17-05__TRABALHO Antenor 17 de Maio Fechado

  • Published on
    30-Jul-2015

  • View
    107

  • Download
    37

Transcript

ESCOLA SUPERIOR DE ADMINISTRAO, MARKETING E COMUNICAOClovis Antonio Granado Edna Amaral R. Cobello Luana Soares dos Santos Maria Aparecida F. Araujo Maria Aparecida NegrettePLANO DE RECURSOS HUMANOS FLEXTRONICSSorocaba 20122REFERENCIAL TERICOO mundo est mudando a cada dia e com uma rapidez incrvel, e de forma intensa. Em toda a histria da humanidade as mudanas aconteceram, mas nunca provocaram um impacto to profundo como nos dias atuais. Isso est acontecendo devido a diversos fatores: mudanas econmicas, tecnolgicas, sociais, culturais, legais, polticas, demogrficas e ecolgicas. Em razo destas transformaes as organizaes sofrem com as incertezas geradas. Dentre todas estas mudanas, uma das reas que mais se transforma a de Recursos Humanos e o breve relato a seguir revela a velocidade dessas mudanas. O Departamento de Recursos Humanos surgiu no sculo XIX, com a necessidade de contabilizar os registros dos trabalhadores, as faltas e os atrasos. Os Chefes de pessoal, naquela poca, tinham como caractersticas a inflexibilidade, o estrito seguimento das leis e eram conhecidos por serem donos de uma frieza incalculvel, principalmente na hora de demitir funcionrios. Ao ser comunicado que deveria ir ao Departamento de Pessoal, o trabalhador j imaginava que seria demitido. Por muito tempo, e talvez, em algumas empresas isso ainda persista. As grandes organizaes foram as responsveis pelas primeiras mudanas. Elas comearam a investir em estudos e pesquisas - campo da psicologia organizacional e da sociologia no trabalho, por exemplo, para que os chefes de pessoal olhassem para os trabalhadores de outra forma, no como simples objetos da empresa, mas como seres humanos. No incio do sculo XX o engenheiro Frederick W. Taylor escreveu em seus livros, de 1903 e 1906, a busca pela maximizao da eficincia na produo. Seguindo seus passos, Henri Fayol lanou, em 1916, o livro Administrao Geral e Industrial citando, pela primeira vez, a diviso das funes do administrador: planejar, organizar, coordenar, comandar e controlar. Na dcada de 1920, o movimento de relaes humanas trouxe um novo desafio ao Chefe de pessoal, pois o novo modelo de administrar teve como base de mudana a relao entre os empregados e os empregadores. Antes, a administrao operava base da fora e do autocratismo e, no novo modelo, o que passava a prevalecer era aumentar a produtividade pela eliminao de conflitos e seus respectivos custos. Sendo assim, a ordem, a partir desta nova forma de administrar, era preocupar-se com o indivduo e com suas necessidades. Apesar de todo o tumulto gerado, pois nesta poca no havia ningum preparado para tais mudanas, o movimento continuou a evoluir, passando para outro estgio: o Behaviorismo,3cuja base tambm era fundamentada no comportamento humano, porm existia a singeleza e o empirismo, pois entendia que a simples satisfao no trabalho geraria a eficincia. Em 1945, surgiram os primeiros estudos sobre a liderana, a democracia no trabalho e a motivao humana. Neste novo contexto, a funo de chefe de pessoal se envolveu com as teorias de Mcgregor, Barnard e outros o poder das relaes informais, comeou a ser valorizada a funo de cuidar do pessoal, ou seja, o chefe de pessoal deveria se preocupar ainda mais com o empregado e com a organizao, pois nesta poca surgiram as questes legais e sindicais. O Chefe de pessoal passou a ser um gerente de pessoal, porm, ele continuava diretamente ligado s relaes burocrticas que sempre existiram, cumprindo e fazendo cumprir regras e normas. Na dcada de 1950 iniciou-se a transformao do departamento. Foi nesse perodo que a funo de Gerente de Pessoal passou a ser denominada como Gerente de recursos humanos. Anos mais tarde, na dcada de 1960, foi criada a denominao de Gerente de relaes industriais, para que as organizaes pudessem distinguir quem cuidaria dos aspectos administrativos daquele que cuidaria das questes humanas. As organizaes tiveram que aceitar a importncia do departamento de Recursos Humanos com os seus Gerentes de Recursos Humanos, assim o mesmo ganhou subreas que passaram a lhe dar uma abrangncia maior, embora ainda em nvel ttico operacional. Na tabela abaixo demonstraremos as diversas responsabilidades das funes:Tabela 1 : Evoluo das Atribuies do Gestor de PessoasChefe de Pessoal Controle de freqncia Faltas ao trabalho Pagamentos Admisses e demisses Cumprimento da CLTGerente de Relaes Industriais Controle de freqncia Faltas ao trabalho Pagamentos Admisses e demisses Cumprimento da CLT Servios gerais Medicina e Segurana Segurana Patrimonial Segurana IndustrialGerente de Recursos Humanos Controle de Freqncia Faltas ao trabalho Pagamentos Admisses e demisses Cumprimento da CLT Servios gerais Medicina e Segurana Segurana Patrimonial Segurana Industrial4Contencioso Trabalhista Cargos e Salrios Benefcios Recrutamento/Seleo TreinamentosContencioso Trabalhista Cargos e Salrios Benefcios Recrutamento/Seleo Treinamentos Avaliao de Desempenho Qualidade de Vida Desenvolvimento Gerencial Relaes Trabalhistas SindicalismoFonte : MARRAS (2000)Pesquisa mostra a existncia de cinco fases distintas na evoluo do profissional de RH e suas pocas.Fase Contbil: os custos em primeiro lugar - Incio no sculo XIX at 1930 Nessa fase os responsveis se preocupavam principalmente com os custos das organizaes. Os trabalhadores eram vistos sob o enfoque contbil, ou seja, a organizao comprava a mo-de-obra e, em contrapartida, as entradas e sadas dessa conta deveriam ser registradas contabilmente. No Brasil, nessa poca, havia uma inexistncia da legislao trabalhista e as indstrias contavam com colaboradoress chamados de Guarda-livros que eram os responsveis por fazerem todas as anotaes referentes mo-de-obra, pois os colaboradores eram vistos como peas de mquinas e como tais deveriam ser controlados e contabilizados. Assim, os guarda-livros ocupavam-se principalmente com os custos das organizaes. O Brasil tinha nessa poca sua economia voltada para a agricultura, ento as vagas aqui existentes em sua grande maioria eram preenchidas por imigrantes europeus que com seus conhecimentos influenciaram em muito as relaes de trabalho no pas. Esta foi fase pioneira da gesto de pessoal.5Fase Legal: estrito cumprimento da legislao - 1930-1950 Getlio Vargas criou a CLT (Consolidao das leis Trabalhistas). Surgiram a os direitos dos trabalhadores e a preocupao das organizaes em seguir as Leis. Com o surgimento da legislao trabalhista, as empresas sentem a necessidade de criar os primeiros departamentos de pessoal, voltados para rotina manuais de apontamentos de frequncia, pontualidade, absentesmo, registro de ponto, pagamento dos salrios. Foi criada tambm a funo de Chefe de pessoal, profissional que deveria se preocupar em acompanhar e manter os trabalhadores dentro das novas leis trabalhistas.Fase Tecnicista: burocracia como sinnimo de praticidade - 1950-1965 Nesta fase o ento presidente Juscelino Kubistchek implementou em nosso pas a indstria automobilstica. Sendo assim os empresrios tiveram que aceitar em seus organogramas o Gerente de Relaes Industriais. Os trabalhadores ganharam mais fora e representou tambm um avano nas relaes entre capital e trabalho. Nesta fase, a rea de RH passou a comandar servios como recrutamento e seleo, treinamento, cargos e salrios, higiene e segurana, benefcios e outros.Fase Administrativa: o sindicalismo como via de proteo - 1965 - 1985 Foi nesta fase que ocorreu uma verdadeira revoluo nas bases trabalhadoras, implementao do movimento sindical denominado de novo sindicalismo. Houve maior preocupao com a eficincia e desempenho, havendo mudana no perfil da mo de obra e migrao interna de funes, passando a rea de Recursos Humanos a ter uma nova e maior dimenso, pois mtodos como a descrio de cargos e salrios, a avaliao de desempenho, pesquisa salarial, recrutamento e seleo, treinamento, servios gerais, medicina e segurana, segurana patrimonial, benefcios, entre outros, passam a fazer parte das responsabilidades da rea de Recursos Humanos. Nesta fase o ento chamado de Gerente de Relaes Industriais, voltou a ser denominado Gerente de Pessoal. Seu cargo foi denominado como sendo Gerente de Recursos Humanos, pois mudou-se a nfase dos procedimentos burocrticos e operacionais para uma nfase mais humanstica voltada para os indivduos e suas relaes.6Fase Estratgica: planejamentos como diferenciais - 1995 Por fim, temos essa fase em que a administrao de recursos humanos passa por reformas profundas, cedendo lugar a uma nova abordagem: a Gesto de Pessoas, para a qual a rea passa a ser vista como fundamental tanto para a sustentao como para a sobrevivncia e o desenvolvimento das organizaes. Os gerentes e suas equipes passam a ter o poder de escolher, treinar, liderar, motivar, avaliar e recompensar os seus colaboradores. nessa fase tambm que foram implantados os primeiros programas de planejamento estratgico da rea de recursos humanos ligados ao planejamento estratgico central das organizaes e os gerentes de recursos humanos passam a ocupar posies dentro da diretoria. O indivduo deixa de ser considerado recurso organizacional e passa a ser visto como parceiro colaborador, inteligente, habilidoso, com aspiraes e detentor do chamado capital humano, considerada a parte mais importante do capital intelectual dentro das organizaes. Os gerentes tm o desafio de trabalhar com a alta velocidade da tecnologia e do processamento da informao em um mundo globalizado, visando garantir a produtividade e a qualidade, alm de colaboradores com vnculo de fidelidade transitria, entre outras garantias.Pelo que podemos notar a rea de Recursos Humanos ou Gesto de Pessoas de suma importncia nas organizaes, pois ela se transformou de fonte de custos para uma posio estratgica. As organizaes passaram a considerar os profissionais de Recursos Humanos como colaboradores e os mesmos participam e opinam nas tomadas de decises, nas aes e investimentos e tm ainda outro fator de peso: apoiadores nos processos de mudanas. Sendo assim, nos dias atuais, o profissional da rea de gesto de pessoas deve possuir capacitao, ser independente, gerar mudanas, ser curioso, e no ficar preso somente s atividades burocrticas.71APRESENTAO DA EMPRESA1.1 HistricoA Flex Holding foi fundada em 1969 por Joe Mckenzie, formado em engenharia de produo, ele prestava servios para empresas de manufatura no Vale do Silcio. A primeira funcionria foi sua esposa. O trabalho de Mckenzie baseava-se em soldar peas. Naquele momento as empresas que precisavam de mais placas do que podiam produzir internamente, terceirizavam os seus trabalhos atravs da Flex Holding Ento Joe, soldava manualmente todas as peas nas placas e, em seguida devolvia o produto acabado. Era um bom negcio, se no um dos melhores na poca, com crescimento exageradamente rpido. Assim, em 1980, a Flex Holding foi vendida para Bob Todd, Joe Sullivan e Jack Watts. Todd se tornou CEO e colocou a empresa no caminho que a tornaria, hoje, multibilionrias, uma das mais completas prestadoras de servios mundiais de fabricao de produtos eletrnicos de manufatura que variam de complexas montagens de circuito impresso para estaes de rdio base at produtos de consumo digitais. As aes de Todd mudaram a cara da empresa e da indstria. Foi pioneira de tcnicas de produo automatizadas para reduzir a intensidade de trabalho e custos de montagem, alm de sempre instituir critrios rgidos de qualidade e produtividade. Ainda nos anos 80, a Flex Holding comeou a fornecer solues turnkey, onde ficava obrigada a entregar a produo em condies de pleno funcionamento e conforme a especificao do produto criada pelos clientes. Todo o processo, de fabricao at a compra das peas, foi colocado nas mos da Flex Holding. Em 1981, foi a primeira empresa americana de manufatura a se instalar no exterior, abrindo a fbrica da Flex Holding em Cingapura. Alm disso, para servir a uma crescente tendncia, a Flex Holding oferecia o servio de computer-aided design (CAD). Os clientes poderiam vir com uma idia e a Flex Holding forneceria o design e o modelo da placa de circuito impresso. Como um benefcio adicional, os testes de componentes eram fornecidos para as partes individuais que poderiam ser8avaliados e ter qualidade garantida. Como resultado, a Flex Holding prosperou muito desde ento. Entretanto, uma crise econmica no final dos anos 80, afetou drasticamente, a alavancagem deste crescimento e a sobrevivncia de algumas filias era o foco do negcio. Em 1990 ainda era um modesto nome perdido nas ruas de Cingapura, fabricando circuitos impressos. A Flex Holding teve parte vendida a investidores reduzida a trs fbricas na sia. Em julho de 1993, Michael Marks com 54 anos, formado na Universidade de Harvard Business School tornou-se presidente do grupo, organizou um buy-out da empresa com investidores do Silicon Valley, assumindo o ento cargo de CEO em janeiro de 1994, rebatizando a firma como Flextronics. Tambm em 1994, a empresa sediada em Cingapura, teve uma oferta pblica inicial bem sucedida (IPO), tornando-se uma companhia publicamente negociada pela segunda vez (NASDAQ: FLEXF). Marks conduziu uma estratgia que reconstruiu a presena da empresa nos Estados Unidos e ao mesmo tempo liderou uma equipe de gesto em todo mundo que transformou a sociedade ao redor. A Flextronics mostrou um lucro lquido de US$ 6,2 milhes apenas trs anos depois. Durante esse mesmo perodo, a receita quase triplicou, atingindo US$ 237 milhes em 1995. A empresa foi posicionada para ser uma empresa de manufatura bilionria e este objetivo foi alcanado em 1998. Feito um levantamento de 1993 a 1998, a Flextronics adquiriu mais de 12 operaes, construiu uma infraestrutura global de manufatura de alto volume, expandiu a compra e capacidade de engenharia, cresceu de 3000 para mais de 13.000 funcionrios e aumentou a meta de receita para US$ 5 bilhes. Uma das diretrizes estratgicas que permitiu a Flextronics concentrar-se em alvo de alto rendimento a empresa ter um modelo de Parque Industrial, localizado na sia, Europa e nas Amricas. Estes parques tambm contemplam os fornecedores no mesmo campo onde ocorre produo, resultando em uma maior flexibilidade operacional e de resposta s necessidades do cliente. Tambm em maro 1998 , a Flextronics entrou no mercado brasileiro ao adquirir a empresa Conexo Informtica, sediada em Alphaville, (Barueri), prxima a So Paulo. Em julho de 2000 foi inaugurado o parque industrial da Flextronics Internacional em Sorocaba, cidade do estado de So de Paulo, estrategicamente localizada prxima ao aeroporto de Viracopos (Campinas).9O parque foi concebido para comportar ao todo doze prdios, sendo onze prdios dedicados manufatura e um prdio exclusivo para um centro de pesquisa e desenvolvimento, num terreno de 800.000m, com rea construda de 82.000m, efetivamente foram construdos seis prdios, onde um prdio foi vendido recentemente, hoje a Flextronics funciona em cinco prdios. Este centro de pesquisa e desenvolvimento iniciou suas atividades no prdio quatro, em novembro de 2000, como centro de desenvolvimento de software, voltados a automatizao do processo de gesto dos negcios, cujas solues geraram benefcios para a corporao, para os clientes. Desenvolveram competncias tcnicas, atravs de investimentos em infraestrutura, servidores, capacitao tcnica e gerencial de seus colaboradores. Gradualmente foram sendo agregados ao centro de P&D outras competncias nas reas de Engenharia de testes e RFID (Radio Frequency Identification). Para isso foram feitos investimentos na aquisio de equipamentos de laboratrio, instalaes, infraestrutura, contratao de profissionais, e principalmente, em capacitao e treinamentos. Em 2001, a Flextronics se posiciona como prestadora de servio de design industrial, passando de empresa de OEM, fornecedora de manufatura de produtos, para ODM 22, fornecedora de design e manufatura de produtos. No ano seguinte, foi concentrada toda a atividade de produo e logstica de equipamentos eletrnicos, no Parque Industrial de Sorocaba. Em maio de 2003, a Flextronics Instituto de Tecnologia FIT nasceu como uma pessoa jurdica tendo sido constitudo como uma organizao da sociedade civil de direito privado sem fins lucrativos. E em Julho, houve a transferncia das atividades das unidades de Roseville (EUA) e de Guadalajara (Mxico) para o Brasil. Em Janeiro de 2004 o FIT comeou operar como instituto de pesquisa e desenvolvimento, tendo para isso incorporado toda a infraestrutura de equipamentos e capital humano do centro de P&D. Em 2005, a Flextronics atingiu receita anual de US$ 18,9 bilhes em suas unidades distribudas em 28 pases com quase 100 mil funcionrios. Em 2007, adquiriu a sua concorrente californiana Solectron por US$ 3,6 bilhes. Juntas, considerando o Brasil, e faturamento anual maior que US$ 30 bilhes (2007), sendo criada assim a maior empresa global em servios de manufatura eletrnica (EMS - electronic manufacturing services). No Brasil, a Flextronics obteve um aumento de 100% no faturamento entre 2005 e 2006.10Em 2008, operando em 28 pases, em 4 continentes, com 4.000 engenheiros de desenvolvimento, fornecendo aos seus clientes design e solues de engenharia que so verticalmente integradas com a manufatura, logstica e tecnologias de componentes. O segredo da liderana mundial foi o conceito definido por Michael Marks, arrancar a empresa de circuitos impressos para uma subida na cadeia de valor ocupando progressivamente mais e mais antecipando os movimentos de terceirizao por parte dos grandes fabricantes e marcas da eletrnica de consumo e das telecomunicaes.1.2 Tempo de Atuao no MercadoH 18 anos sob o comando do CEO Michael Marks, entrou no mercado Brasileiro em 1998, portanto esta no mercado Brasileiro h 14 anos1.3 Porte e Setor de AtividadeFlextronics, a maior Contract Manufacturing do mundo, com mais de 100 plantas industriais, somando mais de 2,5 milhes de metros quadrados de rea de produo, atua em mais de 25 pases em quatro continentes, sendo lder mundial em design, fabricao, distribuio, entrega e servios ps-venda de produtos industriais, mdicos, computadores, telecomunicaes e consumer digital, entre outros.1.4 Principais Produtos e ServiosA Flextronics organizou a empresa em segmentos de mercado focados e unidades de negcios que trazem mais valor e inovao aos seus clientes. Estes segmentos focados incluem: tecnologia de computadores, automvel, consumo, industrial, infraestrutura mdicas e celulares, e servem como pilares da estratgia da Flextronics de mercado. As unidades de negcios da Flextronics so compostas de tecnologias e servios estratgicos que alavancam todos os segmentos e categorias de produtos para criar e adicionar flexibilidade e rapidez para os seus segmentos.11Com operaes com foco em clientes de mercados chaves, a Flextronics inova e cria valor para clientes globalmente. Ela entende a dinmica do mercado complexo e pode antecipar as tendncias que podem impactar nos negcios dos clientes. Como resultado, pode melhorar o seu posicionamento no mercado atravs de uma eficaz adaptao dos planos de entrega de baixo custo, produtos de alta qualidade e reunir o tempo de mercado requerido1.5 Segmentos Atendidosa) Automotivo: este segmento est focado em fornecer verdadeira dedicao a solues de processos do comeo ao fim para mercado global de automveis. A qualidade do atendimento to importante quanto organizao flexvel e rpida. O segmento automotivo estabeleceu uma equipe de profissionais que cobre tudo, desde o desenvolvimento global de negcios at gerenciamento de programas, atravs de cotaes, materiais, fornecimento e aquisio, dedicados ao design automotivo e locais de fabricao. O segmento Flextronics Automotive inclui: Global Footprint: Os clientes podem utilizar presena global nas Amricas,sia e Europa, bem como servios de baixo custo para as regies alternativas economicamente viveis e preos competitivos; Completa Integrao Vertical: Oferta de servio inclui o projeto, ferramentaria,plsticos, metais, PCB, montagem, teste, logstica, manuteno e reparo; Servios personalizados. Negcios de alto volume e solues especiais. Soluo ODM: Carteira de oferta completa de produtos com alto grau depersonalizao; Especialidade: Crescendo continuamente e ampliando a classe mundial naindstria automotiva para iluminao e interior, movimento de controles sem fio e conectividade, mdulos de controlador de informaes; compliant; automotivos. Time-to-Market mais rpido: Eficiente e rpida abordagem time-to-market, Experincia. Mais de 10 anos de experincia na fabricao TS 16949tendo vantagem da sinergia entre o rpido e altamente eficiente ambiente e robustos processos12No atual ambiente de negcios automotivos, os desafios operacionais tornaram-se cada vez mais complexos. Para enfrentar esses desafios, a equipe Automotive est comprometida com a criao e gesto de alta qualidade, cadeias de suprimentos automotivas e entregar resultados competitivos aos clientes.b) Computing: o segmento de Computadores oferece design de classe mundial e servios de logstica para empresas deste ramo em todo o mundo. Como lder e com grande reputao na indstria EMS, a Flextronics oferece uma ampla gama de ofertas de servios aos clientes no PC, perifricos, servidores, notebook, dispositivo de armazenamento, e console de vdeo game. Os principais recursos incluem: Design de sistema; Engenharia Mecnica; Integrao de Sistemas; Build to Order Produzir pedidos de produo especificas;Ao combinar uma presena global com operaes de manufatura altamente eficiente, a Flextronics oferece uma soluo completa de produtos verticalmente integrada que acelera o tempo de mercado, aumenta a satisfao do cliente, e fornece uma cadeia de fornecimento global altamente flexvel para a soluo de menor custo total.c) Industrial: o segmento Industrial oferece servios personalizados baseados na necessidade de design especial e montagem complexa de produtos de clientes. Como lder mundial em solues mecnicas, inclui fabricao de metal e estamparia, injeo de plsticos, desenho e fabricao de ferramentas e sistemas de gabinete. Estas solues mecnicas so integradas com PCBA (printed circuit board assembly), ou seja, montagem de placas de circuito impresso e montagem final capazes de entregar uma soluo completa do produto. Melhor de tudo, em todo o mundo. A Flextronics oferece solues logsticas para que os produtos a sejam entregues na localizao rpida e de forma econmica. Divises industriais do segmento: Aerospace & Defense; Automotivo; Bens de Capital;13 Eletrodomsticos; Medidores de Controles; Segurana; Navegao e Telemtica; Solues Self Service; Solar.d) Infraestrutura: este segmento fornece o projeto, manufatura e solues de logstica para empresas de infra-estrutura mundial. Como um lder, reconhecida na indstria EMS, a Flextronics oferece uma ampla gama de capacidades para OEMs para wireless, wireline e mercados corporativos. Os recursos incluem: Infra-estrutura de especializao tecnolgica; Classe mundial de gerenciamento da cadeia de suprimentos; Liderana em cumprimento de ordem global; Lean manufacturing em uma base global; Equipes altamente experientes de design global; Alta confiabilidade, fabricao de classe carrier-grade.e) Mdico: O segmento mdico oferece design de classe mundial, manufatura, logstica e solues para dispositivos mdicos e fabricantes de equipamentos. Como lder, reconhecida na indstria EMS, a Flextronics oferece um amplo conjunto de recursos para clientes do ramo mdico, na entrega de remdios, diagnstico in vitro, e indstrias de equipamentos de laboratrio. Os recursos incluem: Eletrnica, mecnica e design de software voltado para total controle decompatibilidade; Fabricao geogrfica local e internacional, permitindo aos clientes crescer deforma eficiente a partir de prottipos para testes de produo em volume, todos realizados no QSR-compliant; Solues de logstica global para o fornecimento do produto para pacientes deforma eficiente.14Todas as atividades supervisionadas por um padro de qualidade mundial e da equipe de regulamentao, garantindo o cumprimento de leis estaduais, federais e/ou normas internacionais e prticas mdicas. f) Celular e consumer: o segmento de celular prev projeto de espectro total, a industrializao, fabricao e servios aos clientes OEM na indstria de comunicaes mveis. A Flextronics ajuda a clientes de telefonia mvel criar produtos lderes de mercado atravs de uma ampla gama de produtos de comunicaes mveis, incluindo GSM, CDMA, WCDMA, smartphones, telefones celulares, cartes de dados e mdulos embarcados. O segmento de Consumer oferece servios de manufatura completa (end-to-end) para OEMs em indstrias de consumo, tais como impressora e copiadora, eletrnica de consumo, set top boxes, consoles de jogos, etiquetas de segurana e equipamento de udio/vdeo, incluindo televisores de tela plana e acessrios de udio.1.6 Localizao Geogrfica e FiliaisPases que a Flextronics atua: Brasil, Canad, Mxico, Estados Unidos, Austria, Repblica Checa, Alemanha, Hungria, Irlanda, Israel, Itlia, Holanda, Polnia Romnia, Rssia, Eslovquia, Sucia, Turquia, Ucrnia, Reino Unido, China, ndia, Indonsia, Japo, Malsia, Cingapura (Sede), Coria do Sul e Taiwan.15Imagem 1: Mapa de Filiais no MundoFonte: Flextronics SorocabaAs operaes brasileiras esto localizadas em Manaus, Sorocaba e So Paulo. Um parque industrial da Flextronics tambm pode ser encontrado em Sorocaba, onde sua posio em uma regio de baixo custo ajuda a diminuir os custos de produo. Os produtos so fabricados no local e enviados diretamente a partir do parque industrial para os usurios finais, reduzindo imensamente os custos com frete provenientes dos componentes que chegam e dos produtos que saem. Os produtos que no so produzidos no local podem ser obtidos a partir de nossa rede de instalaes regionais de fabricao localizadas prximas aos parques industriais.16Imagem 2: Mapa de Filiais no Brasilindustriais.Fonte: Flextronics Sorocaba1.7 Composio Societria e Origem do CapitalA Flextronics atravs da sua diretoria no autorizou a divulgao dessa informao.1.8 Estrutura OrganizacionalHoje a estrutura da empresa no Brasil est organizada da seguinte forma: o VicePresidente, principal executivo, reporta-se ao Conselho nos EUA. Ao Vice-Presidente, reportam-se as seguintes diretorias, cada uma composta por suas respectivas gerncias:- Diretoria Administrativa / Financeira: Controladoria - Diretoria de RH: - Diretoria de P&D: - Diretoria Comercial: - Diretoria de Negcios:GernciasFinanceira,FiscaleGerncias de Folha e de Benefcios Gerncias de Operaes e P&D Gerncia Comercial Gerncias de Conta por Cliente17- Diretoria de Operaes:Gerncias de Produo das cinco B.Us.23,Engenharia de Processos, Engenharia de Qualidade, Engenharia de Produto, Servios e Coordenao de Lean1.9 Nmeros de Funcionrios Efetivos, Terceirizados e TemporriosGrfico 1 : Distribuio de Colaboradores da Flextronics no MundoFonte: Grupo FlextronicsTabela 2 : Nmero de Colaboradores da Flextronics de Sorocaba Maro de 2012EFETIVOS TEMPORRIOS ESTAGIRIOS TOTAL4.915 22 24 4.961OBS. Conta com 213 menores aprendiz com auxilio de bolsa estudo.Fonte: Flextronics de Sorocaba18Grfico 2 : Colaboradores da Flextronics de Sorocaba Maro de 2012Fonte: Flextronics de Sorocaba1.10 Estrutura Especfica de RH Da Flextronics BrasilImagem 3 : Estrutura Organizacional de RHFonte: Flextronics de Sorocaba191.11 Principais Clientes do Grupo FlextronicsA Flextronics uma empresa de EMS (Servios de Manufatura Eletrnica) o termo usado para as empresas que testam, projetam, fabricam, distribuem e oferecem servios de reparo de componentes eletrnicos e montagem para fabricantes originais de um determinado equipamento, ou