The present document can't read!
Please download to view
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
...

Documentos Comerciais Edição 02/Micas/10

by miyo

on

Report

Category:

Documents

Download: 0

Comment: 0

29

views

Comments

Description

Documentos Comerciais Edição 02/Micas/10. Os documentos comerciais não precisam de serem selados, antes apenas, devem serem imprimidas numa gráfica reconhecida devendo seguir a ordem numérica e ter: O nome, Licença , Nuit, - PowerPoint PPT Presentation
Download Documentos Comerciais Edição 02/Micas/10

Transcript

Documentos Comerciais Edição 02/Micas/10 Documentos Comerciais Edição 02/Micas/10 Os documentos comerciais não precisam de serem selados, antes apenas, devem serem imprimidas numa gráfica reconhecida devendo seguir a ordem numérica e ter: O nome, Licença , Nuit, Localização física, da gráfica para efeitos de legalidade fiscal (Referências) __________________________________________________________________ Adaptado por: Esmeldo Micas Nhabanga 02/08/2010 P.01 Documentação Obrigatória Edição 02/Micas/10 São documentos obrigatórios em contabilidade: O DIÁRIO; O RAZÃO; e INVENTÁRIO & BALANÇO. São auxiliares e/ou facultativos os seguintes livros de escrituração: Diário de caixa; Diário de banco; Diário de compras; Diário de Vendas; Diário de Produtos acabados; e etc. … ____________________________________________________________ Adaptado por: Esmeldo Micas Nhabanga 02/08/2010 P.02 IRPS Edição 02/Micas/10 Há três (3) categorias de IRPS: Estado; Casado; e Não casado. Os casados dividem – se em dois (2) grupos: De dois (2) titulares (Marido e Mulher – ambos trabalham) De um (1) titular – onde apenas um dos cônjuges trabalha. Para apurar o IRPS mensal queira consultar os quadros de IRPS (2 quadros de regime de retenção na fonte do imposto sobre o rendimento de pessoas singulares, incidente sobre o trabalho dependente – DIPLOMA MINISTERIAL 269/2009 de 29/12). No final do ano prepara – se o Modelo H pela empresa de cada sujeito passivo, para o imposto retido no ano fiscal transacto e submete – se nas finanças .O sujeito passivo não encore a mais pagamento do imposto – IRPS desde que não tenha outros rendimentos (Simplesmente declarará o rendimento para o qual fora retido o seu IRPS ). Caso o sujeito passivo tenha mais de um rendimento vai declarar todos, mas pagará os restantes que não tenham sido retidos na fonte pela entidade patronal. _____________________________________________________ Adaptado por: Esmeldo Micas Nhabanga 02/08/2010 P.03 IRPC Edição 02/Micas/10 Para as empresas no final do ano, no final do exercício prepara – se o Modelo 22 de Declaração de Rendimentos. Se houve prejuízo e as vendas anuais não excederam 2.500.000,00 MT então IRPC será igual a 30.000,00 repartido por 3 meses Maio, Julho e Setembro para a liquidação do imposto (Vendas 2.500.000,00 corresponde a 100.000,00/3). Em todas situações de prejuízo descontar – se – a: 80% Despesas de representação; 50% Despesas de ???????????????????????????????????????; 50% Ajudas de Custo. Se ainda o prejuízo prevalecer aplicam se as condições acima. Se Houve Lucro extrair – se – a 32% do valor total do lucro para pagamento afinal. Para o disposto no nº anterior se passou um ou mais exercícios com prejuízo (até 5), então a diferença entre o IRPC actual do passado(de 2 a 5 anos ou exercícios) será o que liquidaremos, caso ainda tenhamos o saldo activo repetir - se – a o mesmo procedimento no outro (s) ano (s) fiscal (ais). ______________________________________________________________________ Adaptado por: Esmeldo Micas A. Nhabanga 02/08/2010 P.04 IVA 1ª Parte Edição 02/Micas/10 IVA Suportado – Suportado em todas aquisições (compras) de MCM e , MI e outros bens e serviços. IVA Dedutível – Valor do IVA suportado, que, dada a natureza das operações subjacentes à actividade