• Toda Arma Tem Uma História. O Trabalho do Atendimento TambémO Trabalho do Atendimento Também O case por trás do case Guns With History, vencedor de 14 leões no Cannes Lions 2015 Por Kátia Viola www.atendimentopublicitario.blogspot.com
  • Você conhece o case Guns With History? A ideia da Grey NY para seu cliente, a ONG States United to Prevent Gun Violence, consistiu na montagem de uma falsa loja de armas em plena Nova Iorque (com direito também a website) para atrair pessoas que pretendiam comprar uma arma pela primeira vez. O objetivo era promover um experimento social com potencial de abrir uma discussão ampla sobre a crença de que possuir uma arma proporciona mais proteção aos indivíduos. O case por trás do case Guns With History que possuir uma arma proporciona mais proteção aos indivíduos. Ao entrar na loja para conferir os modelos, o vendedor apresentava aos consumidores outro tipo de “atributo” dos produtos, como a sua historia trágica envolvendo a morte de crianças e jovens. Câmeras escondidas gravavam a reação das pessoas que, ao se depararem com os fatos, ficavam chocadas e repensavam suas convicções.
  • Ideia incrível, execução impecável. Adequação total. Mas a gente sempre fica se perguntando como é que essas ideias saem da cabeça e trilham seu caminho até o público. O que, de fato, se passou na agência? Felizmente, numa palestra apresentada no GA Summit 2015, a Vice- Presidente de Atendimento Elizabeth Gilchrist e a dupla de Diretores O case por trás do case Guns With History Presidente de Atendimento Elizabeth Gilchrist e a dupla de Diretores de Criação João Coutinho e Marco Pupo, contaram como tudo aconteceu.
  • Nos próximos slides você vai descobrir porque não foi à toa a escolha do título da palestra deles :“Are You Crazy?” (Vocês estão loucos?). Você vai ver quantos obstáculos o Atendimento teve que superar, desde convencer o cliente – e até a agência! – de que valia a pena executar aquela ideia. O case por trás do case Guns With History
  • O case por trás do case Guns With History Parceria com a Criação Primeiro de tudo: de nada adianta uma ideia brilhante se ela f icar no papel. O Atendimento teve o papel importantíssimo de perceb er o potencial da ideia e a total adequação para o cliente. Nesse c aso, o reconhecimento, por parte da Criação, de que o Atendimento e ra “amigo da ideia” fez com que imediatamente se formasse um laço funda mental, um senso de equipe e de um propósito comum.
  • O case por trás do case Guns With History O caminho com mais impacto A primeira ideia da Criação era fazer um vídeo com atores e cená rio. Passaria a mensagem? Sim, mas não com o mesmo impacto. Aí começou a entrar em cena, realmente, todo o trabalho da VP de Atendimento Elizabeth Gilchrist, que dirimiu os criativos d a “loucura”de realizar um vídeo fake e resolveu assumir todos os riscos, superando todas as barreiras para que o vídeo retratasse uma situação r eal.
  • O case por trás do case Guns With History Barreiras internas Já é de se imaginar que a coisa não seria nada simples. Abrir um a loja de armas não é um negócio trivial. Você terá que lidar com lice nças específicas, questões de segurança, leis. Isso sem falar no aporte de dinheiro envolvido para a compra de mercadoria, montagem da loja, contratação de pessoal especializado. Mas a primeira barre ira veio da própria agência..
  • O case por trás do case Guns With History Barreiras internas A diretoria da agência temia colocar a empresa numa situação que poderia ser legalmente questionada, o que implicaria em um s em- número de problemas. E também havia a impressão de que o clien te jamais aprovaria esse tipo de ideia, pois havia risco de poss íveis danos à sua imagem se algo desse muito errado (e mais um risco para a imagem da agência). Afinal, o cliente é uma ONG que luta a favo r do desarmamento, já pensou?
  • Porém, a resiliência do Atendimento nesse caso, o fato de ela estarPorém, a resiliência do Atendimento nesse caso, o fato de ela estar absolutamente convencida de que aquilo poderia dar muito certo, fez com ela e sua equipe fossem em frente, contornando mais objeções, mais obstáculos, como você vai ver a seguir. O case por trás do case Guns With History
  • O case por trás do case Guns With History Real deve ser a emoção, não necessariamente a arma Ao coordenar o desenvolvimento da ideia, Elizabeth Gilchris t teria que arrumar uma forma de contornar uma questão legal: a colocaçã o das armas na falsa loja. Não se pode expor armas sem que você seja especialmente credenciado para isso. Mesmo sendo um experi mento, legalmente isso não seria possível. A solução encontrada fo i disponibilizar réplicas das armas.
  • O case por trás do case Guns With History Como abrir uma loja de armas sem ser um vendedor autorizado? Abrir uma loja em plena Nova Iorque, por um tempo curto, també m não encontraria amparo legal. Muito menos financeiro. Mais uma vez a criatividade do Atendimento entrou em cena pela busca de soluções. E a solu ção foi surpreendente: a “loja” seria aberta dentro de uma galeria d e arte. Uma vez que a ideia era propor um experimento, a equipe encontrou ali a br echa perfeita para justificar a presença da falsa loja e das falsas armas. F eito o acordo com a galeria, foi derrubada mais uma barreira nesta “louca” etapa do processo.
  • O case por trás do case Guns With History Valor # Custo Não posso imaginar quantas horas foram consumidas pensando em soluções para resolver cada obstáculo do caminho. Elizabeth contou, inclusive, que realizou a maioria das tarefas fora do expedie nte para não impactar a rentabilidade da agência, afinal a conta é pro bono. Mas não se tratava de construir apenas um case para vencer em Cannes, e sim propor à sociedade uma conversa relevante que aflige e afeta muitas pessoas nos EUA e o mundo.
  • O case por trás do case Guns With History Valor # Custo Como cliente pro bono, não houve investimento pela criação e nem pelo time sheet dos envolvidos. Pela execução, foram investidos inacreditáveis dois mil dólares. Contratação do ator que fa ria o papel de vendedor, filmagem, montagem da “loja” etc. Muita coisa nego ciada e muito bem negociada. Mais um ponto para a equipe de Atendimen to.
  • A campanha teve repercussão intensa na mídia americana. Contou com a adesão e o apoio de famosos, como os atores Jim Carrey e Mia Farrow e do jornalista Piers Morgan. Até houve referência à campanha no site theobamadiary.com. A agência ganhou 14 leões, sete de ouro e sete de prata. E esse trabalho contribuiu para que a Grey atingisse o segundo lugar no O case por trás do case Guns With History trabalho contribuiu para que a Grey atingisse o segundo lugar no ranking das melhores agências do mundo. Um belo exemplo de como o Atendimento pode fazer a diferença. Para ver o videocase, acesse: https://www.youtube.com/watch?v=1nAfWfF4TjM Website: http://gunswithhistory.com/
  • Texto e montagem: Kátia Viola Colaboração: O case por trás do case Guns With History Colaboração: Cristiane Pereira Heal e Tita Thomy Fotos: Grupo de Atendimento de São Paulo Para saber mais sobre Atendimento Publicitário, visite www.atendimentopublicitario.blogspot.com
Please download to view
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
...

