O Segredo do Grande Arcano 1 – A Alquimia Mais abaixo, no capítulo quatro, será dado o “Segredo do Grande Arcano”. Mas leia tudo. Todas estas informações são necessárias para entendimentos posteriores. A Alquimia está totalmente contida na Bíblia. Por mais incrível que pareça, a Bíblia é um Livro Alquímico. A Alquimia está profundamente representada por duas árvores famosas citadas na Bíblia: a "Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal" e a '"Árvore da Vida". A Árvore da Ciência do Bem e do Mal é o "Amor". A Árvore da Vida é o nosso "Ser Real" e está representada em nosso corpo físico pela "Coluna Vertebral". No estudo da Alquimia não se podem separar estas duas árvores.Tem que se estudar as duas, obrigatoriamente. O conhecimento de uma sem o conhecimento da outra, não leva a nada. Sabemos que ambas as árvores compartilham as suas raízes e que representam as duas colunas da Grande Loja Branca: Sabedoria e Amor (Boaz e Jaquim). Estas duas árvores possuem suas sombras. A sombra da Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal é o "amor mal canalizado" e a sombra da Árvore da Vida é o "Eu", os agregados psicológicos fatais que não nos permitem o descobrimento da verdade; tudo aquilo que nos transforma num ser puramente egoísta. Continuando, a energia de Vida (ou Seminal) trabalhada, isto é, atomizada e transubstanciada através do amor bem canalizado (Magia Sexual chamada Sahaja Maithuna), com o tempo, passa por múltiplos refinamentos no laboratório alquimista, que é o nosso corpo físico. Estes refinamentos sempre foram representados pela Alquimia através de determinados processos alquímicos que serão citados mais adiante. Este Enxofre, que é o Fogo, mesclado com o Mercúrio é o "Fogo Sagrado da Kundalini". Esta energia de vida transmutada, também conhecida como "Viridarium Chimicum", é que fabrica os nossos "Corpos Solares" (vital, astral, mental e causal) e nos possibilitam a receber o "Cristo Cósmico", o nosso "Ser Real" e, assim, realizamos a Grande Obra: a construção da "Pedra Filosofal". Nunca podemos nos esquecer do segredo das letras "INRI" que estavam na cruz de Jesus: "Ignis Natura Renovatur Integra" (o Fogo renova integralmente a Natureza). O importante de tudo isto é canalizar bem a energia de vida (energia sexual) e trabalharmos sempre na dissolução dos agregados psicológicos, invocando a nossa "Divina Mãe Kundalini" particular. Quando invocamos a nossa "Mãe Divina” particular, ela nos ajuda a destruir os agregados psicológicos e, então, coagulamos o "Ouro Potável" da Alquimia. Todo o esforço do alquimista está em dissolver os agregados psicológicos e coagular ouro potável, a força crística, puro energia de vida transmutada em Luz e Fogo. É o que significa a frase: "SOLVE ET COAGULA". Também temos, novamente, o segredo das letras INRI: In Necis Renascor Integer (na morte renasce intacto e puro, ou seja, a morte do 'eu psicológico'). Para os leitores e leitoras esotéricos, mais um último lembrete: "a Grande Obra se realiza, em média, de 20 a 30 anos. Como o planeta Urano rege as nossas glândulas sexuais e tem o seu ciclo de 42 anos, fica claro e evidente que o ser humano, quando atinge a idade de 42 anos, recebe um novo impulso sexual. Fica renovado e cheio de energia de vida; donde se conclui que é uma ótima idade para se começar a prática da Alquimia, com o seu Athanor. Se alguém conseguir começar antes, melhor ainda!” Informamos ao estudante esotérico que O “Laboratorium Oratorium” é o nosso corpo físico, pois a “Grande Obra” será realizada em nós mesmos. O “Athanor” alquimista, o recipiente ou vaso hermético é a nossa companheira ou esposa, que também é a nossa colaboradora esotérica. O “Mercúrio” dos sábios é o “Ens Seminis” contido nas glândulas sexuais e que também contém o “Ens ”Virtutis da Sabedoria”. O “Regime do Fogo” é o calor ou eletricidade erótica do casal que durante a união sexual vaporiza, volatiza ou atomiza o Mercúrio (o sêmen). A “Chaminé” alquimista é a coluna vertebral por onde ascende a energia seminal transmutada, através da união sexual. O “Enxofre” é o Fogo Sexual. Quando amamos realmente a nossa "esposasacerdotisa", desinvertemos a "Serpente Lunar", a força "OB", que se encontra atualmente invertida (para baixo) no homem e na mulher e, por conseguinte, nos convertemos em hermafroditas. O hermafroditismo é o próximo passo da evolução do homem e da mulher. Todo Anjo é um hermafrodita. Agora, vamos estudar as fases da Alquimia: 1 – CALCINAÇÃO: Trata-se do momento em que o alquimista começa o seu trabalho no 'Athanor'. O alquimista inicia os seus trabalhos através de um 'fogo' especial que vai calcinando a energia criadora, a energia seminal ou sexual. Este Fogo é o “Fogo Erórico”. 2 - SOLUÇÃO ou DISSOLUÇÃO: Isto é separar o sutil do espesso, ou seja, são os primeiros refinamentos que sofre a nossa energia de vida que está em estado bruto, latente. Assim o mercúrio pode se fundir perfeitamente com o enxofre (o fogo), dando, então, origem a uma matéria única e excelente: - o mercúrio filosófico. Isto acontece depois de sucessivas transmutações de nossa energia de vida. 3 - SEPARAÇÃO: O Alquimista sempre deve separar a fumaça da chama, quando se ama a sua esposasacerdotisa. Isto é, sublimar o Amor, e, conseqüentemente, o Sêmen, para conseguir um bom trabalho alquimista. É necessário que se trabalhe com a chama pura, com o fogo de energia de vida puro, com o fogo erótico controlado; evitando-se que se introduza a fumaça (o desejo, a luxúria) ou o fogo de energia de vida impuro. Assim, o alquimista conseguirá resultados notáveis. 4 - CONJUNÇÃO: Com o passar do tempo, vai se fazendo uma união ou mescla, no interior do adepto, do enxofre (fogo erótico puro) com o seu mercúrio (seu sêmen). Aqui está o mistério do fixo e do volátil. O enxofre e o mercúrio devem se combinar constantemente dentro de nossa natureza orgânica, transubstanciando a semente de vida em Luz, por meio do amor puro, da Magia Sexual. 5 - PUTREFAÇÃO: Quando o Alquimista começa a compreender seus agregados psicológicos (a lua branca), e até mesmo os mais profundos (a lua negra), ele parti para a aniquilação dos mesmos através da sua energia criadora. Nesta etapa, em suma, as águas do alquimista sofrem a primeira grande transformação e esta etapa está representada pela cor negra. O negro representa o ponto de partida do verdadeiro trabalho alquimista na preparação da Pedra Filosofal. Depois é que as águas vão se tornando brancas, logo cinzas, logo amarelas e mais tarde, vermelhas. A morte dos agregados psicológicos é que define esta nova fase na qual entra o alquimista. Sabemos que a 'energia de vida', a energia sexual mesma, fecundada pelo 'ens virtutes' do fogo, torna-se uma substância dissolvente chamada "Alkaest". É por meio dela que começamos a aniquilar os metais desprezíveis (os agregados psicológicos) e a reduzi-los a cinzas no forno alquimista. 6 - COAGULAÇÃO: Esta fase da Alquimia quer dizer que devemos sempre coagular ouro potável, virtudes, energias refinadas em nossos corpos internos. Isto vai se realizando através da morte contínua dos 'eus psicológicos'. Aniquilamos os defeitos e ganhamos virtudes. Desta fase é que se diz: "Solve et Coagula!”. 7 - SUBLIMAÇÃO: O alquimista tem que sublimar o amor para conseguir um bom trabalho alquimista. Refinando-se o amor ou a magia poderosa do amor, se começa a preparar o 'enxofre' dos sábios que torna o mercúrio fecundo. Isto é, o "Fogo da Kundalini" começa a se despertar em quem tem transformado o seu mercúrio (o seu sêmen) em águas amarelas. Neste ponto, começa a preparação do 'enxofre divino' ou virtuoso e este "Fogo" especial nos transforma radicalmente. 8 - FERMENTAÇÃO: É o momento no qual surge o "elixir real": - o "mercúrio enxofrado que é, na verdade, o "Fogo da Kundalini" elevado ao máximo em seu potencial. Esta praticamente é a fase em que o alquimista começa a reduzir, com maior intensidade, seus agregados psicológicos, ou seus defeitos, em poeira cósmica. 9 - EXALTAÇÃO: Esta fase indica que o mercúrio altamente refinado e feito fecundo pelo sagrado "Fogo da Kundalini" se transforma num agente poderoso, com virtudes aumentadas e poderes incríveis na natureza do adepto, através do qual se podem fazer milagres. O Alquimista que sabe orar, amando a sua esposa-sacerdotisa, obtém, então, verdadeiros milagres. 