• meio&mídia cult diretor geral Célio Cardoso dos Santos conselho editorial Célio Cardoso, Cássia Lacerda, Chico Lúcio, Hamilton Rocha, Carlos Hugueney Bisneto e Viviane Santos assessoria jurídica Advogados da MídiaFerreira, Viola e Lacombe Tributário versão online Camila Lemes | [email protected] assessoria de imprensa Camila Lemes - MTB MG 15680 JP fi nanceiro administrativo Andréia Rios Naêssa Marques editor e revisor Chico Lúcio - MTB MG 03682 JP assessora executiva Viviane Santos edição de arte Jeferson Oliveira Santos fotógrafos colaboradores Mauro Marques, Hick Duarte, Luciana Santos, Grupo Raça, Jean Luís de Souza, Leo Faria, Kaká Fotografi as, Nilson Ramos fotos conceito www.gfx.tra www.sxc.hu.com comportamento Anita Godoy, Daniel Labanca, Mônica Cunha e Résia Silva de Morais etiqueta Janaina Depiné colunista social Carlos Hugueney Bisneto gastronomia Chef Marco Soares imagem e estilo Vilma Fagundes moda Raquel Bambozzi relacionamento Cássia de Figueiredo Freitas offi ce cult caldas 64 3453-6843 I 64 9626-0644 (Hits Eventos) colaboradores desta edição Alessandra Beatriz, Cindy Figueiredo Freitas, Carol Siqueira, Melissa Neves, Dr. Alexandre Fernandes, Otávio Assunção, Renato Cabral, Kelson Venâncio, Fernanda Resende, Serifa Comunicação, Liciane Mendonça, Hick Duarte, Diego Cavalcante, Ericson Sobrinho, Carolina Portilho, Sirlei Jr., Ares Comunicação, Carolina Ikeda, Michele Borges, Dr. Roque Savioli, Carlos Menezes, Ellen Carmo, Hanny Angele, Liliane de Lima consultoras de mídia Hedi Lamar Albino, Lídia Parente Valente, Lu Facury e Virgínia Frezza pré-impressão Mídia KitJanaína Janones tratamento de imagens Mídia Kit Jairo Santos impressão Gráfi ca Brasil acabamentos especiais UV Press distribuição Baccos Distribuição, Transporte e Manuseio central de reservas de anúncios [email protected] Pabx 34 3219 7903 críticas e sugestões [email protected] Os anúncios, artigos e imagens publicados e assinados são de responsabilidade de seus autores. É expressamente proibida a reprodução, parcial ou total, sem autorização prévia dos seus autores. O conteúdo editorial desta edição não refl ete necessariamente a opinião da revista. Rua Itabira, 737 B. Daniel Fonseca - Uberlândia - MG CEP 38400-324 - Fone 34 3219-7903 versão online www.netcult.com.br @meioemidia _almanaque cult arte, música, cinema e cultura _bem cult saúde, estética, beleza e qualidade de vida _vida cult comportamento, artigo s, educação e variedades _mais cult espaço pet, gourmet, m oda, ensaios, vitrine e suste ntabilidade _mostra cult arquitetura, construção , design, decoração e paisagismo _gente cult cult hb, eventos e socie dade _cult hb baladas, vida noturna e entretenimento _meio e mídia cult comunicação, marketing e business _roteiro cult produtos, serviços e ne gócios _na capa ana furtado _nesta edição cult primavera verão Esta é nossa edição primavera-verão, bela e colorida, a partir da capa com Ana Furtado, atriz e apresentadora do Vídeo Show. Em clima de moda, eventos e ensaio infantil, você confere também o caderno especial Caldas 100 Anos, mostrando o centenário de Caldas Novas: maior estância hidrotermal do mundo, além de muito conteúdo diversifi cado e inteligente. Tudo isso para você, leitor e leitora, que são o foco principal do nosso trabalho. Boa leitura! _cidades centenário de caldas novas Fotos Marcos Alberti Beleza Sandro Borges / Assistente Marco Teixeira Stylist Patricia Yris / Assistente Maria Lopes Produtora de Objetos Vanessa Vieira Produção Executiva Tatiane Zeitunlian e Adriana Sicone
  • w w w .la co st e. co m CENTER SHOPPING - 34 3210-1313
  • MASCULINO FEMININO SPORT Qualidade e diversidade em constantes lançamentos sempre ligados as tendências da moda atual. “O relógio com a sua marca”: 19 modelos com personalização exclusiva no mostrador e na tampa traseira. Garantia de 5 anos. Desde 2009, a marca comercializa acessórios que estão dentro das tendências mundiais da moda com qualidade e ao alcance de todos por meio de preços competitivos. São 80 franquias espalhadas pelas principais cidades do país, entre lojas e quiosques, com mais de 700 modelos lançados no mercado. Descubra mais em Relógio de pulso analógico com mecanismo acoplado. Apresentam resistência de 3 ATM e pulseira de couro ponteado manualmente. São 3 modelos divertidos em várias cores. Apresentam pulseira de silicone anatômica e resistência de 1 ATM. Coloridos e modernos, assim como o grupo, os relógios vem com um visor que se adapta as outras opções de cores. Novidades, qualidade, conforto e luxo, tudo isso em uma linha de relógios femininos para todos os estilos e ocasiões. Com variados modelos, lançados semanalmente, a coleção traz sempre novos elementos em sua composição. Caixa e pulseira de aço inoxidável ou couro legítimo, vidro mineral, resistência de 3 ATM e garantia de 3 anos. CENTER SHOPPING UBERLÂNDIA - QUIOSQUE Av. João Naves de Ávila 1331 - Uberlândia - MG [email protected] • Tel.: (34) 3216-6665 AGORA NO
  • MASCULINO FEMININO SPORT Qualidade e diversidade em constantes lançamentos sempre ligados as tendências da moda atual. “O relógio com a sua marca”: 19 modelos com personalização exclusiva no mostrador e na tampa traseira. Garantia de 5 anos. Desde 2009, a marca comercializa acessórios que estão dentro das tendências mundiais da moda com qualidade e ao alcance de todos por meio de preços competitivos. São 80 franquias espalhadas pelas principais cidades do país, entre lojas e quiosques, com mais de 700 modelos lançados no mercado. Descubra mais em Relógio de pulso analógico com mecanismo acoplado. Apresentam resistência de 3 ATM e pulseira de couro ponteado manualmente. São 3 modelos divertidos em várias cores. Apresentam pulseira de silicone anatômica e resistência de 1 ATM. Coloridos e modernos, assim como o grupo, os relógios vem com um visor que se adapta as outras opções de cores. Novidades, qualidade, conforto e luxo, tudo isso em uma linha de relógios femininos para todos os estilos e ocasiões. Com variados modelos, lançados semanalmente, a coleção traz sempre novos elementos em sua composição. Caixa e pulseira de aço inoxidável ou couro legítimo, vidro mineral, resistência de 3 ATM e garantia de 3 anos. CENTER SHOPPING UBERLÂNDIA - QUIOSQUE Av. João Naves de Ávila 1331 - Uberlândia - MG [email protected] • Tel.: (34) 3216-6665 AGORA NO
  • _almanaque cult _16 _arte _vem aí o festival de dança do triângulo A Prefeitura Municipal de Uberlândia realizar á a 23ª edição do Festiva l de Dança do Triângul o, um projeto arrojado e d inâmico que atende às expectativas dos profis sionais envolvidos com a dança da cidade, reg ião e do país, oferecen do a toda comunidade mo mentos de apreciação artística e integração c ultural. O festival não tem caráter competitiv o, privilegiando os processos pedagógicos da dança, propondo uma reflexão sistemáti ca sobre o universo ge ral de cada criação. Para e sta edição o tema que norteará os debates do Seminário Pedagógico será “Partilhas na Danç a: Criação, Viabilidade e Resistência”, focaliza ndo a dança e seus processos econômicos , buscando identificar o s mecanismos que regem , sustentam e viabilizam os fazeres da dança na contemporaneidade. P ara melhor analisar o tema e mapear a discussão, o debate estará dividido em três eixos temático s e coordenado pela pro fessora Marila Veloso, de Curitiba. O crítico de a rte, Carlinhos Santos ( RS), acompanhará todas as atividades, publicando diariamente textos no site da Prefeitura. secretaria municipal de cultura - uberlândia grupo raça A programação constará ainda de fórum pedagógico, comunicação de pesquisa, mesa redonda, palco livre, mostra profissional, mostra amadora e mostra infantil, que serão realizados nos seguintes espaços: Sabiazinho, Oficina Cultural, Teatro Rondon Pacheco, Palco de Arte, Mercado Municipal e praças. A entrada é franca para todos os espetáculos, inclusive os que serão apresentados no Sabiazinho. Na abertura oficial, no dia 28 de outubro, o Festival traz a Uberlândia o Grupo Raça Companhia de Dança, de São Paulo, com o espetáculo “Cartas Brasileiras”. Neste trabalho o grupo apresenta a última criação da coreógrafa Rosely Rodrigues, que se utiliza de cartas que viraram poemas, que se transformaram em músicas, que se expressam pela dança. A programação geral poderá ser acompanhada pelo site da Prefeitura: www.uberlandia.mg.gov.br. (Mais informações pelo telefone 3239-2820)
  • Nova Linha Nativa SPA. Diferentes cores, perfumes e texturas que fazem você sentir o mundo de outro jeito. Descubra as sensações de um Momento SPA todo seu.
  • _cultura _crianças aprendem literatura, michele corgesciclo comunicação hick duarte Cerca de 500 crianças e adolescentes dos ba irros Morumbi, Joana D’Arc , São Francisco, Zaire R ezende, Prosperidade, Celebrid ade e Dom Almir frequ entam semanalmente oficinas de literatura, artes, cu ltura digital e educação amb iental no bairro Alvora da em Uberlândia. Um do s projetos de que parti cipam é o “Ideias Incontidas” , com foco na leitura e no aprendizado da cidada nia. Em atividade desd e abril, os participantes já pro duziram as primeiras h istórias para compor o livro “Id eias Incontidas” e apre nderam a postar suas produçõe s na internet. Edinan M enezes (10 anos) está aprende ndo a escrever. Ele crio u um causo e, pela primeira vez em contato com o mundo virtual, transcreveu-o p ara este meio. Outro projeto é o “Para ngolé com Crianças”, n o qual está sendo aplicad a a tecnologia artístico - educacional Parangolé , desenvolvida pelo Em cantar e incluída no Guia de Tec nologias Educacionais do MEC 2010. Vivenciando brin cadeiras da cultura pop ular, as crianças vão produz ir um espetáculo inédit o. Alcione Aparecida tem três filhos participand o dos projetos: Jhonatan (10 anos), Mateus (12 ano s) e Guilherme (13 anos). “ Eles aproveitam o tem po em que não estão na esco la para ampliarem a ca beça e o mundo deles”, diz. Pa ra quem quer aprender sobre cultura digital, há tamb ém o projeto “Olho Por tátil”, cujo objetivo é proporc ionar o acesso à utiliza ção e educação ambiental de novas mídias. Os registros audiovisuais produzidos serão disponibilizados no blog oficial do projeto. Já os participantes do projeto “Histórias de Quintal” estão criando uma Agenda de Boas Atitudes com o Meio Ambiente, com dicas para um relacionamento responsável com o meio ambiente. A pedagogia utilizada (4Rs) incentiva o comportamento de Repensar atitudes para Reduzir impactos no meio ambiente através da Reutilização e da Reciclagem. “O objetivo é torná-los cidadãos com identidade e conscientes de que fazem diferença”, explica Francine Rezende, artista- educadora do Emcantar. Todas as oficinas são ministradas pelo Emcantar, organização com 15 anos de atuação nas áreas de cultura, educação e meio ambiente, acontecem no Programa Algar Transforma. O projeto “Olho Portátil” tem incentivo da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais (Lei do ICMS) e os projetos “Ideias Incontidas” e “Parangolé com Crianças” são apresentados pelo Ministério da Cultura e pelo Instituto Algar através da Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet). artes, cultura digital _almanaque cult _18
  • _música _o fenômeno chico lúcio luciana santos Ela acaba de ganhar du as das três estatuetas às quais concorreu no Prêmio Multishow: “Melhor Cantora” e “M elhor Artista Sertanejo ”. Ganhar prêmios e queb rar recordes tornaram- se rotina na vida de Pa ula Fernandes e de um a forma alucinante. Em m enos de um ano com visibilidade nacional, a mineira de Sete Lagoa s virou quase unanimida de, do Oiapoque ao Ch uí, em todas as faixas de p úblico. Algo que não se via na música brasileira há muito tempo. Com o explicar o fenômeno Pa ula Fernandes? Para m im que acompanho seu tr abalho desde “Cançõe s do Vento Sul”, seu prim eiro disco lançado em 2005 (depois de dois e mblemáticos vinis), ela reúne todos os requisit os para o estrelato e co m uma peculiaridade: sua beleza não se sobrepô s ao talento lapidado em 19 anos de carreira. Si m, Paula canta desde os o ito anos de idade, quan do deixou suas raízes entr elaçadas na Serra do C ipó, paraíso onde foi criada . Observador dos mistér ios musicais, vejo Paula como uma exceç ão à regra, pela forma como chegou até a fam a e pelo caminho mais difícil: o da honestidad e, da determinação e da consciência de que os frutos plantados _almanaque cult _20 paula fernandes dariam generosa colheita. Poucas vezes conheci alguém com tamanha garra e vocação artística como Paula Fernandes. O sucesso conquistado consagra uma cantora de dimensões universais. Não é por acaso que seu CD “Paula Fernandes Ao Vivo” (Universal Music) é hoje o mais vendido em Portugal. Vale considerar que Paula explodiu num momento em que a música brasileira e o mercado fonográfico precisavam de um padrão de qualidade, diante da absurda quantidade de produtos descartáveis que alimentaram o chamado sertanejo universitário, hoje uma vaga lembrança da mediocridade que reinava na mídia. Neste sentido, Paula Fernandes é um divisor de águas, porque marca o início de uma nova identidade musical no Brasil. Muito mais que abrir espaços musicais para a mulher, ela separou o joio do trigo de forma natural e definitiva. Aos poucos, o mercado se qualifica e esta é a contribuição mais importante que Paula deu à MPB. Sim, Paula Fernandes é uma cantora, compositora e intérprete de música popular brasileira, apesar de alguns ainda a rotularem, equivocadamente, de “musa do sertanejo”. Nela, apenas as referências de infância são sertanejas, mas sua cabeça sempre viajou por outros céus e planetas. Daí sua versatilidade para cantar o que quiser, de uma guarânia a um blues, navegando pelo jazz, rock, pop, country e pelos grandes clássicos mundiais, como no recente dueto com o americano Michael Bolton, em “Over the Rainbow”, tema do filme “O Mágico de Oz”. É o início de uma carreira internacional, hoje irreversível para esta nossa mineira conquistar o mundo. Rumo a Las Vegas, nos Estados Unidos, Paula acaba de receber duas indicações ao Grammy Latino 2011: “Cantora Revelação” e “Melhor Álbum de Música Sertaneja”. Enquanto isso, ela segue saboreando os frutos da sua colheita, traduzidos numa agenda de 25 shows por mês, recordes de público a cada apresentação e na marca histórica de 1.250.000 CDs e DVDs (originais) vendidos em apenas sete meses. Segue cantando e encantando multidões com sua voz de timbre único e aveludado. Assim é o fenômeno Paula Fernandes, criatura divina que a música escolheu como uma de suas filhas mais queridas. Chico Lúcio é jornalista e tem o maior orgulho em acompanhar a carreira e as conquistas da amiga Paula Fernandes de Souza. [email protected] Paula Fernandes: uma referência de qualidade na música popular brasileira DVD e CD “Paula Fernandes Ao Vivo”: mais de 1.250.000 cópias originais vendidas em apenas sete meses fotos Guto Costa / Divulgação
  • _cinema _cilada.com kelson venâncio divulgação Ultimamente o cinema brasileiro tem entrado na onda das comédias rom ânticas, seguindo a mo da de produções norte-am ericanas, na tentativa de ganhar dinheiro com os casais apaixonados que não são tão exigen tes e que querem apen as se divertir com os long as chamados de mamã o com açúcar, sem maio res compromissos com a inteligência humana. É claro que existem mui tos filmes bons nesse gêne ro e que mesmo com u m roteiro básico servem p ra dar risadas e termos a sensação de que o “a mor é lindo”. Mas em compensação aparece cada bomba que não d á pra engolir, nem se voc ê for ao cinema apenas pra curtir um filminho light . Mas dessa vez, por inc rível que pareça, uma produção que eu nem tinha muitas expectati vas me agradou bastante e m um contexto generalizado. É o novo filme dirigido por José Alvarenga Jr. e produzi do por Augusto Casé. “Cilada.com” mostra a história de Bruno que foi flagrado traindo sua namorada durante um a festa de casamento e l evou um pé na bunda. Por vingança, ela publicou na internet um vídeo d ela transando com ele, que pagou o maior mico p or causa de uma ejaculaç ão precoce. As imagen s viraram um sucesso e Bruno uma celebridade , só que da pior forma p ossível. Agora, sua únic a saída é tentar provar p ara todo mundo que é bom de cama. Ele pass a a recorrer a antigas namoradas, no intuito de registrar declaraçõe s delas em vídeo, ao me smo tempo em que ten ta encontrar novas parcei ras. Paralelamente, Bru no tenta conseguir o perd ão de Fernanda. Com um roteiro básico e simples assim, o filme consegue agradar por ter um conjunto de fatores que o ajudam nesse objetivo. O primeiro deles é ter como protagonista o ótimo ator Bruno Mazzeo. E nesse caso especificamente o ditado é verdadeiro: “filho de peixe, peixinho é”. Chico Anysio ensinou bem o rapaz a fazer uma boa comédia. Ele é o responsável por levantar o filme e nos proporcionar boas gargalhadas. É claro que não é o único que nos faz rir bastante. Personagens secundários dão um ótimo suporte cômico ao elenco principal. É o caso da empregada de Bruno, do colega de trabalho dele, do melhor amigo Sandro, das ex- namoradas e especialmente da prostituta, que é a que “menos” aparece, mas rouba a cena em poucos minutos de atuação. Fernanda Paes Leme faz o básico, o que é normal pelo seu papel, mas realiza um bom trabalho. Só não engulo o Sérgio Loroza que está ali apenas por ser gordão e ter uma conversa manhosa, estilo malandro, mas forçado. A direção de José Alvarenga Jr. também é eficaz e funciona muito bem. Como disse, apesar de uma história simples, ele consegue fazer com que o elenco encarne bem seus personagens. Além disso, explora detalhes que são comuns em uma situação como essa na vida real, como a vergonha de alguém que tem um vídeo publicado na internet. Mas como nem tudo é uma maravilha, como sempre tem de aparecer as doses exageradas de humor para forçar as risadas de qualquer maneira. Não basta que os personagens ou a história seja engraçada naturalmente. É preciso usar o estilo “The Force” e forçar situações que seriam ridículas na vida real. As apresentações das campanhas publicitárias são absurdamente exageradas na burrice e na incompetência. Sem contar que pra tentar ser mais cômico ainda, tem sempre alguém que come algo diferente ou no caso bebe remédios trocados e fica doidão num momento tão importante. Tem a risada sarcástica, mas irreal, do colega de trabalho no meio de uma reunião de negócios. Tem os palavrões do mais baixo nível do pai para a filha de seis anos ao telefone. Tem a discussão sobre sexo com frases obscenas em frente a uma família com um senhor de idade e uma criança. São detalhes desnecessários para a trama e que não acrescentam em nada no meu ponto de vista. Mas, felizmente, esses probleminhas não atrapalham “Cilada.com” que mostra que o Brasil pode fazer boas comédias românticas sem precisar copiar filmes norte- americanos ou fazer micagens para que o público dê risadas. E olha que algumas situações dão a entender que podem vir continuações por aí. Será? Nota 8 Por Kelson Venâncio www.cinemaevideo.com.br _almanaque cult _22
  • _fala, mamãe _como aliviar os carol siqueira gfx Queridas amigas, não é nenhuma novidade fa lar de tempo seco, né?! M as existem maneiras d e como amenizar os efei tos da sequidão e cont rolar em casa para que esse clima tão árido não prejudique a saúde de nossas crianças. Resol vi escrever essa matéria porque eu nunca fui m uito adepta a passar creme s em meu filho, não go sto muito. Mas esses dias eu sofri um pouquinho para achar um bom cre me que desse conta de uma pele tão sequinha , até avermelhada, no rostinho do meu peque no. Sem falar do nariz, que secou tanto, chega ndo a machucar por fo ra. Logo em seguida, com eçaram os espirros e a s tosses e para quem ain da é alérgico os efeitos do tempo seco são ain da piores. Então, fiz um a pergunta no meu twitt er para minhas leitoras se elas gostariam que eu falasse disso e, no mes mo momento, recebi muita s mensagens me pedin do dicas de como controla r os problemas que ess e tempo causam em nos sos filhos. _especial cult kids _24 efeitos do tempo seco nas crianças Então vamos lá! A minha primeira dica é TODA CRIANÇA PRECISA SER HIDRATADA. Quando falo de hidratação quero ressaltar de uma maneira bem completa, tanto hidratar a pele, quanto hidratar o corpo por dentro com muita água, sucos e se possível, água de coco, que age em nosso organismo com um efeito de soro. Sempre deixe a água na garrafinha por perto e enquanto seu pequeno brinca, você a toda hora oferece líquido, mas o importante é alternar entre sucos também. Pele de bebê e de criança também resseca neste tempo e o primeiro passo que eu fiz e deu certo foi trocar o sabonete em barra para um líquido hidratante, de qualquer forma, o sabonete precisa ter hidratante e logo depois do banho passe uma boa loção sem muito perfume e antialérgica, os cremes com uréia costumam ser eficientes. Uma dica: meu pequeno estava com a bochecha bem sequinha e muito rosada e com uma pontinha bem pequena de Bepantol foi o suficiente para hidratar a pele. Não precisei passar mais de duas vezes! Nariz ressecado é sinal de problemas, portanto a segunda dica é HIDRATE O NARIZ PARA MELHORAR a respiração de seu filho. O bom e potente tradicional soro fisiológico hidrata a mucosa do nariz e ainda ajuda a aliviar o entupimento nasal. Mas, atenção! A temperatura do soro precisa estar compatível com a temperatura do corpo, portanto antes de usar, esfregue o frasco nas mãos porque se o soro estiver gelado ele vai irritar ainda mais o nariz do seu filho. A minha última dica é UMIDIFIQUE COM BACIA DE ÁGUA OU UMIFICADOR DE AR a sua casa, principalmente o ambiente em que seu filho permanece mais tempo brincando, dormindo, assistindo TV. A velha bacia de água cai super bem quando você não tem umidificador de ar, que é bem mais prático, mas ambas as opções possuem o mesmo efeito. Toalhas molhadas também resolvem quando você não tem nenhuma das opções acima, ok? Passar o pano úmido na casa, pelo menos duas vezes ao dia, melhora muito porque a poeira vai embora, e para as crianças alérgicas tirem os ursinhos de pelúcia do berço ou da cama. O aspirador de pó pode ser usado, mas longe das crianças porque eles soltam um pó e isso piora a situação. Bom, minhas amigas, todas as dicas aqui faladas são bem simples e às vezes estamos cansadas de saber, mas se não colocarmos em prática, com certeza o tempo seco vai adoecer as nossas crianças. Espero vocês lá no blog com novidades diárias. Leiam tudo sobre maternidade em www.falamamae.com Abraços de Carol Siqueira.
  • _magazine da criança Av. Afonso Pena, 2042 - 34 3212- 4653 Av. Cipriano Del Fávero, 363 - 34 3210-6880
  • _teenagers _daqui a 10 anos cindy freitas ilustração cristal wolf A partir de um certo pe ríodo da sua vida, você começa a sofrer uma c erta pressão para decid ir seu futuro. Ou seja, esc olher uma carreira, o que significa preparar- se para ela, entrar em processos seletivos, e todo aquele processo que culminará no dia e m que você entrar na faculdade. Mas como d efinir sua carreira? Tem alguns que não têm ide ia do que fazer. Outros não querem pensar no que fazer. A máxima deles é “se nada der ce rto, viro hippie ou caso com meu ídolo”. Muito s adolescentes são ass im. Esses, frequentemente , acham que ainda é ce do demais para pensar no futuro, ou simplesmen te são inconsequentes: na hora da morte (leia-se : vestibular) escolhem q ualquer curso que lhes pareça aceitável e chut am qualquer alternativ a (“A, B, A, B, D… ainda n ão teve uma C? Então vou marcar C na próxima”) . _especial cult kids _26 eu vou… Alguns têm o futuro milimetricamente planejado. Sabem o curso que querem, em qual faculdade vão estudar, e sabem ainda que vão se casar aos 25 anos, ter um casal de filhos, sendo o primeiro filho com 27 anos e a segunda com 30, que inclusive já têm nome, e por aí vai. Isso não é de todo ruim - planejar o futuro ajuda a estabelecer suas metas e a ter uma visão melhor da vida, mas por outro lado, planejar demais estraga a espontaneidade dos acontecimentos e não permite que a vida flua naturalmente. Em poucas palavras: nem lá, nem cá. Não é muito legal viver como se o futuro fosse uma eterna incógnita, sem fazer nada por achar que o destino vai tomar conta de tudo; mas também, ter a vida regrada como uma folha quadriculada, pode levar a um problema: se algo sair diferente do planejado, a frustração pode ser maior (“por que isso aconteceu? Eu planejei tudo, não tinha como dar errado”). A carreira da sua vida é uma decisão importante. É claro que não necessariamente é igual ao Bee Movie, em que as abelhas escolhem um trabalho e ficam nele até morrer (e mais: nunca tiraram um dia de folga em 27 milhões de anos). Mas escolher uma carreira antes do 3º ano é menos pior, pois já no 2º, você começa a sofrer um pouco do draminha do Enem, vestibular ou outros processos seletivos. Não são raros os que fazem essas provas como “treineiros”. Ainda assim, deve-se escolher sua futura carreira com calma, avaliar seus pontos fortes e suas capacidades. Não adianta nada ter medo de cachorro e querer fazer Veterinária. Também não é muito produtivo ser muito forte em uma matéria e escolher o completo oposto daquilo (por exemplo, você é o ninja em química e quer fazer Direito). Basear-se em seus pontos fortes e não escolher um curso só por causa do status ou do salário inicial já é um bom primeiro passo. Não importando qual seja a decisão de sua vida, se você de fato vai se casar aos 25 anos e ter um casal de filhos com 27 e 30 anos, respectivamente (seria coincidência demais isso acontecer só porque eu falei isso, não?), escolha tudo sabendo que é isso mesmo o que você quer. Deixar acontecer naturalmente, mas tomando decisões conscientes, escolhendo por si e não pelos outros, já é por si só, dar um bom passo. Cindy Figueiredo Freitas tem 16 anos e já sabe qual profissão seguir. E, como gosta de planejar as coisas, seus futuros filhos já têm nome. A mais velha, apesar de não existir ainda, já tem padrinhos.
  • _estudos _seja bem-vinda camila lemes arquivo cult Foi-se a época em que as pessoas acreditava m que concluindo o ensin o médio fosse suficient e para manter-se em um a profissão. Com o passar dos anos, o mer cado cresceu e tornou- se cada vez mais exige nte. Hoje, a história mudou, e muito, mas a credito que para melho r. Em 2010, foi registrado um crescimento significativo na educaç ão. Segundo dados do IBGE (Censo 2010), jov ens com idades entre 18 e 24 anos, que cursa vam o ensino superior, passaram de 22,1% pa ra 48,1% em 10 anos. Provavelmente, esse nú mero daqui mais alguns anos deve tripli car. Lembro, quando jovem, a dificuldade de entrar na faculdade, primeiro que as pessoa s de renda baixa não tinham condições de p agar um cursinho e prestar vestibular na fe deral e, segundo, que essas mesmas pessoas não tinham meios de pagar a mensalidade e m uma particular. Esta é uma dificuldade que nã o existe mais. _educação cult _28 educação Quem nunca ouviu falar no Prouni ou então no Fies? Ainda bem que a educação no país está evoluindo, não é uma das melhores, mas tenho certeza de que está caminhando. É o que sempre digo: “Hoje não estuda quem não quer”. Outro ponto importante que devemos sempre nos lembrar é que você não perde nada estudando, pelo contrário, são muitas as chances de crescimento no trabalho. Sobretudo, quando o estudante ou o recém-formado investem em cursos extracurriculares, como em língua estrangeira ou em cursos de pós-graduação. Tudo isso agrega peso ao currículo. Não foi por acaso que escolhi esse tema para dissertar, assim como eu e muitos outros recém- formados que não tiveram a oportunidade de enriquecer o currículo durante o período da faculdade, hoje correm atrás do prejuízo. Um dos fatores que mais tem pesado e hoje vejo sua total importância é o domínio principalmente da língua inglesa. Isso é fato, 90% das vagas que pesquisei na minha área de formação exigiam pelo menos o inglês intermediário. A pós-graduação também é muito importante. Mas como determinar em qual nível atuar? Lato Sensu ou Stricto Sensu? Andei consultando o assunto entre alguns colegas e muitos desconhecem a diferença entre ambos. Para quem não ouviu falar, o Lato Sensu são os cursos de especialização direcionados a atuação profissional e atualização dos bachareis e têm carga horária mínima de 360 h/a. Já o Stricto Sensu é voltado para a formação científica e acadêmica ligados à pesquisa. O tempo de curso geralmente é de dois a dois anos e meio. Mas, enfim, seja qual for sua escolha é sempre bom atualizar e buscar novos conhecimentos. O tempo passa, então não deixe para fazer amanhã o que você pode fazer hoje. Pense nisso! Camila Lemes é jornalista e completou no mês de agosto um ano de profissão.
  • _comportamento _tag - transtorno de résia morais gfx “Maria, por mais de 10 meses, levanta cedo, m esmo sem ânimo, pensa que não vai dar tempo de p reparar a chegada da filha, lava t oda a roupa para não a cumular, faz compras no superm ercado para aproveitar as promoções do dia e en cher a despensa, deixa tudo pronto, pois, no dia pri meiro de outubro a sua filha Marília chegará com se u dois filhos, netos de D ona Maria que a mesma nã o os vê há 3 anos”. Que m nunca ficou preocupado ou e steve na expectativa d e alguma coisa? O problema est á na preocupação exce ssiva e incontrolável, despropo rcional ou sem motivo, com pensamentos negativo s levando a pessoa ao sofrimento. Maria sabia o dia exato que sua filha iria cheg ar, mas ela tem TAG - Transtor no de Ansiedade Gene ralizada. Trata-se de uma ansied ade bastante severa on de sofre-se de expectativa apreensiva e excessiva . Para ser considerado T AG, os sintomas devem estar presentes na maioria d os dias, por mais de se is meses e prejudicando áreas importantes da v ida, como trabalho, estudo , vida familiar, etc. Mar ia era enfermeira e desde qu e sua filha anunciou qu e viria lhe fazer uma visita, ela já não mais consegue rea lizar com êxito seu trabalho, falta va, sempre muito atare fada, sentindo-se sufocada, deprimida, cansada e s em ânimo, contudo foi afa stada do trabalho. Portador de TAG é a pe ssoa que se preocupa t anto que acaba não conseguind o nem controlar a preo cupação, nem resolver o problem a. A preocupação pato lógica de TAG é vista como u ma tática desadaptativ a para evitar cognitivamente as imagens aversivas, g eradas internamente, de perig o e sentimentos intens os de medo, e mesmo a p essoa percebendo que sua _educação cult _30 ansiedade generalizado preocupação é exagerada, tem dificuldade para controlá-la. É diferente da ansiedade comum. A maneira prática de se diferenciar ansiedade normal de ansiedade patológica é basicamente avaliar se a reação ansiosa é de curta duração, autolimitada e relacionada ao estímulo do momento ou não. As pessoas com TAG não costumam buscar ajuda de um psicólogo, pois ao perceberem uma série de sintomas somáticos, como fadiga e insônia, irritabilidade, procuram por um médico acreditando tratar-se apenas de doença orgânica e não psicológica. Entre os neurônios existem espaços chamados sinapses. Na sinapse algumas substâncias chamadas neurotransmissores atuam levando informações de um neurônio a outro. Os antidepressivos trabalham aumentando a atividade destas substâncias de várias formas. Uma abordagem não farmacológica utilizada no Transtorno de Ansiedade Generalizada é a Terapia Cognitivo-comportamental. Ela tem sido avaliada e considerada efetiva no tratamento do TAG (Butler, Chapman, Forman & Beck; 2006). Do ponto de vista cognitivo, a pessoa que tem este transtorno costuma ver o mundo como um local perigoso e a si mesma como vulnerável. Podemos dizer que esta é a “doença da preocupação”, o sujeito preocupa-se em excesso, mesmo quando não há utilidade nenhuma nisso, isto é, quando a preocupação não é real. Na terapia existe uma série de técnicas que o psicólogo utiliza, como a exposição cognitiva, relaxamento progressivo, controle da preocupação, prevenção de resposta, técnicas de resolução de problemas, e durante o tratamento o psicólogo trabalha o que cada uma dessas preocupações que lhe atormentam significam, quando começaram, qual a causa e a origem desse sofrimento. “Maria não vê a hora de Marília chegar, mas ela está com medo do avião cair, ou do passaporte não der o visto”. “A preocupação é uma tentativa de lidar com o medo!!!” (Aron T. Beck). Fonte: Essa estória é meramente ilustrativa. BUTLER, A.C.; CHAPMAN, J.E.; FORMAN, E.M.; BECK, A.T. The empirical status of cognitive- behavioral therapy: a review of meta-analyses. Clin Psychol Rev.;26(1):17- 31 ;2006. LEAHY, R. L. e colaboradores. Terapia cognitiva contemporânea - teoria, pesquisa e prática. Tradução: FIGUEIRA, Vinicius Duarte. São Paulo: Artmed, 2010. Résia Morais é psicóloga e psicopedagoga. CRP-MG 04/31203 [email protected]
  • 1935_Anúncio - 20x26,5_19-09-2011.indd 1 22/09/2011 23:11:16
  • _kids foto conceito: Cássia Vieira foto still: Victor Leonardo modelo: Giovanna Segatto Staleca
  • Mês das crianças é na Staleca Calçados. 34 3217-2204 Av. Fernando Vilela, 814 - Martins www.staleca.com.br
  • _está escrito _nunca desista dos anita godoy santelmo souto Todas as crianças têm sonhos. E não há limite s para os seus sonhos. E las são princesas, supe r- heróis, fadas, borboleta s, etc. Sonham salvar o mundo de toda mald ade. Acreditam-se com poderes infinitos. Sonh am em alcançar as nuv ens, em fazer todo mundo f eliz, em ter muito dinh eiro para distribuir brinque dos para todas as crian ças. Sonham e sonham. Ma s todas as crianças cre scem e se tornam adultas. E, quase sempre, esquec em dos seus sonhos. Dese ncantam-se ao contato com a realidade. Ou talvez e ncontrem muitos adult os desencantados que as façam acreditar que n ão podem perseguir os se us sonhos. A pequena Jean, na ter ceira série, era um exe mplo típico. Filha de um pilo to, sonhava voar. Um d ia, em uma redação, ela c olocou todo o seu cora ção e revelou seus sonhos: ser piloto de avião, ver as nuvens, saltar de paraq uedas. Isto em meados do século XX. A sua nota foi zero, porque, segun do sua professora, todas a s profissões que ela lis tara não eram para mulhere s. Jean foi massacrada , no decorrer dos anos segu intes, pela negatividad e de muitos adultos. Garotas não podem se r pilotos de avião. Não são suficientemen te inteligentes para iss o. E ela desistiu. No último ano do ensin o médio, a professora d e inglês pediu que os alu nos escrevessem sobre o que estariam fazendo d entro de 10 anos. Jean descartou piloto, aeromoça, esposa. E escreveu: garçonete. Afinal, pensou, aquilo e la seria capaz de fazer. _especial cult kids _34 seus sonhos Duas semanas depois, a professora colocou a folha com a resposta de cada um dos alunos, virada para baixo, na frente de cada um deles. E pediu que escrevessem o que cada um deles faria se tivessem acesso às melhores escolas, a dinheiro ilimitado, a habilidades ilimitadas. Quando terminaram, ela deu a grande lição: Tenho um segredo para todos: vocês têm acesso a boas escolas. Vocês podem conseguir muito dinheiro se desejarem algo com muito vigor. Se não correrem para concretizar os seus sonhos, ninguém o fará por vocês. Vocês têm muita potencialidade. Não deixem de utilizá-la. Jean ficou animada e ao mesmo tempo amedrontada. Depois da aula, foi falar com a professora e lhe segredou seu desejo de ser piloto. Então, seja! - foi o que ouviu. E Jean resolveu concretizar o seu sonho. Foram 10 anos de trabalho duro, encarando oposições, hostilidades, rejeição, humilhação. Tornou-se piloto particular. Conseguiu graduação para transportar carga e pilotar aviões de passageiros. Mas não recebia promoção porque era mulher. Não desistiu. Foi em frente. Fez tudo o que a professora da terceira série disse que era um conto de fadas. Ela pulverizou plantações, pulou de paraquedas centenas de vezes. Em 1978, Jean Harper foi uma das três primeiras mulheres a serem aceitas como piloto pela United Airlines. Por fim, tornou-se piloto do Boeing 737 na mesma empresa aérea. Tudo, graças ao poder de uma palavra positiva bem colocada. Pense nisso! Se você abandonou os seus sonhos, é tempo de retomá-los. Não diga que é tarde, que você está velho demais, que não consegue mais. Decida-se e parta para a luta. Estude, persevere, conquiste! Utilize a força de sua fé. Acredite e invista no seu potencial. Pés no chão e olhar nas estrelas. Vá e vença! Anita Godoy é palestrante motivacional e escritora. Acesse nosso site e deixe seu comentário. www.anitagodoy.com.br [email protected]
  • Es pe ci al K id s Es pe ci al K id s Festas foram a inspira ção deste editorial em comemoração ao dia das crianças, produ zido no salão de festas Bala e Balão, um espaço que oferece conforto, segurança, c omodidade e agora com ambientes climatizados promove ndo momentos de felicidades e alegria p ara as crianças. As crianças vestiram r oupas da Catavento (P etit Cherie, Pura Mania, Shemil, Lu luzinha, Joy) e sapatos da Zygos (Bibi, Gambo Baby, Pa mpili). A moda infanti l traz modelos arrasadores que perm item deixar as criança s super por dentro das tendências com el egância e todo o confo rto que eles precisam para curtir u ma festa. Toda mãe adora ver se us fi lhos sempre bem vestidos e por dentro da moda, e eng ana-se quem pensa qu e não existe tendência de roupa inf antil, elas existem sim e agora você pode conferir o que a C atavento e Zygos traze m para a primavera e verão, est ações que pedem peça s frescas, assim como os calçados que devem ser super confo rtáveis, prontas para curtirem as melh ores festas no Bala e B alão, um espaço que permite diversão e momentos especiais. _especial cult kids _36
  • Doce infância gera imagem de um verão alto astral antenado nas mudanças _especial cult kids _37
  • O vento sopra a favor dos objetos que contam histórias e se misturam com inspirações da estação, transformando tudo o que está em volta em puro entretenimento _especial cult kids _38
  • _especial cult kids _40
  • 34 3223-5900 Av. Francisco Galassi, 1500 Morada da Colina www.balaebalao.com 34 3224-0752 Av. Rondon Pacheco, 2300 Lj 126-128 - Griff Shopping Orkut: Catavento 0 a 16 anos 34 3210-4200 Center Shopping - loja 79 www.zygoscalcados.com.br Embarque nesta coleção e descubra todas as aventuras de um verão quente e muito divertido, travessuras e brincadeiras Foto: Studio Erich Assistente: Alex Produção: Mei Rose e Mahê Ferreira Make up: Liliane Gonçalves Modelos: Mei Rose Paola Reis (bebê) Carol Carvalho Lucas Teixeira Betina Gontijo Eduarda Gontijo Daniel Pandolfo Agradecimentos: Roberta Garcia, da Abrakadabra, responsável pela decoração, Alexandra e Magali, da Agarre e Use, e Sr. Elias, da Bijoux Mania
  • Modelos: Gabriela Borges, Luana Pereira e Pedro Reis mini mundo teen _especial cult kids _42
  • Fo to s M au ro M ar qu es - Ca be lo e M ak e- up Village Altamira Shopping Av. Nicomedes Alves dos Santos, 1127 Loja 7 - 34 3234 0074 [email protected] www.minimundoteen.blogspot.com
  • _saúde bucal _você tem dentes sensíveis? dr. alexandre fernandes divulgação o que fazer? Saborear um sorve te ou tomar um go le de café quente, às vezes torna-se um a experiência doloro sa para você? Esco var os dentes ou usar o fi o dental faz voc ê estremecer ou arre piar, de vez em qu ando? Se sim, você pode ter um problema comum chamado “hiperse nsibilidade dentiná ria”. O que causa dente s sensíveis? Cáries e dentes fra turados podem se r a causa deste incôm odo. Mas se o seu dentista descartou essas d uas possibilidades , então o desgaste acentu ado do esmalte de ntário, uma fratura denta l ou uma raiz expo sta, podem ser a orige m dessa dor chata . Uma camada de esmalt e - o tecido mais d uro e forte do organism o - protege as coro as dos dentes saudáveis. Uma camada de c emento radicular protege a raiz do dente, aba ixo da linha da gengiva. P or baixo do esmalt e e do cemento está a de ntina - a parte sen sível do dente - que é men os dura do que os tecidos que a recobrem. A dentina contém túbulos microscóp icos (tubos ocos). Qua ndo a dentina perd e sua cobertura de p roteção (esmalte o u cemento), os túbu los permitem que alimentos quentes e frios, ácidos ou pegajosos estimul em os nervos e cé lulas no interior do dent e. Isso faz com qu e ocorra hipersensib ilidade e desconfo rto. Felizmente, essa ir ritação não causa danos _bem cult _44 permanentes à polpa dentária (a parte mais interna do dente), que fi ca abaixo da dentina. A dentina pode fi car exposta quando a gengiva se retrai e se afasta do dente, devido a vários fatores, resultando em hipersensibilidade nesta região. A boa higiene oral é a chave para evitar que a gengiva se retraia e cause dor devido a hipersensibilidade dentinária. Se você escova os dentes de maneira errada ou mesmo escova com muita força ou mais do que o recomendado - 3 vezes ao dia - pode resultar em retração gengival. Se você tem dúvidas sobre como deve ser sua rotina de higiene oral diária, pergunte ao seu dentista. Tratamento de dentes sensíveis Dentes sensíveis podem ser tratados. Seu dentista pode sugerir que você experimente um creme dental dessensibilizante, que contém compostos que ajudam a bloquear a transmissão da sensação da dor, da superfície do dente para o nervo. Quando se usa algum creme dental dessensibilizante, geralmente são necessárias diversas aplicações para que a sensibilidade seja reduzida. Ao escolher alguma pasta de dente ou quaisquer outros produtos de higiene dental, prefi ra aqueles que exibem o selo da Associação Brasileira de Odontologia, pois esses produtos cumprem os critérios de segurança e efi cácia. Se o creme dental dessensibilizante não aliviar o seu desconforto, seu dentista poderá sugerir outras técnicas de tratamento realizadas no consultório. Um gel de fl úor, que fortalece o esmalte e reduz a transmissão da dor, pode ser aplicado sobre as áreas sensíveis dos dentes. Se a recessão gengival é a causa da sensibilidade, o seu dentista pode usar agentes que se ligam à raiz do dente para “selar”, protegendo as áreas sensíveis. Nos casos de hipersensibilidade grave e persistente, que não podem ser tratados por outros meios, seu dentista poderá recomendar o tratamento de canal (endodôntico) para eliminar o problema. (Fonte: American Dental Association - www.ada.org). Dr. Alexandre V. Fernandes é Mestre e Doutor em Cirurgia Buco-Maxilo-Facial. CRO-MG:12.398 [email protected]
  • _odontologia O universo entende seu sorriso. Dr. Leandro Antonio Sa les Diniz - CRO - MG 3 4644 Especialista em Cirurg ia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial Resp. Técnico Horário de funcionamento : De 2ª a 6ª feira das 8h às 19h. Sábados das 8h às 12h. _cosmos clínica, um novo conceito em odontologia Atualmente, fala-se tanto de cuidados com o sorriso que ninguém mais tem dúvidas em relação à necessidade de cuidar dos dentes. Seja pela saúde bucal, seja apenas por uma melhor aparência, as pessoas estão buscando cada vez mais os tratamentos dentários. O tratamento se torna mais fácil e agradável se o consultório oferece conforto, tecnologia e experiência profi ssional. Esta é a proposta da Cosmos Clínica, que oferece o de melhor em termos de técnicas e equipe profi ssional. A Cosmos Clínica tem como objetivo simplifi car e facilitar a vida das pessoas que, até pouco tempo, se viam envolvidas com dentes desgastados, desalinhados, mordida comprometida, dentaduras, perda de dentes pelo uso de próteses inadequadas e tratamentos demorados, de resultados nem sempre satisfatórios. Chega a Uberlândia uma clínica que oferece um inovador e moderno conceito odontológico conjugando sensibilidade, técnica e competência profi ssional à reabilitação bucal e autoestima do paciente. A Cosmos Clínica é, defi nitivamente, inovadora, além de possuir um centro cirúrgico odontológico com sistema de fi ltragem laminar onde se realiza desde pequenas até grandes cirurgias em um ambiente limpo, condição mínima e necessária para o sucesso cirúrgico. Não se diferencia apenas pelo espaço acolhedor e agradável, mas por uma série de serviços oferecidos para tornar melhor o tratamento odontológico. Entendemos que confi ança é fundamental. É necessário que o profi ssional converse com o paciente e entenda a sua expectativa em relação ao tratamento e, então, juntos, consigam dentro de uma relação profi ssional, desenvolver uma forma amigável de melhorar a estética, a oclusão e a saúde bucal, trazendo realização pessoal de ambos. Plástica no dentista? O sorriso também entrega a idade. Por exemplo: os dentes incisivos (centrais da frente) são naturalmente maiores e dão um aspecto rejuvenescido ao rosto. Mas, com o tempo, acabam se desgastando, fi cam menores, perdem o charme e deixam o sorriso envelhecido. ONE DAY é mais um serviço especial que a Cosmos Clínica oferece para o conforto de quem opta por fazer sua reabilitação bucal num só dia e também para artistas e outros profi ssionais que estão com a agenda sempre lotada e precisam estar com o sorriso perfeito. Com tratamentos inov adores na área de orto dontia, a Cosmos Clínica tamb ém oferece a seus paci entes, aparelhos que não nec essitam de borrachinh as e são mais rápidos (aparelho s auto ligados Damon System, Forest Dent), além de a parelhos estéticos ou i nvisíveis. O tratamento multidis ciplinar bem orquestra do, integrado e o esforço d e uma equipe de profi s sionais comprometidos com a estética, função e saúd e dos dentes é imprescindíve l para uma reabilitação bucal segura e natural. A Cos mos Clínica coloca à d isposição de seus pacientes, pro fi ssionais especializado s, que têm como missão prestar um atendiment o personalizado, multidis ciplinar e de excelência , minimizando a relação custo-benefício. O obj etivo de cada profi ssional é bus car sempre novas tecn ologias, aprimoramento profi ss ional, materiais de últim a geração e equipamento s que possibilitem dar o melhor atendimento a você e s ua família.
  • _atitude _à fl or carolina portilho acervo pessoal da pele Outro dia um amig o disse que estou no meu melhor momento. Para muitos essa frase pode não ter signifi cado algum ou então d evem pensar: nossa, ela acha que está arra sando! Mas para mim as palavras soaram m uito apropriadas, porqu e efetivamente de uns tempos para cá ve nho tentando me a perfeiçoar em vários aspecto s: corpo, alma, ma turidade na hora de tomar d ecisões, reconheci mento de erros, domínio de emoções, aume nto da gentileza no relaci onamento com os outros, e por aí vai. Coisas que me inc omodavam antes, já não me incomodam m ais. Estou me relac ionando melhor comigo me sma. E esse posici onamento me fortalece para ver os fatos de out ra forma, sempre a mais pos itiva. Algum resse ntimento que tinha por algo ou alguém, que po r algum motivo tenha sido negativo, já não te m mais a mesma intensida de. E mais... e melh or: o desejo de querer s empre o bem do p róximo intensifi cou-se exp onencialmente, po r mais que esse próximo não tenha essa me sma reciprocidade com igo. Ver o mundo com uma visão positiv a, olhando com outros olhos, tem mudado a mi nha vida e feito com que sin ta mais emoções o u pelo menos permita no vas e arriscadas em oções. Tem permitido ain da que eu conquis te novas amizades e seja um a pessoa bem-hum orada, mais confi ante, div ertida e de bem co migo mesma, mesmo ac hando que tudo po de ser _bem cult _48 ainda melhor. Credito meu aprendizado ao fato de analisar emocionalmente e meditar sobre o que pode ser depreendido de muitas histórias, minhas, de amigos e até de pessoas que eu ainda não conheço. Cada uma com sua carga de emoção, positiva ou negativa, cada uma com seu peso e sua medida, e com tanta diversidade em meio a tanta gente, cada uma diferente. Isso me faz olhar para o meu interior e me analisar, comparando e aprendendo um pouco mais de mim e acreditando que a vida faz todo o sentido quando se amadurece uma atitude positiva que te leva a fazer diferente e melhor. É nessa batida que continuo trilhando meu caminho sempre em busca do melhor, do mais saudável e, claro, do mais prazeroso. É sem pressa e com os pés no chão que conquistamos nosso espaço e encontramos a felicidade, independente de qual seja o sonho. E por falar em sonho! Os meus são inúmeros e diante deles sei que, às vezes, é impossível controlar os sentimentos. O coração bate forte. Mas o seu ritmo é prova de que nossos desejos estão vivos, sempre à fl or da pele. “Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender. Viver ultrapassa qualquer entendimento”. (Clarice Lispector) Carolina Portilho é jornalista e especialista em Marketing. E-mail: [email protected] Twitter: @carol_portilho Face: /caportilho
  • _dr. plástica _a cura pela publi editorial autoestima Sair da cirurgia geral e ingressar na cirurgia p lástica foi para mim, num prim eiro momento meio ch ocante, e confesso que tive minh a autoestima abalada. Todo médico se sente um pouco “Pr imo Primeiro de Deus” , uma vez que lida com a cura de doenças para salvar a vida dos seus pacientes e, até então , não tinha ideia de qu e poderia curar e ajudar a salvar vidas através da cirurgia plá stica. Na cirurgia plástica es tética os pacientes não estão fisicamente doentes, m as buscam melhorar a sua aparência. A insatisfaç ão com a aparência po de gerar doenças psicossomáti cas, que geram depres sões, que geram baixa da imunid ade, que geram doenç as físicas e que podem gerar um e feito em cascata de au to sabotagem. O médico cirurgião plá stico trabalha com a cu ra, o tempo todo, uma vez q ue promove a autoesti ma em seus pacientes. É impressio nante como na socieda de atual a autoestima está direta mente ligada à aparên cia física. Acho que, às vezes, es tes conceitos até extra polam e para não virar um vício é pr eciso bom senso. Hoje existe uma doença que se chama Síndrome do Dismorfi smo Corporal, onde a pessoa tem um a visão distorcida de s i mesma e está sempre insatisfei ta com a sua aparência . Nestes casos, a cirurgia plásti ca não consegue ajuda r e a indicação é procurar uma terapia . mauro marques Dr. Daniel Thomaz - 3217-0003 Rua Eduardo Marquez, 1548 Uberlândia – MG Uma pessoa que possui elevada autoestima tem mais saúde*. E menos propensão a ter depressão, câncer, doenças auto imunes, ela se sobressai no trabalho, na escola, tem facilidade em conviver socialmente, de se relacionar emocionalmente, busca praticar atividades físicas, se alimentar melhor, enfim, a autoestima move montanhas. Encontre a sua, seja através do cuidado com a aparência, através do auto conhecimento, da satisfação profissional, emocional e através de Deus. *Segundo a Organização Mundial da Saúde, o conceito de saúde significa bem-estar físico e psíquico. _ bem cult_49
