• 1. Psicogênese da língua escritasegundo Emília Ferreiro e Ana TeberoskySugestões para avançoProfessora Anne Cunha Silveira17/05/2012
  • 2. Uma breve abordagemA psicolinguista argentina desvendou osmecanismos pelos quais ascriançasaprendem a ler e escrever...
  • 3. Não propõenenhum métodopedagógico, masrevela os processos de aquisição e elaboração de conhecimentopela criança - ouseja, de quemodo elaaprende.
  • 4. Tanto asdescobertasde Piaget como as deEmília levamà conclusãode que ascrianças têmum papel ativo noaprendizado.
  • 5. Segundo Piaget, cada salto cognitivodependede uma assimilação e de umareacomodação dos esquemas internos,que necessariamente levam tempo.
  • 6. É imprescindível que o professor alfabetizadordescubra o que cada aluno sabe sobre osistema de escrita. Isto permite que asintervenções sejam adequadas à diversidadede saberes da turma. (Diagnóstico)
  • 7. AS QUATROHIPÓTESES
  • 8. Pré-silábica Os alunos não percebem a escrita como umarepresentação da língua falada.É caracterizada por dois níveis:
  • 9. Nível 1Não estabelecem vínculoentre a fala e a escrita.Usam desenhos, garatujas erabiscos para escrever.Supõem que a escritarepresenta os objetos e nãoseus nomes (coisas grandestêm nomes grandes, coisaspequenas têm nomespequenos). É o quechamamos de RealismoNominal.Usam letras do próprio nomeou letras e números naspalavras.
  • 10. Nível 2Começam a desvincular aescrita das imagens e númerosdas letras.Utilizam letras aleatórias,geralmente presentes em seuspróprios nomes.Constroem dois princípiosorganizadores básicos:1º: É preciso uma quantidademínima de letras para que algoesteja escrito (em torno de três).2º: É necessário que haja umavariedade de caracteres para quese possa ler.
  • 11. Silábica Já supõem que a escrita representa a fala. Para cada sílaba oral, atribuem uma grafia. Em frases, podem escrever uma letra para cada palavra.Também pode ser dividida em dois níveis:
  • 12. Nível 1:Silábico sem valor sonoro• Representam cadasílaba por uma única letra qualquer. • O que escrevemainda não tem correspondênciacom o somconvencional daquela sílaba.
  • 13. Nível 2Silábico com valor sonoroCada sílaba érepresentada poruma vogal ouconsoante queexpressa o seu somcorrespondente.Em geralrepresentada pelavogal, mas nãoexclusivamente.
  • 14. Silábico-alfabética A hipótese silábico- alfabética corresponde a um período de transição. A criança trabalha simultaneamente com as hipóteses silábica e alfabética.
  • 15. AlfabéticaO aluno jácompreendeu o sistemade escrita, entendendoque cada um doscaracteres da palavracorresponde a um valorsonoro menor do que asílaba.Domina, ou não, asconvençõesortográficas.
  • 16. Intervenções
  • 17. HIPÓTESEPRÉ-SILÁBICA
  • 18. LISTAGEM DE NOMES• Estimular osalunos para quecada umreconheça o seu próprio nome e os nomes doscolegas.
  • 19. ASPECTO SONORO DASLETRAS • Quando ocorre a identificação sonora, os alunos começam a compreender que a escrita contém partes sonoras da fala. • As pseudoletras são substituídas pela aquisição dos conceitos de grafema e fonema.
  • 20. DISTINÇÃO DE NÚMEROS E LETRAS