10 - MULTIPLICATIO: Agora, o mercúrio enxofrado, o "Fogo Puro da Kundalini", cumpriu a sua missão; ou seja, já reduziu a poeira cósmica todos os defeitos, eus psicológicos, e também já converteu os corpos solares em corpos de ouro puro. Este mercúrio excelente cristaliza no adepto as três forças primárias da criação: a força do Pai, a do Filho (o Cristo cósmico) e a do Espírito Santo (a Mãe Divina). Depois de 'múltiplos trabalhos', na cruz do amor perfeito, retornamos vitoriosamente ao Sol Interior, o nosso Pai que está em segredo. Passamos, então, a ser "Hermafroditas" e o mesmo já foi mostrado numa figura que se encontra acima, antes da primeira fase. 2 – Lúcifer Aqui, tudo será revelado e não haverá espaços para segredos. Por que viver uma vida de Mistérios, enquanto podemos conhecer toda a Verdade? Não se espante diante da figura de “Satanás”, do nosso tão poderoso e amigo Diabo, Lúcifer. Aqui, não é lugar para mentes fracas, obscuras, cheias de superstições e de idéias tresloucadas. Aqui, seremos banhados pela iridescente, refulgente e magnificente LUZ de LÚCIFER. E esta LUZ não nos cegará. Apenas cegará aos fracos da Razão. Esta LUZ nos mostrará o Caminho e nos guiará para não cometermos erros. Quem poderia imaginar que LÚCIFER é a sombra do nosso Ser Real! Ele, em si mesmo, é perfeito; e a pessoa, que realmente possui uma Intuição Esotérica forte, nunca poderá dizer alguma coisa contra Ele. Sabe-se, perfeitamente, em termos de sabedoria oculta e "serpentina" (a energia Kundalini), que Ele é Ele. Maldizer a Lúcifer é a mesma coisa que se pronunciar contra a "Sombra" do Eterno e nada pode chegar ao ápice, às alturas do Divino, sem o auxílio do "Fogo Luciférico". Analisando o nome Lúcifer, sabemos que "Luci" significa Luz, e "Fer" significa Fogo. A Sabedoria Esotérica diz que é através do "fogo" que conseguimos alcançar todas as grandes Realizações. Nada se começa sem o Fogo e nada se termina sem o Fogo. Devemos, certamente, roubar o Fogo do Diabo, se quisermos, realmente, fazer alguma coisa de excelente nesta vida. É o Fogo do Diabo, de Lúcifer, que nos possibilita a criar os nossos corpos solares, a ganhar iniciações e estrelas e mais estrelas de graus esotéricos. Assim, certamente, saltaremos para a Vida Eterna; pois já não mais seremos mortais. Quanto mais "Fogo” transmutado ou Vinho de Luz tiver acumulado, mais imortais seremos. Não se preocupe com a aparência externa que o seu corpo possui atualmente. Se estiver muito gasto, você poderá adquirir outro e, assim, continuar a sua vida normalmente, com um corpo novo, com lembrança total de tudo que você fez e lhe aconteceu durante a vida. Ou, então, você resolverá a viver como um Buda, sem a preocupação de ter um corpo físico, no mundo espiritual. A escolha é totalmente sua. O Sr. LÙCIFER É o nosso próprio Lúcifer Pessoal que nos tenta quanto à luxúria, Ele nos testa, nos maltrata, nos mostra as mais terríveis tentações possíveis que se pode imaginar, para que nos percamos pelos caminhos luxuriosos. Logicamente, se não cairmos em tentação, seremos vitoriosos, pois fomos testados pela Sombra do nosso próprio Ser Real. Lúcifer nos permite destruir o Satã Interior, o Ego animal, que produzimos durante nossa vida, que foi cristalizado através do "mercúrio seco". Destrói-se o "mercúrio seco" com o "mercúrio enxofrado". Esta energia Crística, infinitamente poderosa, vai penetrando os nossos corpos interiores e, por conseguinte, vai enchendo-os de Luz e Fogo Vivo, e vamos nos tornando o "Cristo Vivo". Ninguém é obrigado a acreditar nisto. Continuando, é através de Lúcifer que nos tornamos Deuses. Lúcifer é o nosso próprio Cristo disfarçado para poder expressar-se em nós como "potência de vida" e, assim, nos ajudar a transmutar nossa latente energia de vida, ou força sexual. Dizem que algumas escolas esotéricas adoram a Lúcifer e por que não adorariam Aquele que, atualmente, é o nosso Pai? Saiba que, primeiramente, somos todos Filhos do Diabo e, depois, que completarmos a “Grande Obra”, seremos verdadeiramente Filhos de Deus. Amigo, acredite se quiser! Ora, "Baphometo" é adorado (ou pelo menos era) pelos Cavaleiros Templários que conheciam todo o Segredo do Cristianismo Original. Sabiam que na figura de "Baphometo" está contido todo o Conhecimento Secreto do Grande Arcano Indizível, nos convidando para ser deuses; e sabiam, também, que Jesus não desprezava as mulheres, pois como vamos realizar Deus em nós sem a força e o poder da mulher, sem o poder do sexo? De tudo isto que foi dito, chegamos à conclusão de que não existe o Positivo sem o Negativo e vice-versa, e, se o homem ou a mulher, ou ambos, tentarem matar a maior força do Universo, estarão cometendo a maior loucura ou burrice do Universo! Ora, nascemos da Força Luciférica, de um determinado "Fogo" misterioso, do “Fogo do Sexo”; portanto, e, sem dúvida nenhuma, nascemos através de Lúcifer, o nosso "Iniciador", nos Mistérios Maiores do Fogo. Primeiramente, seremos todos "Filhos de Lúcifer" para, bem mais tarde, sermos Filhos de Deus. É através da "Força Luciférica" que conseguimos subir aos céus ou despencar para os infernos, através de processos involutivos da natureza. Agora, vamos falar mais um pouco sobre o Genial Lúcifer, Supremo Mestre de um determinado "Fogo Misterioso": Seus peitos femininos, um braço masculino e outro feminino, verdadeiramente nos indicam que a força fohática é neutra. É através da união de "Od", a Luz Astral Positiva, e de "Ob", a Luz Astral Negativa, que geramos "AOR", a Luz Divina. É praticamente um Ser hermafrodita. É tudo uma questão de "Equilíbrio de Forças", Forças masculinas e forças femininas. Devemos devolver a Lúcifer a sua beleza original que possuía no amanhecer da vida, no início dos tempos. A raça humana ainda não havia se degenerado. Toda Energia estava fluindo numa única direção, isto é, para dentro e para cima. Vemos em Lúcifer que na sua região sexual está localizado o "Caduceu de Mercúrio". Este é o mistério do "Fogo", da energia de vida ou sexual que dever ser transmutada. Com a sua mão direita aponta para cima, e com a esquerda aponta para baixo, mostrando-nos, então, que podemos trabalhar no "Magistério do Fogo" e alcançarmos os céus; ou, de outro modo, despencar logo nos infernos, para a "Segunda Morte", através do uso incorreto e indevido das nossas energias. Também significa que, através da energia Luciférica, podemos destruir as duas Luas. A Lua branca significa nossos agregados psicológicos já conhecidos, estudados e meditados e que estão bem visíveis em nossa personalidade. A Lua Negra significa os nossos agregados psicológicos mais profundos, que ainda não conhecemos. São aqueles que somente são descobertos através de uma profunda observação de nós mesmos e uma meditação também profunda. É ditado conhecido: - "Conhece a ti mesmo". Os cornos sempre foram símbolos de sabedoria e, no caso de Lúcifer, significam a sabedoria com a experiência do bem e do mal. A estrela em sua testa, o Pentagrama em posição positiva, significa o nosso Pai que está em segredo, o nosso Ser Real que podemos incorporar, a nossa própria “Pedra Filosofal”. Lúcifer é o "Baphometo" dos Templários. Lê-se, de trás para frente, "TEM-O-H-P-AB que significam: "TEMPLI, OMMUN HOMINUM PACIS ABBAS". Quer dizer: - "O Pai do Templo, Paz Universal aos Homens". Este, caro leitor e leitora, é o nosso "Lúcifer Pessoal" e é Ele que nos levará para o nosso próprio "Cristo Pessoal". O importante é não cair em tentação e não usar a energia de vida, a energia sexual, inadequadamente. Lúcifer nos testa para nos fortificar. As virtudes somente se alcançam por meios de sacrifícios verdadeiros. A grande questão fatal do momento decisivo de nossas vidas é a seguinte: - "Ir para Deus ou ir para o Diabo". E só como fator de curiosidade: dentro da palavra "Diabo" existe um Mantra de um poder extraordinário. Isto somente reforça o fato de que somente através do Diabo, ou do nosso Lúcifer Pessoal, é que alcançamos a tão almejada “Salvação!” O Mantra é o Poderoso e Divino IAO. Se a carne é fraca, devemos "orar e vigiar!” Ou você se transforma num "Demônio" ou se transforma num "Deus" muito Poderoso! 3 – A Kundalini A Serpente Sagrada da Vida, que nos ama, cuida de nós, que nos ensina seus sagrados Segredos Eróticos do Amor e da Vida Eterna e que atende ao nosso chamado imediatamente. Glória à Divina Mãe Kundalini! O que é a Kundalini? A raiz da palavra é o verbo kund, em sânscrito, que significa queimar. Este é o significado principal, porque, realmente, a kundalini é o Fogo Abrasador da Serpente Sagrada. Ela é o Laboratório do Terceiro Logos. É o Espírito Santo. Quero deixar bem claro que o Laboratório do Terceiro Logos é o “Sexo” e o Sexo é a chave de tudo. Sem ele não nascemos, não vivemos e não alcançamos a Vida Eterna. Não podemos esquecer que os discípulos de Jesus receberam este Fogo Abrasador e ele se manifestou como um vento, um silvo; sim, algo parecido como um silvo de uma serpente. A kundalini é a Força da Vida do corpo físico, é a Energia do corpo e, definitivamente, não podemos viver sem ela. Ela é oriunda do Fogo Central da Terra, da Grande Massa Central que é conhecida como Magma. Para ser mais específico, ela é proveniente dos átomos pesados e radioativos do centro da Terra. É diferente de tudo que conhecemos. A Kundalini é a energia primitiva encerrada na Igreja de Éfeso (como observação, as sete Igrejas da Ásia citadas na Bíblia, no livro Apocalipse de João, na verdade são os setes chakras do corpo físico) e se encontra nele enrolada três vezes e meia, como se fosse uma mola pronta para saltar e eclodir com todos seus Poderes Misteriosos. Esta Igreja do Apocalipse é um centro magnético situado dois dedos sobre o ânus e dois dedos debaixo dos órgãos genitais e é conhecido, como já sabemos, de “Muladhara”, A Kundalini é a Serpente Ígnea de nossos mágicos poderes. A Kundalini é a Mãe Divina. A Kundalini tem que ser despertada para subir através de nossa coluna vertebral e, assim, despertar e desenvolver todos os Chakras, e, também, trabalhando para o seu despertar, construiremos os nossos “Corpos Solares”. Atualmente, são todos eles Lunares. E Quando a Kundalini chega até a glândula pineal, situada na parte superior do cérebro, alcançamos, então, o êxtase perfeito. Quando a Kundalini acorda, acontecem coisas maravilhosas com o indivíduo. A energia de vida é o habitáculo do fogo. Se a gastamos, perdemos, então o fogo. A "castidade científica" é o fundamento da Grande Obra. Todo o poder da Kundalini se encontra na energia de vida. Todo aquele que conseguir levar esta energia da Kundalini até a glândula pineal passa a ser um deus. A Divina Mãe Kundalini, na verdade existe e é muito importante em nós. Na verdade, Ela é o nosso próprio Ser Real em outra forma, manifestado misteriosamente em forma de “Mãe Divina”. Ela poderá ser vista e poderemos, até mesmo, conversar com Ela quando estivermos numa fase bem avançada do desenvolvimento da kundalini. 