  • _recicla cerrado _refl orestamentocarolina ikedaamora comunicação acervo pessoal do cinza Com a revolução indus trial, o que antes era verde, fi cou cinza. O pe ríodo caracterizado pela evolução tecnológ ica nos trouxe fábricas , prédios, casas, ruas pa vimentadas, condomín ios fechados, lojas, enfi m u ma diversidade de inovações que deram o rigem aos grandes centros urbanos que te mos hoje. Porém, chegou o momento em que a humanidade sentiu falta de paisage ns naturais, ar puro e muito, muito “verde” . Podemos dizer que vivemos atualmente um movimento contrário, ou seja, agora estamos substituindo o cinza. E alternativas para isso n ão faltam. “Ah, mas eu moro em apartamento ”. “Na minha casa não tem espaço de terra. É tudo cimentado” ou “trabalho o dia todo, nã o tenho tempo de cuid ar de planta”. E aí? Como faço? São as indagaçõ es mais comuns, contudo segundo a boa e velha expressão brasileira, “p ara tudo dá-se um jeito ”. _vida cult _50 No apartamento Para quem vive em apartamento, ornamente a sacada ou até mesmo o parapeito da janela com vasos de plantas encontrados facilmente no mercado. Opte por espécies que são adequadas para o espaço, como orquídeas, bromélias, suculentas e ervas para chá e tempero. Em casa Mora numa casa completamente cimentada? Uma ideia bacana, que a minha sogra teve, foi reaproveitar um móvel que seria descartado para fazer um jardim suspenso. Ficou barato, sustentável e super charmoso. Chamou a atenção até de beija-fl ores. Para completar, ela usou o madeiramento da varanda para pendurar outros vasos de plantas. Falta de tempo Escolha plantas que não demandem tantos cuidados, como o cactus, lança de São Jorge e demais espécies sem fl ores. Dê preferência para vasos grandes ou de material impermeável (plástico, cerâmica vitrifi cada ou esmaltada), pois exige menos regas. Apesar de termos profi ssionais especializados para fazer este trabalho de “refl orestamento do cinza”, tente você mesmo colocar a mão na terra e criar seu cantinho verde. Cultivar plantas, além de deixar a casa mais bonita, fresca e perfumada, funciona também como terapia. Em breve, teremos em Uberlândia um local onde poderemos obter vários exemplos de formas sustentáveis de cultivo de plantas e alimentos baseados na agroecologia. Trata-se do Espaço Cultura Verde de Bioaprendizagem do Instituto Ipê Cultural, que abrigará entre outras atividades uma horta orgânica aberta à comunidade. Aguardem! Carolina Ikeda é assessora de imprensa do Instituto Ipê Cultural.
  • _astrologia _qual a melhor data? Venho a algumas ediçõ es falando só sobre os efeitos da lua em noss a vida, mas agora venh o explicar melhor sobre o que é possível analisar pelo mapa astral e out ros tipos de mapa. A análise de um mapa as tral fala sobre o desafi o de vida e personalidade d e uma pessoa, mas tem os outros tipos de mapas para várias possibilida des: sinastria (relacioname ntos), trânsitos, progressões e revoluçã o solar (previsões), astrocartografi a (a infl uência de outros paíse s na sua vida/latitude e lon gitude). Quando vamo s escolher uma data imp ortante temos que leva r em conta os aspectos pessoais do mapa nata l, os trânsitos dos planetas que estão atualmente no céu e também o local d o evento, caso seja mu ito longe do local de nasci mento das pessoas envolvidas. Assim, ao escolher a d ata de um casamento ou até a assinatura de um acordo, devemos considerar o mapa de r elacionamento e os trânsitos dos dias anal isados para que o even to ocorra na melhor époc a. Estou escrevendo es ta matéria inspirada em u ma vasta análise que fi z para encontrar a melho r data de um casament o. melissa neves divulgação _vida cult _52 Decidi, então, explicar melhor como funciona este estudo das datas. Falarei sobre o quanto uma data é importante para um evento, casamento ou lançamento de algum produto, fechamento de contrato, cortar o cabelo, etc. Certos dias não são harmônicos com o nosso mapa natal. Quando assinamos um acordo em um dia ruim estamos pondo em risco energeticamente um negócio ou até mesmo um casamento. Podemos nos lembrar daqueles dias em que tudo dá errado, desde o amanhecer, até quando vamos dormir, todo mundo tem alguns dias assim e geralmente são na mesma época do ano, não nos mesmos dias, mas na mesma época em que o sol estimula alguns aspectos ruins do mapa natal. Nestes dias é aconselhável ir para casa, comer pipoca, ver um fi lme, relaxar, descansar e deixar o dia passar, pois só no outro dia o grau mudará exatamente e a onda energética contrária será amenizada. Alguns aspectos podem durar semanas, no caso de Mercúrio e Vênus, por exemplo, outros chegam a durar meses em um determinado grau, o que acontece quando Saturno faz aspecto em quadratura com algum planeta pessoal, ou até mesmo anos, se este planeta entrar em retrógrado. Mas geralmente os aspectos mais graves e ruins são os de Marte, que é um planeta mais rápido e infl uencia em trânsito apenas alguns dias. Melissa está à disposição para fazer o seu mapa por voz no msn ou celular. Contato: [email protected]
  • _vida cult _53
  • _homem cult _homem primavera/verão Aqui sempre falamos d e dicas de comportamento, etiqu eta e por aí vai, mas por que não falarmos de moda? Afi nal, nós, h omens, estamos cada vez mais presentes neste meio, e o Homem Cult deve estar por dentro d o que está acontecendo. E po r isso aí vão algumas dicas para a moda Primavera/Verão de 20 12. Já podemos ver que um a das cores predominantes d esta temporada será o laran ja, mas como todo homem liga do no que é bonito, sabe, nada de exageros. Apenas detalhes discre tos para nos fazer diferenciar, c omo no caso deste calção de b anho e também desta linda be rmuda imitando textura de fol has, original, mas sem fi car parecendo que voltou de férias do Havaí. sirlei jr. modaspot.com _vida cult _54 mrporter.com A proposta desta estação é que homens clássicos e elegantes possam desfrutar das cores do verão sem parecer uma salada de frutas. Outra proposta que eu simplesmente amei é a mistura de cores com o social esporte fi no ou tenue-de-ville, elegante, brasileiro e ótimo para usar em eventos mais descontraídos, mas que exigem certa elegância. E, claro, os óculos: Um sempre estará em alta, que é o nosso querido Ray-Ban ao estilo aviador, mas o outro é algo novo para nós, agora, o Wayfarer fi cou mais arredondado, lembrando o movimento hippie, mas sem exagerar. Lembrando que nunca use duas peças chaves ou mais, como este é um óculos diferente ainda para se usar hoje em dia, use roupas mais discretas com ele ou vice-versa. Não tenha medo, arrisque, mas com bom senso e boa orientação. Na dúvida, arrisque o mais discreto, pois você deve aparecer, mas como um 007, e não como um bobo da corte. Ps. Fiquem ligados, pois o Soffi sticado está voltando, agora como www.soffi sticado.com.br - o seu manual online masculino de sobrevivência. Sirlei Jr. www.sirlei.com @sirleidesign
  • Anúncio_Cult-Setembro.indd 1 26/09/11 16:26
  • _relacionamento _eu de novo Fazer amizade é algo te oricamente bem simples, mas se analisa rmos as muitas formas de ser ou ter am igos, podemos ascender degraus ou d escê-los de uma forma desordenadame nte gratifi cante. Bem, comecemos do princíp io. Se somos novatos em algum ambiente e e stamos sós, e se temos que, a exemplo de uma sala com carteiras, escolher um lugar para sentar, de forma rápid a, analisamos cada uma d as pessoas que estão no recinto e buscamos a mais supostamente aceitável, aquela que c om o passar do tempo poderemos travar algu m tipo de conversa, climática ou não. Quan do o amigo do nosso amigo nos é apresenta do, somos toda atenção, principalment e se temos um bom relacionamento com o amigo, geralmente em casos assim, fazemos u m resumo de quem somos, do que vivemo s, contamos coisas com uma consciência tão cl ara que até duvidamos que sejamos parte des se todo. Agimos assim porque queremos que o amigo do nosso amig o nos receba como amig o. Quase como uma bo a propaganda, nos vende mos como “dignitários ” dispostos a investir em alguém tão recente em nossas vidas. cássia freitas gfx _vida cult _56 Enquanto tudo isso acontece, procuramos “regar” nossas “plantinhas” da amizade. Saímos, colocamos os assuntos em dia, ouvimos as novidades, a exemplo de, também temos novidades, e entre elas as duas pessoas citadas anteriormente. Somos máquinas relacionais, mas até que ponto nos aprofundamos em sentimentos e revelações. A realidade é que temos amigos para cada momento de nossas vidas, isso não é novo, mas o novo é que nos sentimos mais livres com os recentes, ou somos mais intimistas com alguém que passará a nos conhecer através do “meu” depoimento. Parece estranho? Ninguém quer ser conhecido pelas “óticas alheias”, principalmente se essa ótica não é fi dedigna com o “seu você”. A experiência de se defi nir para alguém, ter a chance de se reinventar mais uma vez diante de um expectador ávido por sua informação é quase idílico. O novo tem o melhor aroma, principalmente se temos como administrá-lo de forma magistral. Parece uma performance? Pois é exatamente isso. Lembro-me do pavão macho abrindo e fechando sua belíssima cauda e andando para lá e para cá. Pavoneamos, para os novos, porque os antigos detêm a prerrogativa do convívio diário e real de quem somos. Não que sejamos feios ou reprováveis, mas um pouco de tinta gera um “clima” e isso é absolutamente humano, portanto inserido em toda regra de convivência. E já que o novo não tem nem conceitos ou pré- conceitos formados a nosso respeito, teremos mais liberdade em revelar nossas “nóias” ou segredos de cunho quase abissal. Porque, às vezes, em amigos de longa data se instaura uma imagem quase “virginal” de sua pessoa, imagem esta preservada pelas muitas faces apresentadas e omitidas por nós mesmos. E já que frequentamos vários nichos sociais, nem sempre o amigo poderá re-conhecer ou ouvir alguma coisa que não fosse exatamente “você”, para eles como eles já conheceram ou ouviram. Acho que já disse uma vez, mas volto a dizer, que se nossa vida fosse uma cidade, sempre nos pegaríamos fazendo pequenos lanches no cemitério e por um momento me dei conta de que desde que seja eu no meu cemitério, tudo bem, mas outra pessoa me conduzindo para lá não quero. O fato é que ninguém quer ser julgado, mas se por acaso formos, que não sejamos condenados. Vociferamos a respeito
  • de liberdade de escolh a, o chamado livre arbítrio, mas ele só ser ve para que nós sejam os os senhores e não para que outros sejam os interlocutores de nosso s passos. Talvez o frescor de nov os relacionamentos no s dê a sensação de liberd ade que não sentimos com os antigos. Afinal, estamos mais maduro s e, por conseguinte, seg uros em relação a noss as escolhas. Talvez essa s eja a barreira relaciona l mais difícil de transpor , o tempo de convívio. Quando se é muito ínti mo e por muito tempo nos tira o elemento sur presa, o fator mudança , o renovo. Já falei sobre isso, portanto não que esteja sendo repetitiva , mas ao ouvir e viver t al situação, por um mom ento não me reconhec i em meio a muitas mem órias, descobri uma mulher forte, diferente e sem sombra de dúvi da, consciente de sua iden tidade, de suas ações. Fui uma vítima de minh as verdades, digo minh as porque não tenho a pre tensão de imputá-las a outrem, simplesmen te vivo aquilo em que acredito, mas constate i a leveza relacional do novo, do primeiro, do f resco. Assim sendo, fiq uei mais disposta a reconh ecer, nas muitas faces que vejo, possibilidade s relacionais, quer seja m aceitáveis ou reprováve is. Quero ter o privilégi o de ser a nova amiga de alguém e de que este alguém, assim como e u, desfrute disso, quer seja em filas ou antessalas de consultórios, quero viver relacionamentos profundamente rápido s. Isso não significa que o s amigos de tempos não sejam importantes e igualmente amados, mas relacionamentos a ssim como pessoas é a projeção do presente v ivido, da nossa realidad e e necessidade. Buscam os e preservamos o qu e é importante. Amigos de tempos são aqueles que assim como os no vos constitui quem som os, fomos ou seremos. E n esse contexto vivemos experiências de velhos amigos que nos trazem novidade de vida e dos novos que se fazem tão íntimos que parece m nos conhecer desde sempre. Afinal, são am igos, e amigos são assi m, maravilhosos. Cássia de Figueiredo Fre itas, que tem caminhado com Adriana rumo a um a longa amizade. [email protected] com _vida cult _57
  • _oruminante _para quando você deixar de me amar Esta carta só fará senti do quando já não puder mais ser lida. At é lá, deixo escrita esta confi ssão. Se o relógio leva e lava todas as coisas, que ele poupe a poeira destas frases. Este é o único jeito de enganar o tempo: convidando-o para ler. Enquanto ele se distra i com os encantos de no ssas pequenas história s, podemos aproveitar a chance de nos lembrar , de nos amar longe de s eus olhos e assim durarmos mais, que se ja como tinta no papel . Enquanto você se banh a, escrevo. A viagem nem começou e já te re cordo, preenchendo de rabiscos meu caderno com você. É que você f az falta, mesmo quando e stá apenas no quarto a o lado. E por faltar, posso te olhar. Porque te olh ar em presença é estar es quecido de tudo, alheio ao mundo, mudo de m im. renato cabral arquivo pessoal _vida cult _58 Falo de algo remoto que resiste, como aquela cidade perdida no alto da montanha, que todos querem ir visitar. Falo das horas milagrosas que aprendemos a rezar juntos sem ter que abrir a boca para pedir nada. Falo de como, às vezes, para que ambos caminhem juntos é preciso que um carregue a mochila do outro. Para todos os presentes que tem me dado, não posso retribuir. Me sobra, por isso, este mau jeito de fazer o caminho reverso de nossos passos nesta viagem. Preciso voltar ao lugar daquele dia em que você me convidou para um Agosto ainda tão distante, para uma viagem impossível, porque ainda éramos tão improváveis um para o outro. Preciso voltar lá para saber se este Agosto existiu. Por isso escrevo, para que mesmo sozinho, possa te encontrar de novo. Foram apenas 15 dias. Um tempo que nem é tempo para o tempo que as coisas exigem para se fi xar ou se desmanchar de vez. Mas de tanta intensidade, de tanto a pupila se esticar, fi quei mais gordo de nós e é isso que faz minha bagagem pesar. Não trouxe nada do mundo. Tudo para poder voltar um dia. Mas trouxe muito de você, caso não consiga mais te acompanhar em outras caminhadas. Já disseram tantas vezes que o mundo é um lugar tão grande. E por acreditarmos nisso, o lugar onde estávamos estava sempre fora do lugar, atrasado de ida, adiado de partida, e qualquer chegada era apenas a distância entre uma promessa e uma dívida. Mesmo assim fomos. E ir, nos arrancou as correntes das canelas, nos limpou do ar das antigas esquinas e o ruído das pessoas que só sabiam reclamar já não nos incomodava.
  • Entre sonhar e partir, escolhemos matar as frustrações de nunca termos saído do lugar. E assim descobrimos que tudo o que sempre disseram sobre o mundo era uma mentira. Mas foi preciso ir lá ver que eles estavam errados. Porque se não fossemos, eles não iriam por nós. Quantos passos contam a vida que tivemos, as histórias que guardamos e os amores que não viraram mentiras pelo caminho, até o degrau final? Muitos se esquecerão de nós antes que essas fotos envelheçam, minha querida. Mas estaremos sempre novos nesse lugar, sempre que nos lembrarmos de nós. Porque quando finalmente tivermos voltado para casa, teremos mais do mundo em nós e mais de nós um no outro. Te digo que faria tudo de novo. Não para poder viver de novo. Mas para poder viver com você mais uma vez. Porque agora posso te dizer. O amor é aquilo que torna tudo em mundo, tudo em viagem. O amor é essa ponte entre o tempo que escorre e mata e o tempo que para e guarda. O amor é aquilo pelo qual já não é preciso se perguntar onde estamos ou para onde vamos. Porque quem ama já está, já é. Por isso te dei aquele anel no alto da montanha de mil horizontes. Não foi para te pedir nada. Não foi para te pedir para ser minha. Foi só para te agradecer pelo que nos tornamos juntos. Finalmente somos. E a partir de agora toda ida é a volta para este lugar que se chama a nossa felicidade, esse pedacinho de mundo que fizemos um no outro. Mas você só irá entender isso lá na frente, quando essa aliança se quebrar, quando você um dia deixar de me amar. E será nesse dia que você não precisará mais ler esta carta. Até lá, meu motivo, volte a ela mil vezes para que possamos sempre estar juntos de novo. Agora tenho que parar de escrever, porque você já vem saindo do banho e é preciso deixar de lembrar para ir viver e continuar a viagem. Já sinto saudade de tudo. E tudo ainda nem começou. Renato Cabral www.oruminante.com.br _vida cult _59
  • _coisas de gente _o chato Falar dos outros é fácil . Difícil é a gente admit ir que para falar com tan ta propriedade sobre a lgum defeito é porque certam ente a gente o tem. Então, sem mais delon gas, devo admitir que sou um chato. Pronto, agora que já fi z minha mea culpa poss o descer a lenha nos out ros chatos da espécie. Até porque eles estão solto s por aí, aos montes. E todo mundo já fala mal dele s. O típico chato é fácil de se identifi car: se você o encontra em um bar e por educação diz “sente-se aí com a gente” é fato que ele se senta rá. - Ué, mas se não quise sse minha presença nã o teria convidado... Convidou por educaçã o, meu caro. E o melho r teste para se comprova r isto é sempre recusar imediatamente, dizend o que você não quer interromper a conversa . A partir daí, conforme a resposta que virá na se quência, fi cará fácil sab er se o convite era por educa ção ou não. E antes fos se só no bar o problema. Os chatos estão por todo s os lugares. E é baseado em inúme ros relatos ouvidos da chatice alheia que reuni uma s érie de itens para que v ocê perceba e se manque s e também não faz parte do mundo do s chatos. daniel labanca divulgação _vida cult _60 Observe se você é daqueles que usa a internet para enviar inúmeros e-mails com correntes tão menosprezíveis quanto seu perfi l do facebook: cheio de frases inúteis. Aliás, o chato adora uma rede social. E a usa para extravasar nela toda sua antipática vontade de fazer amigos. Analise: quantas pessoas você não chamou no bate-papo só porque estava de bobeira, mas não tinha assunto concreto nenhum para tratar com ela? Tá vendo? Chato! Veja também se você é daqueles que vai à casa dos outros sem avisar. E o pior, você entra! - Oi, estava passando aqui perto e resolvi ver se vocês estavam por aqui. Pronto, você já viu. Então, cai fora. Muito chato! Comece a perceber se na fi rma as pessoas nunca te avisam da hora do café e se, de repente, isto não é consequência daquelas suas frequentes tiradas, como: - Ué Paulão, tirou o cabelo pra lavar? - E aí Cléber, vai fazer exame de fezes hoje? Está todo engomadinho... Chato de galocha! Os casos mais graves esperam ansiosamente o dia do réveillon para piadas do tipo: - Gente, agora eu só vou tomar banho no ano que vem! E depois vivem a angústia da espera do Carnaval para comentários jocosos sobre ter visto a Mangueira entrar, etc. Mas nada que se compare ao pior dos chatos: aquele que jura que é seu amigo. E que te dá o trabalhão de desviar de corredor na empresa para não encontrá-lo, ou de fazer um caminho diferente para casa evitando que ele cruze o seu. Sua carência extrema o fará grudar em você, se sentindo apto a partilhar seus problemas - geralmente camufl ados em doenças imaginárias que você não tem a mínima intenção de saber - e no auge da chatice querendo lhe dar conselhos sobre assuntos que você não os pediu. Sou implicante? Bem, por tudo isso preferi me intitular de chato. Assim, quando passar um carro da polícia, reduzo as chances de ouvir de alguém a piadinha: “abaixe aí, te acharam”... Daniel Labanca, diretor de cena, escrevendo sobre as cenas que você produz no dia a dia. [email protected]
  • Normalmente a cozinha é um lugar de confraternização familiar. Este projeto engloba uma mesa integrada ao espaço funcional da cozinha, facilitando a convivência. O uso do puxador acoplado proporciona harmonia com as linhas retas da porta e praticidade no uso. O padrão Legno Rústico segue uma tendência de mercado para o uso de madeira de demolição. Sua tonalidade cinza proporciona uma perfeita combinação com o padrão de vidro Ametista. O padrão Teka nos remete à modernidade ou jovialidade. Já o Linho Bianco apresenta uma textura soft que nos remete à suavidade do tecido, trazendo a sensação de aconchego e bem-estar que um dormitório deve apresentar. Av. João Naves de Ávila, 4152 B. Jardim Finotti - (34) 3232-6800 - Uberlândia - MG www.italinea.com.br
  • _etiqueta _silêncio, É um fato. O mundo an da muito barulhento. No trabalho, nas festas , nas escolas e até na academia. Todos quere m ter a palavra, todos interrompem a todos e as pessoas chegam a fi car nervosas quand o uma conversa tem pequenos instantes de silêncio. Mergulhados num egocentrismo abs oluto, as pessoas falam compulsivamente ante s mesmo de saber o qu e vão dizer. Num debate a maioria não permite sequer que o outro term ine uma frase. Se você contar uma história, o sujeito se lembrará imediatamente de caso semelhante e muito mais surpreendente qu e ocorreu com ele. Tod os querem ser protagonis tas. Não há dúvida de q ue a vida está sempre nos f alando, mas precisamo s de silêncio para escutá-la . O silêncio e a humilda de Sabe quando aquela pe ssoa desanda a listar s eus defeitos, alguns que ta lvez não lhe pertençam ? E quem humilha e fere se m a menor necessidad e? Silencie e escute apena s. Além de demonstrar humildade, você terá a chance de entender m elhor o outro. Sim, a psicolog ia explica que as pesso as costumam ser intolera ntes quando espelham os algum defeito dela me sma. É um mecanismo de autodefesa. Por org ulho, a pessoa não que r ver os próprios defeito s e joga a culpa no out ro. Entendido isso, fi ca ma is fácil observar e ente nder quem vive a penalizar terceiros por seus problemas. O silêncio e a caridade Você sabe que o coleg a é um poço de vaidad e ou que o relacionamen to dele fracassou porqu e era muito dependente. Enfi m, os defeitos dos outros às vezes gritam tão alto, mas o dono d eles não escuta. O que você faz? Cale-se. Sim, isso é caridade! Não adiant a forçar o outro a ver o s próprios defeitos. Enqu anto a pessoa não se v ê, não muda. Cada um te m um ritmo, respeitar o tempo do outro é ser c aridoso. janaina depiné divulgação por favor! O silêncio e o heroísmo Quantas vezes você se calou quando estava sofrendo, encarou a vida e seguiu em frente? É isso que faz de nós heróis de carne e osso. Em muitas ocasiões os interlocutores estão tão exaltados que não há o que dizer. Melhor deixar baixar a poeira e depois, com calma, discutir o assunto com sabedoria e na hora certa. Caso contrário, lembre-se do que dizia minha avó: “Quem perde a calma, perde a razão”. O silêncio e a delicadeza Você sabe ouvir? Você presta atenção no que o outro fala? Ou a única voz que ecoa no seu ouvido é a sua? Calar quando o outro está falando é um sinal de delicadeza e respeito. Em alguns momentos, é prudente só ouvir, para então, quando questionado, emitir a sua opinião. Qualquer diálogo tem uma cadência. Aprenda a seguir o ritmo! O silêncio e a sabedoria Quando você está diante do que não entende, o melhor a fazer é calar-se. Isso é um sinal de sabedoria. Ao administrar um confl ito, especialmente com pessoas tempestuosas ou arrogantes, tente usar o silêncio para diminuir o confronto e aumentar as chances de um diálogo maduro e saudável. Use a estratégia de Rui Barbosa: “Diante de tanta ignorância respondo com meu silêncio”. Por fi m, use o silêncio como meio para o seu crescimento, não tenha medo dele. No fi nal, tudo se resume em conhecer o outro e, mais importante, a si mesmo. Essa é a grande viagem da vida ou como bem defi niu Carl Jung: “Quem olha para fora, sonha. Quem olha para dentro, acorda”. Bom despertar! Janaina Depiné é consultora de etiqueta e diretora da Lead Assessoria de Imprensa. @janainadepine www.leadcomunicacao.com.br _vida cult _62
  • Ambientes decorados com bom gosto e sofisticação Paula Decorações
  • Entre no nosso site e simule seu ambiente www.pauladecoracoes.com.br 34 3232-4946 / 3212-1691 Av. Afonso Pena, 2119 Uberlândia - MG Venha conhecer nosso showroom Para você que valoriza estilo
  • _estar bem _apenas mais Às vezes, o que a gente mais quer na vida é mais uma hora. Uma hora a mais para dormir e acabar com a quele cansaço que teima em não ir embor a. Uma hora a mais para curtir aquela viagem tão esperada. U ma hora a mais para concluir o projeto que pode levar à promoção ou a uma no ta boa na faculdade. Muitas vezes, na vida, a gente quer uma hora a mais para brinca r com os fi lhos, para abraçar e convers ar um pouco mais com quem daqui a um instante vai partir e vai demorar muito pa ra voltar. Para aproveitar ao máximo o fi m de semana no rancho dos amigos, pa ra que a festa de aniversário não seja int errompida. Tem uma fase da vida n a qual o que a gente mais precisa é d e uma hora a mais para sugar - no bom se ntido - a companhia de alguém que vem po r acaso e toma da gente um espaço signi fi cativo na alma, no coração, na mente e no s dias. Uma hora a mais para ser repetitiv o sem pudor e fazer poesia com os sentime ntos de amor, de amizade, de admiração , de fascinação. Há momentos em que o que a gente mais pede é uma hora a mais para que o sofrimento se transform e em passado. E neste caso pede com f é e força para que o relógio trabalhe com p ressa e sem dó, para que a dor seja consum ida pelo incessante tic-tac, tic-tac. mônica cunha ilustração cristal wolf _mais cult _66 uma hora Uma hora a mais para fi car em casa. Uma hora a mais no sol. Uma hora a mais de pôr do sol. Uma hora a mais para terminar as páginas daquele livro que você queria tanto e acabou ganhando de presente com uma dedicatória inesquecível. Uma hora a mais de almoço só para cochilar. Uma hora a mais no banho só para que aquela água percorra todo o corpo e lave não só a pele, mas também o espírito. Dia sim e outro, talvez a gente suplique por mais uma hora só para ler a mensagem de “boa noite!” e ir para cama abençoada. E na manhã seguinte acordar com um bom dia e daqui a pouco o café da manhã estará pronto para ser compartilhado e durante uma xícara e outra fazer planos, sonhar e jamais imaginar que o para sempre um dia acaba sim. Apenas uma hora a mais para exagerar nos carinhos, nos abraços, nos sorrisos e até nas lágrimas que podem despencar pela ausência sentida e para deixar claro o quanto a presença preenche um vazio que quase criou raízes. Apenas uma hora para imaginar como o próximo encontro poderia ter sido melhor. Ficou no pretérito. E quando a gente conjuga esse verbo é sinal de que a saudade vai virar companheira, para de mãos dadas enfrentar esse senhor que a gente conhece tão bem: o tempo, mas que, às vezes, a gente gostaria tanto que ele fosse menos exigente e menos dono das nossas vidas. Que nos desse mais liberdade e chance para viver sem a preocupação de que, daqui a segundos, os ponteiros vão marcar outra época. Mônica Cunha é editora e apresentadora do programa “Bem Viver” (TV Integração). [email protected]
  • Black & White: A composição clássica perfeita para ocasiões formais. A calça pantalona, presente nas passarelas nacionais e internacionais, expressa sofisticação e a regata branca com aplicações de flores torna o look extremamente charmoso. O estilo Navy, sempre em alta no verão, ganha um ar ainda mais despojado com a pólo cavada. A calça branca com a barra virada é uma forte tendência da estação. Uma composição alegre que irradia frescor. O short jeans é a peça-chave do verão. Para um look bem feminino, blusa com efeito cascata de pregas em tecido bem leve. Perfeito para um passeio no clube, no parque e até um cineminha. Uma ótima opção para usar sapatos brancos e compor um visual gráfico é misturar a peça com preto e branco. Também ficam ótimos com roupas coloridas (azul, amarelo, laranja) e compõem super bem com looks náuticos. Indispensáveis no verão, as sapatilhas são companheiras para todas as horas e conferem elegância e feminilidade. Os modelos bicolores, antes restritos apenas ao preto e branco, ganharam novas combinações de cores e se adequam perfeitamente ao clima tropical. Além de confortáveis, expressam romantismo e podem ser usadas até pelas baixinhas, sem medo de errar. fo to M au ro M ar qu es
  • Black & White: A composição clássica perfeita para ocasiões formais. A calça pantalona, presente nas passarelas nacionais e internacionais, expressa sofisticação e a regata branca com aplicações de flores torna o look extremamente charmoso. O estilo Navy, sempre em alta no verão, ganha um ar ainda mais despojado com a pólo cavada. A calça branca com a barra virada é uma forte tendência da estação. Uma composição alegre que irradia frescor. O short jeans é a peça-chave do verão. Para um look bem feminino, blusa com efeito cascata de pregas em tecido bem leve. Perfeito para um passeio no clube, no parque e até um cineminha. Uma ótima opção para usar sapatos brancos e compor um visual gráfico é misturar a peça com preto e branco. Também ficam ótimos com roupas coloridas (azul, amarelo, laranja) e compõem super bem com looks náuticos. Indispensáveis no verão, as sapatilhas são companheiras para todas as horas e conferem elegância e feminilidade. Os modelos bicolores, antes restritos apenas ao preto e branco, ganharam novas combinações de cores e se adequam perfeitamente ao clima tropical. Além de confortáveis, expressam romantismo e podem ser usadas até pelas baixinhas, sem medo de errar. fo to M au ro M ar qu es 34 3238 8786
  • _moda Center Shopping lj 23 34 3210 2900
  • Anamá, agora dedicada exclusivamente ao público feminino. A loja traz uma seleção de marcas americanas com peças exclusivas, proporcionando tudo que as mulheres de Uberlândia e região precisam para ficarem ainda mais bonitas. L Versatile Cabelos: André e Cidinha Maquiagem: Rosi e Regilene CenterShopping - loja 128 (34)3210-0470
  • Fo to s: M au ro M ar qu es
  • Modelo: Isadora Dantas Produção: Suelem Castro Fotos: Mauro Marques
  • Rua Machado de Assis, 565 Centro Uberlândia-MG Marília Camargo 34 3231 2233 Boutique
  • _juleps _os ícones viviane santos divulgação Para chegar ao patama r de ser considerado íc one da moda, independent e da época, mantendo o posicionamento na m emória dos preferidos do público, nesse cons tante ciclo que faz part e do mundo fashion, o de ir e vir, o de ser e volta r como tendência e de fi car no hall do consumo , não é para qualquer um . _mais cult _82 da moda E falando nesse super ícone, que de pretinho básico não tem nada, e sim o merecedor título de muito elegante e sofisticado, devemos lembrá- lo também em um segundo momento na versão criada por Hubert de Givenchy para o filme Bonequinha de Luxo, estrelado por uma das mais belas atrizes de todos os tempos, Audrey Hepburn. Poderíamos ter páginas e páginas nessa edição com imagens de todos os hits, para ilustrarmos esse mundo criativo, ousado e dinâmico, mas vou me conter e listar apenas alguns que são inesquecíveis, como o pretinho básico de cada dia. A primeira criação foi idealizada por Chanel e o transformou em um ícone fashion, salvando todas as mulheres naquelas horas de dúvidas, do que vestir e com que roupa ir. Outro ícone que fez parte do mundo da moda dos anos 50, usado também por Audrey Hepburn, no filme Breakfast at tiffany´s, foi o Wayfarer Ray- Ban. O primeiro modelo do Ray-Ban foi criado para a Força Aérea Americana, à Bausch & Lomb, na década de 20, com a finalidade de proteger a visão dos pilotos contra a claridade. Foram realizados 10 anos de pesquisa até o lançamento em 1937 do primeiro modelo, o Ray-Ban Aviador, a primeira versão tinha lentes de cristais verdes e aros dourados e bania os raios solares, por isso o nome Ray-Banner. Depois do modelo aviador, foi lançado no mercado a versão do Ray-Ban Wayfarer, que vem sendo ícone desde 1950. Foi copiado por outras marcas de óculos e continua em alta, não só nos rostos femininos, pois é muito comum o uso deles em homens modernos, de personalidades marcantes, homens expressivos que sabem o que querem e que não se intimidam. Mas, cuidado, o formato não dá para todos. RayBan Wayfare Sátika Óptica Foto do Mauro Marques
  • _mais cult _83 Outros ícones da moda, que toda mulher adora e não abre mão, são as bolsas. Ah! O maravilhoso mundo das bolsas! Existem modelos para agradar a todos os gostos, são inúmeras as opções e estilos, há as maxis bolsas, as clutches e as ecobags, entre outras. Dizem que bolsa de mulher tem tudo! E tem mesmo! Dentro de nossas bolsas, guardamos nossos maiores segredos, truques e muitas coisas que não podemos deixar para trás, principalmente se você for mãe, a gente nunca sabe a hora, quando e onde vamos precisar de determinado objeto. Por isso levamos tudo, nós mulheres somos assim, sempre preparadas... E para ilustrar esse objeto, símbolo de segurança e necessidade, escolhi a bolsa Birkin, da Hermes, desenhada para a atriz e cantora Jane Birkin e que virou símbolo de status. Quem tem, sabe o preço que custa, e custa! Mas para nós, mulheres, isso é investimento. As clutches são ideais para qualquer ocasião, compõem qualquer look, extremamente necessárias, estilosas e compactas. Dependendo do modelo da sua clutch, você pode estar extremamente simples que ela completará seu figurino, deixando você moderna, linda e sofisticada. Jaquetas Motorcyrcle, remetem à década dos anos 40 e foi relançada pelo cinema nos personagens de Marlon Brando, James Dean e Steve McQueen. E como apresentamos em algumas edições passadas, toda mulher deve ter uma no seu guarda-roupa, por se tratar de uma peça que combina com tudo. Desde o jeans e uma camisetinha leve, até vestidinhos mais sofisticados, como esse look da coleção da Ana Salazar. Para encerrar, vamos finalizar nos pés. Independente da estação, as ankles boots para mim é o ícone da moda de 2011. Apesar de em outros anos, as pessoas terem aderido, este ano foram febre, estão nos pés de todas as mulheres e nos lançamentos de coleções de empresas especializadas. Outro ícone que não podemos deixar de mencionar é a tendência animal print, personalizada em sapatos, bolsas, roupas e acessórios. E para você, qual seria o seu ícone da moda? Viviane Santos é assessora executiva da revista Cult, designer e “fashionada” por moda. [email protected] 34 316-9900 Rua Duque de Caxias 146 – Centro Rua Santos Dumont, 548 – Centro Av. Raulino Cota Pacheco, 242 - Centro Uberlândia 34 3216 7373 Center Shopping – loja 250 Uberaba 34 3214 5650 Shopping Uberaba – loja 403 Onde encontrar: Clutch coleção COLCCI
  • Center Shopping Loja 1.222 - 34 3210 1094
  • Center Shopping Loja 1.222
  • A estrela da capa dessa edição da Cult é a atriz e apresentadora Ana Furtado, que brilha no comando do programa “Vídeo Show”, da TV Globo, ao lado de André Marques, Geovanna Tominaga e Bruno de Luca. Nesse ensaio, Ana vai surpreender os leitores da revista ao mostrar um lado seu que nunca foi mostrado antes. “Poucas pessoas sabem que quando eu era adolescente, gostava de usar tênis e roupas no estilo grunge”, diz Ana Furtado, que antes de fotografar, fez uma visita às crianças do GRAACC (Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer) e conheceu todas as instalações do hospital. Ana Furtado voltou ao Vídeo Show, em 2009, depois de ter interpretado a advogada Gaby, na novela “Caminho das Índias”. “Foi no programa que cresci como jornalista, profissional e me lapidei mais um pouco como apresentadora e um lugar onde sempre fui muito bem recebida por todos os profissionais envolvidos”, diz. Ana ficou à frente do programa “Estrelas”, durante a licença-maternidade da apresentadora Angélica, de setembro de 2007 a março de 2008, ano em que também fez uma participação em “Ciranda de Pedra”. A atriz e apresentadora está na TV Globo desde 1995, quando fez a abertura da novela “Explode Coração”. De lá para cá, não parou mais. A apresentação do programa dominical “Ponto a Ponto”, em 1996, foi o início desta trajetória. Em tramas da emissora, também esteve em “Vila Madalena” e “Páginas da Vida”, onde viveu a personagem Lívia. Além disso, atuou na série “O Quinto dos Infernos” e nos programas “Caça Talentos”, “Você Decide”, “Os Normais” e “Guerra e Paz”. No cinema, participou no filme “A Dona da História”, de Daniel Filho. _ensaio cult _86 Fotos Marcos Alberti www.marcosalberti.com.br Beleza Sandro Borges / Assistente Marco Teixeira Stylist Patricia Yris / Assistente Maria Lopes Produtora de Objetos Vanessa Vieira Produção Executiva Tatiane Zeitunlian e Adriana Sicone Texto GMP Assessoria de Imprensa _ensaio cult _86
  • Regata Iódice Bracelete acervo da produção _ensaio cult _87
  • _ensaio cult _88 Regata Iódice Cinto Zara Joias Rosana Chinche Legging American Apparel Bracelete acervo da produção Tênis Prada Poltrona Maramgoni
  • Blusa Full Stop Calça 7 For All Mankind Jaqueta Petrorian Tênis Allstar Joia anel Rosana Chinche Mesa / Banco Preto em formato de pneu AB Design _ensaio cult _89
  • Blusa Lez a Lez Colete Osmoze Calça acervo da produção Joias Anéis Rosana Chinche _ensaio cult _90
  • _ensaio cult _91 Blusa Lez a Lez Colete Osmoze Calça acervo da produção Joias Anéis Rosana Chinche _ensaio cult _91
  • Regata Osmoze Jaqueta Jeans Brix Calça acervo da produção Tênis Allstar Caixotes Santo Acervo _ensaio cult _92
  • Regata Osmoze Jaqueta Jeans Brix Calça acervo da produção Tênis Allstar Caixotes Santo Acervo _ensaio cult _93
  • Regata Iódice Cinto Zara Legging American Apparel Bracelete acervo da produção Tênis Prada _ensaio cult _94
  • _imagem e estilo _entre mãe vilma fagundes mauro marques A palavra de ordem ho je da coluna é uma proposta bem bacana. Fazermos um pouco d e abstinência em compra s de roupas, é claro. Deixar de ser uma sho paholic é difícil, é um passo decisivo, mas fu ndamental para equilib rar a economia doméstica . Queremos estar semp re _mais cult _96 e fi lha lindas. Para nós, mulheres, é complicadíssimo, que talvez fosse melhor nos enclausurarmos num mosteiro para não cair nas tentações mundanas! Então, abstenhamos nas compras de peças que não sejam lá grandes coisas, sem qualidade (espichadas, desbotadas, desfiadas, etc) ou então que fiquem datadas. Façam um curso, se necessário, para compras de básicos, clássicos e lembrem-se do custo benefício, e se der para serem usadas por mãe e filha melhor ainda é o investimento, alternando apenas algumas peças para que se adequem ao nosso gosto, estilo e idade. Teremos aí um custo benefício ao quadrado de algumas peças. Será isso possível? Poderemos tentar, com uma ressalva: o peso e a altura devem ser parecidos. MÃE Jaqueta floral com estampa bem aguadinha, bermuda de cor sóbria, regata básica branca, compondo maxi clutch texturizada, mocassin, que é o hit da estação, e fazem bonito na cor blush (que fica entre o rosa e o champanhe). FILHA Aproveite a mesma jaqueta, a mesma bermuda e troque a regata branca por uma pólo sem mangas numa cor mais incandescente. O charme fica por conta da anabella floral que tem os tons semelhantes aos da jaqueta. As listras estão em alta e esta bolsa é de bom tamanho e cores para fechar o look com garantia de sucesso. FILHA Aproveite a mesma jaqueta, a mesma bermuda e troque a regata branca por uma pólo sem mangas numa cor mais incandescente. O charme fica por conta da anabella floral que tem os tons semelhantes aos da jaqueta. As listras estão em alta e esta bolsa é de bom tamanho e cores para fechar o look com garantia de sucesso.
  • _mais cult _97 MÃE A tendência é liberdade de escolha e ecletismo. Enquanto todo mundo está ‘descombinando’, nada impede você de nadar contra esta corrente e sair de look total combinadinho. Você de cara já entra com uma vantagem: é um look chique, tanto no shape, quanto nas cores, e você ainda alonga e enxuga a sua silhueta encobrindo algumas imperfeições, se for o caso. FILHA Os elementos do look são diferentes, muito embora conversem entre si, isto é, têm bastante equilíbrio. T-shirt marinho, short branco, cintinho azul, bolsa de mão romântica com lacinhos e coraçõezinhos, fazem harmonia pela própria cor com a sapatilha, bem a cara de Audrey Hepburn em xadrez vichy.
  • _imagem e estilo _mais cult _98 MÃE Calça básica skinny branca, que é uma cor super chique, com esta camisa em seda coral que é uma graça, já vem prontinha para ser amarrada. Não esquecendo o cardigan de boquinhas, bolsa blush e o sapato bicolor, fechou o look! *Curiosidade: Não dá para esquecer as ‘boquitas’ de Man Ray - o fotógrafo que participava juntamente com um grupo de jovens do surrealismo na década de vinte. E de boca e boca povoou o imaginário coletivo dos grandes designers e aí estão elas povoando o cardigan. FILHA Sinto muito, mas nessa ninguém pega carona, fica para outra ocasião. O short de sarja estampada faz parceria com a blusa linha A, ampla em crepe dando bastante leveza e se quiser quebrar a ideia de conjuntinho, faça uma sobreposição usando por baixo uma regatinha canelada bem slim, deixando à mostra alças e bainha e para acompanhar esta estampa liberty, bem feminina, use uma carteira com laço e uma sandalboot (uma mistura de sandália e ankle boot). É muito bom você ter oportunidade de fazer um exercício de ‘quebra-cabeça’, ativa a memória e ainda sai lucrando financeiramente, é claro. Boa sorte para ambas! Agradecimentos: Folic, Stroke, Carmen Steffens, Terrace, Arezzo e Affavo. Vilma Fagundes é consultora de imagem e estilo. [email protected]
  • _studio 54raquel bambozzi divulgação Em tempos de chatice globalizada do mundo pseudo- correto, pensar um lug ar em que pessoas pud essem ter um mote totalment e libertário soa hoje um a deliciosa fábula. O fina l dos anos 60 já havia dado os grandes passos em direção ao não-confor mismo. Novas palavras eram in troduzidas no vocabulá rio e nas vidas: ecologia, con tracultura, antimoda, m úsica de protesto, pacifismo , feminismo, homosse xual, sexo livre, drogas e aid s. Sexo, rock’n’roll, no c aso, disco, porque já estam os em meados dos 70 e, claro, as drogas... Fantasia e realidade, noites louca s, nobres, celebridades e pessoas comuns compartilhan do um tanto de cositas e tamb ém a mesma pista. as festas mais loucas _moda mix _mais cult _100 que você não foi Em 1977, a 254 W. 54’ th Street, Manhattan, N ova York, neste endereço o club disco mais conhe cido de todos os tempos abriu suas portas pela prime ira vez e logo se tornaria a cas a dos ricos, famosos, e stilistas. O Studio 54, uma disco exclusiva, a primeira o nde passou a ser veiculado o conceito de club fec hado, pero, nem tanto assim . Digo porque nem sem pre o mais bem vestido, ou o declaradamente mais famoso, é quem entrava. Na ve rdade, o dono Steve Ru bell passava boa parte do t empo na porta de seu clube decidindo quem teria o u não o privilégio de fre quentar seu espaço, através de critérios bastante sub jetivos mesmo! Nomes como Andy Warhol, Woody Allen, Cher, Elton John e Mar gaux Hemingway eram os habitués, só se Steve R ubell quisesse a presen ça. Muito mais talvez uma persona interessante, porém anônima. Por aqui, Bra sil, alguns clubes adota ram uma carteirinha de sócio, nu ma forma mais transpa rente de inclusão/exclusão. O clube personificou toda uma era de hedonismo, liberdade sexual pré-aids e experiências das mais variadas. Ali ocorriam as melhores festas e a intenção de seu dono era fazer com que elas durassem para sempre, com toda a decadência e excessos que isso inspira. A estética era, sem dúvida, a do brilho, do glamour, do excesso. A atitude era a do “sem rótulos, sem regras”, algo desejável ao mundo da moda. Paetés sem parcimônia, lurex com velvet, saias e pantalonas amplas e amplos decotes, tudo muito!!! Cabelos à tigresa de unhas negras e iris cor de mel, olhar enigmático emoldurado por longos cílios postiços, e por aqui... dançava no frenetic Dancing Days”... inspiração clara vinda do Studio 54! Mas este look não era unanimidade nos 70: a diversidade de estilos era tão grande que passou pelos desleixados hippies, engomados yuppies, andróginos, funky, glam rock, punk, minimalista, country e natural das famigeradas cores bege, cáqui, areia e tijolo, com o perdão de quem quer passar neutro pela vida. Enfim, o Studio 54 reinou como templo hedonista de 1976 a 1980, quando seu dono foi preso por burlar o fisco e por envolvimento com tráfico de drogas. Festa das melhores, excessos de todas as formas, ressaca certeira no dia seguinte, embora com desejos sempre de uma outra melhor!!! Os anos subsequentes pós-fechamento foram apenas reflexos tentativos de se remontar uma atmosfera do que teria sido seu clímax. O clube disco mais famoso teve seu fechamento definitivo em 1986 e deixou história, e fez moda. Raquel Bambozzi é psicóloga e pesquisadora de moda e adoraria ter conhecido o Studio 54, mas não tinha idade para tanto! [email protected]
  • _diário de bordo _rússia, história diego cavalcante arquivo pessoal A Rússia é um país enc antador. Sua riqueza cultural e arqu itetônica é estonteante, marcada por guerras e lutas ideológicas, cad a passo é uma viagem no tempo . No inverno rigoroso de São Petesb urgo a temperatura é o de me nos, a beleza de uma cidade como e sta, coberta por neve, torna a pecu liaridade do clima imperceptível. Sã o Petesburgo, capital do Império Rus so por aproximadamente 200 anos, é um dos mais importan tes centros culturais europeus. Seu s palácios e igrejas aguçam a cur iosidade sobre a história russa. Lugares como o Hermitage, um dos maiores museus do mundo, e a Igreja do Sangue Derramado, ag radam não só aos amantes da História, como também a todos que por ali passam e apreciam est as obras esteticamente impecáv eis. Seguem aqui alguns lugares qu e tive o prazer de visitar, ótimo s para quem busca conhecimento e lembranças inesquecíveis. _mais cult _102 e cultura Catedral Kazanskiy Margens do Rio Neva Mesquita Muçulmana Church-on-Spilt-Blood
  • _mais cult _103 Hermitage Museu O Museu do Hermitage tem um dos mais vastos acervos de obras de arte. A presença de nomes como Van Gogh, Picasso e Da Vinci exemplificam sua grandeza. A arquitetura do Palácio de Inverno (complexo no qual o museu funciona) é um show à parte, ele era residência oficial dos czares até a queda da monarquia russa. Palácio de Peterhof Construído sob ordens de Pedro, o Grande, é modestamente bonito no inverno, porém no verão é um dos mais famosos pontos turísticos, seus jardins fabulosos e mais de 120 fontes formam um espetáculo singular. Igreja do Sangue Derramado Uma homenagem de Alexander III a Alexandre II. A Igreja foi apenas entregue no Império de Nicoholas II e, devido a complexidade de seus detalhes, seu interior é exclusivamente de ladrilhos que compõem murais ímpares. Pedro, o Grande Fundador da cidade, o nome São Petesburgo é uma homenagem ao czar. Navio Aurora Usado na guerra nipo-russa, hoje ele é utilizado como museu de guerra. Impossível estar em São Petesburgo sem se apaixonar pela cidade. Vale a pena passar por lá e ter lembranças magníficas da capital cultural russa.
  • _aventura _uberlandenses percorrem carlos menezes arquivo pessoal Uma jornada realizada por um devoto de uma dada religião a um luga r considerado sagrado por essa mesma religião é denominada peregrina ção (do latim per agros, ist o é, pelos campos). Ma s as peregrinações têm r egistros desde os temp os primitivos em que pred ominavam os costume s ou ritos pagãos. Um do s roteiros mais famoso s de peregrinação é o ca minho de Santiago de Compostela que pode ter sido construído onde passaria antes ou tra rota mais antiga, a peregrinação a Finist erra (fim-da-terra), à costa Ocidental para v er o deus Sol a “morrer ” no mar e que no dia se guinte ressuscitava no Oriente. Fica então def inido que para peregrin ar há que ter em conta qu e não se trata apenas do ato de caminhar, ou executar um trajeto com um determinado n úmero de quilômetros; é reconhecido que pere grinar carece caminhar - se motivado “por” ou “ para algo”. Sendo assim , a peregrinação tem um sentido e um valor acrescentado, que é ne cessário descobrir por cada pessoa que a exe cuta. _mais cult _104 o vale europeu em sete dias de pedal O caminho de Santiago de Compostela tornou - se famoso quando o au tor Paulo Coelho lanço u o livro “O Diário de um Mago”, após percorrer os 700 km desse cami nho, tornando-se um recordista de vendas n o Brasil e traduzido para 21 idiomas. Os ub erlandenses Marcos Maracanã (apresentad or da Rede Bandeirante s O Circuito do Vale Europeu é percorrido em poucos trechos de asfalto, priorizando as estradinhas de terra mais bonitas e tranquilas. Todas as distâncias, relevo, atrativos culturais e ecológicos foram pensados de forma que o cicloturista tire o máximo proveito de sua estadia no Vale Europeu. O roteiro tem início no restaurante Taphyoka na cidade de Timbó-SC (localizada a cerca de 30 km de Blumenau) percorrendo em torno de 400 km e retornando ao ponto de largada. No primeiro dia foram percorridos os 52 km entre Timbó e Pomerode. Já nesse primeiro dia, a Bike do Marcos apresentou avarias no pedal devido ao transporte na viagem. Depois de tudo resolvido, os primeiros km apresentavam a ansiedade de desbravar as belas paisagens de BH), José Lucas (empresário da área de turismo) e Carlos Menezes (empresário da área de Bicicletas e Bike Fit) assumem que o que os levou a deslocar os 1260 km de carro, levando suas bikes na bagagem até a cidade de Timbó/SC, onde percorreram de bicicleta os mais de 400 km do Circuito do Vale Europeu foi a “Superação Pessoal”. Segundo Carlos Menezes “o tempo que se passa sozinho pedalando permite uma inteira reflexão da vida. Sendo que na correria do dia a dia não é possível ter esse tempo”. Esse tempo de reflexão provoca em várias pessoas um efeito transformador como, por exemplo, o relatado em “O Diário de um Mago”. “Outro valor importante em uma peregrinação é a superação pessoal. As adversidades fazem com que os pensamentos de desistir o assombre por todo o tempo, mas superar esse desafio faz você se sentir capaz de superar qualquer coisa na vida”, enfatiza Menezes.
  • _mais cult _105 incrustadas nas dificuldades do relevo da região. No início é preciso se ambientar à planilha, ao controle da quilometragem e setas amarelas que indicam o caminho e ao mesmo tempo filmar, fotografar e desfrutar do caminho. Neste primeiro dia, a chuva foi companheira constante, o que amenizou o cansaço da única forte subida dessa etapa. Mas ao vencer o primeiro morro é possível entender que por mais que esteja treinado: “o km pedalado no Vale Europeu é diferente do km pedalado em outros locais”. Durante o caminho, a arquitetura chama a atenção pelos seus traços herdados dos alemães. Já na cidade de Pomerode, sob forte chuva e frio, a Pousada Max foi o ponto de acolhimento, onde à noite foi possível degustar um marreco recheado e vinho, pratos típicos da região. Depois de chover a noite toda, o pedal começou com muita proteção com capa de chuva e até um guarda-chuva adquirido para que fosse possível filmar e fotografar. Nesse dia foram percorridos os 47 km entre as cidades de Pomerode e Indaial. Já na saída da cidade é preciso vencer a primeira subida do dia. Um fato interessante é que pouquíssimas pessoas são vistas nas ruas ou fora de suas casas. As estradas são O calor do Vale Europe u no verão é algo assus tador, mas pedalar esses dois dias de chuva não foi n ada fácil, fazendo com que as bikes tivessem pne u furado, selim avariado, os freios acabaram de vido ao efeito abrasivo da a reia juntamente com a água. Isso fez com que a che gada a Indaial se torna sse sofrida. Depois de entr ar na cidade de Indaial ainda foi preciso percorrer 5 km até a pousada e qu ando entramos foi um alívio . Roupas molhadas, frio , cansaço, problemas m ecânicos, fome, tudo is so faz a chegada ser muit o desejada. E o que par ece ser sofrimento nos faz sentir bem com peque nos detalhes que passam d espercebidos no dia a d ia: o banho quente, a roup a lavada e limpa, a refe ição quentinha, tudo isso pa ssa a ser muito valoriza do. Isso sem dizer as pesso as maravilhosas que sã o encontradas ao longo d o caminho. Na Pousad a Fink, Jorge e sua família rece bem os peregrinos e fa z com que eles se sintam em casa. tranquilas e sem movim ento de carros ou pess oas. É preciso chamar a ate nção, pois nesse dia, a lém das duas subidas forte s, existem duas rodovia s a serem cruzadas e isso deve ser feito com o m áximo de atenção, pois depoi s de pedalar tanto tem po por estradas de terra é mu ito provável que o esta do de alerta seja substituído pela distração. No terceiro dia, o sol v eio brindar a pedalada , mas junto trouxe muito ven to e previsões de temp eraturas próximas e abaixo de z ero. Uma passada na o ficina se fez necessário para restabelecer o equipam ento. O próximo destino seria a cidade de Rodeio, mas como o trajeto é muito plano , pequeno e sem dificu ldades, ficou decidido que não seria feito a hospedag em nessa cidade. Seria ampliado o pedal até a Pousada do Zinco, o que desviaria e aume ntaria o percurso em 16 km. De Indaial a Rodeio os atra tivos são as pontes: do s arcos, pênsil, de madeira cob erta com telhado. Esse trecho segue boa parte de seu s 30 km margeando o rio Indaial, com bela arqui tetura e plantações de arroz. O Marcos, desde o prime iro dia, estava reclama ndo
