...

O Portal dos Deuses

by elder-ricardo-aguiar

on

Report

Category:

Documents

Download: 0

Comment: 0

62

views

Comments

Description

missão, missionários, mormons, sud, lds
Download O Portal dos Deuses

Transcript

O Portal dos Deuses Por Antonio Ricardo M. Aguiar “Não há um jovem que esteja na missão ou que receba um chamado para tal, que não o tenha recebido espiritualmente nos céus antes da mortalidade onde lá lhe foi prometido pessoalmente pelo pais celeste...que por sua obediência e valor, passaria pelos portais do reino celestial” Deitando os olhos no passado, certa vez ouvi um apóstolo declarar: “Os velhos falam do passado porque não têm futuro, e os jovens falam de seu futuro porque não têm passado” analisando o teor desta frase, concluimos que nossas lembranças do passado são limitadas muitas vezes por experiências ruins infrigindo um impacto em nosso futuro, no entanto, esse mesmo futuro é acrescido de experiêncais boas e gratificantes; Um véu os impede de lembrar de vossa existência como filhos espirituais em mundos celestes juntamente com vosso pai e criador, e esta, com certeza, seria a melhor lembrança que podereis ter. Acredito que a fase a infância (até 7 anos de idade) trás lembranças mais próximos dos vida prémortal, trouxestes muitos bons sentimentos de lá. A saber, alguns desses sentimentos e dotes pessoais: Como temperamento, personalidade, humor, sensibilidade, inteligência, amabilidade e até de certo modo, sociabilidade que paulatinamente é desenvolvida, no contato com outras crianças. Lembro-me de quando uma criança, muitas vezes senti-me tão próximo do céu que quando o contemplava com suas infinitas estrelas sentia um aperto no coração, como se tivesse acabado de chegar de lá, uma vivência em um mundo do universo que parecia estar tão próximo. Um sentimento até hoje, inexplicável. Vos sentireis a vontade para falar hoje sobre estes chamados e sentimentos que parecem ter sido feitos para vocês ? Referindo-me agora ao chamado missionário. Alguns até poderiam considerar este chamado de prevenir nossos irmão um dever, um trabalho, um fardo que tereis de passar na aura de vossa juventude. Deixem-me consolar seus espíritos deste sentimento. Ao tomar esta decisão sabeis que o Senhor vos concedeu a liberdade de agir de acordo com nossas escolhas (Liberdade), e vos deu também a capacidade de fazer estas escolhas (Arbítrio), e juntas esta liberdade e arbítrio somente atingiriam seu propósito na vida terrena se existisse também a oposição em todas as coisas que os atrai para as coisas sensuais do mundo (2º Nefi 2:11) Passareis boas e más experiências, até mesmo a tristeza pela perda de entes queridos que também serão bênçãos que quase sempre nos fortalecem, como o fogo que purifica o minério e faz surgir o ouro, pois o Senhor nos prometeu que iria consagrar nossas aflições para nosso próprio benefício, devemos acreditar nisso (2º Nefi 2:2). Os esforços de sobrepujar as fraquezas herdadas ou não, vos darão força espiritual para melhor servir pela eternidade não só como missionários na vida terrena, mas também no mundo espiritual além do véu. O apóstolo Paulo descrevendo suas tentações ao Senhor definiu suas fraquezas como um “espinho na carne”, orou três vezes pedindo ao Pai que lhe fosse tirado este espinho, no que o Senhor replicou: “A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza” Obediente, Paulo então declarou em 2º Coríntios 12:9 “De boa vontade, pois me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo. Por isso sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angustias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco então SOU forte. (E não reclamou mais). Podeis Identificar alguma semelhança com a declaração do Senhor em Eter 12:27 “ E se os homens vierem a mim, mostrar-lhes-ei sua fraqueza. E dou a fraqueza aos homens a fim de que sejam humildes; e minha graça basta a todos os que se humilham perante mim; porque caso se humilhem perante mim e tenham fé em mim, então farei com que as coisas fracas se tornem fortes para eles.” Então qual a melhor maneira de cumprir os chamados pré-ordenados sem muito sofrimento? (até porque ninguém gosta de se submeter a tribulações gratuitas, se é que elas existem). A resposta a esta pergunta é PREPARAÇÃO. O chamado para uma Missão de tempo integral