1.1 PCP - Introduo

  • Published on
    26-Jul-2015

  • View
    175

  • Download
    0

Transcript

Instituto Federal de Gois Campus Goinia Departamento de reas Acadmicas 4 Coordenao de Mecnica

1. PLANEJAMENTO E CONTROLE DA PRODUO (PCP) NA EMPRESA INDUSTRIAL

1.1 INTRODUODisciplina: Planejamento de Processos Industriais CTE12 Prof. Mestre Celso da Silva Espindola

Aula: 01Data: 22/03/2012 Goinia 2012/1

1.1 INTRODUO Planejar o processo produtivo e garantir meios para que o planejamento ocorra na prtica a funo bsica do Planejamento e Controle da Produo. Planeja-se a quantidade de recursos necessrios, sejam eles recursos humanos, materiais, equipamentos, conhecimento, recursos financeiros e tempo, para atender as demandas por tempo (prazos e duraes), custos e produtos, sejam bens ou servios. O adequado balano entre disponibilidades e demandas garantir o sucesso da empresa no mercado competitivo.

1.1 INTRODUO Considere, por exemplo, o recurso materiais. A grande maioria das empresas industriais do Brasil padece de numerosos problemas relacionados gesto de materiais. Problemas estes notadamente associados sndrome do estoque/prazo. As empresas possuem estoques abarrotados, mas no entregam no prazo e, na imensa maioria das vezes, no tm o que o cliente deseja.

1.1 INTRODUO Muitos empresrios perguntam: o que necessrio para se obter uma melhor coordenao dos estoques, conseguirem uma melhor utilizao de recursos, e ainda atender aos pedidos no prazo correto? A nica resposta possvel : coordenar prioridades! Uma vez que no se pode fazer tudo ao mesmo tempo, preciso estabelecer o que realmente urgente. Quando a coordenao de prioridades soma-se com a coordenao das capacidades, ento se configura um sistema global de planejamento.

1.1 INTRODUO A essncia do gerenciamento est na compreenso de que objetivos devem ser atingidos com recursos quase sempre limitados face s necessidades do sistema. O balano entre recursos necessrios versus os recursos disponveis obriga uma postura racionalizadora e de priorizao: A mais importante ou premente que B, portanto B deve ser priorizado com recursos que devem sempre ser utilizados com a mxima parcimnia possvel, no prejudicando o resultado que se espera e possibilitando o mximo retorno possvel.

1.1 INTRODUO Este conceito aplicvel a qualquer sistema se reveste, no ambiente empresarial, de caractersticas radicais, pois que o sucesso do empreendimento se calca no capital e esforo sensatamente alocados. Assim, gerenciar um sistema produtivo , em ltima instncia, gerenciar fluxos: fluxos de materiais e de informaes.

BIBLIOGRAFIAS Bsica: SLACK, Nigel et alli. Administrao da Produo, So Paulo: Atlas; TUBINO, Dlvio Ferrari. Manual de Planejamento e Controle da Produo, So Paulo:Ed. Atlas, 2000; CORRA, Henrique Luiz; GIANESI, Irineu G.N.. Just-in-time, MRP II e OPT: um enfoque estratgico. So Paulo: Atlas.

BIBLIOGRAFIAS Complementar: LAUGENI, Fernando P.; MARTINS, Petrnio G. Administrao da produo. So Paulo, Editora Saraiva, 2000; MARTINS, Petrnio G.; LAUGENI, Fernando P. Administrao da Produo. So Paulo:Editora Saraiva,2000; ONO,Taichi; O Sistema Toyota de Produo: alm da produo em larga escala. Porto Alegre:Editora Bookman,1997.

BIBLIOGRAFIAS Complementar: SHINGO,Shigeo. O Sistema Toyota de Produo: do ponto de vista da Engenharia de Produo. Porto Alegre: Editora Bookman,1997; TUBINO, Dlvio Ferrari Sistemas de Produo: a produtividade no cho de fbrica. Porto Alegre: Ed. Bookman, 1999.

Recommended

View more >