seja, os OEMs (Original Equipment Manufacturer). A indstria EMS decolou aps o final dos anos 70, quando foi criada a empresa Solectron. Naquela poca, dezenas de pequenas empresas existiam no mercado. Atualmente, milhares de pequenas empresas continuam a ocupar nichos de EMS, enquanto o mercado dominado por grandes empresas como a Flextronics, Hon Hai Precision Industries (Foxconn), Celestica, Sanmina-SCI, Jabil, Elcoteq, Benchmark Electronics, Plexus Technologies Mara, Kimball Electronics Group, ESCATEC entre outras. O modelo de negcio para a indstria EMS a especializao em grandes economias na escala de manufatura, aquisio de matrias-primas e agregao de recursos, expertise em design industrial, bem como criar servios de valor acrescentado, por exemplo, garantia e reparos. Isso libera o cliente para que no precise produzir e manter grandes estoques de produtos. Assim, eles podem responder a evoluo repentina na demanda de forma mais rpida e eficiente.Os produtos manufaturados por empresas EMS so sempre produzidos com a marca do cliente e sua identidade corporativa. A indstria EMS tem tido um grande sucesso desde 1984. Durante o auge da tecnologia ao final da dcada de 1990, os administradores de empresas EMS rotineiramente adquiriam ativos em locais de alto custo e se concentravam em fabricao de placas de circuito impresso, deixando a montagem do sistema para os OEMs. Nos ltimos anos, as empresas EMS mudaram a produo para reas geogrficas de baixo custo; abraaram indstrias no-tradicionais, incluindo a eletrnica de consumo, industrial, mdica e instrumentao; e acrescentaram importante capacidade vertical, que se estende desde a concepo e montagem do sistema atravs de ODM (Original Design Manufacturer), teste e logstica de entrega, servios de garantia e de reparo. As empresas EMS tambm comearam a prestar servios de consultoria em design conceitual utilizando o desenvolvimento de produto e de mecnica, eltrica e assistncia no design de software. Tambm realizar servios de teste em circuito, funcionais, ambientais e os testes laboratoriais de anlise. Servios de manufatura eletrnica esto localizados em todo o20mundo. Eles variam em termos de capacidades de produo e cumprir as normas de qualidade e diversas exigncias regulamentares. No Brasil, a Flextronics fornece servios de fabricao para os clientes nos mercados industrial, de bens de capital, redes, servios globais, computao, redes mveis e consumidores. Essas operaes tambm auxiliam os clientes em suas iniciativas de penetrar com xito no mercado regional. Nossas instalaes possuem certificaes emresponsabilidade social e ambiental corporativa, qualidade (ISO), sade e segurana ocupacionais, assim como certificaes compatveis com mercados especficos.1.12 Principais FornecedoresNossos fornecedores contribuem de forma significativa para o nosso sucesso. Para criar um ambiente no qual os fornecedores queiram colaborar com nossa empresa, os fornecedores devem estar confiantes de que sero tratados de forma tica. A nossa poltica consiste em comprar suprimentos com base na necessidade, na qualidade, no atendimento, no preo e nos termos e condies. Dos contratos com fornecedores podem constar restries comerciais, desde que tais restries tenham sido expressamente avaliadas e aprovadas pelo departamento jurdico quanto sua conformidade com a legislao antitruste em vigor. A Brasanitas Limpeza e Conservao - Administradora de limpeza Madri Servios de Segurana Ltda. - Segurana Patrimonial DHL e Custom - Logstica Empresa Brasileira de Correios e Telgrafos - Correspondncia HSBC Bank Brasil S.A - Banco provedor de contas correntes e salrio dosfuncionrios1.13 Principais Fornecedores de RHPuras do Brasil Sociedade Annima - Restaurante Rpido Luxo Campinas Ltda. - Transporte de funcionrios Bradesco Sade e Intermdica Sistema de Sade S.A. - Servios de plano de sade21Prvian Odonto - servios planos odontolgicos A Desafio Recursos Humanos - agncia de recrutamento e seleo Press Office Comunicao Integrada - Assessoria de imprensa Verbo Agencia de Comunicao e Agencia de Publicidade e Propaganda - agncia de comunicao MADIS RODBEL Solues de Ponto e Acesso LTDA. - relgio de ponto e acessos WORKDAY CUSTOMERS ERP de RH2O PROCESSO DE SOCIALIZAO DOS NOVOS MEMBROS2.1 Misso, Viso e Valoresa) MissoA misso da Flextronics consiste em: Criar valor para aumentar a competitividade dos clientes. A misso da empresa funciona como propsito orientador para as atividades da organizao e para alinhar os esforos dos seus membros. Serve para classificar e comunicar os objetivos da organizao, seus valores bsicos e a estratgia organizacional. Cada organizao tem sua misso prpria e especfica, traduzindo sua filosofia, que geralmente formulada por seus fundadores ou criadores atravs de seus comportamentos e aes. b) VisoA viso da Flextronics consiste em: Execuo consistente sem limites para crescer. A viso a imagem que a organizao tem a respeito de si mesma e do seu futuro. o ato de ver a si prpria projetada no espao e no tempo.22Toda organizao deve ter uma viso adequada de si mesma, dos recursos de que dispe do tipo de relacionamento que deseja manter com seus clientes e mercados, do que pretende fazer para satisfazer as necessidades e preferncias dos seus clientes, de como atingir os objetivos da organizao, das oportunidades e desafios que deve enfrentar, de seus principais agentes, quais as foras que a impedem e em que condies ela opera.c) ValoresValores Fundamentais para Flextronics:a) b) c) d) e) f)Colaborao Intensa; Paixo em Servir o Cliente; Execuo consciente, gil e disciplinada; Comprometimento para a melhoria continua; Busca incansvel pela vitria; As pessoas fazem a diferena.O valor uma crena bsica sobre o que se pode ou no fazer, sobre o que ou no importante. Os valores constituem crenas e atitudes que ajudam a determinar o comportamento individual. As organizaes priorizam certos valores que funcionam como padres orientadores para o comportamento das pessoas, funcionam como o ncleo da cultura organizacional. Essas presunes provocam uma forte tendncia conformidade nas pessoas e funcionam como princpios polticos de consistncia que do direo, integridade e autodisciplina entre as pessoas.2.2 Cdigo de tica e CondutaO presente cdigo foi elaborado com vistas a informar a todos os nossos colaboradores, executivos, diretores e parceiros a respeito dos nossos padres de23comportamento nos negcios, bem como a ajud-lo a resolver questes ticas que eventualmente surjam no decorrer do seu trabalho. O presente cdigo no abrange e nem poderia pretender abranger todas as situaes envolvendo questes ticas que podero ser enfrentadas no desempenho de suas tarefas. Recomendamos que sejam buscadas orientaes em caso de qualquer questo de natureza tica ou jurdica. Caso haja quaisquer dvidas quanto ao melhor tipo de ao ou reao diante de uma situao especfica, voc poder abordar tal situao com o seu gerente imediato. Caso no se sinta vontade para levantar o assunto junto ao seu gerente, a Flextronics conta com outros canais que podero ser utilizados por voc para manifestar suas preocupaes. Estes outros canais sero abordados mais adiante neste cdigo. A Flextronics, membro fundadora do EICC Electronic Industry Citizenship Coalition (Coligao Cidad da Indstria Eletrnica) busca ativamente cumprir o Cdigo de Conduta da Indstria Eletrnica elaborado pelos membros do EICC, o qual est inserido em seu prprio Cdigo de tica e Conduta nos Negcios da Flextronics. Com o intuito de evidenciar a conformidade com o Cdigo de Conduta da Indstria Eletrnica do EICC, a Flextronics dever implement-lo, em sua totalidade, atravs de sistemas de gesto onde as diretrizes encontram-se no Cdigo de Conduta da Indstria Eletrnica do EICC. Este cdigo ser implementado de acordo com a legislao dos pases nos quais operamos. As unidades operacionais ou subsidirias podero adotar normas locais especficas, como polticas, procedimentos, regulamentos, diretrizes ou comunicados locais que satisfaam as necessidades de uma funo ou local mespecfico. Este cdigo no pretende substituir os termos mais restritivos de nenhuma norma local, nem quaisquer assuntos includos nas referidas normas locais. Caso este cdigo entre em conflito com qualquer norma, poltica ou diretriz local, que no sejam requisitos legais, o presente cdigo prevalecer. Nada no presente Cdigo de tica e Conduta nos Negcios, nas polticas e procedimentos da empresa ou em outras comunicaes (verbais ou escritas) correlatas modifica qualquer vnculo empregatcio que a Flextronics tenha com os seus colaboradores, nem cria ou altera um contrato de terceiro, um contrato de trabalho ou termos de contrataes.243TICAPara cumprir as responsabilidades sociais e para obter sucesso no mercado, a Flextronics e os seus parceiros devem manter os mais altos padres da tica, inclusive:3.1 IntegridadeOs mais altos padres de integridade devem ser esperados em todas as interaes da Flextronics e seus parceiros. Toda e qualquer forma de corrupo, extorso e fraude so estritamente proibidas.3.2 Conformidade com a LegislaoDevemos cumprir integralmente a legislao dos pases nos quais operamos e realizamos negcios, exigindo-se que cada um de ns tenha um conhecimento bsico da legislao aplicvel s atividades de nossa empresa. Em vista da natureza e da abrangncia dos nossos negcios, mostra-se impossvel prever todas as exigncias que podem se aplicar a cada uma de nossas respectivas funes ou unidades locais. Algumas destas exigncias so descritas no presente cdigo, enquanto outras so descritas nas normas locais, que podem ser obtidas nas reas dos respectivos sites. Alm disso, a Flextronics espera que seus colaboradores participem dos treinamentos eventualmente oferecidos abordando os tpicos pertinentes s suas funes. nossa poltica avaliar a legislao e a regulamentao aplicveis com regularidade, visando adequar nossos negcios s mudanas nas disposies legais.3.3 Autorizaes, alteraes e excees.Com relao aos dispositivos do presente cdigo que impem a necessidade de obteno, por parte dos colaboradores, de autorizao prvia e por escrito antes de tomar25certas medidas, devero, primeiramente, solicitar autorizao ao superior imediato. A gerncia ajudar a determinar quais outras autorizaes se fazem necessrias, observado o presente cdigo, as polticas e procedimentos da empresa. A Flextronics determinar se apropriado alterar ou conceder exceo quanto aplicao de qualquer disposio do presente cdigo. Qualquer alterao ou exceo quanto aplicao das disposies do presente cdigo em favor de um integrante do Conselho de Administrao, do Diretor Executivo, do Diretor Financeiro, do Diretor Contbil, do Diretor Jurdico ou de qualquer outro executivo da Flextronics exigir autorizao prvia, expressa e por escrito do Conselho de Administrao da Flextronics. As excees aprovadas em favor de diretores e executivas sero divulgadas na extenso e na forma exigida pela lei regulamentao ou pelos padres de negociao em bolsa de valores. Qualquer exceo referente s disposies do presente cdigo em favor de outros funcionrios dever ser previamente autorizada, por escrito, pela gerncia do respectivo funcionrio e pelo Diretor Jurdico, os quais aceitaro a solicitao mediante consultas com outras partes, como a direo executiva e o departamento jurdico.3.4 Prticas AnticorrupoCada um dos pases nos quais a Flextronics faz negcios possui legislao proibindo prticas de corrupo, suborno, extorso e fraudes. As violaes a tal legislao sujeitam os indivduos envolvidos, bem como a empresa a vrias responsabilidades civis e criminais. Vender da maneira correta significa vender em conformidade com a legislao anticorrupo. A Flextronics espera que todos os colaboradores cumpram as polticas e procedimentos anticorrupo. Havendo prticas identificadas de corrupo, suborno, extorso e fraudes, sero tomadas as devidas medidas disciplinares em conformidade com a legislao trabalhista vigente.263.5 Funcionrios PblicosA fim de garantir o cumprimento da legislao que probe prticas de corrupo e de suborno, somos proibidos de oferecer ou dar qualquer coisa de valor a um funcionrio pblico com a finalidade de angariar negcios, mant-los, conquistar uma vantagem de negcios ou influenciar de forma indevida em alguma deciso referente Flextronics. Tampouco podemos utilizar terceiros, como representantes comerciais, consultores ou representantes de negcios, para tais prticas. Consulte a Poltica Anticorrupo para outras informaes.3.6 Contribuies PolticasNo podemos utilizar recursos da Flextronics para oferecer contribuies polticas de qualquer natureza a quaisquer candidatos a cargos pblicos ou ocupantes de cargo no governo sem prvia autorizao por escrito. O termo contribuies polticas inclui pagamentos diretos e indiretos, emprstimos, adiantamentos ou doaes em dinheiro ou em servios de qualquer tipo. Inclui, ainda, assinaturas, associaes, ingressos, compras de espao publicitrio, pagamento de despesas ou remunerao de funcionrios de uma organizao partidria, candidato ou funcionrio pblico. Voc livre para fazer, como indivduo, as contribuies partidrias que preferir, desde que utilizando os seus prprios recursos e o seu prprio tempo.3.7 Contratos com o GovernoA nossa poltica consiste em cumprir toda a legislao e regulamentao pertinentes aplicveis aos contratos com o governo, e em cumprir rigorosamente todos os termos e condies de quaisquer contratos com quaisquer entes governamentais. A rea jurdica deve avaliar e aprovar todos esses contratos.273.8 Seleo de fornecedoresNossos fornecedores contribuem de forma significativa para o nosso sucesso. Para criar um ambiente no qual os fornecedores queiram colaborar com nossa empresa, os fornecedores devem estar confiantes de que sero tratados de forma tica. A nossa poltica consiste em comprar suprimentos com base na necessidade, na qualidade, no atendimento, no preo e nos termos e condies. Dos contratos com fornecedores podem constar restries comerciais, desde que tais restries tenham sido expressamente avaliadas e aprovadas pela rea jurdica quanto sua conformidade com a legislao antitruste em vigor. A Flextronics toma a iniciativa de que o Cdigo de Conduta da Indstria Eletrnica seja aplicada em sua cadeia de suprimentos, buscando, no mnimo, o reconhecimento e implantao do cdigo nos fornecedores diretos, conforme programas especficos estabelecidos nas suas unidades de operao.3.9 Nenhuma Vantagem InadequadaSubornos ou outros meios de obter vantagem indevida ou inadequada no devem ser oferecidos ou aceitos nos negcios da Flextronics.3.10 Conflitos de InteressePara ajudar na defesa dos nossos padres ticos, a nossa poltica exige que sejam evitadas situaes nas quais tenha um conflito de interesses real ou potencial conflito de interesses. Se por um lado impossvel fazer uma relao abrangente de todas as situaes nas quais podem surgir conflitos de interesses, este cdigo fornece orientao sobre como evitar conflitos reais ou potenciais em determinadas situaes. Se dvidas surgirem sobre uma situao que poderia ser conflito de interesse, mas no tem certeza, a gerncia poder ser consultada.283.11 Atuao em Conselhos de Administrao ExternosA atuao no conselho de administrao de uma empresa cria obrigaes fiducirias perante a respectiva companhia, podendo fazer com que voc coloque os interesses de tal empresa acima dos interesses da Flextronics. Para ajud-lo a evitar quaisquer relaes de negcios capazes de criar conflitos de interesse, voc dever obter autorizao prvia e por escrito a fim de atuar como integrante do conselho de administrao de um fornecedor atual ou potencial, cliente ou concorrente da Flextronics.3.12 Trabalho ou Consultoria ExternaO colaborador que trabalhar na Flextronics e prestar servios de consultoria simultaneamente junto a um fornecedor, cliente ou concorrente da Flextronics cria conflitos de interesses. necessrio obter autorizao prvia e por escrito para comear a trabalhar ou prestar servios de consultoria que possam levar a um conflito de interesse.3.13 Interesses Comerciais e Investimentos ExternosExemplosdeinteressesfinanceirospotencialmenteinapropriadosincluemparticipaes significativas de aes ou outros investimentos em concorrentes, fornecedores ou clientes da Flextronics, bem como qualquer interesse material em propriedades ou ativos vendidos ou arrendados Flextronics. Os colaboradores podero obter emprstimos de instituies financeiras que realizam negcios com a Flextronics, desde que a respectiva instituio financeira aplique seus padres de contratao e termos de emprstimo essencialmente semelhantes aos termos oferecidos pela instituio financeira a terceiros. Os colaboradores no podem manter interesses financeiros nem fazer investimentos externos que venham a criar conflitos de interesses com suas responsabilidades perante a Flextronics, salvo mediante autorizao prvia e por escrito.293.14 Oportunidades CorporativasAtravs do cargo que os colaboradores possuem na Flextronics, podero eventualmente vir a saber de alguma oportunidade de negcios, portanto, no devero tirar quaisquer proveitos pessoais de tais oportunidades, salvo se as tiver oferecido antes Flextronics. Tal oferta Flextronics deve ser feita comunicando ao seu gerente e diretor financeiro. Caso a Flextronics abra mo, por escrito, de aproveitar tal oportunidade, voc pode ento faz-lo.3.15 Presentes, Entretenimento e ComissesOs colaboradores no devem, em nenhuma circunstncia, oferecer ou receber propina de qualquer tipo. As propinas so presentes, entretenimento ou outros pagamentos cuja inteno seja influenciar quem as recebe a tomar uma deciso de negcios favorvel a quem as oferece. As propinas prejudicam a nossa reputao como empresa que atua com integridade e tica, podendo, ademais, violar a legislao e as nossas polticas e diretrizes. As propinas podem, alm disso, criar um conflito de interesses para os colaboradores. As propinas no se resumem a pagamentos em dinheiro. Estes so terminantemente proibidos, mas outros tipos de presentes ou ofertas tambm podem ser considerados propinas. Uma propina pode ser qualquer tipo de oferta, promessa ou pagamento de qualquer coisa de valor. Por exemplo, voc s poder aceitar um desconto especial na compra de um eletrodomstico (p. ex., uma lavadora ou uma secadora) oferecido por um cliente, caso tal desconto seja oferecido a todos os funcionrios da Flextronics na sua regio. A presente poltica no se aplica oferta ou recebimento de cortesias comerciais usuais, desde que no excedam ao previsto em nossas diretrizes ou em qualquer norma local, no sejam proibidas pela legislao e no criem um conflito de interesses. Presentes e entretenimento caracterizam cordialidades comerciais, mas podem interferir no julgamento de uma pessoa de negcios, por isso, devem ser tratados com muita cautela. Voc pode oferecer ou aceitar refeies, entretenimentos e presentes, desde que os mesmos sejam de bom tom e no criem qualquer tipo de obrigao, no influam em decises de negcios nem criem um aspecto de tendenciosidade. Itens apropriados incluem refeies mdicas, entretenimento30dentro do razovel e presentes de valor simblico. Entretanto, presentes em dinheiro ou equivalentes de dinheiro so terminantemente proibidos, independentemente do valor, deve certificar-se de que isso no viola eventuais polticas da empresa do indivduo que o recebe nem a legislao pertinente. Caso voc venha a receber um presente que parea excessivo ou que crie uma sensao de obrigao, consulte o seu gerente ou o diretor financeiro. Caso participe de atividades de compras, voc obrigado, ainda, a conhecer e obedecer ao Guia da Flextronics de Prticas de Aquisio.3.16Relaes de Parentesco e de AmizadeCaso tenha um parente ou amigo que ocupe um cargo de gesto ou possua qualquer interesse financeiro numa empresa que pretende fazer negcios com a Flextronics, voc ter um conflito de interesses em potencial. provvel que voc tenha dificuldade para manter a objetividade e a imparcialidade ao tomar a deciso de realizar negcios da Flextronics com a empresa do seu parente ou amigo. Mesmo que voc tome todos os cuidados para manter a objetividade, ainda assim, aos demais poderia parecer como se voc estivesse sendo tendencioso. Se for inevitvel fazer negcios com um parente ou amigo, voc no deve tomar qualquer deciso relacionada ao negcio e deve relatar integralmente a relao de parentesco ou amizade ao seu gerente, que decidir como agir neste caso. Ainda que no participe da tomada de decises, voc no dever influenciar e nem mesmo parecer que est influenciando nesta situao. O importante que a transao seja realizada de maneira a no conceder ao amigo ou parente qualquer tratamento preferencial. Caso a situao envolva uma transao significativa para a Flextronics, o Conselho de Administrao talvez precise conceder uma autorizao prvia e por escrito. As decises referentes s equipes podem se complicar nas situaes em que o funcionrio e o gerente sejam parentes ou tenham algum outro tipo de relao pessoal prxima fora da empresa. Podero surgir conflitos de interesse sempre que voc e seu parente ou outra pessoa com a qual voc mantenha uma relao pessoal compartilhem de uma relao de superviso direta ou indireta na Flextronics. Voc deve evitar quaisquer relaes de hierarquia vertical com quaisquer pessoas com quem tenha parentesco ou outra relao pessoal importante. Voc dever comunicar quaisquer relaes de superviso deste tipo ao seu gerente e rea de Recursos Humanos.313.17 Divulgao de InformaesAs informaes relacionadas a atividades, estrutura, situao financeira e desempenho da empresa somente devem ser divulgadas de acordo com os regulamentos aplicveis e com a prevalncia das prticas da indstria.3.18 Privacidade de DadosRespeitamos os direitos e interesses de privacidade de todos os nossos colaboradores, bem como dos nossos parceiros envolvidos com a Flextronics, no que se refere a suas informaes pessoais. Estamos comprometidos a tomar medidas adequadas para proteger as informaes pessoais contra o acesso no autorizado e us-lo para fins comerciais. Durante a coleta, a utilizao e o processamento de informaes pessoais, nossa poltica lidar com tais informaes de maneira responsvel e de acordo com a legislao aplicvel. Todos os colaboradores devem cumprir a nossa poltica global sobre privacidade de dados dos nossos colaboradores e parceiros.3.19 Informaes sigilosasInformaes sigilosas so todas aquelas reveladas pela Flextronics, bem como pelos seus clientes, fornecedores ou demais terceiros, na expectativa de que o sigilo das mesmas seja mantido, e que tais informaes sejam utilizadas apenas para finalidades expressas de negcios. Informaes confidenciais podem ser reveladas por diferentes meios, como apresentaes e mensagens de e-mail. Podem ou no ser identificadas com a classificao confidencial. As informaes confidenciais podem incluir idias, projetos, processos de engenharia e fabris, croquis, frmulas, procedimentos, planos estratgicos e de negcios, dados sobre formao de preos, informaes financeiras, documentao de colaboradores, relaes de clientes ou de fornecedores, segredos industriais, invenes e requerimentos de patentes.32As informaes confidenciais constituem um importante ativo. Como condio de nossa contratao pela Flextronics, nos obrigamos a preservar as informaes sigilosas tanto da prpria Flextronics quanto de seus clientes, fornecedores e outras partes com as quais a empresa realiza negcios. A divulgao indevida de informaes sigilosas inclui a divulgao em pginas da internet, em salas de bate-papo na internet, redes sociais, quadros de avisos e quaisquer outros meios de comunicao.3.20 Comunicaes Externas e Porta-Vozes da Empresa na Divulgao de Informaes Sobre Ttulos MobiliriosTemos o compromisso de fornecer informaes transparentes, consistentes e verossmeis ao pblico investidor, nos termos da legislao sobre valores mobilirios. A fim de preservar a conformidade de nossa empresa com a legislao sobre ttulos mobilirios, devemos limitar rigorosamente o nmero de indivduos autorizados a transmitir informaes imprensa ou aos analistas financeiros. Assim, o diretor executivo, o diretor financeiro e o departamento de relaes com os investidores foram designados porta-vozes oficiais da empresa para assuntos financeiros. Da mesma forma, o departamento de comunicaes institucionais foi designado como o porta-voz oficial da empresa para informaes de marketing, tcnicas e outras informaes. Se voc no for um dos porta-vozes oficiais designados pela empresa, no poder entabular contatos ou compartilhar informaes a respeito da Flextronics com qualquer tipo de meio de comunicao na mdia, jornalistas ou analistas financeiros. Tais normas aplicam-se a todos os tipos de comunicaes, sejam elas escritas, orais, formais ou informais, abrangendo as informaes referentes Flextronics, aos clientes, fornecedores ou demais parceiros. Jornalistas e analistas financeiros no podero visitar quaisquer instalaes da empresa a no ser mediante autorizao prvia, expressa e por escrito do diretor financeiro, do departamento de comunicaes institucionais ou do departamento de relaes com os investidores. Voc deve encaminhar quaisquer consultas que venha a receber, de forma direta ou indireta, de meios de comunicao de notcias ou de analistas financeiros ao(s) devido(s) porta-voz (es) da Flextronics.333.21 Poltica de Reteno de Documentao EmpresarialCada um de ns responsvel pela conformidade com nossa poltica de reteno de documentao empresarial3.22 Propriedade IntelectualOs direitos de propriedade intelectual devem ser respeitados; a transferncia de tecnologia e know-how deve ser feitos de maneira que proteja os direitos de propriedade intelectual. Os meios apropriados para proteger as informaes do cliente devem estar disponveis.3.23 Direitos de Propriedade IntelectualA propriedade intelectual inclui patentes, marcas comerciais, direitos autorais, segredos industriais e quaisquer outras propriedades individuais intangveis criadas graas aos esforos intelectuais do seu criador. Os titulares de propriedade intelectual geralmente investem tempo e recursos financeiros considerveis para criar, aperfeioar e implementar os seus direitos de propriedade, razo pela qual, via de regra, consideram tais direitos como ativos valiosos. A propriedade intelectual pode assumir as mais variadas formas. A ttulo de exemplo, propriedade intelectual pode incluir: uma apresentao verbal a respeito de planos de desenvolvimento de um produto por uma empresa, uma relao de clientes ou de funcionrios, um projeto de produto exclusivo, informaes reveladas durante a demonstrao de um novo produto ou cdigo-fonte de softwares. A Flextronics, bem como seus clientes, fornecedores e demais terceiros com os quais a empresa realiza negcios, todos fazem investimentos importantes em direitos de propriedade intelectual. Sempre respeitamos os direitos de propriedade intelectual de terceiros. Exige-se que cada um de ns tenha um conhecimento bsico da legislao de propriedade intelectual aplicvel s nossas atividades. Alm disso, devemos cumprir as restries quanto utilizao dos direitos de propriedade intelectuais eventualmente constantes em todos os contratos34firmados com terceiros. A utilizao ou revelao no autorizada de propriedade intelectual de terceiros pode sujeitar a empresa responsabilidades significativas. A quebra de direitos de propriedade intelectual de terceiros pode, ademais, prejudicar de forma grave o nosso bom nome e os nossos relacionamentos com terceiros. O roubo ou a utilizao ilegal de propriedade intelectual ou de informaes de uso exclusivo ou sigilosas de quem quer que seja, incluindo dos nossos fornecedores, clientes, parceiros de negcios ou concorrentes, constituem violao do presente cdigo. Caso tenha posse de quaisquer informaes sigilosas ou