4 – O Segredo do Grande Arcano O Grande Arcano, conhecido também como Arcano A.Z.F, é a "chave Sexual" que foi entregue apenas para alguns discípulos pelos Grandes Mestres Ascensos, há muitas Eras. Este Grande Arcano, na verdade, é a própria Alquimia totalmente revelada. Através Dele conseguimos realizar o "Cristo” em nós mesmos, isto é, transformamo-nos em Homens de verdade. Poucas escolas esotéricas possuem este Segredo Terrível guardado a "777chaves" e, infelizmente, "muitos Iniciados de alto grau ainda não tiveram acesso a este Segredo e, talvez, nem o tenham". O Segredo é o seguinte: “Introduzir o membro viril na vagina da mulher e retirar-se sem ejacular o sêmen” Sim, este é o Segredo tão terrível e tão protegido pelas Escolas Esotéricas do mundo todo! Quando estamos envolvidos pelo calor erótico da mulher e vice-versa, o sêmen aumenta em quantidade e, não sendo ejaculado, se vaporiza ou se atomiza. Assim, ele sobe pelos Canais Ida e Pingala, em forma de vapor atômico, construindo os nossos Corpos Solares e, também, contribuem para destampar um orifício da nossa coluna vertebral, por onde subirá a Energia Kundalini. Quando os Átomos Solares e Lunares se encontram no Tribeni, que é um determinado ponto da nossa coluna vertebral, eles despertam, então, a nossa Divina Mãe Kundalini, por meio de indução eletromagnética. Para conter o sêmen, existe uma técnica que consiste simplesmente em prender a respiração e, durante a Magia Sexual, não devemos nos excitar demais, porque senão já viu! O Vaso de Hermes Trimegisto será derramado e isto não pode acontecer jamais. E as pessoas se perguntam: “e como teremos filhos se não podemos ejacular o sêmen? A explicação é simples. Durante o ato sexual, um espermatozóide especial é solto; consegue escapar e se introduzir nas trompas de falópio da mulher amada”. O filho, então, nasce sadio e forte. É um Filho nascido da Magia Sexual entre os deuses. A Técnica toda é a seguinte: TRANSMUTAÇÃO SEXUAL PARA CASADOS Sahaja Maithuna (Magia Sexual): Primeiramente, vamos conhecer a posições para a prática da Magia Sexual: Uttana-Danda: O homem se planta de joelhos e se inclina sobre a mulher estendidas de costas. Há dez variedades desta postura que é, geralmente, preferida. a) O homem coloca sobre seus ombros as pernas da mulher, jazida de costas e coabita enquanto se inclina para ela. b) A mulher jaz de costas; o homem se coloca entre suas pernas e alça-as de maneira que toquem seu peito e então coabita com a mulher. c) Uma perna da mulher permanece estendida sobre o tapete ou a cama e a outra se situa, no ato, sobre a cabeça do homem; é uma posição especialmente estimuladora da sensação erótica. d) A posição kama-Rad. Situado entre as pernas da mulher, o homem alarga com suas mão tanto como seja possível os braços dela. e) Durante o ato carnal, a mulher alça ambas as pernas até o peito do homem que se acha colocado entre suas coxas. É uma das posturas preferidas pelos conhecedores da arte de amar. f) O homem se ajoelha ante a mulher tombada de costas; coloca logo suas duas mãos sob suas costas e a eleva para si, de maneira que a mulher possa, por sua vez, atraí-lo com seus braços enlaçados à sua nuca. g) O homem se situa entre os quadris e a almofada da cabeça da mulher, de maneira que o corpo desta se alça em forma de arco. Ajoelhado ele sobre um almofadão, realiza o ato; nesta muito apreciada forma experimentam o maior deleite ambos os partícipes. h) Enquanto jaz de costas, a mulher cruza as pernas e eleva um pouco os pés; postura que ativa vivamente o fogo do amor. i) A mulher, estendida sobre o leito ou tapete, coloca uma perna sobre o ombro do companheiro, tendo a outra estendida. j) O homem alça, após a introdução do membro, as pernas da mulher estendida de costas e aperta, estreitamente, os quadris dela. Vamos, agora, transcrever outra âsana tântrica do principesco autor Anangaranga. Esta é a postura Uttbia: “O ato carnal se efetua de pé. Só os homens fisicamente muito fortes empregam esta postura”. a) Primeiramente, situa-se um ante o outro; logo, toma o homem a mulher entre os joelhos; alça-a, mantêm-na no arco dos cotovelos e executa a cópula, enquanto ela segura na nuca dele. b) O homem alça uma perna da mulher, enquanto ela tem a outra firmemente plantada no solo. Especialmente às mulheres jovens compraz muito esta posição. c) Enquanto o homem se planta com as pernas um tanto abertas, a mulher se agarra com braços e pernas em seus quadris, sustendo-a ele com suas mãos de maneira que ela penda, por completo, dele. d) “Posição do Elefante”: a mulher está estendida de maneira que sua face, peito e ventre tocam a cama ou tapete. O homem se aproxima, então, por detrás e introduz o membro viril muito suavemente dentro da vulva, retirando-se antes do espasmo, para evitar a ejaculação do sêmen. e) O “Purushayita-Banda” já faz da mulher o elemento ativo, enquanto o homem permanece passivo de costas. Nesses momentos, ela, colocada sobre o varão, empunha com sua mão direita o falo e o introduz dentro da vulva, iniciando, logo, o movimento erótico muito lento e delicioso, ao mesmo tempo em que invoca a Kamadeva para que lhe ajude no Maithuna. OBS: “É vital e definitivo não ejacular, jamais na vida, o licor seminal. É urgente fazer retornar a energia sexual para dentro e para cima, sem derramar, nunca, o Vaso de Hermes. Mediante a sublimação da vida e das forças procriadoras, pode ser alcançado o fenômeno de um renascimento: nasce o ponto do elixir vital, a Pérola Seminal, formando-se disso o Embrião Áureo, ou Puer Aetemus, o qual vem desenvolver e transformar os nossos princípios pneumáticos imortais. O Embrião Áureo nos confere a Autoconsciência e o Conhecimento Objetivo Transcendental. O Embrião Áureo converte-nos em cidadãos conscientes dos mundos superiores”. A Arte da Transmutação: Esta prática é tão antiga quanto ao mundo e também totalmente desconhecida e guardada zelosamente em segredo; um código maia explica inteligentemente a atitude para a transmutação das energias sexuais. 1 – A mulher deve vivenciar a Deusa Shakti, a própria Mãe Divina, e o homem deve vivenciar o Deus Shiva, o Divino Espírito Santo. 2 – A inserção do falo vertical dentro da vagina dá a forma de uma Cruz sexual. 3 – A conexão deve-se se realizar delicada e suavemente, para o interior profundo, do vestíbulo rosa. 4 – Sem perder a lucidez da consciência, desfrutamos da voluptuosidade de Eros e penetramos na região do Akasa puro. 5 – Nossa Mãe Shakti e nosso Pai Eros, o Espírito Santo, se fazem presente com o Fogo do Cristo, fundindo-se numa unidade indivisível com nossa ALMA e a chama ardente do fogo do AMOR. 6 – Depois de uns breves minutos de beijos e carícias ternas, numa entrega total nos predispomos intencionalmente com vontade, imaginação e respiração. 7 – Concentrando a atenção nos órgãos sexuais, o homem, com respiração, vontade e imaginação, começa a extrair, conduzir e dirigir, do corpo de sua glande para o tronco de seu falo, a energia elétrica que recebe e toma de sua esposa sacerdotisa, através de uma poderosa concentração. 8 –Assim, leva essa energia sexual para as suas glândulas ou gônadas sexuais, absorvendo, chupando com força penetrante a energia erótica que nos embriaga neste momento e a canaliza para o interior do osso coccígeo. 9 – A Eva dos encantos, por sua vez, tomará a energia elétrica sexual que na sua vulva recebe e a dirigirá ou conduzirá com sua poderosa força da vontade, mesclada com a respiração e a imaginação em vibrante harmonia, para seus ovários e a canaliza também para o interior do osso coccígeo. 10 – Levando a energia para cima, inundando vértebra por vértebra com o Fogo Serpentino até chegar à base do cérebro, visualizando os dois nadis e o canal central, ou vendo a energia como um fogo branco, dourado, que sobe pelo interior do canal medular para penetrar logo no bulbo raquidiano (a nuca) inundando todo o cérebro para depositar-se logo na glândula pineal ou dentro de seu chakra coronário, conduzindo então este fogo para o entrecenho. 11 – Neste ponto, ao se encher de ar os pulmões totalmente e o Fogo Erótico já se encontrar no entrecenho, prendemos a respiração com os dedos polegar e indicador, para levar este Fogo ou Energia Erótica até ao chakra tiróide na garganta e depois a depositamos no Cálice de ouro ou de diamante, ficando todo cheio de Vinho de Luz. 12 - Prende-se a respiração por uns pouco segundos (não force muito no início) e logo cantar o mantra fundamental “I A O” repetindo-se sete vezes ou três vezes se não houve muita potência. Este mantra foi ensinado na Monografia “Os Mantras”. É uma série de três monografias, para um estudo completo. Deve ser vocalizado assim: I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I .......... A A A A A A A A A A A A A A A A ......... O O O O O O O O O O O O O O O .......... 