Toda arma tem uma historia. O Trabalho do Atendimento Também

by katia-viola

on

Report

Download: 0

Comment: 0

1,991

views

Comments

Description

Download Toda arma tem uma historia. O Trabalho do Atendimento Também

Transcript

  • Toda Arma Tem Uma História. O Trabalho do Atendimento TambémO Trabalho do Atendimento Também O case por trás do case Guns With History, vencedor de 14 leões no Cannes Lions 2015 Por Kátia Viola www.atendimentopublicitario.blogspot.com
  • Você conhece o case Guns With History? A ideia da Grey NY para seu cliente, a ONG States United to Prevent Gun Violence, consistiu na montagem de uma falsa loja de armas em plena Nova Iorque (com direito também a website) para atrair pessoas que pretendiam comprar uma arma pela primeira vez. O objetivo era promover um experimento social com potencial de abrir uma discussão ampla sobre a crença de que possuir uma arma proporciona mais proteção aos indivíduos. O case por trás do case Guns With History que possuir uma arma proporciona mais proteção aos indivíduos. Ao entrar na loja para conferir os modelos, o vendedor apresentava aos consumidores outro tipo de “atributo” dos produtos, como a sua historia trágica envolvendo a morte de crianças e jovens. Câmeras escondidas gravavam a reação das pessoas que, ao se depararem com os fatos, ficavam chocadas e repensavam suas convicções.
  • Ideia incrível, execução impecável. Adequação total. Mas a gente sempre fica se perguntando como é que essas ideias saem da cabeça e trilham seu caminho até o público. O que, de fato, se passou na agência? Felizmente, numa palestra apresentada no GA Summit 2015, a Vice- Presidente de Atendimento Elizabeth Gilchrist e a dupla de Diretores O case por trás do case Guns With History Presidente de Atendimento Elizabeth Gilchrist e a dupla de Diretores de Criação João Coutinho e Marco Pupo, contaram como tudo aconteceu.
  • Nos próximos slides você vai descobrir porque não foi à toa a escolha do título da palestra deles :“Are You Crazy?” (Vocês estão loucos?). Você vai ver quantos obstáculos o Atendimento teve que superar, desde convencer o cliente – e até a agência! – de que valia a pena executar aquela ideia. O case por trás do case Guns With History
  • O case por trás do case Guns With History Parceria com a Criação Primeiro de tudo: de nada adianta uma ideia brilhante se ela f icar no papel. O Atendimento teve o papel importantíssimo de perceb er o potencial da ideia e a total adequação para o cliente. Nesse c aso, o reconhecimento, por parte da Criação, de que o Atendimento e ra “amigo da ideia” fez com que imediatamente se formasse um laço funda mental, um senso de equipe e de um propósito comum.
  • O case por trás do case Guns With History O caminho com mais impacto A primeira ideia da Criação era fazer um vídeo com atores e cená rio. Passaria a mensagem? Sim, mas não com o mesmo impacto. Aí começou a entrar em cena, realmente, todo o trabalho da VP de Atendimento Elizabeth Gilchrist, que dirimiu os criativos d a “loucura”de realizar um vídeo fake e resolveu assumir todos os riscos, superando todas as barreiras para que o vídeo retratasse uma situação r eal.
  • O case por trás do case Guns With History Barreiras internas Já é de se imaginar que a coisa não seria nada simples. Abrir um a loja de armas não é um negócio trivial. Você terá que lidar com lice nças específicas, questões de segurança, leis. Isso sem falar no aporte de dinheiro envolvido para a compra de mercadoria, montagem da loja, contratação de pessoal especializado. Mas a primeira barre ira veio da própria agência..