de uso exclusivo pertencente ao seu ex-empregador, voc ter o dever de proteger tais informaes, mesmo que j no trabalhe mais para tal empregador. Voc no deve revelar Flextronics quaisquer informaes passveis de serem considerados segredos industriais por seu ex-empregador. Consulte seu gerente ou a rea jurdica caso tenha quaisquer dvidas ou preocupaes a respeito de direitos de propriedade intelectual.3.24 SoftwareNa realizao dos nossos negcios, utilizamos softwares desenvolvidos por terceiros. No podemos copiar revender ou transferir softwares desenvolvidos por terceiros, salvo mediante autorizao para faz-lo, nos termos do contrato de licenciamento de software aplicvel. A utilizao no autorizada de softwares poder constituir quebra do contrato que nos permite utilizar o respectivo software. A utilizao no autorizada de softwares pode constituir, ademais, violao de direitos autorais, capaz de sujeitar a Flextronics e aos funcionrios que incorram em tal prtica a possveis responsabilidades cveis e penais. facultado ao departamento de tecnologia da informao fiscalizar os nossos computadores de tempos em tempos, com vistas a assegurar que apenas os softwares autorizados e licenciados tenham sido instalados. Quaisquer softwares no licenciados e sem assistncia que tenham sido instalados por voc podero ser removidos pelo departamento de tecnologia da informao, a no ser que voc tenha pago pela respectiva licena de uso.353.25 Negcios Justos, Publicidade e Concorrncia.As normas sobre negcio justo, publicidade e concorrncia devem ser preservadas.3.26 Legislao Antitruste e de Livre ConcorrnciaA maioria dos pases conta com legislao antitruste ou de livre concorrncia, promulgada com a finalidade de aprimorar e salvaguardar a concorrncia livre e justa. Temos a obrigao de cumprir tal legislao. Via de regra, a legislao antitruste e de livre concorrncia aborda uma ampla gama de prticas, incluindo: contatos ou acertos havidos entre concorrentes, especialmente quanto formao de preo ou a condies comerciais; participao em agremiaes setoriais ou rgos setoriais de desenvolvimento de normas; fuses e aquisies, bem como consrcios ou outras formas de colaborao; boicotes e partilha de clientes, produtos ou territrios; esquemas de negociao excludentes; determinadas restries ou tentativa de estabelecimento de tais restries quanto a fornecedores ou clientes; e vrias outras prticas. Ademais, determinadas atividades so proibidas pela prpria Flextronics,independentemente de as mesmas serem ou no proibidas pela legislao local sobre livre concorrncia. Consulte outras informaes a respeito de nossas polticas e procedimentos antitruste e de conformidade com a livre concorrncia disponvel na intranet ou diretamente com o nosso departamento jurdico.363.27 PublicidadeEstabelecemos o nosso bom nome como uma empresa ntegra em parte devido ao nosso compromisso em sempre sermos fidedignos nas nossas iniciativas de promoo dos nossos negcios. Por conseguinte, devemos nos abster de apresentar a Flextronics de forma enganosa nos nossos anncios ou na promoo da imagem da Flextronics ou dos nossos produtos ou servios.3.28 Proibio de Negociaes de Ttulos Mobilirios com Base em Informaes PrivilegiadasA legislao sobre negociaes com base em informaes privilegiadas restringe a negociao de ttulos mobilirios e outras atividades por parte de quaisquer indivduos que tenham posse de informaes materiais privilegiadas. Ficamos proibidos de negociar ttulos mobilirios da Flextronics caso tenhamos conhecimento de informaes materiais privilegiadas da Flextronics, como resultados financeiros transaes com clientes ou eventos empresariais importantes, como aquisies, alienaes ou reestruturaes. Tal restrio aplica-se, da mesma forma, s transaes envolvendo ttulos mobilirios de outras empresas com aes negociadas em bolsa, caso venhamos a tomar conhecimento de informaes privilegiadas a respeito de tais empresas graas ao nosso trabalho na Flextronics. Tambm somos proibidos de comunicar ou vazar informaes privilegiadas para outros indivduos que possam negociar ttulos mobilirios da Flextronics ou quaisquer outros ttulos mobilirios negociados em bolsa. Da mesma forma, no podemos solicitar que outro indivduo negocie, em nosso nome, ttulos mobilirios da Flextronics ou quaisquer outros ttulos mobilirios negociados em bolsa com base em informaes materiais privilegiadas. Tambm estamos proibidos de realizar transaes com derivativos de valores mobilirios da Flextronics. No podemos, em qualquer momento, negociar qualquer interesse ou posio referente ao preo futuro dos ttulos mobilirios da Flextronics, tais como opes de venda, opes de compra ou vendas a descoberto, exceto em casos especficos que tenham sido expressamente autorizadas, por escrito ou por e-mail, pelo Diretor Financeiro ou pelo37Conselho de Administrao. Para outras informaes, consulte a nossa poltica sobre negociaes com base em informaes privilegiadas.3.29 Proteo da IdentidadeDevem ser mantidos programas que garantam a confidencialidade e a proteo do fornecedor e do colaborador informante, ou seja, qualquer pessoa que denuncie uma conduta inadequada realizada por um colaborador ou gestores de uma empresa, por um funcionrio pblico ou por um rgo pblico.3.30 Comunicao Imediata e no RetaliaoO compromisso de todos com a tica faz toda a diferena. A Flextronics garante condies para comunicar suspeitas de violao de forma rpida, descomplicada e segura. Caso qualquer pessoa tenha conhecimento de qualquer comportamento que constitua violao ao presente cdigo, s polticas da empresa ou legislao local, dever ter o compromisso de comunic-lo imediatamente. Nunca informaes falsas de possveis violaes devem ser produzidas, por quaisquer razes que sejam. A Flextronics conta ainda com ferramentas especficas para lidar com questes jurdicas e ticas, incluindo auditorias internas, a rea jurdica, a rea de Recursos Humanos e diretores especializados em assuntos jurdicos abrangidos por este cdigo. H vrias maneiras de comunicar s preocupaes que se possa ter. Os colaboradores da Flextronics podem discutir a situao com seu gerente. Caso no se sinta vontade em levantar o assunto a ele, ou caso ele esteja envolvido na violao, podero conversar com qualquer outro gestor dentro da hierarquia, incluindo os diretores e executivos da Flextronics. Por fim, a comunicao sobre tais suspeitas pode ser feita preservando seu anonimato, seja por telefone ou via internet. Caso tenha acesso internet, podero enviar um relatrio pelo portal http://www.flexethicshotline.com, ou acessar a nossa ferramenta de denncia annima no portal http://www.ethicspoint.com, clicando em File a Report ou em portugus Emita um novo relatrio agora, digitando Flextronics. Se preferir fazer sua denncia por telefone, disque para um nmero gratuito do seu pas, que pode ser consultado no final do38presente cdigo ou no portal http://www.flexethicshotline.com. As informaes oriundas de tais denncias enviadas empresa Ethics Point sero monitoradas e levadas ateno do Conselho de Administrao da Flextronics com regularidade. Todas as comunicaes de suspeitas de violao legislao, ao presente cdigo, a qualquer poltica da Flextronics ou a outras diretrizes da empresa sero tratadas de forma discreta, independentemente da forma pela qual voc tenha optado fazer a sua denncia. Observados os limites impostos pela lei vigente, tudo ser feito para proteger o anonimato de todos os que pedirem orientaes ou comunicarem possveis violaes. A Flextronics probe terminantemente qualquer retaliao contra o funcionrio, executivo ou diretor que venha a comunicar qualquer suspeita de violao legislao, ao presente cdigo, s polticas da Flextronics ou a outras diretrizes da empresa. Caso acredite ter sido sofrido retaliao por ter comunicado possveis violaes, voc dever entrar em contato com o representante local da rea de Recursos Humanos ou com o departamento jurdico.3.31 Uso de Ativos da FlextronicsSomos todos responsveis pela proteo do patrimnio da Flextronics. No podemos retirar, apropriar-nos indevidamente, emprestar, vender nem doar quaisquer ativos da Flextronics sem a devida autorizao. Todos ns recebemos os equipamentos de que necessitamos para desempenhar as nossas funes de forma efetiva e eficaz. Devemos zelar por tais equipamentos, utilizando-os de forma responsvel e, prioritariamente, para o desempenho de nossas responsabilidades laborais, exceo de computadores portteis e telefones celulares de propriedade da Flextronics, os quais podero ser utilizados para fins pessoais, observados os limites impostos pelas normas locais. Sempre que utilizarmos equipamentos da Flextronics em nossa residncia ou outros locais externos, devemos nos cercar de todas as precaues para proteger os mesmos contra roubos ou danos, como se pertencessem a ns mesmos. Todos os equipamentos devem permanecer completamente acessveis empresa, constituindo propriedade nica e exclusiva da Flextronics. Caso deixe de ser funcionrio da Flextronics, voc deve devolver imediatamente todos os equipamentos da Flextronics.393.32 Nenhuma Expectativa de PrivacidadeA Flextronics respeita a privacidade de seus funcionrios. Entretanto, voc no deve considerar como privado o uso, por sua parte, de qualquer computador, telefone ou demais equipamentos da empresa. Alm disso, voc no deve considerar sua rea de trabalho, sala ou escritrio como privado. Observados os limites impostos pela legislao vigente, a empresa reserva-se o direito de ter acesso, fazer buscas e avaliar suas comunicaes, equipamentos ou reas de trabalho, com ou sem o conhecimento, consentimento ou autorizao de sua parte ou da parte de terceiros.3.33 Fundos da FlextronicsCada um de ns responsvel por todos os recursos da empresa de que tenhamos o controle. Parceiros e prestadores de servios terceirizados no devero exercer o controle de recursos da Flextronics. Os recursos da Flextronics no podem ser utilizados para quaisquer finalidades pessoais nem depositados em contas de pessoas fsicas ou de pessoas jurdicas alheias empresa.3.34 Segurana das InstalaesPara garantir a segurana de todos os nossos funcionrios e reservar o nosso patrimnio, foram elaboradas polticas e procedimentos de segurana e foram implementadas restries ao acesso fsico s nossas instalaes. Somos todos responsveis pelo cumprimento das polticas e procedimentos vigentes em todas as instalaes nas quais executamos nosso trabalho ou qual estejamos visitando.403.35 Proibio de Utilizao do Patrimnio da Flextronics para Colaborao com o Terrorismo, Milcias, Grupos Paramilitares, Etc.Estamos expressamente proibidos de utilizar quaisquer ativos da Flextronics para colaborar com quaisquer supostos terroristas, atos de terrorismo, milcias, grupos paramilitares ou outros grupos com finalidade ilcita.3.36 Importao, Exportao e Segurana na Cadeia de SuprimentosNossos negcios dependem do comrcio exterior regulamentar, eficaz e seguro. H uma srie de leis, de regulamentaes e clusulas contratuais que regem a forma como realizamos nossas atividades comerciais, haja vista o fato de operarmos em vrios pases, interagindo com muitos clientes. Exige-se que cada um de ns conhea e cumpra tais exigncias legais e contratuais pertinentes s nossas atividades. Na condio de importadores, somos responsveis por descrever e classificar de forma precisa todos os bens importados e declarar de forma correta os valores e pases de origem dos mesmos. Devemos, ainda, cumprir a legislao aduaneira local e demais normas, regulamentos e procedimentos de importao emitidos por rgos governamentais. Na condio de exportadores, devemos cumprir qualquer legislao do pas ao qual enviamos nossos produtos acabados, componentes ou tecnologia, bem como as leis de exportao dos Estados Unidos, no importa o pas exportador. Consequentemente, devemos realizar a determinao de exportao tanto local quanto a dos EUA para cada despacho, com vistas a determinar as exigncias para as autorizaes de transaes dentro da conformidade. Assumimos um compromisso junto s autoridades governamentais e aos nossos clientes de que nos responsabilizamos por garantir a integridade das prticas de segurana em nossa cadeia de suprimentos. Como parte de tal iniciativa, dever da empresa transmitir tais prticas de segurana da cadeia de suprimentos aos nossos parceiros de negcios. A Flextronics no est autorizada a realizar negcios com determinados pases nem com determinados indivduos. A relao de pases e indivduos proibidos varia de acordo com o nome da Flextronics, voc dever verificar junto ao responsvel pela rea de comrcio41exterior de seu site com vistas a assegurar que as transaes sob sua responsabilidade esto sendo realizadas em conformidade com a legislao de controle de exportaes.3.37 Registros e Livros ContbeisAs nossas responsabilidades perante todas as partes envolvidas com a empresa exigem que nossa documentao e registros sejam elaborados em consonncia com os princpios de contabilidade nos pases que operam e geralmente aceitos nos Estados Unidos e com as polticas de contabilidade empresarial. A nossa documentao contbil no deve conter nenhum lanamento ou registro falso, incompleto ou enganoso. Alm disso, a Flextronics no deve manter nenhum recurso empresarial, para qualquer finalidade, sem a devida divulgao ou documentao. terminantemente proibido fazer pagamentos sem a devida documentao de apoio e a respectiva autorizao. A cada transao, a documentao de apoio dever ser completa e precisa e processada em tempo hbil. A empresa contrata auditores para assegurar que nossa documentao contbil esteja em conformidade com os padres contbeis pertinentes. Exige-se que todos os funcionrios prestem informaes corretas aos nossos auditores internos e externos.3. 38 TrabalhoA Flextronics est comprometida em defender os direitos humanos dos trabalhadores e em trat-los com dignidade e respeito como entendido pela comunidade internacional. nossa poltica atuar cumprindo integralmente toda a legislao e regulamentao trabalhista aplicveis, incluindo:3.39 Liberdade de Escolha de EmpregoO trabalho forado, vinculado, escravo ou trabalho com priso involuntria no so admissveis na Flextronics e no sero usados. Todos os trabalhos sero voluntrios e os trabalhadores devero ser livres para deix-los mediante uma notificao prvia razovel,42conforme estabelecido em lei. No ser exigido que os trabalhadores entreguem seus documentos de identificao emitidos pelo governo, passaportes ou permisses de trabalho como condio para o emprego na Flextronics ou agncias intermedirias contratantes de mo-de-obra, conhecidas como agncias de emprego.3.40 Proibio de Trabalho InfantilO trabalho infantil no admissvel na Flextronics e no sero usados em nenhum estgio da fabricao. O termo infantil se refere a qualquer pessoa que tenha menos de 15 anos (ou 14 onde a lei do pas assim permitir) ou que tenha idade inferior necessria para a concluso da educao obrigatria, ou esteja abaixo da idade mnima para emprego no pas, o que for maior. O uso de programas de aprendizes, que cumpram todas as leis e regulamentos, aceitos. Os trabalhadores com idade inferior a 18 anos no realizaro trabalhos que possam colocar em risco a sade ou a segurana.3.41 Horas de TrabalhoAs semanas de trabalho no devem exceder o mximo estabelecido pela legislao local em vigor. Alm disso, a carga de trabalho no dever ultrapassar a 60 horas por semana, horas extras includas, exceto em situaes de emergncia ou excepcionais, estabelecidas em lei. Os trabalhadores tero direito a, pelo menos, um dia de descanso em uma semana de sete dias. Pois estudos sobre prticas de negcio vinculam claramente a tenso do trabalhador reduo da produtividade, ao aumento da rotatividade e uma maior taxa de acidentes e doenas ocupacionais.3.42 Salrios e BenefciosA remunerao paga aos trabalhadores dever estar em conformidade com todas as leis sobre salrios aplicveis, inclusive as relativas a salrios mnimos, horas extras e43benefcios legais obrigatrios. Em conformidade com as leis locais, os trabalhadores devero ser remunerados pela hora extra em taxas superiores s pagas pelas horas de trabalho regulares. As dedues dos salrios a ttulo de medidas disciplinares no sero permitidas. As bases pelas quais os trabalhadores esto sendo pagos devem ser fornecidas nos prazos certos via comprovante de pagamento ou por documentao similar.3.43 Tratamento HumanoAs polticas e procedimentos disciplinares da Flextronics em todas as unidades as quais operamos devem estar claramente definidas e comunicadas aos trabalhadores. inadmissvel haver tratamento hostil ou desumano, inclusive qualquer assdio sexual, abuso sexual, punio corporal, coero mental ou fsica, ou abuso verbal em relao aos trabalhadores, nem dever existir a ameaa de qualquer um de tais tratamentos.3.44 Medidas DisciplinaresOs assuntos abordados neste Cdigo so de extrema importncia para a Flextronics, nossos acionistas e parceiros de negcios. O cumprimento deste cdigo essencial para a nossa capacidade de conduzir nossos negcios de acordo com nossos valores e padres ticos declarados. Esperamos que nossos funcionrios, executivos e diretores respeitem estas normas no exerccio de suas funes. A empresa tomar as devidas medidas corretivas caso no seja cumprido quaisquer normas locais, polticas, diretrizes, ou caso no seja tomada nenhuma atitude se houver o conhecimento de quaisquer atos criminosos ou antiticos. As medidas corretivas em relao a qualquer um dos assuntos abordados neste Cdigo de tica e Conduta podem incluir a cessao de vnculo empregatcio por deciso exclusiva da Flextronics. Alm disso, caso a empresa venha a sofrer prejuzos, facultado mesma acionar juridicamente as pessoas fsicas ou jurdicas responsveis. Nossos colaboradores devem consultar as normas locais, as polticas, os procedimentos, o regulamento interno e quaisquer outras diretrizes para obter informaes mais detalhadas sobre outras polticas aplicveis ao seu trabalho.443.45 No DiscriminaoA Flextronics est comprometida com a manuteno de uma fora de trabalho livre de qualquer assdio ou discriminao. inadmissvel haver discriminao baseada em raa, cor, idade, sexo, orientao sexual, etnia, deficincia, gravidez, religio, afiliao poltica, afiliao sindical ou status matrimonial quando da contratao e nas prticas de emprego tais como promoes, gratificaes e acesso a treinamento. Alm disso, os trabalhadores ou potenciais trabalhadores no devero ser submetidos a exames mdicos que possam ser usados de forma discriminatria.3.46 Liberdade de AssociaoA Flextronics respeita os direitos dos trabalhadores de se associarem livremente, se afiliarem ou no aos sindicatos, buscarem representao, se juntarem a comisses de trabalhadores, de acordo com as leis locais. Os trabalhadores so livres para se comunicarem abertamente com a gerncia a respeito de condies de trabalho sem medo de represlia, intimidao ou assdio.4SADE E SEGURANAA Flextronics reconhece que, alm de reduzir os incidentes no trabalho, um ambiente de trabalho seguro e saudvel melhora a moral do colaborador e protege todas as pessoas que estiverem em nossas instalaes, qualidade dos produtos e servios e a consistncia da produo. A Flextronics tambm reconhece que as informaes trazidas pelos trabalhadores e o treinamento so essenciais para a identificao e soluo dos assuntos de sade e segurana no local de trabalho.454.1 Sade OcupacionalA exposio do trabalhador a riscos potenciais segurana (por exemplo, fontes de energia eltrica e outras, fogo, veculos e riscos de queda) deve ser controlada atravs de projeto adequado, controles de engenharia e administrativos, manuteno preventiva e procedimentos de trabalho seguro (inclusive sistemas de bloqueio e identificaes) e treinamento contnuo sobre segurana. Onde os riscos no possam ser adequadamente controlados por estes meios, os trabalhadores devem receber equipamento de proteo individual (EPI) apropriado e bem conservado. Na Flextronics os trabalhadores tm total apoio por levantarem preocupaes com a segurana, sem medo de represlia, intimidao ou punio.4.2 Prontido para EmergnciasAs situaes e eventos de emergncia devem ser identificados e avaliados, e seu impacto minimizado pela implementao de planos de emergncia e procedimentos para resposta, inclusive relatrio de emergncia, notificao ao colaborador e procedimentos para evacuao, treinamento do colaborador e exerccios de simulao, equipamentos de deteco e combate a incndio apropriados, instalaes para sada adequadas e planos de recuperao de negcios4.3 Incidentes OcupacionaisProcedimentos e sistemas devem estar implementados para prevenir, gerenciar, rastrear e relatar casos de acidentes, quase acidentes, primeiros-socorros ou doena ocupacional, inclusive provises para: a) estimular o relato pelo trabalhador; b) classificar e registrar os casos de incidentes ocupacionais; c) fornecer o tratamento mdico necessrio; d) investigar casos e implementar aes corretivas para eliminar suas causas;46e) facilitar o retorno dos trabalhadores ao trabalho.4.4 Higiene IndustrialA exposio do trabalhador a agentes qumicos, biolgicos e fsicos dever ser identificada, avaliada e controlada. Controles de engenharia ou administrativos devem ser implementados para controlar as exposies em excesso, as quais estejam acima dos limites estabelecidos em lei. Quando os riscos no puderem ser adequadamente controlados por tais meios, a sade do trabalhador dever ser protegida por programas de equipamento de proteo individual (EPI) apropriado.4.5 Trabalhos que Demandam Esforos FsicosA exposio do trabalhador aos riscos de tarefas que exijam esforo fsico, inclusive manuseio manual de material e levantamento de cargas pesadas ou levantamento repetitivo, tarefas de montagem prolongadas em posio fixa e altamente repetitivas ou vigorosas devem ser identificadas, avaliadas e controladas.4.6 Protees de MquinasO maquinrio de produo e outras mquinas devem ser avaliados quanto aos riscos segurana. Protees fsicas, bloqueadores e barreiras devem ser fornecidos e apropriadamente mantidos onde o maquinrio oferea riscos de ferimentos aos trabalhadores.4.7 Dormitrios e reas de AlimentaoOs trabalhadores devem ter prontos acesso a instalaes sanitrias limpas, gua potvel, preparao higinica de alimentos, e instalaes adequadas para armazenagem e47refeitrios. Os dormitrios para trabalhadores, fornecidos pela Flextronics ou agncias de emprego, devem ser mantidos limpos e seguros, e possurem sadas de emergncia, gua quente nos chuveiros para o banho, ventilao e aquecimento adequados, razovel espao pessoal, alm de privilgios de entrada e sada razoveis.5MEIO AMBIENTEA Flextronics reconhece que a responsabilidade ambiental faz parte da produo de produtos de nvel internacional. Nas operaes de fabricao, os efeitos adversos na comunidade, no meio ambiente e nos recursos naturais devem ser minimizados e a sade e segurana pblicas devem ser asseguradas. A Flextronics tem o compromisso de cumprir integralmente a legislao e a regulamentao ambientais aplicveis. Para que este compromisso seja cumprido, adotamos, no mnimo, o seguinte conjunto de normas ambientais:5.1 Licenas e Outros Documentos AmbientaisTodas as licenas, e documentos ambientais obrigatrios por lei devem ser obtidos, mantidos e atualizados e suas exigncias operacionais devem ser seguidas.5.2 Preveno da Poluio e Reduo do Uso de Recursos NaturaisOs resduos de todos os tipos, inclusive gua e energia, devem ser reduzidos ou eliminados na fonte ou atravs de prticas tais como modificao de processo de produo, processos de manuteno e de instalao, substituio, conservao, reciclagem e reuso de materiais.485.3 Substncias PerigosasProdutos qumicos e outros materiais que representam perigos se liberados no meio ambiente devem ser identificados e gerenciados para assegurar que seu manuseio, transporte, armazenamento, uso, reciclagem ou reuso e descarte sejam realizados de forma adequada.5.4 gua Residual e Resduos SlidosA gua residual e os resduos slidos gerados pelas operaes, processos industriais e instalaes sanitrias devem ser caracterizados, monitorados, controlados e tratados conforme a lei, antes da descarga ou descarte no meio ambiente.5.5 Emisses AtmosfricasAs emisses atmosfricas de materiais particulados, orgnicos volteis, aerossis, corrosivos, produtos qumicos para esgotamento de oznio e combusto por produtos gerados pelas operaes devem ser caracterizados, monitorados, controlados e tratados conforme a lei, antes da liberao na atmosfera.5.6 Restrio ao contedo do produtoA Flextronics adere a todas as leis, regulamentos e exigncias do cliente aplicveis com relao proibio ou restrio de substncias especficas, inclusive rotulagem para reciclagem e descarte.496O QUE VALORIZADO NO TRABALHADOR DA INSTITUIOA empresa visa que seu colaborador busque se desenvolver de forma consistente, coerente, e que este assimile os valores pregados pela organizao, em suas atividades prticas e atitudes. Que o colaborador busque superar impactos ocasionados pelas mudanas no ambiente organizacional, e que mantenha seu foco.6.1 Mensagem de Recursos Humanos para Novos ColaboradoresCaro colaborador,Primeiramente, agradecemos o seu desejo em querer trabalhar para a Flextronics. Somos uma das maiores prestadoras de servio mundial, no ramo de contrato de manufatura de produtos eletrnicos. Preocupados em transmitir nossos valores e cultura e com seu constante aprendizado, entregamos a voc o manual de integrao que estar esclarecendo pontos fundamentais e importantes para o seu dia a dia. Voc conhecer um pouco da nossa histria, cultura, programas e procedimentos. Ns esperamos que, atravs de um desempenho diferenciado, voc tenha uma carreira progressiva e aqui voc encontre a sua realizao pessoal e profissional. Ser a melhor Empresa o nosso objetivo e voc faz parte deste time. Seja bem-vindo (a) e sucesso!O programa de integrao de novos colaboradores da Flextronics pode durar de um a dois dias dependendo da quantidade de pessoas, tem carter obrigatrio e abrange terceiros, temporrios, contratos por tempo determinado ou indeterminado e estagirios. O novo colaborador s ter acesso as dependncias operacionais da empresa aps receber seu carto de acesso. O contedo do programa de integrao o mesmo para todos, engloba treinamentos obrigatrios, normas da empresa, benefcios, transporte e alimentao.50Exemplo de programao de integrao:07h30 s 08h00 - Caf da manh 08h00 s 08h10 - Abertura 08h10 s 09h10 - Transporte e entrega dos selinhos e badges com Carla Almeida 09h10 s 10h10 - Segurana do Trabalho 10h25 s 10h55 - Atendimento a Emergncia 10h55 s 11h10 - Help Desk 11h10 s 11h25 - Ambulatrio Mdico 11h25 s 12h00 - Ponto eletrnico e Benefcios 12h00 s 13h00 - Almoo 13h00 s 14h00 - Polticas da Qualidade e Poltica de Sade e Segurana 14h15 s 15h15 - Flexpledge e Cdigo de tica 15h15 s 16h25 - Segurana Patrimonial,CT-PAT e Preveno de Perdas 16h25 s 16h55 - Fotos para crach e Biometria 16h55 s 17h25 - Entrega de Uniformes. 