13 – Terminada a mantralização é obvio que a força sexual diminua e as águas seminais se aquietam e, então, reiniciamos os beijos, as carícias com a intenção consciente de reavivar a chama augusta do amor. Lembre-se. Uma das Chaves principais é esta: “Não se excite demais”. 14 – Logrado novamente a voluptuosidade de Eros, procurando sempre estar afastados da atração magnética da ejaculação seminal, em coro os dois chamarão a sua divindade da seguinte maneira: “Divina Mãe Kundalini, Sagrado Espírito Santo, Cristo ígneo, humildemente, com nossa alma e coração te pedimos: aniquila neste teu filho (a) sacerdotisa o eu da...”. Decapita, desmembra, queima, desintegra, reduz a poeira cósmica este demônio, este eu da...”“. Este “eu” que aqui se menciona é o “eu” da luxúria, da raiva, do ódio, do medo, de todas as imperfeições que acumulamos durante a nossa vida na Terra. Faça uma lista prévia e trate de eliminá-los através do Fogo da Kundalini. Pede-se para destruir cada “eu”, ou “agregado psicológico” durante três meses para cada um. Logo em seguida, cantamos o mantra “Krim...”, e, ao mesmo tempo, visualizamos a nossa Divina Mãe Kundalini empunhando com braveza a sua espada sagrada de ouro puro cheia de chamas decapitando e desmembrando o “eu” que se encontra dentro das águas de lava seminal fervente para que o queime, aniquile e dissolva. Em seguida, continuamos: “Divina Mãe Kundalini, Sagrado Espírito Santo, Cristo Ígneo, aniquila e desintegra o tríplice poder: o sexo, o desejo e a mente deste ego que personifica este (a) filho (a)”. Imediatamente, cantamos novamente o mantra “Krim...”. “Divina Mãe Kundalini, Sagrado Espírito Santo, Cristo Ígneo, com tua espada erótica serpentina decapita, desintegra pela raiz o eu causal e o gérmen causal que personifica e dá vida a este demônio em seu tríplice poder”. Mais uma vez, cantamos o mantra “Krim...”. 15 – A mesma petição ou oração que o homem e a mulher unidos realizaram para a aniquilação do ego definido dentro de sua esposa sacerdotisa, também a realizarão e a aplicarão para o varão três vezes, pois tanto o homem quanto a mulher tomarão os seu defeitos como se fossem de ambos. Ao concluir a oração da Aniquilação Budista, em muitos casos a potência sexual também diminui e, por tal motivo, se faz necessário reavivar o calor ígneo de nosso forno ou recipiente, com carícias ternas, beijos delicados, movimentos lentos e nada brutais e sempre conservando a lucidez da consciência, afastando-nos da atração magnética fatal que nos induz ao orgasmo e espasmo. 16 – Invocamos novamente a Trindade mencionada desta maneira: “Divina Mãe Kundalini, Sagrado Espírito Santo, Cristo Ígneo, com este fogo desperta em nossa anatomia oculta o Fogo Sagrado da Serpente Kundalini” e, então, entoamos três vezes o mantra: YAM... DRAM...HUM...KRIM... Sobre a nota FA. 17 - Se o fogo erótico continuar alto, apelamos novamente para a aniquilação budista. 18 - Se avivarmos o fogo novamente, e se quisermos curar alguma enfermidade ou algum órgão, depositaremos o mantra “Krim” sobre a parte doente pedindo que se desintegre o vírus ou bactéria que personificam esta enfermidade. 19 - Se o fogo continuar ativo, voltamos a fazer o mantra “I A O” até que o falo perda a sua potência sexual. 20 - Se o falo continuar com excitação devido ao tempo de transmutação sexual, canta-se então o Mantra Sagrado e Secreto da Serpente: “Sulu... Sugu... Sig...” e depois o “sssssssssssssss...”. Após o término do Sahaja Maithuna: 1 – O homem e a mulher ficam deitados de costas, com os braços estendidos, e muito relaxados. 2 - Sublimar a energia para o coração com o mantra “MMMMMMMM...” durante dez minutos para extrair todos vapores seminais que caíram após o término do fogo erótico. O som do “M” deve ir à próstata do homem e no útero da mulher. A polarização dos resíduos vitais, que caíram ao término da transmutação sexual, se faz necessária para que o ego não tome esta força e a explore com a luxúria, ira, etc... e também para que nossos corpos e almas fiquem relaxados e não se produza, durante a pausa magnética, alterações nervosa que podem ser utilizadas astutamente pelo ego animal. Bom, este é o primeiro Grande Segredo revelado. É bastante grande não é? Mas ficamos de revelar tudo e este é o mais completo que existe. Pode ter a certeza disto. Continuando, nem todo mundo é casado ou possui uma parceira para praticar a Magia Sexual. Então, temos também uma Chave Secreta para os Solteiros. TRANSMUTAÇÃO SEXUAL PARA SOLTEIROS Transmutação das Energias Sexuais: Esta transmutação se faz levando as energias sexuais, através da vontade e da respiração, desde os órgãos sexuais para o interior do osso coccígeo e para cima através do canal medular e para o cérebro, a garganta e, depois, para o coração dentro do nosso Cálice Sagrado de ouro, prata ou diamante. Para facilitar a visualização das energias, imagina-se o Caduceu de Mercúrio no lugar da medula espinhal com os seus cordões simpáticos IDA e PINGALA enrodilhados e a energia, que pode ser de cor dourada, branca ou azul puríssimo, subindo através deles até o cérebro e depois para o coração. Entoando o mantra “I A O” sete vezes e, logo após, o mantra “sssssssssssssss...” por mais sete vezes ou mais. Não existe um padrão de mantras para se seguir rigidamente. Quem quiser, também poderá fazer o mantra “KAAAANNNN... DIIIIIILLLLL... BAAAANNNN... DIIIIIILLLLL... RRRRRRR...” por tempo indeterminado. Este é o Mantra mais Poderoso para se despertar a Kundalini. Vocalização: KAAAANNNN... em voz alta, DIIIIIILLLLL... em voz baixa BAAAANNNN... em vol alta e DIIIIIILLLLL... novamente em voz baixa RRRRRRR ................. bem agudo e como se fosse o barulho de um motor imitado por criança, sendo que tem uma pronúncia como se fosse o RRRRRRRUUUUUUUU..... agudo. Exemplo do “I A O”: 1 – Sentar-se comodamente no solo. 2 – Iniciaremos a transmutação do modo que se é feito para os solteiros; usando o poderoso mantra “I A O” que será cantado sobre a nota fá. 3 – Levar lentamente com sua vontade, imaginação e respiração, em perfeita harmonia, sua energia “elétrico-sexual”, tomada de suas glândulas sexuais para dentro do cóccix, para o interior do cóccix. 4 – E de dentro do cóccix para cima, pelo interior da medula (coluna vertebral), visualizando o Caduceu de Mercúrio com uma chama dourada, branca ou azul puríssima que ascende lentamente para o cérebro, até chegar ao entrecenho. A imaginação, na ascensão do fogo sagrado, vai de acordo a capacidade de percepção do praticante. 5 – Fechar as duas fossas nasais com o dedo indicador e polegar, com a intenção de reter a totalidade do ar contido nos pulmões. 6 – Levar a corrente elétrica para a garganta, para o chakra da tiróide, para logo projetar a chama para o cálice de ouro, de prata ou de diamante que resplandece no templo do nosso coração. 7 – Ver com a imaginação como penetra a energia sublimada no interior do Cálice do Coração, retendo o alento por mais alguns segundos. 8 – E logo exalar o ar dos pulmões muito lentamente cantando o mantra “IIIIIIIIIIIIII... “até exalar a última gota de ar, dirigindo a corrente do som como um raio para o interior de nossa consciência dentro do coração, com a intenção de cristalizar a energia. 9 – Repetimos o mesmo processo e cantamos “AAAAAAA... “,e, logo, repetimos novamente cantando o “OOOOOOO...”. 10 – Este “I A O” repetimos sete vezes, isto é, um total de 21 mantras. Aqui, neste ponto, poderá ser feito o mantra “sssssssssssssss...”. Ao terminar a prática de Transmutação Sexual, os irmãos esotéricos devem suplicar do seguinte modo: “Minha Divina Mãe Kundalini, Sagrado Espírito Santo, Cristo Ígneo, humildemente, com minha alma e coração te peço: aniquila e desintegra o eu da... em seu tríplice poder: o sexo, o desejo e a mente”. Ao terminar esta oração, inalamos profundamente sublimando as energias até ao coração e cantamos o poderoso mantra “KRIM.......” que, como espada de justiça, autodecapitará individualmente o eu mencionado e visualizamos a nossa Divina Mãe Kundalini empunhando com braveza a sua espada sagrada de ouro puro cheia de chamas decapitando e desmembrando o “eu” que se encontra dentro das águas de lava seminal fervente para que o queime, aniquile e dissolva. “Minha Divina Mãe Kundalini, Sagrado Espírito Santo, Cristo Ígneo, com tua espada poderosa decapita, desintegra pela raiz o eu causal e o gérmen causal que personifica e dá vida a este demônio em seu tríplice poder”. Ao terminar esta oração, inalamos profundamente sublimando as energias até ao coração e cantamos o poderoso mantra “KRIM.......” que, como espada de justiça, autodecapitará individualmente o eu mencionado e visualizamos a nossa Divina Mãe Kundalini empunhando com braveza a sua espada sagrada de ouro puro cheia de chamas decapitando e desmembrando o “eu” que se encontra dentro das águas de lava seminal fervente para que o queime, aniquile e dissolva. Autor: ILLUMINATTE.COM FIM
Please download to view
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
...