  • 21. CONTAGEM DESÍLABASAtravés depalmas,professora ealunos contamo “número depedacinhos”que a palavrapossui.
  • 22. BOLICHE DO ALFABETOAo derrubar a garrafa, a criança deve pronunciar osom da letra e falar uma palavra que inicie com amesma.
  • 23. ALFABETO MÓVEL
  • 24. HISTÓRIAS CONTADAS PELA PROFESSORA
  • 25. BINGO DE LETRAS
  • 26. CAIXA SURPRESAA professora coloca dentrodela um objeto: brinquedo,material escolar, bichos depelúcia...Os alunos tentarão adivinharo que tem na caixa atravésdas dicas dadas pelaprofessora.Neste momento, váriosaspectos podem serobservados: letra inicial,som, função do objeto...• Esta atividade estimulasobretudo a linguagem oral.
  • 27. SORTEIO DELETRASO aluno sorteia umaletra e pronuncia osom, o nome daletra e algumapalavra iniciada porela.Pode ser feita acontagem de sílabasatravés de palmas.
  • 28. ATIVIDADES COM RÓTULOS
  • 29. JOGO DAS INICIAISEscolher determinadotema (animais,brinquedos, doces,material escolar,personagens dedesenhos, fotos doscolegas da turma...) epara cada item, acriança fará a relaçãocom a letra inicial.
  • 30. QUEBRA-CABEÇA
  • 31. MEU DICIONÁRIOOs alunos confeccionarão umdicionárioilustrado comnomes e gravurasretiradas de revistas ou desenhadas.
  • 32. IDENTIFICAÇÃO DE LETRAS E PALAVRAS EM TEXTOS CONHECIDOS
  • 33. HIPÓTESESILÁBICA
  • 34. O aluno deve reconhecer as letras no contexto das sílabas.
  • 35. JOGO DA MEMÓRIAFIGURA / PALAVRA
  • 36. CAÇA-PALAVRAS
  • 37. CRUZADINHA
  • 38. ATIVIDADES ANTERIORES :• Meu dicionário• Atividades com rótulos• Identificação de palavras em textos• Ouvir e compreender histórias• Reconhecer a letra inicial das palavras• Desmembrar oralmente as palavras emsílabas.
  • 39. OUTRAS ATIVIDADES• Contar o número de letras das palavras• Pesquisa de palavras em jornais e revistas• Listagem de palavras• Reconhecer a forma e as posições dosdois tipos de letras: cursiva e maiúscula.• Completar as palavras com as sílabasfaltantes.
  • 40. HIPÓTESESILÁBICO-ALFABÉTICA E ALFABÉTICA
  • 41. JOGO DA FORCA
  • 42. PALAVRA SECRETA
  • 43. TEXTO FATIADO
  • 44. OUTRAS ATIVIDADES• Leitura de textos de seu nível.• Observação da segmentação de palavrasno texto.• Construção de frases.• Completar textos com palavras.• Jogo do Stop.• Leitura oral de histórias para a turma.
  • 45. CONTATO COM VARIADOS PORTADORES TEXTUAIS
  • 46. ALGUMAS SUGESTÕES
  • 47. PORTA-LIVROS
  • 48. CAIXAS ENCAPADAS PARAARMAZENAGEM DE JOGOS
  • 49. DADOS
  • 50. ALGUMAS FONTES DE PESQUISA• http://revistaescola.abril.com.br/lingua-portuguesa/alfabetizacao-inicial/conhecer-nova-turma-4312• http://revistaescola.abril.com.br/avulsas/teste-hipoteses-de-escrita-dos-alunos.shtml• http://dc122.4shared.com/doc/upV0x813/preview.html• http://www.slideshare.net/cmyamaral/apresentao-psicognese-da-lngua-escrita• http://sabidinhosdaioio.blogspot.com.br/2011/04/niveis-conceituais-da-escrita.html• http://revistaguiafundamental.uol.com.br/professores-atividades/94/artigo252538-2.asp
  • 51. FOTOS DA SESSÃO DE ESTUDOS ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTALJOSÉ CARLOS FERREIRAEM 17/05/2012
    Please download to view
  • All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
    ...