6.2 Rituais de SocializaoA misso avisa sobre objetivos organizacionais, os valores e a cultura constituem o complicado contexto dentro do quais as pessoas trabalham e se relacionam nas organizaes. E bvio que a organizao procure envolver as pessoas para ajust-las a esse contexto, principalmente as pessoas que esto ingressando na organizao. D-se o nome de socializao organizacional maneira como a organizao recebe os novos funcionrios e os integra sua cultura,ao seu contexto e ao seu sistema, para que eles possam comportar-se de maneira adequada s expectativas da organizao. Na Flextronics os rituais de socializao mais utilizados so: Festa Junina Caf com Presidente Frum de RH Festas de Final de Ano Open House517RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTALA Flextronics, uma fornecedora de servios de manufatura eletrnica,reconhece sua responsabilidade como empresa cidad. Atravs de nosso Sistema de Gesto Ambiental, Sade e Segurana (EHS): Tomaremos as medidas necessrias para oferecer um local de trabalho seguro esaudvel, proteger o meio ambiente, conservar energia, recursos naturais, prevenir a poluio e os riscos ocupacionais, atravs da aplicao de tecnologia e prticas administrativas apropriadas. Mediremos e monitoraremos nossa performance e conformidade com todas asleis ambientais, de sade, segurana e outras exigncias aplicveis que ns subscrevemos para manter nossa condio de empresa cidad responsvel em todas as localidades em que operamos. em geral. Promoveremos e sustentaremos uma cultura onde seja responsabilidade da Periodicamente revisaremos nossas prticas e procedimentos para garantir suaadequao s mudanas e melhorar nossa performance continuamente. Manteremos esta poltica amplamente disponvel a todas as pessoas quetrabalham para ou em nome da Flextronics, funcionrios, fornecedores, clientes e ao pblicodireo, das pessoas que trabalham para ou em nome da Flextronics e acionistas, trabalhar em parceria para benefcio do meio ambiente, da sade e segurana de todos.Imagem 4 : Logomarca responsabilidade socioambientalFonte: Flextronics Sorocaba527.1 Coleta SeletivaA Coleta Seletiva a principal ferramenta para o atendimento da poltica ambiental da Flextronics, atravs da disposio dos resduos em coletores identificados por cores os nossos colaboradores participam de forma objetiva da nossa vontade de reduzir o uso de recursos naturais protegendo o meio ambiente. Os nossos coletores so identificados com as seguintes cores: Azul Papel Vermelho Plstico Marron Orgnico Cinza Incinerao Amarelo Metal Verde Vidro Esto disponveis tambm coletores especiais para pilhas e baterias, mdias eletrnicas e para leo de frituras. Contribua com a coleta seletiva e com o Sistema de Gesto Ambiental da Flextronics, informando a ausncia de coletores e principalmente conscientizando os nossos colegas a fazer corretamente a coleta seletiva dos resduos gerados em todos os processos da Flextronics.8RECRUTAMENTO E SELEOPara Chiavenato (2000), o recrutamento e seleo de recursos humanos devem ser tomados como duas fases de um mesmo processo, ou seja, a introduo de recursos humanos na organizao. Se o recrutamento uma atividade de divulgao, de chamada, de ateno, de incremento de entrada (input), a seleo uma atividade obstativa, de escolha, de opo e deciso, de filtragem da entrada (input), de classificao e, portanto, restritiva. Para Spector (2002), um desafio constante para muitas organizaes conseguir candidatos para as vagas disponveis. Para poder contratar pessoas qualificadas, uma organizao precisa ter um grande nmero de possveis funcionrios, a fim de poder escolher entre eles.53Segundo Chapman (1996), embora seja desgastante em termos de tempo, quanto maior o nmero de candidatos que voc entrevistar, melhor o quadro que obter da qualidade dos candidatos locais. Da a possibilidade de selecionar, entre cargos, com vista em manter ou aumentar a eficincia da organizao (GIL, 2001). Segundo Chiavenato (2002), recrutamento um conjunto de tcnicas e procedimentos que visa atrair candidatos potencialmente qualificados e capazes de ocupar cargos dentro da organizao. Para Milkovich e Boudreau (2000), recrutamento o processo de identificao e atrao de um grupo de candidatos, entre os quais sero escolhidos alguns para posteriormente serem contratados para o emprego. A Flextronics, nos ltimos anos, tratou de melhorar sua imagem junto ao mercado de trabalho, deixando de ser vista como uma empresa que contratava e demitia grande nmero de pessoas em curto espao de tempo se adequando a sua necessidade de produo, passando a ser atraente para os profissionais. Na Flextronics, o processo de Recrutamento e Seleo s iniciado aps o preenchimento, aprovao e entrega de alguns formulrios especficos da rea de R&S. No caso, as vagas somente so abertas no momento que a MOP (Movimentao de Pessoal) mais Perfil do Candidato mais Formulrio de Ferramenta de IT (Acesso Novo Funcionrio), so entregues para a rea de R&S devidamente preenchidos e aprovados. A condio bsica para o preenchimento de uma vaga que os candidatos atendam aos requisitos do perfil do cargo e s caractersticas especficas da posio de trabalho.8.1 ObjetivoEstabelecer normas, procedimentos e responsabilidades para a realizao do processo de Recrutamento e Seleo Interna e Externa.8.2 Campo de AplicaoEsta instruo aplicada em todos os departamentos e setores da unidade Sorocaba.548.3 Responsabilidades de responsabilidade de Recursos Humanos realizar a divulgao das vagas existentes para o processo de Recrutamento e Seleo Interno e Externo. Garantir que todos os candidatos escolhidos, tanto no recrutamento interno quanto no externo, participem com condies de igualdade no processo seletivo. de responsabilidade do Solicitante da vaga enviar rea Recursos Humanos o formulrio de Movimentao de Pessoal o formulrio de Perfil de Vagas e o formulrio de Ferramentas de IT se necessrio recursos tecnolgicos. Em caso de dvida quanto ao correto perfil da vaga, solicitar a descrio de cargos no RH com o Setor de Cargos e Salrios, para orientao. Tambm de responsabilidade do solicitante a entrevista tcnica com os candidatos, aps o processo seletivo do RH, tendo um prazo de 2 (dois) dias para realizao da entrevista e para divulgao do resultado ao RH.OBS.: Sem esses formulrios devidamente assinados e preenchidos, no ser possvel iniciar o processo de recrutamento.8.4 ProcedimentoO gerente solicitante da vaga deve preencher todos os formulrios e recolher todas as assinaturas necessrias e entregar para rea de Recrutamento e Seleo. O Formulrio de IT dever ser preenchido quando necessrio recurso tecnolgico, onde responsabilidade do solicitante da vaga providenciar o Formulrio de Ferramentas de IT e entregar na rea IT.558.5 Processo de Assinatura para Aprovao de Vagas IDL Novas ou SubstituioVagas IDL - Gerente, Diretor, Diretor Financeiro, General Manager, VP Operaes ou Presidente Global de Operaes e RH (cargos e salrios). Os processos de requisio de vagas so os mesmos para todos os contratos, sejam eles determinados ou indeterminados. O processo de requisio de vaga temporria IDL, dever ser considerado todas as assinaturas conforme descrito acima, exceto aprovao do exterior.8.6 Processo de Assinatura para Aprovao de Vagas DL Novas ou SubstituioVagas DL Gerente, Diretor, Diretor Financeiro, General Manager e RH (cargos e salrios). Os processos de requisio de vagas so os mesmos para todos os contratos, sejam eles determinados ou indeterminados. O processo de requisio de vaga temporria DL dever ser considerado todas as assinaturas conforme descrito acima. Ao surgimento de uma vaga, o gerente poder recorrer a sua equipe para preenchimento da mesma antes de abri-la internamente, desde que a nota de avaliao de sua performance seja igual ou superior a 3.0 respeitando a hierarquia de cargos na equipe, exemplo: Se a vaga for de Analista Sr, os provveis candidatos a ocuparem a vaga, devero ser os Analistas Plenos, no havendo esta situao, s poder ocupar a posio o colaborador que obtiver a funo mais prxima do perfil da vaga. No havendo candidatos dentro da equipe todas as vagas devem ser abertas para os colaboradores da empresa caracterizando assim o programa de Recrutamento Interno.568.7 Programa de Recrutamento Interno (PRI)Tem inicio com a divulgao das vagas existente nos quadros de aviso da empresa por dois dias.8.8 Aprovados nas Vagas Plano de CarreiraO colaborador aprovado na vaga citada no Plano de Carreira, ser treinado durante o perodo de 90 (noventa) dias, para exercer referida funo, sendo certo que no decorrer desse perodo ser avaliado (a) pelo gestor. Somente depois de referida avaliao que ser concluda a sua promoo, com o competente registro na Carteira de Trabalho e Previdncia Social da nova funo e aumento de salrio.8.9 Podero Participar das Vagas de Recrutamento InternoColaboradores efetivos, determinados e estagirios. Os colaboradores DL, ( mo de obra direta) podero participar do PRI a partir de 6 meses de empresa e os IDLs ( mo de obra indireta) a partir de 1 ano de Os colaboradores que iniciaram com contrato temporrio e foram efetivados, podero somar o tempo de empresa temporrio com efetivo. com avaliao de performance menor que 3.0, no sero elegveis a participar do programa. Todo colaborador que se enquadrar nestes requisitos, podero participar de quantos RI quiserem no ms, desde que tenham obtido o resultado do final do processo de cada vaga. Terceiros e prestadores s podero participar do recrutamento, caso no haja candidatos internos, ento sero considerados como recrutamento externo. No podero participar do Recrutamento Interno os colaboradores que j tenham sido aprovados num outro processo de RI nos ltimos doze meses. Os colaboradores devem inscrever-se atravs do formulrio Recrutamento Interno, que poder ser retirado na rea Recrutamento e Seleo ou impresso via intranet. O formulrio de Recrutamento Interno deve ser entregue ao setor de Recrutamento e Seleo57com a assinatura do Supervisor ou Gerente da rea, cientizando os devidos responsveis de sua participao neste programa. Aps anlise de triagem do perfil e dos testes, o RH encaminhar os resultados do RI para a rea solicitante para agendamento da entrevista tcnica. Aps a aprovao do candidato interno, o supervisor e o gerente do candidato so devidamente comunicados e possuem 02 dias para encaminhar a MOP de substituio da funo do mesmo. Neste perodo o solicitante da vaga dever aguardar o processo de Recrutamento e Seleo para a substituio do candidato aprovado, antes da passagem do mesmo para nova rea. Uma vez feita substituio, a rea ter uma semana para treinamentos do novo colaborador e fazer a liberao do candidato aprovado internamente para sua nova rea. Caso o Gerente no cumpra os processos de substituio do colaborador aprovado o candidato ser transferido para nova rea dentro de duas semanas.8.10 Testes e EntrevistasOs processos de seleo podero ser realizados fora do horrio de trabalho sem requerer horas extras para o colaborador que quiser participar. Todos os processos sero agendados pela rea de Recrutamento e Seleo. Ao surgimento de uma nova vaga para o mesmo cargo, o mesmo processo de recrutamento interno poder ser aproveitado no prazo de 30 dias.8.11 Recrutamento ExternoSe a vaga no for preenchida atravs do RI (Recrutamento Interno), inicia-se o processo externo atravs da procura por candidatos qualificados junto ao Banco de Currculos de Recursos Humanos, s Agncias de Emprego cadastradas e se necessrio, a anncios em jornais e head hunters; Sero apresentados aos requisitantes da vaga 03 (trs) candidatos j qualificados pelo perfil apresentado;58As entrevistas sero agendadas atravs de contato telefnico pela Agncia ou pelo nosso departamento de Recursos Humanos; As vagas para os cargos de Operador 1, sero trabalhadas externamente pelas agncias, podendo ser temporrios, determinado ou indeterminados de acordo com a nossa necessidade de negcio, conveno e leis trabalhistas; Todos os operadores contratados pela Flextronics atravs das agncias de emprego cadastradas estaro qualificados pelos treinamentos mandatrios e aprovados pelos testes de habilidade e conhecimentos gerais. As notas de corte para os testes de RI sero de 6.0 e nas agncias sero de 70% de acertos.8.12 Contratao de TemporriosSer permitida a contratao de colaboradores temporrios desde que no ultrapasse a cota de 20% do nosso efetivo. Os gestores com colaboradores temporrios em suas equipes sero devidamente comunicados pela rea de RH quanto ao vencimento de seus contratos e tero o prazo de 10 dias (antes do fechamento da folha) para formalizar os nomes dos colaboradores que sero efetivados, garantindo assim tempo hbil para efetuarmos os processos adequados de efetivao ou desligamento.8.13 Contratao DeficienteDentro dos quesitos legais a Flextronics buscar meios para aumentar continuamente o seu quadro de profissionais com deficincia, propiciando preparo profissional estudo de postos e adequaes de suas instalaes para atender o maior nmero possvel. Todo deficiente que for desligado ou solicitar a sua sada da Flextronics dever ter a vaga substituda apenas por outro deficiente.598.14 IntegraoA integrao de novos colaboradores sejam eles terceiros, temporrios, determinados, indeterminados e estagirios so obrigatrios e pode durar de um a dois dias dependendo da quantidade de pessoas. O novo colaborador s da incio s suas atividades operacionais aps receber seu badge de acesso. O contedo informado a todos so os mesmos referentes aos treinamentos obrigatrios, normas da empresa e benefcios comuns, como transporte e alimentao. - Na integrao o colaborador ir preencher a pesquisa de satisfao R&S.9PROCESSO DE ADMISSOO setor de Recursos Humanos inicia e realiza o processo de Recrutamento e Seleo (conforme Poltica e procedimento especfico). Recursos Humanos encaminhar o novo colaborador ao Ambulatrio Mdico para o Exame Mdico Admissional. Se o colaborador estiver apto ao incio das atividades, o Ambulatrio Mdico o encaminhar ao Depto. Recursos Humanos. O setor de Recursos Humanos recolhe a documentao necessria, efetuando o cadastramento de admisso do novo colaborador. O colaborador dever assinar o formulrio de Acordo de Confidencialidade e no Concorrncia. O formulrio Termo de Cincia para Contratao assinado durante a Integrao.609.1 ObjetivoEstabelecer normas, procedimentos e responsabilidades para a admisso de novos colaboradores.9.2 Campo de AplicaoTodas as admisses realizadas pela Flextronics9.3 Cuidados e SeguranaQuanto ao sigilo das informaes deste documento.9.4 Do SolicitanteSolicitar a admisso de um novo colaborador conforme formulrio, devidamente preenchido e assinado.9.5 De Recrutamento e Seleo Receber a MOP e o perfil da vaga a ser contratada Realizar o processo de recrutamento e seleo Efetuar exame mdico Conferir toda documentao entregue pelas Agncias Entregar ao pessoal de admisso a documentao completa para cadastro Agendar Integrao.9.6 De Recursos Humanos61Garantir que os Acordos Coletivos de Trabalho, Conveno Coletiva e CLT, sejam seguidas; Assegurar que no tenha contratao de menores de idade (CLT), com exceo dos Aprendizes, que segue uma lei especial CLT No. 10097 e decreto No. 5598 de 01/12/2005. A modalidade Aprendiz um processo feito junto Instituio de Aprendizagem Profissional, com regras e normas estabelecidas (SENAI). O Trabalho Infantil (pgina 46, do Cdigo de Conduta da Indstria Eletrnica dentro do Manual de Integrao) no deve ser utilizado em nenhuma fase da manufatura. O termo criana remete a qualquer pessoa contratada com idade inferior a 15 anos (ou 14, conforme a lei do pas permitir), ou em idade mnima para trabalhar no pas considerando o limite de idade. permitido um local de trabalho com programas de tutela que atendam todas as leis e regulamentos. Os trabalhadores com idade inferior a 18 anos, no podem executar trabalhos perigosos e devem ser privados de trabalhos noturnos, dando preferncia s necessidades educacionais.Caso seja identificado trabalho infantil na Flextronics, as seguintes aes de reparao sero tomadas: anos; Ajuda de custo famlia para substituir a perda de renda. Afastamento imediato da criana do local de trabalho; Oferecimento de emprego ao grupo familiar, pai e/ou responsvel pela criana; Custeio dos gastos com a educao da criana at que a mesma complete 18Assegurar a Escolha de Trabalho Voluntrio- Na pgina 46 do Cdigo de Conduta da Indstria Eletrnica, trabalho Forado, chantagem ou trabalho escravo no deve ser utilizado. Todo trabalho ser voluntrio e os trabalhadores no precisaro entregar identificao, passaportes ou permisso de trabalho como condio empregatcia Assegurar de acordo com o Cdigo de Conduta da Indstria Eletrnica (na pgina 46 do Manual da Integrao), que os colaboradores devem estar comprometidos com um ambiente de trabalho livre de assdio e discriminao. As empresas no devem apoiar nenhuma discriminao baseada em raa, cor, idade, gnero, orientao sexual, etnia, inabilidades, religio, filiao poltica, ligao sindical ou marital no momento da contratao e prticas empregatcias como promoes, mritos e acesso a treinamento.62Alm disso, os funcionrios ou candidatos em potencial, no devem ser sujeitados a testes mdicos / gravidez, que poderiam ser utilizados de maneira discriminatria. Garantir que o 1 dia de integrao seja igual ao 1 dia de admisso, salvo se tiver algum processo produtivo, o qual precise ser feita a integrao na semana anterior admisso, neste caso, ser considerado como salrio o 1 dia da admisso e no da integrao.9.7 Das Agncias de EmpregoRealizar a contratao e o exame mdico de colaboradores temporrios.9.8 Da Diretoria e da GernciaAutorizar a admisso.9.9 Do Ambulatrio MdicoRealizar o exame mdico admissional de todos os colaboradores e estagirios efetivos.OBS.: 10 dias til o prazo mnimo para efetuar os exames de admisso e/ou efetivao9.10 Do Candidato estabelecido; Submeter-se ao Exame Mdico Admissional; Participar do treinamento seletivo; Apresentar-se para a Integrao e inicio de suas atividades.Providenciar documentos exigidos; Apresentar-se Empresa ou Agncia (quando temporrio) na data e horrio63Em caso de efetivao, o colaborador e a liderana sero avisados com antecedncia atravs de um comunicado qual a data e horrio de Integrao dos benefcios. E, em caso do no comparecimento ensejar na incluso apenas do titular e no de seus dependentes.9.11 SolicitaoA solicitao para contratao ou substituio de um colaborador realizada atravs do formulrio MOP. O solicitante colhe as aprovaes da abertura da vaga atravs da MOP, encaminhando-a na seqncia para rea de Recursos Humanos;O responsvel da rea define:Tabela 3: Etapas de RecrutamentoDefinio de informao: Perfil do candidato Descrio de cargos Skill Matrix Poltica de Estgio Acessos Ferramentas de ITFonte: Flextronics SorocabaAtravs de: Levantamento de Perfil Formulrio de Descrio de Cargos Sistema Skill Matrix Instruo para Programa de Estgio Formulrio de Solicitao de Acesso Formulrio de Ferramentas de ITRecursos Humanos inicia e realiza o processo de Recrutamento e Seleo (conforme Instruo especfica). O Processo de Assinatura para aprovao de vagas IDL novas ou substituio Global operations Gerente, Diretor, Presidente, VP Operaes, Presidente Global de Operaes (RH Cargos e Salrios).9.12 InfraestruturaGerente, Diretor da rea e do Genera Manager local e RH cargos e salrios. As demais reas consideradas como SHARE devem obter a aprovao do seu gerente, diretor, presidente e do seu VP e RH cargos e salrios.64O processo de requisio de vagas so os mesmos para todos os cargos e contratos, sejam eles determinados ou indeterminados. O processo de requisio de vaga temporria IDL, dever ser considerado todas as assinaturas conforme descrito acima, exceto aprovao do exterior. Processo de Assinatura para aprovao de vagas DL novas ou substituio. Vagas DL Gerente, Diretor, Presidente e RH cargos e salrios. Os processos de requisio de vagas so os mesmos para todos os cargos e contratos, sejam eles temporrios determinados ou indeterminados.9.13 Perodo de ContrataoA contratao somente ocorrer mediante aprovao do 1 ao 16 dia do ms, observando sempre as segundas-feiras e quartas-feiras.9.14 Colaboradores Efetivos e EstagiriosRecursos Humanos entra em contato com o candidato selecionado e agenda a data para sua apresentao, requerendo a documentao exigida para a contratao; O Candidato selecionado deve apresentar-se munido de toda documentao exigida, inclusive antecedentes criminais entregando-a a Recursos Humanos. Documentos para efetivao e/ou admisso, devero ser entregues com prazo mnimo de 5 dias teis ao RH. 9.15 Contrao de Ex ColaboradoresO ex-colaborador apenas retornar depois de 06 meses contados a partir da sua data de demisso.659.16 Contratao de Portadores de Necessidades EspeciaisLegalmente a empresa deve manter em seu quadro de funcionrios 5% dos postos de trabalhos reservados para trabalhadores reabilitados ou portadores de necessidades especiais, conforme Lei 10048 e Decreto 5296/2004. Trimestralmente esta cota dever ser avaliada pela rea de RH, que emitir relatrio de avaliao demonstrando os postos avaliados e o seu atendimento.9.17 Contrao de Aprendizes SENAILegalmente a empresa deve manter em seu quadro de funcionrios 5% de colaboradores aprendizes, em funes que demandem formao tcnica, conforme determinao do Ministrio do Trabalho, conforme Decreto 5598/2005. Trimestralmente esta cota dever ser avaliada e o resultado desta avaliao deve ser registrado em relatrio especfico, pela rea de RH.9.18 Colaboradores TemporriosDepois de efetuada a seleo pela Flextronics a Agncia de Empregos entra em contato com o candidato selecionado, requer a documentao necessria para sua contratao e agenda sua apresentao junto Agncia; Com a documentao regularizada, a Agncia encaminha o colaborador e os documentos a Flextronics, que, por meio do setor de Recursos Humanos, ir efetuar a contratao e integrar o novo colaborador Empresa. Caso o colaborador temporrio no apresente a carteira devidamente registrada, contrato (via da empresa) e Atestado de Sade Ocupacional (ASO) considerado apto, sua contratao no ser realizada. Obs.: O colaborador considerado inapto no Exame Mdico Admissional, no ser admitido.669.19 Divergncias na DocumentaoCaso seja identificada divergncia na avaliao da documentao de colaboradores contratados que indiquem uma fraude no processo admissional, por parte do candidato, e esta divergncia aponte este o colaborador como menor de 18 anos, o setor de trabalho deste colaborador dever ser notificada imediatamente pela rea de Recrutamento & Seleo em parceria com a rea responsvel por Compliance na Flextronics, requisitando o desligamento imediato do mesmo. Fraudes possveis: Adulterao da data de nascimento; Adulterao de formao escolar; Etc.9.20 TransfernciasPodem ocorrer transferncias de unidade/local de trabalho, por necessidade dos servios da empresa. A solicitao de transferncia feita pelo colaborador analisada pela empresa e cadastrada, sendo acionada quando houver vaga e quando existir compatibilidade entre a vaga disponvel e a qualificao do colaborador. O colaborador pode, a critrio da empresa, ser designado para exercer as funes atuais ou outras funes, em quaisquer localidades onde a Flextronics desenvolva suas atividades.9.21 Recibo de Entrega e Devoluo da Carteira de TrabalhoO Recibo de entrega e devoluo da carteira de trabalho deve ser preenchido e assinado em duas vias, uma para o colaborador e outra para permanecer em arquivo na Empresa. O documento preenchido no ato da admisso e toda vez que o colaborador67apresentar a carteira para as devidas atualizaes. Comprovante de entrega da carteira de trabalho do colaborador para a Empresa.10BENEFCIOSOs benefcios, tambm denominados de salrios indiretos, tm uma escala de importncia significativa, na composio da remunerao. Variando dentro de cada estrutura organizacional, existem diferentes concesses proporcionais posio do empregado. Embora muitos indivduos no se conscientizem de que, em alguns casos, essas concesses ultrapassam os valores percebidos a ttulo de remunerao. Segundo Marra (2000, p. 137), denomina-se benefcio o conjunto de programas ou planos oferecidos pela organizao como complemento ao sistema de salrios. O somatrio compe a remunerao do colaborador. Um programa de benefcios atende normalmente a dois objetivos: o da organizao e o dos colaboradores. Os objetivos organizacionais so satisfeitos na medida em que a empresa garante atendimento das necessidades bsicas (higinicas, conforme teoria de Herzberg) e, portanto, auxilia na manuteno de baixos ndices de rotatividade e ausncias, boa qualidade de vida dos colaboradores, reduo do estresse etc. Isso torna a empresa competitiva no mercado de trabalho. O atendimento das necessidades dos indivduos parte pressuposto que a empresa sabe que melhor para seus colaboradores, ao mesmo tempo em que carrega um forte tom de paternalismo, ao fixar, de forma unilateral, que um trabalhador necessita para garantir o nvel mnimo de qualidade de vida, como alimentao, e assistncia mdica, oferecidas como parte integrante de remunerao.10.1 Seguro de Vida em GrupoA incluso no seguro de vida em grupo automtica a partir da admisso do colaborador.68As coberturas de seguro so as seguintes:Tabela 4: Coberturas de Seguro PessoalMorte natural Morte acidental36 vezes o salrio nominal 72 vezes o salrio nominalInvalidez funcional, permanente e total por At 36 vezes o salrio nominal doena Morte do conjugue 18 vezes o salrio nominalMorte de filhos (somente para filhos maiores de 3,6 vezes o salrio nominal 14 anos at 21 nos)Fonte: FlextronicsO desconto do prmio de 0,21% sobre o salrio e realizado em folha de pagamento.10.2 Assistncia Mdica, Seguro Sade, Plano OdontolgicoOs planos de assistncia mdica e seguro sade tem como objetivo principal, proporcionar ao colaborador um amparo financeiro para fazer face de essas despesas. So elegveis ao plano: os colaboradores, seu cnjuge e filhos solteiros at 21 anos. O plano contributrio, isto , uma parte paga pela empresa e outra pelo colaborador, com desconto em folha de pagamento. O padro do plano varia de acordo com a norma de concesso de benefcios existente.10.3 Transporte de colaboradoresO transporte para colaboradores oferecido pela empresa, na cidade onde eles esto localizados, quando no existem linhas usuais at as suas moradias. Oferecemos opo do Vale Transporte a critrio da empresa e por uma deciso de negcio pode ser concedido transporte para algumas cidades circunvizinhas. H um desconto mensal pela utilizao desse servio. O vale transporte opcional e fornecido nas quantidades correspondentes necessidade de cada colaborador, levando em conta o trajeto residncia empresa (ou nibus da empresa) - residncia.69Os nibus fretados so extenso da empresa, portanto as normas de conduta devem ser seguidas em seu interior.10.4 RestauranteH restaurante instalado na localidade de Sorocaba. O sistema de refeio oferecido o de opes variadas de alimentao. O desconto pela utilizao desse servio mensal em folha de pagamento.10.5 Ateno s gestantesDefinir aes que visem o bem-estar das Gestantes no ambiente de trabalho. Consistem em: Acompanhamento das gestantes por meio do ambulatrio mdico e assistido pela assistente social.10.6 Elaborao do calendrio de atividades sociaisEstabelecer parmetros para a elaborao de um calendrio de atividades de Responsabilidade Social. Calendrio anexo.10.7 Utilizao do Fale com o RHO Fale com RH uma ferramenta de comunicao confidencial. E para garantir o funcionamento, o RH Orienta as Diretorias e Gerncias quanto ao direcionamento correto dos assuntos pertinentes as suas reas de responsabilidades, promovendo o envolvimento e comprometimento de todos na resoluo de problemas, contribuindo para uma ao mais rpida e efetiva buscando um ambiente melhor no trabalho.7010.8 Horrio FlexvelPropiciar ao colaborador maior flexibilidade no cumprimento de sua jornada de trabalho.10.9 Benefcios para EstagiriosAos estagirios oferecida uma bolsa auxlio, seguro de vida fixo, refeio, desjejum, transporte ou vale transporte cobrados conforme tabela de descontos vigente, convnio mdico para ele e dependentes se o tiver.10.10 Utilizao do Campo de FutebolEstabelecer normas para utilizao do campo de futebol, proporcionando lazer e incentivo ao esporte11 SEGURANA11.1 Segurana do TrabalhoA Segurana do Trabalho tem por objetivo a preveno de acidentes, por isso imprescindvel que o colaborador: Atue na preveno de acidentes; Obedea e respeite rigorosamente todas as instrues e recomendaes relativas ao seu trabalho; No modifique