  • _aventura _mais cult _106 Na manhã seguinte, de pois de passar pela Cachoeira do Zinco e a preciar os seus 70 metros de altura, foram percorridos os 32 km até a cidade Dr. Ped rinho. Esse trajeto apresenta apenas uma subida forte e belas paisagens com cachoe iras que no verão com certeza teriam sid o visitadas, mas a cada dia o frio dava sin ais de que estava chegando. Na noite an terior, a temperatura na Pousada do Zinco p ermitiu que a grama amanhecesse toda cob erta de branco. Essa etapa, com certez a, foi a mais fácil de todos os dias. Sem gra ndes dificuldades, a bela Pousada se apre sentou exuberante em meio à mata no alt o do morro, como se observasse toda a peq uena cidade de Dr. Pedrinho. Embora o dia tenha sido tranquilo e o Egon tenha acompa nhado o grupo de carro, Marcos sentiu fo rtemente sua lombar e mesmo depois de rec eber cuidados de um profissional da área de saúde, sabiamente decidiu descansar os p róximos dois dias, acompanhando Carlos e Zé Lucas de carro. No quinto dia foi inicia da a parte mais deserta do caminho, o que se prolongaria pelo sexto dia, onde já na parte alta, o Circuito sobe a serra e m direção às represas, que ficam a cerca de 7 00 metros de altitude. É uma região um pouc o mais isolada, onde a natureza está m uito presente. São frequentes os trechos e m que a estradinha estreita se embrenha n a mata e permite que o cicloturista fique muito próximo dos pássaros e outros pequ enos animais. O relevo é mais acentuad o e exige um bom preparo físico para enf rentar alguns desafios, como os longos trecho s de subida, e certa experiência em ciclotu rismo, uma vez que o roteiro cruza locais me nos habitados. De Dr. Pedrinho a Alto Cedros, os 46 km parecem ser maiores d evido ao alto grau de dificuldade física. D ois rios para serem cruzados e deslizamen tos de terra fizeram com que uma certa do se de aventura fosse de algum desconforto na região lombar, que foi agravado pela segunda metade do dia. Na saída da cidade de Rodeio é necessário encarar a parte mais difícil da viagem. Nesse ponto encerra-se o que chamamos de parte baixa do circuito e por meio de uma subida de 9 km e 800 metros de desnível acessa a parte alta do circuito. A partir daí, as casas vão se tornando gradativamente mais escassas, até que no último dia volte a caminhos mais habitados. Ao finalizar a subida, Marcos comunicou que não conseguia mais pedalar. Mas mesmo assim foi administrando a dor e desconforto pelos próximos 12 km até a bifurcação que dá acesso a Pousada do Zinco. Neste ponto, Zé Lucas seguiu à frente na busca de resgate. Depois de caminhar alguns metros, Marcos subiu novamente na bike e percorreu mais alguns quilômetros, até que se iniciou uma subida de 2 km com 200 metros de desnível. Nesse ponto, Marcos não conseguia mais sequer subir na bike. A partir daí, Carlos Menezes pedalou uma bike empurrando outra e Marcos caminhava morro acima, vencendo a dor. Por algumas vezes, ele chegou a dizer que iria sentar-se à beira do caminho e esperar o resgate, mas como a temperatura já estava na casa dos 5 graus, a grande preocupação era continuar se exercitando para não entrar em um quadro de hipotermia. Foi então que o proprietário da Pousada Campo do Zinco nos encontrou no caminho. Ao perceber nossa demora em chegar, antes mesmo que Zé Lucas chegasse à pousada, veio ao nosso encontro. Nesse ponto é necessário fazer um parênteses para ressaltar o quanto a Pousada Campo de Zinco é linda, onde seu slogan traduz exatamente a realidade: “No fim do mundo é onde se inicia o paraíso”. Por isso é altamente recomendável que todos conheçam o atendimento diferenciado oferecido pela Margareth e Egon.
  • _mais cult _107 Ao acordar para o sexto dia de pedal, a surpresa foi uma fina camada de gelo sobre as bikes, carro, casa e toda vegetação ali da pousada. De Alto Cedros a Palmeiras pode-se afirmar, com absoluta certeza, ter sido o dia mais estressante. O sol apareceu castigando, as estradas desertas com uma sequência de subidas e descidas que somadas, mais sobe do que desce. Outros fatores contribuíram para o stress, já que a quilometragem da planilha foi excedida em 16 km para a distância anunciada no guia. Assim é altamente recomendado se preparar bem para o quinto e sexto dia com muita água, comida e um bom condicionamento físico, além de boas noções de mecânica. Estes dias deve-se ter autonomia total. Em Palmeiras, um pequeno distrito de Rio dos Cedros, a Pousada do Faustino é a única opção de hospedagem. Mas isso não tira toda a receptividade do Leonardo, Também esse último dia parecia ser a final de um “Le Tour de France”, uma volta pela represa leva a uma descida fenomenal. Praticamente uma queda livre, onde os dedos chegam a doer de tanto fazer força para frear. Mas como depois de toda descida existe uma longa subida, logo à frente a maior subida do circuito em relação ao grau de inclinação. Nesse ponto é impossível não empurrar. Passado esse paredão há uma nova descida forte, ao passar por Rio dos Cedros torna-se mais amena até tomar o asfalto de acesso a Timbó. Ao avistar novamente a Taphyoka, uma sequência de imagens passa pela cabeça. Neste momento parece até que não foi tão difícil assim. Mas foram muitas adversidades: chuva, frio, calor, poeira, lama, problemas mecânicos e físicos. Superação. Esta é a sensação que ao terminar o trajeto nos faz pensar qual será o próximo desafio. Ao preparar as malas de volta para Uberlândia, fica a certeza de que viajar de bike é algo extraordinário que somente quem já fez sabe entender como realmente é. A forma como as pessoas do Vale Europeu recebem um ciclista, somado às belezas naturais e ao encanto das pousadas, proporciona um sentimento de paz de espírito que torna possível sentir o quanto a vida é boa. (Todos os relatos de cada dia de pedal, bem como fotos e vídeos podem ser vistos em www.bocicleta.com.br). adicionada ao trajeto. Desde a Pousada do Zinco, o frio se tornou companheiro de viagem e nesse dia o pedal foi feito debaixo de muito frio, fazendo com que todos os acessórios de frio fossem utilizados. O caminho percorre estradas secundárias de terra, sendo que em alguns pontos as bikes se embrenham na mata, passando horas sem ver uma única alma viva. Ao chegar na Pousada LinderHof, espontaneamente Carlos Menezes disse: “Nunca imaginei ver uma Pousada tão linda nesse lugar”. A princípio, o proprietário Horst confessou ter pensado que essas palavras teriam sido apenas para agradá-lo, mas com certeza você também terá essa mesma sensação de espanto ao pisar ali. A noite foi embalada por uma “boa prosa” ao pé da lareira, isso fez com que a sensação de frio fosse camuflada. juntamente com sua mãe e noiva. Pode até se dizer que essa pousada não tem o glamour arquitetônico das hospedagens anteriores, mas o calor humano na recepção e atenção faz com que qualquer pessoa se sinta em um hotel cinco estrelas. Interessante como a mente controla o corpo. Ao acordar para o último dia de pedal, o corpo já está cansado com o acúmulo de quilometragem, mas a sensação de dever (quase) cumprido, faz com que uma energia extra seja resgatada. Nesse dia, o Marcos, que havia acompanhado de carro nos últimos dois dias, voltou a pedalar.
  • _farofachef marco soares divulgação A sugestão gastronôm ica deste mês é a delic iosa farofa de feijão: um do s pratos tradicionais da típica cozinha mineira. Confira a receita e bom apetite! Ingredientes: 1 kg de feijão 1/2 kg de linguiça defu mada 1/2 kg de bacon 1 cebola 2 dentes de alho Sal Pimenta-do-reino a go sto 1/2 colher de chá de co minho moído 1/2 maço de coentro p icado Farinha de mandioca a gosto de feijão _mais cult _108 _gourmet Modo de preparo: Escalde o feijão em água fervente e despreze a água. Leve para cozinhar em 4 litros de água quente com o sal e a pele do bacon. Depois de macio, escorra a água e reserve o feijão. Numa panela, doure o bacon, acrescente a linguiça e depois o alho e doure. Introduza a cebola e deixe murchar. Introduza a pimenta-do-reino e o cominho e retire do fogo até amornar. Introduza o feijão, misturando delicadamente. Acrescente o coentro. Acerte o sal. Agregue aos poucos a farinha de mandioca, mexendo delicadamente. Marco Soares é chef gastronômico. [email protected]
  • _cult hb _110 _questão de estilo _o real jardim real A escritora Malu Gouvêa, que assina a Coleção Fundamentos da Vida, escreveu vários livros - mas um em questão - “O Lírio do Campo” - eu gosto muito. E fazendo alusão ao conto desta amiga - venho aqui fazer uma paródia (mas a paródia é uma imitação cômica de uma composição literária) - prefiro dizer que seja uma analogia com os fatos da vida e que talvez, em alguns momentos, você possa rir ou até mesmo chorar, e refletir (reflexão - este é meu objetivo). - Mas, Malu conta que havia na França uma rainha, que morava com seu rei em um castelo muito bonito. E no castelo, o que a rainha mais gostava de fazer era cultivar flores, de todos os tipos e as borboletas viviam a cercar o jardim real e dali levavam o pólen que espalhavam pela floresta, para que flores iguais nascessem em vários outros lugares. - Eu sempre gostei de livro infantil, pois serve muito para nós, adultos. Gosto daquelas estórias, que muitas vezes se tornam histórias, e sempre têm no final a moral delas. Na verdade, a vida da gente é assim. E se você observar, mesmo não sendo uma rainha, nem tendo um rei, nem morando num castelo, mas você faz coisas, cultiva, cria, que certas borboletas vêm, sim, pegar um pedacinho de sua criação para benefício de muitos - o que seria maravilhoso - mas às vezes apenas para clonar-copiar mesmo. (que saco). hugueney bisneto leo faria
  • _cult hb _111 Mas, lá no livro da Malu, ela conta que para que o jardim ficasse sempre belo, a rainha ordenava ao jardineiro real que cuidasse todas as manhãs de suas flores e ele as regava e podava com muita paciência - afinal, seres vivos, como plantas e nós - humanos, precisamos de cuidados, carinho e atenção. A maioria das pessoas te vê bem vestido, cheiroso e comunicativo e nem sabe o trabalhão que deu. E nem sabe como você se encontra por dentro. A maioria das pessoas quer ver todos bonitos e cheirosos, mas não fazem por onde para aqueles que fazem parte de sua vida estejam assim. Não te regam. Não cuidam de você, nem te dão a devida atenção. Mas as flores do jardim real, como eram muito bem cuidadas, viviam sempre alegres e perfumavam todo o castelo, mas, por serem muito vistosas, começaram a se julgar as flores mais bonitas do pedaço. Você já viu este filme. Assim se julgavam insubstituíveis. Tenho certeza que conhece muita gente assim. Um dia, o jardineiro real percebeu que a torneira que fornecia água ao jardim estava com um grande vazamento e o canteiro se transformou em um grande lamaçal. Do lamaçal nasceu um belo lírio do campo, mais bonito e mais perfumado do que todas as outras flores. Você conhece muitos lírios por aí - não é mesmo? Houve uma grande revolta floral (revolta floral? - adoro), pois as flores perceberam que era possível existir algo melhor e mais bonito do que elas. Pessoal: olha só a inveja. As flores se afastaram do lírio. Gente: eu estou até vendo esta cena. E o lírio ficou triste e solitário (tadinho... mas vamos esperar). Um dia, o jardineiro percebeu que algo estranho acontecia: as flores não mais perfumavam como antes e daí ele teve uma ideia e foi conversar com as flores e elas reclamaram do lírio do campo. Aqui nesta hora você s ubstituir o jardineiro por Deus ou pelo seu chefe, ou por amigo mais pró ximo, e as flores, substitua-as pelas pes soas que se dizem suas amigas ou seus co legas de trabalho, porque o lírio aqui é vo cê - ok? Mas o jardineiro também foi c onversar com o lírio e primeiro o indag ou como e por que era tão perfumado? E e le simplesmente respondeu (com a licen ça poética que Malu me permite, esto u dando uma modificadinha no origi nal) que era a natureza dele. O jardin eiro foi para casa pensativo. No dia seguinte pediu a todas as flores que olhassem em volta e SE olhassem bem. As flores começa ram a perceber as diferenças e notaram q ue era justamente as diferenças e os gost os particulares que as tornavam mais boni tas e perfumadas e sacaram que a criaçã o Divina tinha este propósito. Diferença e harmonia. Ninguém é igual a ninguém, mas todos temos valor e não podemos ser dis criminados por sermos diferentes. Em sua casa, no seu ambiente de trabalho, no convívio com seus amigos, já imagin ou que saco seria se todos tivessem o m esmo tipo de cabelo e conversassem do me smo jeito? É lógico que uns irão se sobress air mais que os outros. Mas, tanto no j ardim, quanto na sua vida, exale seu me lhor aroma ao vento e sinta alegria em sabe r que pode e deve cumprir livremente seu papel na vida. Sendo camélia ou não; sendo cravo ou não; sendo rosa ou não - sendo lírio ou não (espinhos não. Nunca) . Mas sendo você. Começa aqui mais um caderno HB na sua revista CULT.
  • _questão de estilo _de luxe A cena do filme sobre um garotinho (vivido por Macaulay Culkin, ainda moleque) que é esquecido em casa no Natal e faz a festa sozinho só é antológica para ele. Preço: cerca de US$ 2,4 milhões Quem adquirir o imóvel que serviu de locação para o filme “Esqueceram de Mim” (1990), poderá ter o gostinho de repeti-la. Localizada em Winnetka, Illinois (cerca de 50 km de Chicago), a casa foi construída em 1920 e tem quatro suítes no primeiro andar, sala com lareira, cozinha planejada e sala de jantar com pintura decorativa. Uma graça. (www.homealonehome.coldwellbanker.com) Pele de nenê Preço: R$ 3 mil A Guerlain, controlada pelo francês LVMH, o maior grupo de luxo do mundo, e uma das marcas de perfumes e cosméticos mais sofisticadas da França, lança um tratamento que promete trazer de volta o vigor da pele do rosto da mulher, especialmente nos meses mais frios do ano. O principal segredo do dueto de creme (50 ml) e sérum (30 ml) Orchidée Impériale é a “orquídea butter”, que fortalece, protege, hidrata e, segundo o fabricante, faz rejuvenescer a pele. Informações pelo telefone: 0800 704 3440. Speed Luxo Preço: US$ 1,62 milhão Primo do Veyron, o cupê Galibier, da Bugatti, é uma versão mais elegante e menos esportiva de carro. Uma supermáquina com chassi de fibra de carbono, embreagem dupla de sete marchas e acabamento interior de extremo bom gosto e cheio de engenhocas tecnológicas de entretenimento, como DVD, por exemplo. Se o seu dono fizer mais questão de potência e velocidade, sem problema. O Galibier vem equipado com motor W16, com mais de mil cavalos de potência e sua velocidade máxima atinge 350 km/h. Vai encarar? (www.bugatti.com) Nos mínimos detalhes Preço: US$ 45 mil Os amantes da fotografia vão ficar de boca aberta com as particularidades da câmera sueca Hasselblad H4D-200 MS. Isso porque ela captura imagens de três maneiras diferentes, cada uma com um nível de detalhe e aproximação (zoom) em alta definição e com uma resolução de 200 megapixels. Coisa de profissional. (www.hasselblad.se) _cult hb _112 hugueney bisneto leo faria
  • _cult hb _113
  • hugueney bisneto _questão de estilo arquivo pessoal _über land passado presente VIRGÍNIA MACEDO E IBRAHIM HANNA FAMILIA HAMDAM VIRGÍNIA MACEDO E IBRAHIM HANNA MARIA ÂNGELA TIBERY ZACHARIAS RUBEN GARCIA BLANCO FILHO, BEATRIZ VELLOSO E MARIA CLARA GARCIA BLANCO _cult hb _114 O CASAL IRADI E JOSÉ DO PATROCÍNIOO CASAL IRADI E JOSÉ DO PATROCÍNIO
  • A MODELO LAURA DE DEUSLUIZ A. ELIAS E DORLY MARIA RANIERO DE FREITAS _cult hb _115 GUSTAVO CUNHA FRANCO E HELDER PRUDENTE NAVES COM SUAS MÃES O CASAL AUREJANE E MARCO TÚLIO NOVAES E LUMA DE OLIVEIRA EM DESFILE NO PRATA RONALDINHO VILELA E CRISTIANE HUGUENEY OS IRMÃOS VIRGÍLIO e MARIANE CASTROVIEJOOS IRMÃOS VIRGÍLIO e MARIANE CASTROVIEJO
  • _questão de estilo _colunáveis _1_Bonita Márcia Santos Monteiro Saraiva à bordo de seu carro no Estoril-Cascais-Portugal_2_Maria Silvia de Freitas Bastos em foto de Erich Gebhardt_3_Bela Alana Cardoso é vida _4_Priscila Schiavinato Damazo e Geraldo Migliorini Neto em foto de Érico Rondon_5_Silvia Savastano Naves 1 2 3 4 5 _cult hb _118 hugueney bisneto leo faria
  • _6_Marisa Borges Junqueira_7_Laura Abdalla Borges Moraes e Rízia Gomide_8_ Angela Santos e Ana Laura Moraes_9_Enquanto Beth Van Ass - admira a vista de nossa amada Uber Land pela sacada de seu apê - a gente admira ela vendo a vista_10_Dani mais Alceu Couto e o príncipe do casal _11_Fabinho Vilela, Rogério Henrique Camargos, Silvia Vilela e Jahd nos salões da cidade 6 7 8 9 10 11 _cult hb _119
  • *T RE CH O DO LI VR O ‘EM TE MP O’ D A ED UC AD OR A CO NS UE LO D E ME LL O FR AN CO / L IV RA RI A NO BE L E D U C A Ç Ã O S E M F R O N T E I R A S w w w . i n e i m i n a s . c o m . b r Al crear momentos mágicos alimentamos nuestra alma Ao criar momentos mágicos alimentamos nossa alma While we create magical moments we feed our souls
  • *T RE CH O DO LI VR O ‘EM TE MP O’ D A ED UC AD OR A CO NS UE LO D E ME LL O FR AN CO / L IV RA RI A NO BE L E D U C A Ç Ã O S E M F R O N T E I R A S w w w . i n e i m i n a s . c o m . b r Al crear momentos mágicos alimentamos nuestra alma Ao criar momentos mágicos alimentamos nossa alma While we create magical moments we feed our souls
  • Esta edição da Cult est á mais que especial, como de prax e, teremos um conteúdo altamente de dicado a você, leitor Meio&Mídia. A capa d este mês com a atriz global Ana Furtado est á dando o que falar, mas não é só ela não, o utro assunto muito comentado no momen to é o Triângulo Music 2011, que este ano apre senta ao público diversas novidades, en tre elas novo local, nova estrutura, grande s atrações no palco principal, sendo: Luan Santana, Seu Jorge, Skank, João Bosco e Vi nicius, NxZero, Jeito Moleque, CPM22, Cap ital Inicial, atrações tudo o que você precisa _triângulo music:otávio assunção divulgação saber sobre a tenda eletrônica vencedoras do concurso de bandas e ainda ações voltadas ao público-alvo e a sustentabilidade. Mas não para por aí! Eu quero falar é de outra novidade, esta que vai somar ainda mais ao festival. É a tenda eletrônica “Four Elements”, isso mesmo, música eletrônica e meio ambiente juntos fazendo uma grande festa. A “Four Elements” é inspirada nos quatro elementos da natureza (terra, água, fogo e ar) e está localizada no ambiente Ártico Vip dentro do cidade do entretenimento no Camaru. Quando fui convidado pela organização do festival a fazer parte da equipe desta grande realização, aceitei de imediato carregando comigo toda a responsabilidade de se fazer a melhor edição da tenda eletrônica na história do festival. Neste sentido, como produtor da tenda eletrônica Four Elements, desde a concepção das ideias até a sua execução, estamos preparando tudo com muito prazer, embalando a galera de todas as tribos, a voz do planeta. Dentre as novidades da Four Elements, a começar pela estrutura, este ano uma das vantagens de se montar a cidade do entretenimento em um espaço mais amplo é a possibilidade que nos foi dada de oferecer ao público uma tenda praticamente três vezes maior do que as outras edições do festival, ou seja, antes era de 390 m² e passou a ser em 2011 de 1000 m². Sendo assim um espaço maior, onde a expectativa para este ano é de 3 mil pessoas por noite, necessita também de uma infraestrutura a sua altura. A Four Elements recebe durante os _cult club _122
  • dois dias do festival o q ue há de melhor em soundsystem, ilum inação, projeções, efeitos especiais, iremo s montar painéis de LED e TVs e decora ção diferenciada. Quanto à parte artístic a, este ano não deixa a desejar. Teremos cinc o DJs por noite mais um VJ convidado. Os n omes confi rmados no line up são considerad os, pelos formadores de opinião e pelo públi co, artistas de grande expressão na cena elet rônica regional e nacional atualmente, e m apresentações que prometem ser incr íveis, aguardadas ansiosamente pelos am antes da música eletrônica. Para comple tar o artístico, iremos proporcionar sensaçõe s únicas, com a presença de bailarinas e bailarinos fazendo performances na tenda Four Elements. Aproveitando o engaja mento sobre sustentabilidade, ainda sobre o tema: quatro elementos, irem os trabalhar o mesmo de várias form as durante todo o espetáculo, proporcion ando experiências únicas altamente inter ativas e sensoriais, repassando ao público toda a magia e objetivando a conscien tização do uso responsável de nossos recursos naturais. A festa na Four Elements terá início às 18h. A abertura dos portões p ara o festival será às 17h. Aguardem. O espe táculo vai começar! Cultura HD na pista As novidades vão além do festival. Os DJ’s escalados para vibrar a Four Elements durante o festival também irão invadir a Cultura HD. Durante a programação da rádio, os DJ’s serão convidados para apresentar aos ouvintes as novidades sobre a tenda e música eletrônica, em programas especiais de Warm Up do Triângulo Music. A Cultura HD também marca presença na tenda eletrônica representada pelos DJs do Programa Dance Floor que vai ao ar de quinta a sábado a partir das 20h. Confi ra o line up ofi cial da tenda eletrônica Four Elements, nos dois dias do festival Triângulo Music: DIA 7 DE OUTUBRO - SEXTA FEIRA Programa Dance Floor / Cultura HD Juliano Morais (Cultura HD / Programa Dance Floor Andre Wink (Residente 4House / Programa Dance Floor) Samhara (Uberaba) (Hypno / Triângulo Music) (House4Excellence / Brasília-DF) _cult club _123 _na balada
  • _na balada _cult club _124 DIA 8 DE OUTUBRO - SÁBADO (Patos de Minas / Residente Liverpool Pub) (Residente FDS Araxá / Salvador Weekend) (Connection DJs) (Brasília/DF) (Hypno / Triângulo Music) (House4Excellence / Brasília-DF) TRIÂNGULO MUSIC
  • _república cult _hygor e huggo, da redação kaká fotografias uma dupla de talento Falar da dupla Hugor e Huggo é quase que repetir algumas históri as e experiências de vida de outros artis tas da música sertaneja brasileira. Ele s tiveram sua formação em julho de 2005, começando com o famoso “Acústic o Violão e Voz”. Nasceram e foram cria dos por suas humildes famílias no in terior de Minas Gerais. Hygor é natura l de Conceição das Alagoas e Huggo, de S anta Vitória. “Nos conhecemos numa oca sião onde tinha uma outra dupla sertan eja, e por força do destino, o Huggo m e foi apresentado para que fizesse um fre elance como contrabaixista em um show na cidade de Araguari-MG, em maio de 2005. Depois disso, no mês seguinte , em junho de 2005, ganhei uma festa surpr esa de aniversário, na qual foram convidad os amigos, músicos, contratantes, promoters. No final da festa, a pedido de m eu pai que estava presente também, fize mos uma roda de viola, quando Huggo se dispôs a tocar o violão e fazer segunda voz. Quando as _cult club _126 Saiba mais: www.hygorehuggo.com Contato para shows: Tim: 34-9177-8786 Ctbc: 34-9681-1158 Nextel: 34-7811-4762 / ID: 123*58046 Redes Sociais: Orkut / Facebook duas vozes se encontraram, todos sentiram a mesma coisa, foi incrível, aplausos e mais aplausos, foi coisa de cinema mesmo. Então não tive dúvidas, eu e o meu antigo parceiro decidimos que iríamos seguir caminhos diferentes”, conta Hygor. Em julho de 2005, a dupla começou a fazer shows em bares, casas noturnas, casamentos, formaturas, festas de amigos, fazendas e hoje já passaram por mais de seis estados e 60 cidades. Tudo isso, sem nenhum empresário, nenhum produtor, nenhum investidor, tudo na “raça” mesmo. Já concluíram dois trabalhos (um CD e um DVD) de forma independente, com ajuda de alguns amigos, ambos os trabalhos para divulgação apenas. A dupla já prepara um novo trabalho: um CD acústico, com sete canções de autoria de Hygor Zara e de outros compositores. O show de Hygor e Huggo é animado e apresenta um repertório universitário, passando pelas modas tradicionais de viola, fazendo com que o público dance, cante, emocione, encante e sinta-se como mais um membro do show. “Queremos agradecer, em primeiro lugar ao nosso Salvador Jesus Cristo, a todos os nossos familiares, parentes, amigos, enfim, a todos aqueles que acreditaram e continuam acreditando em nosso trabalho, como Célio Cardoso, diretor da revista Cult. A todos o nosso carinho e o nosso muito obrigado”, enfatizam Hygor e Huggo. _cult club _126
  • _pré-festa triângulo music _república cult sertaneja da redação kaká fotografiasagita a noite No dia 23 de setembro aconteceu no Café Moah mais uma edição da República Cult Sertaneja. O evento, que já é sucesso, trouxe depois de muito suspense a dupla vencedora do Concurso de Bandas do Triângulo Music: Marcelo Silva & Ryan, que são de Belo Horizonte e apresentaram um repertório diversificado e animado, cantando músicas autorais e ainda sucessos de grandes artistas sertanejos. Depois a balada continuou com a dupla Hygor&Huggo que levantou a galera presente até o fim da noite. A República Cult Sertaneja mais uma vez quebrou recorde de público. Quase 900 pessoas lotaram a casa e isso deixa a certeza de que muitos eventos assim virão pela frente. uberlandense
  • _pré-festa triângulo music camarote hanny angele kaká fotografias pacífico privilege Aconteceu dia 16 de setembro, na Four House, uma das pré-festas que marcou o lançamento do camarote Pacífico Privilege, do Triângulo Music. Muita gente bonita passou pelo evento e conferiu noite eletrônica com apresentação de vários Djs e a presença especial do Dj Tom Keller, residente da Sirena, em São Paulo, que mostrou um trabalho de alta qualidade. Quem esteve presente, com certeza não deixará de comparecer ao Triângulo Music. Um evento que já é sucesso e a cada ano traz mais novidades, como este ano o lançamento do camarote Pacífico Privilege. Aqui você confere fotos de quem esteve presente na noite. _cult club _128 _lançamento
  • _pré-festa triângulo music _café moah daredação kaká fotografiasem sunset O Café Moah recebeu, no dia 2 de outubro, um público jovem e bonito para a última pré-festa do Triângulo Music. A animação ficou por conta da Banda Paqua formada por sete integrantes, que com seu estilo de pagode universitário, levou ao público presente um ritmo de muita qualidade. A festa prosseguiu com os Djs Felipe Moya e Larissah Law que agitaram a pista do Café Moah com aquilo que fazem muito bem, muita música eletrônica e a simpatia de sempre. Quem esteve presente conferiu dois estilos de música de altíssima qualidade. triângulo music
  • _cult club _130 da redação _em cena A revista Cult lançou em grande estilo, no dia 29 de agosto, sua 75ª edição - Especial Uberlândia Metrópole, que trouxe uma homenagem aos 123 anos da cidade, com imagens e informações sobre o seu alto padrão de desenvolvimento com qualidade de vida, além do ensaio exclusivo com o “Embaixador de Uberlândia”, o cantor Alexandre Pires. O evento também marcou a inauguração do mais novo espaço comercial da avenida Nicomedes Alves dos Santos - o Village Altamira, com lojas de diferentes segmentos. Confira quem passou pela noite Cult. mauro marques _lançamento cult village altamira
  • _em cena
  • _cult club _133 Muriel & Rafael dupla cencedora do Festival Paranaíba 2011 Adquira seu convite antecipado Av. Nicomedes Alves dos Santos, 338 das 8h às 12h e de 14h às 18h siga @repsertaneja Show com
  • Em agosto, o projeto Fiesta Intruders armou um verdadeiro baile de formatura na pista do Fever Bar. Inspirando os presentes a seguirem um dress code elegante, distribuindo os tradicionais brinquedinhos e enfeites de festa e mandando ver numa seleção musical nostálgica, a primeira edição da Prom Night teve como convidados os queridos Savone, da festa Baila! (Fun House/São Paulo), Pedro D’eyrot (Bonde do Rolê), Ricardo Jorge (GoSpaceship) e Yan Hayashi fazendo as honras da casa. O resultado? Uma festa intensa, surpreendente e sem carão, como você confere nessas fotos. _na balada resgata o espírito das _fi esta intruders hick duarte hick duarte festas de formatura
  • Agende já o seu evento. Um privilégio para você e convidados. RESERVAS 34 3225 2045 / 9204 1215 Rodovia BR-497 Uberlândia/Prata - KM 8,5 Uberlândia - MG ESTÂNCIA G. MARTIN E DA ROÇA COMIDA TÍPICA Eventos e confraternizações de fi nal de ano Ecologicamente correto e ideal para realização do seu evento. Assim é o Estância G. Martin: espaço anexo ao Da Roça Comida Típica, restaurante já consolidado como uma das melhores opções em gastronomia de Uberlândia. Localizado no KM 8,5 (sentido Uberlândia/Prata), ou apenas 10 minutos do centro da cidade, o Estância G. Martin está aberto, de segunda a sábado, para locação de eventos sociais (casamentos, aniversários, comemoração de datas especiais e confraternizações), corporativos (encontro de negócios, lançamento de produtos, convenção de empresas), eventos de agronegócios (cursos, palestras e seminários), lazer (eventos de música eletrônica, apresentações artísticas e culturais). Tudo isso com amplo estacionamento, fácil acesso e capacidade para mais de 1000 pessoas, num ambiente tranquilo e integrado à natureza. Vale destacar que o restaurante também atende ao seu evento e convidados, com buff et completo, o melhor da cozinha típica, pratos preparados em fogão à lenha e os deliciosos doces mineiros. Muito sabor e conforto dentro de uma fazenda. O Da Roça Comida Típica está aberto todos os domingos e feriados para almoço.
  • liciane mendonça _circuito cult A empresária Juliana Lessa reuniu no salão de festas do prédio em que reside, familiares e amigos, no dia 10 de setembro, para comemorar o seu aniversário. Confira quem passou por lá! divulgação _aniversário entre amigos _1_Juliana Lessa_2_Eduardo e Arthur Vieira _3_Viviane_4_Adriana Nunes_5_Mamede e Marcelo Menguele_6_Wanderly e Virginia _7_Mariana e Júnior_8_Túlio Carneiro _9_Ana Cláudia Boaventura_10_Flávia Sologuren e Wesley_11_Leticia e Cezinha_12_Luciana e Marcelo Castro_13_Marilia Carneiro_14_Serginho e Glaucus 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14
  • _novo espaço _place colline 1 café bistrô, sua melhor opção em lazer publi editorial mauro marques Maria Cristina e suas i rmãs Rosângela e Reja ne trouxeram para Uberlândia um no vo conceito em cafeter ia utilizando apenas cafés especiais gourmet. Localizado n o Place Colline, um shopping d e bairro situado no loc al mais nobre da cidade com g rande variedade de ser viços, o Place Colline 1 Café Bis trô inaugura sua prime ira loja com um cardápio diferencia do para clientes que ap reciam um bom café gourmet. Mu ito aconchegante, quem passa pelo local se encanta com t anto bom gosto, desde a decoração até as opções de culiná ria e bebida. O espaço também é disponibilizado para comemorações de aniv ersário, chás de cozinha, confra ternizações, clube do w hisky e outras atividades em g rupo. Dispõe ainda de acesso a internet livre. Toda sex ta-feira, a partir das 19 h, acontece um descontraído Happ y Hour com música ao vivo. Com o Place Colline 1 Café B istrô, Uberlândia passa a ter não só mais uma opção de lazer, mas um dos mel hores locais da cidade para aprecia r os cafés especiais Lu cca e Isole, vinhos e outras delícia s. Informações e Reservas: (34) 3215-7798 Av. Nicomedes Alves dos Santos, 1500 - loja 9
  • _bárbara em clima internacional Uma viagem internaci onal foi o presente de aniversário que Bárbara Barbiere P ascoal ganhou de seus pais Célio Barbiere Pascoal e Silv ana Silva Barbiere. Ao invés da tradicional festa de 15 anos, ela fez no mês d e julho um tour inesquecível pelos Est ados Unidos, onde vis itou Nova York, Philadelfia, Washingto n, Orlando e Miami, co nhecendo lugares incríveis e fam osos, como Central Pa rk, Broadway, Avenida Times Square , Disney World e o Pré dio Sede das Nações Unidas. Foram 30 dias de emoções e imagens que Bárbara guardará para sempre em sua lembr ança e dentro do seu coração. da redação studio erich USA arquivo pessoal _debutante
  • _poliene & erik O calendário da sociedade uberlandense registrou, no dia 1º de outubro de 2011, um evento especial: o casamento de Poliene Silva e Erik de Oliveira e Dias. Ela, filha de Arlindo Pereira da Silva e Elenice Pinto Calacio Silva. Ele, filho de Hércules Quasímodo da Mota Dias e Stela de Oliveira e Dias. Familiares e amigos cumprimentaram o querido casal no Castelli Master, onde foram realizadas a cerimônia religiosa e a festa para os convidados. Os noivos e familiares agradecem aos profissionais que participaram do evento: Ateliê Vera Mendes (vestido da noiva), Aliance Noivas (vestidos das daminhas), Rildo Naturalmente (cabelo e maquiagem), Lurdinha Bolos (doces), Leandro Mendes (fotografias) e Castelli Master (cerimonial e festa). Confira imagens do evento clicadas para a revista Cult. da redação leandro mendes _casamento
  • _o aniversário de guilherme ayres Uma festa especial para um aniversariante mais especial ainda. Assim foi a comemoração dos 7 anos de Guilherme Ayres de Lima Prado, realizada no dia 22 de setembro, no Buffet Fábrica da Fantasia. O ambiente teve uma fantástica decoração feita por Vivi Festas e os tradicionais balões de Adriana Alves. As proprietárias do Buffet Fábrica da Fantasia, Thaís e Gabriela, agradecem a parceria de sucesso de Vivi Festas e Adriana Alves Balões. da redação nina fotografias _festa
  • Fones (34) 3215-0215 / 9139-6912 [email protected] Av. Cesário Alvim, 1615 Fone (34) 3219-2684 Uberlândia - MG Fones (34) 3210-0512 / 9992-9852 [email protected]
  • _a debutante lorena Uma grande festa marcou os 15 anos de Lorena de Oliveira Silva. A comemoração foi realizada, dia 27 de agosto de 2011, no espaço Laura Buff et, onde ela recebeu familiares, amigos e convidados. Lorena é uma menina muito querida no coração dos pais Sérgio William Inácio da Silva e Iara de Oliveira Santos Silva, do irmão Leonardo de Oliveira Silva, e também da avó Isaura Helena Oliveira. Nossos parabéns e votos de felicidades para a debutante Lorena. Profi ssionais que abrilhantaram o evento: Tatiana Martins - Assessoria e Cerimonial - um trabalho impecável, em todos os detalhes, na organização do evento. Laura Eventos - um show de sabor no buff et e beleza na decoração do ambiente. Badulakes.Cia - acessórios, fantasias e artigos em geral que deram um toque de alta qualidade à festa. Bendita Fruta - lindos tecidos utilizados nos vestidos da aniversariante e familiares. Kaká Fotografi as - talento e sensibilidade registrando as imagens inesquecíveis do evento. da redação kaká fotografi as _aniversário Rua Prof. Inácio Castilho, 498 - B. Pampulha 34 3231-3351 / 9162-7374 www.laurabuff ett.com laurabuff [email protected] Av. Belarmino Cotta Pacheco, 1017 - B. Santa Mônica 34 3234-3800 [email protected] Rua Machado de Assis, 693 34 3255-3306 www.kakafotografi as.com.br Av. João Naves de Ávila, 165 - Loja 4 34 3225-4247 / 9684-9398 9684-9699 [email protected] Laura Buff et Festas e Eventos
  • _as bodas de ouro de cilas & cleide O casal Cilas Miranda dos Santos e Cleide Fernandes dos Santos (proprietários do Frigorífico Real) viveu, no dia 8 de setembro de 2011, a emoção de suas Bodas de Ouro. Este momento inesquecível foi comemorado com uma grande festa realizada no Castelli Hall em Uberlândia. Cilas e Cleide receberam o carinho de todos que lá estiveram para abraçá-los, especialmente seus queridos familiares, além de amigos e convidados. Compartilhando os mesmos ideais, ao longo de 50 anos de vida conjugal, eles são um belo exemplo de companheirismo, respeito e dignidade para todos nós. Ao querido casal, nossos parabéns e sinceros votos de felicidade. publi editorial almir fotografias _comemoração
  • _uberlândia ganha daredação kaká fotografias A Euroville - concessionária autorizada BMW MINI - recebeu no dia 28 de setembro, convidados especiais para o evento de inauguração da 1ª Concessionária Autorizada BMW do interior de Minas Gerais em Uberlândia. O coquetel, realizado no dia 28 de setembro, teve a presença ilustre do presidente da BMW nacional, Jorge Henning Dornbush. Apesar de já atuante no mercado local, a data marcou oficialmente o início de suas atividades na cidade. _inauguração concessionária _gente cult _146 autorizada bmw Em Uberlândia, a Euroville BH chega para acompanhar o desenvolvimento da cidade, oferecendo todo o requinte e exclusividade BMW, BMW Motorrad e MINI em uma concessionária autorizada e com serviços especiais, como venda de peças, acessórios, oficina mecânica, funilaria e pintura. Uberlândia é a primeira cidade do interior de Minas a receber uma loja Euroville. Uma conquista para toda a cidade. Um presente de mineiro para mineiro. Inaugurada em 1998, em Belo Horizonte, a Euroville BMW logo firmou-se como uma das três melhores revendas da marca, segundo pesquisa CSM realizada pelo Instituto BMW do Brasil, conquistando prêmios e reconhecimento pela qualidade dos serviços prestados.
  • Euroville BMW - Uberlândia www.eurovillebmw.com.br Av. João Naves de Ávila, 337 (34) 3292-4100 - Bairro Saraiva _gente cult _147
  • _uberlândia terá loja da leroy merlin Integrada ao desenvolvimento de Uberlândia , a multinacional francesa Leroy Merlin - hoje um dos dois maiores varejistas do ramo de construção no Brasil, inaugura sua loja em nossa cidade no dia 6 d e dezembro. Para brindar a iniciativa, a empresa promoveu , no dia 15 de setembro, um coquetel que reuniu profi ssionais ligados área de construção e convidados no e legante espaço Mousse Cake. Otimista com o sucess o do empreendimento, a Leroy Merlin pretende es tabelecer um relacionamento de parceria com os profis sionais que atuam nesta área, como engenheiros, arq uitetos, decoradores e paisagistas. Inclusive convidou estes profissionais para apresentá-los à gerência e diretoria para que a loja tenha o perfil de Uberlândia. A Leroy Merlin chegou ao Brasil em 1997 e ve io para ficar. A primeira loja da rede no país foi abert a, em 1998, em São Paulo. A empresa busca o desenvolvi mento em longo prazo, de forma sustentável, e não ape nas o lucro imediato. Com sua liderança e comprovado k now-how, vem crescendo de forma expressiva, consolid ando ainda mais sua participação no competitivo m ercado de construção, hoje bastante aquecido em no sso país. Sucesso aos empreendedores e boas-vindas a Leroy Merlin em Uberlândia. da redação luciana santos _empresas
  • Shopping Uberlândia em frente a Unitri. Av. Paulo Gracindo, 15
  • _cme amplia a representatividade das No atual mercado de trabalho é cada vez mais comum encontrar mulheres que se tornam líderes, empreendedoras e até mesmo ocupam cargos antes exclusivos dos homens. Mas nem por isso elas deixam de levar para o trabalho qualidades como sensibilidade, paciência e organização, atributos típicos do universo feminino. A capacidade de adaptação, entre outras características essencialmente femininas, tem transformado as mulheres em um grupo com extremo potencial de crescimento, principalmente no mundo dos negócios. No Brasil, este fato parece estar mais forte que em outros países. Segundo a pesquisa do Grant Thornton International Business Report (IBR), divulgada pelo site www.redemulherempreendedora. com.br, as mulheres brasileiras são as mais empreendedoras do mundo, chegando a 12% da população feminina economicamente ativa, três vezes a média mundial, que é de 4%. É justamente com o intuito de unir e promover o fortalecimento da mulher empresária e empreendedora, incentivando sua participação em atividades econômicas, dirigindo ações que possam contribuir de forma efetiva para o desenvolvimento de todos os setores produtivos com ética e responsabilidade social, que foi criado em março de 2007, o Conselho da Mulher Empresária (CME), órgão ligado à Associação Comercial e Industrial de Uberlândia (Aciub). Para garantir o fortalecimento das mulheres empreendedoras da cidade, desde a sua fundação, o CME, que hoje conta com 20 conselheiras de diversos ramos empresariais, já promoveu na cidade mais de 15 palestras gratuitas sobre diversos temas do mundo empresarial. O objetivo foi capacitar e contribuir com o aperfeiçoamento da mulher, visando também fortalecer, organizar e criar ações que gerem impacto social. “Não se trata de um trabalho com a conotação feminista competitivo, mas sim da união de esforços para aprimorar a contribuição das mulheres empreendedoras de Uberlândia no mercado de trabalho da cidade, assim como garantir lucas barbosa gfx _mulheres empreendedoras _gente cult _154 mulheres de uberlândia a geração de negócios, como os diversos que já foram realizados por meio de ações, como as três rodadas promovidas pelo CME exclusivamente para mulheres empresárias do município”, afirma Cláudia Coutinho, presidente do CME. Premiação Além de cursos, palestras e rodadas de negócios, o CME já promoveu, em parceria com a Aciub, duas edições do Almoço Empresarial, cujo objetivo é intensificar a relação entre os empresários de diversos segmentos e gerar novas perspectivas de negócios locais e regionais. O CME também realiza este ano, durante a Feniub Logística 2011, a entrega do “Prêmio Mulheres que fazem história”. A premiação, que já está em sua segunda edição, tem o objetivo de homenagear as mulheres que se destacaram como empreendedoras e contribuíram para a valorização da sociedade e a construção da história de Uberlândia, cuja trajetória de conquistas servirão de referência, incentivo e inspiração para outras mulheres. As candidatas ao prêmio foram indicadas pelas conselheiras do CME. Foram escolhidas mulheres que se destacaram nas categorias: ação social, gestão pública, arte e cultura, associativismo, terceiro setor, comércio, inovação, educação, esportes, comunicação, indústria, meio ambiente, moda, música, saúde, serviços, mulher de destaque, turismo e tecnologia.
  • _comunicação _redes sociais como ferramentas de marketing augusta deluca gfx As redes sociais são a realidade em comunica ção e marketing, desde os anos 2000, e tornam-s e ainda mais conhecidas com o aprimoramento dos principais sites de rela cionamento e a cresce nte adesão de pessoas no mundo todo. No Brasil , um dos principais países e m ascensão na econom ia mundial, está uma das maiores percentagens absolutas em número de usuários de redes so ciais, como Twitter, Orkut, Fa cebook e LinkedIn. Para as empresas, os presente s nesses sites são pote nciais consumidores e, desde 2009, público de açõe s e promoções específicas . Empresas de Uberlând ia atentam-se a esse contexto. Especializada em meios eletrônicos de pagamento, a Polica rd mantém uma conta no Twitter sempre atua lizada com informaçõe s importantes, como tele fones, datas e ações da empresa. A rede social também é usada para receber feedback dos u suários de seus serviço s. “Como estamos bastan te presentes no Twitter , postando mensagens d iariamente, muitos clie ntes encontram comodidad e em relatar suas dúvid as por meio desta rede so cial porque sabem que serão respondidas rapi damente”, explica Igor Lima, analista de marketing d a empresa. Ele ainda fr isa a importância da agilid ade na interação via re de social, pois as pessoas tendem a ser mais ans iosas por respostas online. Outra forma de interaç ão foi elaborada pela Know How Comunicaç ão, agência de publicid ade que está presente há 1 6 anos na cidade. A empresa já há um tem po cria cartões virtuais de datas comemorativas, disparados como e-ma il marketing para contato s e publicados no Twitt er e no Facebook. No dia do s namorados, no entan to, desenvolveram um car tão interativo, com trec hos de músicas que eram a bertas com um clique no ícone ao lado de cad a um. “É preciso estar presente. Por isso, tent amos essa estratégia, usamos o mote do rom ance (rosas), idiomas múltiplos, e, acima de tudo, música”, define Adalberto Deluca, sóci o-diretor da agência. O empresário, que també m é o diretor de criaçã o da Know How, se aten ta à importância das re des sociais na gestão das e mpresas e da necessid ade de haver um gerenciam ento interno dos sites e suas ferramentas. “Ess a função é tão importa nte para determinadas em presas (com espectro regional ou nacional, p rincipalmente) que é o mesmo de um controla dor de voo, todo ponto no radar deve ser levado m uito a sério”, afirma. Os brasileiros ainda são novos no que diz respeito ao uso de redes sociais com cunho profissional, mas com cada vez mais ferramentas traduzidas para o português e redes sociais voltadas para o potencial mercado do Brasil e seu crescente número de usuários de redes sociais, as empresas do país, das maiores às menores, estarão inseridas na nova realidade do século digital. No entanto, assim como qualquer ação planejada, deve haver cautela. Adalberto Deluca, que também é consultor e profissional especialista em marketing, alerta: “Assim como um remédio pode curar, ele pode matar se usado em excesso. A regra é: pesquisar o público, criar a estratégia, usar os canais corretamente, dar feedback ao público, mensurar resultados, focar”. (Conheça mais casos de usos das redes sociais em Uberlândia na versão completa desta matéria disponível online no portal www.netcult.com.br) _meio&mídia cult _155
  • _avatim, baiana e brasileira Empresa de consultoria olfativa e aromatização de ambientes, criada em 2002, a Avatim atua na recente vertente do marketing sensorial - o marketing olfativo. O seu primeiro produto, Perfume para Interiores, obteve excelente aceitação no mercado e seu sucesso impulsionou sua primeira expansão de linha de produtos. Apenas após 14 meses do lançamento inicial, a Avatim já apresentava 30 fragrâncias diferenciadas de perfumes para interiores e mais 4 para a água perfumada para roupas. Hoje, mais de 400 diferentes itens compõem o seu portifólio, fortalecendo o caráter de uma empresa jovem, porém inovadora. Em 2008 abriu sua primeira loja em Vitória (ES) e em 2009 escolheu a capital Salvador (BA) para inaugurar a primeira “loja conceito Avatim”, modelo que vem sendo adotado pelas demais lojas da marca. Baiana e brasileira, instalou sua unidade fabril na região de Ilhéus (BA) com 160.000 m2 de Mata Atlântica preservada e cerca de 3.200 m2 de área construída, onde também funciona sua “Oficina de Trabalhos Manuais”, que abriga a produção individualizada e delicada das artesãs da Vila Cachoeira. Além da fábrica em Ilhéus, possui escritórios comerciais de suporte nas cidades de Ilhéus e Salvador. A distribuição é feita através de lojas próprias, lojas franqueadas, pontos de venda e revendedores autorizados que somam juntos mais de 400 pontos de distribuição em todo o Brasil. Hoje são 400 diferentes itens produzidos, 12 lojas da marca, 60 colaboradores, 270 distribuidores e 450 pontos de venda. Produtos Avatim - compõem uma linha de alta qualidade em Ambiência (aromatizantes de ambientes, águas perfumadas para roupas, sabonetes líquidos, difusores e dispersores de ambiente e sachets perfumados) e Corpo (água de colônias, loções hidratantes, sabonetes líquidos e em barra, cremes esfoliantes e óleos corporais). Fragrâncias exclusivas - a Avatim atua no desenvolvimento de fragrâncias únicas, exclusivas da empresa, apresentadas em embalagens e acabamentos personalizados. Franquias - A primeira loja da marca foi criada em 2009, em Salvador (BA), no Shopping Boulevard. Hoje as “lojas conceito” Avatim estão presentes, além da Bahia, em São Paulo, Rio Grande do Sul e Brasília, e o projeto de expansão prevê a inauguração de mais 20 unidades no Brasil. Fragrâncias - é na natureza que a Avatim busca o seu diferencial e nela recolhe os ingredientes que, combinados de forma harmônica, resultam em composições elegantes, sofisticadas e exóticas. A diversidade de aromas é um forte diferencial da marca que dispõe de uma cartela de fragrâncias com diversas opções. Personalização - a Avatim desenvolve projetos de personalização de um produto, ou até mesmo de uma linha, com a marca do cliente. Além da possibilidade de escolha da fragrância ou do produto, ainda oferece várias opções de embalagens e acabamentos. Acessórios - ecobags e acessórios para Spa. Agindo com idoneidade e respeito, a Avatim busca ser referencial de qualidade no segmento em que atua. Para isso trabalha com dedicação e carinho, demonstrando para todos aqueles que a conhecem o quanto é agradável sentir a emoção que as fragrâncias despertam na vida de cada um. publi editorial simone almeida _marketing olfativo Rua Tiradentes, 300 - Fashion Boulevard loja 11 - fone (34) 3236-5358 www.avatim.com.br
  • _coquetel _avatim inaugura loja em uberlândia da redação simone almeida Em requintado coquetel, no dia 17 de setembro, foi inaugurada em nossa cidade a loja Avatim. Os convidados foram recepcionados pela empresária Aline Mazzutti, idealizadora da franquia em Uberlândia, que agradeceu a presença de todos e demonstrou seu otimismo em relação ao sucesso do empreendimento. Uma noite agradável de boas-vindas aos produtos da linha Avatim, realçada pelo coquetel assinado pela consultora gastronômica Ana Vitória Fonseca, e os deliciosos cupcakes de Jaqueline Rocha. Confira quem esteve lá pelas lentes da fotógrafa Simone Almeida.
  • _foto legenda _pessoascéliocardoso marlúcio ferreira fatos e _1_Cláudia Raia_2_Convidados no Hair Fashion Show, da Wella_3_Leila Lopes, a Miss Universo 2011_4_Otávio Mesquita e esposa_5_Rogério Silva e o novo apresentador do Balanço Geral, Raphael dos Anjos acontecimentos 1 _meio&mídia cult _158 2 3 4 5
  • _meio&mídia cult _159 _6_Paulo Fernando e Mônika de Souza, da Fórmula P, entre o palestrante Luis Rasquilha e equipe da AYR Consulting, Trends & Innovation_7_Celso, Paulete e César da Registro Gráfica _8_Gabriela Erbetta, editora-chefe do Guia Quatro Rodas, entrega o prêmio de Hotel para Eventos do Ano para Leila de Alvarenga Vieira, gerente do Plaza Shopping Hotel_9_Marco Soares, Chef do Oliva Restaurant, eleito pela revista 4 Rodas o melhor restaurante de Uberlândia e Triângulo Mineiro_10_Happy Hour da Eurobike para apresentar os lançamentos Land Rover Porsche e Volvo _11_Antônio Pinheiro com a atriz Isabel Fillardis na Cinefilmes 6 7 8 9 10 Fo to A nd er so n O liv ei ra 11