    Hipóteses da psicogênese da língua escrita segundo emília

    by profeannecunha

    on

    Report

    Category:

    Education

    Download: 0

    Comment: 0

    441,942

    views

    Comments

    Description

    Encontro sobre as hipóteses da Psicogênese da Língua Escrita com enfoque no avanço. Intervenções para progressão.
    Download Hipóteses da psicogênese da língua escrita segundo emília

    Transcript

    • 1. Psicogênese da língua escritasegundo Emília Ferreiro e Ana TeberoskySugestões para avançoProfessora Anne Cunha Silveira17/05/2012
  • 2. Uma breve abordagemA psicolinguista argentina desvendou osmecanismos pelos quais ascriançasaprendem a ler e escrever...
  • 3. Não propõenenhum métodopedagógico, masrevela os processos de aquisição e elaboração de conhecimentopela criança - ouseja, de quemodo elaaprende.
  • 4. Tanto asdescobertasde Piaget como as deEmília levamà conclusãode que ascrianças têmum papel ativo noaprendizado.
  • 5. Segundo Piaget, cada salto cognitivodependede uma assimilação e de umareacomodação dos esquemas internos,que necessariamente levam tempo.
  • 6. É imprescindível que o professor alfabetizadordescubra o que cada aluno sabe sobre osistema de escrita. Isto permite que asintervenções sejam adequadas à diversidadede saberes da turma. (Diagnóstico)
  • 7. AS QUATROHIPÓTESES
  • 8. Pré-silábica Os alunos não percebem a escrita como umarepresentação da língua falada.É caracterizada por dois níveis:
  • 9. Nível 1Não estabelecem vínculoentre a fala e a escrita.Usam desenhos, garatujas erabiscos para escrever.Supõem que a escritarepresenta os objetos e nãoseus nomes (coisas grandestêm nomes grandes, coisaspequenas têm nomespequenos). É o quechamamos de RealismoNominal.Usam letras do próprio nomeou letras e números naspalavras.
  • 10. Nível 2Começam a desvincular aescrita das imagens e númerosdas letras.Utilizam letras aleatórias,geralmente presentes em seuspróprios nomes.Constroem dois princípiosorganizadores básicos:1º: É preciso uma quantidademínima de letras para que algoesteja escrito (em torno de três).2º: É necessário que haja umavariedade de caracteres para quese possa ler.
  • 11. Silábica Já supõem que a escrita representa a fala. Para cada sílaba oral, atribuem uma grafia. Em frases, podem escrever uma letra para cada palavra.Também pode ser dividida em dois níveis:
  • 12. Nível 1:Silábico sem valor sonoro• Representam cadasílaba por uma única letra qualquer. • O que escrevemainda não tem correspondênciacom o somconvencional daquela sílaba.
  • 13. Nível 2Silábico com valor sonoroCada sílaba érepresentada poruma vogal ouconsoante queexpressa o seu somcorrespondente.Em geralrepresentada pelavogal, mas nãoexclusivamente.
  • 14. Silábico-alfabética A hipótese silábico- alfabética corresponde a um período de transição. A criança trabalha simultaneamente com as hipóteses silábica e alfabética.
  • 15. AlfabéticaO aluno jácompreendeu o sistemade escrita, entendendoque cada um doscaracteres da palavracorresponde a um valorsonoro menor do que asílaba.Domina, ou não, asconvençõesortográficas.
  • 16. Intervenções
  • 17. HIPÓTESEPRÉ-SILÁBICA
  • 18. LISTAGEM DE NOMES• Estimular osalunos para quecada umreconheça o seu próprio nome e os nomes doscolegas.