instrues recebidas;71 Ande, no corra no local de trabalho ou em qualquer outro local da empresa; No transite onde sua presena no for requerida; Use os equipamentos de proteo sempre que a atividade requeira; Em caso de dvida sempre procure a Segurana do Trabalho; No execute atividades utilizando equipamentos ou ferramentas inadequadas; Mantenha ateno no trabalho e evite brincadeiras de mau gosto e lembre-se voc pode evitar um acidente; Nunca realize nenhuma atividade sem ter conhecimento total sobre a mesma; Ordem, arrumao e limpeza tambm fazem parte da sua segurana.11.2 Definio Gesto de EmergnciaAcontecimento no planejado que pode causar acidentes graves e danos significativos com Colaboradores, Clientes, Pblico e Infra-instrutora da empresa. Poder afetar temporariamente determinadas reas da empresa.11.3 Bombeiro IndustrialAtividade do bombeiro industrial: o responsvel pela manuteno dos equipamentos, proteo de pessoas e do patrimnio no caso de incndios, exploses, vazamentos, ou qualquer outra situao de emergncia, com o objetivo de salvar e resgatar vidas.11.4 Brigada de EmergnciaEquipe treinada para atuar e colaborar em situaes de emergncia, sendo que a principal atividade do brigadista a retirada dos colaboradores dos prdios em caso de emergncia. Os alarmes sonoros e luminosos podem ser acionados manualmente em qualquer uma das botoeiras distribudas pelos prdios. Identifique os locais onde esto posicionadas no seu ambiente de trabalho, se os alarmes de evacuao soarem, dirija-se para a sada de emergncia72mais prxima. O seu ponto de encontro ser o local mais seguro at que uma segunda ordem seja dada por um integrante da equipe de segurana do Trabalho. No execute nenhuma atividade para qual no tenha recebido treinamento especfico.11.5 Preveno de Perdas e SeguranaA segurana patrimonial um componente do nosso setor que permanece em servio durante 24 horas ininterruptas. E os principais itens abordados em Preveno de Perdas so: Sistema de Controle de Acesso Sistema de Alarmes e CFTV Normas Internas de Trnsito Medidas Disciplinares conforme OPP 01023 Vestirios Controle de entrada e sada de objetos na produo e portarias Procedimentos de sada e entrada do portal Auxiliar na manuteno da disciplina interna; Prevenir furtos e roubos; Proteger a propriedade contra todos os riscos.11.6 Crach de Identificao e AcessoNa admisso ser entregue o crach de acesso (badge). Em caso de esquecimento do crach, o colaborador dever obter o provisrio na portaria, que ter validade de 1 dia, podendo prorrogar por mais 2 dias. Em caso de perda ou extravio do crach, o colaborador dever solicitar a 2 via do mesmo para RH, que ser cobrada, com desconto em folha de pagamento7311.7 Visitantes ou FornecedoresO colaborador que receber um visitante ou fornecedor torna-se responsvel pelo mesmo, devendo acompanh-lo durante toda a sua permanncia na empresa.11.8 EstacionamentoAqueles que utilizam o estacionamento devero cadastrar o veculo junto segurana patrimonial, informando o nome do proprietrio, marca e tipo do veculo juntamente com a placa, o mesmo acontecendo sempre que houver alterao, para manter o cadastro sempre atualizado. Passado essas informaes o colaborador ter que utilizar um crach de identificao no veculo, disponibilizado pela prpria segurana.12ADMINISTRAO DE PESSOAL12.1 ConfidencialidadeA Flextronics Internacional adotou uma poltica detalhada referente confidencialidade de informao empresarial e cada colaborador deve tomar cincia e aderir mesma. Trata-se do Acordo de Confidencialidade Todos na empresa, em maior ou menor grau, tm conhecimento de informaes confidenciais e segredos comerciais. O colaborador no deve fornecer senhas (telefone, acesso rede, acesso aos sistemas, etc.) a outras pessoas, a no ser com autorizao expressa de seu superior imediato. Ao imprimir ou copiar um documento, o colaborador deve verificar se as cpias e os originais foram retirados da mquina copiadora ou impressora, evitando assim o manuseio desse material por pessoas no autorizadas.74Todo colaborador deve evitar comentrios sobre informaes confidenciais e segredos comerciais com pessoas de seu crculo social, principalmente pessoas do ramo. Cabe ao colaborador no divulgar e proteger qualquer informao que possa influenciar decises de investimentos de terceiros e abertura de novos negcios.12.2 Controle de Descarga Eltrica Esttica (ESD)Materiais que manuseamos diariamente, tais como: alguns tipos de roupas, plsticos e no atrito com o piso. inofensiva ao ser humano. Este fenmeno agride a maioria dos componentes eletrnicos e placas que a empresa monta. Por este motivo a Flextronics adota uma srie de controles e uso de equipamentos para eliminar os riscos e danos provocados por descarga de eletricidade esttica (ESD), conforme segue: Uso obrigatrio de aventais antiestticos nas reas protegidas contra ESD, como almoxarifado e produo. Ao manusear componentes eletrnicos e placas de circuito impresso montadas, obrigatrio o uso de sapatos ou calcanheiras e/ou pulseiras antiestticas. Os colaboradores que acompanharem visitantes devem orient-los a usar aventais antiestticos, quando entrarem em reas protegidas contra ESD. A empresa fornece treinamento especfico de ESD e equipamentos de proteo aos colaboradores, explicando os conceitos tcnicos, como utilizar corretamente os equipamentos de proteo contra ESD, as formas de identificao das reas protegidas e a simbologia que identifica os materiais sensveis a ESD.Imagem 5: Equipamento de AntiestticosFonte 5: Flextronics Sorocaba7512.3 Conduta PessoalA cortesia, o respeito e a colaborao com os colegas devem prevalecer no ambiente de trabalho e contribuem para o bom andamento do servio e para a preveno de acidentes. A honestidade e a transparncia acima dos interesses momentneos so imprescindveis para um bom ambiente de trabalho. Brincadeiras e algazarras devem ser evitadas, em momentos inoportunos e locais inadequados, como vestirios, refeitrios, dentro dos transportes coletivos e transporte oferecido pela empresa, pois perturbam a boa ordem e tm sido a causa de muitos acidentes graves, at fatais. Desviar a ateno de quem est trabalhando pode ser a causa de acidentes.12.4 Aparncia PessoalApresente-se ao servio sempre com trajes discretos e compatveis com a natureza de seu servio e responsabilidade funcional. Homens devem manter o cabelo e barba bem aparados. Mulheres no devem utilizar maquiagem em excesso, roupas transparentes e curtas. Consulte o procedimento de utilizao de vestimenta no trabalho, na intranet.12.5 Uso do telefoneO telefone um meio de comunicao essencial para as atividades da empresa. atravs do contato telefnico que projetamos ao pblico interno e externo, a imagem e a cultura da empresa refletida na postura daqueles que aqui trabalham. Cortesia, polidez e ateno so muito importantes. Utilize o telefone como instrumento eficaz no seu trabalho, seja claro e objetivo nos seus contatos. O padro de atendimento recomendado pela empresa para atendimento das ligaes externas : nome da empresa e seu nome, se a ligao for interna ser: seu nome e departamento7612.6 Tecnologia da Informao (TI)Os programas de informtica tm proteo legal, havendo a necessidade de licenciamento de utilizao, portanto, a instalao de qualquer programa na sua estao de trabalho deve ser autorizada previamente pela rea de Tecnologia da Informao . No instale jogos no microcomputador da empresa. O equipamento um instrumento de trabalho e deve ser utilizado somente para essa finalidade. Utilize racionalmente os espaos de armazenamento eletrnico sempre que possvel, elimine informaes sem utilidade. Evite trocar e-mail, interno ou externo, sobre assuntos que no estejam relacionados diretamente ao trabalho.12.7 Fase de ExperinciaA admisso de pessoal inicialmente se faz em carter de experincia. Durante este perodo avaliada a adaptao do colaborador ao trabalho, decidindo se depois sobre sua permanncia ou no na empresa.12.8 Frequncia e horrio de trabalhoA empresa estabelece horrio de trabalho dos colaboradores, de acordo com as necessidades do servio e obedecendo as disposies legais. O trabalho realizado em regime de turnos nas unidades onde a atividade for contnua, podendo ocorrer (preferencialmente no 1 dia til da semana) a transferncia do colaborador de um turno para outro. Os colaboradores podem prestar jornadas extraordinrias quando a necessidade assim o exigir. O registro de entrada e sada do servio ser efetuada atravs de crach e biometria, nos relgios eletrnicos instalados prximos dos locais de trabalho e corredores de passagem. Sempre que houver atraso na entrada ou na sada antecipada, no importa o motivo, registre o ponto normalmente.77O registro de freqncia deve ser feito nica e exclusivamente pelo colaborador, atravs de relgio eletrnico, mecnico ou ainda manualmente, na falta dos recursos citados, sem rasuras. O colaborador deve estar presente em seu local de trabalho durante a sua jornada, podendo retirar-se apenas mediante autorizao prvia do seu superior imediato.12.9 AusnciasO colaborador, necessitando ausentar-se de seu trabalho, deve comunicar o fato ao seu superior imediato, com antecedncia, no prprio dia ou prazo mximo de 24 horas aps a ocorrncia. Na impossibilidade do prprio colaborador efetuar a comunicao, esta poder ser efetuada atravs de parentes ou terceiros. As ausncias podem ocorrer por motivos legais, ou particulares podendo ser:12.10 AbonadasSo aquelas ausncias previstas na legislao, convenes e acordos coletivos de trabalho (ex. nascimento de filho, casamento, doao de sangue conforme a lei, etc.), ou por doena quando devidamente atestadas pelo mdico da empresa, por entidades conveniadas ou credenciadas.12.11 JustificadasSo as ausncias descontadas e com abono do descanso semanal remunerado. O colaborador sofre desconto das horas no trabalhadas, mas no perde a remunerao do descanso semanal (DSR).7812.12 InjustificadasSo descontadas as ausncias e o descanso semanal remunerado e influiro na contagem das frias, 13 salrio, e outros planos quando baseados em absentesmo. Alm disso, as ausncias injustificadas podem acarretar sano disciplinar (advertncia, suspenso e demisso por justa causa) para quem as pratica se apurada a m f.12.13 AtrasosEm caso de atrasos, necessrio o preenchimento do formulrio Justificativa de atraso, disponvel em RH, a ser entregue ao superior imediato. Quando ocorrer apenas 1 atraso na semana, no superior a 30 minutos o desconto ser feito automaticamente sem prejuzo do descanso semanal remunerado. Os atrasos influiro no desconto dos planos baseados em absentesmo.12.14 Sadas AntecipadasQuando houver necessidade de ausentar-se da empresa antes do trmino do expediente, o superior imediato dever ser avisado previamente. Esse item tambm influir no desconto dos planos baseados em absentesmo.12.15 Acidente do trabalhoCompete ao colaborador ou na sua impossibilidade, atravs de parentes ou terceiros, informar ao seu superior imediato Servio Mdico do Trabalho da empresa, a ocorrncia de acidente do trabalho ou de trajeto, por ele sofrido, imediatamente aps o ocorrido. O convnio mdico oferecido pela empresa est autorizado a atender o colaborador que sofrer acidente do trabalho.7912.16 Auxlio DoenaO colaborador ingressar no benefcio do INSS denominado Auxlio-Doena, sempre que se afastar do trabalho por motivo de doena, caracterizado por percia mdica, a partir do 16 dia consecutivo de afastamento, conforme estabelecido pela legislao Previdenciria.Obs.: Cabe RH orientar o colaborador e providenciar a documentao necessria para que o mesmo entre em gozo dos benefcios previdencirios. No retorno de qualquer afastamento por motivo de acidente do trabalho ou auxlio doena, antes de apresentar-se para o trabalho, o colaborador dever realizar avaliao mdica no Servio Mdico do Trabalho da empresa.12.17 FriasA empresa concede frias ao colaborador, aps cada perodo de doze meses de vigncia do Contrato de Trabalho. O nmero de dias corridos de frias aps o decurso de um perodo aquisitivo de 30 (trinta) dias, podendo ser reduzido ou cancelado em funo da quantidade de faltas injustificadas.Tabela 5: Direito de FriasAt 05 faltas no perodo aquisitivo 06 a 14 faltas 15 a 23 faltas 24 a 32 faltas Acima de 32 faltaFonte: Flextronics Sorocaba30 dias de frias 24 dias de frias 18 dias de frias 12 dias de frias Perde o direito s friasA empresa concede frias na poca que melhor atenda aos interesses do trabalho, dentro dos doze meses subseqentes ao perodo aquisitivo, da seguinte forma: Em um s perodo;80 Em 2 perodos, um dos quais no pode ser inferior a 10 dias consecutivos, exceo feita aos menores de 18 anos e maiores de 50 anos que tm suas frias concedidas sempre num s perodo. facultado ao colaborador converter em 1/3 (um tero) do perodo de frias a quem tiver direito, em abono pecunirio, equivalente ao valor da remunerao devida nos dias correntes. Por ocasio do gozo das frias, o colaborador far jus ao recebimento do tero constitucional, correspondente 1/3 do seu salrio. Ao colaborador concedido optar pelo recebimento da primeira metade do 13 salrio, por ocasio de suas frias ou conforme firmado no acordo coletivo vigente. O crdito das frias em conta corrente, ser efetuado no mximo 2 (dois) dias antes do incio do perodo de gozo. Em nenhuma hiptese as frias sero indenizadas e o gozo no poder ocorrer em perodo diferente daquele previsto no aviso/recibo de frias.12.18 Alterao de dados cadastraisCabe ao colaborador comunicar rea de Recursos Humanos, sem- pre que houver alterao em seus dados cadastrais, tais como: endereo, nmero de telefone, estado civil, dependentes (incluso, excluso, alterao), nmero de documentos (RG, CPF, CTPS), cursos realizadas, alm de outras informaes que se fizerem necessrias.12.19 Uniformes, EPIs , Armrios , Vestirios e BanheirosA Flextronics fornece gratuitamente uniformes aos colaboradores,bem como todos os equipamentos de proteo individual (EPIS), necessrios ao desempenho das atividades. queles que trabalham na rea de produo, fornecido um avental adequado ao trabalho (avental anti-esttico), leve e confortvel, que deve ser conservado limpo e em boas condies de utilizao, fornecido a cala que no pode ser modificada, mantendo a originalidade. entregue tambm aos colaboradores um calado anti-esttico / calcanheira cujos cuidados para utilizao, manuteno e limpeza devem ser observados. Cabelos cumpridos devem sempre estar presos (coque) quando o colaborador adentrar na rea fabril. Na rea fabril deve ser utilizado calado fechado, as mulheres no devem entrar na rea fabril utilizando sapato com salto ou calado aberto.8112.20 Cuidados com o Calado Antiesttico No pode ser lavado, devendo ser limpo na parte interna com um pano umedecido em gua ou lcool e na parte externa com um pano umedecido em gua com sabo neutro. No deixar o calado exposto ao sol por mais do que 30 minutos. No permitido o uso da capa antiesttica e do calado antiesttico fora das dependncias da empresa. Os armrios so prprios para guardar roupas em ordem e com asseio. necessrio mant-los limpos. O colaborador deve zelar pela ordem e higiene dos vestirios, sanitrios e armrios. permitido que o colaborador possa levar a capa antiesttica e o calado antiesttico para a casa para fazer a limpeza dos mesmos.12.21 FumoO fumo est proibido nos locais de trabalho, banheiros, salas de treinamento, restaurante, etc. O ato de fumar deve ser realizado do lado de fora do prdio, ao ar livre, sem, contudo atirar/jogar pontas de cigarros nos gramados, nas passarelas, ruas, caladas e cestos de lixo no destinados a esse fim. Os colaboradores da produo no esto autorizados a se ausentar do posto de trabalho, para fumar, considerando-se necessidade de se assegurar, ao mximo, a presena de cada um, em todos os postos de trabalho, por todo o tempo de produo, exigida num processo de produo seriada.12.22 Medidas disciplinaresNa transgresso de normas ou de obrigaes prprias do contrato de trabalho, o colaborador fica sujeito a medidas disciplinares, conforme estabelecido em norma especfica. Sendo que:82Quando a medida disciplinar for suspenso, o colaborador no recebe salrio ou outras vantagens, durante o perodo de durao da medida.Tabela 6: Medidas Disciplinares1 ocorrncia 2 ocorrncia 3 ocorrncia 4 ocorrncia 5 ocorrnciaAdvertncia verbal Advertncia escrita Suspenso de um dia Suspenso de trs dias Suspenso de cinco dias. (Podendo a levar a resciso contratual)Fonte: Flextronics Sorocaba12.23 A Resciso Contratual pode Ocorrer Por trmino de prazo do contrato de trabalho; A pedido do colaborador; Por deliberao da empresa. prerrogativa da empresa liberar ou no o cumprimento do Aviso Prvio de 30 (trinta) dias. Os colaboradores desligados devem passar pelo roteiro de desligamento iniciando pela unidade de Recursos Humanos. Os motivos para a dispensa por justa causa so aqueles descritos no artigo 482 da CLT. Ao colaborador vedada a prtica de quaisquer das aes abaixo discriminadas, cujo descumprimento pode acarretar a aplicao de medidas disciplinares ou a resciso do contrato de trabalho: Marcar o ponto de outros ou consentir que marquem o seu; Ausentar-se do servio durante o expediente, sem autorizao do superior imediato; Divulgar informaes sigilosas ou privativas da empresa a elementos estranhos, sem autorizao expressa; Usar termos ou ter atitudes desrespeitosas nas dependncias da empresa, nos nibus fretados ou fora destes, quando em servio; Fumar em locais expressamente proibidos pela empresa;83 Ingerir ou fazer uso de substncias que alteram o controle prprio das faculdades fsicas e mentais, dentro da empresa, nos nibus fretados ou a servio desta; Deixar de usar Equipamento de Proteo Individual (EPI) e Equipamento de Proteo Coletiva (EPC); Conduzir veculo da empresa sem autorizao ou sem habilitao; Recusar-se a fazer, quando convocado, os exames mdicos peridicos; Praticar qualquer ato ou ter postura que ponha em risco o patrimnio ou a operacionalizao da empresa; Promover ou participar de propaganda poltica dentro das dependncias da empresa, nos nibus fretados ou fora destes, quando em servio; Praticar quaisquer atividades que possam comprometer o conceito da Organizao e de seus colaboradores; Provocar ou participar de brigas e discusses que atentem fsica ou moralmente contra colegas, superiores hierrquicos ou terceiros, quando no recinto de trabalho, nos nibus fretados, nas proximidades da empresa ou ainda quando a estiver representando ou em qualquer local e circunstncias cujos presentes mantm estreita relao com o servio; Retirar das dependncias da empresa, sem a devida autorizao, qualquer documento ou objeto pertencente mesma; Servir-se de instalaes, equipamentos, materiais e impressos da empresa, para assuntos estranhos ao servio ou que tragam benefcios exclusivamente pessoais; Promover reunies no relacionadas ao trabalho seja a que ttulo for, dentro ou fora do expediente, nas dependncias da empresa, nos nibus fretados, sem autorizao do superior imediato; Valer-se do cargo para tirar proveito pessoal em detrimento da dignidade da funo ou do conceito da empresa; Fazer emprstimos, praticar a usura em qualquer de suas formas ou propiciar facilidades para que terceiros o faam, nas dependncias da empresa ou nos nibus fretados; Utilizar os recursos da empresa com assuntos pessoais. Portanto, durante o expediente de trabalho, ningum poder realizar servios de natureza pessoal; Aplicar irregularmente o dinheiro da empresa, em funo do cargo ocupado ou em razo de incumbncias especiais; Controlar o capital, participar da gerncia ou manter quaisquer vnculos profissionais com organizaes que sejam fornecedoras ou prestem servios de qualquer natureza 84empresa, ou ainda, participar direta ou indiretamente na prestao de servios a terceiros na rea de atuao da empresa; Trazer ou portar, quando em servio, armas de fogo ou qualquer objeto ou substncia capaz de por em risco a integridade dos colaboradores e clientes, com exceo daqueles colaboradores que utilizem tais instrumentos, materiais, em decorrncia de suas funes. Adotar qualquer comportamento que promova a discriminao por raa, cor, religio, sexo, idade, deficincia fsica ou nacionalidade; Praticar transaes comerciais de qualquer natureza ou proporcionar facilidades para que terceiros as pratiquem, nas dependncias da empresa ou nos nibus fretados; Praticar, participar ou promover, nas dependncias da empresa ou nos nibus fretados, qualquer tipo de jogo de azar. permitido jogar nos quiosques, exceto jogos que envolvam dinheiro ou qualquer outra espcie; Fazer ou participar, nas dependncias da empresa atravs da Intranet ou nos nibus fretado, de qualquer tipo de propaganda gratuita ou remunerada, sem autorizao da Presidncia; Faltar ao trabalho abusivamente sem justificativa; Adotar postura inadequada ao local de trabalho, tais como: no sentar corretamente, participar de conversas no inerentes ao trabalho, consumir qualquer tipo de alimento etc.; Permanecer por tempo excessivo nos vestirios sem motivo justificado, tais como: dormir, consumir alimentos etc.; Sair do restaurante ou das copas com qualquer alimento. Vestir-se inadequadamente ao ambiente de trabalho. Adentrar as instalaes da empresa com roupas esportivas como: shorts, bermuda, camiseta regata, sunga e assemelhados; Ter parentes sob sua subordinao imediata ou mediata.12.24 Regras Gerais Fora do horrio normal de trabalho, bem como nas frias, s ser permitida a entrada dos colaboradores mediante autorizao do Superior Imediato e RH; Os telefonemas para os colaboradores da produo devero ser anotados e posteriormente repassados, de forma a evitar a interrupo do processo produtivo;85 Quando existir a necessidade de entrada ou sada de objetos particulares dever ser apresentada por SMA&S uma autorizao de trnsito de materiais particulares na qual se especificam as reas de circulao autorizadas; A entrada de malas, caixas, produtos, eletrnicos, mquinas fotogrficas, disquetes ou cmeras s sero permitidas mediante a autorizao da Diretoria envolvida e da Segurana Patrimonial.12.25 Deveres do colaborador Portar visivelmente a identidade funcional (Crach) sempre que se encontrar nas dependncias da Empresa ou a servio desta; Ser pontual e assduo; Aplicar-se no seu trabalho, executando-o conforme as Normas de Segurana previstas e dentro dos padres de quantidade e qualidade estabelecidos pela Empresa, e respeitada a Legislao Trabalhista; Respeitar a Hierarquia Organizacional da Empresa; Comparecer ao trabalho convenientemente trajado e, quando a atividade assim exigir, devidamente uniformizado; Tratar com respeito os colegas e superiores contribuindo para um ambiente de trabalho salutar; Atender com solicitude e presteza todos os clientes e fornecedores da Empresa, tratando-os com a mxima cortesia; Atender convocaes para servios extraordinrios, quando a necessidade do trabalho assim o exigir; Zelar pela conservao de instalaes, equipamentos, veculos, materiais e demais bens mveis sob sua responsabilidade, comunicando prontamente seu superior imediato, as anormalidades que notar; Contribuir com a manuteno da higiene e limpeza das dependncias da Empresa e organizao do seu ambiente de trabalho; No deixar o local de trabalho antes do termino do seu turno, tratando-se de colaboradores da Produo; Aguardar prximo ao posto de trabalho, na entrada de turnos;86 Adotar, no desempenho de suas atividades, atitudes prevencionistas que evitem a si prprio, a colegas e/ou terceiros, riscos de Acidente de Trabalho, comunicando ao seu superior imediato todo e qualquer ato ou condio insegura que possa vir a causar acidente; Notificar a Empresa, atravs do Ambulatrio Mdico, quando for portador ou tiver tido contato com portador de doena infecto-contagiosa; Acatar as orientaes e convocaes das aes de segurana para situaes emergenciais. Usar os Equipamentos de Proteo Individual (EPI) e de Proteo Coletiva (EPC) especificados e nas situaes previstas pela Empresa; Responder e indenizar a Empresa por eventuais prejuzos que venha a causar, por ao culposa ou dolosa, a quaisquer bens ou documentos sob sua guarda, por sonegao, danificao ou extravio; Acatar as normas legais e administrativas; Participar de grupos de trabalho com a finalidade de colaborar para as solues desejadas.13 AVALIAO DE DESEMPENHOA Avaliao de Desempenho uma ferramenta de gesto e de desenvolvimento de pessoas, que visa avaliar os resultados das metas estabelecidas, as competncias tcnicas do colaborador, as caractersticas de comportamentos e valores de acordo com a empresa e os resultados do Plano de Desenvolvimento Individual atual e a definio de um novo Plano de Desenvolvimento Individual para o prximo perodo de Avaliao. Para os elegveis ao FlexTalent, obrigatrio o preenchimento de todas as sees da Avaliao de Desempenho, inclusive o Plano de Desenvolvimento para que o progresso seja acompanhado durante o prximo ano fiscal.13.1 ObjetivoOrientar avaliadores em como fazer a Avaliao de Desempenho (Performance Appraisal) na ferramenta FlexTalent.8713.2 Campo de AplicaoAplica-se a todos os colaboradores e os indicados pelo Gestor da rea.13.3 Responsabilidades imediato; Promover os treinamentos e suporte necessrio para os Avaliadores eAvaliados durante o Processo de Avaliao; Informar os elegveis e seus superiores os prazos definidos pelo site; Emitir os relatrios de acompanhamento do processo durante o perodo deAvaliao de Desempenho; Manter este documento atualizado; Colaboradores Elegveis Grade 21 e acima e/ou indicados pelos gestores; Atualizar e encerrar o progresso das metas definidas na Ferramenta FlexTalent; Participar da Discusso sobre a Avaliao de Desempenho com seu superiorFazer os comentrios que se julgue necessrio quanto a concordncia ou no docontedo da avaliao EMPLOYEE COMMENTS; Assinar eletronicamente o documento de Avaliao SIGN OFF.13.4 Gestores das reas Garantir que o processo seja seguido de acordo com os treinamentos e materialde apoio desenvolvido pelo Talent Management do site; Instruir todos os colaboradores com todas as clausulas deste procedimento; Preencher todas as sees da Avaliao de; Promover a discusso da Avaliao de Desempenho; Respeitar os prazos definidos e informados pelo Talent Management do site.8813.5 ProcedimentoPesos a ponderao de peso de cada seo definida da seguinte forma:Tabela 7: Avaliao de MeritocraciaMetas e Resultados Competncias e Responsabilidades Cultura ( Caractersticas de lideranas e valores) TOTALFonte: Flextronics Sorocaba60% 10% 30% 100%Classificao cada item da avaliao deve ser classificado de acordo com a tabela abaixo:Tabela 8: Avaliao de Desempenho Nvel de desempenho Percentual de indivduos que normalmente recebem esta avaliaoPontuao 5DefinioExcepcional4Recomendvel3Completamente Eficaz2Oportunidade de Desenvolvimento1InsatisfatrioDesempenho excede alm das expectativas e requisitos do cargo Desempenho excede as expectativas e requisitos do cargo. Consistentemente atinge todas as expectativas, medies, e metas para o objetivo. Desempenho atinge algumas, mas no todas as expectativas, medies, e metas para o objetivo. O desempenho est abaixo do nvel mnimo aceitvel e no atinge as expectativas e requisitos do cargo.5% - mximo20 a 30%50 a 60%10 a 15%2 a 5%Fonte: Flextronics Sorocaba89Etapas da Avaliao, a avaliao iniciada pelo superior imediato seguindo as seguintes sees:Tabela 9: Etapas da AvaliaoSeo I Seo II Seo IIIA Seo IIIB Seo IV Discusso Seo V Employee Sign off Manager Sign offFonte: Flextronics SorocabaGoals & Results = Metas e Resultados Job Skills = Habilidades e Competncias Comportamento: Caractersticas de Liderana Comportamento: Valores Flextronics Treinamento e Planos de Desenvolvimento Superior imediato discute a Avaliao com o Avaliado Comentrios do Colaborador Assinatura eletrnica do