  • www.aiho.com.br www.lifefp.com.br Rua Javarí 152 Lídice Uberlândia/MG 34 3234 1214 [email protected] Academia de Inteligência Humana e Organizacional Promovemos soluções inovadoras nas áreas de: • Planejamento Estratégico • Planejamento Financeiro Familiar e Pessoal • Educação Executiva • Business Coaching • Executive Coaching • Personal Coaching Aproximadamente em 387 a.C., nos jardins localizados no subúrbio de Atenas, o filósofo Platão deu origem à primeira Academia. Um espaço onde o saber não era apenas ensinado, mas produzido. Inspirado por este cenário nasceu a AHIO, uma empresa que gera soluções ensinando a aprender! Nossa missão é ajudar pessoas e empresas a serem produtivas, prósperas e felizes! Queremos te ajudar a planejar sua vida pessoal e familiar a partir de sua vida financeira, e demonstrar que, com pequenos ajustes e investimentos, sonhos e objetos podem ser alcançados facilmente. Vamos juntos construir há- bitos e relacionamentos saudáveis. Acreditamos que o sucesso é como uma corrida de revezamento, por isso mantemos fortes alianças com empresas e profissionais que compartilham da mesma excelência e ética naquilo que fazem. É com uma enorme satisfação que trouxemos para Uberlândia e toda Minas Gerais a Life Finanças Pessoais (www.lifefp.com.br). Uma empresa que tem proporcionado qualidade de vida, a partir do planejamento financeiro, a mais de 900 famílias no Brasil e nos EUA. Nosso serviço ajudará você e sua família na superação destes desafios: trans- formar consumo por impulso e mal controlado em consumo inteligente e plane- jado; transformar dívidas excessivas e mal calculadas em poupança positiva e planejada; transformar aplicações esporádicas e convencionais em investimen- tos frequentes e dinâmicos; viver uma boa vida e viabilizar a realização de todos os seus sonhos mais importantes. AIHO Academia de Inteligência Humana e Organizacional
  • _palestra _7 forças que levam hanny angele leandro mendes você ao sucesso Estive presente em uma palestra que Uberlândia há tempos não presenciava. Roberto Justus, formado em Administração pela Universidade Mackenzie e considerado um grande empreendedor, no dia 28 de agosto, nos presenteou com as “7 forças que levam você ao sucesso”. Dentre essas sete forças tirei pra mim algumas conclusões que, se conseguirmos levar à risca, a chance de sucesso é realmente muito grande: 1) Força de Vontade Justus diz: Todos nós queremos ser bem-sucedidos e que sem força de vontade não chegamos a lugar algum. Que a determinação e tomada de decisão é fundamental e caminham juntos com a força de vontade. Não devemos tomar decisões precipitadas e que junto disso deve soar bem alto uma palavrinha mágica: Motivação. _meio&mídia cult _162 2) Poder da Visão: Justus diz: Você é o que você vê. Que a visão de um líder infl uencia o clima organizacional de uma empresa. E que tudo na vida pode ser visto através de diferentes perspectivas. 3) Força do Caráter: Justus diz: Ser honesto é uma qualidade, caráter é um DNA transmitido por hábitos e exemplos e o líder é aquele que forma e deforma o caráter de uma empresa. Uma pessoa de caráter não muda de opinião para agradar, é autêntica e além de tudo não pratica a subserviência (bajulação). Numa empresa, uma pessoa de caráter fala para o cliente o que ele precisa ouvir e não o que ele quer ouvir. E, por último, fala que o ser humano começa a formar seu caráter desde quando ainda se é uma criança, por isso que o que elas veem, elas fazem. 4) Força da Persuasão: Justus diz: Saber persuadir é uma arte. Você não vende o que você não compra, para saber persuadir tem que, antes de mais nada, acreditar em você, saber se comunicar, saber ouvir e ainda acreditar nos outros. Palavras podem soar de acordo com a disposição do ouvinte e não da intenção de quem fala. 5) Força da Criatividade: Justus diz: Criatividade signifi ca Criar Atividade e com isso gerar uma ação, ir em busca de resultados. Só quem tem uma vida extraordinária, pode ter ideias extraordinárias. 6) Força da Coragem: Justus diz: Toda pessoa tem que ter coragem de seguir em frente, de discordar de uma ideia e, mais do que isso, coragem para dizer um não. Ela, a coragem, nasce com a gente e é sim um fator crítico para o sucesso. Assim, já dizia a música Epitáfi o, dos Titãs: “devia ter amado mais...chorado mais”... 7) Força da Paixão: Justus diz: Não o sucesso necessariamente gera entusiasmo, mas o entusiasmo gera o sucesso, gerando assim o lucro. Só empresas lucrativas e pessoas inspiradas podem ter sucesso. Justus fi nalizou as 7 forças deixando exemplos reais que ele mesmo viveu, falou de relacionamento, não só profi ssional, mas também conjugal e pessoal. Após a palestra, ninguém tinha dúvidas de que Justus tem todos os motivos para ser o “cara” no mundo publicitário, sendo hoje líder da Newcomm, sua agência que tem clientes como Casas Bahia, Santander, Amex, etc, hoje não tem mais. Algumas frases que marcaram a palestra e o público presente: “Seja um amador, antes de ser um profi ssional”. “Você pode voar na altura que quiser, desde que saiba onde ir”. “Você não precisa gostar de perder, mas tem que saber perder”. “A felicidade é uma viagem e não um destino”. “A vida cobra fatura das coisas boas e ruins”. “Tudo na vida é questão de escolha”. “Quando falamos de nossas ambições, nos tornamos menos capazes de realizá-las”. “Cuidado com seus pensamentos, pois podem se tornar palavras” Hanny Angele é estudante de Relações Públicas e esteve na coletiva de imprensa e palestra “As 7 forças que levam você ao sucesso” e se diz ter pelo menos umas 5 forças por ele citadas, principalmente a coragem de ir em frente sempre.
  • _imagem pessoal _como você está sendo ellen carmo gfx visto no trabalho? É preciso passar uma b oa imagem, causar uma boa impressão no ambiente profissional e por isso é necessário um cuidado muito especial com a própria imagem. Está mais do que claro que o taman ho do nosso sucesso está altamente ligado a nossa imagem pessoal. Independente de nossa idade, cargo ocupado ou funç ão desempenhada, ela é a ferramenta indi spensável para a concretização do noss o projeto de vida. Já trabalhei com algum as pessoas que em entrevista de traba lho e dinâmicas se saíram muito bem, s uper proativas e comprometidas. E dep ois de um tempo de trabalho mudaram s uas atitudes, começaram a dar desc ulpas pela não realização de uma tare fa ou projeto, atrasos em entrega de relatório s. O que acontece com estas pessoas? El as se diferenciaram porque estavam à proc ura de uma oportunidade e depois que conseguiram se acomodaram? Ou não? Enfim, as respostas são inúmeras. Porém, o que é necess ário saber é que as empresas buscam mai s que pessoas para ocuparem um determi nado cargo. Buscam comprometimento, dif erencial, atitudes proativas. Por isto, mui tas delas investem em planos de carreira, em treinamentos internos, para o desenv olvimento de seus talentos. Portanto, dev emos parar e analisar como estamos sendo v istos, como estão nossas atitudes com co legas e chefes. Saber trabalhar a imagem é u ma competência em si. Preste atenção com o você está sendo visto em seu trabalho e assuma o controle de sua imagem. Portan to, reveja sua postura e atitudes. Dicas para trabalhar sua imagem pessoal: 1 - Cuide da aparência, tenha cuidado com roupas, cabelos, mãos. 2 - Evite atrasos na entrega de relatórios e outras tarefas. 3 - Cuidado com o envio de e-mails não profissionais em horário de trabalho. 4 - Seja objetivo ao tratar com colegas e superiores. 5 - Não exponha problemas pessoais no trabalho. 6 - Avalie suas características particulares que influenciam positiva ou negativamente. 7 - Seja comprometido com a sua empresa e não apenas com o seu setor. 8 - Saiba dar e receber um feedback. Reforce seu poder pessoal com as metas já traçadas, busque forças nas qualidades que possui e transmita uma imagem positiva, verdadeira e firme de si mesmo. Lembre-se: a chave para a mudança está em acreditar e praticar o pensamento “Querer é Poder”. Imagem pessoal é a marca que você deixa nas pessoas, é como será lembrado - positiva ou negativamente. Destaque-se. Fique visível. Atraia as atenções parecendo maior, mais colorido, mais bonito. Afinal, todos nós nascemos para brilhar. E é isso que eu te desejo. O tamanho do nosso sucesso está diretamente relacionado com a nossa imagem pessoal. Ellen Carmo é publicitária e pós-graduada em Gestão de Pessoas e Marketing. MTB MG 08888 JP. [email protected] _meio&mídia cult _164
  • _circuito uberlândia _pra você, qual o tamanho de uberlândia? O resultado do último Censo em Uberlândia levantou um debate so bre a dimensão de nossa cidade. O prime iro resultado divulgado pelo IBGE apontava 60 0.285 habitantes, o que rebaixava nossa posição no ranking das mais populosas de Minas, atrás de Belo Horizonte e Contagem . A Prefeitura pediu a revisão da contagem e o resultado final foi corrigido para 604. 013 habitantes, nos devolvendo a segunda posição em Minas. O prefeito Odelmo Leã o muitas vezes questiona o resultado d o Censo em seus discursos, com base em fatos concretos como o número de veículos r egistrados, o número de ligações de energia e, principalmente, o consumo total de água . Com base nessas infor mações, a população de Uberlândia seria em torno de 750 a 800 mil habitantes. Saber a população exata de uma cidade é fundame ntal, por exemplo, para garantir o repasse corr eto de recursos do FPM - Fundo de Partici pação dos Municípios, que é um direito adqui rido nosso, do povo de Uberlândia. Embora o IBGE aparen temente tenha cometido um erro no C enso de Uberlândia, isso não pode comprom eter nossa capacidade de crescimento ou red uzir os investimentos a que temos direito, pr ivando a cidade de oferecer a melhor estru tura possível a mais pessoas. A grandeza do povo de Uberlândia tem gerado conquistas tam bém grandiosas, que beneficiam a todo s nós. Exemplo disso é o Estádio do Sabiá, q ue hoje recebe jogos importantes do Campe onato Brasileiro e pode nos ajudar a ser s ub-sede da Copa do Mundo. Fomos os prim eiros a ter um Distrito Industrial Municipal, g erando empregos e desenvolvimento. E m ais recentemente, conquistamos o entrep osto da Zona Franca de Manaus e o Hospita l Municipal, o melhor hospital público do Bra sil. luis claudio galassi marlúcio ferreira _meio&mídia cult _165 Luis Claudio Galassi é empresário e idealizador do programa Circuito Uberlândia. Facebook: Luis Claudio Galassi “As coisas dão certo porque as pessoas certas, na hora certa, se reúnem pra fazer” (Virgílio Galassi) Nasci e fui criado aqui em Uberlândia e, desde criança, aprendi a enxergar o mundo com os olhos do meu avô, Virgílio Galassi, que buscava sempre o melhor e cobrava de sua equipe enxergar além do horizonte, impulsionando assim o progresso, vital à nossa cidade. Meu avô também dizia que “Uberlândia será a melhor cidade para se viver do Brasil e vamos chegar lá porque acordamos todos os dias trabalhando pra isso”. Acredito que essa é a nossa obrigação, de continuarmos acordando cedo e trabalhando para dar a todas as famílias a condição de ter uma vida melhor. É assim que vamos, juntos, fazer de Uberlândia a maior cidade do Brasil em qualidade de vida.
  • _entrevista _compras virtuais: ericson sobrinho gfx posso confiar na internet? Assim como o mundo, a internet muda e evolui constantemente. Prova disso é a popularização do hábito de compras no mundo virtual. Lojas virtuais - e-commerces - de vários segmentos surgem e crescem a cada dia. Mas e o consumidor? Como preservar os dados pessoais e realizar uma compra segura? Como saber se aquele site tão atraente realmente existe? Para responder a estas perguntas tão frequentes, entrevistei a gerente de marketing em e-commerce, Gabriela Freitas. Ela já trabalhou nos principais e-commerces do país, como Saraiva, Walmart e o atual em sua carreira, eFácil. Gabriela, para quem está descobrindo a facilidade de comprar pela internet, quais cuidados precisam ser tomados? Como saber que aquele site realmente é seguro? A forma mais fácil e rápida é comprar em empresas que têm loja física e já são conhecidas do público, como Walmart, Americanas, Fastshop, Saraiva. Mas temos ótimas lojas que não têm loja física e são chamadas de “pure player”, ou seja, existem apenas no mundo online, como Submarino, eFácil, Netshoes, e que são também empresas confiáveis e com tradição no e-commerce. Para outras lojas, acho importante antes de comprar, pesquisar bastante em sites de busca, nos sites de reclamações e verificar se a empresa possui alguns certificados como o Trustsign, Site Blindado, entre outros. Muitas vezes encontramos sites com preços muito abaixo do mercado. Alguns deles alegam que o preço é justificado pela ausência de notas fiscais de produtos e isenção de impostos. Qual a relação deste tipo de site com a segurança e garantia de entrega? Não existe uma relação explícita se um site com preço fora da curva é por causa da sonegação de impostos. Mas é um risco que o cliente corre ao comprar de uma loja desconhecida ou de pessoa física. O melhor é que a pessoa faça o pagamento _meio&mídia cult _166 através de um sistema como Pagseguro, Mercado Pago ou Pagamento Digital, que lhe garante o recebimento do dinheiro, caso não haja a entrega do produto. Nos casos em que o produto comprado chega com problemas (quebrado e outras avarias), como o consumidor deve proceder? Quais são os seus direitos? Os produtos com avaria (quebrados ou com defeito), o consumidor deve recusar o recebimento no ato da entrega. Já produtos com defeitos que comprometem o seu funcionamento, devem ser reclamados e têm a garantia coberta pelo fornecedor. O consumidor deve entrar em contato com o varejista e ele será orientado como deve proceder (troca ou assistência técnica). Quais as vantagens de comprar pela internet? Qual a diferença de uma loja virtual com uma loja física? Acredito que a principal vantagem para o consumidor é a praticidade. Como o tempo das pessoas está ficando cada vez mais escasso, comprar pela internet dá a liberdade da pessoa gastar seu tempo em outras atividades que lhe deem mais prazer, como ter hobbies, praticar esportes, etc.
  • _entrevista _o advogado epubli editorial o holofote mauro marques A Cult foi questionada quanto às limitações legais impostas à publicidade na advocacia. Para esclarecer este assunto convidou o Dr. Ricardo Viola, do Ferreira & Viola Advogados. Confira a entrevista. Cult - Afinal, o advogado pode ou não pode fazer publicidade? Ricardo Viola - Obviamente que pode, mas com moderação. A publicidade na advocacia encontra regramento específico nos artigos 28 a 34 do Código de Ética e Disciplina da Ordem dos Advogados do Brasil e no Provimento nº 94/2000 do Conselho Federal da OAB. Cult - Como deve ser compreendida esta moderação? Ricardo Viola - Moderação é um termo aberto em termos de significação. É uma palavra problemática e cada caso deverá ser analisado adequadamente para que se verifique se o anúncio é moderado ou não. Mas é possível indicar algumas situações que demonstram o limite entre o que é moderado e o que não é. Cult - E quais seriam estas situações? Ricardo Viola - Dentre várias hipóteses posso citar a panfletagem, que tem sido constatada frequentemente em Uberlândia, acerca das ações revisionais contra bancos. Esta é uma publicidade proibida. A proibição decorre do disposto no §2º do art. 31 do CEOAB e do art. 6º, “c” do Provimento 94/2000, uma vez que se trata de meio difuso de captação de clientela. Outro exemplo seria a fixação de outdoors com referência, por exemplo, à superior qualificação dos profissionais que integram a equipe da banca ou anunciando a capacitação do escritório para ações de massa. Também se enquadra na situação de falta de moderação a oferta de serviços advocatícios com garantia dos resultados da demanda. Mas convém lembrar que estes são apenas alguns exemplos das possibilidades de quebra da moderação exigida legalmente. Cult - O simples fato de a comunicação ao público ser paga, a torna ilegal para o advogado? Ricardo Viola - De modo algum. O que importa para aferir a adequação da publicidade é o seu meio de veiculação e o seu conteúdo. Tem-se por proibida a propaganda em rádio e televisão. Demais disso, mesmo que o meio seja adequado, se o conteúdo publicitário estiver dentro das balizas legalmente instituídas, mesmo sendo paga a comunicação, será ela legítima. Cult - Mas como ter segurança quanto ao que se pode ou não se pode veicular em publicidade para bancas de advogados? Ricardo Viola - Uma boa dica é consultar preventivamente a OAB, isto é, antes de veicular qualquer peça publicitária de um escritório de advocacia, não custa nada consultar o órgão encarregado de disciplinar a questão. O que se deve ter em linha de conta é que qualquer comunicação deve ter caráter informativo, e, evidentemente, não sensacionalista. Mas uma análise detida do Provimento 94/2000 também é bastante esclarecedora. Neste Provimento verificar-se-á que na publicidade em questão não se pode fazer menção a clientes ou a assuntos profissionais e a demandas sob seu patrocínio; referência, direta ou indireta, a qualquer cargo, função pública ou relação de emprego e patrocínio que tenha exercido; não se pode empregar orações ou expressões persuasivas, de auto- engrandecimento ou de comparação; não se pode divulgar os valores dos serviços, sua gratuidade ou forma de pagamento; não se deve fazer oferta de serviços em relação a casos concretos e qualquer convocação para postulação de interesses nas vias judiciais ou administrativas; etc. Por fim, um detalhe, em todas as peças de publicidade do advogado, é indispensável a indicação do número de registro do profissional perante à OAB, e antes que eu me esqueça, o meu é 82.055, perante a 13ª subseção mineira. Ricardo Viola é mestre em Direito Público pel a Universidade Federal de Uberlândia, especia lista em Direito Tributá rio pelo Instituto Brasileiro de Estudos T ributários. Advogado s ócio do Ferreira & Viola Advogados (OAB/MG 1.198) e professor univ ersitário na graduação e pós-graduação em Dir eito. Ricardo Rocha Viola - Advogado - OAB/MG 82.055 Ferreira&Viola Advogados Rua Porto Alegre, 805 - Bairro Brasil - Uberlândia-MG Tel-Fax: (34) 3224-2524 www.ferreiraeviola.com.br [email protected] _meio&mídia cult _170
  • Nesta edição especial, um pouco da história contada por alguns jovens descendentes de famílias tradicionais, que através de seus avós, bisavós ou tataravôs, escreveram seus nomes nesta história. Trazemos ainda para nossos leitores e anunciantes as belezas naturais, turísticas e culturais da capital mundial das águas quentes. No quadro “Gente de Caldas”, homenageamos, através da professora Beatriz Tupá, uma ilustre e iluminada pessoa do bem: “Irmã Tereza”, conhecida de todos nós, por sua dedicação extrema em favor das pessoas carentes. Nas imagens das colunas sociais, registramos muita gente bonita e elegante desfilando na “Noite do Peixe” na bela Choperia Ipê, quando do lançamento e entrega da Cult do mês de julho, assim como no 2º Baile do Rubi das Águas Quentes, realizado pela OAB Subseção de Caldas Novas, em parceria com a Hits Eventos e Cerimonial no DI Roma. Com certeza continuaremos contando e mostrando todas as riquezas que esta maravilhosa cidade nos oferece. Parabéns Caldas Novas, por seus 100 anos! Célio Cardoso - Diretor Revista Cult Vilmar e Tatiana - Hits Eventos CALDAS parte integrante da revista Cult Conselho editorial Célio Cardoso, Vilmar Martins, Raquel Diniz e Tatiana Araújo Coordenação Vilmar Martins Araújo Fotógrafos colaboradores desta edição Márcio Henrique(Caldas Net) Fine Fotografias(Uberlândia) Tarcisio Araruna Jornalista Raquel Diniz - MTB MG 04899JP Consultores de mídia Vilmar Martins Araújo e Tatiana Araújo (Hits Eventos e Cerimonial) Design de anúncios Jefté Laube Colaboradores Tatiana Araújo, Dina Sousa, Drª. Janaína Benetti Fleury, Beatriz Tupá, Oscar Santos de Moraes Morando, Mauro Henrique Palmerston Lemos e Ana Carolina Godoy Colunistas Tatiana Araújo e Dina Sousa Home Cult Caldas Novas Hits Eventos e Cerimonial Reserva de anúncios (64) 3453-6843 e (64) 9626-0644 _caldas novas comemora 100 anos de fundação Fo to T ar ci si o A ra ru na
  • _cidades cult _A2 _centenário caldas novas _as pessoas passam, mas a história as perpetuam Cem anos de emancipa ção política e Caldas Novas tem m uito para comemorar. A história escrita por seus primeiros mo radores é surpreendentemente r ica. E foi neste ponto que surgiu a fi sio nomia que a cidade adquiriu ao long o do tempo. Rica em força, coragem e de terminação. Lembrar Bartolomeu B ueno da Silva, o fi lho do Bandeirante A nhanguera, ou Martinho Coelho de Si queira, é viajar na casualidade do enco ntro com o ouro das minas de Goi ás. É viajar na caravana dos desbrava dores que o acaso levou à descoberta das maravilhosas fontes de águas terma is. Mas lembrar seus construtores é co ncordar que o destino foi traçado por nobres ideais de progresso e prosper idade. Ideais de homens comprome tidos com a valorização e a evoluçã o humanas. A co- autoria desta história é repleta de heróis verdadeiros que empre enderam força e raquel diniz arquivo pessoal determinação para deixar um legado de coragem e ousadia aos seus descendentes. Citar uma relação de nomes seria temeroso e poderíamos cometer injustiças, pois cada um deles teve sua participação especial nos episódios que tornaram esta cidade surpreendente e linda. Nesta edição, contaremos um pouco da rica história de três famílias pioneiras, que escreveram seus nomes na construção e progresso de Caldas Novas, através dos netos, bisnetos e tataranetos, que atenderam prontamente nosso convite para fazerem um pequeno relato sobre a vida destes saudosos e queridos patriarcas e ainda expressar suas expectativas sobre o futuro de nossa cidade. Vale ressaltar que continuaremos contando nas próximas edições os feitos de várias outras famílias e pioneiros que contribuíram com o crescimento de nossa querida Caldas Novas. FAMÍLIA SANTOS Quem foi primeiro da família a chegar em Caldas Novas Novas? O primeiro a chegar foi Orcalino Santos, mas a história se inicia de fato com seu fi lho Oscar Santos. Quando veio? Filho de Orcalino Santos e de Zenóbia Bárbara de Azevedo, nasceu em Caldas Novas no dia 23 de junho de 1907, sendo morador da Praça Mestre Orlando por toda a sua vida. Casou-se em Caldas Novas com a Sra. Irani Borges Santos, pai de cinco fi lhos: Elzita Santos, Eunice Santos, Mauro Santos, Marina Santos e Elizabete Santos. Qual era o ramo de atividade de seu avô? Jornalista e historiador, atuou com louvor em sua vida pública, ocupou o cargo de Prefeito Municipal pelo período de 1943 a 1946, nomeado pelo interventor Pedro Ludovico Teixeira em 1947. Retornou ao cargo por nomeação do general interventor, Felipe Xavier de Barros. Eleito em 1960, novamente ocupou o cargo de Prefeito Municipal pelo período de 1961 a 1966, além de diversos outros cargos na vida pública deste município, sendo diretor do Departamento de Turismo da Prefeitura e Secretário Municipal de Turismo. Quais dos fi lhos, netos ou bisnetos seguiram o mesmo ramo de atividade do pioneiro? O fi lho Mauro Santos seguiu os caminhos do pai em sua vida pública, sendo Vereador e Presidente da Câmara Municipal de Caldas Novas. O bisneto Oscar Santos vem galgando planos para também atuar na política municipal. Qual a coisa mais importante que você considera que o patriarca fez aqui? Foi fundador do Jornal o “KRO”, participou da Sociedade Goiana de Imprensa, Jornal Primeira Opção e Jornal Bandeirantes, idealizador e colaborador da Academia de Letras e Artes de Caldas Novas, patrono da cadeira número 11 na Academia de Letras, Fundador da Loja Maçônica Segredo e União e do Rotary Clube. Apoiou o potencial hidrotermal na implantação do Clube do André, Pousada do Rio Quente, Hotel Águas Calientes (atual SESC), Caldas Termas (atual CTC), dentre outros. Qual a característica mais forte da personalidade do patriarca? Uma memória invejável, caráter e honestidade. O que o patriarca deixou como exemplo? A paixão por Caldas Novas, sendo ele possuidor do maior acervo cultural de nossa cidade, ensinando às gerações posteriores que uma história se escreve com grandes homens, que devemos conhecer nossas origens e dar valor a todos que lutaram por nossa terra. portal caldas
  • FAMÍLIA PALMERSTON Quem foi o primeiro a chegar em Caldas Novas? Foi Ciro Palmerston, casado com Djanira Santos Palmerston, pais de nosso homenageado, Martinho Palmerston Ribeiro Gimarães. Nascido no dia 6 de março de 1917, em Caldas Novas, casou-se com Maria de Lourdes Costa Palmerston, natural de Rio Verde-Goiás e tiveram três filhos: Celina Palmerston Lemos (in memorian), Vânia Maria Palmerston Abrantes e Sérgio Augusto Costa Palmerston. Qual o ramo de atividade desenvolvida por Martinho Palmerston? Foi Prefeito de Rio Verde-Goiás, Diretor da Associação Comercial de Brasília, amigo íntimo do Presidente Juscelino Kubitschek. Na década de 60 retornou a Caldas Novas e juntamente com seus irmãos e cunhados fundaram e construíram a Pousada do Rio Quente. Quais outras ações desenvolveu no município? No governo de Leonino di Ramos Caiado, foi nomeado Prefeito de Caldas Novas em 1971, elaborando o primeiro Plano Diretor de nossa cidade. Adquiriu de seu genro Mauro Henrique de Souza Lemos um terreno, construindo em junho de 1980, junto com seu primogênito Sérgio Augusto, o atual Hotel Morada Do Sol, gerando vários empregos diretos e indiretos. Quais dos filhos e netos seguiram a trajetória política do pioneiro? O neto entrevistado, Mauro Henrique Palmerston Lemos, eleito vereador por 3 mandatos, sendo Presidente da Casa Legislativa no período 2009/2010, tendo deixado, além de vários projetos sociais, um legado muito importante, construindo o Museu das Águas Termais “Oscar Santos”, contando a história de Caldas Novas, que oportuniza aos visitantes conhecerem de perto o trabalho de todos que ajudaram construir nossa cidade, numa linguagem moderna, dinâmica e futurista, através do recurso tecnológico 3D. Quais as características mais fortes do patriarca? Era um homem de personalidade forte, ousado, destemido, honesto e extremamente dedicado ao trabalho. O que deixou como exemplo a ser seguido? A determinação pelo trabalho, valendo lembrar que durante a construção do Hotel Morada do Sol, a fez, sentado em uma cadeira de rodas, com problemas de saúde, nada impedindo-o de alcançar seu objetivo, além da visão futurista, a dedicação pela família e o exemplo de um administrador vitorioso. Qual sua expectativa, como neto de Martinho Palmerston, em relação ao futuro de Caldas Novas? Sou, como meu avô foi, um apaixonado por nossa cidade e isto já me basta para saber de nossa responsabilidade com o presente e o futuro que estamos ajudando a construir. Minha expectativa é de que todos nós possamos nos espelhar em nossos patriarcas, que não mediram esforços no sentido de erguer uma cidade maravilhosa e rica para o seu povo. Conclamo a todos, principalmente as pessoas envolvidas com o poder público, que tenhamos sabedoria, responsabilidade, honestidade e o comprometimento com nossa gente. Qual é a sua expectativa sobre Caldas Novas? Como filho da terra que sou, a cada dia mais me orgulho de minha cidade. Reconheço o empenho de toda família Santos por Caldas Novas, o que nos motiva continuar trilhando um caminho de seriedade e luta por nossa terra, construindo um lugar melhor para as próximas gerações e mantendo sempre viva a história daqueles que deixaram suas marcas. _cidades cult _A3 Mauro Henrique Martinho Palmerston Oscar Santos de Morais Morando (Neto) Oscar Santos
  • _cidades cult _A4 _centenário caldas novas FAMÍLIA GODOY Quem foi o primeiro a chegar em Caldas Novas? Foi meu tataravô Cel. Bento de Godoy, nascido em 1850, em Estrela do Sul-MG. Filho de João Batista de Godoy e Tibúrcia Guilhermina de Godoy, veio de Araguari para Caldas Novas em 1899. Casou-se com Maria Tereza Cunha de Godoy e tiveram 11 filhos, dois dos quais são meus bisavós maternos, que eram primos em primeiro grau, Celso de Godoy, pai da minha avó Yeda de Godoy, e Joaquim Rodrigues de Godoy, pai do meu avô Bento de Godoy Neto. Qual o ramo de atividade desenvolvida aqui? Quando chegou em Caldas Novas montou a loja “Casa Mineira-Goiana”. Assim que se casou, herdou a Fazenda Paraíso, que se tornou uma fazenda modelo. Montou ainda um cinema, uma farmácia e vários outros pequenos comércios. Quem da família seguiu o mesmo ramo de atividade do pioneiro? Quase todos os seus netos e bisnetos seguiram seu ramo de atividade. Qual a coisa mais importante você considera que o patriarca fez aqui? Foi o líder da emancipação e o primeiro Prefeito de Caldas Novas. Durante seu mandato urbanizou a cidade, construiu a praça central e mandou redigir o projeto de Lei Orgânica Municipal. Construiu a ponte do Rio Corumbá, que liga Caldas Novas a Ipameri, com recursos próprios. Mandou limpar as margens da Lagoa do Pirapitinga, abrir um tanque para as crianças e construir um rancho, onde instalou banheiras, criando então a lagoa para uso comunitário. Construiu uma pequena usina hidrelétrica que fornecia energia para a cidade. Qual a característica mais forte da personalidade do patriarca? Era inovador, ativo, vivia além do seu tempo, estava atento a todas as novidades do mundo moderno, era um progressista. O que o patriarca deixou como exemplo? Sua determinação, sua coragem em inovar e principalmente sua honestidade. E você e seus pais, o que escolheram como profissão? Sou estudante de Medicina, meu pai Mauricio Belo de Oliveira é agropecuarista e minha mãe Yêda Maria Melo de Godoy Oliveira é empresária. Qual sua expectativa sobre Caldas Novas? Minha expectativa é de que Caldas Novas cresça muito, principalmente no ramo que hoje a mantém: o turismo. E que nossos futuros governantes invistam mais em saúde, educação e segurança. Conte um pedacinho da história do patriarca e inclua algum fato pitoresco da sua vida. Ele era um homem extraordinário e com espírito progressista. Trouxe para Caldas Novas o primeiro cinema, o primeiro telefone, o primeiro gramofone, a primeira tipografia e o primeiro carro. Conta-se que quando chegou com o primeiro carro, as pessoas que moravam na cidade corriam e escondiam com medo, pois ninguém sabia o que era aquilo e ele, com muita calma, mostrava e explicava a todos sobre a novidade. Ana Carolina Cel. Bento de Godoy
  • _cidades cult _A6 _shopping _um pedacinho de roma em caldas novas Você não precisa ir a E uropa para conhecer u m pedacinho de Roma. Pa ra isso basta ir a Calda s Novas e conhecer o Sh opping Jardins diRoma , o mais novo point turís tico da cidade das águ as termais mais famosa d o mundo. Imagine um lugar de muita naturez a e com várias opções de lazer, diversão e mu ita tranquilidade. Nos vários quiosques, que l embram as praças romanas, você encontr a de tudo um pouco, desde pizzaria, boutiqu e, farmácia, sorveteria, aluguel de bicicleta, pã o quentinho saindo do forno da padaria, e até uma charmosa Capela aberta, ideal para mom entos de reflexão e oração em meio à natu reza que convida ao encontro com o Divino . E que tal jogar uma mo edinha e fazer um pedido na “Fonte dos D esejos”? Não é a Fontana di Trevi, a mai s famosa fonte de Rom a, mas dizem que os ped idos são muitas vezes realizados e quem joga uma moedinha lá sempre retorna a Cald as Novas. Não deixe de curtir o pôr do sol do a lto da gruta artificial qu e rodeia a fonte. É lindo d emais! dina sousa divulgação Não bastasse tudo isso e a beleza do local privilegiado, a empresária Magda Mofatto, responsável pela idealização do Shopping Jardins diRoma, fez questão de encomendar uma réplica perfeita da Pietá. A Pietá (Piedade, em português) de Michelangelo, representa Jesus morto nos braços da Virgem Maria. A fita que atravessa o peito da Virgem Maria traz a assinatura do autor, única que se conhece: MICHAEL ANGELUS. BONAROTUS. FLORENT. FACIEBA(T), ou seja, “Miguel Angelo Buonarotus de Florença fez.” A obra original fica na Basílica de São Pedro, na primeira capela da alameda do lado direito. Tem 174 x 69 cm e é feita em mármore. A réplica é idêntica a original e vale a pena fotografar junto dela. As crianças adoram correr entre as pilastras de estatuetas romanas de mármore branco que formam as colunas do Monumento Jardins e depois brincar um pouco mais nas salas de jogos. E quando der fome, experimente a pizza marguerita, feita no forno à lenha acompanhada de um delicioso vinho tinto. O Shopping Jardins está localizado na entrada da Av. Marina Mofatto, ao lado do Jardim Japonês, outro ponto turístico muito interessante e que também vale a pena ser visitado.
  • _cidades cult _A8 _holofotes _fórum regional das águas e comitê gestor da dina sousa divulgação região das águas de goiás Eleição da nova direto ria do Fórum Estadual de Turismo d e Goiás No dia 5 de setembro, aconteceu na sede do Sebrae em Go iânia, a reunião do Fórum Estadual de T urismo de Goiás, que teve como pauta p rincipal a eleição da nova diretoria. O no vo presidente é Ricardo Tric, da Goiá s Turismo. Ivan Garcia Pires, president e do Fórum da Região das Águas e secretário de Turismo de Caldas Nov as, participa da nova diretoria, repre sentando o Fórum Regional. També m foi aceito por unanimidade a entrada da Fundação Caldas Novas Convent ion Bureau, através de seu preside nte Marcos Faria, como participant e do Fórum. O presidente da Goiás Tu rismo, Aparecido Sparapani, ressaltou a importância do Fórum perante o Ministério do Turismo e explicou que indicou Ricardo Tric pelo conhecimento que ele tem do turismo no Estado de Goiás e pelo trabalho que vem desempenhado nessa área. Estiveram presentes representantes de diversas entidades de classe e representantes das cidades participantes dos Fóruns regionais de turismo de Goiás.
  • _cidades cult _A10 _qualidade de vida _seja uma pessoa mais feliz, saudável O atual século tem se caracterizado por esta belecer um ritmo frenético na vida das pessoas, que muitas vezes têm a impressão de que o tempo está c ada vez mais curto e os mo mentos de descanso e prazer cada vez mais e scassos. Esta aceleraçã o desordenada da vida m oderna, entre outras ca usas, tem provocado muitos problemas de saúde, s ejam físicos, psicológicos e/ ou emocionais, não so mente aos adultos como tamb ém às crianças. Em razão disso e tamb ém a partir de resultad os positivos de várias pes quisas, científicas que mostram que o convívi o com os animais é mu ito benéfico, alguns pesqu isadores têm enfocado seus estudos e desenvolvido algumas atividades e t erapias que auxiliam no tratam ento de adultos e crian ças que necessitam de aux ílios psicológicos, moto res, emocionais, com a fina lidade de proporcionar - lhes uma melhor qualid ade de vida. É a medici na reconhecendo o valor d o animal de estimação como agente terapêutico e so cial na vida das pessoa s. janaína benetti fleury divulgação e menos complicada No caso dos adultos, principalmente aqueles que vivem sozinhos, e os idosos, os animais tornaram-se um membro da família, suprindo de alguma maneira as necessidades de atenção, afeto e amor. Para as crianças, além de companheiros leais em todas as horas, os animais também servem para ajudá-las a aprender as coisas do dia a dia. As crianças aprendem a desenvolver o sentido de responsabilidade, visto que precisam dar constantes cuidados às suas mascotes. Em alguns estudos científicos foi provado que as crianças que têm animais possuem maior empatia e autoestima. Os animais de estimação também ajudam a diminuir a ansiedade, o tédio e o medo, desenvolvem melhor a capacidade de integração social da criança e melhoram a concentração na escola. Segundo alguns estudos, os animais de comportamento dócil trazem ao ser humano momentos de tranquilidade e alegria. Nestes momentos, as pessoas deixam de lado seus problemas, dores, insatisfações, seus momentos de solidão e tristeza, sentem-se mais dispostas a falar com os animais, pois estes os retornam um olhar não julgador e não crítico. A simples presença de um animal de estimação pode ser relaxante, ajuda a diminuir a pressão sanguínea e o estresse da vida moderna. Além disso, em muitos lugares os animais são utilizados na recuperação de idosos em asilos, na recuperação de doentes convalescentes em clínicas, hospitais ou até mesmo em suas próprias casas, em sanatórios, em instituições de crianças órfãs e até na recuperação de presidiários. Na década de 90 começaram a ser implantados no Brasil os primeiros Centros de Atendimento de Atividades ou de Terapias Assistidas por Animais. As atividades assistidas são realizadas por voluntários, treinadores, profissionais de saúde com animais, de forma individual ou em grupo. Essas atividades atuam na educação, na motivação, na recreação ou de uma forma terapêutica. Já as terapias assistidas por animais são aplicadas juntamente com outros tratamentos específicos, baseados nas necessidades físicas, psicológicas, emocionais e sociais do paciente. São acompanhadas por um profissional de saúde (psicólogo, terapeuta, enfermeiro, fisioterapeuta, etc) e existem resultados a serem alcançados, específicos para cada paciente. Já não há mais dúvidas, em razão das pesquisas científicas, da prática diária e dos resultados obtidos, de que os vínculos com os nossos animais de estimação só têm a nos trazer benefícios. As pessoas que têm contato com bichos de estimação são mais felizes, mais saudáveis e menos complicadas. Devemos dar valor aos nossos animais de estimação, lutar pela sua defesa e qualidade de vida e tratá-los com a dignidade que merecem. Janaína Benetti Fleury é médica veterinária em Caldas Novas - GO A médica veterinária, Janaína Benetti Fleury
  • _gente de caldas _nossa amiga tereza O filósofo grego Aristó teles dizia que “a amiz ade é um corpo em duas alm as”. Assim, falar de mi nha querida irmã Tereza, nã o é simplesmente falar da amiga, mas sim da am iga de Caldas Novas, s enão até mesmo uma mãe de to dos aqueles que enfren tam o seu dia a dia, dos peq ueninos das creches po r ela fundada. Irmã Tereza n asceu no interior do es tado de Goiás aos 17 de setem bro de 1921. Viveu na a ntiga capital Goiás Velho. Er a uma moça de costum es iguais aos de sua époc a. Mas com o correr do s anos manifestou desejo de s er religiosa, se inscreve u e foi aceita. Escolheu a C ongregação Dominican a da Beata Imelda. Deixou f amília com o coração p artido, mas foi para Santa Cru z do Rio Pardo, fez seu s estudos religiosos em Veneza (Itália), voltou para o Brasil, residiu em São P aulo e em cidades do P araná, Goiânia, e por onde pa ssou, deixou a sua mar ca de grande administradora aliada à religião e aos menos favorecidos. Para alegria nossa, os c aldas-novense, chegou em Caldas Novas e assim passamos ter a ventura de gozar de seu convívio e ensinamentos. Aqui e la começou seus trabalho s sociais no bairro São José. Completou 60 anos de vida religiosa e 90 de idade, anos estes voltados int eiramente a ajudar cria nças carentes, pois, com seu altruísmo, saiu debaix o da mangueira e fundou as creches: Pequeno Prín cipe no bairro São José, Santa Ana no bairro Santa Ef igênia, O Raio de Sol, no bairro Itanhangá II e o Projet o Educativo (Pró-Família ) para crianças maiore s, no bairro Jardim Paraíso. Nas três primeiras crec hes, recebe crianças de meses até 5 anos, pois princíp ios incultados nessa id ade permanecem a vida int eira. As crianças maior es, além de aula de reforço , aprendem trabalhos manuais. Irmã Tereza, com seu altruísmo e ca risma, arregimenta um sentim ento da nossa sociedad e, pela ajuda para aquele s que a vida não foi tão amiga, negando às crianças um a mão afetuosa que lhe s oferecesse, além do ca rinho, alimento e amor , até enquanto seus pais est ão trabalhando. Não po deria ser mais edificante o s eu gesto, solidarizar pe la ajuda àqueles para que m o destino foi adverso . Seu trabalho é digno de lou vores, dando àqueles q ue vivem sem incentivo, c oração amargurado, ca pazes de ficar a ermo, enqua nto suas mães trabalha m e ainda capazes de receb er influências maléfica s e desconfortantes. beatriz tupá arquivo pessoal Aplaudimos sua atitude, elevando ao Criador o nosso coração numa prece para que seja recompensada cada vez mais com alegria, o quanto de felicidade proporciona aos pequenos de suas creches. Que sua iniciativa humanitária sirva de exemplo a empresários e políticos, abrindo as portas para mais creches. Irmã Tereza não só ajuda as mães e seus filhos, mas ainda faz a todos que tem o prazer de gozar da sua amizade, seus conselhos e por que não de seu carinho. Rogo a Deus que a conserve muitos anos em nosso meio. Gosto de chamá-la de “mulher carismática”. Para terminar, busco Antoine de Saint-Exupéry, autor de “O Pequeno Príncipe”, que escreveu: “Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”. Obrigado Deus, por ter nos dado irmã Tereza Zulmira do Nascimento. Beijos, amiga. Beatriz Tupá A querida e iluminada Irmã Tereza _cidades cult _A12
  • _cidades cult _A4
  • _cidades cult _A14 _comportamento _alguém já lhe chamou de velho? Verdadeira esta esdrúx ula expressão, ela é uma ofensa grave e o atrevido ofensor poderá sofrer a sansão da Lei. Escolhi este tema porq ue ouvi, sem aparente motivo, um s enhor sendo pichado de velho. Na t entativa de suavizar o meu constra ngimento pelo constrangido, até porq ue também sou idoso e não gostaria de que alguém me chamasse de velho . Um pensador chinês diz que a juvent ude na sua beleza é um acidente d a natureza, na velhice é uma obra de arte. Este pensador nos parece tr ansmitir que na sua juventude tudo era belo e cheio de encantos, ma s ao passar dos anos, percebeu qu e o verdadeiro acidente da natureza e stava na arte de envelhecer porque c onsistia em conservar algumas esp eranças. josé lopes de andrade gfx Outro pensador notou que a maturidade estava na arte de viver em paz, mesmo que fosse impossível mudar. Quando envelhecemos, a beleza da juventude se converte em qualidade de espírito e de coração. Para um profano descrente, a velhice é o seu inverno, para o sábio é a estação da colheita. Victor Hugo vê chamas vivas nos olhos dos jovens, mas é nos olhos dos mais velhos onde vemos a Luz. Não é cordial rotular conceito apressado num ancião porque ele aprecia catedrais antigas, móveis, moedas, pinturas, livros ou casarões velhos, só que nos esquecemos, e por completo, do enorme valor moral e espiritual que está dentro dele. Pensando no ancião, todos que chegaram na terceira ou quarta idade têm muito a agradecer, porque essa idade significa o preço de estar vivo e atuante. Diz o salmista na sua Teologia: “Na velhice ainda darão frutos, serão cheios de seiva e de puro verdor”. Muitos joviais se emocionam com idosos produtivos. Vejamos: Goethe concluiu sua obra, “O Fausto”, aos 82 anos. Tiziano pintou belas e valiosas obras até aos 98 anos. Thomaz Edson trabalhou em seu laboratório até aos 83. Toscanini ainda regia orquestra aos 87 anos. Benjamim Franklin, aos 81 anos, foi quem mais contribuiu na elaboração da Constituição dos Estados Unidos da América, e o venezuelano Jacinto Convit, com 96 anos, está prestes a concluir o desenvolvimento de uma vacina contra o câncer. Enfim, eu sei que vou morrer um dia qualquer, de um verão qualquer, de um ano qualquer, por causa da minha idade, nunca por ser velho. O ser velho não está dentro de mim e não me chamem de velho. José Lopes de Andrade é teólogo e da maçonaria caldasnovense.
  • _culinária _o delicioso bobó de camarão Aproveitando o clima romântico da chegada da primavera, segue uma receita deliciosa de bobó de camarão para ser acompanhado com vinho branco. A sugestão é do chef Carlos Pinheiro, responsável pela cozinha do Rio Quente Resorts. Receita e ingredientes para o bobó de camarão: 1 kg de camarões médios frescos 1 cebola grande 1 pimentão 6 tomates 3 colheres de sopa de óleo de canola Sal Pimenta Suco de meio limão Tempere os camarões com um pouco de sal, pimenta, limão e deixe marinar. Leve uma panela ao fogo com óleo de canola e adicione a cebola, o pimentão, os tomates triturados, deixando cozinhar por aproximadamente 20 minutos. Quando estiver apurado, coloque os camarões e deixe cozinhar por mais 5 minutos, mexendo direto. Desligue o fogo e reserve. carlos pinheiro divulgação _cidades cult _A16 800 g de mandioca 1,5l de água Caldo de peixe 2 cebolas 2 dentes de alho 1 folha de louro 1 vidro de leite de coco Salsinha Cebolinha Descasque a mandioca e leve para cozinhar numa panela de pressão, juntamente com as cebolas cortadas em rodelas, os dentes de alho inteiros e um pouco de caldo de peixe. Deixe cozinhando até que a mandioca esteja mole (aproximadamente 40 minutos). Depois despeje todo o conteúdo no liquidificador e bata bem (tire apenas as folhas de louro). Acrescente aos poucos esse purê ao molho de camarão e por último adicione o leite de coco, a salsinha e a cebolinha a gosto.
  • _in sociedade _fatos, fotos e personalidades tatiana araújo divulgação _cidades cult _A18 _1_Allan, Gabriel, Kenya_2_Ana Flávia e Lanivaldo Filho_3_Anivânio e Débora_4_Cleidson e Savia_5_ Débora e Guilherme_6_Faride e Cleia_7_Francielle e Marques_8_Graziela e Marcos_9_Luany e Daniel_10_ Lucas e Taine_11_Marcelon e Nívia_12_Mauro Henrique, Nívia e seu filho Alexandre_13_Nilson e Mônica_14_Os noivos Aline e Daniel juntamente com seus pais 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14
  • _talento _marcelo barra, destaque na música Marcelo Barra entrou n o mundo da música no Festival Comunicasom , em Goiânia, quando com apenas 16 anos in terpretou “Araguaia” e sagrou-se campeão do concurso. Seu nome estava definitivamente inscrito na música regional goiana. No tem po em que o gênero Disco invadia as pistas de dança de todo o Br asil, assim como as emisso ras de rádio, Marcelo estava preocupado em cantar a sua terra - o s eu Goiás. E assim seria o s eu caminho. Vieram os discos. Fafá de Belém g ravou Araguaia. Marce lo se tornou conhecido no meio musical de todo o país. A música region al estava cada vez mai s forte em sua vida. Arag uaia (Rinaldo Barra e Marcelo Barra), Sauda de Brejeira (José Eduar do Morais e Chaul) se tor naram uma referência em sua carreira. Falar de G oiás, sua gente, seus ri os, suas montanhas, seus costumes, foi o jeito qu e o artista encontrou de se expressar através da música, naturalmente, apaixonadamente. Cora Coralina (Marcelo e Rinaldo) mereceu um belo videoclipe, dirigid o por Takinho, que foi mostrado para todo o B rasil pelo Fantástico da Rede Globo. A música deu um grande impuls o na carreira de Marcelo e t ornou seu nome conhe cido em todo o país. Gravou entre 1981 a 1988 cinc o LPs e dois Compactos e entre 1993 a 2011 vie ram 11 CDs e um DVD, com destaques para o MPB da redação divulgação _cidades cult _A20 regional goiana Regional que tinha em seu repertório, “Morena Minha Morena” (Alvarenga e Ranchinho), que se tornou um grande hit na região centro-oeste na voz de Marcelo Barra. Talvez o maior sucesso popular do artista. A música “Maria Lua” entrou para a trilha da novela A História de Ana Raio e Zé Trovão da TV Manchete e em seus últimos trabalhos com os CDs Carinhoso, lançado em janeiro de 2010, produzido por Ricardo Leão, traz um repertório com clássicos da MPB compostos por Pixinguinha, Chico Buarque, Toquinho e Vinícius, Nelson Cavaquinho, Paulinho da Viola, Ary Barroso e Noel Rosa. Esteve com sua música goiana no nordeste brasileiro com o Projeto Pixinguinha (6 capitais), Rio de Janeiro com o Projeto Pixingão (Circo Voador), nos Estados Unidos e Portugal e em 9 capitais brasileiras com o Projeto Goiás é Bom Demais, em Buenos Aires com shows para o Mercosul e em Hong Kong (China) com 15 shows de música brasileira. Marcelo Barra compôs, com Tavinho Daher, a música Roupa Nova-Vila Boa, tema para Cidade de Goiás - Patrimônio da Humanidade, que já se tornou conhecida de todos os goianos. No início de 2003, a gravadora Anhanguera Discos lançou o CD “Grandes Momentos de Marcelo Barra”, que se tornou sucesso de vendas em Goiás e entrou para o TOP 100 da Revista Sucesso, especializada no ramo fonográfico. De acordo com a matéria, o CD de Marcelo Barra está na relação do 100 mais vendidos em todo o Brasil. Grava por solicitação dos próprios autores (José Mendonça Teles e Joaquim Jaime), o Hino Oficial de Goiás. Em junho de 2010 é participante especial do show de Milton Nascimento, no Teatro Rio Vermelho, em Goiânia. Juntos cantaram a música Encontros e Despedidas. Ao final, Marcelo, Milton Nascimento e Lô Borges cantaram “Maria Maria” para encerramento do espetáculo assistido por 2 mil pessoas. Em agosto deste ano gravou em Pirenópolis uma cena especial para a novela Araguaia. A convite do diretor da novela, Marcos Schechtman, Marcelo no vídeo interpretou um menestrel. Marcelo Barra é convidado especial, junto com os humoristas goianos Nilton Pinto e Tom Carvalho, na festa de 13 anos da Hits em Caldas Novas que acontecerá no dia 25 de novembro de 2011.
  • _evento _2º baile do rubi das águas quentes Com animação da excelente Banda Gênese, decoração e buffet com assinatura do RC de Uberlândia, produção da Hits Eventos (leia-se Vilmar e Tatiana) e cobertura fotográfica da Fine Fotografia (Uberlândia) foi realizado, dia 16 de setembro, no Di Roma, o “2º Baile do Rubi das Águas Quentes” promovido pela OAB - Subseção de Caldas Novas. Com a presença da classe de advogados de Caldas Novas, Goiânia, Morrinhos, Ipameri, Corumbaíba e Piracanjuba, além de convidados de vários outros segmentos da sociedade caldasnovense, a festa foi novamente um sucesso total. Entre as presenças ilustres, o diretor da revista Cult, Célio Cardoso e sua elegante esposa Cássia, prestigiando e apoiando seus parceiros da Hits Eventos, responsáveis pela produção desta data maravilhosa festa. da redação caldas.net _cidades cult _A22
  • _lançamento _cult julho noite do peixe Com um público seleto e gente bonita, aconteceu no dia 10 de agosto de 2011, na Chopperia Ipê, o lançamento e entrega da edição 74 da revista Cult. A festa denominada “Noite do Peixe”, tradicional e concorrida, foi mais uma vez sucesso total. Confira alguns momentos de descontração de nossos anunciantes e assíduos leitores que participaram de mais um evento de alto nível realizado pela Chopperia Ipê e Hits Eventos. da redação caldas.net _cidades cult _A24
  • Além de oferecer uma metodologia de ensino inovadora, com material exclusivo, o Nacional acompanha de perto as mudanças realizadas pelo Ministério da Educação a fi m de manter-se constantemente atualizado. O resultado de todo esse cuidado é a conquista, mais uma vez, do 1º lugar no Enem. É válido ressaltar que das quatro vezes em que o exame foi realizado em Uberlândia, o Colégio Nacional foi três vezes líder no ranking de escolas e, este ano, com um orgulho a mais: contribuiu para que a cidade fi casse acima das médias estadual e nacional. É por isso que nossos alunos têm tranquilidade e segurança na hora de escolher uma faculdade e profi ssão. Eles sabem que podem contar com o Nacional para enfrentar, com êxito, não só o Enem, mas todos os tipos de vestibulares do País. | @nacionalnet | 34 3239.5961 Anuncio Cult 21X28.indd 1 23/09/2011 19:40:55
  • VictorHugo-Cult.qxd:Layout 1 9/27/11 10:10 AM Page 1
Please download to view
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
...