  • 19. ASPECTO SONORO DASLETRAS • Quando ocorre a identificação sonora, os alunos começam a compreender que a escrita contém partes sonoras da fala. • As pseudoletras são substituídas pela aquisição dos conceitos de grafema e fonema.
  • 20. DISTINÇÃO DE NÚMEROS E LETRAS
  • 21. CONTAGEM DESÍLABASAtravés depalmas,professora ealunos contamo “número depedacinhos”que a palavrapossui.
  • 22. BOLICHE DO ALFABETOAo derrubar a garrafa, a criança deve pronunciar osom da letra e falar uma palavra que inicie com amesma.
  • 23. ALFABETO MÓVEL
  • 24. HISTÓRIAS CONTADAS PELA PROFESSORA
  • 25. BINGO DE LETRAS
  • 26. CAIXA SURPRESAA professora coloca dentrodela um objeto: brinquedo,material escolar, bichos depelúcia...Os alunos tentarão adivinharo que tem na caixa atravésdas dicas dadas pelaprofessora.Neste momento, váriosaspectos podem serobservados: letra inicial,som, função do objeto...• Esta atividade estimulasobretudo a linguagem oral.
  • 27. SORTEIO DELETRASO aluno sorteia umaletra e pronuncia osom, o nome daletra e algumapalavra iniciada porela.Pode ser feita acontagem de sílabasatravés de palmas.
  • 28. ATIVIDADES COM RÓTULOS
  • 29. JOGO DAS INICIAISEscolher determinadotema (animais,brinquedos, doces,material escolar,personagens dedesenhos, fotos doscolegas da turma...) epara cada item, acriança fará a relaçãocom a letra inicial.
  • 30. QUEBRA-CABEÇA
  • 31. MEU DICIONÁRIOOs alunos confeccionarão umdicionárioilustrado comnomes e gravurasretiradas de revistas ou desenhadas.
  • 32. IDENTIFICAÇÃO DE LETRAS E PALAVRAS EM TEXTOS CONHECIDOS
  • 33. HIPÓTESESILÁBICA
  • 34. O aluno deve reconhecer as letras no contexto das sílabas.
  • 35. JOGO DA MEMÓRIAFIGURA / PALAVRA
  • 36. CAÇA-PALAVRAS
  • 37. CRUZADINHA
  • 38. ATIVIDADES ANTERIORES :• Meu dicionário• Atividades com rótulos• Identificação de palavras em textos• Ouvir e compreender histórias• Reconhecer a letra inicial das palavras• Desmembrar oralmente as palavras emsílabas.
  • 39. OUTRAS ATIVIDADES• Contar o número de letras das palavras• Pesquisa de palavras em jornais e revistas• Listagem de palavras• Reconhecer a forma e as posições dosdois tipos de letras: cursiva e maiúscula.• Completar as palavras com as sílabasfaltantes.
  • 40. HIPÓTESESILÁBICO-ALFABÉTICA E ALFABÉTICA
  • 41. JOGO DA FORCA
  • 42. PALAVRA SECRETA
  • 43. TEXTO FATIADO
  • 44. OUTRAS ATIVIDADES• Leitura de textos de seu nível.• Observação da segmentação de palavrasno texto.• Construção de frases.• Completar textos com palavras.• Jogo do Stop.• Leitura oral de histórias para a turma.
  • 45. CONTATO COM VARIADOS PORTADORES TEXTUAIS
  • 46. ALGUMAS SUGESTÕES
  • 47. PORTA-LIVROS
  • 48. CAIXAS ENCAPADAS PARAARMAZENAGEM DE JOGOS
  • 49. DADOS
  • 50. ALGUMAS FONTES DE PESQUISA• http://revistaescola.abril.com.br/lingua-portuguesa/alfabetizacao-inicial/conhecer-nova-turma-4312• http://revistaescola.abril.com.br/avulsas/teste-hipoteses-de-escrita-dos-alunos.shtml• http://dc122.4shared.com/doc/upV0x813/preview.html• http://www.slideshare.net/cmyamaral/apresentao-psicognese-da-lngua-escrita• http://sabidinhosdaioio.blogspot.com.br/2011/04/niveis-conceituais-da-escrita.html• http://revistaguiafundamental.uol.com.br/professores-atividades/94/artigo252538-2.asp
  • 51. FOTOS DA SESSÃO DE ESTUDOS ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTALJOSÉ CARLOS FERREIRAEM 17/05/2012
  • Fly UP