Colaborador Assinatura eletrnica do Superior Imediato13.6 Metas e ResultadosAo final de cada ano fiscal o colaborador dever atualizar e finalizar o progresso de suas metas. Ao acessar a Seo 1, o superior imediato dever incluir as metas dos resultados e avaliar cada meta classificando-as e justicando suas notas.13.7 Habilidades e Competncias (Job Skills)NestaseodaAvaliaooSuperiorImediatodeverincluircincocompetncias/habilidades tcnicas relacionadas com o cargo/funo que o colaborador desempenha e pontu-las de maneira adequada.13.8 Comportamento Caractersticas de Liderana e Valores FlextronicsNas sees IIIA e IIIB sero avaliados os comportamentos do colaborador. Cada item ser pontuado e uma justificativa das pontuaes ser includo na ltima questo de cada uma das sees.9013.9 Sugestes de Treinamento e Planos de DesenvolvimentoCabe ao superior imediato a responsabilidade de incluir nessa seo as sugestes. Sugestes de Treinamentos e definio do Plano de Desenvolvimento Individual que contribuam para o crescimento profissional do colaborador com intuito de suprir suas deficincias tcnicas e comportamentais.13.10 Discusso da Avaliao mandatrio que o superior imediato imprima o documento de Avaliao e promova a discusso de feedback com o colaborador. durante a sesso de feedback que o superior imediato vai justificar as notas dadas na avaliao e ter a oportunidade de ouvir os comentrios do seu colaborador. Durante a sesso de feedback as Metas e o Plano de Desenvolvimento Individual para o prximo ano sero discutidos.13.11 Comentrio do ColaboradorLogo aps a seo de feedback o superior imediato submete a avaliao para o colaborador que por sua vez responsvel em adicionar seus comentrios com relao a sua avaliao. Todas as informaes nesta seo no podero ser alteradas uma vez que o colaborador far a assinatura eletrnica em seguida.13.12 Sign OffA partir do momento que o colaborador adicionar seu comentrio poder fazer a assinatura eletrnica do documento e logo aps ser a vez do superior imediato. Submetida as duas assinaturas o processo de Avaliao est encerrado.9113.13 Prazo de Trmino da AvaliaoO prazo de finalizao das Avaliaes de Desempenho ser divulgado pelo RH e seguir o calendrio Corporativo de cada ano fiscal.13.14 AvaliadoresGestores que no acompanharam o desempenho do colaborador durante o ano todo dever adicionar o gestor anterior como co-planner no incio da Avaliao. Caso o gestor anterior no esteja mais na empresa, ser necessrio o colaborador realizar sua Auto Avaliao em Formulrio prprio disponvel NO Flex U referente ao perodo de Avaliao. O gestor atual dever incluir como co-planner um outro Gestor ou uma outra pessoas de nvel hierrquico maior que tenha conhecimento sobre suas atividades e desempenho do avaliado e possa realizar a avaliao de maneira justa e coerente. Em caso do avaliado ser um Gestor, cabe ao Gestor atual solicitar o preenchimento da Auto Avaliao e Incluso de uma Auto Classificao (de 01 a 05) e incluir como co-planner um outro gestor de um nvel superior na hierarquia para que participe da Avaliao, na falta de um outro gestor o atual responsvel pela Avaliao e dever preench-la de maneira justa e coerente. Outros casos que o Avaliador no est mais na empresa, o Gestor atual poder incluir qualquer pessoa como co-planner desde que tenha conhecimento sobre as atividades e desempenho do avaliado.13.15 Resultados da AvaliaoOs resultados da avaliao sero conduzidos de acordo com a pontuao obtida nas avaliaes:92Tabela 10: Resultados da Avaliao Pontuaes 5 Nvel de Desempenho Excepcional Definio Desempenho alm das expectativas e requisitos do cargo. Desempenho excede as expectativas e requisitos do cargo. Consistentemente atinge todas as expectativas, medies, e metas para o objetivo. Desempenho atinge algumas, mas no todas expectativas, medies, e metas para o objetivo. O desempenho est abaixo do nvel mnimo aceitvel e no atinge as expectativas e requisitos do cargo. Ao Colaborador ELEGVEL para participar em Recrutamento Interno, Promoo e Aumento de Salrio Colaborador ELEGVEL para participar em Recrutamento Interno, Promoo e Aumento de Salrio Colaborador ELEGVEL para participar em Recrutamento Interno, Promoo e Aumento de Salrio4Recomendvel3Completamente Eficaz2Oportunidade de Desenvolvimento1InsatisfatrioColaborador NO ELEGVEL para participar em Recrutamento Interno, Promoo, Aumento de Salrio.Obrigatrio Plano de Recuperao de Performance com prazo de reviso dos resultados em 6 meses Colaborador NO ELEGVEL para participar em Recrutamento Interno, Promoo, Aumento de Salrio. Obrigatrio Plano de Recuperao de Performance com prazo de reviso dos resultados em 6 mesesFonte: Flextronics Sorocaba13.16 Plano de Recuperao de PerformancePara os colaboradores com pontuao menor que 3 ser obrigatrio a utilizao do Plano de Recuperao de Performance que tem por finalidade dar a oportunidade do colaborador recuperar seu desempenho durante um perodo de 6 meses onde passar novamente por uma Avaliao.14 CULTURAA Flextronics uma empresa de propores ilimitadas baseada num sistema de execuo consistente, onde as pessoas fazem a diferena. Temos como valores fundamentais: Colaborao intensa atravs do trabalho em time;93 Paixo em servir o cliente atendendo sempre com eficcia e estudando os melhores negcios para que possam competir com sucesso no mercado em que atuam; Execuo consistente gil e disciplinada, aplicando as estratgias, avaliando as alternativas e agindo sempre com rapidez; Comprometimento para melhoria contnua, assegurando atravs do comprometimento pessoal a realizao com excelncia em todas as tarefas; Busca incansvel pela vitria no aceitando o segundo lugar, levando a cultura de vencer todos os dias, atravs das palavras e aes; Manter programa de treinamento que habilite o colaborador ao melhor desempenho de suas atribuies atuais e futuras, contribuindo para o seu aperfeioamento profissional e pessoal; Realocar o colaborador, quando possvel, em outras atividades conforme suas qualificaes pessoais e profissionais, procurando compatibilizar necessidadesorganizacionais e individuais; Preservar a sade dos colaboradores, em todos os nveis funcionais, de acordo com as normas aplicveis e utilizando-se dos recursos existentes; Atuar junto todos os colaboradores que tiverem sua capacidade laborativa diminuda, objetivando sua reintegrao em atribuies mais condizentes com suas condies; Promover a busca constante da melhoria da qualidade de vida no trabalho.15 PLANO DE CARREIRA15.1 ObjetivoEstabelecer regras, procedimentos e responsabilidades para garantir o cumprimento do Plano de Carreira nas reas de Operaes e Almoxarifado criando condies para melhor aproveitamento dos recursos humanos da empresa, atravs de uma Poltica Salarial que seja norteada pelas diretrizes de equilbrio interno e externo.9415.2 Comit de Validao (Materiais, Operaes, Recursos Humanos e Engenharia) plano.Criao de novos postos de trabalho; Avaliar a complexidade dos postos para definio dos cargos; Definir dos requisitos (treinamentos, experincia etc.); Definir da quantidade de pessoas para cada cargo; Revisar o Plano de Carreira semestralmente; Realizar auditorias mensais para garantir o cumprimento dos requisitos do15.3 Do Gestor seu cargo; Analisar e avaliar o desempenho individual; Garantir o cumprimento das regras, procedimentos e responsabilidades doPlano de Carreira; Assegurar que cada colaborador estar no posto de trabalho correspondente aoAnalisar o perfil de seu time, sempre que surgir uma nova vaga dentro de suarea e aps esta anlise, considerando os requisitos do Plano de Carreira, definir se a nova vaga ser fechada como promoo ou atravs de recrutamento interno; Incentivar e liberar seus colaboradores a participar dos treinamentosdisponveis para atender o plano de carreira; Sempre que houver alterao de posto de trabalho, o gestor dever comunicarantecipadamente o suporte da rea, para que possam ser tomadas as devidas providncias.15.4 De Recursos Humanos Avaliar, revisar e atualizar esta poltica; Criar (em parceria com o time de Engenharia Avanada) e disponibilizar todosos treinamentos para atender os requisitos deste plano;95Conferir os requisitos do Plano de Carreira para todas as promoes ouRecrutamentos Internos, antes de efetuar a alterao de cargo e salrio.15.5 Regras para Promoo foi aberta. efetivada. Existir a vaga no posto de trabalho. Para concesso da promoo o colaborador deve atuar na rea em que a vagaPara concesso da promoo o colaborador deve atender todos os requisitos docargo: Formao, experincia e treinamentos. Conforme caminho: S:\T&D\Plano de Carreira O colaborador deve ter as duas ultimas avaliaes de desempenho maior ouigual a trs. Conforme OPP-01033 - Avaliao de Desempenho. Se no houver candidatos preparados na rea, a vaga ser aberta pararecrutamento interno. Se no houver candidatos aprovados em recrutamento interno a vaga seraberta para recrutamento externo. O colaborador que passar em recrutamento interno passar por um perodo deexperincia durante trs meses, somente aps esse perodo a alterao de cargo e salrio serSe o colaborador aprovado no tiver o desempenho esperado no novo posto detrabalho, ele poder voltar ao posto anterior, desde que exista a vaga. Os colaboradores contratados como temporrios s podero ocupar postos detrabalho nvel I.96Grfico 3: Evoluo Funcional da ProduoFonte: Flextronics Sorocaba.97Grfico 4: Evoluo Funcional do AlmoxarifadoFonte: Flextronics Sorocaba9816POLTICA SALARIAL16.1 ObjetivoEstabelecer normas, procedimentos e responsabilidades para munir a organizao de instrumentos que facilitem Diretores e Gerentes a administrar os salrios de seus colaboradores de forma justa e adequada Estrutura de Cargos e Salrios. 16.2 Campo de AplicaoTodas as alteraes salariais dos colaboradores da Flextronics.16.3 Responsabilidades:a) Do Gestor Analisar o Skill Matrix; Avaliar e analisar o desempenho individual; Propor alterao salarial e/ou funcional individual; Planejar anualmente os aumentos salariais individuais.b) Da Diretoria promoo; realizadas. c) De Recursos Humanos Aprovar a reviso anual das Estruturas de Cargos e Salrios da Empresa; Aprovar as alteraes salariais e/ ou funcionais individuais; Assegurar que todos os colaboradores tenham suas avaliaes de desempenhoAprovar verba anual a ser aplicada para os aumentos por mrito e por99 Definir junto diretoria e propor Presidncia aprovao de verba anual a seraplicada para os aumentos por mrito e por promoo; Propor a reviso geral das Estruturas de Cargos e Salrios da Empresa; Analisar e emitir parecer de toda alterao funcional e/ ou salarial; Definir tabela salarial; Avaliar, revisar e atualizar esta poltica.16.4 Conceitos TcnicosFuno: o conjunto de tarefas ordenadas com uma finalidade especfica. Cargo: o conjunto de todas as funes exercidas. Salrio: a expresso monetria do cargo, cujo valor determinado buscando a consistncia interna com os demais cargos da Empresa e compatvel com a realidade externa do mercado. Estrutura de Cargos: a maneira pela qual os cargos esto organizados e classificados hierarquicamente, considerando o grau de importncia e a sua posio relativa com os demais cargos da estrutura. Estrutura de Salrios: a forma de mensurao ou atribuio de valores que exprime monetariamente, atravs de faixas salariais, a Estrutura de Cargos. Grupo Salarial: o nvel que congrega o conjunto de cargos equivalentes. Faixa Salarial: o conjunto de valores com determinada amplitude que exprime monetariamente o Grupo Salarial. Descrio de Cargos: o documento escrito que identifica, detalha e define um cargo em termos de responsabilidades, desafios e outras especificaes. Maturidade no Cargo: a classificao dada ao cargo de acordo com a experincia e habilidade profissional dividida em trs nveis: Jnior: colaborador em incio de carreira com poucos conhecimentos dasfunes do cargo; Pleno: colaborador com slidos conhecimentos das funes a serem exercidas; Snior: colaborador com conhecimentos de funes de mais complexidade edomnio das atividades do cargo, podendo exercer coordenao tcnica sobre os demais.10017SALRIO ADMISSIONALO Salrio Admissional deve corresponder ao valor mnimo da faixa salarial do respectivo grupo ao qual o cargo est classificado, observando-se a consistncia interna dos salrios dos demais ocupantes do mesmo cargo.17.1 Reajuste Salarial Coletivo o aumento salarial concedido a todos os colaboradores em virtude de conveno coletiva, acordo coletivo, antecipaes aos acordos coletivos, aumentos coletivos espontneos e outros de ordem legal.17.2 Aumento por Mrito diferenciado; o aumento salarial concedido a colaboradores com desempenho destacado ouO aumento por Mrito possibilita a movimentao do colaborador dentro dafaixa salarial. Esta movimentao ser justificada atravs da Avaliao de Desempenho (Flextalent) e do cumprimento do Skill Matrix; individuais. A porcentagem mxima a ser aplicada ser 10%. Para situaes onde o salrio esteja prximo em 10% do mximo da faixa docargo, deve ser aplicado o lump-sun merit; Os aumentos por mrito sero concedidos sempre no ms de julho de cada ano. A aplicao do aumento por mrito est sujeita existncia de verba anualpreviamente aprovada. A verba no cumulativa de um ano para outro. Para aumento por mrito a exigncia que o colaborador tenha atingido nomnimo nota 3 na avaliao de performance e ter cumprido os planos de desenvolvimentos10117.3 Aumento por Promoo a ascenso entre mesmos cargos (Jr, Pl e Sr) na carreira do colaborador ou aum cargo de maior responsabilidade e complexidade do que o atualmente ocupado. Esta ascenso se d pela mudana nas atividades desempenhadas pelo colaborador e ser demonstrada atravs da Descrio de Cargo. Cargos; Criao de cargos decorrente de reestruturao organizacional. A porcentagem a ser aplicada ser aquela correspondente ao % exato para As promoes ficam condicionadas : Existncia de nova vaga aprovada, planejada ou no, que venha a ser ocupadapor aproveitamento interno; Existncia de vaga, por substituio; Anlise da Descrio de Cargos, desde que constatada que as funesefetivamente exercidas sejam condizentes com outro cargo de maior nvel na Estrutura dealcanar o ponto mnimo da faixa do novo cargo. No h prazo de carncia para aumentos por promoo. O aumento por promoo ser de 15%. Para atingir o valor mnimo da faixasalarial do novo cargo a percentagem mxima a aplicar ser de 25%. Quando o aumento concedido por promoo (solicitao da rea/recrutamentointerno) para atingir o ponto mnimo exato da faixa salarial for maior que 25%, aplicar a diferena em 2 passos, com intervalo mnimo de 60 (sessenta) dias entre eles e preferencialmente que esses passos sejam eqitativos. ponto mdio. Se com a reduo para o ponto mdio o aumento for menor que 10% devem ser Se com o aumento de 15% o salrio ultrapassar o ponto mdio da faixa salarialdo novo cargo, o aumento ser correspondente ao percentual exato para o salrio atingir ogarantidos os 10%. Nas promoes entre mesmos cargos na carreira Junior, Pleno e Snior, devem ser observadas as condies estabelecidas no Plano de Ascenso Profissional, a saber: Que o ocupante tenha as competncias requeridas para o cargo a ser ocupado; Que haja vaga para o cargo a ser ocupado;102 novo cargo.Que o ocupante passe a exercer ou j esteja exercendo as funes prprias doOBS.: Nas ascenses na carreira JR, PL e SR observar os seguintes prazos mnimos: individuais.Para o nvel JR: 12 meses como Estagirio ou Auxiliar; Para o nvel PL: 12 meses como Jnior; Para o nvel SR: 12 meses como Pleno A aplicao do aumento por promoo est sujeita existncia de verba anualpreviamente aprovada. A verba no cumulativa de um ano para outro. Para aumento por mrito a exigncia que o colaborador tenha atingido nomnimo nota 3 na avaliao de performance e ter cumprido os planos de desenvolvimentos17.4 Aumento por Enquadramento o atual. faixa salarial. decorrente da alterao do valor das faixas salariais, em funo de mudanasna Estrutura Salarial da empresa ou por reclassificao do cargo em grupo salarial maior que o aumento salarial concedido para reabilitar ao salrio sua posio relativa No h carncia para a concesso de aumentos por enquadramento e aporcentagem a ser aplicada ser aquela correspondente ao % exato para se alcanar o valor mnimo da faixa do cargo.17.5 ConcessoPara qualquer alterao Salarial e de Cargo, o Gestor dever preencher oformulrio MOP com sua proposta, encaminhar Recursos Humanos que far a anlise da solicitao de acordo com os conceitos tcnicos acima, a avaliao de desempenho e o Skill Matrix e posteriormente retornar ao Gestor para sua aprovao e a de seu Superior Imediato.103 A MOP dever estar devidamente aprovada e devolvida RH at o dia 15 decada ms para respeitar o cronograma de processamento da Folha de Pagamento. Somente aps o processamento em folha, Recursos Humanos enviar para cadaGestor a Carta de Comunicao de Aumento Individual de Salrio que permita ao gestor comunicar o colaborador beneficiado.17.6 Processo de Assinatura para Aprovao de Aumentos IDL Promoo ou MritoGlobal Operations e SHARE salrios). Gerente, Diretor, General Manager ( Segmento ), VP Operaes, PresidenteGlobal de Operaes,RH (cargos e salrios). Infraestrutura Para aumentos abaixo de 10% - Gerente, Diretor, HR Business Partner,General Manager ( Segmento), RH cargos e salrios. Para aumentos acima de 10% - Gerente, Diretor, HR Business Partner, GeneralManager ( Segmento ), VP Operaes, Presidente Global de Operaes RH (cargos e17.7 Processo de Assinatura para Aprovao de Aumentos DL Promoo ou MritoAumentos DL Gerente, Diretor, Presidente, (RH cargos e salrios).18INSTRUO DE SKILL MATRIX( MATRIZ DE HABILIDADES)18.1 ObjetivoDefinir os requisitos e treinamentos para a montagem do Skill Matrix do colaborador.10418.2 Campo de AplicaoAplica-se a todos os colaboradores da Flextronics e terceiros residentes. 18.3 Cuidados e SeguranaGarantir que os colaboradores da Flextronics atuem em suas respectivas atividades, com todos os treinamentos exigidos a sua funo ou experincia anterior necessria de acordo com o tipo de atividade.18.4 Responsabilidadesa) Gerncia, superviso de cada rea e gestores de terceiros residentes: Elaborar o perfil de treinamento/habilitao necessria para a realizao dasatividades do posto de trabalho; Avaliar a habilitao atual, comparando com o perfil necessrio estabelecendoas necessidades de treinamento; Assegurar a participao dos colaboradores nos eventos de treinamento parahabilit-los, conforme a Descrio de Cargo da atividade; Assegurar a atualizao e manuteno dos registros do quadro decolaboradores e relatrios de Skill Matrix.Cada gerncia dever identificar e formalizar junto ao RH/Treinamento, a pessoa que ser responsvel em criar e fazer a manuteno do Skill Matrix de sua rea, essa formalizao dever ser feita via e-mail e se for necessrio, a rea poder indicar outra pessoa, uma vez que tambm seja feita essa formalizao. (No aplicado Masa Electronics, pois o controle do Skill Matrix todo feito pelo RH) Todas as pessoas identificadas para ser responsvel pela manuteno do Skill Matrix em sua rea recebero um treinamento ministrado pelo RH/Treinamento, para que possa se adequar ao preenchimento do Skill de sua rea, ou seja, a pessoa indicada pelo gestor da rea,105ser treinada e tambm ser a pessoa que receber as auditorias internas e externas em sua rea. (No aplicado Masa Electronics pois o controle do Skill Matrix todo feito pelo RH). O treinamento para criao e manuteno do Skill Matrix, ser de acordo com o cronograma interno de treinamentos da rea RH/Treinamento, assim que esse treinamento estiver planejado, a rea RH/Treinamento ir formalizar um e-mail ao gerentes/supervisores de rea, para que os mesmos indiquem as pessoas responsveis por Skill em sua rea, e caso no tenham essa pessoa podero indicar. (No aplicado Masa Electronics pois o controle do Skill Matrix todo feito pelo RH). Fica formalizado que rea RH/Treinamento responsvel por treinar as pessoas indicadas pelas reas para manter seu Skill sempre atualizado, bem como dar todo suporte as reas como: Suporte na estruturao do Skill e envio de relatrios por centro de custos e/ou por funcionrios (os mesmos retirados do Presence System). (No aplicado Masa Electronics, pois o controle do Skill Matrix todo feito pelo RH). Nas auditorias internas e externas nas reas, caso o Skill Matrix venha a ser auditada, a RNC/RAP dever ser da rea auditada, uma vez que RH/Treinamento rea suporte e no responsvel pelo o referido Skill. (No aplicado Masa Electronics pois o controle do Skill Matrix todo feito pelo RH)18.5 Procedimentos mandatria a participao de todos os colaboradores da Flextronics e seus terceiros residentes nos treinamentos mandatrios, todos so ministrados na integrao, os mesmos so encontrados nos formulrios do Skill como Bsico Integrao. Os tcnicos, engenheiros, lderes, supervisores e coordenadores que, em suas atividades, possuem impacto direto na conformidade dos produtos manufaturados pela Flextronics devem, em adio ao item 6.1, realizar os treinamentos de CEP/Cp/Cpk, MASP/8D, Ao Corretiva(5D-RNC) e Preventiva , FMEA e MSD. Program Manager devero realizar o treinamento de RoHS Customer Interface e Incoming de RoHS SQE.106Na estrutura atual da Flextronics, os colaboradores que possuem impacto direto na conformidade dos produtos so aqueles que trabalham nos processos de: Qualidade de fornecedor e Inspeo de Recebimento, Manufatura, Auditoria e controle de qualidade, Administrao de Pedidos, Customizao, Embarques, Ps vendas, Repair Center, Manuteno Predial, Recebimento e estoque, Preparao e Pr-forma de Componentes, Engenharias de Produto, Processo, Testes, Projetos (NPI/TPI) e Qualidade e Sistema da Qualidade. Obs.: Os estagirios e terceiros que atendam aos requisitos acima devem, tambm, realizar os treinamentos. Em atendimento ao Plano de Carreira Operacional, mandatrio que os operadores em todos os seus nveis, coordenadores, coordenadores snior e supervisores, realizem os treinamentos descritos nos documentos disponveis no Drive:Share atravs do caminho: S:\T&D\Plano de Carreira. E para a rea de Warehouse e Supermercado, todos os nveis de auxiliar de almoxarifado, auxiliar de inventrio, almoxarifes, coordenadores, coordenadores snior e supervisores realizem os treinamentos descritos nos documentos disponveis no Drive:Share atravs do caminho: S:\T&D\Plano de Carreira.Abaixo, se encontra um detalhamento das funes executadas e sua correlao com os treinamentos oferecidos.Tabela11: Funes de TreinamentosMSD FMEACEP-CP & CPKMASP5s e ESD IntegraoColaboradores que em suas atividades planejam,compram,controlam e criam infra-estrutura de gerenciamento de componentes MSD Colaboradores que participam da Analise Preventiva de Falhas, ou seja , antes do inicio da produo ou antes do produto virar corrente. Colaboradores que realizam analise de indicadores de qualidade corporativos e exigidos por cliente que devem ser aplicveis as tcnicas ministradas nestes Colaboradores que participam de reunies que analisam dados que tenham impacto na qualidade do produto e aos que aplicam aes corretivas e preventivas dos indicadores da qualidade,corporativos e exigidos pelos clientes. Todos novos colaboradores107RoHS Integrao RoHS Costumers Interface RoHS SQE OHS FBP RHS500Todos novos colaboradores Somente para PMS com conta local Engenharia de qualidade e inspetores do Incoming Segurana ocupacionalRoHS & Green Partner p Compradores e engenharias. Compras e Engenharia IPC-A-610 WORKMANSHIP IPC7711( Rework) IPC7721(Repair) IPC-A610 Especialistas Operadores de placas , lideres, supervisores e demais colaboradores de SMT e indicados pela gerencia de cada engenharia Engenheiro de processo, tcnico de processo, lidere de reparo, reparadores e indicados pela gerencia de cada Engenharia e ou de Produo. Colaboradores da Engenharia, lideres e Supervisores indicados pela gerencia de manufatura.Colaboradores da Engenharia de Processos, Produtos,Testes e Qualidade indicados pelas respectivas gerencias. Todos colaboradores.Responsabilidade Ambiental e Social Corp.Flexpledge e Cdigo de tica e Conduta Poltica de Sade e Todos colaboradores Segurana Ocupacional *Lean Level 1 ** Lean Level 2 Lean Basic 1Todos colaboradores indiretosTodos colaboradoresTodos os diretores, gerentes, supervisores de Supply Chain Security warehouse,todos os colaboradores do General Awareness Recebimento,Expedio,Logstica,RH E Loss Prevetion.Fonte : Flextronics Sorocaba* Guia de Kaizen, Scoring 7Ways/5Whys/Golf, VSM, Trabalho Padro, Combinao de Trabalho Padro Folha, Takt Time, Supermercado Estudo Kaizen.** Bsico magra 2, 3P, Design Cell, Puxe Sistema de Produo, Trabalho de nivelamento de carga, Jidoka, Basic108Flow, Inventrio Plano Pacote de Seqenciamento, gua Strider, Kanban, Intersite Pull / Regras de Ouro,Controle, MSCC / VSM e Kaizen Os colaboradores que, em suas atividades, possam criar um impacto significativo Responsabilidade Social, ao meio ambiente, sade e segurana devem, em adio ao item 6.1, receber treinamentos apropriados conforme suas atividades. Todos os treinamentos mandatrios e especficos que de alguma forma, afetam a Responsabilidade Social, Ambiental, Sade e Segurana ocupacional e a Qualidade dos produtos devem ser definidos pelo Gerente ou Supervisor da rea, e devem ser includos pela prpria rea no Skill Matrix e os especficos relacionados ao Flexpledge, FlexFactory/BP e outras normas e requisitos especficos de clientes ou mercadolgicos ou legais que a Flextronics tenha que implementar e manter aplicao.18.6 Sistemtica de Estruturao do Skill MatrixIncluir o colaborador na planilha de Skill Matrix aps a sua integrao, onde ele receber os treinamentos bsicos. Os outros cursos e habilidades necessrias para cada funo devem ser tambm analisados durante o perodo de experincia. Os cursos podem ser agendados no Plano Anual de Treinamento ou no cronograma mensal de treinamentos, divulgados mensalmente pelo RH. O Skill Matrix de cada rea dever ficar em uma pasta compartilhada da respectiva rea, ou seja, a pessoa responsvel em preencher e fazer a manuteno do Skill Matrix dever informar a cada atualizao e onde esta esse arquivo. Lembrando que para quem no possuir acesso rede e/ou e-mail, seu superior direto dever ser o responsvel em lhe manter informado do status de seu Skill. permitido o Skill Matrix eletrnico ou fsico para a rea de manufatura.