é com certeza pré-ordenado. Não há um jovem que esteja na missão ou que receba um chamado para tal no futuro, que não o tenha recebido espiritualmente nos céus antes da mortalidade; Onde lhe foi prometido pessoalmente pelo pai celeste que por sua obediência e valor, passaria pelos portais do reino celestial; Deveis pois ser fortes e valentes no evangelho, não há nesta curta vida mortal maior manifestação de obediência por amor ao evangelho e consagração, que o desejo de um chamado missionário. No entanto será um chamado pré-ordenado que mais irá requerer preparação, de natureza física, mental, espiritual e intelectual. Irá requerer empenho e compromisso, disciplina e amor ao evangelho, irá requerer o que costumo chamar de ( mapa de intenções.) Irei transcorrer esta palestra de modo a que sabeis conscientemente o que ireis precisar cultivar em vossos corações para adquirir um compromisso de preparação mais sólida para uma missão de tempo integral. Representarei este mapa de intenções através da pirâmide de Prioridades do Chamado Pré-ordenado da missão, vamos escalar esta pirâmide e descobrir o que precisareis fazer para transformar-se de um jovem inexperiente em um missionário poderoso e desejoso de ser bem sucedido: A ordem destas prioridades não é a única coisa que deveis observar, devereis também reconhecer sob a ótica empírica, ou seja, as prioridades de baixo requerem maior quantidade de empenho e esforço, ao passo que as bases superiores vão requerer esforço também, mas não com tanta ênfase, eu diria até que as bases 1 e 2 são essenciais, e quando reconhecidas pelo Deus altíssimo em vossos corações, e as demais serão concedidas como bênçãos decorrentes. Primeira Base – Acrescentai à vossa fé... Este é o primeiro passo, posso perguntar-vos - Tenho fé, o que devo acrescentar a ela - “Cremos em ser virtuosos” A virtude deve ser vista, sentida, amada, valorizada e desenvolvida, como uma pequena planta que inicialmente é bela e delicada, é sensibilizada pelo falar, pelo agir e pelo ouvir também; O sentido original da palavra Virtude vem do latim - Virtus que significa Força física e moral, e no sentido geral – Poder. Esta é a essência de um bom missionário, aquele que tem o poder da fé necessário para manipular os poderes dos céus, sim aqueles poderes manipulado pelos princípio da retidão. Sim, concluímos que um missionário poderoso deve obter fé pela vivência do sagrado princípio da virtude e retidão. Esta é a força obtida na primeira base da pirâmide de preparação missionária, e também dos homens de Deus. Se desencadearão sobre vós, os relâmpagos e trovões da oposição que rasgarão o céu, mas não terão poder para destruí-los nem abalar vossa fé, pois se assim for se manterão como pilares de granizo - Firmes e imutáveis. Esta base deve ser a maior, mais larga e mais resistente porque sustenta todas as demais da pirâmide. Segunda Base – Obter um testemunho fervoroso Gostaria de citar vós jovens uns poucos trechos das revelações do Profeta Joseph Smith que dão a fórmula para obter a visão e o conhecimento das coisas de Deus pelo poder do Espírito. Diz o Senhor em (D&C 8:2-3) “... eu falarei à tua mente e ao teu coração pelo Espírito Santo que virá sobre ti e habitará em teu coração”... “Agora, eis que este é o espírito de revelação” Esta revelação fala de Espírito falando a espírito – do Espírito Santo falando ao vosso espírito, mas de maneira incompreensível à mente. Todavia, com um simples e claro o entendimento espiritual – transmitindo conhecimento, dando inteligência, verdade e certeza das coisas do reino. E isto se aplica a qualquer pessoa. Se aplicará a cada jovem que abrir seu coração ao Senhor e desejar encontrar luz e não trevas, encontrar respostas e fé como um dom espiritual de ação e poder. As escrituras fazem muitas referencias à revelação, assim como os profetas falaram para vós, em uma voz que vem do pó; precisareis de um relacionamento pessoal com vosso Deus. Precisareis fazer o que declarou o Profeta Joseph Smith: “Contemplar intensamente os céus por cinco minutos”. Religião é introduzir o Espírito Santo na vida de uma pessoa. precisareis estudar, é lógico, e avaliar. E em virtude desse estudo, conseguireis certo estado de espírito que vos permitirá buscar as coisas do Espírito, e acabareis tendo a alma tocada pelo Espírito de Deus. Gostaria de uma formula para obter revelação pessoal? Ela pode ser explicada de varias maneiras. Uma receita simples: 1. Examinem as escrituras. 