Revista Cult - Edição 76

by sic-marketing

on

Report

Category:

Documents

Download: 0

Comment: 0

212

views

Comments

Description

Revista Cult
Download Revista Cult - Edição 76

Transcript

  • meio&mídia cult diretor geral Célio Cardoso dos Santos conselho editorial Célio Cardoso, Cássia Lacerda, Chico Lúcio, Hamilton Rocha, Carlos Hugueney Bisneto e Viviane Santos assessoria jurídica Advogados da MídiaFerreira, Viola e Lacombe Tributário versão online Camila Lemes | [email protected] assessoria de imprensa Camila Lemes - MTB MG 15680 JP fi nanceiro administrativo Andréia Rios Naêssa Marques editor e revisor Chico Lúcio - MTB MG 03682 JP assessora executiva Viviane Santos edição de arte Jeferson Oliveira Santos fotógrafos colaboradores Mauro Marques, Hick Duarte, Luciana Santos, Grupo Raça, Jean Luís de Souza, Leo Faria, Kaká Fotografi as, Nilson Ramos fotos conceito www.gfx.tra www.sxc.hu.com comportamento Anita Godoy, Daniel Labanca, Mônica Cunha e Résia Silva de Morais etiqueta Janaina Depiné colunista social Carlos Hugueney Bisneto gastronomia Chef Marco Soares imagem e estilo Vilma Fagundes moda Raquel Bambozzi relacionamento Cássia de Figueiredo Freitas offi ce cult caldas 64 3453-6843 I 64 9626-0644 (Hits Eventos) colaboradores desta edição Alessandra Beatriz, Cindy Figueiredo Freitas, Carol Siqueira, Melissa Neves, Dr. Alexandre Fernandes, Otávio Assunção, Renato Cabral, Kelson Venâncio, Fernanda Resende, Serifa Comunicação, Liciane Mendonça, Hick Duarte, Diego Cavalcante, Ericson Sobrinho, Carolina Portilho, Sirlei Jr., Ares Comunicação, Carolina Ikeda, Michele Borges, Dr. Roque Savioli, Carlos Menezes, Ellen Carmo, Hanny Angele, Liliane de Lima consultoras de mídia Hedi Lamar Albino, Lídia Parente Valente, Lu Facury e Virgínia Frezza pré-impressão Mídia KitJanaína Janones tratamento de imagens Mídia Kit Jairo Santos impressão Gráfi ca Brasil acabamentos especiais UV Press distribuição Baccos Distribuição, Transporte e Manuseio central de reservas de anúncios [email protected] Pabx 34 3219 7903 críticas e sugestões [email protected] Os anúncios, artigos e imagens publicados e assinados são de responsabilidade de seus autores. É expressamente proibida a reprodução, parcial ou total, sem autorização prévia dos seus autores. O conteúdo editorial desta edição não refl ete necessariamente a opinião da revista. Rua Itabira, 737 B. Daniel Fonseca - Uberlândia - MG CEP 38400-324 - Fone 34 3219-7903 versão online www.netcult.com.br @meioemidia _almanaque cult arte, música, cinema e cultura _bem cult saúde, estética, beleza e qualidade de vida _vida cult comportamento, artigo s, educação e variedades _mais cult espaço pet, gourmet, m oda, ensaios, vitrine e suste ntabilidade _mostra cult arquitetura, construção , design, decoração e paisagismo _gente cult cult hb, eventos e socie dade _cult hb baladas, vida noturna e entretenimento _meio e mídia cult comunicação, marketing e business _roteiro cult produtos, serviços e ne gócios _na capa ana furtado _nesta edição cult primavera verão Esta é nossa edição primavera-verão, bela e colorida, a partir da capa com Ana Furtado, atriz e apresentadora do Vídeo Show. Em clima de moda, eventos e ensaio infantil, você confere também o caderno especial Caldas 100 Anos, mostrando o centenário de Caldas Novas: maior estância hidrotermal do mundo, além de muito conteúdo diversifi cado e inteligente. Tudo isso para você, leitor e leitora, que são o foco principal do nosso trabalho. Boa leitura! _cidades centenário de caldas novas Fotos Marcos Alberti Beleza Sandro Borges / Assistente Marco Teixeira Stylist Patricia Yris / Assistente Maria Lopes Produtora de Objetos Vanessa Vieira Produção Executiva Tatiane Zeitunlian e Adriana Sicone
  • w w w .la co st e. co m CENTER SHOPPING - 34 3210-1313
  • MASCULINO FEMININO SPORT Qualidade e diversidade em constantes lançamentos sempre ligados as tendências da moda atual. “O relógio com a sua marca”: 19 modelos com personalização exclusiva no mostrador e na tampa traseira. Garantia de 5 anos. Desde 2009, a marca comercializa acessórios que estão dentro das tendências mundiais da moda com qualidade e ao alcance de todos por meio de preços competitivos. São 80 franquias espalhadas pelas principais cidades do país, entre lojas e quiosques, com mais de 700 modelos lançados no mercado. Descubra mais em Relógio de pulso analógico com mecanismo acoplado. Apresentam resistência de 3 ATM e pulseira de couro ponteado manualmente. São 3 modelos divertidos em várias cores. Apresentam pulseira de silicone anatômica e resistência de 1 ATM. Coloridos e modernos, assim como o grupo, os relógios vem com um visor que se adapta as outras opções de cores. Novidades, qualidade, conforto e luxo, tudo isso em uma linha de relógios femininos para todos os estilos e ocasiões. Com variados modelos, lançados semanalmente, a coleção traz sempre novos elementos em sua composição. Caixa e pulseira de aço inoxidável ou couro legítimo, vidro mineral, resistência de 3 ATM e garantia de 3 anos. CENTER SHOPPING UBERLÂNDIA - QUIOSQUE Av. João Naves de Ávila 1331 - Uberlândia - MG [email protected] • Tel.: (34) 3216-6665 AGORA NO
  • MASCULINO FEMININO SPORT Qualidade e diversidade em constantes lançamentos sempre ligados as tendências da moda atual. “O relógio com a sua marca”: 19 modelos com personalização exclusiva no mostrador e na tampa traseira. Garantia de 5 anos. Desde 2009, a marca comercializa acessórios que estão dentro das tendências mundiais da moda com qualidade e ao alcance de todos por meio de preços competitivos. São 80 franquias espalhadas pelas principais cidades do país, entre lojas e quiosques, com mais de 700 modelos lançados no mercado. Descubra mais em Relógio de pulso analógico com mecanismo acoplado. Apresentam resistência de 3 ATM e pulseira de couro ponteado manualmente. São 3 modelos divertidos em várias cores. Apresentam pulseira de silicone anatômica e resistência de 1 ATM. Coloridos e modernos, assim como o grupo, os relógios vem com um visor que se adapta as outras opções de cores. Novidades, qualidade, conforto e luxo, tudo isso em uma linha de relógios femininos para todos os estilos e ocasiões. Com variados modelos, lançados semanalmente, a coleção traz sempre novos elementos em sua composição. Caixa e pulseira de aço inoxidável ou couro legítimo, vidro mineral, resistência de 3 ATM e garantia de 3 anos. CENTER SHOPPING UBERLÂNDIA - QUIOSQUE Av. João Naves de Ávila 1331 - Uberlândia - MG [email protected] • Tel.: (34) 3216-6665 AGORA NO
  • _almanaque cult _16 _arte _vem aí o festival de dança do triângulo A Prefeitura Municipal de Uberlândia realizar á a 23ª edição do Festiva l de Dança do Triângul o, um projeto arrojado e d inâmico que atende às expectativas dos profis sionais envolvidos com a dança da cidade, reg ião e do país, oferecen do a toda comunidade mo mentos de apreciação artística e integração c ultural. O festival não tem caráter competitiv o, privilegiando os processos pedagógicos da dança, propondo uma reflexão sistemáti ca sobre o universo ge ral de cada criação. Para e sta edição o tema que norteará os debates do Seminário Pedagógico será “Partilhas na Danç a: Criação, Viabilidade e Resistência”, focaliza ndo a dança e seus processos econômicos , buscando identificar o s mecanismos que regem , sustentam e viabilizam os fazeres da dança na contemporaneidade. P ara melhor analisar o tema e mapear a discussão, o debate estará dividido em três eixos temático s e coordenado pela pro fessora Marila Veloso, de Curitiba. O crítico de a rte, Carlinhos Santos ( RS), acompanhará todas as atividades, publicando diariamente textos no site da Prefeitura. secretaria municipal de cultura - uberlândia grupo raça A programação constará ainda de fórum pedagógico, comunicação de pesquisa, mesa redonda, palco livre, mostra profissional, mostra amadora e mostra infantil, que serão realizados nos seguintes espaços: Sabiazinho, Oficina Cultural, Teatro Rondon Pacheco, Palco de Arte, Mercado Municipal e praças. A entrada é franca para todos os espetáculos, inclusive os que serão apresentados no Sabiazinho. Na abertura oficial, no dia 28 de outubro, o Festival traz a Uberlândia o Grupo Raça Companhia de Dança, de São Paulo, com o espetáculo “Cartas Brasileiras”. Neste trabalho o grupo apresenta a última criação da coreógrafa Rosely Rodrigues, que se utiliza de cartas que viraram poemas, que se transformaram em músicas, que se expressam pela dança. A programação geral poderá ser acompanhada pelo site da Prefeitura: www.uberlandia.mg.gov.br. (Mais informações pelo telefone 3239-2820)
  • Nova Linha Nativa SPA. Diferentes cores, perfumes e texturas que fazem você sentir o mundo de outro jeito. Descubra as sensações de um Momento SPA todo seu.
  • _cultura _crianças aprendem literatura, michele corgesciclo comunicação hick duarte Cerca de 500 crianças e adolescentes dos ba irros Morumbi, Joana D’Arc , São Francisco, Zaire R ezende, Prosperidade, Celebrid ade e Dom Almir frequ entam semanalmente oficinas de literatura, artes, cu ltura digital e educação amb iental no bairro Alvora da em Uberlândia. Um do s projetos de que parti cipam é o “Ideias Incontidas” , com foco na leitura e no aprendizado da cidada nia. Em atividade desd e abril, os participantes já pro duziram as primeiras h istórias para compor o livro “Id eias Incontidas” e apre nderam a postar suas produçõe s na internet. Edinan M enezes (10 anos) está aprende ndo a escrever. Ele crio u um causo e, pela primeira vez em contato com o mundo virtual, transcreveu-o p ara este meio. Outro projeto é o “Para ngolé com Crianças”, n o qual está sendo aplicad a a tecnologia artístico - educacional Parangolé , desenvolvida pelo Em cantar e incluída no Guia de Tec nologias Educacionais do MEC 2010. Vivenciando brin cadeiras da cultura pop ular, as crianças vão produz ir um espetáculo inédit o. Alcione Aparecida tem três filhos participand o dos projetos: Jhonatan (10 anos), Mateus (12 ano s) e Guilherme (13 anos). “ Eles aproveitam o tem po em que não estão na esco la para ampliarem a ca beça e o mundo deles”, diz. Pa ra quem quer aprender sobre cultura digital, há tamb ém o projeto “Olho Por tátil”, cujo objetivo é proporc ionar o acesso à utiliza ção e educação ambiental de novas mídias. Os registros audiovisuais produzidos serão disponibilizados no blog oficial do projeto. Já os participantes do projeto “Histórias de Quintal” estão criando uma Agenda de Boas Atitudes com o Meio Ambiente, com dicas para um relacionamento responsável com o meio ambiente. A pedagogia utilizada (4Rs) incentiva o comportamento de Repensar atitudes para Reduzir impactos no meio ambiente através da Reutilização e da Reciclagem. “O objetivo é torná-los cidadãos com identidade e conscientes de que fazem diferença”, explica Francine Rezende, artista- educadora do Emcantar. Todas as oficinas são ministradas pelo Emcantar, organização com 15 anos de atuação nas áreas de cultura, educação e meio ambiente, acontecem no Programa Algar Transforma. O projeto “Olho Portátil” tem incentivo da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais (Lei do ICMS) e os projetos “Ideias Incontidas” e “Parangolé com Crianças” são apresentados pelo Ministério da Cultura e pelo Instituto Algar através da Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet). artes, cultura digital _almanaque cult _18
  • _música _o fenômeno chico lúcio luciana santos Ela acaba de ganhar du as das três estatuetas às quais concorreu no Prêmio Multishow: “Melhor Cantora” e “M elhor Artista Sertanejo ”. Ganhar prêmios e queb rar recordes tornaram- se rotina na vida de Pa ula Fernandes e de um a forma alucinante. Em m enos de um ano com visibilidade nacional, a mineira de Sete Lagoa s virou quase unanimida de, do Oiapoque ao Ch uí, em todas as faixas de p úblico. Algo que não se via na música brasileira há muito tempo. Com o explicar o fenômeno Pa ula Fernandes? Para m im que acompanho seu tr abalho desde “Cançõe s do Vento Sul”, seu prim eiro disco lançado em 2005 (depois de dois e mblemáticos vinis), ela reúne todos os requisit os para o estrelato e co m uma peculiaridade: sua beleza não se sobrepô s ao talento lapidado em 19 anos de carreira. Si m, Paula canta desde os o ito anos de idade, quan do deixou suas raízes entr elaçadas na Serra do C ipó, paraíso onde foi criada . Observador dos mistér ios musicais, vejo Paula como uma exceç ão à regra, pela forma como chegou até a fam a e pelo caminho mais difícil: o da honestidad e, da determinação e da consciência de que os frutos plantados _almanaque cult _20 paula fernandes dariam generosa colheita. Poucas vezes conheci alguém com tamanha garra e vocação artística como Paula Fernandes. O sucesso conquistado consagra uma cantora de dimensões universais. Não é por acaso que seu CD “Paula Fernandes Ao Vivo” (Universal Music) é hoje o mais vendido em Portugal. Vale considerar que Paula explodiu num momento em que a música brasileira e o mercado fonográfico precisavam de um padrão de qualidade, diante da absurda quantidade de produtos descartáveis que alimentaram o chamado sertanejo universitário, hoje uma vaga lembrança da mediocridade que reinava na mídia. Neste sentido, Paula Fernandes é um divisor de águas, porque marca o início de uma nova identidade musical no Brasil. Muito mais que abrir espaços musicais para a mulher, ela separou o joio do trigo de forma natural e definitiva. Aos poucos, o mercado se qualifica e esta é a contribuição mais importante que Paula deu à MPB. Sim, Paula Fernandes é uma cantora, compositora e intérprete de música popular brasileira, apesar de alguns ainda a rotularem, equivocadamente, de “musa do sertanejo”. Nela, apenas as referências de infância são sertanejas, mas sua cabeça sempre viajou por outros céus e planetas. Daí sua versatilidade para cantar o que quiser, de uma guarânia a um blues, navegando pelo jazz, rock, pop, country e pelos grandes clássicos mundiais, como no recente dueto com o americano Michael Bolton, em “Over the Rainbow”, tema do filme “O Mágico de Oz”. É o início de uma carreira internacional, hoje irreversível para esta nossa mineira conquistar o mundo. Rumo a Las Vegas, nos Estados Unidos, Paula acaba de receber duas indicações ao Grammy Latino 2011: “Cantora Revelação” e “Melhor Álbum de Música Sertaneja”. Enquanto isso, ela segue saboreando os frutos da sua colheita, traduzidos numa agenda de 25 shows por mês, recordes de público a cada apresentação e na marca histórica de 1.250.000 CDs e DVDs (originais) vendidos em apenas sete meses. Segue cantando e encantando multidões com sua voz de timbre único e aveludado. Assim é o fenômeno Paula Fernandes, criatura divina que a música escolheu como uma de suas filhas mais queridas. Chico Lúcio é jornalista e tem o maior orgulho em acompanhar a carreira e as conquistas da amiga Paula Fernandes de Souza. [email protected] Paula Fernandes: uma referência de qualidade na música popular brasileira DVD e CD “Paula Fernandes Ao Vivo”: mais de 1.250.000 cópias originais vendidas em apenas sete meses fotos Guto Costa / Divulgação
  • _cinema _cilada.com kelson venâncio divulgação Ultimamente o cinema brasileiro tem entrado na onda das comédias rom ânticas, seguindo a mo da de produções norte-am ericanas, na tentativa de ganhar dinheiro com os casais apaixonados que não são tão exigen tes e que querem apen as se divertir com os long as chamados de mamã o com açúcar, sem maio res compromissos com a inteligência humana. É claro que existem mui tos filmes bons nesse gêne ro e que mesmo com u m roteiro básico servem p ra dar risadas e termos a sensação de que o “a mor é lindo”. Mas em compensação aparece cada bomba que não d á pra engolir, nem se voc ê for ao cinema apenas pra curtir um filminho light . Mas dessa vez, por inc rível que pareça, uma produção que eu nem tinha muitas expectati vas me agradou bastante e m um contexto generalizado. É o novo filme dirigido por José Alvarenga Jr. e produzi do por Augusto Casé. “Cilada.com” mostra a história de Bruno que foi flagrado traindo sua namorada durante um a festa de casamento e l evou um pé na bunda. Por vingança, ela publicou na internet um vídeo d ela transando com ele, que pagou o maior mico p or causa de uma ejaculaç ão precoce. As imagen s viraram um sucesso e Bruno uma celebridade , só que da pior forma p ossível. Agora, sua únic a saída é tentar provar p ara todo mundo que é bom de cama. Ele pass a a recorrer a antigas namoradas, no intuito de registrar declaraçõe s delas em vídeo, ao me smo tempo em que ten ta encontrar novas parcei ras. Paralelamente, Bru no tenta conseguir o perd ão de Fernanda. Com um roteiro básico e simples assim, o filme consegue agradar por ter um conjunto de fatores que o ajudam nesse objetivo. O primeiro deles é ter como protagonista o ótimo ator Bruno Mazzeo. E nesse caso especificamente o ditado é verdadeiro: “filho de peixe, peixinho é”. Chico Anysio ensinou bem o rapaz a fazer uma boa comédia. Ele é o responsável por levantar o filme e nos proporcionar boas gargalhadas. É claro que não é o único que nos faz rir bastante. Personagens secundários dão um ótimo suporte cômico ao elenco principal. É o caso da empregada de Bruno, do colega de trabalho dele, do melhor amigo Sandro, das ex- namoradas e especialmente da prostituta, que é a que “menos” aparece, mas rouba a cena em poucos minutos de atuação. Fernanda Paes Leme faz o básico, o que é normal pelo seu papel, mas realiza um bom trabalho. Só não engulo o Sérgio Loroza que está ali apenas por ser gordão e ter uma conversa manhosa, estilo malandro, mas forçado. A direção de José Alvarenga Jr. também é eficaz e funciona muito bem. Como disse, apesar de uma história simples, ele consegue fazer com que o elenco encarne bem seus personagens. Além disso, explora detalhes que são comuns em uma situação como essa na vida real, como a vergonha de alguém que tem um vídeo publicado na internet. Mas como nem tudo é uma maravilha, como sempre tem de aparecer as doses exageradas de humor para forçar as risadas de qualquer maneira. Não basta que os personagens ou a história seja engraçada naturalmente. É preciso usar o estilo “The Force” e forçar situações que seriam ridículas na vida real. As apresentações das campanhas publicitárias são absurdamente exageradas na burrice e na incompetência. Sem contar que pra tentar ser mais cômico ainda, tem sempre alguém que come algo diferente ou no caso bebe remédios trocados e fica doidão num momento tão importante. Tem a risada sarcástica, mas irreal, do colega de trabalho no meio de uma reunião de negócios. Tem os palavrões do mais baixo nível do pai para a filha de seis anos ao telefone. Tem a discussão sobre sexo com frases obscenas em frente a uma família com um senhor de idade e uma criança. São detalhes desnecessários para a trama e que não acrescentam em nada no meu ponto de vista. Mas, felizmente, esses probleminhas não atrapalham “Cilada.com” que mostra que o Brasil pode fazer boas comédias românticas sem precisar copiar filmes norte- americanos ou fazer micagens para que o público dê risadas. E olha que algumas situações dão a entender que podem vir continuações por aí. Será? Nota 8 Por Kelson Venâncio www.cinemaevideo.com.br _almanaque cult _22
  • _fala, mamãe _como aliviar os carol siqueira gfx Queridas amigas, não é nenhuma novidade fa lar de tempo seco, né?! M as existem maneiras d e como amenizar os efei tos da sequidão e cont rolar em casa para que esse clima tão árido não prejudique a saúde de nossas crianças. Resol vi escrever essa matéria porque eu nunca fui m uito adepta a passar creme s em meu filho, não go sto muito. Mas esses dias eu sofri um pouquinho para achar um bom cre me que desse conta de uma pele tão sequinha , até avermelhada, no rostinho do meu peque no. Sem falar do nariz, que secou tanto, chega ndo a machucar por fo ra. Logo em seguida, com eçaram os espirros e a s tosses e para quem ain da é alérgico os efeitos do tempo seco são ain da piores. Então, fiz um a pergunta no meu twitt er para minhas leitoras se elas gostariam que eu falasse disso e, no mes mo momento, recebi muita s mensagens me pedin do dicas de como controla r os problemas que ess e tempo causam em nos sos filhos. _especial cult kids _24 efeitos do tempo seco nas crianças Então vamos lá! A minha primeira dica é TODA CRIANÇA PRECISA SER HIDRATADA. Quando falo de hidratação quero ressaltar de uma maneira bem completa, tanto hidratar a pele, quanto hidratar o corpo por dentro com muita água, sucos e se possível, água de coco, que age em nosso organismo com um efeito de soro. Sempre deixe a água na garrafinha por perto e enquanto seu pequeno brinca, você a toda hora oferece líquido, mas o importante é alternar entre sucos também. Pele de bebê e de criança também resseca neste tempo e o primeiro passo que eu fiz e deu certo foi trocar o sabonete em barra para um líquido hidratante, de qualquer forma, o sabonete precisa ter hidratante e logo depois do banho passe uma boa loção sem muito perfume e antialérgica, os cremes com uréia costumam ser eficientes. Uma dica: meu pequeno estava com a bochecha bem sequinha e muito rosada e com uma pontinha bem pequena de Bepantol foi o suficiente para hidratar a pele. Não precisei passar mais de duas vezes! Nariz ressecado é sinal de problemas, portanto a segunda dica é HIDRATE O NARIZ PARA MELHORAR a respiração de seu filho. O bom e potente tradicional soro fisiológico hidrata a mucosa do nariz e ainda ajuda a aliviar o entupimento nasal. Mas, atenção! A temperatura do soro precisa estar compatível com a temperatura do corpo, portanto antes de usar, esfregue o frasco nas mãos porque se o soro estiver gelado ele vai irritar ainda mais o nariz do seu filho. A minha última dica é UMIDIFIQUE COM BACIA DE ÁGUA OU UMIFICADOR DE AR a sua casa, principalmente o ambiente em que seu filho permanece mais tempo brincando, dormindo, assistindo TV. A velha bacia de água cai super bem quando você não tem umidificador de ar, que é bem mais prático, mas ambas as opções possuem o mesmo efeito. Toalhas molhadas também resolvem quando você não tem nenhuma das opções acima, ok? Passar o pano úmido na casa, pelo menos duas vezes ao dia, melhora muito porque a poeira vai embora, e para as crianças alérgicas tirem os ursinhos de pelúcia do berço ou da cama. O aspirador de pó pode ser usado, mas longe das crianças porque eles soltam um pó e isso piora a situação. Bom, minhas amigas, todas as dicas aqui faladas são bem simples e às vezes estamos cansadas de saber, mas se não colocarmos em prática, com certeza o tempo seco vai adoecer as nossas crianças. Espero vocês lá no blog com novidades diárias. Leiam tudo sobre maternidade em www.falamamae.com Abraços de Carol Siqueira.
  • _magazine da criança Av. Afonso Pena, 2042 - 34 3212- 4653 Av. Cipriano Del Fávero, 363 - 34 3210-6880
  • _teenagers _daqui a 10 anos cindy freitas ilustração cristal wolf A partir de um certo pe ríodo da sua vida, você começa a sofrer uma c erta pressão para decid ir seu futuro. Ou seja, esc olher uma carreira, o que significa preparar- se para ela, entrar em processos seletivos, e todo aquele processo que culminará no dia e m que você entrar na faculdade. Mas como d efinir sua carreira? Tem alguns que não têm ide ia do que fazer. Outros não querem pensar no que fazer. A máxima deles é “se nada der ce rto, viro hippie ou caso com meu ídolo”. Muito s adolescentes são ass im. Esses, frequentemente , acham que ainda é ce do demais para pensar no futuro, ou simplesmen te são inconsequentes: na hora da morte (leia-se : vestibular) escolhem q ualquer curso que lhes pareça aceitável e chut am qualquer alternativ a (“A, B, A, B, D… ainda n ão teve uma C? Então vou marcar C na próxima”) . _especial cult kids _26 eu vou… Alguns têm o futuro milimetricamente planejado. Sabem o curso que querem, em qual faculdade vão estudar, e sabem ainda que vão se casar aos 25 anos, ter um casal de filhos, sendo o primeiro filho com 27 anos e a segunda com 30, que inclusive já têm nome, e por aí vai. Isso não é de todo ruim - planejar o futuro ajuda a estabelecer suas metas e a ter uma visão melhor da vida, mas por outro lado, planejar demais estraga a espontaneidade dos acontecimentos e não permite que a vida flua naturalmente. Em poucas palavras: nem lá, nem cá. Não é muito legal viver como se o futuro fosse uma eterna incógnita, sem fazer nada por achar que o destino vai tomar conta de tudo; mas também, ter a vida regrada como uma folha quadriculada, pode levar a um problema: se algo sair diferente do planejado, a frustração pode ser maior (“por que isso aconteceu? Eu planejei tudo, não tinha como dar errado”). A carreira da sua vida é uma decisão importante. É claro que não necessariamente é igual ao Bee Movie, em que as abelhas escolhem um trabalho e ficam nele até morrer (e mais: nunca tiraram um dia de folga em 27 milhões de anos). Mas escolher uma carreira antes do 3º ano é menos pior, pois já no 2º, você começa a sofrer um pouco do draminha do Enem, vestibular ou outros processos seletivos. Não são raros os que fazem essas provas como “treineiros”. Ainda assim, deve-se escolher sua futura carreira com calma, avaliar seus pontos fortes e suas capacidades. Não adianta nada ter medo de cachorro e querer fazer Veterinária. Também não é muito produtivo ser muito forte em uma matéria e escolher o completo oposto daquilo (por exemplo, você é o ninja em química e quer fazer Direito). Basear-se em seus pontos fortes e não escolher um curso só por causa do status ou do salário inicial já é um bom primeiro passo. Não importando qual seja a decisão de sua vida, se você de fato vai se casar aos 25 anos e ter um casal de filhos com 27 e 30 anos, respectivamente (seria coincidência demais isso acontecer só porque eu falei isso, não?), escolha tudo sabendo que é isso mesmo o que você quer. Deixar acontecer naturalmente, mas tomando decisões conscientes, escolhendo por si e não pelos outros, já é por si só, dar um bom passo. Cindy Figueiredo Freitas tem 16 anos e já sabe qual profissão seguir. E, como gosta de planejar as coisas, seus futuros filhos já têm nome. A mais velha, apesar de não existir ainda, já tem padrinhos.
  • _estudos _seja bem-vinda camila lemes arquivo cult Foi-se a época em que as pessoas acreditava m que concluindo o ensin o médio fosse suficient e para manter-se em um a profissão. Com o passar dos anos, o mer cado cresceu e tornou- se cada vez mais exige nte. Hoje, a história mudou, e muito, mas a credito que para melho r. Em 2010, foi registrado um crescimento significativo na educaç ão. Segundo dados do IBGE (Censo 2010), jov ens com idades entre 18 e 24 anos, que cursa vam o ensino superior, passaram de 22,1% pa ra 48,1% em 10 anos. Provavelmente, esse nú mero daqui mais alguns anos deve tripli car. Lembro, quando jovem, a dificuldade de entrar na faculdade, primeiro que as pessoa s de renda baixa não tinham condições de p agar um cursinho e prestar vestibular na fe deral e, segundo, que essas mesmas pessoas não tinham meios de pagar a mensalidade e m uma particular. Esta é uma dificuldade que nã o existe mais. _educação cult _28 educação Quem nunca ouviu falar no Prouni ou então no Fies? Ainda bem que a educação no país está evoluindo, não é uma das melhores, mas tenho certeza de que está caminhando. É o que sempre digo: “Hoje não estuda quem não quer”. Outro ponto importante que devemos sempre nos lembrar é que você não perde nada estudando, pelo contrário, são muitas as chances de crescimento no trabalho. Sobretudo, quando o estudante ou o recém-formado investem em cursos extracurriculares, como em língua estrangeira ou em cursos de pós-graduação. Tudo isso agrega peso ao currículo. Não foi por acaso que escolhi esse tema para dissertar, assim como eu e muitos outros recém- formados que não tiveram a oportunidade de enriquecer o currículo durante o período da faculdade, hoje correm atrás do prejuízo. Um dos fatores que mais tem pesado e hoje vejo sua total importância é o domínio principalmente da língua inglesa. Isso é fato, 90% das vagas que pesquisei na minha área de formação exigiam pelo menos o inglês intermediário. A pós-graduação também é muito importante. Mas como determinar em qual nível atuar? Lato Sensu ou Stricto Sensu? Andei consultando o assunto entre alguns colegas e muitos desconhecem a diferença entre ambos. Para quem não ouviu falar, o Lato Sensu são os cursos de especialização direcionados a atuação profissional e atualização dos bachareis e têm carga horária mínima de 360 h/a. Já o Stricto Sensu é voltado para a formação científica e acadêmica ligados à pesquisa. O tempo de curso geralmente é de dois a dois anos e meio. Mas, enfim, seja qual for sua escolha é sempre bom atualizar e buscar novos conhecimentos. O tempo passa, então não deixe para fazer amanhã o que você pode fazer hoje. Pense nisso! Camila Lemes é jornalista e completou no mês de agosto um ano de profissão.
  • _comportamento _tag - transtorno de résia morais gfx “Maria, por mais de 10 meses, levanta cedo, m esmo sem ânimo, pensa que não vai dar tempo de p reparar a chegada da filha, lava t oda a roupa para não a cumular, faz compras no superm ercado para aproveitar as promoções do dia e en cher a despensa, deixa tudo pronto, pois, no dia pri meiro de outubro a sua filha Marília chegará com se u dois filhos, netos de D ona Maria que a mesma nã o os vê há 3 anos”. Que m nunca ficou preocupado ou e steve na expectativa d e alguma coisa? O problema est á na preocupação exce ssiva e incontrolável, despropo rcional ou sem motivo, com pensamentos negativo s levando a pessoa ao sofrimento. Maria sabia o dia exato que sua filha iria cheg ar, mas ela tem TAG - Transtor no de Ansiedade Gene ralizada. Trata-se de uma ansied ade bastante severa on de sofre-se de expectativa apreensiva e excessiva . Para ser considerado T AG, os sintomas devem estar presentes na maioria d os dias, por mais de se is meses e prejudicando áreas importantes da v ida, como trabalho, estudo , vida familiar, etc. Mar ia era enfermeira e desde qu e sua filha anunciou qu e viria lhe fazer uma visita, ela já não mais consegue rea lizar com êxito seu trabalho, falta va, sempre muito atare fada, sentindo-se sufocada, deprimida, cansada e s em ânimo, contudo foi afa stada do trabalho. Portador de TAG é a pe ssoa que se preocupa t anto que acaba não conseguind o nem controlar a preo cupação, nem resolver o problem a. A preocupação pato lógica de TAG é vista como u ma tática desadaptativ a para evitar cognitivamente as imagens aversivas, g eradas internamente, de perig o e sentimentos intens os de medo, e mesmo a p essoa percebendo que sua _educação cult _30 ansiedade generalizado preocupação é exagerada, tem dificuldade para controlá-la. É diferente da ansiedade comum. A maneira prática de se diferenciar ansiedade normal de ansiedade patológica é basicamente avaliar se a reação ansiosa é de curta duração, autolimitada e relacionada ao estímulo do momento ou não. As pessoas com TAG não costumam buscar ajuda de um psicólogo, pois ao perceberem uma série de sintomas somáticos, como fadiga e insônia, irritabilidade, procuram por um médico acreditando tratar-se apenas de doença orgânica e não psicológica. Entre os neurônios existem espaços chamados sinapses. Na sinapse algumas substâncias chamadas neurotransmissores atuam levando informações de um neurônio a outro. Os antidepressivos trabalham aumentando a atividade destas substâncias de várias formas. Uma abordagem não farmacológica utilizada no Transtorno de Ansiedade Generalizada é a Terapia Cognitivo-comportamental. Ela tem sido avaliada e considerada efetiva no tratamento do TAG (Butler, Chapman, Forman & Beck; 2006). Do ponto de vista cognitivo, a pessoa que tem este transtorno costuma ver o mundo como um local perigoso e a si mesma como vulnerável. Podemos dizer que esta é a “doença da preocupação”, o sujeito preocupa-se em excesso, mesmo quando não há utilidade nenhuma nisso, isto é, quando a preocupação não é real. Na terapia existe uma série de técnicas que o psicólogo utiliza, como a exposição cognitiva, relaxamento progressivo, controle da preocupação, prevenção de resposta, técnicas de resolução de problemas, e durante o tratamento o psicólogo trabalha o que cada uma dessas preocupações que lhe atormentam significam, quando começaram, qual a causa e a origem desse sofrimento. “Maria não vê a hora de Marília chegar, mas ela está com medo do avião cair, ou do passaporte não der o visto”. “A preocupação é uma tentativa de lidar com o medo!!!” (Aron T. Beck). Fonte: Essa estória é meramente ilustrativa. BUTLER, A.C.; CHAPMAN, J.E.; FORMAN, E.M.; BECK, A.T. The empirical status of cognitive- behavioral therapy: a review of meta-analyses. Clin Psychol Rev.;26(1):17- 31 ;2006. LEAHY, R. L. e colaboradores. Terapia cognitiva contemporânea - teoria, pesquisa e prática. Tradução: FIGUEIRA, Vinicius Duarte. São Paulo: Artmed, 2010. Résia Morais é psicóloga e psicopedagoga. CRP-MG 04/31203 [email protected]
  • 1935_Anúncio - 20x26,5_19-09-2011.indd 1 22/09/2011 23:11:16
  • _kids foto conceito: Cássia Vieira foto still: Victor Leonardo modelo: Giovanna Segatto Staleca
  • Mês das crianças é na Staleca Calçados. 34 3217-2204 Av. Fernando Vilela, 814 - Martins www.staleca.com.br
  • _está escrito _nunca desista dos anita godoy santelmo souto Todas as crianças têm sonhos. E não há limite s para os seus sonhos. E las são princesas, supe r- heróis, fadas, borboleta s, etc. Sonham salvar o mundo de toda mald ade. Acreditam-se com poderes infinitos. Sonh am em alcançar as nuv ens, em fazer todo mundo f eliz, em ter muito dinh eiro para distribuir brinque dos para todas as crian ças. Sonham e sonham. Ma s todas as crianças cre scem e se tornam adultas. E, quase sempre, esquec em dos seus sonhos. Dese ncantam-se ao contato com a realidade. Ou talvez e ncontrem muitos adult os desencantados que as façam acreditar que n ão podem perseguir os se us sonhos. A pequena Jean, na ter ceira série, era um exe mplo típico. Filha de um pilo to, sonhava voar. Um d ia, em uma redação, ela c olocou todo o seu cora ção e revelou seus sonhos: ser piloto de avião, ver as nuvens, saltar de paraq uedas. Isto em meados do século XX. A sua nota foi zero, porque, segun do sua professora, todas a s profissões que ela lis tara não eram para mulhere s. Jean foi massacrada , no decorrer dos anos segu intes, pela negatividad e de muitos adultos. Garotas não podem se r pilotos de avião. Não são suficientemen te inteligentes para iss o. E ela desistiu. No último ano do ensin o médio, a professora d e inglês pediu que os alu nos escrevessem sobre o que estariam fazendo d entro de 10 anos. Jean descartou piloto, aeromoça, esposa. E escreveu: garçonete. Afinal, pensou, aquilo e la seria capaz de fazer. _especial cult kids _34 seus sonhos Duas semanas depois, a professora colocou a folha com a resposta de cada um dos alunos, virada para baixo, na frente de cada um deles. E pediu que escrevessem o que cada um deles faria se tivessem acesso às melhores escolas, a dinheiro ilimitado, a habilidades ilimitadas. Quando terminaram, ela deu a grande lição: Tenho um segredo para todos: vocês têm acesso a boas escolas. Vocês podem conseguir muito dinheiro se desejarem algo com muito vigor. Se não correrem para concretizar os seus sonhos, ninguém o fará por vocês. Vocês têm muita potencialidade. Não deixem de utilizá-la. Jean ficou animada e ao mesmo tempo amedrontada. Depois da aula, foi falar com a professora e lhe segredou seu desejo de ser piloto. Então, seja! - foi o que ouviu. E Jean resolveu concretizar o seu sonho. Foram 10 anos de trabalho duro, encarando oposições, hostilidades, rejeição, humilhação. Tornou-se piloto particular. Conseguiu graduação para transportar carga e pilotar aviões de passageiros. Mas não recebia promoção porque era mulher. Não desistiu. Foi em frente. Fez tudo o que a professora da terceira série disse que era um conto de fadas. Ela pulverizou plantações, pulou de paraquedas centenas de vezes. Em 1978, Jean Harper foi uma das três primeiras mulheres a serem aceitas como piloto pela United Airlines. Por fim, tornou-se piloto do Boeing 737 na mesma empresa aérea. Tudo, graças ao poder de uma palavra positiva bem colocada. Pense nisso! Se você abandonou os seus sonhos, é tempo de retomá-los. Não diga que é tarde, que você está velho demais, que não consegue mais. Decida-se e parta para a luta. Estude, persevere, conquiste! Utilize a força de sua fé. Acredite e invista no seu potencial. Pés no chão e olhar nas estrelas. Vá e vença! Anita Godoy é palestrante motivacional e escritora. Acesse nosso site e deixe seu comentário. www.anitagodoy.com.br [email protected]
  • Es pe ci al K id s Es pe ci al K id s Festas foram a inspira ção deste editorial em comemoração ao dia das crianças, produ zido no salão de festas Bala e Balão, um espaço que oferece conforto, segurança, c omodidade e agora com ambientes climatizados promove ndo momentos de felicidades e alegria p ara as crianças. As crianças vestiram r oupas da Catavento (P etit Cherie, Pura Mania, Shemil, Lu luzinha, Joy) e sapatos da Zygos (Bibi, Gambo Baby, Pa mpili). A moda infanti l traz modelos arrasadores que perm item deixar as criança s super por dentro das tendências com el egância e todo o confo rto que eles precisam para curtir u ma festa. Toda mãe adora ver se us fi lhos sempre bem vestidos e por dentro da moda, e eng ana-se quem pensa qu e não existe tendência de roupa inf antil, elas existem sim e agora você pode conferir o que a C atavento e Zygos traze m para a primavera e verão, est ações que pedem peça s frescas, assim como os calçados que devem ser super confo rtáveis, prontas para curtirem as melh ores festas no Bala e B alão, um espaço que permite diversão e momentos especiais. _especial cult kids _36
  • Doce infância gera imagem de um verão alto astral antenado nas mudanças _especial cult kids _37
  • O vento sopra a favor dos objetos que contam histórias e se misturam com inspirações da estação, transformando tudo o que está em volta em puro entretenimento _especial cult kids _38
  • _especial cult kids _40
  • 34 3223-5900 Av. Francisco Galassi, 1500 Morada da Colina www.balaebalao.com 34 3224-0752 Av. Rondon Pacheco, 2300 Lj 126-128 - Griff Shopping Orkut: Catavento 0 a 16 anos 34 3210-4200 Center Shopping - loja 79 www.zygoscalcados.com.br Embarque nesta coleção e descubra todas as aventuras de um verão quente e muito divertido, travessuras e brincadeiras Foto: Studio Erich Assistente: Alex Produção: Mei Rose e Mahê Ferreira Make up: Liliane Gonçalves Modelos: Mei Rose Paola Reis (bebê) Carol Carvalho Lucas Teixeira Betina Gontijo Eduarda Gontijo Daniel Pandolfo Agradecimentos: Roberta Garcia, da Abrakadabra, responsável pela decoração, Alexandra e Magali, da Agarre e Use, e Sr. Elias, da Bijoux Mania
  • Modelos: Gabriela Borges, Luana Pereira e Pedro Reis mini mundo teen _especial cult kids _42
  • Fo to s M au ro M ar qu es - Ca be lo e M ak e- up Village Altamira Shopping Av. Nicomedes Alves dos Santos, 1127 Loja 7 - 34 3234 0074 [email protected] www.minimundoteen.blogspot.com
  • _saúde bucal _você tem dentes sensíveis? dr. alexandre fernandes divulgação o que fazer? Saborear um sorve te ou tomar um go le de café quente, às vezes torna-se um a experiência doloro sa para você? Esco var os dentes ou usar o fi o dental faz voc ê estremecer ou arre piar, de vez em qu ando? Se sim, você pode ter um problema comum chamado “hiperse nsibilidade dentiná ria”. O que causa dente s sensíveis? Cáries e dentes fra turados podem se r a causa deste incôm odo. Mas se o seu dentista descartou essas d uas possibilidades , então o desgaste acentu ado do esmalte de ntário, uma fratura denta l ou uma raiz expo sta, podem ser a orige m dessa dor chata . Uma camada de esmalt e - o tecido mais d uro e forte do organism o - protege as coro as dos dentes saudáveis. Uma camada de c emento radicular protege a raiz do dente, aba ixo da linha da gengiva. P or baixo do esmalt e e do cemento está a de ntina - a parte sen sível do dente - que é men os dura do que os tecidos que a recobrem. A dentina contém túbulos microscóp icos (tubos ocos). Qua ndo a dentina perd e sua cobertura de p roteção (esmalte o u cemento), os túbu los permitem que alimentos quentes e frios, ácidos ou pegajosos estimul em os nervos e cé lulas no interior do dent e. Isso faz com qu e ocorra hipersensib ilidade e desconfo rto. Felizmente, essa ir ritação não causa danos _bem cult _44 permanentes à polpa dentária (a parte mais interna do dente), que fi ca abaixo da dentina. A dentina pode fi car exposta quando a gengiva se retrai e se afasta do dente, devido a vários fatores, resultando em hipersensibilidade nesta região. A boa higiene oral é a chave para evitar que a gengiva se retraia e cause dor devido a hipersensibilidade dentinária. Se você escova os dentes de maneira errada ou mesmo escova com muita força ou mais do que o recomendado - 3 vezes ao dia - pode resultar em retração gengival. Se você tem dúvidas sobre como deve ser sua rotina de higiene oral diária, pergunte ao seu dentista. Tratamento de dentes sensíveis Dentes sensíveis podem ser tratados. Seu dentista pode sugerir que você experimente um creme dental dessensibilizante, que contém compostos que ajudam a bloquear a transmissão da sensação da dor, da superfície do dente para o nervo. Quando se usa algum creme dental dessensibilizante, geralmente são necessárias diversas aplicações para que a sensibilidade seja reduzida. Ao escolher alguma pasta de dente ou quaisquer outros produtos de higiene dental, prefi ra aqueles que exibem o selo da Associação Brasileira de Odontologia, pois esses produtos cumprem os critérios de segurança e efi cácia. Se o creme dental dessensibilizante não aliviar o seu desconforto, seu dentista poderá sugerir outras técnicas de tratamento realizadas no consultório. Um gel de fl úor, que fortalece o esmalte e reduz a transmissão da dor, pode ser aplicado sobre as áreas sensíveis dos dentes. Se a recessão gengival é a causa da sensibilidade, o seu dentista pode usar agentes que se ligam à raiz do dente para “selar”, protegendo as áreas sensíveis. Nos casos de hipersensibilidade grave e persistente, que não podem ser tratados por outros meios, seu dentista poderá recomendar o tratamento de canal (endodôntico) para eliminar o problema. (Fonte: American Dental Association - www.ada.org). Dr. Alexandre V. Fernandes é Mestre e Doutor em Cirurgia Buco-Maxilo-Facial. CRO-MG:12.398 [email protected]
  • _odontologia O universo entende seu sorriso. Dr. Leandro Antonio Sa les Diniz - CRO - MG 3 4644 Especialista em Cirurg ia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial Resp. Técnico Horário de funcionamento : De 2ª a 6ª feira das 8h às 19h. Sábados das 8h às 12h. _cosmos clínica, um novo conceito em odontologia Atualmente, fala-se tanto de cuidados com o sorriso que ninguém mais tem dúvidas em relação à necessidade de cuidar dos dentes. Seja pela saúde bucal, seja apenas por uma melhor aparência, as pessoas estão buscando cada vez mais os tratamentos dentários. O tratamento se torna mais fácil e agradável se o consultório oferece conforto, tecnologia e experiência profi ssional. Esta é a proposta da Cosmos Clínica, que oferece o de melhor em termos de técnicas e equipe profi ssional. A Cosmos Clínica tem como objetivo simplifi car e facilitar a vida das pessoas que, até pouco tempo, se viam envolvidas com dentes desgastados, desalinhados, mordida comprometida, dentaduras, perda de dentes pelo uso de próteses inadequadas e tratamentos demorados, de resultados nem sempre satisfatórios. Chega a Uberlândia uma clínica que oferece um inovador e moderno conceito odontológico conjugando sensibilidade, técnica e competência profi ssional à reabilitação bucal e autoestima do paciente. A Cosmos Clínica é, defi nitivamente, inovadora, além de possuir um centro cirúrgico odontológico com sistema de fi ltragem laminar onde se realiza desde pequenas até grandes cirurgias em um ambiente limpo, condição mínima e necessária para o sucesso cirúrgico. Não se diferencia apenas pelo espaço acolhedor e agradável, mas por uma série de serviços oferecidos para tornar melhor o tratamento odontológico. Entendemos que confi ança é fundamental. É necessário que o profi ssional converse com o paciente e entenda a sua expectativa em relação ao tratamento e, então, juntos, consigam dentro de uma relação profi ssional, desenvolver uma forma amigável de melhorar a estética, a oclusão e a saúde bucal, trazendo realização pessoal de ambos. Plástica no dentista? O sorriso também entrega a idade. Por exemplo: os dentes incisivos (centrais da frente) são naturalmente maiores e dão um aspecto rejuvenescido ao rosto. Mas, com o tempo, acabam se desgastando, fi cam menores, perdem o charme e deixam o sorriso envelhecido. ONE DAY é mais um serviço especial que a Cosmos Clínica oferece para o conforto de quem opta por fazer sua reabilitação bucal num só dia e também para artistas e outros profi ssionais que estão com a agenda sempre lotada e precisam estar com o sorriso perfeito. Com tratamentos inov adores na área de orto dontia, a Cosmos Clínica tamb ém oferece a seus paci entes, aparelhos que não nec essitam de borrachinh as e são mais rápidos (aparelho s auto ligados Damon System, Forest Dent), além de a parelhos estéticos ou i nvisíveis. O tratamento multidis ciplinar bem orquestra do, integrado e o esforço d e uma equipe de profi s sionais comprometidos com a estética, função e saúd e dos dentes é imprescindíve l para uma reabilitação bucal segura e natural. A Cos mos Clínica coloca à d isposição de seus pacientes, pro fi ssionais especializado s, que têm como missão prestar um atendiment o personalizado, multidis ciplinar e de excelência , minimizando a relação custo-benefício. O obj etivo de cada profi ssional é bus car sempre novas tecn ologias, aprimoramento profi ss ional, materiais de últim a geração e equipamento s que possibilitem dar o melhor atendimento a você e s ua família.
  • _atitude _à fl or carolina portilho acervo pessoal da pele Outro dia um amig o disse que estou no meu melhor momento. Para muitos essa frase pode não ter signifi cado algum ou então d evem pensar: nossa, ela acha que está arra sando! Mas para mim as palavras soaram m uito apropriadas, porqu e efetivamente de uns tempos para cá ve nho tentando me a perfeiçoar em vários aspecto s: corpo, alma, ma turidade na hora de tomar d ecisões, reconheci mento de erros, domínio de emoções, aume nto da gentileza no relaci onamento com os outros, e por aí vai. Coisas que me inc omodavam antes, já não me incomodam m ais. Estou me relac ionando melhor comigo me sma. E esse posici onamento me fortalece para ver os fatos de out ra forma, sempre a mais pos itiva. Algum resse ntimento que tinha por algo ou alguém, que po r algum motivo tenha sido negativo, já não te m mais a mesma intensida de. E mais... e melh or: o desejo de querer s empre o bem do p róximo intensifi cou-se exp onencialmente, po r mais que esse próximo não tenha essa me sma reciprocidade com igo. Ver o mundo com uma visão positiv a, olhando com outros olhos, tem mudado a mi nha vida e feito com que sin ta mais emoções o u pelo menos permita no vas e arriscadas em oções. Tem permitido ain da que eu conquis te novas amizades e seja um a pessoa bem-hum orada, mais confi ante, div ertida e de bem co migo mesma, mesmo ac hando que tudo po de ser _bem cult _48 ainda melhor. Credito meu aprendizado ao fato de analisar emocionalmente e meditar sobre o que pode ser depreendido de muitas histórias, minhas, de amigos e até de pessoas que eu ainda não conheço. Cada uma com sua carga de emoção, positiva ou negativa, cada uma com seu peso e sua medida, e com tanta diversidade em meio a tanta gente, cada uma diferente. Isso me faz olhar para o meu interior e me analisar, comparando e aprendendo um pouco mais de mim e acreditando que a vida faz todo o sentido quando se amadurece uma atitude positiva que te leva a fazer diferente e melhor. É nessa batida que continuo trilhando meu caminho sempre em busca do melhor, do mais saudável e, claro, do mais prazeroso. É sem pressa e com os pés no chão que conquistamos nosso espaço e encontramos a felicidade, independente de qual seja o sonho. E por falar em sonho! Os meus são inúmeros e diante deles sei que, às vezes, é impossível controlar os sentimentos. O coração bate forte. Mas o seu ritmo é prova de que nossos desejos estão vivos, sempre à fl or da pele. “Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender. Viver ultrapassa qualquer entendimento”. (Clarice Lispector) Carolina Portilho é jornalista e especialista em Marketing. E-mail: [email protected] Twitter: @carol_portilho Face: /caportilho
  • _dr. plástica _a cura pela publi editorial autoestima Sair da cirurgia geral e ingressar na cirurgia p lástica foi para mim, num prim eiro momento meio ch ocante, e confesso que tive minh a autoestima abalada. Todo médico se sente um pouco “Pr imo Primeiro de Deus” , uma vez que lida com a cura de doenças para salvar a vida dos seus pacientes e, até então , não tinha ideia de qu e poderia curar e ajudar a salvar vidas através da cirurgia plá stica. Na cirurgia plástica es tética os pacientes não estão fisicamente doentes, m as buscam melhorar a sua aparência. A insatisfaç ão com a aparência po de gerar doenças psicossomáti cas, que geram depres sões, que geram baixa da imunid ade, que geram doenç as físicas e que podem gerar um e feito em cascata de au to sabotagem. O médico cirurgião plá stico trabalha com a cu ra, o tempo todo, uma vez q ue promove a autoesti ma em seus pacientes. É impressio nante como na socieda de atual a autoestima está direta mente ligada à aparên cia física. Acho que, às vezes, es tes conceitos até extra polam e para não virar um vício é pr eciso bom senso. Hoje existe uma doença que se chama Síndrome do Dismorfi smo Corporal, onde a pessoa tem um a visão distorcida de s i mesma e está sempre insatisfei ta com a sua aparência . Nestes casos, a cirurgia plásti ca não consegue ajuda r e a indicação é procurar uma terapia . mauro marques Dr. Daniel Thomaz - 3217-0003 Rua Eduardo Marquez, 1548 Uberlândia – MG Uma pessoa que possui elevada autoestima tem mais saúde*. E menos propensão a ter depressão, câncer, doenças auto imunes, ela se sobressai no trabalho, na escola, tem facilidade em conviver socialmente, de se relacionar emocionalmente, busca praticar atividades físicas, se alimentar melhor, enfim, a autoestima move montanhas. Encontre a sua, seja através do cuidado com a aparência, através do auto conhecimento, da satisfação profissional, emocional e através de Deus. *Segundo a Organização Mundial da Saúde, o conceito de saúde significa bem-estar físico e psíquico. _ bem cult_49