O Segredo Do Grande Arcano

by mcs1605

on

Report

Category:

Documents

Download: 0

Comment: 0

227

views

Comments

Description

Download O Segredo Do Grande Arcano

Transcript

O Segredo do Grande Arcano 1 – A Alquimia Mais abaixo, no capítulo quatro, será dado o “Segredo do Grande Arcano”. Mas leia tudo. Todas estas informações são necessárias para entendimentos posteriores. A Alquimia está totalmente contida na Bíblia. Por mais incrível que pareça, a Bíblia é um Livro Alquímico. A Alquimia está profundamente representada por duas árvores famosas citadas na Bíblia: a "Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal" e a '"Árvore da Vida". A Árvore da Ciência do Bem e do Mal é o "Amor". A Árvore da Vida é o nosso "Ser Real" e está representada em nosso corpo físico pela "Coluna Vertebral". No estudo da Alquimia não se podem separar estas duas árvores.Tem que se estudar as duas, obrigatoriamente. O conhecimento de uma sem o conhecimento da outra, não leva a nada. Sabemos que ambas as árvores compartilham as suas raízes e que representam as duas colunas da Grande Loja Branca: Sabedoria e Amor (Boaz e Jaquim). Estas duas árvores possuem suas sombras. A sombra da Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal é o "amor mal canalizado" e a sombra da Árvore da Vida é o "Eu", os agregados psicológicos fatais que não nos permitem o descobrimento da verdade; tudo aquilo que nos transforma num ser puramente egoísta. Continuando, a energia de Vida (ou Seminal) trabalhada, isto é, atomizada e transubstanciada através do amor bem canalizado (Magia Sexual chamada Sahaja Maithuna), com o tempo, passa por múltiplos refinamentos no laboratório alquimista, que é o nosso corpo físico. Estes refinamentos sempre foram representados pela Alquimia através de determinados processos alquímicos que serão citados mais adiante. Este Enxofre, que é o Fogo, mesclado com o Mercúrio é o "Fogo Sagrado da Kundalini". Esta energia de vida transmutada, também conhecida como "Viridarium Chimicum", é que fabrica os nossos "Corpos Solares" (vital, astral, mental e causal) e nos possibilitam a receber o "Cristo Cósmico", o nosso "Ser Real" e, assim, realizamos a Grande Obra: a construção da "Pedra Filosofal". Nunca podemos nos esquecer do segredo das letras "INRI" que estavam na cruz de Jesus: "Ignis Natura Renovatur Integra" (o Fogo renova integralmente a Natureza). O importante de tudo isto é canalizar bem a energia de vida (energia sexual) e trabalharmos sempre na dissolução dos agregados psicológicos, invocando a nossa "Divina Mãe Kundalini" particular. Quando invocamos a nossa "Mãe Divina” particular, ela nos ajuda a destruir os agregados psicológicos e, então, coagulamos o "Ouro Potável" da Alquimia. Todo o esforço do alquimista está em dissolver os agregados psicológicos e coagular ouro potável, a força crística, puro energia de vida transmutada em Luz e Fogo. É o que significa a frase: "SOLVE ET COAGULA". Também temos, novamente, o segredo das letras INRI: In Necis Renascor Integer (na morte renasce intacto e puro, ou seja, a morte do 'eu psicológico'). Para os leitores e leitoras esotéricos, mais um último lembrete: "a Grande Obra se realiza, em média, de 20 a 30 anos. Como o planeta Urano rege as nossas glândulas sexuais e tem o seu ciclo de 42 anos, fica claro e evidente que o ser humano, quando atinge a idade de 42 anos, recebe um novo impulso sexual. Fica renovado e cheio de energia de vida; donde se conclui que é uma ótima idade para se começar a prática da Alquimia, com o seu Athanor. Se alguém conseguir começar antes, melhor ainda!” Informamos ao estudante esotérico que O “Laboratorium Oratorium” é o nosso corpo físico, pois a “Grande Obra” será realizada em nós mesmos. O “Athanor” alquimista, o recipiente ou vaso hermético é a nossa companheira ou esposa, que também é a nossa colaboradora esotérica. O “Mercúrio” dos sábios é o “Ens Seminis” contido nas glândulas sexuais e que também contém o “Ens ”Virtutis da Sabedoria”. O “Regime do Fogo” é o calor ou eletricidade erótica do casal que durante a união sexual vaporiza, volatiza ou atomiza o Mercúrio (o sêmen). A “Chaminé” alquimista é a coluna vertebral por onde ascende a energia seminal transmutada, através da união sexual. O “Enxofre” é o Fogo Sexual. Quando amamos realmente a nossa "esposasacerdotisa", desinvertemos a "Serpente Lunar", a força "OB", que se encontra atualmente invertida (para baixo) no homem e na mulher e, por conseguinte, nos convertemos em hermafroditas. O hermafroditismo é o próximo passo da evolução do homem e da mulher. Todo Anjo é um hermafrodita. Agora, vamos estudar as fases da Alquimia: 1 – CALCINAÇÃO: Trata-se do momento em que o alquimista começa o seu trabalho no 'Athanor'. O alquimista inicia os seus trabalhos através de um 'fogo' especial que vai calcinando a energia criadora, a energia seminal ou sexual. Este Fogo é o “Fogo Erórico”. 2 - SOLUÇÃO ou DISSOLUÇÃO: Isto é separar o sutil do espesso, ou seja, são os primeiros refinamentos que sofre a nossa energia de vida que está em estado bruto, latente. Assim o mercúrio pode se fundir perfeitamente com o enxofre (o fogo), dando, então, origem a uma matéria única e excelente: - o mercúrio filosófico. Isto acontece depois de sucessivas transmutações de nossa energia de vida. 3 - SEPARAÇÃO: O Alquimista sempre deve separar a fumaça da chama, quando se ama a sua esposasacerdotisa. Isto é, sublimar o Amor, e, conseqüentemente, o Sêmen, para conseguir um bom trabalho alquimista. É necessário que se trabalhe com a chama pura, com o fogo de energia de vida puro, com o fogo erótico controlado; evitando-se que se introduza a fumaça (o desejo, a luxúria) ou o fogo de energia de vida impuro. Assim, o alquimista conseguirá resultados notáveis. 4 - CONJUNÇÃO: Com o passar do tempo, vai se fazendo uma união ou mescla, no interior do adepto, do enxofre (fogo erótico puro) com o seu mercúrio (seu sêmen). Aqui está o mistério do fixo e do volátil. O enxofre e o mercúrio devem se combinar constantemente dentro de nossa natureza orgânica, transubstanciando a semente de vida em Luz, por meio do amor puro, da Magia Sexual. 5 - PUTREFAÇÃO: Quando o Alquimista começa a compreender seus agregados psicológicos (a lua branca), e até mesmo os mais profundos (a lua negra), ele parti para a aniquilação dos mesmos através da sua energia criadora. Nesta etapa, em suma, as águas do alquimista sofrem a primeira grande transformação e esta etapa está representada pela cor negra. O negro representa o ponto de partida do verdadeiro trabalho alquimista na preparação da Pedra Filosofal. Depois é que as águas vão se tornando brancas, logo cinzas, logo amarelas e mais tarde, vermelhas. A morte dos agregados psicológicos é que define esta nova fase na qual entra o alquimista. Sabemos que a 'energia de vida', a energia sexual mesma, fecundada pelo 'ens virtutes' do fogo, torna-se uma substância dissolvente chamada "Alkaest". É por meio dela que começamos a aniquilar os metais desprezíveis (os agregados psicológicos) e a reduzi-los a cinzas no forno alquimista. 6 - COAGULAÇÃO: Esta fase da Alquimia quer dizer que devemos sempre coagular ouro potável, virtudes, energias refinadas em nossos corpos internos. Isto vai se realizando através da morte contínua dos 'eus psicológicos'. Aniquilamos os defeitos e ganhamos virtudes. Desta fase é que se diz: "Solve et Coagula!”. 7 - SUBLIMAÇÃO: O alquimista tem que sublimar o amor para conseguir um bom trabalho alquimista. Refinando-se o amor ou a magia poderosa do amor, se começa a preparar o 'enxofre' dos sábios que torna o mercúrio fecundo. Isto é, o "Fogo da Kundalini" começa a se despertar em quem tem transformado o seu mercúrio (o seu sêmen) em águas amarelas. Neste ponto, começa a preparação do 'enxofre divino' ou virtuoso e este "Fogo" especial nos transforma radicalmente. 8 - FERMENTAÇÃO: É o momento no qual surge o "elixir real": - o "mercúrio enxofrado que é, na verdade, o "Fogo da Kundalini" elevado ao máximo em seu potencial. Esta praticamente é a fase em que o alquimista começa a reduzir, com maior intensidade, seus agregados psicológicos, ou seus defeitos, em poeira cósmica. 9 - EXALTAÇÃO: Esta fase indica que o mercúrio altamente refinado e feito fecundo pelo sagrado "Fogo da Kundalini" se transforma num agente poderoso, com virtudes aumentadas e poderes incríveis na natureza do adepto, através do qual se podem fazer milagres. O Alquimista que sabe orar, amando a sua esposa-sacerdotisa, obtém, então, verdadeiros milagres. 