*Para a BU (unidade de negcio) de Infraestrutura o Skill Matrix das reas deve ficar na intranet. Ele pode ser localizado atravs do link: \\saont017\share\skill matrix materiais\infrastructure\skill_matrix_infrageral.xls As requalificaes so mantidas atravs das revises das planilhas do Skill Matrix.109Atualizar periodicamente, no podendo ultrapassar o prazo de trs meses. No Skill Matrix, a realizao dos treinamentos e a incluso de outros treinamentos devem ser realizadas sempre que houver alterao nas atividades de cada cargo conforme definido.19TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOALEntende-se que treinamento tem como finalidade melhorar o desenvolvimento profissional do ser humano na sua organizao, e no desempenho das suas funes alm de ser o processo que visa preparao e ao aperfeioamento das habilidades e dos conhecimentos dos funcionrios de uma organizao. Treinamento um processo de assimilao cultural a curto prazo, que objetiva repassar ou reciclar conhecimento, habilidades ou atitudes relacionadas diretamente execuo de tarefas ou sua otimizao no trabalho (MARRAS 2000, p. 145). Robbins (1999 p. 351) comenta que: A maioria dos treinamentos visa atualizao e ao aperfeioamento das habilidades tcnicas dos funcionrios. Percebe-se que o treinamento pode trazer um grande retorno para o profissional e para a empresa, pois um profissional bem mais qualificado ter uma motivao maior e o seu resultado na execuo das tarefas ser maior e mais produtivo, conseqentemente a maior produtividade do empregado poder contribuir efetivamente para os resultados da organizao. Robbins (1999, p. 352) comenta que: O treinamento pode ser muito importante no resultado da empresa. Entende-se que o treinamento deve incentivar ao funcionrio a se auto desenvolver, a buscar o seu prprio meio de reciclagem. De acordo com Chiavenato (2000, p. 497) O treinamento uma maneira eficaz de delegar valor s pessoas, organizao e aos clientes. Ele enriquece o patrimnio humano das organizaes. importante lembrar que existe uma diferena entre treinamento e desenvolvimento das pessoas. Entende-se que o treinamento: tem a finalidade de melhorar as habilidades do profissional no desempenho de suas funes. J o desenvolvimento de pessoas: tem o foco voltado a novos cargos a serem abertos na organizao com novas capacidades e habilidades a serem aprendidas pelo empregado.11019.1 ObjetivosA poltica de treinamento e desenvolvimento organizacional visa desenvolver as habilidades e competncias de colaboradores, capacitando-os a atender os nveis de excelncia demandados pelo negcio e pelo cliente, promover a consolidao das prticas e o exerccio permanente dos valores chave e da cultura da Flextronics bem como ajudar as pessoas no processo de assimilao de mudanas com foco na gerao da sustentabilidade de mudanas organizacionais.19.2 Campo de AplicaoTreinamento e desenvolvimento individual e organizacional.19.3 Cuidados e SeguranaEsta poltica tem livre acesso a todos os colaboradores.19.4 ResponsabilidadesA manuteno desta poltica de responsabilidade do departamento de Recursos Humanos.19.5 A quem se destina a polticaA poltica de treinamento e desenvolvimento organizacional abrange os colaboradores diretos, indiretos (incluindo os administrativos) e colaboradores de empresas terceirizadas que exeram suas atividades dentro das instalaes da Flextronics e no campus de Sorocaba.11119.6 O treinamento e DesenvolvimentoA poltica de treinamento e desenvolvimento define os 3 principais grupos de iniciativas alinhadas com as metas estratgicas da empresa: Treinamento de habilidade e conhecimentos, visando capacitar os colaboradores a exercerem suas atividades em conformidade com normas tcnicas, de clientes, de segurana, medicina & sade no trabalho e procedimentos assim como atingir os nveis de excelncia exigidos pelo negcio e pelo cliente. Desenvolvimento de lideranas em todos os nveis da empresa, visando a garantir o crescimento sustentvel da empresa, atravs do investimento em treinamento de indivduos identificados como potenciais para a empresa, tanto no papel de futuros lderes e gestores como no papel de futuros especialistas tcnicos. Desenvolvimento organizacional, quando voltado ao indivduo visa odesenvolvimento consistente, coerente, mensurvel e justo do colaborador, alm de promover a assimilao dos valores chave da empresa nas prticas e atitudes no exerccio das responsabilidades exigidas pelo cargo e funes designadas; quando voltado ao grupo visa direcionar o grupo na assimilao e a superao dos impactos das mudanas com foco na sustentabilidade das mesmas.19.7 Os nveis de importncia de treinamentos e cursosSo definidos 5 nveis de importncia de treinamentos e cursos: Integrao: so treinamentos e cursos onde o contedo programtico voltado a dar ao colaborador instrues essenciais sobre normas tcnicas, de clientes, de segurana, medicina & sade no trabalho, sendo pr-requisito para trabalhar e transitar dentro das instalaes da Flextronics e do campus em Sorocaba. Mandatrios Corporativos: so treinamentos e cursos onde o contedo programtico padronizado entre todos os sites da Flextronics, definidos pelo Corporativo da empresa cujo cumprimento de carter mandatrio sem excees. O no cumprimento destes112treinamentos e cursos pode gerar no conformidades e comprometer mtricas e metas de qualificao em mbito global. Podem incluir treinamentos e cursos cujo prazo de cumprimento varia de imediato at 12 semanas aps a contratao do colaborador. Mandatrios Locais: so treinamentos e cursos onde o contedo programtico definido e construdo localmente, cujo cumprimento de carter mandatrio sem excees. O no cumprimento destes treinamentos e cursos pode gerar no conformidades e comprometer mtricas e metas de qualificao em mbito local. Podem incluir treinamentos e cursos cujo prazo de cumprimento varia de imediato at 12 semanas aps a contrao do colaborador. Aplicveis: so treinamentos e cursos de carter mandatrios, onde o contedo programtico voltado a desenvolver as competncias, habilidades e atitudes do colaborador necessrias para o exerccio do cargo e funo. Desejveis: so treinamentos e cursos de carter opcional, onde o contedo programtico visa prover competncias, habilidades e atitudes complementares ao cargo e funo exercida pelo colaborador.19.8 Ciclo de TreinamentoO treinamento segue um processo de 4 estgios: Definio das necessidades de treinamento: visa identificar claramente quais so as lacunas entre a competncia existente e a requerida, definir as necessidades de treinamento dos colaboradores cuja competncia no atenda quelas requeridas pelo cargo e funo e documentar as necessidades de treinamento. Projeto e planejamento do treinamento: visa definir e planejar as aes que devem ser adotadas para eliminar as lacunas de competncias alm de definir os critrios de avaliao dos resultados do treinamento e de monitoramento. Execuo do treinamento visa realizar as atividades previstas no projeto e planejamento do treinamento. Avaliao dos resultados do treinamento visa aferir e avaliar se os objetivos do treinamento foram alcanados.113Os quatro estgios do treinamento so suportados por uma atividade de monitoramento que visa assegurar que o processo de treinamento est sendo seguido, de forma a assegurar o processo est sendo gerenciado e devidamente implementado, garantindo assim cumprimento dos objetivos.19.9 A Universidade CorporativaPara treinamento no presenciais, a Universidade Corporativa FlexUniversity ou FlexU a ferramenta primria para treinamento de colaboradores que possuem acesso a rede corporativa da empresa. Os treinamentos feitos pelo FlexU podem ter uma prova final para atestar a absoro dos conhecimento. Dentro de um mesmo tema e escopo, os treinamentos feitos pelo FlexU podem ter equivalncia aos treinamentos presenciais. Ciclo de desenvolvimento individual e a medio de performance O desenvolvimento individual e medio de performance segue um processo de 4 estgios: Definio de metas e plano de desenvolvimento, cujo objetivo definir, de forma clara e mensurvel, quais so as metas que o colaborador deve atingir no perodo de referncia e qual o plano de desenvolvimento individual. O plano de desenvolvimento individual visa cobrir as lacunas entre as competncias, habilidades e atitudes existentes e aquelas exigidas para o exerccio do cargo e da funo. O plano de desenvolvimento individual deve ser construdo em parceria entre gestor e colaborador. Execuo das metas e do plano de desenvolvimento, cujo objetivo realizar as metas e cumprir com o plano de desenvolvimento individual, atendendo aos treinamentos, sejam eles presenciais ou virtuais atravs da Universidade Corporativa (FlexU). Avaliao dos resultados cujo objetivo aferir se o colaborador atingiu as metas e cumpriu com sucesso o plano de desenvolvimento individual dentro do perodo de referncia, alm de prover feed-backs claros e objetivos sobre os pontos positivos e as oportunidades de melhoria. Reconhecimento, cujo objetivo dar o reconhecimento ao colaborador mediante o resultado da avaliao dos resultados. Resultados iguais ou superiores a mtrica padro de desempenho geram reconhecimentos positivos, podendo ir desde medidas que no afetem o114oramento da rea, como por exemplo, uma carta de reconhecimento, at aumentos salariais e promoes. Resultados inferiores mtrica padro de desempenho geram planos de recuperao de performance que, quando cumpridos dentro do prazo acordado, trazem o colaborador de volta ao regime de normalidade e quando no cumpridos dentro do prazo, podem resultar no desligamento do colaborador. O plano de recuperao de performance dever ser construdo em parceria entre gestor e colaborador.Imagem 6 : Treinamento InternoFonte : Flextronics Sorocaba20FLEX TALENT (Definio de Metas)20.1 ObjetivoDefinio de Metas Individuais para Avaliao de Desempenho atravs da ferramenta Flex Talent. 20.2 Campo de AplicaoAplica-se a todos os colaboradores elegveis do Flex Talent, independente de grade e que no seja elegvel ao Processo de Avaliao de Desempenho Operacional.11520.3 Responsabilidadesa) RH Talent Management Obter do Sistema de Gesto do RH Microsiga, as informaes necessrias para auxiliar os gestores referentes a Gesto de Talentos. Promover sesses de treinamento adequados que proporcionem aos Gestores o contedo necessrio para administrar a Gesto de Talentos das suas equipes ; Manter este documento atualizado;b) RH HR Advisor mediador; Manter as informaes dos colaboradores de suas reas no AD Outlookdevidamente atualizadas; Garantir que o acompanhamento dos Planos de Desenvolvimento e aparticipao nos treinamentos seja efetivo; Acompanhar os processos de Plano de Recuperao de Performance comoDar suporte as reas de suas responsabilidade quando necessrio.c) Diretores Definir as metas e objetivos da sua rea no prazo definidos e informados pelo Talent Management do site; Garantir que o processo seja seguido de acordo com os treinamentos e materialde apoio desenvolvido pelo Talent Management do site; Instruir todos os seus gerentes, supervisores e coordenadores sobre aimportncia deste procedimento; Avaliar seus subordinados ao final de cada perodo definido. Promover sees de feedback individual continuamente;116 subordinados.Definir e acompanhar o Plano de Desenvolvimento Individual dos seusd) Gerentes, Supervisores e Coordenadores procedimento; subordinados; Participar de todos os treinamentos relacionados a Talent Management do site; Avaliar seus subordinados ao final de cada perodo definido. Definir as metas e objetivos dos seus subordinados de acordo com ascompetncias dos seus subordinados; Garantir que o processo seja seguido de acordo com os treinamentos e materialde apoio desenvolvido pelo Talent Management do site; Instruir todos os subordinados sobre as clausulas e importncia desteDefinir e acompanhar o Plano de Desenvolvimento Individual dos seusPromover sees de feedback individual continuamente; Respeitar os prazos definidos e informados pelo Talent Management do site.e) Colaboradores Indiretos ElegveisCriar metas em conjunto com seu superior imediato para ser trabalhada durante o Ano Fiscal. Criar metas individuais para ser trabalhada durante o Ano Fiscal desde que discutida e aprovada por seu superior imediato. Respeitar os prazos definidos e informados pela Corporao e Talent Management do site.20.4 Gerentes, Supervisores e CoordenadoresGarantir que o processo seja seguido de acordo com os treinamentos e material de apoio desenvolvido pelo Talent Management do site.117Instruir todos os colaboradores com todas as clausulas deste procedimento. Respeitar os prazos definidos e informados pelo Talent Management do site.20.5 Procedimento (definindo uma meta)A meta pode ser criada em conjunto com seu superior imediato ou individual desde que aprovada pelo mesmo. Para que uma meta seja considerada vlida necessrio que seja:Tabela 12: Distribuio de MetasEspecfica Mensurvel Aplicvel Relevante Perodo definidoFonte: Flextronics SorocabaDeve ser bem definida e entendida Voc e seu gestor devem ter alguma maneira de determinar como voc alcanar sua meta. Deve se encaixar no plano estratgico da organizao Deve ser relevante quanto ao que voc e o seu departamento esto tentando realizar Deve ter data de incio e data de finalizao, dentro do perodo do ano fiscal.Obs.: Depois de criada a meta o colaborador deve comunicar seu superior imediato que sua meta j foi definida e necessita de aprovao20.6 Perodo da MetaA meta deve ter data de incio igual ou superior a 1 de abril de cada ano e inferior ou igual a 31 de maro de cada ano.20.7 Aprovao e Alterao da MetaA meta deve ser aprovada pelo superior imediato sempre que for criada; Caso a meta seja alterada necessrio submeter para aprovao de modificao;118Se a meta for recusada pelo Superior imediato a mesma deve ser cancelada ou alterada em comum acordo com seu superior. O superior imediato responsvel em aprovar as metas do seu colaborador, porm, caso no esteja de acordo com o que foi definido poder recus-la desde que informe o colaborador porque a mesma no foi aprovada.20.8 Avaliao de ResultadosAs metas definidas e trabalhadas durante o Ano Fiscal e encerradas at o ltimo dia do Ano Fiscal (31 de Maro) sero avaliadas na Avaliao de Desempenho (Performance Appraisal) com peso 60% do total da Avaliao.20.09 Prazo de Definio de MetasO prazo de definio de Metas ser divulgado pelo RH e seguir o calendrio Corporativo de cada ano fiscal.20.10 Emisso do Relatrio de Metas no definidasAo final de cada perodo de Definio de Metas, um relatrio ser emitido pelo Administrador do Talent Management para as respectivas reas com as informaes dos elegveis que no definiram suas metas na ferramenta Flex Talent para o determinado ano fiscal. Caber as reas tomarem as aes necessrias para a Definio das Metas.20.11 Novos colaboradoresNovos colaboradores elegveis e admitidos no perodo de 01/04 a 30/11 devero discutir suas metas com seus gestores e inclu-las no Flex Talent, pois participaro do119Processo de Avaliao de Desempenho do ano fiscal vigente. Colaboradores admitidos no perodo de 01/01 a 31/03 participaro apenas das definies das metas do ano fiscal seguinte.21PLANO DE DESENVOLVIMENTO INDIVIDUAL21.1 ObjetivoOrientao da aplicao do Plano de Desenvolvimento Individual.21.2 Campo de AplicaoAplica-se a todos os colaboradores da empresa.21.3 Responsabilidadesa) RH Talent Management Promover os treinamentos e suporte necessrio para os colaboradores sobre o Plano de Desenvolvimento Individual; Informar os colaboradores sobre os prazos para elaborao, reviso e avaliao do plano; Emitir os relatrios de acompanhamento do processo durante o ano; Manter este documento atualizado.b) RH HR AdvisorDar suporte necessrio para os colaboradores sobre o Plano de Desenvolvimento Individual; Emitir os relatrios de acompanhamento do processo durante o ano das reas de sua responsabilidade.120c) ColaboradoresParticipar da Elaborao do Plano de Desenvolvimento Individual com seu superior imediato; Cumprir o Plano de Desenvolvimento Individual no prazo determinado; Solicitar suporte do Gestor da rea se necessrio.d) Gestores das reasElaborar o Plano de Desenvolvimento Individual com seu colaborador. Dar recursos e suporte necessrio para seu colaborador cumprir o Plano estabelecido; Promover a discusso do andamento do progresso do Plano de Desenvolvimento Individual com o colaborador regularmente; Respeitar os prazos definidos e informados pelo Talent Management do site.21.4 Procedimentoa) Elaborao O plano dever ser elaborado todo incio do Ano Fiscal no momento da Avaliao de Desempenho.b) ContedoDeve conter os treinamentos tcnicos e comportamentais mnimos a serem cumpridos num determinado perodo de tempo, sejam eles treinamentos presenciais, externos ou atravs do FLEX U e os treinamentos especficos do cargo do colaborador.121c) EtapasTabela 13: Etapas de TreinamentoObjetivoMensurao Data Incio Data Final Treinamentos Recursos Suporte ResultadoDefinir o propsito do Plano e Resultado esperado com o cumprimento das atividades propostas para um determinado perodo. Como o resultado esperado poder ser medido no final do perodo Data inicial do Plano Data limite para finalizao do Plano Definir quais so os treinamentos necessrios para serem concludos durante o perodo Definir a necessidade de recursos para execuo do Plano Definir a necessidade de suporte do Gestor da rea durante o perodo, incluindo data de reviso e acompanhamento do Plano. Dever ser includo no formulrio ao final do perodo.Fonte: Flextronics SorocabaObs.: Se o colaborador for promovido ou tiver sua funo modificada, o Plano de Desenvolvimento Individual dever ser alterado de acordo com a nova atribuio. O cumprimento do Plano de Desenvolvimento Individual definir o resultado alcanado durante o determinado perodo.22INSTRUO PROGRAMA DE ESTGIO22.1 ObjetivoO objetivo do Programa oferecer comunidade: Escolas e Universidades uma oportunidade de aplicar o conhecimento terico a pratica fortalecendo a imagem da Flextronics como Empresa Cidad. Criar um banco de dados, para a Flextronics, de profissionais que possam suprir demandas atuais e futuras no quadro de colaboradores efetivos.12222.2 Campo de AplicaoTodos os estagirios da Flextronics. 22.3 Recursos Humanos ( Desenvolvimento organizacional) Gestores; etc.; parceiras; Desenvolver e divulgar o Programa de Estgio em Universidades e Escolas; Tcnicas atravs de: palestras, cartazes, jornais internos e Feiras Universitrias; Desenvolver o processo seletivo especfico do Programa; Acompanhar a 2. Etapa do Processo Seletivo na empresa junto com osAcompanhar o Plano de capacitao, atividades complementares e avaliaes,Administrar e orientar o Programa de Estgio; Analisar as avaliaes realizadas pelo Mentor e gerente solicitante; Elaborar de um calendrio de atividades do Programa de Estgio. Orientar o processo de Recrutamento e Seleo do estagirio junto s agnciasCoordenar o a 2 etapa do Processo seletivo na Empresa; Acompanhar o processo de admisso; Comunicar os gestores das reas a data de incio dos estagirios aprovados bemcomo orientaes bsicas necessrias.22.4 Admisso Orientar os estagirios com relao a coleta de assinaturas do Termo deCompromisso de Estgio; Compromisso de Estgio; Informar os mentores sobre datas de vencimento do Termo de Compromisso; Informar sobre o perodo de Avaliao e garantir que as mesmas sejamentregues na data estabelecida;123Providenciar a documentao necessria para o encerramento do perodo deestgio de acordo com solicitao das reas.22.5 Gerncias do RH; Decidir sobre quaisquer outros atos administrativos concernentes ao(s) Decidir sobre a contratao do estagirio no mbito de sua rea sob orientaoestagirio(s) sob sua responsabilidade. Designar o Mentor, que possa dar o direcionamento de carreira e acompanhar oaprendizado do estagirio/aprendiz. Preenchimento de MOP de admisso, Ferramenta de IT (solicitao de recursosde IT e ramal) e Plano de Atividades com as devidas assinaturas e aprovao.22.6 Do Mentor Elaborar o Plano de Atividades, no momento da escolha do ocupante da vaga; Discutir e comunicar o plano ao estagirio; Garantir o cumprimento do Plano de Atividades; Definir para o estagirio, metas claras, atingveis e mensurveis que colaborempara o efetivo aprendizado. Praticar o Coaching e o Feedback constantemente; Avaliar a atuao do estagirio, juntamente com o Gerente Solicitante, a cadasemestre, encaminhando a anlise para RH; Supervisionar os projetos tcnicos para os quais o estagirio ser treinadoassim como atividades acadmicas que venha a realizar na empresa. Vistar o controle de frequncia dos estagirios diariamente22.7 Do EstagirioProvidenciar a assinatura do Termo de Compromisso de Estgio na semanaantes da data de incio;124 .Dedicar-se ao seu desenvolvimento acadmico; Buscar seu desenvolvimento profissional; Cumprir as metas estabelecidas acordadas com os mentores; Participar das atividades oferecidas pela empresa e previstas em seu Plano de Atividades; Registrar suas entradas e sadas e coletar o visto do Mentor diariamente no controle de frequncia e entregar para o HR Advisor do seu Segmento at 3dias aps o fechamento do perodo.22.8 O ProgramaO Internship Program Campus tem como ponto de partida o processo seletivo diferenciado, uma programao de atividades ao longo de 2 anos com currculo de treinamentos relacionados ao negcio Flextronics e a rea de atuao que visam a capacitao e desenvolvimento que contribuam para o aprendizagem e crescimento profissional de nossos estagirios.22.9 ContrataoO estgio somente poder verificar-se em unidades que tenham condies de proporcionar experincias prticas na linha de formao do estagirio, devendo o aluno estar em condies de realizar o estgio. (pargrafo 2o da Legislao de Estgio). A contratao de estagirios ser feita sempre atravs de Recrutamento Interno e Externo, mediante as seguintes condies essenciais: Disponibilidade financeira no oramento de cada rea para pagamento da bolsa, estabelecida por Recursos Humanos; O perfil do estagirio padro independente da rea de atuao e tem como requisitos: o vnculo com a Instituio de Ensino; ter no mnimo 2 anos para a concluso do curso* e possuir nvel de Ingls intermedirio-avanado comprovado pela prova escrita e dinmica oral.125* Candidatos com perodo menos de dois anos para a concluso de curso sero analisados em conjunto pelo RH e Gestores das reas considerando resultado nas duas etapas do Processo Seletivo. Fornecimento subsidiado de refeio, transporte, convnio mdico, seguro de vida e assistncia funeral pela Flextronics; do Termo de Compromisso de Estgio pelo representante de RH, pela Instituio de Ensino e Estagirio; Todos os candidatos participaro da 1 etapa do Processo seletivo nas agncias que composto de: Teste de Portugus, Matemtica, Excel, Redao e Ingls. Os aprovados na 1 etapa esto automaticamente selecionados para a 2 etapa que acontecer na empresa e composto de: Apresentao do programa, Dinmicas e Entrevistas com os Gestores e RH. O estagirio dever participar dos treinamentos mandatrios antes do incio das suas atividades. O estgio ser sempre remunerado atravs de bolsa-auxlio e no constitui vnculo empregatcio de qualquer natureza. Ao estagirio no h obrigatoriedade de registro de ponto.22.10 Jornada de EstgioA jornada do estagirio ser determinada em razo do convnio assinado, de 06 horas dirias, conforme LEI N 11.788, DE 25 DE SETEMBRO DE 2008. Os estagirios por liberalidade da empresa, tero 30 minutos de intervalo para refeies e no podem realizar horas extras para que no haja prejuzo em seu aproveitamento escolar.22.11 Valor da Bolsa-AuxlioO valor da Bolsa Auxlio regulamentado por RH, conforme pratica e mercado, e de acordo com a categoria do estagirio (nvel tcnico ou superior), ano/semestre que est cursando, parmetros de mercado e disponibilidade da Flextronics.126Na mudana de curso, o valor da bolsa ser correspondente ao novo ano/semestre do curso que ser iniciado.22.12 ContrataoConforme legislao, o estagirio tem direito ao perodo de recesso de 30 dias que poder ser acordado com o responsvel da rea de atuao a diviso em dois perodos de 15 dias nos meses de frias escolares: julho, dezembro e janeiro. A programao de frias dever ser acompanhada pela HR Advisor de cada segmento de negcio. assegurado ao estagirio, sempre que o estgio tenha durao igual ou superior a 1 (um) ano, perodo de recesso de 30 (trinta) dias, a ser gozado preferencialmente durante suas frias escolares. 1o O recesso de que trata este artigo dever ser remunerado quando o estagirio receber bolsa ou outra forma de contraprestao. 2o Os dias de recesso previstos neste artigo sero concedidos de maneira proporcional, nos casos de o estgio ter durao inferior a 1 (um) ano.22.13 Termo de Compromisso 3; O tempo de vigncia do Termo de Compromisso de no mnimo 06 mesespodendo ser renovado at o mximo de 02 anos de acordo com os seguintes critrios: Avaliao de Desempenho realizada pelo Mentor com nota igual ou maior queCpia do Boletim de notas fornecido pela Instituio de Ensino; Atestado de matrcula comprovando o vnculo com a Instituio de Ensino noperodo letivo seguinte; Os termos no sero renovados nos seguintes casos: Se ao trmino do curso ainda existam matrias pendentes; Se o aluno estiver cursando o semestre somente com matrias pendentes (dependncia);127Se o aluno for reprovado ou desistir do curso.22.14 Plano de AtividadesAs atividades do estagirio sero previamente definidas pelo Mentor e Gerente solicitante atravs de formalizao de um Plano de Atividades. Este plano deve estar em conformidade com o objetivo do Programa e ser acompanhado por RH, sendo expressamente vedadas as atividades ou atribuio de responsabilidades: Em locais insalubres ou perigosos; Alm do horrio estabelecido em lei para estagirios.Os gerentes devero utilizar o seu melhor julgamento para evitar que estagirios realizem apenas, atividades que no resultaro em obteno de conhecimento e/ou aprendizado ou que sejam expostos a responsabilidades prprias de colaboradores efetivos (ex.: Manuseio de valores).22.15 Encontros MensaisOs Encontros Mensais tem o objetivo proporcionar a integrao dos membros do Grupo de Estagirios onde cada participante ter a oportunidade de apresentar aos demais suas atividades dirias e seus desafios na sua rea de atuao. Os Encontros sero acompanhados pelo RH, Mentores dos responsveis pelas apresentaes e convidados.22.16 Internship CAPO Internship CAP o Programa de Capacitao dos estagirios que tem por finalidade oferecer o contedo tcnico sobre o Sistema Flextronics (Processo Produtivo, Lean Manufacturing, Qualidade, Sustentabilidade e Negcios) e uma grade curricular de128treinamentos voltados para nossas Competncias Comportamentais Flextronics Leadership Traits e Cultura contribuindo para o crescimento profissional e pessoal dos estagirios. Os treinamentos presenciais ocorrem a cada dois meses assim como os treinamentos online via Flex University.22.17 Capacitao de MentoresTodos os Mentores participaro a cada dois meses Encontros de Capacitao que tem como objetivo discutir assuntos pertinentes ao direcionamento de carreira dos estagirios.22.18 Atividades ComplementaresAs atividades complementares sero realizadas em perodo de frias escolar e sero agendadas pelo RH e comunicadas aos estagirios com antecedncia. Dentro das atividades complementares esto o Caf com Presidentes, Visitas Externas e Participao em Projetos de Melhorias e Lean.22.19 Avaliao de DesempenhoA Avaliao de Desempenho ser semestral e ser requisito para a renovao do Termo de Compromisso. A avaliao ser em formulrio Excel e compem de 3 partes:Parte 1 Resultados do Plano de Atividades Parte 2 Competncias & Habilidades: Iniciativa, Capacidade de Aprendizagem, Ateno nas Atividades, Anlise e Resoluo de Problemas e Organizao Parte 3 Competncias Comportamentais & Cultura Flextronics As notas sero de 1 a 5 conforme Processo Corporativo Flex Talent.22. 