  • O case por trás do case Guns With History Barreiras internas A diretoria da agência temia colocar a empresa numa situação que poderia ser legalmente questionada, o que implicaria em um s em- número de problemas. E também havia a impressão de que o clien te jamais aprovaria esse tipo de ideia, pois havia risco de poss íveis danos à sua imagem se algo desse muito errado (e mais um risco para a imagem da agência). Afinal, o cliente é uma ONG que luta a favo r do desarmamento, já pensou?
  • Porém, a resiliência do Atendimento nesse caso, o fato de ela estarPorém, a resiliência do Atendimento nesse caso, o fato de ela estar absolutamente convencida de que aquilo poderia dar muito certo, fez com ela e sua equipe fossem em frente, contornando mais objeções, mais obstáculos, como você vai ver a seguir. O case por trás do case Guns With History
  • O case por trás do case Guns With History Real deve ser a emoção, não necessariamente a arma Ao coordenar o desenvolvimento da ideia, Elizabeth Gilchris t teria que arrumar uma forma de contornar uma questão legal: a colocaçã o das armas na falsa loja. Não se pode expor armas sem que você seja especialmente credenciado para isso. Mesmo sendo um experi mento, legalmente isso não seria possível. A solução encontrada fo i disponibilizar réplicas das armas.
  • O case por trás do case Guns With History Como abrir uma loja de armas sem ser um vendedor autorizado? Abrir uma loja em plena Nova Iorque, por um tempo curto, també m não encontraria amparo legal. Muito menos financeiro. Mais uma vez a criatividade do Atendimento entrou em cena pela busca de soluções. E a solu ção foi surpreendente: a “loja” seria aberta dentro de uma galeria d e arte. Uma vez que a ideia era propor um experimento, a equipe encontrou ali a br echa perfeita para justificar a presença da falsa loja e das falsas armas. F eito o acordo com a galeria, foi derrubada mais uma barreira nesta “louca” etapa do processo.
  • O case por trás do case Guns With History Valor # Custo Não posso imaginar quantas horas foram consumidas pensando em soluções para resolver cada obstáculo do caminho. Elizabeth contou, inclusive, que realizou a maioria das tarefas fora do expedie nte para não impactar a rentabilidade da agência, afinal a conta é pro bono. Mas não se tratava de construir apenas um case para vencer em Cannes, e sim propor à sociedade uma conversa relevante que aflige e afeta muitas pessoas nos EUA e o mundo.
  • O case por trás do case Guns With History Valor # Custo Como cliente pro bono, não houve investimento pela criação e nem pelo time sheet dos envolvidos. Pela execução, foram investidos inacreditáveis dois mil dólares. Contratação do ator que fa ria o papel de vendedor, filmagem, montagem da “loja” etc. Muita coisa nego ciada e muito bem negociada. Mais um ponto para a equipe de Atendimen to.
  • A campanha teve repercussão intensa na mídia americana. Contou com a adesão e o apoio de famosos, como os atores Jim Carrey e Mia Farrow e do jornalista Piers Morgan. Até houve referência à campanha no site theobamadiary.com. A agência ganhou 14 leões, sete de ouro e sete de prata. E esse trabalho contribuiu para que a Grey atingisse o segundo lugar no O case por trás do case Guns With History trabalho contribuiu para que a Grey atingisse o segundo lugar no ranking das melhores agências do mundo. Um belo exemplo de como o Atendimento pode fazer a diferença. Para ver o videocase, acesse: https://www.youtube.com/watch?v=1nAfWfF4TjM Website: http://gunswithhistory.com/
  • Texto e montagem: Kátia Viola Colaboração: O case por trás do case Guns With History Colaboração: Cristiane Pereira Heal e Tita Thomy Fotos: Grupo de Atendimento de São Paulo Para saber mais sobre Atendimento Publicitário, visite www.atendimentopublicitario.blogspot.com
Fly UP