10 - MULTIPLICATIO: Agora, o mercúrio enxofrado, o "Fogo Puro da Kundalini", cumpriu a sua missão; ou seja, já reduziu a poeira cósmica todos os defeitos, eus psicológicos, e também já converteu os corpos solares em corpos de ouro puro. Este mercúrio excelente cristaliza no adepto as três forças primárias da criação: a força do Pai, a do Filho (o Cristo cósmico) e a do Espírito Santo (a Mãe Divina). Depois de 'múltiplos trabalhos', na cruz do amor perfeito, retornamos vitoriosamente ao Sol Interior, o nosso Pai que está em segredo. Passamos, então, a ser "Hermafroditas" e o mesmo já foi mostrado numa figura que se encontra acima, antes da primeira fase. 2 – Lúcifer Aqui, tudo será revelado e não haverá espaços para segredos. Por que viver uma vida de Mistérios, enquanto podemos conhecer toda a Verdade? Não se espante diante da figura de “Satanás”, do nosso tão poderoso e amigo Diabo, Lúcifer. Aqui, não é lugar para mentes fracas, obscuras, cheias de superstições e de idéias tresloucadas. Aqui, seremos banhados pela iridescente, refulgente e magnificente LUZ de LÚCIFER. E esta LUZ não nos cegará. Apenas cegará aos fracos da Razão. Esta LUZ nos mostrará o Caminho e nos guiará para não cometermos erros. Quem poderia imaginar que LÚCIFER é a sombra do nosso Ser Real! Ele, em si mesmo, é perfeito; e a pessoa, que realmente possui uma Intuição Esotérica forte, nunca poderá dizer alguma coisa contra Ele. Sabe-se, perfeitamente, em termos de sabedoria oculta e "serpentina" (a energia Kundalini), que Ele é Ele. Maldizer a Lúcifer é a mesma coisa que se pronunciar contra a "Sombra" do Eterno e nada pode chegar ao ápice, às alturas do Divino, sem o auxílio do "Fogo Luciférico". Analisando o nome Lúcifer, sabemos que "Luci" significa Luz, e "Fer" significa Fogo. A Sabedoria Esotérica diz que é através do "fogo" que conseguimos alcançar todas as grandes Realizações. Nada se começa sem o Fogo e nada se termina sem o Fogo. Devemos, certamente, roubar o Fogo do Diabo, se quisermos, realmente, fazer alguma coisa de excelente nesta vida. É o Fogo do Diabo, de Lúcifer, que nos possibilita a criar os nossos corpos solares, a ganhar iniciações e estrelas e mais estrelas de graus esotéricos. Assim, certamente, saltaremos para a Vida Eterna; pois já não mais seremos mortais. Quanto mais "Fogo” transmutado ou Vinho de Luz tiver acumulado, mais imortais seremos. Não se preocupe com a aparência externa que o seu corpo possui atualmente. Se estiver muito gasto, você poderá adquirir outro e, assim, continuar a sua vida normalmente, com um corpo novo, com lembrança total de tudo que você fez e lhe aconteceu durante a vida. Ou, então, você resolverá a viver como um Buda, sem a preocupação de ter um corpo físico, no mundo espiritual. A escolha é totalmente sua. O Sr. LÙCIFER É o nosso próprio Lúcifer Pessoal que nos tenta quanto à luxúria, Ele nos testa, nos maltrata, nos mostra as mais terríveis tentações possíveis que se pode imaginar, para que nos percamos pelos caminhos luxuriosos. Logicamente, se não cairmos em tentação, seremos vitoriosos, pois fomos testados pela Sombra do nosso próprio Ser Real. Lúcifer nos permite destruir o Satã Interior, o Ego animal, que produzimos durante nossa vida, que foi cristalizado através do "mercúrio seco". Destrói-se o "mercúrio seco" com o "mercúrio enxofrado". Esta energia Crística, infinitamente poderosa, vai penetrando os nossos corpos interiores e, por conseguinte, vai enchendo-os de Luz e Fogo Vivo, e vamos nos tornando o "Cristo Vivo". Ninguém é obrigado a acreditar nisto. Continuando, é através de Lúcifer que nos tornamos Deuses. Lúcifer é o nosso próprio Cristo disfarçado para poder expressar-se em nós como "potência de vida" e, assim, nos ajudar a transmutar nossa latente energia de vida, ou força sexual. Dizem que algumas escolas esotéricas adoram a Lúcifer e por que não adorariam Aquele que, atualmente, é o nosso Pai? Saiba que, primeiramente, somos todos Filhos do Diabo e, depois, que completarmos a “Grande Obra”, seremos verdadeiramente Filhos de Deus. Amigo, acredite se quiser! Ora, "Baphometo" é adorado (ou pelo menos era) pelos Cavaleiros Templários que conheciam todo o Segredo do Cristianismo Original. Sabiam que na figura de "Baphometo" está contido todo o Conhecimento Secreto do Grande Arcano Indizível, nos convidando para ser deuses; e sabiam, também, que Jesus não desprezava as mulheres, pois como vamos realizar Deus em nós sem a força e o poder da mulher, sem o poder do sexo? De tudo isto que foi dito, chegamos à conclusão de que não existe o Positivo sem o Negativo e vice-versa, e, se o homem ou a mulher, ou ambos, tentarem matar a maior força do Universo, estarão cometendo a maior loucura ou burrice do Universo! Ora, nascemos da Força Luciférica, de um determinado "Fogo" misterioso, do “Fogo do Sexo”; portanto, e, sem dúvida nenhuma, nascemos através de Lúcifer, o nosso "Iniciador", nos Mistérios Maiores do Fogo. Primeiramente, seremos todos "Filhos de Lúcifer" para, bem mais tarde, sermos Filhos de Deus. É através da "Força Luciférica" que conseguimos subir aos céus ou despencar para os infernos, através de processos involutivos da natureza. Agora, vamos falar mais um pouco sobre o Genial Lúcifer, Supremo Mestre de um determinado "Fogo Misterioso": Seus peitos femininos, um braço masculino e outro feminino, verdadeiramente nos indicam que a força fohática é neutra. É através da união de "Od", a Luz Astral Positiva, e de "Ob", a Luz Astral Negativa, que geramos "AOR", a Luz Divina. É praticamente um Ser hermafrodita. É tudo uma questão de "Equilíbrio de Forças", Forças masculinas e forças femininas. Devemos devolver a Lúcifer a sua beleza original que possuía no amanhecer da vida, no início dos tempos. A raça humana ainda não havia se degenerado. Toda Energia estava fluindo numa única direção, isto é, para dentro e para cima. Vemos em Lúcifer que na sua região sexual está localizado o "Caduceu de Mercúrio". Este é o mistério do "Fogo", da energia de vida ou sexual que dever ser transmutada. Com a sua mão direita aponta para cima, e com a esquerda aponta para baixo, mostrando-nos, então, que podemos trabalhar no "Magistério do Fogo" e alcançarmos os céus; ou, de outro modo, despencar logo nos infernos, para a "Segunda Morte", através do uso incorreto e indevido das nossas energias. Também significa que, através da energia Luciférica, podemos destruir as duas Luas. A Lua branca significa nossos agregados psicológicos já conhecidos, estudados e meditados e que estão bem visíveis em nossa personalidade. A Lua Negra significa os nossos agregados psicológicos mais profundos, que ainda não conhecemos. São aqueles que somente são descobertos através de uma profunda observação de nós mesmos e uma meditação também profunda. É ditado conhecido: - "Conhece a ti mesmo". Os cornos sempre foram símbolos de sabedoria e, no caso de Lúcifer, significam a sabedoria com a experiência do bem e do mal. A estrela em sua testa, o Pentagrama em posição positiva, significa o nosso Pai que está em segredo, o nosso Ser Real que podemos incorporar, a nossa própria “Pedra Filosofal”. Lúcifer é o "Baphometo" dos Templários. Lê-se, de trás para frente, "TEM-O-H-P-AB que significam: "TEMPLI, OMMUN HOMINUM PACIS ABBAS". Quer dizer: - "O Pai do Templo, Paz Universal aos Homens". Este, caro leitor e leitora, é o nosso "Lúcifer Pessoal" e é Ele que nos levará para o nosso próprio "Cristo Pessoal". O importante é não cair em tentação e não usar a energia de vida, a energia sexual, inadequadamente. Lúcifer nos testa para nos fortificar. As virtudes somente se alcançam por meios de sacrifícios verdadeiros. A grande questão fatal do momento decisivo de nossas vidas é a seguinte: - "Ir para Deus ou ir para o Diabo". E só como fator de curiosidade: dentro da palavra "Diabo" existe um Mantra de um poder extraordinário. Isto somente reforça o fato de que somente através do Diabo, ou do nosso Lúcifer Pessoal, é que alcançamos a tão almejada “Salvação!” O Mantra é o Poderoso e Divino IAO. Se a carne é fraca, devemos "orar e vigiar!” Ou você se transforma num "Demônio" ou se transforma num "Deus" muito Poderoso! 3 – A Kundalini A Serpente Sagrada da Vida, que nos ama, cuida de nós, que nos ensina seus sagrados Segredos Eróticos do Amor e da Vida Eterna e que atende ao nosso chamado imediatamente. Glória à Divina Mãe Kundalini! O que é a Kundalini? A raiz da palavra é o verbo kund, em sânscrito, que significa queimar. Este é o significado principal, porque, realmente, a kundalini é o Fogo Abrasador da Serpente Sagrada. Ela é o Laboratório do Terceiro Logos. É o Espírito Santo. Quero deixar bem claro que o Laboratório do Terceiro Logos é o “Sexo” e o Sexo é a chave de tudo. Sem ele não nascemos, não vivemos e não alcançamos a Vida Eterna. Não podemos esquecer que os discípulos de Jesus receberam este Fogo Abrasador e ele se manifestou como um vento, um silvo; sim, algo parecido como um silvo de uma serpente. A kundalini é a Força da Vida do corpo físico, é a Energia do corpo e, definitivamente, não podemos viver sem ela. Ela é oriunda do Fogo Central da Terra, da Grande Massa Central que é conhecida como Magma. Para ser mais específico, ela é proveniente dos átomos pesados e radioativos do centro da Terra. É diferente de tudo que conhecemos. A Kundalini é a energia primitiva encerrada na Igreja de Éfeso (como observação, as sete Igrejas da Ásia citadas na Bíblia, no livro Apocalipse de João, na verdade são os setes chakras do corpo físico) e se encontra nele enrolada três vezes e meia, como se fosse uma mola pronta para saltar e eclodir com todos seus Poderes Misteriosos. Esta Igreja do Apocalipse é um centro magnético situado dois dedos sobre o ânus e dois dedos debaixo dos órgãos genitais e é conhecido, como já sabemos, de “Muladhara”, A Kundalini é a Serpente Ígnea de nossos mágicos poderes. A Kundalini é a Mãe Divina. A Kundalini tem que ser despertada para subir através de nossa coluna vertebral e, assim, despertar e desenvolver todos os Chakras, e, também, trabalhando para o seu despertar, construiremos os nossos “Corpos Solares”. Atualmente, são todos eles Lunares. E Quando a Kundalini chega até a glândula pineal, situada na parte superior do cérebro, alcançamos, então, o êxtase perfeito. Quando a Kundalini acorda, acontecem coisas maravilhosas com o indivíduo. A energia de vida é o habitáculo do fogo. Se a gastamos, perdemos, então o fogo. A "castidade científica" é o fundamento da Grande Obra. Todo o poder da Kundalini se encontra na energia de vida. Todo aquele que conseguir levar esta energia da Kundalini até a glândula pineal passa a ser um deus. A Divina Mãe Kundalini, na verdade existe e é muito importante em nós. Na verdade, Ela é o nosso próprio Ser Real em outra forma, manifestado misteriosamente em forma de “Mãe Divina”. Ela poderá ser vista e poderemos, até mesmo, conversar com Ela quando estivermos numa fase bem avançada do desenvolvimento da kundalini. 