exercida, seja susceptível de dedução nos termos previstos nos artigos seguintes: ARTIGO 17º Nº 1 - 17%; Nº 2 – A taxa aplicável que vigora no momento que o imposto se torna exigível ARTIGO 18º Para o apuramento do imposto devido, os sujeitos passivos deduzem, ao imposto incidente sobre as operações tributáveis que efectuaram: O imposto que lhes foi facturado na aquisição de bens e serviços por outros sujeitos passivos; O imposto devido pela importação de bens; O imposto pago na aquisição dos serviços indicados no nº iv, v e vi. Cessação ou autorização de utilização de direitos de autor, licenças, marcas de fabrico, e de comércio e outros direitos análogos; ** Serviços de consultores, engenheiros, advogados, economistas e contabilistas; ** Tratamento de dados e fornecimento de informações; ** (Continua na 2ª Parte IVA) ________________________________________________________________________ Adaptado por: Esmeldo Micas A. Nhabanga 03/08/2010 P.05 IVA – 2ª Parte Edição 02/Micas/10 Transporte. Só confere direito a dedução o imposto mencionado em facturas, documentos equivalentes e bilhetes de despacho de importações passados em forma legal, na posse do sujeito passivo; Não pode deduzir – se o imposto que resulte de operação simulada ou que seja simulado o preço constante da factura ou documento equivalente; Para bens em segunda mão veja CIVA nº 4, ARTIGO 18º; Na aquisição do gasóleo no aluguer de um freight o imposto é dedutível na proporção dos 50%. IVA Liquidado - débito decorrente das vendas e prestações de serviços feitas pelo sujeito passivo aos seus clientes , ou pelas suas aquisições, se for o caso disso, desde que tais operações estejam sujeitas a efectiva tributação. __________________________________________________ Fonte: Artigo nº 18 – 20 do CIVA. Adaptado por: Esmeldo Micas A. Nhabanga 03/08/2010 P.06 IVA – 3ª Parte Adaptado por: Esmeldo Micas A. Nhabanga 03/08/2010 P.07 Edição 02/Micas/10 Âmbito das Obrigações Os sujeitos passivos para além da liquidação do imposto são obrigados a: Entregar segundo as modalidades e formas prescritas na lei, una declaração de início, alteração ou cessação de sua actividade; Emitir uma factura ou documento equivalente a cada transacção de bens ou prestação de serviços, tal como vem definido nos artigos 3º e 4º do CIVA; Entregar mensalmente uma declaração relativa as efectuadas no exercício de sua actividade no decurso do mês precedente, com indicação do imposto devido ou do crédito existente e dos elementos de base para o seu cálculo; Dispor de contabilidade adequada ao apuramento e fiscalização do imposto (Artigo 23º RCIVA); A obrigação de declaração periódica prevista em c) subsiste mesmo que não haja, no período correspondente, operações tributáveis. A falta de documentos ou comprovativos de transacções c/ IVA determina a obrigação para o transmitente dos bens ou prestador dos serviços de liquidar o imposto correspondente. Total IVA = IVA Suportado – (menus) IVA Dedutível Direitos Aduaneiros Edição 02/Micas/10 Na compra de mercadorias e/ou Matérias primas seguem – se os seguintes trâmites: 1º Compra no exterior – não suporta – se o imposto . 2º Pagamento ao despachante local ainda no estrangeiro para a obtenção do BILL OF LADING ou EXTRA LADING; 3º Pagamento da taxa aduaneira de acordo com o código pautal da Mercadoria e/ou Matéria prima; após este pagamento será facultado o DOCUMENTO ÚNICO; e 4º Pagamento de IVA 17% sobre o valor da factura (Incluindo todos impostos legalmente suportados até então). ___________________________________________________________________ Adaptado por: Esmeldo Micas A. Nhabanga 03/08/2010 P.08 Rendimentos prediais Edição 02/Micas/10 O valor da renda predial pago pelo Arrendatário são 20% de 70% do valor mensal – IRPS (pago mensalmente), quer dizer 14% do valor da renda. (Artigo 48 & 49 de – CIRPS)
Fly UP