2. Guardem os mandamentos. 3. Peçam com fé. ...Para que haja preparação para este tempo não adiantará um missionário exercer seu ministério sem ela (revelação). Homem algum pode ser ministro de Jesus Cristo sem ser um profeta. Ninguém pode ser ministro de Cristo, se não tiver o testemunho do Salvador; e este testemunho é o espírito de profecia. Acrediteis que o coração puro pode preparar seus ouvidos espirituais para receber, identificar e bem reconhecer a voz mansa e suave do Espírito Santo confirmando em seus corações o testemunho que tanto pediram, foi também um jovem que nos aconselhou disso, ele disse... “Se não endurecerdes vossos corações e se pedirdes com fé, acreditando que sereis atendidos e guardando diligentemente os meus mandamentos, certamente estas coisas vos serão dadas a conhecer” (I Néfi 15:11). O Livro de Mórmon fala de missionários de muito sucesso, os filhos de Mosias, que não só foram homens de Deus, mas nos ensinaram a obter um testemunho da divindade desta obra: “... eram homens de inteligências sãs e haviam examinado diligentemente as escrituras para poder conhecer a palavra de Deus. “E não só isso; tinham-se entregado a muitas orações e jejuns; por isso tinham o espírito de profecia e de revelação, e quando ensinavam, faziam-no com o poder e autoridade de Deus” (Alma 17:2-3) Esta citação é outra receita para adquirir um testemunho pessoal, antes de irdes a campo missionário: 1 - Usar sua própria inteligência 2 - Examinar as escrituras e conhecê-las 3 - Entregar seus espíritos em jejuns e orações. 4 - Usem com confiança a autoridade do sacerdócio para servir uns aos outros. Terceira Base – Obter o Desejo e o espírito Missionário O desejo de ensinar o evangelho como vos foi dito antes, é uma conseqüência e não uma causa, é fruto de deixarmos a semente em vossos corações crescer e germinar. É fruto do paladar espiritual quando provamos o puro amor de Cristo, quando participamos do sonho de Leí em 1º Nefi 8:10-12 “E aconteceu que vi uma árvore cujo fruto era desejável para fazer uma pessoa feliz. E aconteceu que me aproximei e comi de seu fruto; e vi que era o mais doce de todos os que já havia provado. Sim, e vi que o fruto era branco, excedendo toda brancura que eu já vira. E enquanto eu comia do fruto, ele encheu-me a alma de imensa alegria; portanto comecei a desejar que dele também comesse minha família; porque sabia que era mais desejável que qualquer outro fruto.” Quando participamos da obra de redenção que lutamos nos mundos espirituais da préexistência, reconhecereis em vós mesmos neste tempo e mortalidade este trabalho. O plano de salvação não é um plano alheio de nossa vontade, todos vós lutaram por ele, o defenderam e venceram batalhas campais de vosso testemunho para que todos os filhos de Deus viessem a este mundo terrestre para receber seu segundo estado onde poderiam ser provados. O espírito missionário nada mais é que a voz que chama, a voz de uma experiência que todos já vivemos na préexistência e que não é lembrada em virtude do véu que cobre essas lembranças. “Quando nos encontrávamos no estado pré-mortal, no dia do grande conselho, fizemos um acordo com o Todo-Poderoso. O Senhor apresentou um plano, concebido por ele. Nós o aceitamos. Considerando que o plano se destinava a toda a humanidade, assumimos participar da salvação de cada pessoa a ele sujeita. Concordamos naquela hora e lugar, em não somente sermos salvadores de nós mesmos, mas também de toda a família humana. Assumimos uma parceria com o Senhor. Desta forma, a implementação do projeto não se tornou meramente uma obra do Pai, a obra do Salvador, mas também nossa obra , O menor de nós, o mais humilde, é pois um associado do TodoPoderoso na concretização do objetivo do plano eterno de salvação”. (John A. Widtsoe) Fará parte de vossa preparação e testemunho absorver espiritualmente esta verdade, não sois vós os articuladores deste plano? Aceitastes o chamado pré-ordenado de ser salvador de vosso irmão. Sim a resposta é sim, assim sendo não vos será estranho este desejo de ensinar o evangelho. O presidente Wilford Woodruff falando deste desejo disse: “Eu sabia que o evangelho revelado pelo