  • _recicla cerrado _refl orestamentocarolina ikedaamora comunicação acervo pessoal do cinza Com a revolução indus trial, o que antes era verde, fi cou cinza. O pe ríodo caracterizado pela evolução tecnológ ica nos trouxe fábricas , prédios, casas, ruas pa vimentadas, condomín ios fechados, lojas, enfi m u ma diversidade de inovações que deram o rigem aos grandes centros urbanos que te mos hoje. Porém, chegou o momento em que a humanidade sentiu falta de paisage ns naturais, ar puro e muito, muito “verde” . Podemos dizer que vivemos atualmente um movimento contrário, ou seja, agora estamos substituindo o cinza. E alternativas para isso n ão faltam. “Ah, mas eu moro em apartamento ”. “Na minha casa não tem espaço de terra. É tudo cimentado” ou “trabalho o dia todo, nã o tenho tempo de cuid ar de planta”. E aí? Como faço? São as indagaçõ es mais comuns, contudo segundo a boa e velha expressão brasileira, “p ara tudo dá-se um jeito ”. _vida cult _50 No apartamento Para quem vive em apartamento, ornamente a sacada ou até mesmo o parapeito da janela com vasos de plantas encontrados facilmente no mercado. Opte por espécies que são adequadas para o espaço, como orquídeas, bromélias, suculentas e ervas para chá e tempero. Em casa Mora numa casa completamente cimentada? Uma ideia bacana, que a minha sogra teve, foi reaproveitar um móvel que seria descartado para fazer um jardim suspenso. Ficou barato, sustentável e super charmoso. Chamou a atenção até de beija-fl ores. Para completar, ela usou o madeiramento da varanda para pendurar outros vasos de plantas. Falta de tempo Escolha plantas que não demandem tantos cuidados, como o cactus, lança de São Jorge e demais espécies sem fl ores. Dê preferência para vasos grandes ou de material impermeável (plástico, cerâmica vitrifi cada ou esmaltada), pois exige menos regas. Apesar de termos profi ssionais especializados para fazer este trabalho de “refl orestamento do cinza”, tente você mesmo colocar a mão na terra e criar seu cantinho verde. Cultivar plantas, além de deixar a casa mais bonita, fresca e perfumada, funciona também como terapia. Em breve, teremos em Uberlândia um local onde poderemos obter vários exemplos de formas sustentáveis de cultivo de plantas e alimentos baseados na agroecologia. Trata-se do Espaço Cultura Verde de Bioaprendizagem do Instituto Ipê Cultural, que abrigará entre outras atividades uma horta orgânica aberta à comunidade. Aguardem! Carolina Ikeda é assessora de imprensa do Instituto Ipê Cultural.
  • _astrologia _qual a melhor data? Venho a algumas ediçõ es falando só sobre os efeitos da lua em noss a vida, mas agora venh o explicar melhor sobre o que é possível analisar pelo mapa astral e out ros tipos de mapa. A análise de um mapa as tral fala sobre o desafi o de vida e personalidade d e uma pessoa, mas tem os outros tipos de mapas para várias possibilida des: sinastria (relacioname ntos), trânsitos, progressões e revoluçã o solar (previsões), astrocartografi a (a infl uência de outros paíse s na sua vida/latitude e lon gitude). Quando vamo s escolher uma data imp ortante temos que leva r em conta os aspectos pessoais do mapa nata l, os trânsitos dos planetas que estão atualmente no céu e também o local d o evento, caso seja mu ito longe do local de nasci mento das pessoas envolvidas. Assim, ao escolher a d ata de um casamento ou até a assinatura de um acordo, devemos considerar o mapa de r elacionamento e os trânsitos dos dias anal isados para que o even to ocorra na melhor époc a. Estou escrevendo es ta matéria inspirada em u ma vasta análise que fi z para encontrar a melho r data de um casament o. melissa neves divulgação _vida cult _52 Decidi, então, explicar melhor como funciona este estudo das datas. Falarei sobre o quanto uma data é importante para um evento, casamento ou lançamento de algum produto, fechamento de contrato, cortar o cabelo, etc. Certos dias não são harmônicos com o nosso mapa natal. Quando assinamos um acordo em um dia ruim estamos pondo em risco energeticamente um negócio ou até mesmo um casamento. Podemos nos lembrar daqueles dias em que tudo dá errado, desde o amanhecer, até quando vamos dormir, todo mundo tem alguns dias assim e geralmente são na mesma época do ano, não nos mesmos dias, mas na mesma época em que o sol estimula alguns aspectos ruins do mapa natal. Nestes dias é aconselhável ir para casa, comer pipoca, ver um fi lme, relaxar, descansar e deixar o dia passar, pois só no outro dia o grau mudará exatamente e a onda energética contrária será amenizada. Alguns aspectos podem durar semanas, no caso de Mercúrio e Vênus, por exemplo, outros chegam a durar meses em um determinado grau, o que acontece quando Saturno faz aspecto em quadratura com algum planeta pessoal, ou até mesmo anos, se este planeta entrar em retrógrado. Mas geralmente os aspectos mais graves e ruins são os de Marte, que é um planeta mais rápido e infl uencia em trânsito apenas alguns dias. Melissa está à disposição para fazer o seu mapa por voz no msn ou celular. Contato: [email protected]
  • _vida cult _53
  • _homem cult _homem primavera/verão Aqui sempre falamos d e dicas de comportamento, etiqu eta e por aí vai, mas por que não falarmos de moda? Afi nal, nós, h omens, estamos cada vez mais presentes neste meio, e o Homem Cult deve estar por dentro d o que está acontecendo. E po r isso aí vão algumas dicas para a moda Primavera/Verão de 20 12. Já podemos ver que um a das cores predominantes d esta temporada será o laran ja, mas como todo homem liga do no que é bonito, sabe, nada de exageros. Apenas detalhes discre tos para nos fazer diferenciar, c omo no caso deste calção de b anho e também desta linda be rmuda imitando textura de fol has, original, mas sem fi car parecendo que voltou de férias do Havaí. sirlei jr. modaspot.com _vida cult _54 mrporter.com A proposta desta estação é que homens clássicos e elegantes possam desfrutar das cores do verão sem parecer uma salada de frutas. Outra proposta que eu simplesmente amei é a mistura de cores com o social esporte fi no ou tenue-de-ville, elegante, brasileiro e ótimo para usar em eventos mais descontraídos, mas que exigem certa elegância. E, claro, os óculos: Um sempre estará em alta, que é o nosso querido Ray-Ban ao estilo aviador, mas o outro é algo novo para nós, agora, o Wayfarer fi cou mais arredondado, lembrando o movimento hippie, mas sem exagerar. Lembrando que nunca use duas peças chaves ou mais, como este é um óculos diferente ainda para se usar hoje em dia, use roupas mais discretas com ele ou vice-versa. Não tenha medo, arrisque, mas com bom senso e boa orientação. Na dúvida, arrisque o mais discreto, pois você deve aparecer, mas como um 007, e não como um bobo da corte. Ps. Fiquem ligados, pois o Soffi sticado está voltando, agora como www.soffi sticado.com.br - o seu manual online masculino de sobrevivência. Sirlei Jr. www.sirlei.com @sirleidesign
  • Anúncio_Cult-Setembro.indd 1 26/09/11 16:26
  • _relacionamento _eu de novo Fazer amizade é algo te oricamente bem simples, mas se analisa rmos as muitas formas de ser ou ter am igos, podemos ascender degraus ou d escê-los de uma forma desordenadame nte gratifi cante. Bem, comecemos do princíp io. Se somos novatos em algum ambiente e e stamos sós, e se temos que, a exemplo de uma sala com carteiras, escolher um lugar para sentar, de forma rápid a, analisamos cada uma d as pessoas que estão no recinto e buscamos a mais supostamente aceitável, aquela que c om o passar do tempo poderemos travar algu m tipo de conversa, climática ou não. Quan do o amigo do nosso amigo nos é apresenta do, somos toda atenção, principalment e se temos um bom relacionamento com o amigo, geralmente em casos assim, fazemos u m resumo de quem somos, do que vivemo s, contamos coisas com uma consciência tão cl ara que até duvidamos que sejamos parte des se todo. Agimos assim porque queremos que o amigo do nosso amig o nos receba como amig o. Quase como uma bo a propaganda, nos vende mos como “dignitários ” dispostos a investir em alguém tão recente em nossas vidas. cássia freitas gfx _vida cult _56 Enquanto tudo isso acontece, procuramos “regar” nossas “plantinhas” da amizade. Saímos, colocamos os assuntos em dia, ouvimos as novidades, a exemplo de, também temos novidades, e entre elas as duas pessoas citadas anteriormente. Somos máquinas relacionais, mas até que ponto nos aprofundamos em sentimentos e revelações. A realidade é que temos amigos para cada momento de nossas vidas, isso não é novo, mas o novo é que nos sentimos mais livres com os recentes, ou somos mais intimistas com alguém que passará a nos conhecer através do “meu” depoimento. Parece estranho? Ninguém quer ser conhecido pelas “óticas alheias”, principalmente se essa ótica não é fi dedigna com o “seu você”. A experiência de se defi nir para alguém, ter a chance de se reinventar mais uma vez diante de um expectador ávido por sua informação é quase idílico. O novo tem o melhor aroma, principalmente se temos como administrá-lo de forma magistral. Parece uma performance? Pois é exatamente isso. Lembro-me do pavão macho abrindo e fechando sua belíssima cauda e andando para lá e para cá. Pavoneamos, para os novos, porque os antigos detêm a prerrogativa do convívio diário e real de quem somos. Não que sejamos feios ou reprováveis, mas um pouco de tinta gera um “clima” e isso é absolutamente humano, portanto inserido em toda regra de convivência. E já que o novo não tem nem conceitos ou pré- conceitos formados a nosso respeito, teremos mais liberdade em revelar nossas “nóias” ou segredos de cunho quase abissal. Porque, às vezes, em amigos de longa data se instaura uma imagem quase “virginal” de sua pessoa, imagem esta preservada pelas muitas faces apresentadas e omitidas por nós mesmos. E já que frequentamos vários nichos sociais, nem sempre o amigo poderá re-conhecer ou ouvir alguma coisa que não fosse exatamente “você”, para eles como eles já conheceram ou ouviram. Acho que já disse uma vez, mas volto a dizer, que se nossa vida fosse uma cidade, sempre nos pegaríamos fazendo pequenos lanches no cemitério e por um momento me dei conta de que desde que seja eu no meu cemitério, tudo bem, mas outra pessoa me conduzindo para lá não quero. O fato é que ninguém quer ser julgado, mas se por acaso formos, que não sejamos condenados. Vociferamos a respeito
  • de liberdade de escolh a, o chamado livre arbítrio, mas ele só ser ve para que nós sejam os os senhores e não para que outros sejam os interlocutores de nosso s passos. Talvez o frescor de nov os relacionamentos no s dê a sensação de liberd ade que não sentimos com os antigos. Afinal, estamos mais maduro s e, por conseguinte, seg uros em relação a noss as escolhas. Talvez essa s eja a barreira relaciona l mais difícil de transpor , o tempo de convívio. Quando se é muito ínti mo e por muito tempo nos tira o elemento sur presa, o fator mudança , o renovo. Já falei sobre isso, portanto não que esteja sendo repetitiva , mas ao ouvir e viver t al situação, por um mom ento não me reconhec i em meio a muitas mem órias, descobri uma mulher forte, diferente e sem sombra de dúvi da, consciente de sua iden tidade, de suas ações. Fui uma vítima de minh as verdades, digo minh as porque não tenho a pre tensão de imputá-las a outrem, simplesmen te vivo aquilo em que acredito, mas constate i a leveza relacional do novo, do primeiro, do f resco. Assim sendo, fiq uei mais disposta a reconh ecer, nas muitas faces que vejo, possibilidade s relacionais, quer seja m aceitáveis ou reprováve is. Quero ter o privilégi o de ser a nova amiga de alguém e de que este alguém, assim como e u, desfrute disso, quer seja em filas ou antessalas de consultórios, quero viver relacionamentos profundamente rápido s. Isso não significa que o s amigos de tempos não sejam importantes e igualmente amados, mas relacionamentos a ssim como pessoas é a projeção do presente v ivido, da nossa realidad e e necessidade. Buscam os e preservamos o qu e é importante. Amigos de tempos são aqueles que assim como os no vos constitui quem som os, fomos ou seremos. E n esse contexto vivemos experiências de velhos amigos que nos trazem novidade de vida e dos novos que se fazem tão íntimos que parece m nos conhecer desde sempre. Afinal, são am igos, e amigos são assi m, maravilhosos. Cássia de Figueiredo Fre itas, que tem caminhado com Adriana rumo a um a longa amizade. [email protected] com _vida cult _57
  • _oruminante _para quando você deixar de me amar Esta carta só fará senti do quando já não puder mais ser lida. At é lá, deixo escrita esta confi ssão. Se o relógio leva e lava todas as coisas, que ele poupe a poeira destas frases. Este é o único jeito de enganar o tempo: convidando-o para ler. Enquanto ele se distra i com os encantos de no ssas pequenas história s, podemos aproveitar a chance de nos lembrar , de nos amar longe de s eus olhos e assim durarmos mais, que se ja como tinta no papel . Enquanto você se banh a, escrevo. A viagem nem começou e já te re cordo, preenchendo de rabiscos meu caderno com você. É que você f az falta, mesmo quando e stá apenas no quarto a o lado. E por faltar, posso te olhar. Porque te olh ar em presença é estar es quecido de tudo, alheio ao mundo, mudo de m im. renato cabral arquivo pessoal _vida cult _58 Falo de algo remoto que resiste, como aquela cidade perdida no alto da montanha, que todos querem ir visitar. Falo das horas milagrosas que aprendemos a rezar juntos sem ter que abrir a boca para pedir nada. Falo de como, às vezes, para que ambos caminhem juntos é preciso que um carregue a mochila do outro. Para todos os presentes que tem me dado, não posso retribuir. Me sobra, por isso, este mau jeito de fazer o caminho reverso de nossos passos nesta viagem. Preciso voltar ao lugar daquele dia em que você me convidou para um Agosto ainda tão distante, para uma viagem impossível, porque ainda éramos tão improváveis um para o outro. Preciso voltar lá para saber se este Agosto existiu. Por isso escrevo, para que mesmo sozinho, possa te encontrar de novo. Foram apenas 15 dias. Um tempo que nem é tempo para o tempo que as coisas exigem para se fi xar ou se desmanchar de vez. Mas de tanta intensidade, de tanto a pupila se esticar, fi quei mais gordo de nós e é isso que faz minha bagagem pesar. Não trouxe nada do mundo. Tudo para poder voltar um dia. Mas trouxe muito de você, caso não consiga mais te acompanhar em outras caminhadas. Já disseram tantas vezes que o mundo é um lugar tão grande. E por acreditarmos nisso, o lugar onde estávamos estava sempre fora do lugar, atrasado de ida, adiado de partida, e qualquer chegada era apenas a distância entre uma promessa e uma dívida. Mesmo assim fomos. E ir, nos arrancou as correntes das canelas, nos limpou do ar das antigas esquinas e o ruído das pessoas que só sabiam reclamar já não nos incomodava.
  • Entre sonhar e partir, escolhemos matar as frustrações de nunca termos saído do lugar. E assim descobrimos que tudo o que sempre disseram sobre o mundo era uma mentira. Mas foi preciso ir lá ver que eles estavam errados. Porque se não fossemos, eles não iriam por nós. Quantos passos contam a vida que tivemos, as histórias que guardamos e os amores que não viraram mentiras pelo caminho, até o degrau final? Muitos se esquecerão de nós antes que essas fotos envelheçam, minha querida. Mas estaremos sempre novos nesse lugar, sempre que nos lembrarmos de nós. Porque quando finalmente tivermos voltado para casa, teremos mais do mundo em nós e mais de nós um no outro. Te digo que faria tudo de novo. Não para poder viver de novo. Mas para poder viver com você mais uma vez. Porque agora posso te dizer. O amor é aquilo que torna tudo em mundo, tudo em viagem. O amor é essa ponte entre o tempo que escorre e mata e o tempo que para e guarda. O amor é aquilo pelo qual já não é preciso se perguntar onde estamos ou para onde vamos. Porque quem ama já está, já é. Por isso te dei aquele anel no alto da montanha de mil horizontes. Não foi para te pedir nada. Não foi para te pedir para ser minha. Foi só para te agradecer pelo que nos tornamos juntos. Finalmente somos. E a partir de agora toda ida é a volta para este lugar que se chama a nossa felicidade, esse pedacinho de mundo que fizemos um no outro. Mas você só irá entender isso lá na frente, quando essa aliança se quebrar, quando você um dia deixar de me amar. E será nesse dia que você não precisará mais ler esta carta. Até lá, meu motivo, volte a ela mil vezes para que possamos sempre estar juntos de novo. Agora tenho que parar de escrever, porque você já vem saindo do banho e é preciso deixar de lembrar para ir viver e continuar a viagem. Já sinto saudade de tudo. E tudo ainda nem começou. Renato Cabral www.oruminante.com.br _vida cult _59
  • _coisas de gente _o chato Falar dos outros é fácil . Difícil é a gente admit ir que para falar com tan ta propriedade sobre a lgum defeito é porque certam ente a gente o tem. Então, sem mais delon gas, devo admitir que sou um chato. Pronto, agora que já fi z minha mea culpa poss o descer a lenha nos out ros chatos da espécie. Até porque eles estão solto s por aí, aos montes. E todo mundo já fala mal dele s. O típico chato é fácil de se identifi car: se você o encontra em um bar e por educação diz “sente-se aí com a gente” é fato que ele se senta rá. - Ué, mas se não quise sse minha presença nã o teria convidado... Convidou por educaçã o, meu caro. E o melho r teste para se comprova r isto é sempre recusar imediatamente, dizend o que você não quer interromper a conversa . A partir daí, conforme a resposta que virá na se quência, fi cará fácil sab er se o convite era por educa ção ou não. E antes fos se só no bar o problema. Os chatos estão por todo s os lugares. E é baseado em inúme ros relatos ouvidos da chatice alheia que reuni uma s érie de itens para que v ocê perceba e se manque s e também não faz parte do mundo do s chatos. daniel labanca divulgação _vida cult _60 Observe se você é daqueles que usa a internet para enviar inúmeros e-mails com correntes tão menosprezíveis quanto seu perfi l do facebook: cheio de frases inúteis. Aliás, o chato adora uma rede social. E a usa para extravasar nela toda sua antipática vontade de fazer amigos. Analise: quantas pessoas você não chamou no bate-papo só porque estava de bobeira, mas não tinha assunto concreto nenhum para tratar com ela? Tá vendo? Chato! Veja também se você é daqueles que vai à casa dos outros sem avisar. E o pior, você entra! - Oi, estava passando aqui perto e resolvi ver se vocês estavam por aqui. Pronto, você já viu. Então, cai fora. Muito chato! Comece a perceber se na fi rma as pessoas nunca te avisam da hora do café e se, de repente, isto não é consequência daquelas suas frequentes tiradas, como: - Ué Paulão, tirou o cabelo pra lavar? - E aí Cléber, vai fazer exame de fezes hoje? Está todo engomadinho... Chato de galocha! Os casos mais graves esperam ansiosamente o dia do réveillon para piadas do tipo: - Gente, agora eu só vou tomar banho no ano que vem! E depois vivem a angústia da espera do Carnaval para comentários jocosos sobre ter visto a Mangueira entrar, etc. Mas nada que se compare ao pior dos chatos: aquele que jura que é seu amigo. E que te dá o trabalhão de desviar de corredor na empresa para não encontrá-lo, ou de fazer um caminho diferente para casa evitando que ele cruze o seu. Sua carência extrema o fará grudar em você, se sentindo apto a partilhar seus problemas - geralmente camufl ados em doenças imaginárias que você não tem a mínima intenção de saber - e no auge da chatice querendo lhe dar conselhos sobre assuntos que você não os pediu. Sou implicante? Bem, por tudo isso preferi me intitular de chato. Assim, quando passar um carro da polícia, reduzo as chances de ouvir de alguém a piadinha: “abaixe aí, te acharam”... Daniel Labanca, diretor de cena, escrevendo sobre as cenas que você produz no dia a dia. [email protected]
  • Normalmente a cozinha é um lugar de confraternização familiar. Este projeto engloba uma mesa integrada ao espaço funcional da cozinha, facilitando a convivência. O uso do puxador acoplado proporciona harmonia com as linhas retas da porta e praticidade no uso. O padrão Legno Rústico segue uma tendência de mercado para o uso de madeira de demolição. Sua tonalidade cinza proporciona uma perfeita combinação com o padrão de vidro Ametista. O padrão Teka nos remete à modernidade ou jovialidade. Já o Linho Bianco apresenta uma textura soft que nos remete à suavidade do tecido, trazendo a sensação de aconchego e bem-estar que um dormitório deve apresentar. Av. João Naves de Ávila, 4152 B. Jardim Finotti - (34) 3232-6800 - Uberlândia - MG www.italinea.com.br
  • _etiqueta _silêncio, É um fato. O mundo an da muito barulhento. No trabalho, nas festas , nas escolas e até na academia. Todos quere m ter a palavra, todos interrompem a todos e as pessoas chegam a fi car nervosas quand o uma conversa tem pequenos instantes de silêncio. Mergulhados num egocentrismo abs oluto, as pessoas falam compulsivamente ante s mesmo de saber o qu e vão dizer. Num debate a maioria não permite sequer que o outro term ine uma frase. Se você contar uma história, o sujeito se lembrará imediatamente de caso semelhante e muito mais surpreendente qu e ocorreu com ele. Tod os querem ser protagonis tas. Não há dúvida de q ue a vida está sempre nos f alando, mas precisamo s de silêncio para escutá-la . O silêncio e a humilda de Sabe quando aquela pe ssoa desanda a listar s eus defeitos, alguns que ta lvez não lhe pertençam ? E quem humilha e fere se m a menor necessidad e? Silencie e escute apena s. Além de demonstrar humildade, você terá a chance de entender m elhor o outro. Sim, a psicolog ia explica que as pesso as costumam ser intolera ntes quando espelham os algum defeito dela me sma. É um mecanismo de autodefesa. Por org ulho, a pessoa não que r ver os próprios defeito s e joga a culpa no out ro. Entendido isso, fi ca ma is fácil observar e ente nder quem vive a penalizar terceiros por seus problemas. O silêncio e a caridade Você sabe que o coleg a é um poço de vaidad e ou que o relacionamen to dele fracassou porqu e era muito dependente. Enfi m, os defeitos dos outros às vezes gritam tão alto, mas o dono d eles não escuta. O que você faz? Cale-se. Sim, isso é caridade! Não adiant a forçar o outro a ver o s próprios defeitos. Enqu anto a pessoa não se v ê, não muda. Cada um te m um ritmo, respeitar o tempo do outro é ser c aridoso. janaina depiné divulgação por favor! O silêncio e o heroísmo Quantas vezes você se calou quando estava sofrendo, encarou a vida e seguiu em frente? É isso que faz de nós heróis de carne e osso. Em muitas ocasiões os interlocutores estão tão exaltados que não há o que dizer. Melhor deixar baixar a poeira e depois, com calma, discutir o assunto com sabedoria e na hora certa. Caso contrário, lembre-se do que dizia minha avó: “Quem perde a calma, perde a razão”. O silêncio e a delicadeza Você sabe ouvir? Você presta atenção no que o outro fala? Ou a única voz que ecoa no seu ouvido é a sua? Calar quando o outro está falando é um sinal de delicadeza e respeito. Em alguns momentos, é prudente só ouvir, para então, quando questionado, emitir a sua opinião. Qualquer diálogo tem uma cadência. Aprenda a seguir o ritmo! O silêncio e a sabedoria Quando você está diante do que não entende, o melhor a fazer é calar-se. Isso é um sinal de sabedoria. Ao administrar um confl ito, especialmente com pessoas tempestuosas ou arrogantes, tente usar o silêncio para diminuir o confronto e aumentar as chances de um diálogo maduro e saudável. Use a estratégia de Rui Barbosa: “Diante de tanta ignorância respondo com meu silêncio”. Por fi m, use o silêncio como meio para o seu crescimento, não tenha medo dele. No fi nal, tudo se resume em conhecer o outro e, mais importante, a si mesmo. Essa é a grande viagem da vida ou como bem defi niu Carl Jung: “Quem olha para fora, sonha. Quem olha para dentro, acorda”. Bom despertar! Janaina Depiné é consultora de etiqueta e diretora da Lead Assessoria de Imprensa. @janainadepine www.leadcomunicacao.com.br _vida cult _62
  • Ambientes decorados com bom gosto e sofisticação Paula Decorações
  • Entre no nosso site e simule seu ambiente www.pauladecoracoes.com.br 34 3232-4946 / 3212-1691 Av. Afonso Pena, 2119 Uberlândia - MG Venha conhecer nosso showroom Para você que valoriza estilo
  • _estar bem _apenas mais Às vezes, o que a gente mais quer na vida é mais uma hora. Uma hora a mais para dormir e acabar com a quele cansaço que teima em não ir embor a. Uma hora a mais para curtir aquela viagem tão esperada. U ma hora a mais para concluir o projeto que pode levar à promoção ou a uma no ta boa na faculdade. Muitas vezes, na vida, a gente quer uma hora a mais para brinca r com os fi lhos, para abraçar e convers ar um pouco mais com quem daqui a um instante vai partir e vai demorar muito pa ra voltar. Para aproveitar ao máximo o fi m de semana no rancho dos amigos, pa ra que a festa de aniversário não seja int errompida. Tem uma fase da vida n a qual o que a gente mais precisa é d e uma hora a mais para sugar - no bom se ntido - a companhia de alguém que vem po r acaso e toma da gente um espaço signi fi cativo na alma, no coração, na mente e no s dias. Uma hora a mais para ser repetitiv o sem pudor e fazer poesia com os sentime ntos de amor, de amizade, de admiração , de fascinação. Há momentos em que o que a gente mais pede é uma hora a mais para que o sofrimento se transform e em passado. E neste caso pede com f é e força para que o relógio trabalhe com p ressa e sem dó, para que a dor seja consum ida pelo incessante tic-tac, tic-tac. mônica cunha ilustração cristal wolf _mais cult _66 uma hora Uma hora a mais para fi car em casa. Uma hora a mais no sol. Uma hora a mais de pôr do sol. Uma hora a mais para terminar as páginas daquele livro que você queria tanto e acabou ganhando de presente com uma dedicatória inesquecível. Uma hora a mais de almoço só para cochilar. Uma hora a mais no banho só para que aquela água percorra todo o corpo e lave não só a pele, mas também o espírito. Dia sim e outro, talvez a gente suplique por mais uma hora só para ler a mensagem de “boa noite!” e ir para cama abençoada. E na manhã seguinte acordar com um bom dia e daqui a pouco o café da manhã estará pronto para ser compartilhado e durante uma xícara e outra fazer planos, sonhar e jamais imaginar que o para sempre um dia acaba sim. Apenas uma hora a mais para exagerar nos carinhos, nos abraços, nos sorrisos e até nas lágrimas que podem despencar pela ausência sentida e para deixar claro o quanto a presença preenche um vazio que quase criou raízes. Apenas uma hora para imaginar como o próximo encontro poderia ter sido melhor. Ficou no pretérito. E quando a gente conjuga esse verbo é sinal de que a saudade vai virar companheira, para de mãos dadas enfrentar esse senhor que a gente conhece tão bem: o tempo, mas que, às vezes, a gente gostaria tanto que ele fosse menos exigente e menos dono das nossas vidas. Que nos desse mais liberdade e chance para viver sem a preocupação de que, daqui a segundos, os ponteiros vão marcar outra época. Mônica Cunha é editora e apresentadora do programa “Bem Viver” (TV Integração). [email protected]
  • Black & White: A composição clássica perfeita para ocasiões formais. A calça pantalona, presente nas passarelas nacionais e internacionais, expressa sofisticação e a regata branca com aplicações de flores torna o look extremamente charmoso. O estilo Navy, sempre em alta no verão, ganha um ar ainda mais despojado com a pólo cavada. A calça branca com a barra virada é uma forte tendência da estação. Uma composição alegre que irradia frescor. O short jeans é a peça-chave do verão. Para um look bem feminino, blusa com efeito cascata de pregas em tecido bem leve. Perfeito para um passeio no clube, no parque e até um cineminha. Uma ótima opção para usar sapatos brancos e compor um visual gráfico é misturar a peça com preto e branco. Também ficam ótimos com roupas coloridas (azul, amarelo, laranja) e compõem super bem com looks náuticos. Indispensáveis no verão, as sapatilhas são companheiras para todas as horas e conferem elegância e feminilidade. Os modelos bicolores, antes restritos apenas ao preto e branco, ganharam novas combinações de cores e se adequam perfeitamente ao clima tropical. Além de confortáveis, expressam romantismo e podem ser usadas até pelas baixinhas, sem medo de errar. fo to M au ro M ar qu es
  • Black & White: A composição clássica perfeita para ocasiões formais. A calça pantalona, presente nas passarelas nacionais e internacionais, expressa sofisticação e a regata branca com aplicações de flores torna o look extremamente charmoso. O estilo Navy, sempre em alta no verão, ganha um ar ainda mais despojado com a pólo cavada. A calça branca com a barra virada é uma forte tendência da estação. Uma composição alegre que irradia frescor. O short jeans é a peça-chave do verão. Para um look bem feminino, blusa com efeito cascata de pregas em tecido bem leve. Perfeito para um passeio no clube, no parque e até um cineminha. Uma ótima opção para usar sapatos brancos e compor um visual gráfico é misturar a peça com preto e branco. Também ficam ótimos com roupas coloridas (azul, amarelo, laranja) e compõem super bem com looks náuticos. Indispensáveis no verão, as sapatilhas são companheiras para todas as horas e conferem elegância e feminilidade. Os modelos bicolores, antes restritos apenas ao preto e branco, ganharam novas combinações de cores e se adequam perfeitamente ao clima tropical. Além de confortáveis, expressam romantismo e podem ser usadas até pelas baixinhas, sem medo de errar. fo to M au ro M ar qu es 34 3238 8786
  • _moda Center Shopping lj 23 34 3210 2900
  • Anamá, agora dedicada exclusivamente ao público feminino. A loja traz uma seleção de marcas americanas com peças exclusivas, proporcionando tudo que as mulheres de Uberlândia e região precisam para ficarem ainda mais bonitas. L Versatile Cabelos: André e Cidinha Maquiagem: Rosi e Regilene CenterShopping - loja 128 (34)3210-0470
  • Fo to s: M au ro M ar qu es
  • Modelo: Isadora Dantas Produção: Suelem Castro Fotos: Mauro Marques
  • Rua Machado de Assis, 565 Centro Uberlândia-MG Marília Camargo 34 3231 2233 Boutique
  • _juleps _os ícones viviane santos divulgação Para chegar ao patama r de ser considerado íc one da moda, independent e da época, mantendo o posicionamento na m emória dos preferidos do público, nesse cons tante ciclo que faz part e do mundo fashion, o de ir e vir, o de ser e volta r como tendência e de fi car no hall do consumo , não é para qualquer um . _mais cult _82 da moda E falando nesse super ícone, que de pretinho básico não tem nada, e sim o merecedor título de muito elegante e sofisticado, devemos lembrá- lo também em um segundo momento na versão criada por Hubert de Givenchy para o filme Bonequinha de Luxo, estrelado por uma das mais belas atrizes de todos os tempos, Audrey Hepburn. Poderíamos ter páginas e páginas nessa edição com imagens de todos os hits, para ilustrarmos esse mundo criativo, ousado e dinâmico, mas vou me conter e listar apenas alguns que são inesquecíveis, como o pretinho básico de cada dia. A primeira criação foi idealizada por Chanel e o transformou em um ícone fashion, salvando todas as mulheres naquelas horas de dúvidas, do que vestir e com que roupa ir. Outro ícone que fez parte do mundo da moda dos anos 50, usado também por Audrey Hepburn, no filme Breakfast at tiffany´s, foi o Wayfarer Ray- Ban. O primeiro modelo do Ray-Ban foi criado para a Força Aérea Americana, à Bausch & Lomb, na década de 20, com a finalidade de proteger a visão dos pilotos contra a claridade. Foram realizados 10 anos de pesquisa até o lançamento em 1937 do primeiro modelo, o Ray-Ban Aviador, a primeira versão tinha lentes de cristais verdes e aros dourados e bania os raios solares, por isso o nome Ray-Banner. Depois do modelo aviador, foi lançado no mercado a versão do Ray-Ban Wayfarer, que vem sendo ícone desde 1950. Foi copiado por outras marcas de óculos e continua em alta, não só nos rostos femininos, pois é muito comum o uso deles em homens modernos, de personalidades marcantes, homens expressivos que sabem o que querem e que não se intimidam. Mas, cuidado, o formato não dá para todos. RayBan Wayfare Sátika Óptica Foto do Mauro Marques
  • _mais cult _83 Outros ícones da moda, que toda mulher adora e não abre mão, são as bolsas. Ah! O maravilhoso mundo das bolsas! Existem modelos para agradar a todos os gostos, são inúmeras as opções e estilos, há as maxis bolsas, as clutches e as ecobags, entre outras. Dizem que bolsa de mulher tem tudo! E tem mesmo! Dentro de nossas bolsas, guardamos nossos maiores segredos, truques e muitas coisas que não podemos deixar para trás, principalmente se você for mãe, a gente nunca sabe a hora, quando e onde vamos precisar de determinado objeto. Por isso levamos tudo, nós mulheres somos assim, sempre preparadas... E para ilustrar esse objeto, símbolo de segurança e necessidade, escolhi a bolsa Birkin, da Hermes, desenhada para a atriz e cantora Jane Birkin e que virou símbolo de status. Quem tem, sabe o preço que custa, e custa! Mas para nós, mulheres, isso é investimento. As clutches são ideais para qualquer ocasião, compõem qualquer look, extremamente necessárias, estilosas e compactas. Dependendo do modelo da sua clutch, você pode estar extremamente simples que ela completará seu figurino, deixando você moderna, linda e sofisticada. Jaquetas Motorcyrcle, remetem à década dos anos 40 e foi relançada pelo cinema nos personagens de Marlon Brando, James Dean e Steve McQueen. E como apresentamos em algumas edições passadas, toda mulher deve ter uma no seu guarda-roupa, por se tratar de uma peça que combina com tudo. Desde o jeans e uma camisetinha leve, até vestidinhos mais sofisticados, como esse look da coleção da Ana Salazar. Para encerrar, vamos finalizar nos pés. Independente da estação, as ankles boots para mim é o ícone da moda de 2011. Apesar de em outros anos, as pessoas terem aderido, este ano foram febre, estão nos pés de todas as mulheres e nos lançamentos de coleções de empresas especializadas. Outro ícone que não podemos deixar de mencionar é a tendência animal print, personalizada em sapatos, bolsas, roupas e acessórios. E para você, qual seria o seu ícone da moda? Viviane Santos é assessora executiva da revista Cult, designer e “fashionada” por moda. [email protected] 34 316-9900 Rua Duque de Caxias 146 – Centro Rua Santos Dumont, 548 – Centro Av. Raulino Cota Pacheco, 242 - Centro Uberlândia 34 3216 7373 Center Shopping – loja 250 Uberaba 34 3214 5650 Shopping Uberaba – loja 403 Onde encontrar: Clutch coleção COLCCI
  • Center Shopping Loja 1.222 - 34 3210 1094
  • Center Shopping Loja 1.222
  • A estrela da capa dessa edição da Cult é a atriz e apresentadora Ana Furtado, que brilha no comando do programa “Vídeo Show”, da TV Globo, ao lado de André Marques, Geovanna Tominaga e Bruno de Luca. Nesse ensaio, Ana vai surpreender os leitores da revista ao mostrar um lado seu que nunca foi mostrado antes. “Poucas pessoas sabem que quando eu era adolescente, gostava de usar tênis e roupas no estilo grunge”, diz Ana Furtado, que antes de fotografar, fez uma visita às crianças do GRAACC (Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer) e conheceu todas as instalações do hospital. Ana Furtado voltou ao Vídeo Show, em 2009, depois de ter interpretado a advogada Gaby, na novela “Caminho das Índias”. “Foi no programa que cresci como jornalista, profissional e me lapidei mais um pouco como apresentadora e um lugar onde sempre fui muito bem recebida por todos os profissionais envolvidos”, diz. Ana ficou à frente do programa “Estrelas”, durante a licença-maternidade da apresentadora Angélica, de setembro de 2007 a março de 2008, ano em que também fez uma participação em “Ciranda de Pedra”. A atriz e apresentadora está na TV Globo desde 1995, quando fez a abertura da novela “Explode Coração”. De lá para cá, não parou mais. A apresentação do programa dominical “Ponto a Ponto”, em 1996, foi o início desta trajetória. Em tramas da emissora, também esteve em “Vila Madalena” e “Páginas da Vida”, onde viveu a personagem Lívia. Além disso, atuou na série “O Quinto dos Infernos” e nos programas “Caça Talentos”, “Você Decide”, “Os Normais” e “Guerra e Paz”. No cinema, participou no filme “A Dona da História”, de Daniel Filho. _ensaio cult _86 Fotos Marcos Alberti www.marcosalberti.com.br Beleza Sandro Borges / Assistente Marco Teixeira Stylist Patricia Yris / Assistente Maria Lopes Produtora de Objetos Vanessa Vieira Produção Executiva Tatiane Zeitunlian e Adriana Sicone Texto GMP Assessoria de Imprensa _ensaio cult _86
  • Regata Iódice Bracelete acervo da produção _ensaio cult _87
  • _ensaio cult _88 Regata Iódice Cinto Zara Joias Rosana Chinche Legging American Apparel Bracelete acervo da produção Tênis Prada Poltrona Maramgoni
  • Blusa Full Stop Calça 7 For All Mankind Jaqueta Petrorian Tênis Allstar Joia anel Rosana Chinche Mesa / Banco Preto em formato de pneu AB Design _ensaio cult _89
  • Blusa Lez a Lez Colete Osmoze Calça acervo da produção Joias Anéis Rosana Chinche _ensaio cult _90
  • _ensaio cult _91 Blusa Lez a Lez Colete Osmoze Calça acervo da produção Joias Anéis Rosana Chinche _ensaio cult _91
  • Regata Osmoze Jaqueta Jeans Brix Calça acervo da produção Tênis Allstar Caixotes Santo Acervo _ensaio cult _92
  • Regata Osmoze Jaqueta Jeans Brix Calça acervo da produção Tênis Allstar Caixotes Santo Acervo _ensaio cult _93
  • Regata Iódice Cinto Zara Legging American Apparel Bracelete acervo da produção Tênis Prada _ensaio cult _94
  • _imagem e estilo _entre mãe vilma fagundes mauro marques A palavra de ordem ho je da coluna é uma proposta bem bacana. Fazermos um pouco d e abstinência em compra s de roupas, é claro. Deixar de ser uma sho paholic é difícil, é um passo decisivo, mas fu ndamental para equilib rar a economia doméstica . Queremos estar semp re _mais cult _96 e fi lha lindas. Para nós, mulheres, é complicadíssimo, que talvez fosse melhor nos enclausurarmos num mosteiro para não cair nas tentações mundanas! Então, abstenhamos nas compras de peças que não sejam lá grandes coisas, sem qualidade (espichadas, desbotadas, desfiadas, etc) ou então que fiquem datadas. Façam um curso, se necessário, para compras de básicos, clássicos e lembrem-se do custo benefício, e se der para serem usadas por mãe e filha melhor ainda é o investimento, alternando apenas algumas peças para que se adequem ao nosso gosto, estilo e idade. Teremos aí um custo benefício ao quadrado de algumas peças. Será isso possível? Poderemos tentar, com uma ressalva: o peso e a altura devem ser parecidos. MÃE Jaqueta floral com estampa bem aguadinha, bermuda de cor sóbria, regata básica branca, compondo maxi clutch texturizada, mocassin, que é o hit da estação, e fazem bonito na cor blush (que fica entre o rosa e o champanhe). FILHA Aproveite a mesma jaqueta, a mesma bermuda e troque a regata branca por uma pólo sem mangas numa cor mais incandescente. O charme fica por conta da anabella floral que tem os tons semelhantes aos da jaqueta. As listras estão em alta e esta bolsa é de bom tamanho e cores para fechar o look com garantia de sucesso. FILHA Aproveite a mesma jaqueta, a mesma bermuda e troque a regata branca por uma pólo sem mangas numa cor mais incandescente. O charme fica por conta da anabella floral que tem os tons semelhantes aos da jaqueta. As listras estão em alta e esta bolsa é de bom tamanho e cores para fechar o look com garantia de sucesso.
  • _mais cult _97 MÃE A tendência é liberdade de escolha e ecletismo. Enquanto todo mundo está ‘descombinando’, nada impede você de nadar contra esta corrente e sair de look total combinadinho. Você de cara já entra com uma vantagem: é um look chique, tanto no shape, quanto nas cores, e você ainda alonga e enxuga a sua silhueta encobrindo algumas imperfeições, se for o caso. FILHA Os elementos do look são diferentes, muito embora conversem entre si, isto é, têm bastante equilíbrio. T-shirt marinho, short branco, cintinho azul, bolsa de mão romântica com lacinhos e coraçõezinhos, fazem harmonia pela própria cor com a sapatilha, bem a cara de Audrey Hepburn em xadrez vichy.
  • _imagem e estilo _mais cult _98 MÃE Calça básica skinny branca, que é uma cor super chique, com esta camisa em seda coral que é uma graça, já vem prontinha para ser amarrada. Não esquecendo o cardigan de boquinhas, bolsa blush e o sapato bicolor, fechou o look! *Curiosidade: Não dá para esquecer as ‘boquitas’ de Man Ray - o fotógrafo que participava juntamente com um grupo de jovens do surrealismo na década de vinte. E de boca e boca povoou o imaginário coletivo dos grandes designers e aí estão elas povoando o cardigan. FILHA Sinto muito, mas nessa ninguém pega carona, fica para outra ocasião. O short de sarja estampada faz parceria com a blusa linha A, ampla em crepe dando bastante leveza e se quiser quebrar a ideia de conjuntinho, faça uma sobreposição usando por baixo uma regatinha canelada bem slim, deixando à mostra alças e bainha e para acompanhar esta estampa liberty, bem feminina, use uma carteira com laço e uma sandalboot (uma mistura de sandália e ankle boot). É muito bom você ter oportunidade de fazer um exercício de ‘quebra-cabeça’, ativa a memória e ainda sai lucrando financeiramente, é claro. Boa sorte para ambas! Agradecimentos: Folic, Stroke, Carmen Steffens, Terrace, Arezzo e Affavo. Vilma Fagundes é consultora de imagem e estilo. [email protected]
  • _studio 54raquel bambozzi divulgação Em tempos de chatice globalizada do mundo pseudo- correto, pensar um lug ar em que pessoas pud essem ter um mote totalment e libertário soa hoje um a deliciosa fábula. O fina l dos anos 60 já havia dado os grandes passos em direção ao não-confor mismo. Novas palavras eram in troduzidas no vocabulá rio e nas vidas: ecologia, con tracultura, antimoda, m úsica de protesto, pacifismo , feminismo, homosse xual, sexo livre, drogas e aid s. Sexo, rock’n’roll, no c aso, disco, porque já estam os em meados dos 70 e, claro, as drogas... Fantasia e realidade, noites louca s, nobres, celebridades e pessoas comuns compartilhan do um tanto de cositas e tamb ém a mesma pista. as festas mais loucas _moda mix _mais cult _100 que você não foi Em 1977, a 254 W. 54’ th Street, Manhattan, N ova York, neste endereço o club disco mais conhe cido de todos os tempos abriu suas portas pela prime ira vez e logo se tornaria a cas a dos ricos, famosos, e stilistas. O Studio 54, uma disco exclusiva, a primeira o nde passou a ser veiculado o conceito de club fec hado, pero, nem tanto assim . Digo porque nem sem pre o mais bem vestido, ou o declaradamente mais famoso, é quem entrava. Na ve rdade, o dono Steve Ru bell passava boa parte do t empo na porta de seu clube decidindo quem teria o u não o privilégio de fre quentar seu espaço, através de critérios bastante sub jetivos mesmo! Nomes como Andy Warhol, Woody Allen, Cher, Elton John e Mar gaux Hemingway eram os habitués, só se Steve R ubell quisesse a presen ça. Muito mais talvez uma persona interessante, porém anônima. Por aqui, Bra sil, alguns clubes adota ram uma carteirinha de sócio, nu ma forma mais transpa rente de inclusão/exclusão. O clube personificou toda uma era de hedonismo, liberdade sexual pré-aids e experiências das mais variadas. Ali ocorriam as melhores festas e a intenção de seu dono era fazer com que elas durassem para sempre, com toda a decadência e excessos que isso inspira. A estética era, sem dúvida, a do brilho, do glamour, do excesso. A atitude era a do “sem rótulos, sem regras”, algo desejável ao mundo da moda. Paetés sem parcimônia, lurex com velvet, saias e pantalonas amplas e amplos decotes, tudo muito!!! Cabelos à tigresa de unhas negras e iris cor de mel, olhar enigmático emoldurado por longos cílios postiços, e por aqui... dançava no frenetic Dancing Days”... inspiração clara vinda do Studio 54! Mas este look não era unanimidade nos 70: a diversidade de estilos era tão grande que passou pelos desleixados hippies, engomados yuppies, andróginos, funky, glam rock, punk, minimalista, country e natural das famigeradas cores bege, cáqui, areia e tijolo, com o perdão de quem quer passar neutro pela vida. Enfim, o Studio 54 reinou como templo hedonista de 1976 a 1980, quando seu dono foi preso por burlar o fisco e por envolvimento com tráfico de drogas. Festa das melhores, excessos de todas as formas, ressaca certeira no dia seguinte, embora com desejos sempre de uma outra melhor!!! Os anos subsequentes pós-fechamento foram apenas reflexos tentativos de se remontar uma atmosfera do que teria sido seu clímax. O clube disco mais famoso teve seu fechamento definitivo em 1986 e deixou história, e fez moda. Raquel Bambozzi é psicóloga e pesquisadora de moda e adoraria ter conhecido o Studio 54, mas não tinha idade para tanto! [email protected]
  • _diário de bordo _rússia, história diego cavalcante arquivo pessoal A Rússia é um país enc antador. Sua riqueza cultural e arqu itetônica é estonteante, marcada por guerras e lutas ideológicas, cad a passo é uma viagem no tempo . No inverno rigoroso de São Petesb urgo a temperatura é o de me nos, a beleza de uma cidade como e sta, coberta por neve, torna a pecu liaridade do clima imperceptível. Sã o Petesburgo, capital do Império Rus so por aproximadamente 200 anos, é um dos mais importan tes centros culturais europeus. Seu s palácios e igrejas aguçam a cur iosidade sobre a história russa. Lugares como o Hermitage, um dos maiores museus do mundo, e a Igreja do Sangue Derramado, ag radam não só aos amantes da História, como também a todos que por ali passam e apreciam est as obras esteticamente impecáv eis. Seguem aqui alguns lugares qu e tive o prazer de visitar, ótimo s para quem busca conhecimento e lembranças inesquecíveis. _mais cult _102 e cultura Catedral Kazanskiy Margens do Rio Neva Mesquita Muçulmana Church-on-Spilt-Blood
  • _mais cult _103 Hermitage Museu O Museu do Hermitage tem um dos mais vastos acervos de obras de arte. A presença de nomes como Van Gogh, Picasso e Da Vinci exemplificam sua grandeza. A arquitetura do Palácio de Inverno (complexo no qual o museu funciona) é um show à parte, ele era residência oficial dos czares até a queda da monarquia russa. Palácio de Peterhof Construído sob ordens de Pedro, o Grande, é modestamente bonito no inverno, porém no verão é um dos mais famosos pontos turísticos, seus jardins fabulosos e mais de 120 fontes formam um espetáculo singular. Igreja do Sangue Derramado Uma homenagem de Alexander III a Alexandre II. A Igreja foi apenas entregue no Império de Nicoholas II e, devido a complexidade de seus detalhes, seu interior é exclusivamente de ladrilhos que compõem murais ímpares. Pedro, o Grande Fundador da cidade, o nome São Petesburgo é uma homenagem ao czar. Navio Aurora Usado na guerra nipo-russa, hoje ele é utilizado como museu de guerra. Impossível estar em São Petesburgo sem se apaixonar pela cidade. Vale a pena passar por lá e ter lembranças magníficas da capital cultural russa.
  • _aventura _uberlandenses percorrem carlos menezes arquivo pessoal Uma jornada realizada por um devoto de uma dada religião a um luga r considerado sagrado por essa mesma religião é denominada peregrina ção (do latim per agros, ist o é, pelos campos). Ma s as peregrinações têm r egistros desde os temp os primitivos em que pred ominavam os costume s ou ritos pagãos. Um do s roteiros mais famoso s de peregrinação é o ca minho de Santiago de Compostela que pode ter sido construído onde passaria antes ou tra rota mais antiga, a peregrinação a Finist erra (fim-da-terra), à costa Ocidental para v er o deus Sol a “morrer ” no mar e que no dia se guinte ressuscitava no Oriente. Fica então def inido que para peregrin ar há que ter em conta qu e não se trata apenas do ato de caminhar, ou executar um trajeto com um determinado n úmero de quilômetros; é reconhecido que pere grinar carece caminhar - se motivado “por” ou “ para algo”. Sendo assim , a peregrinação tem um sentido e um valor acrescentado, que é ne cessário descobrir por cada pessoa que a exe cuta. _mais cult _104 o vale europeu em sete dias de pedal O caminho de Santiago de Compostela tornou - se famoso quando o au tor Paulo Coelho lanço u o livro “O Diário de um Mago”, após percorrer os 700 km desse cami nho, tornando-se um recordista de vendas n o Brasil e traduzido para 21 idiomas. Os ub erlandenses Marcos Maracanã (apresentad or da Rede Bandeirante s O Circuito do Vale Europeu é percorrido em poucos trechos de asfalto, priorizando as estradinhas de terra mais bonitas e tranquilas. Todas as distâncias, relevo, atrativos culturais e ecológicos foram pensados de forma que o cicloturista tire o máximo proveito de sua estadia no Vale Europeu. O roteiro tem início no restaurante Taphyoka na cidade de Timbó-SC (localizada a cerca de 30 km de Blumenau) percorrendo em torno de 400 km e retornando ao ponto de largada. No primeiro dia foram percorridos os 52 km entre Timbó e Pomerode. Já nesse primeiro dia, a Bike do Marcos apresentou avarias no pedal devido ao transporte na viagem. Depois de tudo resolvido, os primeiros km apresentavam a ansiedade de desbravar as belas paisagens de BH), José Lucas (empresário da área de turismo) e Carlos Menezes (empresário da área de Bicicletas e Bike Fit) assumem que o que os levou a deslocar os 1260 km de carro, levando suas bikes na bagagem até a cidade de Timbó/SC, onde percorreram de bicicleta os mais de 400 km do Circuito do Vale Europeu foi a “Superação Pessoal”. Segundo Carlos Menezes “o tempo que se passa sozinho pedalando permite uma inteira reflexão da vida. Sendo que na correria do dia a dia não é possível ter esse tempo”. Esse tempo de reflexão provoca em várias pessoas um efeito transformador como, por exemplo, o relatado em “O Diário de um Mago”. “Outro valor importante em uma peregrinação é a superação pessoal. As adversidades fazem com que os pensamentos de desistir o assombre por todo o tempo, mas superar esse desafio faz você se sentir capaz de superar qualquer coisa na vida”, enfatiza Menezes.
