Olá! Segue o modelo mais completo que tenho, embora a edição seja de 1991. Neste caso, o exemplo dado, o texto obedece às separações abaixo, porém, há resenhas com um texto único. Sugiro perguntar ao professor uma fonte mais atualizada. Em fonte que tenho de 2002, a dinâmica para a construção é a mesma. Espero que contribua! Valesca MODELO DE RESENHA Seguindo a estrutura que se espera de uma resenha crítica, o professor Antônio Rubo Muller, da Escola Pós-Graduada de Ciências Sociais, da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo, instituição complementar da Universidade de São Paulo, criou um modelo simplificado que apresenta todas as partes necessárias para perfeita compreensão do texto resenhado. Dividi-se em nove itens, assim relacionados: 1. Obra a) Autoria; b) Título; c) Comunidade onde foi publicada; d) Firma publicadora; e) Ano de publicação; f) Edição (a partir da segunda); g) Numero de páginas ou de volumes; h) Ilustrações; i) Formato (em cm); j) Preço. 2. Credenciais da autoria a) Nacionalidade; b) Formação universitária ou especializada; c) Títulos; d) Cargos exercidos; e) Outras obras. 3. Conclusões da autoria a) Quer separadas no final da obra, quer apresentadas no final dos capítulos, devem ser sintetizadas as principais conclusões a que o autor da obra resenhada chegou em seu trabalho; b) Caso não se apresentem separadas do corpo da obra, o resenhista, analisando o trabalho, deve indicar os principais resultados obtidos pelo autor. 4. Digesto a) Resumo das principais idéias expressas pelo autor; b) Descrição sintetizada do conteúdo dos capítulos ou partes em que se divide a obra. 5. Metodologia da autoria a) Método de abordagem (indutivo, dedutivo, hipotético-dedutivo, dialético); b) Método de procedimento (histórico, comparativo, monográfico, estatístico, tipológico, funcionalista, estruturalista, etnográfico, etc.); c) Modalidade empregada (geral, específica, intensiva, extensiva, técnica, não-técnica, descritiva, analítica); 6. Quadro de referência da autoria a) Corrente de pensamento em que se filia (evolucionismo, materialismo histórico, historicismo, funcionalismo, etc); b) Modelo teórico (teoria da ação social, teoria sistêmica, teoria da dinâmica cultural, etc.); 7. Quadro de referência do resenhista O resenhista pode aceitar e utilizar, na análise da obra, o quadro de referência empregado pelo autor ou, ao contrário, pela sua formação científica, possuir outro. É necessário a explicitação do quadro de referência do resenhista, pois terá influência decisiva tanto na seleção dos tópicos e partes que considera mais importantes para a análise quanto na elaboração da crítica que se segue. 8. Crítica do resenhista a) Julgamento da obra do ponto de vista metodológico: • • Coerência entre a posição central e a explicação, discussão e demonstração; Adequado emprego de métodos e técnicas específicas. b) Mérito da obra • • • Originalidade; Contribuição para o desenvolvimento da ciência, quer por apresentar novas idéias e/ou resultados, quer por utilizar abordagem diferente; Estilo empregado. 9. Indicações do resenhista a) A quem é dirigida (especialistas, estudantes, leitores em geral); b) Fornece subsídios para ao estudo de que disciplina (s)? c) Pode ser adotado em que tipo de curso? Referência: LAKATOS, Eva Maria & MARCONI, Marina de A Fundamentos da Metodologia Científica. 3 ed. São Paulo: Atlas, 1991. pp. 245-248.
Please download to view
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
...

Modelo de Resenha

by api-3728326

on

Report

Category:

Documents

Download: 0

Comment: 0

12,327

views

Comments

Description

Download Modelo de Resenha

Transcript

Olá! Segue o modelo mais completo que tenho, embora a edição seja de 1991. Neste caso, o exemplo dado, o texto obedece às separações abaixo, porém, há resenhas com um texto único. Sugiro perguntar ao professor uma fonte mais atualizada. Em fonte que tenho de 2002, a dinâmica para a construção é a mesma. Espero que contribua! Valesca MODELO DE RESENHA Seguindo a estrutura que se espera de uma resenha crítica, o professor Antônio Rubo Muller, da Escola Pós-Graduada de Ciências Sociais, da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo, instituição complementar da Universidade de São Paulo, criou um modelo simplificado que apresenta todas as partes necessárias para perfeita compreensão do texto resenhado. Dividi-se em nove itens, assim relacionados: 1. Obra a) Autoria; b) Título; c) Comunidade onde foi publicada; d) Firma publicadora; e) Ano de publicação; f) Edição (a partir da segunda); g) Numero de páginas ou de volumes; h) Ilustrações; i) Formato (em cm); j) Preço. 2. Credenciais da autoria a) Nacionalidade; b) Formação universitária ou especializada; c) Títulos; d) Cargos exercidos; e) Outras obras. 3. Conclusões da autoria a) Quer separadas no final da obra, quer apresentadas no final dos capítulos, devem ser sintetizadas as principais conclusões a que o autor da obra resenhada chegou em seu trabalho; b) Caso não se apresentem separadas do corpo da obra, o resenhista, analisando o trabalho, deve indicar os principais resultados obtidos pelo autor. 4. Digesto a) Resumo das principais idéias expressas pelo autor; b) Descrição sintetizada do conteúdo dos capítulos ou partes em que se divide a obra. 5. Metodologia da autoria a) Método de abordagem (indutivo, dedutivo, hipotético-dedutivo, dialético); b) Método de procedimento (histórico, comparativo, monográfico, estatístico, tipológico, funcionalista, estruturalista, etnográfico, etc.); c) Modalidade empregada (geral, específica, intensiva, extensiva, técnica, não-técnica, descritiva, analítica); 6. Quadro de referência da autoria a) Corrente de pensamento em que se filia (evolucionismo, materialismo histórico, historicismo, funcionalismo, etc); b) Modelo teórico (teoria da ação social, teoria sistêmica, teoria da dinâmica cultural, etc.); 7. Quadro de referência do resenhista O resenhista pode aceitar e utilizar, na análise da obra, o quadro de referência empregado pelo autor ou, ao contrário, pela sua formação científica, possuir outro. É necessário a explicitação do quadro de referência do resenhista, pois terá influência decisiva tanto na seleção dos tópicos e partes que considera mais importantes para a análise quanto na elaboração da crítica que se segue. 8. Crítica do resenhista a) Julgamento da obra do ponto de vista metodológico: • • Coerência entre a posição central e a explicação, discussão e demonstração; Adequado emprego de métodos e técnicas específicas. b) Mérito da obra • • • Originalidade; Contribuição para o desenvolvimento da ciência, quer por apresentar novas idéias e/ou resultados, quer por utilizar abordagem diferente; Estilo empregado. 9. Indicações do resenhista a) A quem é dirigida (especialistas, estudantes, leitores em geral); b) Fornece subsídios para ao estudo de que disciplina (s)? c) Pode ser adotado em que tipo de curso? Referência: LAKATOS, Eva Maria & MARCONI, Marina de A Fundamentos da Metodologia Científica. 3 ed. São Paulo: Atlas, 1991. pp. 245-248.
Fly UP