4 – O Segredo do Grande Arcano O Grande Arcano, conhecido também como Arcano A.Z.F, é a "chave Sexual" que foi entregue apenas para alguns discípulos pelos Grandes Mestres Ascensos, há muitas Eras. Este Grande Arcano, na verdade, é a própria Alquimia totalmente revelada. Através Dele conseguimos realizar o "Cristo” em nós mesmos, isto é, transformamo-nos em Homens de verdade. Poucas escolas esotéricas possuem este Segredo Terrível guardado a "777chaves" e, infelizmente, "muitos Iniciados de alto grau ainda não tiveram acesso a este Segredo e, talvez, nem o tenham". O Segredo é o seguinte: “Introduzir o membro viril na vagina da mulher e retirar-se sem ejacular o sêmen” Sim, este é o Segredo tão terrível e tão protegido pelas Escolas Esotéricas do mundo todo! Quando estamos envolvidos pelo calor erótico da mulher e vice-versa, o sêmen aumenta em quantidade e, não sendo ejaculado, se vaporiza ou se atomiza. Assim, ele sobe pelos Canais Ida e Pingala, em forma de vapor atômico, construindo os nossos Corpos Solares e, também, contribuem para destampar um orifício da nossa coluna vertebral, por onde subirá a Energia Kundalini. Quando os Átomos Solares e Lunares se encontram no Tribeni, que é um determinado ponto da nossa coluna vertebral, eles despertam, então, a nossa Divina Mãe Kundalini, por meio de indução eletromagnética. Para conter o sêmen, existe uma técnica que consiste simplesmente em prender a respiração e, durante a Magia Sexual, não devemos nos excitar demais, porque senão já viu! O Vaso de Hermes Trimegisto será derramado e isto não pode acontecer jamais. E as pessoas se perguntam: “e como teremos filhos se não podemos ejacular o sêmen? A explicação é simples. Durante o ato sexual, um espermatozóide especial é solto; consegue escapar e se introduzir nas trompas de falópio da mulher amada”. O filho, então, nasce sadio e forte. É um Filho nascido da Magia Sexual entre os deuses. A Técnica toda é a seguinte: TRANSMUTAÇÃO SEXUAL PARA CASADOS Sahaja Maithuna (Magia Sexual): Primeiramente, vamos conhecer a posições para a prática da Magia Sexual: Uttana-Danda: O homem se planta de joelhos e se inclina sobre a mulher estendidas de costas. Há dez variedades desta postura que é, geralmente, preferida. a) O homem coloca sobre seus ombros as pernas da mulher, jazida de costas e coabita enquanto se inclina para ela. b) A mulher jaz de costas; o homem se coloca entre suas pernas e alça-as de maneira que toquem seu peito e então coabita com a mulher. c) Uma perna da mulher permanece estendida sobre o tapete ou a cama e a outra se situa, no ato, sobre a cabeça do homem; é uma posição especialmente estimuladora da sensação erótica. d) A posição kama-Rad. Situado entre as pernas da mulher, o homem alarga com suas mão tanto como seja possível os braços dela. e) Durante o ato carnal, a mulher alça ambas as pernas até o peito do homem que se acha colocado entre suas coxas. É uma das posturas preferidas pelos conhecedores da arte de amar. f) O homem se ajoelha ante a mulher tombada de costas; coloca logo suas duas mãos sob suas costas e a eleva para si, de maneira que a mulher possa, por sua vez, atraí-lo com seus braços enlaçados à sua nuca. g) O homem se situa entre os quadris e a almofada da cabeça da mulher, de maneira que o corpo desta se alça em forma de arco. Ajoelhado ele sobre um almofadão, realiza o ato; nesta muito apreciada forma experimentam o maior deleite ambos os partícipes. h) Enquanto jaz de costas, a mulher cruza as pernas e eleva um pouco os pés; postura que ativa vivamente o fogo do amor. i) A mulher, estendida sobre o leito ou tapete, coloca uma perna sobre o ombro do companheiro, tendo a outra estendida. j) O homem alça, após a introdução do membro, as pernas da mulher estendida de costas e aperta, estreitamente, os quadris dela. Vamos, agora, transcrever outra âsana tântrica do principesco autor Anangaranga. Esta é a postura Uttbia: “O ato carnal se efetua de pé. Só os homens fisicamente muito fortes empregam esta postura”. a) Primeiramente, situa-se um ante o outro; logo, toma o homem a mulher entre os joelhos; alça-a, mantêm-na no arco dos cotovelos e executa a cópula, enquanto ela segura na nuca dele. b) O homem alça uma perna da mulher, enquanto ela tem a outra firmemente plantada no solo. Especialmente às mulheres jovens compraz muito esta posição. c) Enquanto o homem se planta com as pernas um tanto abertas, a mulher se agarra com braços e pernas em seus quadris, sustendo-a ele com suas mãos de maneira que ela penda, por completo, dele. d) “Posição do Elefante”: a mulher está estendida de maneira que sua face, peito e ventre tocam a cama ou tapete. O homem se aproxima, então, por detrás e introduz o membro viril muito suavemente dentro da vulva, retirando-se antes do espasmo, para evitar a ejaculação do sêmen. e) O “Purushayita-Banda” já faz da mulher o elemento ativo, enquanto o homem permanece passivo de costas. Nesses momentos, ela, colocada sobre o varão, empunha com sua mão direita o falo e o introduz dentro da vulva, iniciando, logo, o movimento erótico muito lento e delicioso, ao mesmo tempo em que invoca a Kamadeva para que lhe ajude no Maithuna. OBS: “É vital e definitivo não ejacular, jamais na vida, o licor seminal. É urgente fazer retornar a energia sexual para dentro e para cima, sem derramar, nunca, o Vaso de Hermes. Mediante a sublimação da vida e das forças procriadoras, pode ser alcançado o fenômeno de um renascimento: nasce o ponto do elixir vital, a Pérola Seminal, formando-se disso o Embrião Áureo, ou Puer Aetemus, o qual vem desenvolver e transformar os nossos princípios pneumáticos imortais. O Embrião Áureo nos confere a Autoconsciência e o Conhecimento Objetivo Transcendental. O Embrião Áureo converte-nos em cidadãos conscientes dos mundos superiores”. A Arte da Transmutação: Esta prática é tão antiga quanto ao mundo e também totalmente desconhecida e guardada zelosamente em segredo; um código maia explica inteligentemente a atitude para a transmutação das energias sexuais. 1 – A mulher deve vivenciar a Deusa Shakti, a própria Mãe Divina, e o homem deve vivenciar o Deus Shiva, o Divino Espírito Santo. 2 – A inserção do falo vertical dentro da vagina dá a forma de uma Cruz sexual. 3 – A conexão deve-se se realizar delicada e suavemente, para o interior profundo, do vestíbulo rosa. 4 – Sem perder a lucidez da consciência, desfrutamos da voluptuosidade de Eros e penetramos na região do Akasa puro. 5 – Nossa Mãe Shakti e nosso Pai Eros, o Espírito Santo, se fazem presente com o Fogo do Cristo, fundindo-se numa unidade indivisível com nossa ALMA e a chama ardente do fogo do AMOR. 6 – Depois de uns breves minutos de beijos e carícias ternas, numa entrega total nos predispomos intencionalmente com vontade, imaginação e respiração. 7 – Concentrando a atenção nos órgãos sexuais, o homem, com respiração, vontade e imaginação, começa a extrair, conduzir e dirigir, do corpo de sua glande para o tronco de seu falo, a energia elétrica que recebe e toma de sua esposa sacerdotisa, através de uma poderosa concentração. 8 –Assim, leva essa energia sexual para as suas glândulas ou gônadas sexuais, absorvendo, chupando com força penetrante a energia erótica que nos embriaga neste momento e a canaliza para o interior do osso coccígeo. 9 – A Eva dos encantos, por sua vez, tomará a energia elétrica sexual que na sua vulva recebe e a dirigirá ou conduzirá com sua poderosa força da vontade, mesclada com a respiração e a imaginação em vibrante harmonia, para seus ovários e a canaliza também para o interior do osso coccígeo. 10 – Levando a energia para cima, inundando vértebra por vértebra com o Fogo Serpentino até chegar à base do cérebro, visualizando os dois nadis e o canal central, ou vendo a energia como um fogo branco, dourado, que sobe pelo interior do canal medular para penetrar logo no bulbo raquidiano (a nuca) inundando todo o cérebro para depositar-se logo na glândula pineal ou dentro de seu chakra coronário, conduzindo então este fogo para o entrecenho. 11 – Neste ponto, ao se encher de ar os pulmões totalmente e o Fogo Erótico já se encontrar no entrecenho, prendemos a respiração com os dedos polegar e indicador, para levar este Fogo ou Energia Erótica até ao chakra tiróide na garganta e depois a depositamos no Cálice de ouro ou de diamante, ficando todo cheio de Vinho de Luz. 12 - Prende-se a respiração por uns pouco segundos (não force muito no início) e logo cantar o mantra fundamental “I A O” repetindo-se sete vezes ou três vezes se não houve muita potência. Este mantra foi ensinado na Monografia “Os Mantras”. É uma série de três monografias, para um estudo completo. Deve ser vocalizado assim: I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I I .......... A A A A A A A A A A A A A A A A ......... O O O O O O O O O O O O O O O .......... 