  • _mais cult _105 incrustadas nas dificuldades do relevo da região. No início é preciso se ambientar à planilha, ao controle da quilometragem e setas amarelas que indicam o caminho e ao mesmo tempo filmar, fotografar e desfrutar do caminho. Neste primeiro dia, a chuva foi companheira constante, o que amenizou o cansaço da única forte subida dessa etapa. Mas ao vencer o primeiro morro é possível entender que por mais que esteja treinado: “o km pedalado no Vale Europeu é diferente do km pedalado em outros locais”. Durante o caminho, a arquitetura chama a atenção pelos seus traços herdados dos alemães. Já na cidade de Pomerode, sob forte chuva e frio, a Pousada Max foi o ponto de acolhimento, onde à noite foi possível degustar um marreco recheado e vinho, pratos típicos da região. Depois de chover a noite toda, o pedal começou com muita proteção com capa de chuva e até um guarda-chuva adquirido para que fosse possível filmar e fotografar. Nesse dia foram percorridos os 47 km entre as cidades de Pomerode e Indaial. Já na saída da cidade é preciso vencer a primeira subida do dia. Um fato interessante é que pouquíssimas pessoas são vistas nas ruas ou fora de suas casas. As estradas são O calor do Vale Europe u no verão é algo assus tador, mas pedalar esses dois dias de chuva não foi n ada fácil, fazendo com que as bikes tivessem pne u furado, selim avariado, os freios acabaram de vido ao efeito abrasivo da a reia juntamente com a água. Isso fez com que a che gada a Indaial se torna sse sofrida. Depois de entr ar na cidade de Indaial ainda foi preciso percorrer 5 km até a pousada e qu ando entramos foi um alívio . Roupas molhadas, frio , cansaço, problemas m ecânicos, fome, tudo is so faz a chegada ser muit o desejada. E o que par ece ser sofrimento nos faz sentir bem com peque nos detalhes que passam d espercebidos no dia a d ia: o banho quente, a roup a lavada e limpa, a refe ição quentinha, tudo isso pa ssa a ser muito valoriza do. Isso sem dizer as pesso as maravilhosas que sã o encontradas ao longo d o caminho. Na Pousad a Fink, Jorge e sua família rece bem os peregrinos e fa z com que eles se sintam em casa. tranquilas e sem movim ento de carros ou pess oas. É preciso chamar a ate nção, pois nesse dia, a lém das duas subidas forte s, existem duas rodovia s a serem cruzadas e isso deve ser feito com o m áximo de atenção, pois depoi s de pedalar tanto tem po por estradas de terra é mu ito provável que o esta do de alerta seja substituído pela distração. No terceiro dia, o sol v eio brindar a pedalada , mas junto trouxe muito ven to e previsões de temp eraturas próximas e abaixo de z ero. Uma passada na o ficina se fez necessário para restabelecer o equipam ento. O próximo destino seria a cidade de Rodeio, mas como o trajeto é muito plano , pequeno e sem dificu ldades, ficou decidido que não seria feito a hospedag em nessa cidade. Seria ampliado o pedal até a Pousada do Zinco, o que desviaria e aume ntaria o percurso em 16 km. De Indaial a Rodeio os atra tivos são as pontes: do s arcos, pênsil, de madeira cob erta com telhado. Esse trecho segue boa parte de seu s 30 km margeando o rio Indaial, com bela arqui tetura e plantações de arroz. O Marcos, desde o prime iro dia, estava reclama ndo
  • _aventura _mais cult _106 Na manhã seguinte, de pois de passar pela Cachoeira do Zinco e a preciar os seus 70 metros de altura, foram percorridos os 32 km até a cidade Dr. Ped rinho. Esse trajeto apresenta apenas uma subida forte e belas paisagens com cachoe iras que no verão com certeza teriam sid o visitadas, mas a cada dia o frio dava sin ais de que estava chegando. Na noite an terior, a temperatura na Pousada do Zinco p ermitiu que a grama amanhecesse toda cob erta de branco. Essa etapa, com certez a, foi a mais fácil de todos os dias. Sem gra ndes dificuldades, a bela Pousada se apre sentou exuberante em meio à mata no alt o do morro, como se observasse toda a peq uena cidade de Dr. Pedrinho. Embora o dia tenha sido tranquilo e o Egon tenha acompa nhado o grupo de carro, Marcos sentiu fo rtemente sua lombar e mesmo depois de rec eber cuidados de um profissional da área de saúde, sabiamente decidiu descansar os p róximos dois dias, acompanhando Carlos e Zé Lucas de carro. No quinto dia foi inicia da a parte mais deserta do caminho, o que se prolongaria pelo sexto dia, onde já na parte alta, o Circuito sobe a serra e m direção às represas, que ficam a cerca de 7 00 metros de altitude. É uma região um pouc o mais isolada, onde a natureza está m uito presente. São frequentes os trechos e m que a estradinha estreita se embrenha n a mata e permite que o cicloturista fique muito próximo dos pássaros e outros pequ enos animais. O relevo é mais acentuad o e exige um bom preparo físico para enf rentar alguns desafios, como os longos trecho s de subida, e certa experiência em ciclotu rismo, uma vez que o roteiro cruza locais me nos habitados. De Dr. Pedrinho a Alto Cedros, os 46 km parecem ser maiores d evido ao alto grau de dificuldade física. D ois rios para serem cruzados e deslizamen tos de terra fizeram com que uma certa do se de aventura fosse de algum desconforto na região lombar, que foi agravado pela segunda metade do dia. Na saída da cidade de Rodeio é necessário encarar a parte mais difícil da viagem. Nesse ponto encerra-se o que chamamos de parte baixa do circuito e por meio de uma subida de 9 km e 800 metros de desnível acessa a parte alta do circuito. A partir daí, as casas vão se tornando gradativamente mais escassas, até que no último dia volte a caminhos mais habitados. Ao finalizar a subida, Marcos comunicou que não conseguia mais pedalar. Mas mesmo assim foi administrando a dor e desconforto pelos próximos 12 km até a bifurcação que dá acesso a Pousada do Zinco. Neste ponto, Zé Lucas seguiu à frente na busca de resgate. Depois de caminhar alguns metros, Marcos subiu novamente na bike e percorreu mais alguns quilômetros, até que se iniciou uma subida de 2 km com 200 metros de desnível. Nesse ponto, Marcos não conseguia mais sequer subir na bike. A partir daí, Carlos Menezes pedalou uma bike empurrando outra e Marcos caminhava morro acima, vencendo a dor. Por algumas vezes, ele chegou a dizer que iria sentar-se à beira do caminho e esperar o resgate, mas como a temperatura já estava na casa dos 5 graus, a grande preocupação era continuar se exercitando para não entrar em um quadro de hipotermia. Foi então que o proprietário da Pousada Campo do Zinco nos encontrou no caminho. Ao perceber nossa demora em chegar, antes mesmo que Zé Lucas chegasse à pousada, veio ao nosso encontro. Nesse ponto é necessário fazer um parênteses para ressaltar o quanto a Pousada Campo de Zinco é linda, onde seu slogan traduz exatamente a realidade: “No fim do mundo é onde se inicia o paraíso”. Por isso é altamente recomendável que todos conheçam o atendimento diferenciado oferecido pela Margareth e Egon.
  • _mais cult _107 Ao acordar para o sexto dia de pedal, a surpresa foi uma fina camada de gelo sobre as bikes, carro, casa e toda vegetação ali da pousada. De Alto Cedros a Palmeiras pode-se afirmar, com absoluta certeza, ter sido o dia mais estressante. O sol apareceu castigando, as estradas desertas com uma sequência de subidas e descidas que somadas, mais sobe do que desce. Outros fatores contribuíram para o stress, já que a quilometragem da planilha foi excedida em 16 km para a distância anunciada no guia. Assim é altamente recomendado se preparar bem para o quinto e sexto dia com muita água, comida e um bom condicionamento físico, além de boas noções de mecânica. Estes dias deve-se ter autonomia total. Em Palmeiras, um pequeno distrito de Rio dos Cedros, a Pousada do Faustino é a única opção de hospedagem. Mas isso não tira toda a receptividade do Leonardo, Também esse último dia parecia ser a final de um “Le Tour de France”, uma volta pela represa leva a uma descida fenomenal. Praticamente uma queda livre, onde os dedos chegam a doer de tanto fazer força para frear. Mas como depois de toda descida existe uma longa subida, logo à frente a maior subida do circuito em relação ao grau de inclinação. Nesse ponto é impossível não empurrar. Passado esse paredão há uma nova descida forte, ao passar por Rio dos Cedros torna-se mais amena até tomar o asfalto de acesso a Timbó. Ao avistar novamente a Taphyoka, uma sequência de imagens passa pela cabeça. Neste momento parece até que não foi tão difícil assim. Mas foram muitas adversidades: chuva, frio, calor, poeira, lama, problemas mecânicos e físicos. Superação. Esta é a sensação que ao terminar o trajeto nos faz pensar qual será o próximo desafio. Ao preparar as malas de volta para Uberlândia, fica a certeza de que viajar de bike é algo extraordinário que somente quem já fez sabe entender como realmente é. A forma como as pessoas do Vale Europeu recebem um ciclista, somado às belezas naturais e ao encanto das pousadas, proporciona um sentimento de paz de espírito que torna possível sentir o quanto a vida é boa. (Todos os relatos de cada dia de pedal, bem como fotos e vídeos podem ser vistos em www.bocicleta.com.br). adicionada ao trajeto. Desde a Pousada do Zinco, o frio se tornou companheiro de viagem e nesse dia o pedal foi feito debaixo de muito frio, fazendo com que todos os acessórios de frio fossem utilizados. O caminho percorre estradas secundárias de terra, sendo que em alguns pontos as bikes se embrenham na mata, passando horas sem ver uma única alma viva. Ao chegar na Pousada LinderHof, espontaneamente Carlos Menezes disse: “Nunca imaginei ver uma Pousada tão linda nesse lugar”. A princípio, o proprietário Horst confessou ter pensado que essas palavras teriam sido apenas para agradá-lo, mas com certeza você também terá essa mesma sensação de espanto ao pisar ali. A noite foi embalada por uma “boa prosa” ao pé da lareira, isso fez com que a sensação de frio fosse camuflada. juntamente com sua mãe e noiva. Pode até se dizer que essa pousada não tem o glamour arquitetônico das hospedagens anteriores, mas o calor humano na recepção e atenção faz com que qualquer pessoa se sinta em um hotel cinco estrelas. Interessante como a mente controla o corpo. Ao acordar para o último dia de pedal, o corpo já está cansado com o acúmulo de quilometragem, mas a sensação de dever (quase) cumprido, faz com que uma energia extra seja resgatada. Nesse dia, o Marcos, que havia acompanhado de carro nos últimos dois dias, voltou a pedalar.
  • _farofachef marco soares divulgação A sugestão gastronôm ica deste mês é a delic iosa farofa de feijão: um do s pratos tradicionais da típica cozinha mineira. Confira a receita e bom apetite! Ingredientes: 1 kg de feijão 1/2 kg de linguiça defu mada 1/2 kg de bacon 1 cebola 2 dentes de alho Sal Pimenta-do-reino a go sto 1/2 colher de chá de co minho moído 1/2 maço de coentro p icado Farinha de mandioca a gosto de feijão _mais cult _108 _gourmet Modo de preparo: Escalde o feijão em água fervente e despreze a água. Leve para cozinhar em 4 litros de água quente com o sal e a pele do bacon. Depois de macio, escorra a água e reserve o feijão. Numa panela, doure o bacon, acrescente a linguiça e depois o alho e doure. Introduza a cebola e deixe murchar. Introduza a pimenta-do-reino e o cominho e retire do fogo até amornar. Introduza o feijão, misturando delicadamente. Acrescente o coentro. Acerte o sal. Agregue aos poucos a farinha de mandioca, mexendo delicadamente. Marco Soares é chef gastronômico. [email protected]
  • _cult hb _110 _questão de estilo _o real jardim real A escritora Malu Gouvêa, que assina a Coleção Fundamentos da Vida, escreveu vários livros - mas um em questão - “O Lírio do Campo” - eu gosto muito. E fazendo alusão ao conto desta amiga - venho aqui fazer uma paródia (mas a paródia é uma imitação cômica de uma composição literária) - prefiro dizer que seja uma analogia com os fatos da vida e que talvez, em alguns momentos, você possa rir ou até mesmo chorar, e refletir (reflexão - este é meu objetivo). - Mas, Malu conta que havia na França uma rainha, que morava com seu rei em um castelo muito bonito. E no castelo, o que a rainha mais gostava de fazer era cultivar flores, de todos os tipos e as borboletas viviam a cercar o jardim real e dali levavam o pólen que espalhavam pela floresta, para que flores iguais nascessem em vários outros lugares. - Eu sempre gostei de livro infantil, pois serve muito para nós, adultos. Gosto daquelas estórias, que muitas vezes se tornam histórias, e sempre têm no final a moral delas. Na verdade, a vida da gente é assim. E se você observar, mesmo não sendo uma rainha, nem tendo um rei, nem morando num castelo, mas você faz coisas, cultiva, cria, que certas borboletas vêm, sim, pegar um pedacinho de sua criação para benefício de muitos - o que seria maravilhoso - mas às vezes apenas para clonar-copiar mesmo. (que saco). hugueney bisneto leo faria
  • _cult hb _111 Mas, lá no livro da Malu, ela conta que para que o jardim ficasse sempre belo, a rainha ordenava ao jardineiro real que cuidasse todas as manhãs de suas flores e ele as regava e podava com muita paciência - afinal, seres vivos, como plantas e nós - humanos, precisamos de cuidados, carinho e atenção. A maioria das pessoas te vê bem vestido, cheiroso e comunicativo e nem sabe o trabalhão que deu. E nem sabe como você se encontra por dentro. A maioria das pessoas quer ver todos bonitos e cheirosos, mas não fazem por onde para aqueles que fazem parte de sua vida estejam assim. Não te regam. Não cuidam de você, nem te dão a devida atenção. Mas as flores do jardim real, como eram muito bem cuidadas, viviam sempre alegres e perfumavam todo o castelo, mas, por serem muito vistosas, começaram a se julgar as flores mais bonitas do pedaço. Você já viu este filme. Assim se julgavam insubstituíveis. Tenho certeza que conhece muita gente assim. Um dia, o jardineiro real percebeu que a torneira que fornecia água ao jardim estava com um grande vazamento e o canteiro se transformou em um grande lamaçal. Do lamaçal nasceu um belo lírio do campo, mais bonito e mais perfumado do que todas as outras flores. Você conhece muitos lírios por aí - não é mesmo? Houve uma grande revolta floral (revolta floral? - adoro), pois as flores perceberam que era possível existir algo melhor e mais bonito do que elas. Pessoal: olha só a inveja. As flores se afastaram do lírio. Gente: eu estou até vendo esta cena. E o lírio ficou triste e solitário (tadinho... mas vamos esperar). Um dia, o jardineiro percebeu que algo estranho acontecia: as flores não mais perfumavam como antes e daí ele teve uma ideia e foi conversar com as flores e elas reclamaram do lírio do campo. Aqui nesta hora você s ubstituir o jardineiro por Deus ou pelo seu chefe, ou por amigo mais pró ximo, e as flores, substitua-as pelas pes soas que se dizem suas amigas ou seus co legas de trabalho, porque o lírio aqui é vo cê - ok? Mas o jardineiro também foi c onversar com o lírio e primeiro o indag ou como e por que era tão perfumado? E e le simplesmente respondeu (com a licen ça poética que Malu me permite, esto u dando uma modificadinha no origi nal) que era a natureza dele. O jardin eiro foi para casa pensativo. No dia seguinte pediu a todas as flores que olhassem em volta e SE olhassem bem. As flores começa ram a perceber as diferenças e notaram q ue era justamente as diferenças e os gost os particulares que as tornavam mais boni tas e perfumadas e sacaram que a criaçã o Divina tinha este propósito. Diferença e harmonia. Ninguém é igual a ninguém, mas todos temos valor e não podemos ser dis criminados por sermos diferentes. Em sua casa, no seu ambiente de trabalho, no convívio com seus amigos, já imagin ou que saco seria se todos tivessem o m esmo tipo de cabelo e conversassem do me smo jeito? É lógico que uns irão se sobress air mais que os outros. Mas, tanto no j ardim, quanto na sua vida, exale seu me lhor aroma ao vento e sinta alegria em sabe r que pode e deve cumprir livremente seu papel na vida. Sendo camélia ou não; sendo cravo ou não; sendo rosa ou não - sendo lírio ou não (espinhos não. Nunca) . Mas sendo você. Começa aqui mais um caderno HB na sua revista CULT.
  • _questão de estilo _de luxe A cena do filme sobre um garotinho (vivido por Macaulay Culkin, ainda moleque) que é esquecido em casa no Natal e faz a festa sozinho só é antológica para ele. Preço: cerca de US$ 2,4 milhões Quem adquirir o imóvel que serviu de locação para o filme “Esqueceram de Mim” (1990), poderá ter o gostinho de repeti-la. Localizada em Winnetka, Illinois (cerca de 50 km de Chicago), a casa foi construída em 1920 e tem quatro suítes no primeiro andar, sala com lareira, cozinha planejada e sala de jantar com pintura decorativa. Uma graça. (www.homealonehome.coldwellbanker.com) Pele de nenê Preço: R$ 3 mil A Guerlain, controlada pelo francês LVMH, o maior grupo de luxo do mundo, e uma das marcas de perfumes e cosméticos mais sofisticadas da França, lança um tratamento que promete trazer de volta o vigor da pele do rosto da mulher, especialmente nos meses mais frios do ano. O principal segredo do dueto de creme (50 ml) e sérum (30 ml) Orchidée Impériale é a “orquídea butter”, que fortalece, protege, hidrata e, segundo o fabricante, faz rejuvenescer a pele. Informações pelo telefone: 0800 704 3440. Speed Luxo Preço: US$ 1,62 milhão Primo do Veyron, o cupê Galibier, da Bugatti, é uma versão mais elegante e menos esportiva de carro. Uma supermáquina com chassi de fibra de carbono, embreagem dupla de sete marchas e acabamento interior de extremo bom gosto e cheio de engenhocas tecnológicas de entretenimento, como DVD, por exemplo. Se o seu dono fizer mais questão de potência e velocidade, sem problema. O Galibier vem equipado com motor W16, com mais de mil cavalos de potência e sua velocidade máxima atinge 350 km/h. Vai encarar? (www.bugatti.com) Nos mínimos detalhes Preço: US$ 45 mil Os amantes da fotografia vão ficar de boca aberta com as particularidades da câmera sueca Hasselblad H4D-200 MS. Isso porque ela captura imagens de três maneiras diferentes, cada uma com um nível de detalhe e aproximação (zoom) em alta definição e com uma resolução de 200 megapixels. Coisa de profissional. (www.hasselblad.se) _cult hb _112 hugueney bisneto leo faria
  • _cult hb _113
  • hugueney bisneto _questão de estilo arquivo pessoal _über land passado presente VIRGÍNIA MACEDO E IBRAHIM HANNA FAMILIA HAMDAM VIRGÍNIA MACEDO E IBRAHIM HANNA MARIA ÂNGELA TIBERY ZACHARIAS RUBEN GARCIA BLANCO FILHO, BEATRIZ VELLOSO E MARIA CLARA GARCIA BLANCO _cult hb _114 O CASAL IRADI E JOSÉ DO PATROCÍNIOO CASAL IRADI E JOSÉ DO PATROCÍNIO
  • A MODELO LAURA DE DEUSLUIZ A. ELIAS E DORLY MARIA RANIERO DE FREITAS _cult hb _115 GUSTAVO CUNHA FRANCO E HELDER PRUDENTE NAVES COM SUAS MÃES O CASAL AUREJANE E MARCO TÚLIO NOVAES E LUMA DE OLIVEIRA EM DESFILE NO PRATA RONALDINHO VILELA E CRISTIANE HUGUENEY OS IRMÃOS VIRGÍLIO e MARIANE CASTROVIEJOOS IRMÃOS VIRGÍLIO e MARIANE CASTROVIEJO
  • _questão de estilo _colunáveis _1_Bonita Márcia Santos Monteiro Saraiva à bordo de seu carro no Estoril-Cascais-Portugal_2_Maria Silvia de Freitas Bastos em foto de Erich Gebhardt_3_Bela Alana Cardoso é vida _4_Priscila Schiavinato Damazo e Geraldo Migliorini Neto em foto de Érico Rondon_5_Silvia Savastano Naves 1 2 3 4 5 _cult hb _118 hugueney bisneto leo faria
  • _6_Marisa Borges Junqueira_7_Laura Abdalla Borges Moraes e Rízia Gomide_8_ Angela Santos e Ana Laura Moraes_9_Enquanto Beth Van Ass - admira a vista de nossa amada Uber Land pela sacada de seu apê - a gente admira ela vendo a vista_10_Dani mais Alceu Couto e o príncipe do casal _11_Fabinho Vilela, Rogério Henrique Camargos, Silvia Vilela e Jahd nos salões da cidade 6 7 8 9 10 11 _cult hb _119
  • *T RE CH O DO LI VR O ‘EM TE MP O’ D A ED UC AD OR A CO NS UE LO D E ME LL O FR AN CO / L IV RA RI A NO BE L E D U C A Ç Ã O S E M F R O N T E I R A S w w w . i n e i m i n a s . c o m . b r Al crear momentos mágicos alimentamos nuestra alma Ao criar momentos mágicos alimentamos nossa alma While we create magical moments we feed our souls
  • *T RE CH O DO LI VR O ‘EM TE MP O’ D A ED UC AD OR A CO NS UE LO D E ME LL O FR AN CO / L IV RA RI A NO BE L E D U C A Ç Ã O S E M F R O N T E I R A S w w w . i n e i m i n a s . c o m . b r Al crear momentos mágicos alimentamos nuestra alma Ao criar momentos mágicos alimentamos nossa alma While we create magical moments we feed our souls
  • Esta edição da Cult est á mais que especial, como de prax e, teremos um conteúdo altamente de dicado a você, leitor Meio&Mídia. A capa d este mês com a atriz global Ana Furtado est á dando o que falar, mas não é só ela não, o utro assunto muito comentado no momen to é o Triângulo Music 2011, que este ano apre senta ao público diversas novidades, en tre elas novo local, nova estrutura, grande s atrações no palco principal, sendo: Luan Santana, Seu Jorge, Skank, João Bosco e Vi nicius, NxZero, Jeito Moleque, CPM22, Cap ital Inicial, atrações tudo o que você precisa _triângulo music:otávio assunção divulgação saber sobre a tenda eletrônica vencedoras do concurso de bandas e ainda ações voltadas ao público-alvo e a sustentabilidade. Mas não para por aí! Eu quero falar é de outra novidade, esta que vai somar ainda mais ao festival. É a tenda eletrônica “Four Elements”, isso mesmo, música eletrônica e meio ambiente juntos fazendo uma grande festa. A “Four Elements” é inspirada nos quatro elementos da natureza (terra, água, fogo e ar) e está localizada no ambiente Ártico Vip dentro do cidade do entretenimento no Camaru. Quando fui convidado pela organização do festival a fazer parte da equipe desta grande realização, aceitei de imediato carregando comigo toda a responsabilidade de se fazer a melhor edição da tenda eletrônica na história do festival. Neste sentido, como produtor da tenda eletrônica Four Elements, desde a concepção das ideias até a sua execução, estamos preparando tudo com muito prazer, embalando a galera de todas as tribos, a voz do planeta. Dentre as novidades da Four Elements, a começar pela estrutura, este ano uma das vantagens de se montar a cidade do entretenimento em um espaço mais amplo é a possibilidade que nos foi dada de oferecer ao público uma tenda praticamente três vezes maior do que as outras edições do festival, ou seja, antes era de 390 m² e passou a ser em 2011 de 1000 m². Sendo assim um espaço maior, onde a expectativa para este ano é de 3 mil pessoas por noite, necessita também de uma infraestrutura a sua altura. A Four Elements recebe durante os _cult club _122
  • dois dias do festival o q ue há de melhor em soundsystem, ilum inação, projeções, efeitos especiais, iremo s montar painéis de LED e TVs e decora ção diferenciada. Quanto à parte artístic a, este ano não deixa a desejar. Teremos cinc o DJs por noite mais um VJ convidado. Os n omes confi rmados no line up são considerad os, pelos formadores de opinião e pelo públi co, artistas de grande expressão na cena elet rônica regional e nacional atualmente, e m apresentações que prometem ser incr íveis, aguardadas ansiosamente pelos am antes da música eletrônica. Para comple tar o artístico, iremos proporcionar sensaçõe s únicas, com a presença de bailarinas e bailarinos fazendo performances na tenda Four Elements. Aproveitando o engaja mento sobre sustentabilidade, ainda sobre o tema: quatro elementos, irem os trabalhar o mesmo de várias form as durante todo o espetáculo, proporcion ando experiências únicas altamente inter ativas e sensoriais, repassando ao público toda a magia e objetivando a conscien tização do uso responsável de nossos recursos naturais. A festa na Four Elements terá início às 18h. A abertura dos portões p ara o festival será às 17h. Aguardem. O espe táculo vai começar! Cultura HD na pista As novidades vão além do festival. Os DJ’s escalados para vibrar a Four Elements durante o festival também irão invadir a Cultura HD. Durante a programação da rádio, os DJ’s serão convidados para apresentar aos ouvintes as novidades sobre a tenda e música eletrônica, em programas especiais de Warm Up do Triângulo Music. A Cultura HD também marca presença na tenda eletrônica representada pelos DJs do Programa Dance Floor que vai ao ar de quinta a sábado a partir das 20h. Confi ra o line up ofi cial da tenda eletrônica Four Elements, nos dois dias do festival Triângulo Music: DIA 7 DE OUTUBRO - SEXTA FEIRA Programa Dance Floor / Cultura HD Juliano Morais (Cultura HD / Programa Dance Floor Andre Wink (Residente 4House / Programa Dance Floor) Samhara (Uberaba) (Hypno / Triângulo Music) (House4Excellence / Brasília-DF) _cult club _123 _na balada
  • _na balada _cult club _124 DIA 8 DE OUTUBRO - SÁBADO (Patos de Minas / Residente Liverpool Pub) (Residente FDS Araxá / Salvador Weekend) (Connection DJs) (Brasília/DF) (Hypno / Triângulo Music) (House4Excellence / Brasília-DF) TRIÂNGULO MUSIC
  • _república cult _hygor e huggo, da redação kaká fotografias uma dupla de talento Falar da dupla Hugor e Huggo é quase que repetir algumas históri as e experiências de vida de outros artis tas da música sertaneja brasileira. Ele s tiveram sua formação em julho de 2005, começando com o famoso “Acústic o Violão e Voz”. Nasceram e foram cria dos por suas humildes famílias no in terior de Minas Gerais. Hygor é natura l de Conceição das Alagoas e Huggo, de S anta Vitória. “Nos conhecemos numa oca sião onde tinha uma outra dupla sertan eja, e por força do destino, o Huggo m e foi apresentado para que fizesse um fre elance como contrabaixista em um show na cidade de Araguari-MG, em maio de 2005. Depois disso, no mês seguinte , em junho de 2005, ganhei uma festa surpr esa de aniversário, na qual foram convidad os amigos, músicos, contratantes, promoters. No final da festa, a pedido de m eu pai que estava presente também, fize mos uma roda de viola, quando Huggo se dispôs a tocar o violão e fazer segunda voz. Quando as _cult club _126 Saiba mais: www.hygorehuggo.com Contato para shows: Tim: 34-9177-8786 Ctbc: 34-9681-1158 Nextel: 34-7811-4762 / ID: 123*58046 Redes Sociais: Orkut / Facebook duas vozes se encontraram, todos sentiram a mesma coisa, foi incrível, aplausos e mais aplausos, foi coisa de cinema mesmo. Então não tive dúvidas, eu e o meu antigo parceiro decidimos que iríamos seguir caminhos diferentes”, conta Hygor. Em julho de 2005, a dupla começou a fazer shows em bares, casas noturnas, casamentos, formaturas, festas de amigos, fazendas e hoje já passaram por mais de seis estados e 60 cidades. Tudo isso, sem nenhum empresário, nenhum produtor, nenhum investidor, tudo na “raça” mesmo. Já concluíram dois trabalhos (um CD e um DVD) de forma independente, com ajuda de alguns amigos, ambos os trabalhos para divulgação apenas. A dupla já prepara um novo trabalho: um CD acústico, com sete canções de autoria de Hygor Zara e de outros compositores. O show de Hygor e Huggo é animado e apresenta um repertório universitário, passando pelas modas tradicionais de viola, fazendo com que o público dance, cante, emocione, encante e sinta-se como mais um membro do show. “Queremos agradecer, em primeiro lugar ao nosso Salvador Jesus Cristo, a todos os nossos familiares, parentes, amigos, enfim, a todos aqueles que acreditaram e continuam acreditando em nosso trabalho, como Célio Cardoso, diretor da revista Cult. A todos o nosso carinho e o nosso muito obrigado”, enfatizam Hygor e Huggo. _cult club _126
  • _pré-festa triângulo music _república cult sertaneja da redação kaká fotografiasagita a noite No dia 23 de setembro aconteceu no Café Moah mais uma edição da República Cult Sertaneja. O evento, que já é sucesso, trouxe depois de muito suspense a dupla vencedora do Concurso de Bandas do Triângulo Music: Marcelo Silva & Ryan, que são de Belo Horizonte e apresentaram um repertório diversificado e animado, cantando músicas autorais e ainda sucessos de grandes artistas sertanejos. Depois a balada continuou com a dupla Hygor&Huggo que levantou a galera presente até o fim da noite. A República Cult Sertaneja mais uma vez quebrou recorde de público. Quase 900 pessoas lotaram a casa e isso deixa a certeza de que muitos eventos assim virão pela frente. uberlandense
  • _pré-festa triângulo music camarote hanny angele kaká fotografias pacífico privilege Aconteceu dia 16 de setembro, na Four House, uma das pré-festas que marcou o lançamento do camarote Pacífico Privilege, do Triângulo Music. Muita gente bonita passou pelo evento e conferiu noite eletrônica com apresentação de vários Djs e a presença especial do Dj Tom Keller, residente da Sirena, em São Paulo, que mostrou um trabalho de alta qualidade. Quem esteve presente, com certeza não deixará de comparecer ao Triângulo Music. Um evento que já é sucesso e a cada ano traz mais novidades, como este ano o lançamento do camarote Pacífico Privilege. Aqui você confere fotos de quem esteve presente na noite. _cult club _128 _lançamento
  • _pré-festa triângulo music _café moah daredação kaká fotografiasem sunset O Café Moah recebeu, no dia 2 de outubro, um público jovem e bonito para a última pré-festa do Triângulo Music. A animação ficou por conta da Banda Paqua formada por sete integrantes, que com seu estilo de pagode universitário, levou ao público presente um ritmo de muita qualidade. A festa prosseguiu com os Djs Felipe Moya e Larissah Law que agitaram a pista do Café Moah com aquilo que fazem muito bem, muita música eletrônica e a simpatia de sempre. Quem esteve presente conferiu dois estilos de música de altíssima qualidade. triângulo music
  • _cult club _130 da redação _em cena A revista Cult lançou em grande estilo, no dia 29 de agosto, sua 75ª edição - Especial Uberlândia Metrópole, que trouxe uma homenagem aos 123 anos da cidade, com imagens e informações sobre o seu alto padrão de desenvolvimento com qualidade de vida, além do ensaio exclusivo com o “Embaixador de Uberlândia”, o cantor Alexandre Pires. O evento também marcou a inauguração do mais novo espaço comercial da avenida Nicomedes Alves dos Santos - o Village Altamira, com lojas de diferentes segmentos. Confira quem passou pela noite Cult. mauro marques _lançamento cult village altamira
  • _em cena
  • _cult club _133 Muriel & Rafael dupla cencedora do Festival Paranaíba 2011 Adquira seu convite antecipado Av. Nicomedes Alves dos Santos, 338 das 8h às 12h e de 14h às 18h siga @repsertaneja Show com
  • Em agosto, o projeto Fiesta Intruders armou um verdadeiro baile de formatura na pista do Fever Bar. Inspirando os presentes a seguirem um dress code elegante, distribuindo os tradicionais brinquedinhos e enfeites de festa e mandando ver numa seleção musical nostálgica, a primeira edição da Prom Night teve como convidados os queridos Savone, da festa Baila! (Fun House/São Paulo), Pedro D’eyrot (Bonde do Rolê), Ricardo Jorge (GoSpaceship) e Yan Hayashi fazendo as honras da casa. O resultado? Uma festa intensa, surpreendente e sem carão, como você confere nessas fotos. _na balada resgata o espírito das _fi esta intruders hick duarte hick duarte festas de formatura
  • Agende já o seu evento. Um privilégio para você e convidados. RESERVAS 34 3225 2045 / 9204 1215 Rodovia BR-497 Uberlândia/Prata - KM 8,5 Uberlândia - MG ESTÂNCIA G. MARTIN E DA ROÇA COMIDA TÍPICA Eventos e confraternizações de fi nal de ano Ecologicamente correto e ideal para realização do seu evento. Assim é o Estância G. Martin: espaço anexo ao Da Roça Comida Típica, restaurante já consolidado como uma das melhores opções em gastronomia de Uberlândia. Localizado no KM 8,5 (sentido Uberlândia/Prata), ou apenas 10 minutos do centro da cidade, o Estância G. Martin está aberto, de segunda a sábado, para locação de eventos sociais (casamentos, aniversários, comemoração de datas especiais e confraternizações), corporativos (encontro de negócios, lançamento de produtos, convenção de empresas), eventos de agronegócios (cursos, palestras e seminários), lazer (eventos de música eletrônica, apresentações artísticas e culturais). Tudo isso com amplo estacionamento, fácil acesso e capacidade para mais de 1000 pessoas, num ambiente tranquilo e integrado à natureza. Vale destacar que o restaurante também atende ao seu evento e convidados, com buff et completo, o melhor da cozinha típica, pratos preparados em fogão à lenha e os deliciosos doces mineiros. Muito sabor e conforto dentro de uma fazenda. O Da Roça Comida Típica está aberto todos os domingos e feriados para almoço.
  • liciane mendonça _circuito cult A empresária Juliana Lessa reuniu no salão de festas do prédio em que reside, familiares e amigos, no dia 10 de setembro, para comemorar o seu aniversário. Confira quem passou por lá! divulgação _aniversário entre amigos _1_Juliana Lessa_2_Eduardo e Arthur Vieira _3_Viviane_4_Adriana Nunes_5_Mamede e Marcelo Menguele_6_Wanderly e Virginia _7_Mariana e Júnior_8_Túlio Carneiro _9_Ana Cláudia Boaventura_10_Flávia Sologuren e Wesley_11_Leticia e Cezinha_12_Luciana e Marcelo Castro_13_Marilia Carneiro_14_Serginho e Glaucus 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14
  • _novo espaço _place colline 1 café bistrô, sua melhor opção em lazer publi editorial mauro marques Maria Cristina e suas i rmãs Rosângela e Reja ne trouxeram para Uberlândia um no vo conceito em cafeter ia utilizando apenas cafés especiais gourmet. Localizado n o Place Colline, um shopping d e bairro situado no loc al mais nobre da cidade com g rande variedade de ser viços, o Place Colline 1 Café Bis trô inaugura sua prime ira loja com um cardápio diferencia do para clientes que ap reciam um bom café gourmet. Mu ito aconchegante, quem passa pelo local se encanta com t anto bom gosto, desde a decoração até as opções de culiná ria e bebida. O espaço também é disponibilizado para comemorações de aniv ersário, chás de cozinha, confra ternizações, clube do w hisky e outras atividades em g rupo. Dispõe ainda de acesso a internet livre. Toda sex ta-feira, a partir das 19 h, acontece um descontraído Happ y Hour com música ao vivo. Com o Place Colline 1 Café B istrô, Uberlândia passa a ter não só mais uma opção de lazer, mas um dos mel hores locais da cidade para aprecia r os cafés especiais Lu cca e Isole, vinhos e outras delícia s. Informações e Reservas: (34) 3215-7798 Av. Nicomedes Alves dos Santos, 1500 - loja 9
  • _bárbara em clima internacional Uma viagem internaci onal foi o presente de aniversário que Bárbara Barbiere P ascoal ganhou de seus pais Célio Barbiere Pascoal e Silv ana Silva Barbiere. Ao invés da tradicional festa de 15 anos, ela fez no mês d e julho um tour inesquecível pelos Est ados Unidos, onde vis itou Nova York, Philadelfia, Washingto n, Orlando e Miami, co nhecendo lugares incríveis e fam osos, como Central Pa rk, Broadway, Avenida Times Square , Disney World e o Pré dio Sede das Nações Unidas. Foram 30 dias de emoções e imagens que Bárbara guardará para sempre em sua lembr ança e dentro do seu coração. da redação studio erich USA arquivo pessoal _debutante
  • _poliene & erik O calendário da sociedade uberlandense registrou, no dia 1º de outubro de 2011, um evento especial: o casamento de Poliene Silva e Erik de Oliveira e Dias. Ela, filha de Arlindo Pereira da Silva e Elenice Pinto Calacio Silva. Ele, filho de Hércules Quasímodo da Mota Dias e Stela de Oliveira e Dias. Familiares e amigos cumprimentaram o querido casal no Castelli Master, onde foram realizadas a cerimônia religiosa e a festa para os convidados. Os noivos e familiares agradecem aos profissionais que participaram do evento: Ateliê Vera Mendes (vestido da noiva), Aliance Noivas (vestidos das daminhas), Rildo Naturalmente (cabelo e maquiagem), Lurdinha Bolos (doces), Leandro Mendes (fotografias) e Castelli Master (cerimonial e festa). Confira imagens do evento clicadas para a revista Cult. da redação leandro mendes _casamento
  • _o aniversário de guilherme ayres Uma festa especial para um aniversariante mais especial ainda. Assim foi a comemoração dos 7 anos de Guilherme Ayres de Lima Prado, realizada no dia 22 de setembro, no Buffet Fábrica da Fantasia. O ambiente teve uma fantástica decoração feita por Vivi Festas e os tradicionais balões de Adriana Alves. As proprietárias do Buffet Fábrica da Fantasia, Thaís e Gabriela, agradecem a parceria de sucesso de Vivi Festas e Adriana Alves Balões. da redação nina fotografias _festa
  • Fones (34) 3215-0215 / 9139-6912 [email protected] Av. Cesário Alvim, 1615 Fone (34) 3219-2684 Uberlândia - MG Fones (34) 3210-0512 / 9992-9852 [email protected]
  • _a debutante lorena Uma grande festa marcou os 15 anos de Lorena de Oliveira Silva. A comemoração foi realizada, dia 27 de agosto de 2011, no espaço Laura Buff et, onde ela recebeu familiares, amigos e convidados. Lorena é uma menina muito querida no coração dos pais Sérgio William Inácio da Silva e Iara de Oliveira Santos Silva, do irmão Leonardo de Oliveira Silva, e também da avó Isaura Helena Oliveira. Nossos parabéns e votos de felicidades para a debutante Lorena. Profi ssionais que abrilhantaram o evento: Tatiana Martins - Assessoria e Cerimonial - um trabalho impecável, em todos os detalhes, na organização do evento. Laura Eventos - um show de sabor no buff et e beleza na decoração do ambiente. Badulakes.Cia - acessórios, fantasias e artigos em geral que deram um toque de alta qualidade à festa. Bendita Fruta - lindos tecidos utilizados nos vestidos da aniversariante e familiares. Kaká Fotografi as - talento e sensibilidade registrando as imagens inesquecíveis do evento. da redação kaká fotografi as _aniversário Rua Prof. Inácio Castilho, 498 - B. Pampulha 34 3231-3351 / 9162-7374 www.laurabuff ett.com laurabuff [email protected] Av. Belarmino Cotta Pacheco, 1017 - B. Santa Mônica 34 3234-3800 [email protected] Rua Machado de Assis, 693 34 3255-3306 www.kakafotografi as.com.br Av. João Naves de Ávila, 165 - Loja 4 34 3225-4247 / 9684-9398 9684-9699 [email protected] Laura Buff et Festas e Eventos
  • _as bodas de ouro de cilas & cleide O casal Cilas Miranda dos Santos e Cleide Fernandes dos Santos (proprietários do Frigorífico Real) viveu, no dia 8 de setembro de 2011, a emoção de suas Bodas de Ouro. Este momento inesquecível foi comemorado com uma grande festa realizada no Castelli Hall em Uberlândia. Cilas e Cleide receberam o carinho de todos que lá estiveram para abraçá-los, especialmente seus queridos familiares, além de amigos e convidados. Compartilhando os mesmos ideais, ao longo de 50 anos de vida conjugal, eles são um belo exemplo de companheirismo, respeito e dignidade para todos nós. Ao querido casal, nossos parabéns e sinceros votos de felicidade. publi editorial almir fotografias _comemoração
  • _uberlândia ganha daredação kaká fotografias A Euroville - concessionária autorizada BMW MINI - recebeu no dia 28 de setembro, convidados especiais para o evento de inauguração da 1ª Concessionária Autorizada BMW do interior de Minas Gerais em Uberlândia. O coquetel, realizado no dia 28 de setembro, teve a presença ilustre do presidente da BMW nacional, Jorge Henning Dornbush. Apesar de já atuante no mercado local, a data marcou oficialmente o início de suas atividades na cidade. _inauguração concessionária _gente cult _146 autorizada bmw Em Uberlândia, a Euroville BH chega para acompanhar o desenvolvimento da cidade, oferecendo todo o requinte e exclusividade BMW, BMW Motorrad e MINI em uma concessionária autorizada e com serviços especiais, como venda de peças, acessórios, oficina mecânica, funilaria e pintura. Uberlândia é a primeira cidade do interior de Minas a receber uma loja Euroville. Uma conquista para toda a cidade. Um presente de mineiro para mineiro. Inaugurada em 1998, em Belo Horizonte, a Euroville BMW logo firmou-se como uma das três melhores revendas da marca, segundo pesquisa CSM realizada pelo Instituto BMW do Brasil, conquistando prêmios e reconhecimento pela qualidade dos serviços prestados.
  • Euroville BMW - Uberlândia www.eurovillebmw.com.br Av. João Naves de Ávila, 337 (34) 3292-4100 - Bairro Saraiva _gente cult _147
  • _uberlândia terá loja da leroy merlin Integrada ao desenvolvimento de Uberlândia , a multinacional francesa Leroy Merlin - hoje um dos dois maiores varejistas do ramo de construção no Brasil, inaugura sua loja em nossa cidade no dia 6 d e dezembro. Para brindar a iniciativa, a empresa promoveu , no dia 15 de setembro, um coquetel que reuniu profi ssionais ligados área de construção e convidados no e legante espaço Mousse Cake. Otimista com o sucess o do empreendimento, a Leroy Merlin pretende es tabelecer um relacionamento de parceria com os profis sionais que atuam nesta área, como engenheiros, arq uitetos, decoradores e paisagistas. Inclusive convidou estes profissionais para apresentá-los à gerência e diretoria para que a loja tenha o perfil de Uberlândia. A Leroy Merlin chegou ao Brasil em 1997 e ve io para ficar. A primeira loja da rede no país foi abert a, em 1998, em São Paulo. A empresa busca o desenvolvi mento em longo prazo, de forma sustentável, e não ape nas o lucro imediato. Com sua liderança e comprovado k now-how, vem crescendo de forma expressiva, consolid ando ainda mais sua participação no competitivo m ercado de construção, hoje bastante aquecido em no sso país. Sucesso aos empreendedores e boas-vindas a Leroy Merlin em Uberlândia. da redação luciana santos _empresas
  • Shopping Uberlândia em frente a Unitri. Av. Paulo Gracindo, 15
  • _cme amplia a representatividade das No atual mercado de trabalho é cada vez mais comum encontrar mulheres que se tornam líderes, empreendedoras e até mesmo ocupam cargos antes exclusivos dos homens. Mas nem por isso elas deixam de levar para o trabalho qualidades como sensibilidade, paciência e organização, atributos típicos do universo feminino. A capacidade de adaptação, entre outras características essencialmente femininas, tem transformado as mulheres em um grupo com extremo potencial de crescimento, principalmente no mundo dos negócios. No Brasil, este fato parece estar mais forte que em outros países. Segundo a pesquisa do Grant Thornton International Business Report (IBR), divulgada pelo site www.redemulherempreendedora. com.br, as mulheres brasileiras são as mais empreendedoras do mundo, chegando a 12% da população feminina economicamente ativa, três vezes a média mundial, que é de 4%. É justamente com o intuito de unir e promover o fortalecimento da mulher empresária e empreendedora, incentivando sua participação em atividades econômicas, dirigindo ações que possam contribuir de forma efetiva para o desenvolvimento de todos os setores produtivos com ética e responsabilidade social, que foi criado em março de 2007, o Conselho da Mulher Empresária (CME), órgão ligado à Associação Comercial e Industrial de Uberlândia (Aciub). Para garantir o fortalecimento das mulheres empreendedoras da cidade, desde a sua fundação, o CME, que hoje conta com 20 conselheiras de diversos ramos empresariais, já promoveu na cidade mais de 15 palestras gratuitas sobre diversos temas do mundo empresarial. O objetivo foi capacitar e contribuir com o aperfeiçoamento da mulher, visando também fortalecer, organizar e criar ações que gerem impacto social. “Não se trata de um trabalho com a conotação feminista competitivo, mas sim da união de esforços para aprimorar a contribuição das mulheres empreendedoras de Uberlândia no mercado de trabalho da cidade, assim como garantir lucas barbosa gfx _mulheres empreendedoras _gente cult _154 mulheres de uberlândia a geração de negócios, como os diversos que já foram realizados por meio de ações, como as três rodadas promovidas pelo CME exclusivamente para mulheres empresárias do município”, afirma Cláudia Coutinho, presidente do CME. Premiação Além de cursos, palestras e rodadas de negócios, o CME já promoveu, em parceria com a Aciub, duas edições do Almoço Empresarial, cujo objetivo é intensificar a relação entre os empresários de diversos segmentos e gerar novas perspectivas de negócios locais e regionais. O CME também realiza este ano, durante a Feniub Logística 2011, a entrega do “Prêmio Mulheres que fazem história”. A premiação, que já está em sua segunda edição, tem o objetivo de homenagear as mulheres que se destacaram como empreendedoras e contribuíram para a valorização da sociedade e a construção da história de Uberlândia, cuja trajetória de conquistas servirão de referência, incentivo e inspiração para outras mulheres. As candidatas ao prêmio foram indicadas pelas conselheiras do CME. Foram escolhidas mulheres que se destacaram nas categorias: ação social, gestão pública, arte e cultura, associativismo, terceiro setor, comércio, inovação, educação, esportes, comunicação, indústria, meio ambiente, moda, música, saúde, serviços, mulher de destaque, turismo e tecnologia.
  • _comunicação _redes sociais como ferramentas de marketing augusta deluca gfx As redes sociais são a realidade em comunica ção e marketing, desde os anos 2000, e tornam-s e ainda mais conhecidas com o aprimoramento dos principais sites de rela cionamento e a cresce nte adesão de pessoas no mundo todo. No Brasil , um dos principais países e m ascensão na econom ia mundial, está uma das maiores percentagens absolutas em número de usuários de redes so ciais, como Twitter, Orkut, Fa cebook e LinkedIn. Para as empresas, os presente s nesses sites são pote nciais consumidores e, desde 2009, público de açõe s e promoções específicas . Empresas de Uberlând ia atentam-se a esse contexto. Especializada em meios eletrônicos de pagamento, a Polica rd mantém uma conta no Twitter sempre atua lizada com informaçõe s importantes, como tele fones, datas e ações da empresa. A rede social também é usada para receber feedback dos u suários de seus serviço s. “Como estamos bastan te presentes no Twitter , postando mensagens d iariamente, muitos clie ntes encontram comodidad e em relatar suas dúvid as por meio desta rede so cial porque sabem que serão respondidas rapi damente”, explica Igor Lima, analista de marketing d a empresa. Ele ainda fr isa a importância da agilid ade na interação via re de social, pois as pessoas tendem a ser mais ans iosas por respostas online. Outra forma de interaç ão foi elaborada pela Know How Comunicaç ão, agência de publicid ade que está presente há 1 6 anos na cidade. A empresa já há um tem po cria cartões virtuais de datas comemorativas, disparados como e-ma il marketing para contato s e publicados no Twitt er e no Facebook. No dia do s namorados, no entan to, desenvolveram um car tão interativo, com trec hos de músicas que eram a bertas com um clique no ícone ao lado de cad a um. “É preciso estar presente. Por isso, tent amos essa estratégia, usamos o mote do rom ance (rosas), idiomas múltiplos, e, acima de tudo, música”, define Adalberto Deluca, sóci o-diretor da agência. O empresário, que també m é o diretor de criaçã o da Know How, se aten ta à importância das re des sociais na gestão das e mpresas e da necessid ade de haver um gerenciam ento interno dos sites e suas ferramentas. “Ess a função é tão importa nte para determinadas em presas (com espectro regional ou nacional, p rincipalmente) que é o mesmo de um controla dor de voo, todo ponto no radar deve ser levado m uito a sério”, afirma. Os brasileiros ainda são novos no que diz respeito ao uso de redes sociais com cunho profissional, mas com cada vez mais ferramentas traduzidas para o português e redes sociais voltadas para o potencial mercado do Brasil e seu crescente número de usuários de redes sociais, as empresas do país, das maiores às menores, estarão inseridas na nova realidade do século digital. No entanto, assim como qualquer ação planejada, deve haver cautela. Adalberto Deluca, que também é consultor e profissional especialista em marketing, alerta: “Assim como um remédio pode curar, ele pode matar se usado em excesso. A regra é: pesquisar o público, criar a estratégia, usar os canais corretamente, dar feedback ao público, mensurar resultados, focar”. (Conheça mais casos de usos das redes sociais em Uberlândia na versão completa desta matéria disponível online no portal www.netcult.com.br) _meio&mídia cult _155
  • _avatim, baiana e brasileira Empresa de consultoria olfativa e aromatização de ambientes, criada em 2002, a Avatim atua na recente vertente do marketing sensorial - o marketing olfativo. O seu primeiro produto, Perfume para Interiores, obteve excelente aceitação no mercado e seu sucesso impulsionou sua primeira expansão de linha de produtos. Apenas após 14 meses do lançamento inicial, a Avatim já apresentava 30 fragrâncias diferenciadas de perfumes para interiores e mais 4 para a água perfumada para roupas. Hoje, mais de 400 diferentes itens compõem o seu portifólio, fortalecendo o caráter de uma empresa jovem, porém inovadora. Em 2008 abriu sua primeira loja em Vitória (ES) e em 2009 escolheu a capital Salvador (BA) para inaugurar a primeira “loja conceito Avatim”, modelo que vem sendo adotado pelas demais lojas da marca. Baiana e brasileira, instalou sua unidade fabril na região de Ilhéus (BA) com 160.000 m2 de Mata Atlântica preservada e cerca de 3.200 m2 de área construída, onde também funciona sua “Oficina de Trabalhos Manuais”, que abriga a produção individualizada e delicada das artesãs da Vila Cachoeira. Além da fábrica em Ilhéus, possui escritórios comerciais de suporte nas cidades de Ilhéus e Salvador. A distribuição é feita através de lojas próprias, lojas franqueadas, pontos de venda e revendedores autorizados que somam juntos mais de 400 pontos de distribuição em todo o Brasil. Hoje são 400 diferentes itens produzidos, 12 lojas da marca, 60 colaboradores, 270 distribuidores e 450 pontos de venda. Produtos Avatim - compõem uma linha de alta qualidade em Ambiência (aromatizantes de ambientes, águas perfumadas para roupas, sabonetes líquidos, difusores e dispersores de ambiente e sachets perfumados) e Corpo (água de colônias, loções hidratantes, sabonetes líquidos e em barra, cremes esfoliantes e óleos corporais). Fragrâncias exclusivas - a Avatim atua no desenvolvimento de fragrâncias únicas, exclusivas da empresa, apresentadas em embalagens e acabamentos personalizados. Franquias - A primeira loja da marca foi criada em 2009, em Salvador (BA), no Shopping Boulevard. Hoje as “lojas conceito” Avatim estão presentes, além da Bahia, em São Paulo, Rio Grande do Sul e Brasília, e o projeto de expansão prevê a inauguração de mais 20 unidades no Brasil. Fragrâncias - é na natureza que a Avatim busca o seu diferencial e nela recolhe os ingredientes que, combinados de forma harmônica, resultam em composições elegantes, sofisticadas e exóticas. A diversidade de aromas é um forte diferencial da marca que dispõe de uma cartela de fragrâncias com diversas opções. Personalização - a Avatim desenvolve projetos de personalização de um produto, ou até mesmo de uma linha, com a marca do cliente. Além da possibilidade de escolha da fragrância ou do produto, ainda oferece várias opções de embalagens e acabamentos. Acessórios - ecobags e acessórios para Spa. Agindo com idoneidade e respeito, a Avatim busca ser referencial de qualidade no segmento em que atua. Para isso trabalha com dedicação e carinho, demonstrando para todos aqueles que a conhecem o quanto é agradável sentir a emoção que as fragrâncias despertam na vida de cada um. publi editorial simone almeida _marketing olfativo Rua Tiradentes, 300 - Fashion Boulevard loja 11 - fone (34) 3236-5358 www.avatim.com.br
  • _coquetel _avatim inaugura loja em uberlândia da redação simone almeida Em requintado coquetel, no dia 17 de setembro, foi inaugurada em nossa cidade a loja Avatim. Os convidados foram recepcionados pela empresária Aline Mazzutti, idealizadora da franquia em Uberlândia, que agradeceu a presença de todos e demonstrou seu otimismo em relação ao sucesso do empreendimento. Uma noite agradável de boas-vindas aos produtos da linha Avatim, realçada pelo coquetel assinado pela consultora gastronômica Ana Vitória Fonseca, e os deliciosos cupcakes de Jaqueline Rocha. Confira quem esteve lá pelas lentes da fotógrafa Simone Almeida.
  • _foto legenda _pessoascéliocardoso marlúcio ferreira fatos e _1_Cláudia Raia_2_Convidados no Hair Fashion Show, da Wella_3_Leila Lopes, a Miss Universo 2011_4_Otávio Mesquita e esposa_5_Rogério Silva e o novo apresentador do Balanço Geral, Raphael dos Anjos acontecimentos 1 _meio&mídia cult _158 2 3 4 5
  • _meio&mídia cult _159 _6_Paulo Fernando e Mônika de Souza, da Fórmula P, entre o palestrante Luis Rasquilha e equipe da AYR Consulting, Trends & Innovation_7_Celso, Paulete e César da Registro Gráfica _8_Gabriela Erbetta, editora-chefe do Guia Quatro Rodas, entrega o prêmio de Hotel para Eventos do Ano para Leila de Alvarenga Vieira, gerente do Plaza Shopping Hotel_9_Marco Soares, Chef do Oliva Restaurant, eleito pela revista 4 Rodas o melhor restaurante de Uberlândia e Triângulo Mineiro_10_Happy Hour da Eurobike para apresentar os lançamentos Land Rover Porsche e Volvo _11_Antônio Pinheiro com a atriz Isabel Fillardis na Cinefilmes 6 7 8 9 10 Fo to A nd er so n O liv ei ra 11