Senhor a Joseph Smith era verdadeiro e de tão grande valor que eu desejava levá-lo às pessoas que não o conheciam. Era algo tão bom e simples que me parecia possível fazer as pessoas crerem nele”. A base do desejo se concretizará como conseqüência a proporção que aumentar em vós o amor por este evangelho com o olhos fitos na glória de Deus. Quarta Base – Obter Conhecimento doutrinário O fato de saber explorar as escrituras e possuir o conhecimento do que se pretende ensinar é essencial para um missionário, por vários motivos: A - Adquirir para si mesmo o conhecimento dos atributos do salvador e do criador, com este conhecimento vos tornareis “participantes de sua natureza divina” (II Pedro 1:4-8) Esta mesma exortação do Apóstolo Pedro alista quase as mesmas características encontradas em Doutrina e Convênios 4:6 Incentivando-os a aplicardes com diligência esses atributos divinos. Falando sobre esta suprema necessidade de serdes conhecedores dos atributos de vosso pai o Presidente David O. Mckay declarou “...devemos ser mais capazes de ser receptivos ao Espírito e de sobrepujar tudo que é sensual...”. B - Ser capazes de superar o antagonismo com relação a todos os homens e mulheres que estão nesta terra convosco, afinal eles fizeram por merecer a experiência mortal pela escolha e defesa do plano de salvação. O conhecimento doutrinário vos dá a perspectiva da eternidade, e aplicado ao trabalho missionário lhes eximirá de sentir raiva por quem não aceitar a verdade do evangelho. e também protegerá vossos corações do desânimo quando isso acontecer, pois o desânimo de um missionário é uma poderosa arma de satanás. Como missionário sereis capaz de implementar as três elementos de seu trabalho: 1 – Alertar pela lei que este é um tempo de poucas palavras e mais ação. 2 -- Aplicar o conhecimento a obtenção de um testemunho pessoal de que é verdadeiro. 3 – Converter, quando não há outro meio de sabê-lo senão pelo espírito de revelação. Sejam sábios e diligentes no estudo das escrituras e palavras dos profetas vivos, deveis retê-lo e saber incidi-lo sobre seus investigadores quanto a maneira certa de seguir a lei e os mandamentos, e irão receber testemunho deste conhecimento quando prestarem testemunho dele para os outros. Quinta Base – Obter recursos financeiros Não há princípio que se aproxime com mais ênfase da lei da consagração que uma missão de tempo integral, cumprir este mandamento de servir como atalaia do Senhor faro-eis convergir vosso pensamento ao que prometestes antes deste estado mortal. A primeira promessa que fizestes foi o cumprimento da lei da obediência, e atrelada a esta lei, ...a lei do sacrifício que está inseparavelmente ligada a lei da consagração que se constitui consagrardes vosso tempo, talentos, dinheiro e propriedades à causa do reino e da igreja que a medida que forem necessários para concretizar os propósitos do Senhor na Terra. Convém obterdes o conhecimento de que a lei do Sacrifício consiste na disposição de sacrificardes tudo o que possuirdes por amor à verdade – vosso caráter, reputação, vossa honra e louvor; vosso bom nome entre os homens; vossos bens, família, todas as coisas, e se necessário até mesmo vossas vidas. O Profeta Joseph Smith ensinou que “ toda religião que não requer o sacrifício de todas as coisas, jamais terá poder suficiente para produzir a fé necessária e conduzir à vida eterna e salvação” (Leituras de fé – pag. 58) Concluo este colóquio, de modo intencional em desafiar-vos a pensar e agir de acordo com estes princípios para vos preparardes para o chamado pré-ordenado de uma missão de tempo integral, seja na Ala Blumenau ou em locais e países distantes; Preparai-vos e ser aptos a viver a lei em sua plenitude para que vossa missão não seja apenas um mandamento e obrigação, mas uma realização que pessoal de unir a esta responsabilidade o prazer de levardes todos os investigadores à pia batismal, visualizando famílias eternas em um futuro próximo , e como fruto de vosso trabalho famílias exaltadas. E terminados os melhores dois anos de vossas vidas irão ofertá-los no altar de sacrifício, seus esforços serão aceitos pelo altíssimo como fruto de bênçãos, alegrias, tristezas e muito mais o que for acrescido a vossa fé, que perdurará para toda a eternidade. Em nome do Salvador Jesus Cristo, Amém.
Fly UP