20 Trmino do Estgio e Aproveitamento do Estagirio129Com base no perfil e aptides do estagirio, nos resultados da Avaliao de Desempenho e nvel de aproveitamento durante o Programa de Capacitao e Atividades Complementares, e desde que haja disponibilidade de vaga efetiva, o estagirio poder ser efetivado ou orientado para o mercado de trabalho.23PROCESSO DE COMUNICAOUma das formas de avaliar o melhor meio de divulgao conhecer todos os canais de comunicao, de que forma eles atinjam a maioria dos colaboradores. Um dos canais mais ricos de comunicao o face a face, que permite a informao e promove a interao entre gestores e subordinados. Outros canais que utilizam a tecnologia como e-mail e intranet, atingem um nmero grande de pessoas em tempo simultneo, o que tambm traz uma vantagem. Enfim a deciso nos canais tambm deve ser relacionada ao contedo da informao para no gerar um sentimento de distanciamento e frieza na comunicao.23.1 Comunicao InternaA comunicao interna foi iniciada na Flextronics em Janeiro de 2006 com o respaldo de uma agncia de comunicao responsvel pelo planejamento e criao de artes. Este suporte era dado atravs de um colaborador da prpria agncia que ficava em recursos humanos a fim de garantir o bom andamento do planejamento estratgico, identificar novas oportunidades de aes de comunicao e marketing, atender clientes internos, entre outras atividades. A partir do conhecimento de todos e a notria eficcia, a rea de comunicao comeou a ser muito requisitada e efetivamente utilizada pelos departamentos da empresa. Seja para acompanhar um evento, criar layout para cartazes e/ou banners, sugestes de novas aes, etc. Em 2007 a comunicao comeou ento a tomar espao e se tornou a melhor forma de transmitir uma informao e assim a demanda aumentou proporcionalmente.130Em 2008, o departamento j estava consolidado na empresa, porm com o grande impacto da crise econmica mundial, o contrato com a agncia de comunicao que dava suporte foi cancelado devido falta de verbas e ento em janeiro de 2009 o departamento se extinguiu. Em dezembro de 2009, com a mudana do gestor de Recursos Humanos, a rea de comunicao foi uma das primeiras solicitaes da gesto. No momento atual a comunicao interna uma das principais ferramentas utilizada nas estratgias de RH, pois se percebeu a real necessidade de disseminar as informaes e a importncia que a comunicao tem no clima organizacional. Na Flextronics Sorocaba a comunicao com os colaboradores que no tm acesso a emails e intranet, viabilizada atravs de material impresso e disponibilizado em murais. E em paralelo, para o pblico com acesso a intranet e e-mail existe material de divulgao de todas as campanhas e aes e canais de consultas vrios processos especialmente da rea de Recursos Humanos, onde os procedimentos so didticos e permitem o esclarecimento de dvidas. Alm dos meios usuais, este ano foi criado um comit de comunicao. Este comit visa disseminar de forma rpida as comunicaes, fortalecer a comunicao face-to-face, colher feedbacks em casos de decises que afetam a base e preparar estrategicamente guardies da imagem da empresa.131Imagem 7 : Mural Flextronics SorocabaFonte: Flextronics SorocabaImagem 8 : Comit de ComunicaoFonte: Flextronics Sorocaba132Entre os meios de comunicao interna mais utilizados pela Flextronics, esto: a intranet, murais, jornal interno, e-mails, banners e folders. Existem ainda documentos de referncia para consultas e orientaes aos colaboradores, como, Cdigo de Conduta tica, Manual de Integrao, Normas e Procedimentos. Abaixo, aes e recursos utilizados para a comunicao:Tabela14: Datas ComemorativasAo Folheto Dia da Mulher Brinde Banner Poetas Flex PrmioItensMarcador de pgina Carto de Aniversrio Pscoa Dicas de Sade Dia do Trabalho Anncio Jornal Cruzeiro Dia das Mes Dia Mundial de Defesa do Consumidor Dia do Meio Ambiente Anncio Jornal Bom Dia Dia da gua Arraial Flex Banners Dia dos Pais Dia das Crianas Banner FlexAo Aniversrio Flextronics Impresso Banner Banners Vale Compras Banner Folhetos Banner Folheto Gibi Carto de Aniversrio Cesta Folhetos Banner133Papel bandeja Folheto Impresso Cartazes Adote uma criana Campanha do Agasalho Dia Internacional do Cartazes Banner Banner Banner Tabelinha CopaFonte: Flextronics SorocabaVoluntariadoBrinde Camisa23.2 Comunicao externaA empresa precisa se relacionar de maneira construtiva com consumidores, fornecedores e revendedores, mas tambm tem de se relacionar com um grande nmero de pblicos interessados. Para atingir sucesso e os objetivos na comunicao externa, existem funes bsicas que devem ser adotadas: especficos Comunicao Corporativa: promoo da compreenso da organizaoRelaes com a imprensa: a apresentao de notcias e informaes sobre aorganizao no melhor enfoque possvel Publicidade do produto: conjugao de esforos para divulgar produtosmediante boletins internos e externos Lobby: negociao com legisladores e autoridades governamentais parapromover ou alterar a legislao e regulamentaes Aconselhamento: orientao da administrao quanto a problemas pblicos equanto s posies e imagem da empresa. Isso inclui o aconselhamento no caso do fracasso de um produto. Atualmente, h uma nova concepo da comunicao como um dilogo interativo entre a empresa e seus clientes que ocorre durante vrios estgios. As empresas devem se perguntar no somente como chegaremos aos nossos clientes, mas como nossos clientes134chegaro at ns?. Para promover uma comunicao eficiente, os profissionais de marketing precisam saber quais os principais fatores de uma comunicao eficaz. Existem oito etapas no desenvolvimento dessa uma comunicao eficaz: Identificao do pblico-alvo Determinar os objetivos da comunicao Elaborar a mensagem Selecionar os canais de comunicao Estabelecer o oramento total de comunicao Decidir sobre o mix de comunicao Medir os resultados da comunicao Gerenciar o processo de comunicao integrada de marketingA Flextronics Sorocaba atualmente no possui nenhum tipo de investimento em comunicao externa.23.3 Procedimento de Comunicao Interna e ExternaCriar e manter fluxos de informao de forma clara e objetiva entre a empresa e seus diversos pblicos de interesse, de modo a viabilizar o cumprimento de sua misso. Alm de disseminar as estratgias e aes da Flextronics interna e externamente de maneira a consolidar sua marca e fortalecer sua credibilidade mercadolgica.23.4 Campo de AplicaoEm todas as reas da Flextronics Sorocaba e Masa Electronics.13523.5 Cuidados e SeguranaToda e qualquer informao pertinente Flextronics e Clientes atendidos que venham se referir estratgia ou imagem a empresa deve ser passada a rea de comunicao e ao corpo diretivo da Flextronics Manaus.23.6 Responsabilidadesa) Da rea de Comunicao necessrias; entrega; internamente.Disseminar de forma coesa e coerente as informaes referentes empresa aspartes interessadas; Organizar e assessorar as reas na produo de eventos e projetos quenecessitem de comunicao estratgica; Levar informaes e as atividades pertinentes s demandas da empresa aopblico interno atravs das lideranas, canais de comunicao e campanhas que venham serAdequar, manter organizado e alimentar os canais de comunicao de acordocom a periodicidade e demanda de cada veculo; Atender o cliente interno, alcanando objetivo pretendido e assiduidade naDivulgar o meio de comunicao confidencial de denncia corporativa (www.ethicspoint.com) para casos de infrao das clusulas que regem nossocdigo de tica e conduta nos negcios; Analisar o material publicitrio de outras empresas que queiram veicularb) Das reas136Na necessidade de informar ou disseminar alguma informao, o solicitante dever preencher a ficha de solicitao de trabalho de comunicao; Respeitar o calendrio de atividades, adequando-se a demanda da rea e da empresa.c) rea de RH - Responsabilidade SocialFica responsvel pelas anlises, e investigao e resposta da ferramenta de denncia (ethicspoint). Queixas internas e externas relacionadas ao sistema de gesto sero devidamente direcionadas as reas responsveis para abertura de RNC, caso seja necessrio, ou uma RAP , conforme Doc: QE 05002.d) Da GernciaO corpo gerencial da Empresa deve garantir e estimular a livre circulao de informaes, de modo que todos os empregados estejam suficiente e permanentemente informados sobre o que ocorre na Flextronics e em seu local de trabalho, participando mais ativamente do processo de tomada de decises, com o consequente enriquecimento da massa crtica interna. Da mesma forma, devem adotar uma postura proativa com respeito ao mercado, redimensionando a relao da Flextronics e das suas Unidades com os diversos pblicos de interesse. Os chefes e gerentes respondem pela qualidade e intensidade dos fluxos de comunicao em sua rea de atuao, devendo empenhar-se para que seja estimulada a participao dos empregados no dia-a-dia da empresa. Devero criar, sobretudo, clima propcio para que cada empregado tenha liberdade para exprimir, no mbito interno, suas idias e conceitos, garantido o acesso a nveis hierrquicos superiores.137e) Do comit de comunicao Disseminar as informaes que so repassadas de forma coerente e coesa,evitando conflitos de interesse e insatisfao interna; Respeitar e fazer bom uso dos canais de comunicao da empresa.23.7 Calendrio de AtividadesAo incio de cada ano, as reas sero chamadas pela rea de Comunicao para elaborarem o calendrio de atividades de cada rea e os meios de divulgao a serem utilizados, bem como a necessidades dos materiais.23.8 Solicitaes de ComunicaoPara as solicitaes de comunicao, o colaborador responsvel pelo pedido dever preencher o formulrio Ficha de solicitao de trabalho de comunicao, no perodo que antecede a divulgao. Salvo as comunicaes instantneas, todos os materiais tm um prazo estabelecido para criao.23.9 Formulrio de solicitao de ComunicaoPara o correto preenchimento do formulrio devem ser seguidas as informaes abaixo:Campos de preenchimento pelo autor do pedido Campo 1, 2 e 3 Inserir informao de contato do solicitante; Campo 4 e 5 Selecionar um tema para o material ou campanha e definir sua aplicao;138Campo 6 Informar quais peas devero ser criadas; Campo 7 Definir o formato do material conforme seleo do campo 6; Campo 8 Informar pblico alvo; Campo 9 Detalhar o mximo possvel qual o objetivo do material; Campo 10 Enviar ou descrever o contedo que dever ser veiculado; Campos de preenchimento pela rea receptora do pedido; Campos 11 e 12 Datar o pedido conforme recebimento e preencher o prazo de entrega.23.10 Comit de comunicaoO comit de comunicao dever ser formado por colaboradores diretos e indiretos. Este grupo tem o intuito de promover as informaes entre os colegas de trabalho de forma completa, recebendo as informaes antes dos demais e analisando os comentrios que so feitos no ambiente de trabalho, seja ele de fbrica ou administrativo.23.11 Solicitaes de ReleasesAs solicitaes de release devero conter autorizao da gerncia da rea com contedo da solicitao via e-mail.23.12 VeiculaoPara veiculao de release ou qualquer informao a ser passada imprensa, dever conter aprovao da diretoria da Flextronics Sorocaba e do departamento de comunicao.13923.13 Contatos com ImprensaPara contatos com a imprensa (entrevistas, direito de resposta), a rea de comunicao dever informar a diretoria.23.14 Responsabilidades pela ComunicaoA rea de Recursos Humanos responsvel pela comunicao da empresa, e por delegar as pessoas que podem responder por ela.23.15 Veiculao de publicidade de terceirosO departamento de comunicao que analisar e permitir a veiculao interna de material publicitrio de outras empresas.23.16 Pedido de AnlisePara efetuar uma solicitao de anlise (sugesto ou queixa) sobre algum dos sistemas de gesto estabelecido pela empresa, os colaboradores devero utilizar o formulrio prprio.23.17 Formulrio de Pedido de AnlisePara o correto preenchimento do formulrio devem ser seguidas as informaes abaixo:Campos de preenchimento pelo autor do pedido Campo 1 Indicar qual o sistema de gesto envolvido na anlise; Campo 2 Data de abertura do pedido de anlise;140Campo 3 Informar qual o meio de entrada se uma entrada interna ou externa, observando a sua aplicabilidade. Campo 4 Informar se o pedido trata-se de uma sugesto ou uma queixa; Campo 5 Efetuar uma descrio, se possvel detalhada, sobre a razo do pedido de forma a permitir um entendimento da situao informada; Campos 6 e 7 Estes campos so opcionais, porm a ausncia deste preenchimento pode ocasionar atrasos na adoo de aes corretivas por no permitir um entendimento mais detalhado da situao. Campos de preenchimento pela rea receptora do pedido Campo 8 Indicar a rea responsvel por efetuar a anlise e implementar as aes corretivas Campo 9 Informar o status do pedido aps a anlise. Para os casos em que o pedido no for aceito obrigatrio justificar; Campo 10 Informar qual a ao a ser tomada para atender ao pedido; Campo 11 Informar qual a data de implementao das aes para atender ao pedido; Campo 12 Indicar a data da anlise efetiva do pedido; Campo 13 Informar o responsvel pela anlise; Campo 14 Solicitar o visto do responsvel pela anlise; Campo 15 Informar se h necessidade de abertura de um relatrio de no conformidade; Campo 16 - Informar se h necessidade de abertura de um relatrio de Ao Preventiva. Na Flextronics Sorocaba a rea de comunicao reporta-se rea de Recursos Humanos e tem uma poltica de divulgao de todas as aes e campanhas desenvolvidas na planta. As aes de comunicao so abertas, honestas, oportunas e de duas vias, ou seja, a planta incentiva e valoriza os canais atravs dos quais os colaboradores ofertam suas idias e seu feedback. O resultado um dilogo contnuo e franco sobre o negcio, o que fundamental para o processo de melhoria contnua.141Grfico 5 : Fluxograma de comunicao e informaoFonte: Flextronics Sorocaba24POLTICAS E PRTICAS DE RHNo passado, diversas previses foram feitas afirmando que nos dias de hoje a tendncia era de que as mquinas substituiriam o trabalho humano causando desemprego em massa. Mas estamos vivendo uma situao completamente oposta, nunca as pessoas foram to importantes nas empresas quanto hoje. O fator humano dentro das organizaes tornou-se essencial para as empresas na busca da vantagem competitiva sustentvel. As empresas buscam aumentar sua competitividade atravs das pessoas, e para isso cada vez mais importante a capacidade empresarial de gerenciar o talento ou o capital humano. Segundo os autores George Bohlander e Scott Snell, a expresso capital humano142diz respeito ao valor econmico do conhecimento, das habilidades e das capacidades das empresas. Embora o valor desses ativos possa no aparecer diretamente no balano patrimonial de uma empresa, seu impacto no desempenho dela enorme. (Administrao de Recursos Humanos George Bohlander e Scott Snell editora Cengage Learning pgina 13). Para formar o capital humano nas empresas, preciso desenvolver estratgias que garantam conhecimentos, habilidades e experincia superiores. E exatamente aqui que entra as prticas e as polticas de recursos humanos das organizaes. Polticas e prticas de recursos humanos so um conjunto de princpios e regras, que orientam as decises e conduzem as diferentes atividades da empresa relativa a rea de gesto de pessoas abordando desde o processo de recrutamento e seleo de novos colaboradores, at o relacionamento legal entre a empresa e os empregados. So instrumentos que traduzem o posicionamento estratgico da empresa, representando uma ferramenta de gesto para todas as lideranas e, ao mesmo tempo, garantindo uma uniformidade de tratamento por parte de todos os gestores de pessoas. (Administrao de Recursos Humanos Djalma Barbosa e Marco Dalpozzo editora Catho pgina 59). A Administrao de Recursos Humanos refere-se s Polticas e Prticas necessrias para administrar o trabalho das pessoas que por sua vez, consiste de vrias atividades integradas, como descrio e anlise de cargos, planejamento de RH, recrutamento e seleo, orientao e motivao de pessoas, avaliao de desempenho, remunerao, treinamento e desenvolvimento, relaes sindicais, segurana, sade e bem-estar etc. (Chiavenatto, 2004). No diferente de outras empresas, na Flextronics estas Polticas e Prticas precisam estar alinhadas s estratgias de RH e s estratgias da empresa. Para que estas Polticas e Prticas funcionem faz-se necessrio a comunicao num bom nvel de entendimento, atravs de uma definio clara dos processos e responsabilidades dos envolvidos de forma que o cumprimento das mesmas seja promovido. O contedo das Polticas e Prticas de RH foi divulgado atravs de uma apostila e de sees de Treinamentos que possibilitam aos gestores o acesso e entendimento de detalhes sobre os assuntos importantes que fazem parte do cotidiano da empresa. Alm disso, todos os documentos se encontram na intranet da empresa, fazendo com que estejam disponveis a143todos e atualizadas. Sempre que h uma atualizao na poltica, uma notificao enviada por e-mail para todos os colaboradores com acesso a este recurso.24.1 Gestores de PessoasNem todo gestor gestor de pessoas, pois encontramos gestores com dificuldades em administrar pessoas, precisando muitas vezes desenvolver competncias comportamentais com treinamentos e outros, e com isso impactando negativamente o processo de trabalho.24.2 Sensibilidade da Alta Administrao Gesto de Pessoas e s MudanasFrequentemente os investimentos em projetos so direcionados para a soluo a ser implantada, acreditando-se que por si s produzir os resultados esperados e que, quando uma soluo mostra-se relevante e lgica, a adeso das pessoas uma conseqncia natural. A experincia mostra que vrios fatores humanos e do contexto interferem no nvel de interesse e adeso das pessoas a novos processos, procedimentos, ferramentas, valores e modelos de gesto e que estes fatores so gerenciveis. Na Flextronics esta uma realidade que esta em constante transformao. A alta direo se mostra sensvel a estes tipos de mudanas para acompanhar a demanda corporativa, com objetivo de alinhamento de processos, mudanas do negcio, adaptao a novas leis, etc. A rea de comunicao interna deve estar sempre atenta e quando possvel se antecipar a mudana, a fim de garantir que estas sejam devidamente informadas aos colaboradores, pois nem todos esto aptos a entender mudanas.24.3 Valorizao das Pessoas pela EmpresaAs pessoas que compem a fora de trabalho devem estar capacitadas e motivadas, atuando em um ambiente propcio consolidao da cultura da excelncia, para executar e gerenciar adequadamente os processos, criando valor para os clientes e aperfeioando o144relacionamento com os fornecedores. A valorizao de pessoas contribui para alcanar as metas organizacionais, uma vez que as essas pessoas so os agentes das diretrizes organizacionais. Um dos valores da Flextronics se refere somente a pessoas: E as pessoas fazem a diferena. Este j uma declarao de que a empresa se preocupa com as pessoas e que as valoriza, pensando sempre em seu desenvolvimento, criando condies para melhoria da qualidade de vida e proporcionando boas condies de trabalho. Todavia, a forma de negcio de uma empresa EMS no permite que seja um ambiente totalmente estvel e com remunerao e investimentos desejveis. Valorizar o crescimento profissional atravs de treinamentos, capacitao funcional, desenvolvimento de talentos, pesquisa de Clima Organizacional e Plano de Carreira, so formas de reter talentos e a empresa se tornar atrativa para o mercado. Somente assim poder reverter seu alto ndice de turn over, pois a empresa no retm seus profissionais.24.4 Mapeamento das Relaes de Poder e da Cultura OrganizacionalNa escala hierrquica da empresa existe o corpo executivo do site que se reportam diretamente para o general manager e para a estrutura corporativa especifica de cada rea. Os gestores, por sua vez, tm total acesso para abordarem problemas com a diretoria e com o prprio general manager.24.5 As Relaes Entre as Chefias a Liderana no Processo de TrabalhoOs responsveis pelos diversos setores da Flextronics tm autonomia para resolver questes simples do dia a dia, porm, para as decises mais complexas, que envolvem aumento de quadro de funcionrios, demisses, compra de equipamentos de alto custo, mudanas de rotinas e outras, so encaminhadas ao corpo executivo para deliberao. As decises consideradas de alta complexidade so discutidas pela diretoria, levadas a grupos que compem administrao participativa, que expem seu parecer e quando chegada a um concluso, dependendo da deciso, preciso de uma autorizao do corporativo.14524.6 Centralizao ou Descentralizao (Participao) os Lderes e Subordinados nos Processos de Tomada de DecisesOs subordinados tm liberdade de expor suas idias, mas no autonomia total pra as tomadas de decises.24.7 A Empresa Utiliza-se da Tcnica do Planejamento EstratgicoA elaborao de um Planejamento Estratgico aumenta a probabilidade de que, no futuro, a organizao esteja no local certo, na hora certa. Um plano estratgico oferece uma viso de futuro. Independente do porte da organizao, o plano estratgico indica a direo certa. Para Drucker , planejamento estratgico um processo contnuo de, sistematicamente e com o maior conhecimento possvel do futuro contido, tomar decises atuais que envolvam riscos; organizar sistematicamente as atividades necessrias execuo destas decises e, atravs de uma retroalimentao organizada e sistemtica, medir o resultado dessas decises em confronto com as expectativas alimentadas. A Flextronics possui um planejamento estratgico que revisado anualmente. Nesse alinhamento estratgico eles estipulam algumas metas de melhorias de qualidade e prestao de servio, e revisam os gastos anuais.24. 8 O Perfil dos Profissionais da Empresa (Multifuncionais ou No)Os colaborados executam determinadas tarefas que no necessariamente faz parte de sua descrio de cargo. Ex.: Dentro da rea de Administrao de pessoal, caso falte a funcionaria responsvel pelo sistema de ponto, a colaboradora de benefcios auxilia no processo, pois os funcionrios na rea onde em caso de faltas podemos dar continuidade em nossos trabalhos, pois todos desse setor esto envolvidos no processo.14625PROGRAMA DE RESPONSABILIDADE AMBIENTAL E SOCIALCORPORATIVAFlextronics um dos membros fundadores da Coligao Cidad da Indstria Eletrnica (EICC), um grupo de empresas que trabalham em conjunto para criar ferramentas e mtodos abrangentes que visam facilitar e apoiar a implementao do Cdigo de Conduta da Indstria Eletrnica. Este cdigo contm as melhores prticas de avaliao de desempenho, conformidade, auditoria e guias de orientaes atravs de cinco reas da responsabilidade social: Trabalho, Sade e Segurana, Meio Ambiente, Sistema de Gesto e tica. Atravs da aplicao de padres elevados, O EICC visa promover melhorias sociais, econmicas e ambientais para todos os envolvidos na cadeia global de suprimentos da indstria eletrnica. O Cdigo de Conduta da Indstria Eletrnica, alinhado com o Cdigo de tica e Conduta nos Negcios da Flextronics, formam a pedra angular do Programa Corporativo de Meio Ambiente e Responsabilidade Social da Flextronics - FLEXpledge. O FLEXpledge representa nosso compromisso corporativo de construir uma base sustentvel para realizao de atividades sociais, econmicas e ambientais, as quais esto integradas e consistentes com nossa Misso e Valores.Imagem 9 : Logomarca da FlexpledgeFonte: Flextronics Sorocaba14726FIT - Flextronics Instituto de TecnologiaA Flextronics Instituto de Tecnologia - FIT, um dos mais completos institutos de pesquisa e desenvolvimento do pas. Flextronics Instituto de Tecnologia - FIT um Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento constitudo como uma organizao da sociedade civil de direito privado sem fins lucrativos. Localizado na cidade de Sorocaba, Estado de So Paulo, possui em suas instalaes laboratrios e infra-estrutura para atuar em pesquisa e desenvolvimento, dedicando-se a gerar conhecimento e solues que atendam realidade de negcio de seus clientes, bem como capacitao profissional de seus colaboradores, contribuindo assim para o aumento da competitividade tecnolgica do pas. O FIT credenciado pelo CATI (Comit da rea de Tecnologia da Informao e Comunicao) do Ministrio da Cincia e Tecnologia atravs da portaria 022/2004, sendo por isso tambm habilitado a desenvolver projetos no mbito da legislao de informtica. O FIT um provedor de servios de tecnologia com ampla atuao no segmento industrial, atendendo empresas dos mais diversos setores da economia nacional e internacional, atendendo clientes no Brasil, USA, Europa e sia.a) Misso: Tecnologia nossa matria prima, criar valor para aumentar a competitividade de nossos clientes nosso negcio. b) Viso: Ser o melhor Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do pas em termos de inovao de produtos, servios e negcios. c) Valores: Colaborao intensa Paixo em servir o cliente Execuo consciente, gil e disciplinada Comprometimento para a melhoria contnua Busca incansvel pela vitriaEste centro de pesquisa e desenvolvimento iniciou suas atividades no prdio 4 na planta de Sorocaba em novembro de 2000 como um centro de desenvolvimento de software, especializado em pesquisa e desenvolvimento de sistemas e softwares voltados a automatizao do processo de gesto dos negcios, cujas solues geraram benefcios para a corporao, para os clientes e desenvolveram competncias tcnicas atravs de investimento148em infra-estrutura, servidores e capacitao tcnica e gerencial de seus colaboradores. Gradualmente foram sendo agregados ao centro de P&D outras competncias nas reas de Engenharia de Testes e RFID (Radio Frequency Identification). Para isso foram feitos investimentos na aquisio de equipamentos de laboratrio, instalaes, infra-estrutura, contratao de profissionais e, principalmente, em capacitao e treinamentos. Em Maio de 2003 o Flextronics Instituto de Tecnologia - FIT, nasceu como uma pessoa jurdica tendo sido constitudo como uma organizao da sociedade civil de direito privado sem fins lucrativos. Em Janeiro de 2004 o FIT comeou operar como instituto de pesquisa e desenvolvimento, tendo para isso incorporado toda a infra-estrutura de equipamentos e capital humano do centro de P&D. Em Agosto de 2004 o FIT foi credenciado pelo CATI (Comit da rea de Tecnologia da Informao e Comunicao) do Ministrio da Cincia e Tecnologia atravs da portaria 022 de Agosto de 2004, sendo por isso tambm habilitado a desenvolver projetos no mbito da legislao de informtica.Imagem 10: FIT Sorocaba - Flextronics Instituto de TecnologiaFonte: Flextronics Sorocaba14927SISTEMAS DE INFORMAES EM RHAs organizaes no operam na base da simples improvisao e nem funcionam ao acaso, mas de acordo com determinados planos no sentido de alcanar objetivos, cumprir sua misso e atingir sua viso atravs de estratgias bem definidas. O comportamento organizacional no pode ser casual ou errtico, mas deliberado e racional. Por isso, as organizaes requerem considervel esforo de monitoramento em suas vrias operaes e atividades. Monitorar significa acompanhar essas operaes e atividades para garantir que o planejamento seja bem executado e que os objetivos sejam alcanados adequadamente, mas to importante quanto simplesmente monitorar, monitorar incentivando a confiana e o respeito das pessoas, dando autonomia para impulsionar a iniciativa e criatividade, dando liberdade s pessoas e s equipes para decidir com responsabilidade de forma que as mesmas possam se comprometer com o resultado esperado pela organizao. Dentro de cada organizao existem vrios formas de Sistemas de Informaes de RH. Os Sistemas de Informaes de RH so constitudos por bancos de dados que por sua vez um sistema de armazenamento e acumulao de dados devidamente codificados e disponveis para o processamento e obteno de informaes. A Gesto de pessoas requer a utilizao de vrios bancos de dados interligados que permitam obter e armazenar dados a respeito de diferentes nveis de complexidade tais como: cadastro de pessoas, cargos, salrios, benefcios, treinamentos, candidatos, cadastros mdicos entre outros. Existem dois objetivos bsicos para o sistema de informao sobre funcionrios. Um dos objetivos administrativo, ou seja, reduzir os custos e tempo de processamento da informao. O outro de proporcionar suporte para deciso, ou seja, assistir os gerentes e funcionrios para que tomem as melhores decises. O planejamento do sistema deve se basear em objetivos slidos e concretos e que possam servir como indicadores ou padres de um balizamento para a avaliao de resultados (Chiavenato, 2004). Na Flextronics, os sistemas de RH utilizados so integrados.150Para Folha de Pagamento, Medicina Ocupacional, Sade e Segurana do Trabalho utilizado o sistema Microsiga e para Treinamento e Desenvolvimento o sistema Presence System para registro de presena. Para a tomada de deciso, so utilizados como informao todos os relatrios gerados a partir do sistema de informaes e avaliao dos indicadores da rea. Os Indicadores de Recursos Humanos da Flextronics esto subdivididos em Indicadores de RH (avaliados trimestralmente) e Indicadores de Segurana do Trabalho (avaliados mensalmente).