  • www.aiho.com.br www.lifefp.com.br Rua Javarí 152 Lídice Uberlândia/MG 34 3234 1214 [email protected] Academia de Inteligência Humana e Organizacional Promovemos soluções inovadoras nas áreas de: • Planejamento Estratégico • Planejamento Financeiro Familiar e Pessoal • Educação Executiva • Business Coaching • Executive Coaching • Personal Coaching Aproximadamente em 387 a.C., nos jardins localizados no subúrbio de Atenas, o filósofo Platão deu origem à primeira Academia. Um espaço onde o saber não era apenas ensinado, mas produzido. Inspirado por este cenário nasceu a AHIO, uma empresa que gera soluções ensinando a aprender! Nossa missão é ajudar pessoas e empresas a serem produtivas, prósperas e felizes! Queremos te ajudar a planejar sua vida pessoal e familiar a partir de sua vida financeira, e demonstrar que, com pequenos ajustes e investimentos, sonhos e objetos podem ser alcançados facilmente. Vamos juntos construir há- bitos e relacionamentos saudáveis. Acreditamos que o sucesso é como uma corrida de revezamento, por isso mantemos fortes alianças com empresas e profissionais que compartilham da mesma excelência e ética naquilo que fazem. É com uma enorme satisfação que trouxemos para Uberlândia e toda Minas Gerais a Life Finanças Pessoais (www.lifefp.com.br). Uma empresa que tem proporcionado qualidade de vida, a partir do planejamento financeiro, a mais de 900 famílias no Brasil e nos EUA. Nosso serviço ajudará você e sua família na superação destes desafios: trans- formar consumo por impulso e mal controlado em consumo inteligente e plane- jado; transformar dívidas excessivas e mal calculadas em poupança positiva e planejada; transformar aplicações esporádicas e convencionais em investimen- tos frequentes e dinâmicos; viver uma boa vida e viabilizar a realização de todos os seus sonhos mais importantes. AIHO Academia de Inteligência Humana e Organizacional
  • _palestra _7 forças que levam hanny angele leandro mendes você ao sucesso Estive presente em uma palestra que Uberlândia há tempos não presenciava. Roberto Justus, formado em Administração pela Universidade Mackenzie e considerado um grande empreendedor, no dia 28 de agosto, nos presenteou com as “7 forças que levam você ao sucesso”. Dentre essas sete forças tirei pra mim algumas conclusões que, se conseguirmos levar à risca, a chance de sucesso é realmente muito grande: 1) Força de Vontade Justus diz: Todos nós queremos ser bem-sucedidos e que sem força de vontade não chegamos a lugar algum. Que a determinação e tomada de decisão é fundamental e caminham juntos com a força de vontade. Não devemos tomar decisões precipitadas e que junto disso deve soar bem alto uma palavrinha mágica: Motivação. _meio&mídia cult _162 2) Poder da Visão: Justus diz: Você é o que você vê. Que a visão de um líder infl uencia o clima organizacional de uma empresa. E que tudo na vida pode ser visto através de diferentes perspectivas. 3) Força do Caráter: Justus diz: Ser honesto é uma qualidade, caráter é um DNA transmitido por hábitos e exemplos e o líder é aquele que forma e deforma o caráter de uma empresa. Uma pessoa de caráter não muda de opinião para agradar, é autêntica e além de tudo não pratica a subserviência (bajulação). Numa empresa, uma pessoa de caráter fala para o cliente o que ele precisa ouvir e não o que ele quer ouvir. E, por último, fala que o ser humano começa a formar seu caráter desde quando ainda se é uma criança, por isso que o que elas veem, elas fazem. 4) Força da Persuasão: Justus diz: Saber persuadir é uma arte. Você não vende o que você não compra, para saber persuadir tem que, antes de mais nada, acreditar em você, saber se comunicar, saber ouvir e ainda acreditar nos outros. Palavras podem soar de acordo com a disposição do ouvinte e não da intenção de quem fala. 5) Força da Criatividade: Justus diz: Criatividade signifi ca Criar Atividade e com isso gerar uma ação, ir em busca de resultados. Só quem tem uma vida extraordinária, pode ter ideias extraordinárias. 6) Força da Coragem: Justus diz: Toda pessoa tem que ter coragem de seguir em frente, de discordar de uma ideia e, mais do que isso, coragem para dizer um não. Ela, a coragem, nasce com a gente e é sim um fator crítico para o sucesso. Assim, já dizia a música Epitáfi o, dos Titãs: “devia ter amado mais...chorado mais”... 7) Força da Paixão: Justus diz: Não o sucesso necessariamente gera entusiasmo, mas o entusiasmo gera o sucesso, gerando assim o lucro. Só empresas lucrativas e pessoas inspiradas podem ter sucesso. Justus fi nalizou as 7 forças deixando exemplos reais que ele mesmo viveu, falou de relacionamento, não só profi ssional, mas também conjugal e pessoal. Após a palestra, ninguém tinha dúvidas de que Justus tem todos os motivos para ser o “cara” no mundo publicitário, sendo hoje líder da Newcomm, sua agência que tem clientes como Casas Bahia, Santander, Amex, etc, hoje não tem mais. Algumas frases que marcaram a palestra e o público presente: “Seja um amador, antes de ser um profi ssional”. “Você pode voar na altura que quiser, desde que saiba onde ir”. “Você não precisa gostar de perder, mas tem que saber perder”. “A felicidade é uma viagem e não um destino”. “A vida cobra fatura das coisas boas e ruins”. “Tudo na vida é questão de escolha”. “Quando falamos de nossas ambições, nos tornamos menos capazes de realizá-las”. “Cuidado com seus pensamentos, pois podem se tornar palavras” Hanny Angele é estudante de Relações Públicas e esteve na coletiva de imprensa e palestra “As 7 forças que levam você ao sucesso” e se diz ter pelo menos umas 5 forças por ele citadas, principalmente a coragem de ir em frente sempre.
  • _imagem pessoal _como você está sendo ellen carmo gfx visto no trabalho? É preciso passar uma b oa imagem, causar uma boa impressão no ambiente profissional e por isso é necessário um cuidado muito especial com a própria imagem. Está mais do que claro que o taman ho do nosso sucesso está altamente ligado a nossa imagem pessoal. Independente de nossa idade, cargo ocupado ou funç ão desempenhada, ela é a ferramenta indi spensável para a concretização do noss o projeto de vida. Já trabalhei com algum as pessoas que em entrevista de traba lho e dinâmicas se saíram muito bem, s uper proativas e comprometidas. E dep ois de um tempo de trabalho mudaram s uas atitudes, começaram a dar desc ulpas pela não realização de uma tare fa ou projeto, atrasos em entrega de relatório s. O que acontece com estas pessoas? El as se diferenciaram porque estavam à proc ura de uma oportunidade e depois que conseguiram se acomodaram? Ou não? Enfim, as respostas são inúmeras. Porém, o que é necess ário saber é que as empresas buscam mai s que pessoas para ocuparem um determi nado cargo. Buscam comprometimento, dif erencial, atitudes proativas. Por isto, mui tas delas investem em planos de carreira, em treinamentos internos, para o desenv olvimento de seus talentos. Portanto, dev emos parar e analisar como estamos sendo v istos, como estão nossas atitudes com co legas e chefes. Saber trabalhar a imagem é u ma competência em si. Preste atenção com o você está sendo visto em seu trabalho e assuma o controle de sua imagem. Portan to, reveja sua postura e atitudes. Dicas para trabalhar sua imagem pessoal: 1 - Cuide da aparência, tenha cuidado com roupas, cabelos, mãos. 2 - Evite atrasos na entrega de relatórios e outras tarefas. 3 - Cuidado com o envio de e-mails não profissionais em horário de trabalho. 4 - Seja objetivo ao tratar com colegas e superiores. 5 - Não exponha problemas pessoais no trabalho. 6 - Avalie suas características particulares que influenciam positiva ou negativamente. 7 - Seja comprometido com a sua empresa e não apenas com o seu setor. 8 - Saiba dar e receber um feedback. Reforce seu poder pessoal com as metas já traçadas, busque forças nas qualidades que possui e transmita uma imagem positiva, verdadeira e firme de si mesmo. Lembre-se: a chave para a mudança está em acreditar e praticar o pensamento “Querer é Poder”. Imagem pessoal é a marca que você deixa nas pessoas, é como será lembrado - positiva ou negativamente. Destaque-se. Fique visível. Atraia as atenções parecendo maior, mais colorido, mais bonito. Afinal, todos nós nascemos para brilhar. E é isso que eu te desejo. O tamanho do nosso sucesso está diretamente relacionado com a nossa imagem pessoal. Ellen Carmo é publicitária e pós-graduada em Gestão de Pessoas e Marketing. MTB MG 08888 JP. [email protected] _meio&mídia cult _164
  • _circuito uberlândia _pra você, qual o tamanho de uberlândia? O resultado do último Censo em Uberlândia levantou um debate so bre a dimensão de nossa cidade. O prime iro resultado divulgado pelo IBGE apontava 60 0.285 habitantes, o que rebaixava nossa posição no ranking das mais populosas de Minas, atrás de Belo Horizonte e Contagem . A Prefeitura pediu a revisão da contagem e o resultado final foi corrigido para 604. 013 habitantes, nos devolvendo a segunda posição em Minas. O prefeito Odelmo Leã o muitas vezes questiona o resultado d o Censo em seus discursos, com base em fatos concretos como o número de veículos r egistrados, o número de ligações de energia e, principalmente, o consumo total de água . Com base nessas infor mações, a população de Uberlândia seria em torno de 750 a 800 mil habitantes. Saber a população exata de uma cidade é fundame ntal, por exemplo, para garantir o repasse corr eto de recursos do FPM - Fundo de Partici pação dos Municípios, que é um direito adqui rido nosso, do povo de Uberlândia. Embora o IBGE aparen temente tenha cometido um erro no C enso de Uberlândia, isso não pode comprom eter nossa capacidade de crescimento ou red uzir os investimentos a que temos direito, pr ivando a cidade de oferecer a melhor estru tura possível a mais pessoas. A grandeza do povo de Uberlândia tem gerado conquistas tam bém grandiosas, que beneficiam a todo s nós. Exemplo disso é o Estádio do Sabiá, q ue hoje recebe jogos importantes do Campe onato Brasileiro e pode nos ajudar a ser s ub-sede da Copa do Mundo. Fomos os prim eiros a ter um Distrito Industrial Municipal, g erando empregos e desenvolvimento. E m ais recentemente, conquistamos o entrep osto da Zona Franca de Manaus e o Hospita l Municipal, o melhor hospital público do Bra sil. luis claudio galassi marlúcio ferreira _meio&mídia cult _165 Luis Claudio Galassi é empresário e idealizador do programa Circuito Uberlândia. Facebook: Luis Claudio Galassi “As coisas dão certo porque as pessoas certas, na hora certa, se reúnem pra fazer” (Virgílio Galassi) Nasci e fui criado aqui em Uberlândia e, desde criança, aprendi a enxergar o mundo com os olhos do meu avô, Virgílio Galassi, que buscava sempre o melhor e cobrava de sua equipe enxergar além do horizonte, impulsionando assim o progresso, vital à nossa cidade. Meu avô também dizia que “Uberlândia será a melhor cidade para se viver do Brasil e vamos chegar lá porque acordamos todos os dias trabalhando pra isso”. Acredito que essa é a nossa obrigação, de continuarmos acordando cedo e trabalhando para dar a todas as famílias a condição de ter uma vida melhor. É assim que vamos, juntos, fazer de Uberlândia a maior cidade do Brasil em qualidade de vida.
  • _entrevista _compras virtuais: ericson sobrinho gfx posso confiar na internet? Assim como o mundo, a internet muda e evolui constantemente. Prova disso é a popularização do hábito de compras no mundo virtual. Lojas virtuais - e-commerces - de vários segmentos surgem e crescem a cada dia. Mas e o consumidor? Como preservar os dados pessoais e realizar uma compra segura? Como saber se aquele site tão atraente realmente existe? Para responder a estas perguntas tão frequentes, entrevistei a gerente de marketing em e-commerce, Gabriela Freitas. Ela já trabalhou nos principais e-commerces do país, como Saraiva, Walmart e o atual em sua carreira, eFácil. Gabriela, para quem está descobrindo a facilidade de comprar pela internet, quais cuidados precisam ser tomados? Como saber que aquele site realmente é seguro? A forma mais fácil e rápida é comprar em empresas que têm loja física e já são conhecidas do público, como Walmart, Americanas, Fastshop, Saraiva. Mas temos ótimas lojas que não têm loja física e são chamadas de “pure player”, ou seja, existem apenas no mundo online, como Submarino, eFácil, Netshoes, e que são também empresas confiáveis e com tradição no e-commerce. Para outras lojas, acho importante antes de comprar, pesquisar bastante em sites de busca, nos sites de reclamações e verificar se a empresa possui alguns certificados como o Trustsign, Site Blindado, entre outros. Muitas vezes encontramos sites com preços muito abaixo do mercado. Alguns deles alegam que o preço é justificado pela ausência de notas fiscais de produtos e isenção de impostos. Qual a relação deste tipo de site com a segurança e garantia de entrega? Não existe uma relação explícita se um site com preço fora da curva é por causa da sonegação de impostos. Mas é um risco que o cliente corre ao comprar de uma loja desconhecida ou de pessoa física. O melhor é que a pessoa faça o pagamento _meio&mídia cult _166 através de um sistema como Pagseguro, Mercado Pago ou Pagamento Digital, que lhe garante o recebimento do dinheiro, caso não haja a entrega do produto. Nos casos em que o produto comprado chega com problemas (quebrado e outras avarias), como o consumidor deve proceder? Quais são os seus direitos? Os produtos com avaria (quebrados ou com defeito), o consumidor deve recusar o recebimento no ato da entrega. Já produtos com defeitos que comprometem o seu funcionamento, devem ser reclamados e têm a garantia coberta pelo fornecedor. O consumidor deve entrar em contato com o varejista e ele será orientado como deve proceder (troca ou assistência técnica). Quais as vantagens de comprar pela internet? Qual a diferença de uma loja virtual com uma loja física? Acredito que a principal vantagem para o consumidor é a praticidade. Como o tempo das pessoas está ficando cada vez mais escasso, comprar pela internet dá a liberdade da pessoa gastar seu tempo em outras atividades que lhe deem mais prazer, como ter hobbies, praticar esportes, etc.
  • _entrevista _o advogado epubli editorial o holofote mauro marques A Cult foi questionada quanto às limitações legais impostas à publicidade na advocacia. Para esclarecer este assunto convidou o Dr. Ricardo Viola, do Ferreira & Viola Advogados. Confira a entrevista. Cult - Afinal, o advogado pode ou não pode fazer publicidade? Ricardo Viola - Obviamente que pode, mas com moderação. A publicidade na advocacia encontra regramento específico nos artigos 28 a 34 do Código de Ética e Disciplina da Ordem dos Advogados do Brasil e no Provimento nº 94/2000 do Conselho Federal da OAB. Cult - Como deve ser compreendida esta moderação? Ricardo Viola - Moderação é um termo aberto em termos de significação. É uma palavra problemática e cada caso deverá ser analisado adequadamente para que se verifique se o anúncio é moderado ou não. Mas é possível indicar algumas situações que demonstram o limite entre o que é moderado e o que não é. Cult - E quais seriam estas situações? Ricardo Viola - Dentre várias hipóteses posso citar a panfletagem, que tem sido constatada frequentemente em Uberlândia, acerca das ações revisionais contra bancos. Esta é uma publicidade proibida. A proibição decorre do disposto no §2º do art. 31 do CEOAB e do art. 6º, “c” do Provimento 94/2000, uma vez que se trata de meio difuso de captação de clientela. Outro exemplo seria a fixação de outdoors com referência, por exemplo, à superior qualificação dos profissionais que integram a equipe da banca ou anunciando a capacitação do escritório para ações de massa. Também se enquadra na situação de falta de moderação a oferta de serviços advocatícios com garantia dos resultados da demanda. Mas convém lembrar que estes são apenas alguns exemplos das possibilidades de quebra da moderação exigida legalmente. Cult - O simples fato de a comunicação ao público ser paga, a torna ilegal para o advogado? Ricardo Viola - De modo algum. O que importa para aferir a adequação da publicidade é o seu meio de veiculação e o seu conteúdo. Tem-se por proibida a propaganda em rádio e televisão. Demais disso, mesmo que o meio seja adequado, se o conteúdo publicitário estiver dentro das balizas legalmente instituídas, mesmo sendo paga a comunicação, será ela legítima. Cult - Mas como ter segurança quanto ao que se pode ou não se pode veicular em publicidade para bancas de advogados? Ricardo Viola - Uma boa dica é consultar preventivamente a OAB, isto é, antes de veicular qualquer peça publicitária de um escritório de advocacia, não custa nada consultar o órgão encarregado de disciplinar a questão. O que se deve ter em linha de conta é que qualquer comunicação deve ter caráter informativo, e, evidentemente, não sensacionalista. Mas uma análise detida do Provimento 94/2000 também é bastante esclarecedora. Neste Provimento verificar-se-á que na publicidade em questão não se pode fazer menção a clientes ou a assuntos profissionais e a demandas sob seu patrocínio; referência, direta ou indireta, a qualquer cargo, função pública ou relação de emprego e patrocínio que tenha exercido; não se pode empregar orações ou expressões persuasivas, de auto- engrandecimento ou de comparação; não se pode divulgar os valores dos serviços, sua gratuidade ou forma de pagamento; não se deve fazer oferta de serviços em relação a casos concretos e qualquer convocação para postulação de interesses nas vias judiciais ou administrativas; etc. Por fim, um detalhe, em todas as peças de publicidade do advogado, é indispensável a indicação do número de registro do profissional perante à OAB, e antes que eu me esqueça, o meu é 82.055, perante a 13ª subseção mineira. Ricardo Viola é mestre em Direito Público pel a Universidade Federal de Uberlândia, especia lista em Direito Tributá rio pelo Instituto Brasileiro de Estudos T ributários. Advogado s ócio do Ferreira & Viola Advogados (OAB/MG 1.198) e professor univ ersitário na graduação e pós-graduação em Dir eito. Ricardo Rocha Viola - Advogado - OAB/MG 82.055 Ferreira&Viola Advogados Rua Porto Alegre, 805 - Bairro Brasil - Uberlândia-MG Tel-Fax: (34) 3224-2524 www.ferreiraeviola.com.br [email protected] _meio&mídia cult _170
  • Nesta edição especial, um pouco da história contada por alguns jovens descendentes de famílias tradicionais, que através de seus avós, bisavós ou tataravôs, escreveram seus nomes nesta história. Trazemos ainda para nossos leitores e anunciantes as belezas naturais, turísticas e culturais da capital mundial das águas quentes. No quadro “Gente de Caldas”, homenageamos, através da professora Beatriz Tupá, uma ilustre e iluminada pessoa do bem: “Irmã Tereza”, conhecida de todos nós, por sua dedicação extrema em favor das pessoas carentes. Nas imagens das colunas sociais, registramos muita gente bonita e elegante desfilando na “Noite do Peixe” na bela Choperia Ipê, quando do lançamento e entrega da Cult do mês de julho, assim como no 2º Baile do Rubi das Águas Quentes, realizado pela OAB Subseção de Caldas Novas, em parceria com a Hits Eventos e Cerimonial no DI Roma. Com certeza continuaremos contando e mostrando todas as riquezas que esta maravilhosa cidade nos oferece. Parabéns Caldas Novas, por seus 100 anos! Célio Cardoso - Diretor Revista Cult Vilmar e Tatiana - Hits Eventos CALDAS parte integrante da revista Cult Conselho editorial Célio Cardoso, Vilmar Martins, Raquel Diniz e Tatiana Araújo Coordenação Vilmar Martins Araújo Fotógrafos colaboradores desta edição Márcio Henrique(Caldas Net) Fine Fotografias(Uberlândia) Tarcisio Araruna Jornalista Raquel Diniz - MTB MG 04899JP Consultores de mídia Vilmar Martins Araújo e Tatiana Araújo (Hits Eventos e Cerimonial) Design de anúncios Jefté Laube Colaboradores Tatiana Araújo, Dina Sousa, Drª. Janaína Benetti Fleury, Beatriz Tupá, Oscar Santos de Moraes Morando, Mauro Henrique Palmerston Lemos e Ana Carolina Godoy Colunistas Tatiana Araújo e Dina Sousa Home Cult Caldas Novas Hits Eventos e Cerimonial Reserva de anúncios (64) 3453-6843 e (64) 9626-0644 _caldas novas comemora 100 anos de fundação Fo to T ar ci si o A ra ru na
  • _cidades cult _A2 _centenário caldas novas _as pessoas passam, mas a história as perpetuam Cem anos de emancipa ção política e Caldas Novas tem m uito para comemorar. A história escrita por seus primeiros mo radores é surpreendentemente r ica. E foi neste ponto que surgiu a fi sio nomia que a cidade adquiriu ao long o do tempo. Rica em força, coragem e de terminação. Lembrar Bartolomeu B ueno da Silva, o fi lho do Bandeirante A nhanguera, ou Martinho Coelho de Si queira, é viajar na casualidade do enco ntro com o ouro das minas de Goi ás. É viajar na caravana dos desbrava dores que o acaso levou à descoberta das maravilhosas fontes de águas terma is. Mas lembrar seus construtores é co ncordar que o destino foi traçado por nobres ideais de progresso e prosper idade. Ideais de homens comprome tidos com a valorização e a evoluçã o humanas. A co- autoria desta história é repleta de heróis verdadeiros que empre enderam força e raquel diniz arquivo pessoal determinação para deixar um legado de coragem e ousadia aos seus descendentes. Citar uma relação de nomes seria temeroso e poderíamos cometer injustiças, pois cada um deles teve sua participação especial nos episódios que tornaram esta cidade surpreendente e linda. Nesta edição, contaremos um pouco da rica história de três famílias pioneiras, que escreveram seus nomes na construção e progresso de Caldas Novas, através dos netos, bisnetos e tataranetos, que atenderam prontamente nosso convite para fazerem um pequeno relato sobre a vida destes saudosos e queridos patriarcas e ainda expressar suas expectativas sobre o futuro de nossa cidade. Vale ressaltar que continuaremos contando nas próximas edições os feitos de várias outras famílias e pioneiros que contribuíram com o crescimento de nossa querida Caldas Novas. FAMÍLIA SANTOS Quem foi primeiro da família a chegar em Caldas Novas Novas? O primeiro a chegar foi Orcalino Santos, mas a história se inicia de fato com seu fi lho Oscar Santos. Quando veio? Filho de Orcalino Santos e de Zenóbia Bárbara de Azevedo, nasceu em Caldas Novas no dia 23 de junho de 1907, sendo morador da Praça Mestre Orlando por toda a sua vida. Casou-se em Caldas Novas com a Sra. Irani Borges Santos, pai de cinco fi lhos: Elzita Santos, Eunice Santos, Mauro Santos, Marina Santos e Elizabete Santos. Qual era o ramo de atividade de seu avô? Jornalista e historiador, atuou com louvor em sua vida pública, ocupou o cargo de Prefeito Municipal pelo período de 1943 a 1946, nomeado pelo interventor Pedro Ludovico Teixeira em 1947. Retornou ao cargo por nomeação do general interventor, Felipe Xavier de Barros. Eleito em 1960, novamente ocupou o cargo de Prefeito Municipal pelo período de 1961 a 1966, além de diversos outros cargos na vida pública deste município, sendo diretor do Departamento de Turismo da Prefeitura e Secretário Municipal de Turismo. Quais dos fi lhos, netos ou bisnetos seguiram o mesmo ramo de atividade do pioneiro? O fi lho Mauro Santos seguiu os caminhos do pai em sua vida pública, sendo Vereador e Presidente da Câmara Municipal de Caldas Novas. O bisneto Oscar Santos vem galgando planos para também atuar na política municipal. Qual a coisa mais importante que você considera que o patriarca fez aqui? Foi fundador do Jornal o “KRO”, participou da Sociedade Goiana de Imprensa, Jornal Primeira Opção e Jornal Bandeirantes, idealizador e colaborador da Academia de Letras e Artes de Caldas Novas, patrono da cadeira número 11 na Academia de Letras, Fundador da Loja Maçônica Segredo e União e do Rotary Clube. Apoiou o potencial hidrotermal na implantação do Clube do André, Pousada do Rio Quente, Hotel Águas Calientes (atual SESC), Caldas Termas (atual CTC), dentre outros. Qual a característica mais forte da personalidade do patriarca? Uma memória invejável, caráter e honestidade. O que o patriarca deixou como exemplo? A paixão por Caldas Novas, sendo ele possuidor do maior acervo cultural de nossa cidade, ensinando às gerações posteriores que uma história se escreve com grandes homens, que devemos conhecer nossas origens e dar valor a todos que lutaram por nossa terra. portal caldas
  • FAMÍLIA PALMERSTON Quem foi o primeiro a chegar em Caldas Novas? Foi Ciro Palmerston, casado com Djanira Santos Palmerston, pais de nosso homenageado, Martinho Palmerston Ribeiro Gimarães. Nascido no dia 6 de março de 1917, em Caldas Novas, casou-se com Maria de Lourdes Costa Palmerston, natural de Rio Verde-Goiás e tiveram três filhos: Celina Palmerston Lemos (in memorian), Vânia Maria Palmerston Abrantes e Sérgio Augusto Costa Palmerston. Qual o ramo de atividade desenvolvida por Martinho Palmerston? Foi Prefeito de Rio Verde-Goiás, Diretor da Associação Comercial de Brasília, amigo íntimo do Presidente Juscelino Kubitschek. Na década de 60 retornou a Caldas Novas e juntamente com seus irmãos e cunhados fundaram e construíram a Pousada do Rio Quente. Quais outras ações desenvolveu no município? No governo de Leonino di Ramos Caiado, foi nomeado Prefeito de Caldas Novas em 1971, elaborando o primeiro Plano Diretor de nossa cidade. Adquiriu de seu genro Mauro Henrique de Souza Lemos um terreno, construindo em junho de 1980, junto com seu primogênito Sérgio Augusto, o atual Hotel Morada Do Sol, gerando vários empregos diretos e indiretos. Quais dos filhos e netos seguiram a trajetória política do pioneiro? O neto entrevistado, Mauro Henrique Palmerston Lemos, eleito vereador por 3 mandatos, sendo Presidente da Casa Legislativa no período 2009/2010, tendo deixado, além de vários projetos sociais, um legado muito importante, construindo o Museu das Águas Termais “Oscar Santos”, contando a história de Caldas Novas, que oportuniza aos visitantes conhecerem de perto o trabalho de todos que ajudaram construir nossa cidade, numa linguagem moderna, dinâmica e futurista, através do recurso tecnológico 3D. Quais as características mais fortes do patriarca? Era um homem de personalidade forte, ousado, destemido, honesto e extremamente dedicado ao trabalho. O que deixou como exemplo a ser seguido? A determinação pelo trabalho, valendo lembrar que durante a construção do Hotel Morada do Sol, a fez, sentado em uma cadeira de rodas, com problemas de saúde, nada impedindo-o de alcançar seu objetivo, além da visão futurista, a dedicação pela família e o exemplo de um administrador vitorioso. Qual sua expectativa, como neto de Martinho Palmerston, em relação ao futuro de Caldas Novas? Sou, como meu avô foi, um apaixonado por nossa cidade e isto já me basta para saber de nossa responsabilidade com o presente e o futuro que estamos ajudando a construir. Minha expectativa é de que todos nós possamos nos espelhar em nossos patriarcas, que não mediram esforços no sentido de erguer uma cidade maravilhosa e rica para o seu povo. Conclamo a todos, principalmente as pessoas envolvidas com o poder público, que tenhamos sabedoria, responsabilidade, honestidade e o comprometimento com nossa gente. Qual é a sua expectativa sobre Caldas Novas? Como filho da terra que sou, a cada dia mais me orgulho de minha cidade. Reconheço o empenho de toda família Santos por Caldas Novas, o que nos motiva continuar trilhando um caminho de seriedade e luta por nossa terra, construindo um lugar melhor para as próximas gerações e mantendo sempre viva a história daqueles que deixaram suas marcas. _cidades cult _A3 Mauro Henrique Martinho Palmerston Oscar Santos de Morais Morando (Neto) Oscar Santos
  • _cidades cult _A4 _centenário caldas novas FAMÍLIA GODOY Quem foi o primeiro a chegar em Caldas Novas? Foi meu tataravô Cel. Bento de Godoy, nascido em 1850, em Estrela do Sul-MG. Filho de João Batista de Godoy e Tibúrcia Guilhermina de Godoy, veio de Araguari para Caldas Novas em 1899. Casou-se com Maria Tereza Cunha de Godoy e tiveram 11 filhos, dois dos quais são meus bisavós maternos, que eram primos em primeiro grau, Celso de Godoy, pai da minha avó Yeda de Godoy, e Joaquim Rodrigues de Godoy, pai do meu avô Bento de Godoy Neto. Qual o ramo de atividade desenvolvida aqui? Quando chegou em Caldas Novas montou a loja “Casa Mineira-Goiana”. Assim que se casou, herdou a Fazenda Paraíso, que se tornou uma fazenda modelo. Montou ainda um cinema, uma farmácia e vários outros pequenos comércios. Quem da família seguiu o mesmo ramo de atividade do pioneiro? Quase todos os seus netos e bisnetos seguiram seu ramo de atividade. Qual a coisa mais importante você considera que o patriarca fez aqui? Foi o líder da emancipação e o primeiro Prefeito de Caldas Novas. Durante seu mandato urbanizou a cidade, construiu a praça central e mandou redigir o projeto de Lei Orgânica Municipal. Construiu a ponte do Rio Corumbá, que liga Caldas Novas a Ipameri, com recursos próprios. Mandou limpar as margens da Lagoa do Pirapitinga, abrir um tanque para as crianças e construir um rancho, onde instalou banheiras, criando então a lagoa para uso comunitário. Construiu uma pequena usina hidrelétrica que fornecia energia para a cidade. Qual a característica mais forte da personalidade do patriarca? Era inovador, ativo, vivia além do seu tempo, estava atento a todas as novidades do mundo moderno, era um progressista. O que o patriarca deixou como exemplo? Sua determinação, sua coragem em inovar e principalmente sua honestidade. E você e seus pais, o que escolheram como profissão? Sou estudante de Medicina, meu pai Mauricio Belo de Oliveira é agropecuarista e minha mãe Yêda Maria Melo de Godoy Oliveira é empresária. Qual sua expectativa sobre Caldas Novas? Minha expectativa é de que Caldas Novas cresça muito, principalmente no ramo que hoje a mantém: o turismo. E que nossos futuros governantes invistam mais em saúde, educação e segurança. Conte um pedacinho da história do patriarca e inclua algum fato pitoresco da sua vida. Ele era um homem extraordinário e com espírito progressista. Trouxe para Caldas Novas o primeiro cinema, o primeiro telefone, o primeiro gramofone, a primeira tipografia e o primeiro carro. Conta-se que quando chegou com o primeiro carro, as pessoas que moravam na cidade corriam e escondiam com medo, pois ninguém sabia o que era aquilo e ele, com muita calma, mostrava e explicava a todos sobre a novidade. Ana Carolina Cel. Bento de Godoy
  • _cidades cult _A6 _shopping _um pedacinho de roma em caldas novas Você não precisa ir a E uropa para conhecer u m pedacinho de Roma. Pa ra isso basta ir a Calda s Novas e conhecer o Sh opping Jardins diRoma , o mais novo point turís tico da cidade das águ as termais mais famosa d o mundo. Imagine um lugar de muita naturez a e com várias opções de lazer, diversão e mu ita tranquilidade. Nos vários quiosques, que l embram as praças romanas, você encontr a de tudo um pouco, desde pizzaria, boutiqu e, farmácia, sorveteria, aluguel de bicicleta, pã o quentinho saindo do forno da padaria, e até uma charmosa Capela aberta, ideal para mom entos de reflexão e oração em meio à natu reza que convida ao encontro com o Divino . E que tal jogar uma mo edinha e fazer um pedido na “Fonte dos D esejos”? Não é a Fontana di Trevi, a mai s famosa fonte de Rom a, mas dizem que os ped idos são muitas vezes realizados e quem joga uma moedinha lá sempre retorna a Cald as Novas. Não deixe de curtir o pôr do sol do a lto da gruta artificial qu e rodeia a fonte. É lindo d emais! dina sousa divulgação Não bastasse tudo isso e a beleza do local privilegiado, a empresária Magda Mofatto, responsável pela idealização do Shopping Jardins diRoma, fez questão de encomendar uma réplica perfeita da Pietá. A Pietá (Piedade, em português) de Michelangelo, representa Jesus morto nos braços da Virgem Maria. A fita que atravessa o peito da Virgem Maria traz a assinatura do autor, única que se conhece: MICHAEL ANGELUS. BONAROTUS. FLORENT. FACIEBA(T), ou seja, “Miguel Angelo Buonarotus de Florença fez.” A obra original fica na Basílica de São Pedro, na primeira capela da alameda do lado direito. Tem 174 x 69 cm e é feita em mármore. A réplica é idêntica a original e vale a pena fotografar junto dela. As crianças adoram correr entre as pilastras de estatuetas romanas de mármore branco que formam as colunas do Monumento Jardins e depois brincar um pouco mais nas salas de jogos. E quando der fome, experimente a pizza marguerita, feita no forno à lenha acompanhada de um delicioso vinho tinto. O Shopping Jardins está localizado na entrada da Av. Marina Mofatto, ao lado do Jardim Japonês, outro ponto turístico muito interessante e que também vale a pena ser visitado.
  • _cidades cult _A8 _holofotes _fórum regional das águas e comitê gestor da dina sousa divulgação região das águas de goiás Eleição da nova direto ria do Fórum Estadual de Turismo d e Goiás No dia 5 de setembro, aconteceu na sede do Sebrae em Go iânia, a reunião do Fórum Estadual de T urismo de Goiás, que teve como pauta p rincipal a eleição da nova diretoria. O no vo presidente é Ricardo Tric, da Goiá s Turismo. Ivan Garcia Pires, president e do Fórum da Região das Águas e secretário de Turismo de Caldas Nov as, participa da nova diretoria, repre sentando o Fórum Regional. També m foi aceito por unanimidade a entrada da Fundação Caldas Novas Convent ion Bureau, através de seu preside nte Marcos Faria, como participant e do Fórum. O presidente da Goiás Tu rismo, Aparecido Sparapani, ressaltou a importância do Fórum perante o Ministério do Turismo e explicou que indicou Ricardo Tric pelo conhecimento que ele tem do turismo no Estado de Goiás e pelo trabalho que vem desempenhado nessa área. Estiveram presentes representantes de diversas entidades de classe e representantes das cidades participantes dos Fóruns regionais de turismo de Goiás.
  • _cidades cult _A10 _qualidade de vida _seja uma pessoa mais feliz, saudável O atual século tem se caracterizado por esta belecer um ritmo frenético na vida das pessoas, que muitas vezes têm a impressão de que o tempo está c ada vez mais curto e os mo mentos de descanso e prazer cada vez mais e scassos. Esta aceleraçã o desordenada da vida m oderna, entre outras ca usas, tem provocado muitos problemas de saúde, s ejam físicos, psicológicos e/ ou emocionais, não so mente aos adultos como tamb ém às crianças. Em razão disso e tamb ém a partir de resultad os positivos de várias pes quisas, científicas que mostram que o convívi o com os animais é mu ito benéfico, alguns pesqu isadores têm enfocado seus estudos e desenvolvido algumas atividades e t erapias que auxiliam no tratam ento de adultos e crian ças que necessitam de aux ílios psicológicos, moto res, emocionais, com a fina lidade de proporcionar - lhes uma melhor qualid ade de vida. É a medici na reconhecendo o valor d o animal de estimação como agente terapêutico e so cial na vida das pessoa s. janaína benetti fleury divulgação e menos complicada No caso dos adultos, principalmente aqueles que vivem sozinhos, e os idosos, os animais tornaram-se um membro da família, suprindo de alguma maneira as necessidades de atenção, afeto e amor. Para as crianças, além de companheiros leais em todas as horas, os animais também servem para ajudá-las a aprender as coisas do dia a dia. As crianças aprendem a desenvolver o sentido de responsabilidade, visto que precisam dar constantes cuidados às suas mascotes. Em alguns estudos científicos foi provado que as crianças que têm animais possuem maior empatia e autoestima. Os animais de estimação também ajudam a diminuir a ansiedade, o tédio e o medo, desenvolvem melhor a capacidade de integração social da criança e melhoram a concentração na escola. Segundo alguns estudos, os animais de comportamento dócil trazem ao ser humano momentos de tranquilidade e alegria. Nestes momentos, as pessoas deixam de lado seus problemas, dores, insatisfações, seus momentos de solidão e tristeza, sentem-se mais dispostas a falar com os animais, pois estes os retornam um olhar não julgador e não crítico. A simples presença de um animal de estimação pode ser relaxante, ajuda a diminuir a pressão sanguínea e o estresse da vida moderna. Além disso, em muitos lugares os animais são utilizados na recuperação de idosos em asilos, na recuperação de doentes convalescentes em clínicas, hospitais ou até mesmo em suas próprias casas, em sanatórios, em instituições de crianças órfãs e até na recuperação de presidiários. Na década de 90 começaram a ser implantados no Brasil os primeiros Centros de Atendimento de Atividades ou de Terapias Assistidas por Animais. As atividades assistidas são realizadas por voluntários, treinadores, profissionais de saúde com animais, de forma individual ou em grupo. Essas atividades atuam na educação, na motivação, na recreação ou de uma forma terapêutica. Já as terapias assistidas por animais são aplicadas juntamente com outros tratamentos específicos, baseados nas necessidades físicas, psicológicas, emocionais e sociais do paciente. São acompanhadas por um profissional de saúde (psicólogo, terapeuta, enfermeiro, fisioterapeuta, etc) e existem resultados a serem alcançados, específicos para cada paciente. Já não há mais dúvidas, em razão das pesquisas científicas, da prática diária e dos resultados obtidos, de que os vínculos com os nossos animais de estimação só têm a nos trazer benefícios. As pessoas que têm contato com bichos de estimação são mais felizes, mais saudáveis e menos complicadas. Devemos dar valor aos nossos animais de estimação, lutar pela sua defesa e qualidade de vida e tratá-los com a dignidade que merecem. Janaína Benetti Fleury é médica veterinária em Caldas Novas - GO A médica veterinária, Janaína Benetti Fleury
  • _gente de caldas _nossa amiga tereza O filósofo grego Aristó teles dizia que “a amiz ade é um corpo em duas alm as”. Assim, falar de mi nha querida irmã Tereza, nã o é simplesmente falar da amiga, mas sim da am iga de Caldas Novas, s enão até mesmo uma mãe de to dos aqueles que enfren tam o seu dia a dia, dos peq ueninos das creches po r ela fundada. Irmã Tereza n asceu no interior do es tado de Goiás aos 17 de setem bro de 1921. Viveu na a ntiga capital Goiás Velho. Er a uma moça de costum es iguais aos de sua époc a. Mas com o correr do s anos manifestou desejo de s er religiosa, se inscreve u e foi aceita. Escolheu a C ongregação Dominican a da Beata Imelda. Deixou f amília com o coração p artido, mas foi para Santa Cru z do Rio Pardo, fez seu s estudos religiosos em Veneza (Itália), voltou para o Brasil, residiu em São P aulo e em cidades do P araná, Goiânia, e por onde pa ssou, deixou a sua mar ca de grande administradora aliada à religião e aos menos favorecidos. Para alegria nossa, os c aldas-novense, chegou em Caldas Novas e assim passamos ter a ventura de gozar de seu convívio e ensinamentos. Aqui e la começou seus trabalho s sociais no bairro São José. Completou 60 anos de vida religiosa e 90 de idade, anos estes voltados int eiramente a ajudar cria nças carentes, pois, com seu altruísmo, saiu debaix o da mangueira e fundou as creches: Pequeno Prín cipe no bairro São José, Santa Ana no bairro Santa Ef igênia, O Raio de Sol, no bairro Itanhangá II e o Projet o Educativo (Pró-Família ) para crianças maiore s, no bairro Jardim Paraíso. Nas três primeiras crec hes, recebe crianças de meses até 5 anos, pois princíp ios incultados nessa id ade permanecem a vida int eira. As crianças maior es, além de aula de reforço , aprendem trabalhos manuais. Irmã Tereza, com seu altruísmo e ca risma, arregimenta um sentim ento da nossa sociedad e, pela ajuda para aquele s que a vida não foi tão amiga, negando às crianças um a mão afetuosa que lhe s oferecesse, além do ca rinho, alimento e amor , até enquanto seus pais est ão trabalhando. Não po deria ser mais edificante o s eu gesto, solidarizar pe la ajuda àqueles para que m o destino foi adverso . Seu trabalho é digno de lou vores, dando àqueles q ue vivem sem incentivo, c oração amargurado, ca pazes de ficar a ermo, enqua nto suas mães trabalha m e ainda capazes de receb er influências maléfica s e desconfortantes. beatriz tupá arquivo pessoal Aplaudimos sua atitude, elevando ao Criador o nosso coração numa prece para que seja recompensada cada vez mais com alegria, o quanto de felicidade proporciona aos pequenos de suas creches. Que sua iniciativa humanitária sirva de exemplo a empresários e políticos, abrindo as portas para mais creches. Irmã Tereza não só ajuda as mães e seus filhos, mas ainda faz a todos que tem o prazer de gozar da sua amizade, seus conselhos e por que não de seu carinho. Rogo a Deus que a conserve muitos anos em nosso meio. Gosto de chamá-la de “mulher carismática”. Para terminar, busco Antoine de Saint-Exupéry, autor de “O Pequeno Príncipe”, que escreveu: “Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”. Obrigado Deus, por ter nos dado irmã Tereza Zulmira do Nascimento. Beijos, amiga. Beatriz Tupá A querida e iluminada Irmã Tereza _cidades cult _A12
  • _cidades cult _A4
  • _cidades cult _A14 _comportamento _alguém já lhe chamou de velho? Verdadeira esta esdrúx ula expressão, ela é uma ofensa grave e o atrevido ofensor poderá sofrer a sansão da Lei. Escolhi este tema porq ue ouvi, sem aparente motivo, um s enhor sendo pichado de velho. Na t entativa de suavizar o meu constra ngimento pelo constrangido, até porq ue também sou idoso e não gostaria de que alguém me chamasse de velho . Um pensador chinês diz que a juvent ude na sua beleza é um acidente d a natureza, na velhice é uma obra de arte. Este pensador nos parece tr ansmitir que na sua juventude tudo era belo e cheio de encantos, ma s ao passar dos anos, percebeu qu e o verdadeiro acidente da natureza e stava na arte de envelhecer porque c onsistia em conservar algumas esp eranças. josé lopes de andrade gfx Outro pensador notou que a maturidade estava na arte de viver em paz, mesmo que fosse impossível mudar. Quando envelhecemos, a beleza da juventude se converte em qualidade de espírito e de coração. Para um profano descrente, a velhice é o seu inverno, para o sábio é a estação da colheita. Victor Hugo vê chamas vivas nos olhos dos jovens, mas é nos olhos dos mais velhos onde vemos a Luz. Não é cordial rotular conceito apressado num ancião porque ele aprecia catedrais antigas, móveis, moedas, pinturas, livros ou casarões velhos, só que nos esquecemos, e por completo, do enorme valor moral e espiritual que está dentro dele. Pensando no ancião, todos que chegaram na terceira ou quarta idade têm muito a agradecer, porque essa idade significa o preço de estar vivo e atuante. Diz o salmista na sua Teologia: “Na velhice ainda darão frutos, serão cheios de seiva e de puro verdor”. Muitos joviais se emocionam com idosos produtivos. Vejamos: Goethe concluiu sua obra, “O Fausto”, aos 82 anos. Tiziano pintou belas e valiosas obras até aos 98 anos. Thomaz Edson trabalhou em seu laboratório até aos 83. Toscanini ainda regia orquestra aos 87 anos. Benjamim Franklin, aos 81 anos, foi quem mais contribuiu na elaboração da Constituição dos Estados Unidos da América, e o venezuelano Jacinto Convit, com 96 anos, está prestes a concluir o desenvolvimento de uma vacina contra o câncer. Enfim, eu sei que vou morrer um dia qualquer, de um verão qualquer, de um ano qualquer, por causa da minha idade, nunca por ser velho. O ser velho não está dentro de mim e não me chamem de velho. José Lopes de Andrade é teólogo e da maçonaria caldasnovense.
  • _culinária _o delicioso bobó de camarão Aproveitando o clima romântico da chegada da primavera, segue uma receita deliciosa de bobó de camarão para ser acompanhado com vinho branco. A sugestão é do chef Carlos Pinheiro, responsável pela cozinha do Rio Quente Resorts. Receita e ingredientes para o bobó de camarão: 1 kg de camarões médios frescos 1 cebola grande 1 pimentão 6 tomates 3 colheres de sopa de óleo de canola Sal Pimenta Suco de meio limão Tempere os camarões com um pouco de sal, pimenta, limão e deixe marinar. Leve uma panela ao fogo com óleo de canola e adicione a cebola, o pimentão, os tomates triturados, deixando cozinhar por aproximadamente 20 minutos. Quando estiver apurado, coloque os camarões e deixe cozinhar por mais 5 minutos, mexendo direto. Desligue o fogo e reserve. carlos pinheiro divulgação _cidades cult _A16 800 g de mandioca 1,5l de água Caldo de peixe 2 cebolas 2 dentes de alho 1 folha de louro 1 vidro de leite de coco Salsinha Cebolinha Descasque a mandioca e leve para cozinhar numa panela de pressão, juntamente com as cebolas cortadas em rodelas, os dentes de alho inteiros e um pouco de caldo de peixe. Deixe cozinhando até que a mandioca esteja mole (aproximadamente 40 minutos). Depois despeje todo o conteúdo no liquidificador e bata bem (tire apenas as folhas de louro). Acrescente aos poucos esse purê ao molho de camarão e por último adicione o leite de coco, a salsinha e a cebolinha a gosto.
  • _in sociedade _fatos, fotos e personalidades tatiana araújo divulgação _cidades cult _A18 _1_Allan, Gabriel, Kenya_2_Ana Flávia e Lanivaldo Filho_3_Anivânio e Débora_4_Cleidson e Savia_5_ Débora e Guilherme_6_Faride e Cleia_7_Francielle e Marques_8_Graziela e Marcos_9_Luany e Daniel_10_ Lucas e Taine_11_Marcelon e Nívia_12_Mauro Henrique, Nívia e seu filho Alexandre_13_Nilson e Mônica_14_Os noivos Aline e Daniel juntamente com seus pais 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14
  • _talento _marcelo barra, destaque na música Marcelo Barra entrou n o mundo da música no Festival Comunicasom , em Goiânia, quando com apenas 16 anos in terpretou “Araguaia” e sagrou-se campeão do concurso. Seu nome estava definitivamente inscrito na música regional goiana. No tem po em que o gênero Disco invadia as pistas de dança de todo o Br asil, assim como as emisso ras de rádio, Marcelo estava preocupado em cantar a sua terra - o s eu Goiás. E assim seria o s eu caminho. Vieram os discos. Fafá de Belém g ravou Araguaia. Marce lo se tornou conhecido no meio musical de todo o país. A música region al estava cada vez mai s forte em sua vida. Arag uaia (Rinaldo Barra e Marcelo Barra), Sauda de Brejeira (José Eduar do Morais e Chaul) se tor naram uma referência em sua carreira. Falar de G oiás, sua gente, seus ri os, suas montanhas, seus costumes, foi o jeito qu e o artista encontrou de se expressar através da música, naturalmente, apaixonadamente. Cora Coralina (Marcelo e Rinaldo) mereceu um belo videoclipe, dirigid o por Takinho, que foi mostrado para todo o B rasil pelo Fantástico da Rede Globo. A música deu um grande impuls o na carreira de Marcelo e t ornou seu nome conhe cido em todo o país. Gravou entre 1981 a 1988 cinc o LPs e dois Compactos e entre 1993 a 2011 vie ram 11 CDs e um DVD, com destaques para o MPB da redação divulgação _cidades cult _A20 regional goiana Regional que tinha em seu repertório, “Morena Minha Morena” (Alvarenga e Ranchinho), que se tornou um grande hit na região centro-oeste na voz de Marcelo Barra. Talvez o maior sucesso popular do artista. A música “Maria Lua” entrou para a trilha da novela A História de Ana Raio e Zé Trovão da TV Manchete e em seus últimos trabalhos com os CDs Carinhoso, lançado em janeiro de 2010, produzido por Ricardo Leão, traz um repertório com clássicos da MPB compostos por Pixinguinha, Chico Buarque, Toquinho e Vinícius, Nelson Cavaquinho, Paulinho da Viola, Ary Barroso e Noel Rosa. Esteve com sua música goiana no nordeste brasileiro com o Projeto Pixinguinha (6 capitais), Rio de Janeiro com o Projeto Pixingão (Circo Voador), nos Estados Unidos e Portugal e em 9 capitais brasileiras com o Projeto Goiás é Bom Demais, em Buenos Aires com shows para o Mercosul e em Hong Kong (China) com 15 shows de música brasileira. Marcelo Barra compôs, com Tavinho Daher, a música Roupa Nova-Vila Boa, tema para Cidade de Goiás - Patrimônio da Humanidade, que já se tornou conhecida de todos os goianos. No início de 2003, a gravadora Anhanguera Discos lançou o CD “Grandes Momentos de Marcelo Barra”, que se tornou sucesso de vendas em Goiás e entrou para o TOP 100 da Revista Sucesso, especializada no ramo fonográfico. De acordo com a matéria, o CD de Marcelo Barra está na relação do 100 mais vendidos em todo o Brasil. Grava por solicitação dos próprios autores (José Mendonça Teles e Joaquim Jaime), o Hino Oficial de Goiás. Em junho de 2010 é participante especial do show de Milton Nascimento, no Teatro Rio Vermelho, em Goiânia. Juntos cantaram a música Encontros e Despedidas. Ao final, Marcelo, Milton Nascimento e Lô Borges cantaram “Maria Maria” para encerramento do espetáculo assistido por 2 mil pessoas. Em agosto deste ano gravou em Pirenópolis uma cena especial para a novela Araguaia. A convite do diretor da novela, Marcos Schechtman, Marcelo no vídeo interpretou um menestrel. Marcelo Barra é convidado especial, junto com os humoristas goianos Nilton Pinto e Tom Carvalho, na festa de 13 anos da Hits em Caldas Novas que acontecerá no dia 25 de novembro de 2011.
  • _evento _2º baile do rubi das águas quentes Com animação da excelente Banda Gênese, decoração e buffet com assinatura do RC de Uberlândia, produção da Hits Eventos (leia-se Vilmar e Tatiana) e cobertura fotográfica da Fine Fotografia (Uberlândia) foi realizado, dia 16 de setembro, no Di Roma, o “2º Baile do Rubi das Águas Quentes” promovido pela OAB - Subseção de Caldas Novas. Com a presença da classe de advogados de Caldas Novas, Goiânia, Morrinhos, Ipameri, Corumbaíba e Piracanjuba, além de convidados de vários outros segmentos da sociedade caldasnovense, a festa foi novamente um sucesso total. Entre as presenças ilustres, o diretor da revista Cult, Célio Cardoso e sua elegante esposa Cássia, prestigiando e apoiando seus parceiros da Hits Eventos, responsáveis pela produção desta data maravilhosa festa. da redação caldas.net _cidades cult _A22
  • _lançamento _cult julho noite do peixe Com um público seleto e gente bonita, aconteceu no dia 10 de agosto de 2011, na Chopperia Ipê, o lançamento e entrega da edição 74 da revista Cult. A festa denominada “Noite do Peixe”, tradicional e concorrida, foi mais uma vez sucesso total. Confira alguns momentos de descontração de nossos anunciantes e assíduos leitores que participaram de mais um evento de alto nível realizado pela Chopperia Ipê e Hits Eventos. da redação caldas.net _cidades cult _A24
  • Além de oferecer uma metodologia de ensino inovadora, com material exclusivo, o Nacional acompanha de perto as mudanças realizadas pelo Ministério da Educação a fi m de manter-se constantemente atualizado. O resultado de todo esse cuidado é a conquista, mais uma vez, do 1º lugar no Enem. É válido ressaltar que das quatro vezes em que o exame foi realizado em Uberlândia, o Colégio Nacional foi três vezes líder no ranking de escolas e, este ano, com um orgulho a mais: contribuiu para que a cidade fi casse acima das médias estadual e nacional. É por isso que nossos alunos têm tranquilidade e segurança na hora de escolher uma faculdade e profi ssão. Eles sabem que podem contar com o Nacional para enfrentar, com êxito, não só o Enem, mas todos os tipos de vestibulares do País. | @nacionalnet | 34 3239.5961 Anuncio Cult 21X28.indd 1 23/09/2011 19:40:55
  • VictorHugo-Cult.qxd:Layout 1 9/27/11 10:10 AM Page 1
Fly UP