001 RELATRIO DE VISITA A COPASA

  • Published on
    25-Nov-2015

  • View
    34

  • Download
    19

Transcript

FACULDADE PITGORAS UNIDADE DIVINPOLIS ENGENHARIA CIVIL HIDRULICA GERAL PROFESSOR HEBERT GONTIJO RELATRIO DE VISITA COPASA Andr Lara Amaral Luiz Paulo da Silva Mendes Ordilei Luiz Melo Rilder Andrade das Chagas Reginaldo de Oliveira Alves Henrique Alves Mayler Batista Braga 6 Perodo Divinpolis Maio 2012 RELATRIO DE VISITA COPASA Dia 05/05/2012 realizamos uma visita a estao de tratamento de gua de Divinpolis (Copasa), onde verificamos como se faz o tratamento da gua e assim disponibilizada ao consumo da populao. O processo de tratamento da gua se inicia com a captao no rio Itapecerica. Neste processo a gua direcionada por entradas posicionadas na margem do rio Itapecerica. So duas entradas onde esto posicionadas grandes telas que fazem a filtragem de grandes partculas da gua, como por exemplo: galhos, animais mortos, lixo, etc. Posteriormente s telas existem as caixas de areia que tem a funo de reter a areia da gua. Posterior as caixas de areia existem um conjunto composto por trs bombas em paralelo, ficando sempre uma bomba de reserva para eventuais problemas ou manuteno de alguma das outras. Essas bombas puxam a gua do poo de suco para adutoras que levam a gua para a estao de tratamento. gua que foi bombeada a uma calha Parshall, que tem a funo de medir a vazo de gua que entra na estao de tratamento. na calha Parshall que tambm adicionado o sulfato de alumnio, que tem a funo de aglomerar as partculas de sujeira formando flocos, que pelo seu peso decantam. O material qumico adicionado em funo da vazo de gua medida na calha Parshall. na calha Parshall que a gua obtm a maior velocidade permitindo assim uma mistura eficiente do material qumico. Aps a passagem de gua pela calha Parshall ela direcionada para passar por cmaras, denominadas Floculadores, que proporcionam o contato entre as partculas de sujeira com o sulfato de alumnio adicionado durante a passagem pela calha Parshall formando os flocos, esse contato proporcionado pelo controle da velocidade da gua que passa por paredes que tem furos preparados para essa funo. Depois das cmaras de mistura gua entra nos tanques de decantao com uma velocidade tal que permita que os flocos decantem ao fundo do tanque enquanto atravessam a distncia precisamente projetada. No final dos tanques de decantao h vertedores que levam a gua para a prxima etapa do processo. Aps a passagem pelo tanque de decantao a gua vai para um filtro que composto por uma camada de carvo mineral e outra camada de cascalho rolado. A lavagem feita atravs de passagem de gua em fluxo contrrio ao fluxo normal. A passagem de gua em fluxo contrrio feita em 30 a 40 minutos para que o filtro seja limpo. Lavagem do filtro Aps a filtragem a gua vai para tanque onde so adicionados o flor e o cloro em quantidade de acordo com critrios estabelecidos por rgo competente. Assim que a gua recebe o restante do tratamento qumico ela bombeada, as bombas so trs que trabalham em paralelo sendo que uma bomba seria a reserva que entra em funcionamento no caso da necessidade de manuteno em alguma das que esto em funcionamento. A gua bombeada para os reservatrios e assim distribuda aos consumidores.