13 – Terminada a mantralização é obvio que a força sexual diminua e as águas seminais se aquietam e, então, reiniciamos os beijos, as carícias com a intenção consciente de reavivar a chama augusta do amor. Lembre-se. Uma das Chaves principais é esta: “Não se excite demais”. 14 – Logrado novamente a voluptuosidade de Eros, procurando sempre estar afastados da atração magnética da ejaculação seminal, em coro os dois chamarão a sua divindade da seguinte maneira: “Divina Mãe Kundalini, Sagrado Espírito Santo, Cristo ígneo, humildemente, com nossa alma e coração te pedimos: aniquila neste teu filho (a) sacerdotisa o eu da...”. Decapita, desmembra, queima, desintegra, reduz a poeira cósmica este demônio, este eu da...”“. Este “eu” que aqui se menciona é o “eu” da luxúria, da raiva, do ódio, do medo, de todas as imperfeições que acumulamos durante a nossa vida na Terra. Faça uma lista prévia e trate de eliminá-los através do Fogo da Kundalini. Pede-se para destruir cada “eu”, ou “agregado psicológico” durante três meses para cada um. Logo em seguida, cantamos o mantra “Krim...”, e, ao mesmo tempo, visualizamos a nossa Divina Mãe Kundalini empunhando com braveza a sua espada sagrada de ouro puro cheia de chamas decapitando e desmembrando o “eu” que se encontra dentro das águas de lava seminal fervente para que o queime, aniquile e dissolva. Em seguida, continuamos: “Divina Mãe Kundalini, Sagrado Espírito Santo, Cristo Ígneo, aniquila e desintegra o tríplice poder: o sexo, o desejo e a mente deste ego que personifica este (a) filho (a)”. Imediatamente, cantamos novamente o mantra “Krim...”. “Divina Mãe Kundalini, Sagrado Espírito Santo, Cristo Ígneo, com tua espada erótica serpentina decapita, desintegra pela raiz o eu causal e o gérmen causal que personifica e dá vida a este demônio em seu tríplice poder”. Mais uma vez, cantamos o mantra “Krim...”. 15 – A mesma petição ou oração que o homem e a mulher unidos realizaram para a aniquilação do ego definido dentro de sua esposa sacerdotisa, também a realizarão e a aplicarão para o varão três vezes, pois tanto o homem quanto a mulher tomarão os seu defeitos como se fossem de ambos. Ao concluir a oração da Aniquilação Budista, em muitos casos a potência sexual também diminui e, por tal motivo, se faz necessário reavivar o calor ígneo de nosso forno ou recipiente, com carícias ternas, beijos delicados, movimentos lentos e nada brutais e sempre conservando a lucidez da consciência, afastando-nos da atração magnética fatal que nos induz ao orgasmo e espasmo. 16 – Invocamos novamente a Trindade mencionada desta maneira: “Divina Mãe Kundalini, Sagrado Espírito Santo, Cristo Ígneo, com este fogo desperta em nossa anatomia oculta o Fogo Sagrado da Serpente Kundalini” e, então, entoamos três vezes o mantra: YAM... DRAM...HUM...KRIM... Sobre a nota FA. 17 - Se o fogo erótico continuar alto, apelamos novamente para a aniquilação budista. 18 - Se avivarmos o fogo novamente, e se quisermos curar alguma enfermidade ou algum órgão, depositaremos o mantra “Krim” sobre a parte doente pedindo que se desintegre o vírus ou bactéria que personificam esta enfermidade. 19 - Se o fogo continuar ativo, voltamos a fazer o mantra “I A O” até que o falo perda a sua potência sexual. 20 - Se o falo continuar com excitação devido ao tempo de transmutação sexual, canta-se então o Mantra Sagrado e Secreto da Serpente: “Sulu... Sugu... Sig...” e depois o “sssssssssssssss...”. Após o término do Sahaja Maithuna: 1 – O homem e a mulher ficam deitados de costas, com os braços estendidos, e muito relaxados. 2 - Sublimar a energia para o coração com o mantra “MMMMMMMM...” durante dez minutos para extrair todos vapores seminais que caíram após o término do fogo erótico. O som do “M” deve ir à próstata do homem e no útero da mulher. A polarização dos resíduos vitais, que caíram ao término da transmutação sexual, se faz necessária para que o ego não tome esta força e a explore com a luxúria, ira, etc... e também para que nossos corpos e almas fiquem relaxados e não se produza, durante a pausa magnética, alterações nervosa que podem ser utilizadas astutamente pelo ego animal. Bom, este é o primeiro Grande Segredo revelado. É bastante grande não é? Mas ficamos de revelar tudo e este é o mais completo que existe. Pode ter a certeza disto. Continuando, nem todo mundo é casado ou possui uma parceira para praticar a Magia Sexual. Então, temos também uma Chave Secreta para os Solteiros. TRANSMUTAÇÃO SEXUAL PARA SOLTEIROS Transmutação das Energias Sexuais: Esta transmutação se faz levando as energias sexuais, através da vontade e da respiração, desde os órgãos sexuais para o interior do osso coccígeo e para cima através do canal medular e para o cérebro, a garganta e, depois, para o coração dentro do nosso Cálice Sagrado de ouro, prata ou diamante. Para facilitar a visualização das energias, imagina-se o Caduceu de Mercúrio no lugar da medula espinhal com os seus cordões simpáticos IDA e PINGALA enrodilhados e a energia, que pode ser de cor dourada, branca ou azul puríssimo, subindo através deles até o cérebro e depois para o coração. Entoando o mantra “I A O” sete vezes e, logo após, o mantra “sssssssssssssss...” por mais sete vezes ou mais. Não existe um padrão de mantras para se seguir rigidamente. Quem quiser, também poderá fazer o mantra “KAAAANNNN... DIIIIIILLLLL... BAAAANNNN... DIIIIIILLLLL... RRRRRRR...” por tempo indeterminado. Este é o Mantra mais Poderoso para se despertar a Kundalini. Vocalização: KAAAANNNN... em voz alta, DIIIIIILLLLL... em voz baixa BAAAANNNN... em vol alta e DIIIIIILLLLL... novamente em voz baixa RRRRRRR ................. bem agudo e como se fosse o barulho de um motor imitado por criança, sendo que tem uma pronúncia como se fosse o RRRRRRRUUUUUUUU..... agudo. Exemplo do “I A O”: 1 – Sentar-se comodamente no solo. 2 – Iniciaremos a transmutação do modo que se é feito para os solteiros; usando o poderoso mantra “I A O” que será cantado sobre a nota fá. 3 – Levar lentamente com sua vontade, imaginação e respiração, em perfeita harmonia, sua energia “elétrico-sexual”, tomada de suas glândulas sexuais para dentro do cóccix, para o interior do cóccix. 4 – E de dentro do cóccix para cima, pelo interior da medula (coluna vertebral), visualizando o Caduceu de Mercúrio com uma chama dourada, branca ou azul puríssima que ascende lentamente para o cérebro, até chegar ao entrecenho. A imaginação, na ascensão do fogo sagrado, vai de acordo a capacidade de percepção do praticante. 5 – Fechar as duas fossas nasais com o dedo indicador e polegar, com a intenção de reter a totalidade do ar contido nos pulmões. 6 – Levar a corrente elétrica para a garganta, para o chakra da tiróide, para logo projetar a chama para o cálice de ouro, de prata ou de diamante que resplandece no templo do nosso coração. 7 – Ver com a imaginação como penetra a energia sublimada no interior do Cálice do Coração, retendo o alento por mais alguns segundos. 8 – E logo exalar o ar dos pulmões muito lentamente cantando o mantra “IIIIIIIIIIIIII... “até exalar a última gota de ar, dirigindo a corrente do som como um raio para o interior de nossa consciência dentro do coração, com a intenção de cristalizar a energia. 9 – Repetimos o mesmo processo e cantamos “AAAAAAA... “,e, logo, repetimos novamente cantando o “OOOOOOO...”. 10 – Este “I A O” repetimos sete vezes, isto é, um total de 21 mantras. Aqui, neste ponto, poderá ser feito o mantra “sssssssssssssss...”. Ao terminar a prática de Transmutação Sexual, os irmãos esotéricos devem suplicar do seguinte modo: “Minha Divina Mãe Kundalini, Sagrado Espírito Santo, Cristo Ígneo, humildemente, com minha alma e coração te peço: aniquila e desintegra o eu da... em seu tríplice poder: o sexo, o desejo e a mente”. Ao terminar esta oração, inalamos profundamente sublimando as energias até ao coração e cantamos o poderoso mantra “KRIM.......” que, como espada de justiça, autodecapitará individualmente o eu mencionado e visualizamos a nossa Divina Mãe Kundalini empunhando com braveza a sua espada sagrada de ouro puro cheia de chamas decapitando e desmembrando o “eu” que se encontra dentro das águas de lava seminal fervente para que o queime, aniquile e dissolva. “Minha Divina Mãe Kundalini, Sagrado Espírito Santo, Cristo Ígneo, com tua espada poderosa decapita, desintegra pela raiz o eu causal e o gérmen causal que personifica e dá vida a este demônio em seu tríplice poder”. Ao terminar esta oração, inalamos profundamente sublimando as energias até ao coração e cantamos o poderoso mantra “KRIM.......” que, como espada de justiça, autodecapitará individualmente o eu mencionado e visualizamos a nossa Divina Mãe Kundalini empunhando com braveza a sua espada sagrada de ouro puro cheia de chamas decapitando e desmembrando o “eu” que se encontra dentro das águas de lava seminal fervente para que o queime, aniquile e dissolva. Autor: ILLUMINATTE.COM FIM
Fly UP