcio. d) a folga ir aumentar, pois o dimetro do orifcio aumenta mais que o dimetro do pino. e) a folga diminuir, pois o pino se dilata, e a rea do orifcio no se altera. 14) (UFMG) Esta figura mostra um disco metlico de raio R com um orifcio tambm circular, concntrico, de raio r. temperatura t1=20C, a relao entre esses raios R=2r. temperatura t2=40C, a relao entre os raios do disco R' e do orifcio r' ser a) R' = r' b) R' = 2r' c) R' = 3r' d) R' = 4r' e) indefinida, porque depende do coeficiente de dilatao do material. 15) (UFMG) O coeficiente de dilatao trmica do alumnio (A) , aproximadamente, duas vezes o coeficiente de dilatao trmica do ferro (Fe). A figura mostra duas peas onde um anel feito de um desses metais envolve um disco feito do outro. temperatura ambiente, os discos esto presos aos anis. Se as duas peas forem aquecidas uniformemente, correto afirmar que a) apenas o disco de A se soltar do anel de Fe. b) apenas o disco de Fe se soltar do anel de A. c) os dois discos se soltaro dos respectivos anis. d) os discos no se soltaro dos anis.Professor Joo Paulo de C. Costa http://pessoal.educacional.com.br/profjoaopaulo Pgina

10

APOSTILA DE FSICA 2 ANO ENSINO MDIO PROF. JOO PAULO

1 BIM / 01

16) (UFC) Numa experincia de laboratrio, sobre dilatao superficial, foram feitas vrias medidas das dimenses de uma superfcie S de uma lmina circular de vidro em funo da temperatura T. Os resultados das medidas esto representados no grfico a seguir.

Com base nos dados experimentais fornecidos no grfico, DETERMINE o valor numrico do coeficiente de dilatao linear do vidro. 17) (UFMG) Joo, chefe de uma oficina mecnica, precisa encaixar um eixo de ao em um anel de lato, como mostrado nesta figura:

temperatura ambiente, o dimetro do eixo maior que o do orifcio do anel. Sabe-se que o coeficiente de dilatao trmica do lato maior que o do ao. Diante disso, so sugeridos a Joo alguns procedimentos, descritos nas alternativas a seguir, para encaixar o eixo no anel. Assinale a alternativa que apresenta um procedimento que NO permite esse encaixe. a) Resfriar apenas o eixo. b) Aquecer apenas o anel. c) Resfriar o eixo e o anel. d) Aquecer o eixo e o anel. 18) (ITA) Um pequeno tanque, completamente preenchido com 20,0 de gasolina a 0C, logo a seguir transferido para uma garagem mantida temperatura de 25C. Sendo =1,2x10-3 C-1 o coeficiente de expanso volumtrica da gasolina, DETERMINE o volume de gasolina que vazar em conseqncia do seu aquecimento at a temperatura da garagem.

Professor Joo Paulo de C. Costa http://pessoal.educacional.com.br/profjoaopaulo Pgina

11

APOSTILA DE FSICA 2 ANO ENSINO MDIO PROF. JOO PAULO

1 BIM / 01

19) (PUCMG) O tanque de gasolina de um automvel, de capacidade 60 litros, possui um reservatrio auxiliar de retorno com volume de 0,48 litros, que permanece vazio quando o tanque est completamente cheio. Um motorista enche o tanque quando a temperatura era de 20C e deixa o automvel exposto ao sol.mxima que o combustvel pode alcanar, desprezando-se a dilatao do tanque, igual a: gasolina = 2,0 x 10-4 C-1 a) 60C b) 70C c) 80C d) 90C e) 100C

Professor Joo Paulo de C. Costa http://pessoal.educacional.com.br/profjoaopaulo Pgina

12